Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Nesta manhã nós vamos olhar para a primeira desta curta série sobre a doutrina de Deus. “Deus: Ele é? Quem é Ele? E Como Ele é?” Geralmente nós olhamos nos livros e temos estudos em livros, mas por esse curto tempo, vamos estudar um pouco de teologia, então mantenha suas bíblias próximas, e nós vamos ver vários textos daqui a pouco. Will Durant disse, abro aspas, “A maior questão do nosso tempo não é comunismo contra individualismo; não é Europa contra América, nem é o leste contra o oeste; é se o homem consegue aguentar viver sem Deus”, fecho aspas. Eu concordo. Eu acredito que o maior problema no mundo é sobre a existência de Deus. A bíblia tem Deus como base, e nós que somos cristãos cremos em Deus; é o coração da nossa fé. A bíblia diz isso sobre Deus em Salmos 90, versículo 2: “Antes que os montes nascessem e se formassem a terra e o mundo, de eternidade a eternidade, tu és Deus”. Aqui está uma grande afirmação doutrinária sobre Deus. Ela nos fala que Deus é o único Deus, “tu és Deus”. Nos fala que Deus é um Deus eterno, “de eternidade a eternidade, tu és Deus”. Nos fala que Deus é o Deus criador. “Antes que os montes nascessem e se formassem a terra e o mundo” – isso é uma afirmação e tanto sobre Deus. Deus é o único Deus. Deus é o Deus eterno. Deus é o Deus criador.

Aquele Salmo, sendo tão interessante como ele é, foi escrito por Moisés, e Moisés estava expressando o caráter de Deus em contraste com a fragilidade do homem. No versículo 10, por exemplo, de Salmos 90, ele cita que o homem vive 70 anos, e se ele for muito forte ele vive 80 anos, mas mesmo depois daqueles 80 anos, ele descobre que sua força, seu trabalho e aflições, é logo tirado dele, e ele diz, quase melancolicamente, nós voamos. Ele mostra a fragilidade do homem, e o pecado do homem, e contra isso ele mostra o refúgio, a segurança, o eterno caráter de Deus.

No versículo 1, por exemplo, ele diz, “Senhor, tu tens sido o nosso refúgio, de geração em geração”. Nós sempre encontramos refúgio em Ti. Sempre tivemos que enfrentar nossas imperfeições e nossas fragilidades e sempre soubemos que a única força era a Tua força. Então enxergamos Deus como o eterno Deus, o Deus criador, a força para o seu povo. Esse é Deus, basicamente.

A questão que vem em mente quando começamos a nossa pesquisa é o fato de que algumas pessoas dizem que cristãos simplesmente inventaram esse Deus. Na verdade, todo mundo no mundo inteiro que tem algum tipo de religião, aquela religião foi imposta neles ou foram vitimadas por algum antepassado que fez isso, quando na verdade não existe nenhum ser sobrenatural. Então podemos fazer a primeira pergunta no seu esboço: Ele é? O Deus que a bíblia diz existir realmente existe? Ele é?

Sigmund Freud disse – e eu não geralmente cito ele – Sigmund Freud disse que o homem criou Deus. Que, claro, é o contrário do que a bíblia diz, que Deus criou o homem. Freud disse em seu livro O futuro de uma ilusão – e você deve lembrar que Freud era um psiquiatra vianense que foi dada a responsabilidade de ser o progenitor de psicanálise moderna – mas Freud disse em seu livro O Futuro de uma Ilusão que “o homem tão desesperadamente precisa de segurança, e porque ele tem medos tão enraizados, e porque ele mora num mundo ameaçador dentro do qual ele tem pouco controle sobre as circunstâncias, que ele inventou Deus para que ele conseguisse sair de alguma coisa quando ele precisava.” E em seu livro O Futuro de uma Ilusão, Freud disse que Deus foi inventado pelo homem por três razões. Razão número um: o homem tem medo da imprevisibilidade, da impessoalidade, da crueldade da natureza. Em outras palavras, ele vê doença, e fome, e desastres, e ele sabe que ele não tem nenhuma defesa contra qualquer uma dessas coisas, então ele inventa alguém em algum lugar que pode libertar ele. É mais ou menos como o homem na Ilha do Mar do Sul, você sabe, que está morando numa ilha vulcânica e não tem como escapar. E ele está sentado em sua cabaninha de barro, fazendo as coisas que você faz dentro de uma cabana de barro, com certeza não varrendo o chão, mas voltando ao assunto, ele escuta tremores, e o chão começa a tremer um pouco, e ele faz o que ele pode fazer. É algo que acontece de vez em quando. É uma ilha vulcânica. Ele fecha sua cabaninha da melhor maneira possível, e garante que as crianças estão seguras e tudo está bem, conforta sua esposa um pouco, aí então os tremores ficam severos. Ele vai para fora, olha para cima, e ele vê lava saindo de dentro daquele lugar. Agora ele percebe que arrumar sua cabaninha não vai fazer muita diferença, e nem confortar as crianças. Quando a lava começa a escorrer pelos lados da montanha não tem escape, então imediatamente ele só tem uma coisa, e isto é olhar para um ser sobrenatural ou um super-humano para tirar ele dali. Então o Freud diz que ele inventa Deus.

A segunda coisa que Freud disse que fez o homem inventar Deus é que homem tem medo por causa de seus relacionamentos com outras pessoas. Porque o homem tão frequentemente sente que ele tem sido tratado injustamente pelas pessoas, que ele quer impor um tipo de árbitro divino, um tipo de Deus cósmico com um apito sobrenatural, que em última instância ele pode parar tudo e dar a todos o que eles merecem; alguém que vai fazer tudo ficar certo, mesmo se você não tem acertado as coisas no caminho. Freud em terceiro lugar disse, que o homem inventou a Deus porque ele tem medo da morte e da extinção, então ele quer achar um Pai celeste, uma pessoa feliz em algum lugar, que vai leva-lo para um lugar feliz porque ele não aguenta o fato de que ele deixaria de existir. Então ele inventa o céu.

Agora, isso é o ponto de vista do Freud sobre Deus. Não existe Deus a não ser dentro da imaginação do homem. Não tem nada que prove isso. Isso veio de sua própria mente corrupta, como foram todas as outras coisas que ele gerou. Não tem provas para isso em lugar algum, é totalmente indefeso, e ainda existem muitas pessoas que acreditaram nisso. Mostra uma visão muito simplista e ignorante sobre religião. Porque se você examina a religião, pessoal, você vai achar que quando o homem inventa um deus, ele raramente é um deus libertador. Ele geralmente é um deus opressor que continuamente tem que ser apaziguado. Você já percebeu isso? Eu prefiro mil vezes mais discordar do Freud e falar o contrário, e oferecer isso para vocês pensarem. Eu acredito que o homem não criou Deus, mas, de fato, se o homem tivesse o seu jeito ele iria preferir que Deus não existisse, ele preferiria que Deus fosse eliminado. Na verdade, se você realmente estudar a história, você vai achar que o homem, ou filosoficamente ou pragmaticamente, existe sem Deus. Ele faz o melhor possível para eliminar Deus. Ele até inventa teologia que fala que Deus está morto. E até as pessoas que não conseguem lidar filosoficamente sem Deus, vivem como se ele não existisse.

Por exemplo, voltando ao jardim, e a primeira coisa que acontece no jardim que nós sabemos, além de andar e conversar com Deus, foi o pecado. Não é? Adão e Eva caíram. Qual foi a primeira coisa que eles fizeram depois da queda? Imediatamente Adão e Eva se esconderam de quem? De Deus. Eles começaram a desejar que Deus não existisse, e isso tem sido algo constante com a humanidade pela história. Na verdade, em Romanos capítulo 1, nos fala que Deus existe, e que homens sabem que Deus existe em seus corações. Não é? “Porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles”. E também fala no versículo 20, “Eles conheciam a Deus”. No versículo 28 fala o seguinte, Romanos 1:28, “por haverem desprezado o conhecimento de Deus”. Você já leu isso? O homem não criou Deus, o homem desejou que Deus não existisse.

Então eu diria que Freud está extremamente errado. O homem não inventou Deus. E me permita adicionar mais uma coisa. Quando homens inventaram deuses, quando homens em religiões falsas inventaram deuses, eles não são deuses super protetores, são deuses que homens temem. Você realmente acha que uma mulher na Índia que pega o seu bebê e joga no Rio Ganges pensa naquele deus como um grande salvador, um árbitro universal, alguém para livrar ela dos problemas? Nunca na sua vida que você pensaria isso. Ela enxerga aquele deus como um grande, temeroso ogro que precisa ser apaziguado. Se homens estão inventando deuses, eles com certeza estão inventando deuses errados. O ponto onde estou tentando chegar é que a razão por que falsos sistemas de religião inventam aqueles tipos de deuses é porque demônios que são daquele jeito existem, e são muito ativos no mundo deles. O Homem não cria Deus, o homem deseja que Deus não existisse, se ele pudesse ter alguma escolha.

As provas são muito claras de que Deus existe. Eu não acredito que você simplesmente pode jogar fora todas as evidências, e impor nenhum Deus, e depois inventar uma teoria como o homem inventando Deus, sem estar ignorando verdades surpreendentes. Teólogos tem catalogado as razões por que nós acreditamos em Deus de diversas formas diferentes. Uma dessas razões, eu vou só listar para vocês, e eu não vou passar muito tempo nisso, mas teólogos dizem que existem muitas razões porque nós acreditamos em Deus. E eles não podem provar a existência de Deus, mas ele com certeza nos mostram que existe mais razões para acreditar em Deus do que razões para não acreditar nele, não é? Preste atenção nisso. Como cristãos, nós aceitamos um grande milagre – Deus – um grande milagre, e todo o resto faz sentido. Um ateísta nega a Deus, e precisa de um milagre para todas as outras coisas. E eles ainda por cima dizem que precisa de muita fé para acreditar em Deus. Aí estão muitas provas.

Por exemplo, existe uma coisa que teólogos chamam de um argumento teológico. Isso vem da palavra teleios, que significa perfeição, ou resultado, ou final, ou fim. Nós olhamos para algo que é perfeito ou acabado ou está no final e dizemos que é um “design”, e deve ter um autor. Você pode abrir o seu relógio e colocar todas as peças em seu bolso e ficar andando sacudindo sua perna e você vai fazer isso por muito tempo até você escutar o relógio funcionar. Você sabe quando você tem alguma coisa que funciona, alguém fez aquilo funcionar. Você vê um piano, você não assume que um elefante correu e bateu um uma árvore, e uma pessoa estava sentada naquela árvore tocando uma harpa e todos os pedaços da árvore e harpa ficaram juntas e pronto, aí está, o negócio inteiro, o marfim, a madeira, as cordas. Isso é ridículo; um absurdo. O “design” implica um autor.

Um Segundo argumento usado para a existência de Deus é o argumento da ontologia, o argumento ontológico. Ontos é um particípio grego se referindo ao verbo “ser” – o ser de Deus. O simples fato de que o homem pode conceber de Deus nos termos que são verdadeiramente o caráter de Deus, indica que ele existe. Um terceiro argumento para Deus é da estética. Pessoas falam que como existe beleza, e porque existe a verdade, tem que existir então, em algum lugar do universo, uma base para beleza e verdade. Tem também o argumento volitivo. Porque o homem enfrenta diversas escolhas, e porque o homem tem uma volição para fazer essas escolhas, porque o homem tem uma habilidade para expressar um desejo indivíduo, deve existir em algum lugar uma vontade infinita. E o mundo deve ser, como é, a expressão dessa vontade. E então tem o argumento de moralidade. O simples fato de que sabemos que existe o certo e o errado sugere a necessidade de um critério absoluto.

Um homem veio até mim essa manhã depois da segunda hora e disse, “Eu tenho um amigo que não acredita que existe certo e errado. Ele diz que absolutamente não existe certo e errado.” Ele depois perguntou, “o que posso falar pra ele?” Eu respondi, “vai até ele e pergunta se ele pode pegar uma metralhadora e fazer algo bizarro como metralhar muitas crianças na escola no momento do recreio. Pergunta a ele se isso é certo ou errado.” O homem seria um idiota absoluto não reconhecer que nesse ponto existe um certo e um errado. E se existe qualquer coisa certa ou qualquer coisa errada, então em algum lugar existe um critério para isso. E se existe um critério, então devemos descobrir nesse critério o que mais é certo, e o que mais é errado. Esse é o argumento para a moralidade.

Depois tem um argumento da cosmologia – não como uma pessoa falou uma vez, cosmetologia – cosmologia, tem uma grande diferença. Cosmologia é o argumento de causa e efeito. Vejam, existem só duas formas de enxergar o universo; ou Deus existe, e isso faz sentido, ou Deus não existe, e aí teremos muitos problemas. Por exemplo, a equação “Deus não existe” e ninguém vezes nada é igual a tudo. Isso é um pouco difícil de acreditar. Você pode olhar para o universo, e diz, “Ninguém vezes nada é igual a tudo”. A outra possibilidade é que alguém vezes alguma coisa do nada é igual a tudo, e isso faz sentido. Entenda, cosmologia é o argumento da causa e efeito – cosmos, o mundo – o efeito, o universo. Nós olhamos para ele e dizemos que alguém fez. E enquanto definimos o mundo, nós aprendemos mais sobre quem o fez.

Por exemplo: a causa do movimento perpétuo deve ser poderosa. A causa da complexidade deve ser omnisciente. A causa da consciência deve ser pessoal. A causa do sentimento deve ser emocional. A causa da vontade deve ser volitiva. A causa de valores éticos deve ser moral. A causa de valores religiosos deve ser espiritual. A causa da beleza deve ser estética. A causa da retidão deve ser santa. A causa da justiça deve ser justa. A causa do amor deve ser amorosa. A causa da vida deve ser viva. A única coisa que você tem que fazer é olhar para o que temos no mundo, olhar cuidadosamente, e você verá que deve existir um Deus que é infinito, eterno, volitivo, moral, espiritual, estético, santo, justo, amoroso e vivo. Está tudo ali. E você pode pegar sua bíblia, e a bíblia substancia cada ponto disso. Deus é.

Você pode dizer, “Bom menino, para um homem acreditar que Deus não é, ele teria que ser muito, mas muito ignorante.” Não a bíblia cita claramente em Salmos 14:1, Salmos 53:1, “O tolo diz em seu coração” - o que? – “não existe Deus”. Essa é uma afirmação tola. Eu não sou só convencido de que Deus é porque eu não tenho nenhuma outra forma de explicar mais nada, mas estou convencido de que Deus é porque eu preciso tanto dele. É como aquele ateísta que finalmente se encontra em uma posição terrível– ele começa a clamar por Deus, e alguém pergunta, “Por que você está clamando por Deus?” Ele responde, “Bom, se não existe um Deus, deveria existir em tempos assim.” Eu me sinto assim também, e você? Se não existe um Deus, deveria existir. Estamos em uma bagunça. Sabia que uma das razões mais convincentes para mim de que Deus existe é por causa da minha tremenda vontade de saber que Ele existe, porque eu olho para pessoas que negam que Ele existe, e eu vejo o tipo de vida que eles têm. Você sabe, estudar a história e catalogar todos os ateístas filosóficos bem conhecidos, e depois ver como a vida deles era no final de tudo, é uma das coisas mais interessantes que você vai estudar. São os homens mais sem esperança, com medo e desabrigados que você pode conhecer.

Me deixa te dar uma ilustração. Voltaire, ele disse no final de sua vida: “Tirando alguns sábios, e a multidão de humanos não é nada além de uma terrível assembleia de criminosos infelizes e o mundo não contém nada a não ser cadáveres. Eu tremo em ter que reclamar mais uma vez sobre o existir dos seres, e ter que ver essa imagem toda terrível, eu desejo nunca ter nascido.” Renan disse, “Nós estamos vivendo com o perfume de um vaso vazio.” H.G. Wells, um outro ateu, disse: “Não existe saída, forma de dar uma volta, ou como ir através disso; é o fim.” Robert Ingersoll disse, “A vida é um véu estreito entre os picos frios de duas eternidades. Nós nos esforçamos em vão para conseguir olhar além dos picos. Gritamos alto, e a única resposta é o eco do nosso clamor lamentador.” Mark Twain disse o seguinte: “Muitos homens nascem, eles trabalham e suam e tem dificuldade para conseguir o pão. Eles disputam, ficam bravos e lutam. Eles correm para conseguir pequenas cruéis vantagens uns sobre os outros. A idade chega devagar. Enfermidades seguem. Vergonha e humilhação derrubam seus orgulhos e suas vaidades. Aqueles que eles amam são tomados deles, e a alegria da vida se torna um luto pesado. O peso da dor do cuidado e da miséria cresce mais pesado ano após ano. No final a ambição está morta. Orgulho está morto. Vaidade está morta. A vontade de largar tudo é a única coisa que fica no lugar deles. E finalmente chega – morte, o único presente sem veneno que a terra deu para eles. E eles desaparecem de um mundo onde eles não fizeram diferença, onde eles não conseguiram nada, onde eles foram um erro, uma falha e um tolo, onde eles não deixaram nenhuma marca de que eles existiram; um mundo que vai lamentar a perda deles por um dia e esquecer deles para sempre. E depois outra multidão toma seus lugares, e copia tudo o que eles fizeram, e caminha na mesma rua sem recompensa, e some como eles sumiram, para fazer espaço para outros, e outros, e milhões de multidões para seguir o mesmo caminho árido pelo mesmo deserto e conseguir o que a primeira multidão de todas as multidões conseguiu – nada.” Fecho aspas.

Bertrand Russell: “Aquele homem é o das causas que não tinham nenhuma previsão do fim que eles estavam tentando alcançar; que sua origem, seu crescimento, suas esperanças e medos, seus amores e crenças são nada além de um resultado de átomos colocados acidentalmente juntos; nenhum fogo, ou heroísmo, nenhuma intensidade de pensamento e sentimento pode preservar uma vida individual além, da cova; todos os trabalhos pelas eras, toda devoção, toda inspiração, toda iluminação do gênio humano estão destinados a extinção na grandiosa morte do sistema solar; e que o templo das obras humanas vai inevitavelmente ser enterrado nos escombros da ruina do universo. Todas essas coisas, não muito além das controvérsias, são tão certas que nenhuma filosofia que os rejeita pode subsistir”. Uma vida bem desolada, não é?

Todas as provas dizem que Deus é, e qualquer homem desesperado buscaria conhecer a verdade se ele soubesse que se ele não conhecesse a Deus, ele acabaria assim. As consequências da fé em Deus são claras. O salmista diz: “Mesmo se eu andar no vale da sombra da morte, não temerei mal algum pois” – o quê? – “Tú estás comigo”. T. B. Larimore, em seus últimos dias, escreveu o seguinte: “Minha fé nunca foi mais forte. Minha esperança nunca foi tão brilhante. Minha cabeça nunca ficou tão clara. Meu coração nunca foi tão calmo. Minha vida nunca foi tão pura. Eu amo todos; odeio ninguém. Meu amor por alguns eleva minha alma para o reino do sublime. Estou disposto a morrer hoje. Estou disposto a viver mil anos para dizer a antiga, antiga história de Jesus e seu amor. Meus amigos são mais queridos para mim. Associação com eles é mais doce para mim. Minha simpatia pelas almas que estão sofrendo é mais forte. Meu amor por tudo o que é puro, verdadeiro, lindo, bom, e sublime, desde o broto até a flor, o bebê, até Ele de quem todas as bênçãos fluem, é mais verdadeiro, mais cheio de ternura, mais doce do que nunca. Eu durmo em paz, com doces sonhos, e regozijo para sempre”. Bom, eu não sei como você quer estar nos seus últimos dias, mas é assim que eu quero estar. Então eu digo que no cristianismo nós aceitamos um grande milagre – Deus – e tudo faz sentido. Se você nega esse único milagre, nada faz sentido. Deus é.

Vamos olhar para o nosso segundo ponto. Quem é ele? Ele é, mas quem ele é? Quem é esse Deus? Ah, nós recebemos uma pequena pista um minuto atrás; vamos expandir isso um pouco. Você vai perceber que existem três pontos nessa parte do seu esboço; eu quero adicionar um ponto geral e esses três pontos vão ser categorias desse ponto geral. Quem é Ele? Primeiramente é o seguinte, Ele é uma pessoa. Deus é uma pessoa. Deus não é uma célula de uma bateria cósmica flutuante. Einstein disse, “Sim, nós sabemos que existe uma força cósmica no universo, mas não podemos conhece-lo”. Einstein estava errado. Deus, nós acreditamos, é uma pessoa. E uma das razões porque nós acreditamos isso é porque uma personalidade deve vim de uma personalidade. E nós somos pessoas, e nós temos todas aquelas coisas pessoais que fazem uma pessoa ser uma pessoa, e essas coisas devem vir de uma fonte que é igualmente pessoal. Nós sabemos que Deus é pessoal por causa da bíblia, porque ela nos fala que Ele é uma pessoa, porque ela usa títulos pessoais para descrever Ele. São dados a eles nomes pessoais. Por exemplo, Ele é chamado de Pai. Ele é chamado de Pastor. Ele é chamado de muitas coisas; um amigo, um conselheiro. Os termos que são usados para identificar Deus estão identificando Ele como pessoa. E não só isso, pronomes pessoais também são usados. O hebraico e o grego sempre se referem a Deus como Ele, nunca como um “aquilo”. Deus é uma pessoa. Deus é uma pessoa porque Ele pensa, e age, e sente e fala. Ele comunica. Essa é a característica que faz alguém ser uma pessoa. Toda as provas da Escritura indicam que Ele é uma pessoa, e todas as provas da criação e da nossa pessoalidade indicam que viemos de uma pessoa assim.

Como podemos definir a pessoa dele? Podemos definir com três termos. Número um: Ele é espirito. Deus é um espirito. “Deus não é um homem”, isso está escrito no Antigo Testamento. “Deus não é homem”, Números 23:19. Deus é um espírito. E João 4:24, Jesus disse: “Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” Deus é espírito. “Um espirito” como Jesus disse em Lucas 24:39, “não tem carne nem ossos”. Deus não é um corpo. Você pode dizer, “Mas a Bíblia diz, ‘seus olhos passam por toda a terra, e eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar. Seu braço direito é um braço forte.’” Sim, mas todas esses versículos nós chamamos de antropomorfismos. Sabe o que é isso? São termos usados para falar de Deus no corpo de um homem, como se Deus fosse um homem. Por que? Porque se o versículo falasse, “Deus olha por toda terra com seu glirp,” você não entenderia, então não faz sentido dizer isso. Quando você diz, “se Deus ouve”, você imediatamente pressupõe que tem um ouvido porque é só isso que você conhece. Então você pensa em Deus com termos humanos. A bíblia simplesmente acomoda isso. Mas não force a barra e faça Deus ser um homem, como algumas seitas já fizeram. Surge muitos problemas com isso, porque em alguns textos na bíblia fala da penas de Deus te cobrindo, Deus também não é um pássaro. Deus não é um homem, Ele é um espírito.

Ele é citado, em 1 Timóteo 1:17, como sendo o Deus invisível. Nenhum homem jamais verá a Deus. Nenhum homem jamais viu Deus. Para você ver Deus, você teria que ser Deus, “nenhum homem pode me ver e viver”. Nenhum homem poderia subir para o nível de visualmente enxergar a Deus. Deus se apresenta, no Antigo Testamento, na glória shekhinah, na luz, no fogo. Deus se representa em Jesus Cristo para o mundo, e nós vemos Cristo. E Jesus disse: “Se você me vê, isso é o mais próximo que você vai chegar de ver Deus”. João 14. Não veremos a Deus porque Deus não pode ser visto, ele é invisível. Ele pode escolher se manifestar de alguma forma, limitando sua pessoa total em algo visível, e fazendo isso, Ele pode se revelar, mas essa não é a totalidade de Deus. Deus é espírito. E eu fico feliz em saber que Ele é um espírito, porque Ele é um espírito omnipresente também. Falaremos mais disso semana que vem.

Continuando, número um, Deus é espirito. Número dois, Ele é um. Deus é um só. Não existem muitos deuses. Você sabia? Só existe um Deus; só isso, só um. “Ouve, Ó Israel” – Deuteronômio 5:4, uma grande afirmação que é a chave para – bom, é a chave para tudo se você é um judeu – “o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR”. Só isso. Eles viviam no meio de uma sociedade politeísta, multiplicações de deuses, e eles estavam dizendo, “só existe um Deus”. Você pode até dizer, “E Jesus? Ele veio depois e dizia ser Deus; Ele é Deus número dois? Existem pelo menos dois não é?” Não. Marcos, capítulo 12, vou te mostrar alguma coisa muito interessante. Quero te mostrar como Jesus se enxergava, nos termos do conceito de um único Deus. “E Jesus Respondeu,” Marcos 12:29, isso é o que ele disse: “O principal é,” e ele repete, “: Ouve, ó Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor! Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força.” Prestem atenção no que eu estou dizendo: se Jesus veio, como alguns dizem, e ele falasse, “além do Deus-Deus tem o jesus-Deus. Nós dois somos Deus,” então Ele nunca diria: “Ouve, ó Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor!”

E depois de ter falado isso ele disse: “Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força.” Se Jesus estava se comparando a Deus, e dizendo “eu sou um outro Deus,” ele teria que dizer, “divida sua aliança entre nós dois.” Quando Ele diz, “Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, com tudo,” Ele está dizendo ser esse próprio Deus. Você entendeu? Uma grande afirmação da sua própria divindade, e ainda por cima Ele está falando que ele é Deus. Ele está dizendo ao mesmo tempo, “Mesmo tendo duas pessoas, existe um Deus. E você pode dar sua aliança total para esse único Deus.” Por isso Ele diz, “de todo coração, e entendimento e força e tudo,” porque existe só um Deus. Não existe nenhuma competição. Você não precisa dividir sua aliança. Essa é a poesia desta passagem. Deus é um.

Em Coríntios, capítulo 8, Paulo estava resolvendo um outro problema dos coríntios, e eles tinham um problema porque eles estavam vivendo em uma sociedade pagã onde existiam muitos deuses. Tinham ídolos por todos os cantos. E as pessoas faziam o seguinte, eles davam ofertas aos deuses, e também eles ofereciam comida. Você poderia ir lá e adorar qualquer deus que você sentisse vontade, talvez você poderia ser fã de Marte ou alguém assim, Diana ou Ártemis. Você desceria, levaria um pouco de comida, entraria naquele templo e você colocaria sua comida lá em frente do seu deus. Claro, ninguém estaria lá, mas você não saberia isso, você deixaria sua comida lá. Bom, depois de deixar sua comida lá’, a sua comida não ficaria lá; os sacerdotes que mandavam naquele lugar pegariam sua comida e lavariam pros fundos onde eles tinham um mercado e eles vendiam essa comida. Por que não? Fazer um pouco de dinheiro. Pessoas podiam adorar, eles faziam um pouco de lucro, manter o negócio lá aberto e funcionando.

Então eles iriam pros fundos e vendiam as coisas que você levava. O que aconteceu foi que os cristão iam para o centro da cidade, e procurariam pelos descontos nas comidas, eles acham alguma coisa com um preço bom e compravam a comida. Bom, resumindo eles acabavam comprando do mercado atrás dos templos, então alguns cristão ficavam muito irritados com os outros cristãos que estavam comendo comida que tinha sido oferecida a ídolos. Quando um ia jantar na casa do outro, eles perguntavam, “Onde você comprou essa comida?” a pessoa respondia, “Nós compramos no...” “Ah, eu não vou comer isso – foi oferecido a ídolos”. Existiam muitos problemas acontecendo nessa área de comunhão. Então Paulo aqui estava escrevendo para falar o que eles poderiam fazer nesse caso.

Versículo 4, de 1 Coríntios 8: “No tocante à comida sacrificada a ídolos, sabemos que o ídolo, de si mesmo, nada é no mundo.” Esse é o ponto todo. Um ídolo não é nada. Se é o lugar com o melhor preço na cidade, pode pegar. Coma. Não vai fazer nenhuma diferença. Não tem nada lá mesmo. Um ídolo não é nada. Olhe para o final do versículo 4, “e que não há senão um só Deus.” É isso – só um Deus. “Porque, ainda que há também alguns que se chamem deuses, quer no céu ou sobre a terra, como há muitos deuses e muitos senhores, todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos;” E escuta o que vem logo em seguida, “e um só Senhor, Jesus Cristo,” você pode dizer, “espera aí. Tem um mais um, isso dá dois.” Não. Preste atenção: “há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós também, por ele.” Agora, prestem atenção no que estou falando: como podem todas as coisas ser por Deus o Pai, e todas as coisas ser pelo Senhor Jesus, e nós por Deus, e nós pelo Senhor Jesus, a não ser que os dois são a mesma pessoa? Viu, mais uma afirmação da absoluta divindade de Jesus Cristo sem dividir Deus em duas partes. Deus é um. Deus é um.

1 Timóteo 2:5 é a mesma coisa. Existe um Deus, só isso, um Deus, não muitos. Agora você pode simplificar sua vida religiosa, só existe um Deus. Você então pode dizer, “Eu lembro daquele versículo em Salmos 82” – eu também conheço esse versículo. Salmos 82 diz: “Para os líderes de Israel, sois deuses”. E algumas pessoas tem dito, “Ó,” já que Deus falou isso, Deus disse, “sois deuses”. O que isso significa? O que Ele quer dizer quando ele diz que eles são deuses? Ele quer dizer que existem muitos deuses? Não. Em Salmos 82, Ele está falando aos juízes de Israel, e Ele não está falando sobre a essência deles, mas Ele está falando sobre o ofício deles. Ele está falando, “vocês que são os juízes de Israel estão assentados no lugar de Deus.” Entenderam agora o que Ele quer dizer? “Vocês estão julgando como se Deus estivesse ali. Vocês estão assentados no lugar de autoridade de Deus, e você tem pervertido isso.” E no versículo seguinte Ele diz que vai acabar com eles. Então é óbvio que eles não são iguais a Ele como deuses santos, ou ele não estaria dizendo isso. E no versículo seguinte diz: “Levanta-te, ó Deus, julga a terra”.

Número três – e é muito interessante que isso é número três – Deus tem três pessoas. Deus é espírito. Deus é um. Deus é três. Algumas pessoas sempre dizem, “você não pode provar a trindade”. Bom, a forma mais simples de provar a trindade é ler a bíblia do começo até o fim. Sempre aparece as mesmas três pessoas operando. É uma coisa completa. Mas só para te mostrar alguns versículos que são muito interessantes: Genesis 1 diz, “No princípio, Deus, “e aqui a palavra para Deus é Elohim, e sempre quando a palavra termina com –im no hebraico, isso significa que a palavra está no plural. É como o S em português – cachorros, gatos, etc. É plural; im é plural. “No princípio, Deuses” - plural; e ainda assim é um conceito no singular – Deus – que é visto de forma plural, então até a trindade é introduzida logo no começo da bíblia. Em Mateus capítulo 3, Jesus está sendo batizado, o Espirito Santo desce como pomba, o Pai diz, “Esse é o meu filho amado, em quem me comprazo”. Pai, Filho, Espirito Santo, todos juntos, mesma cena, mesma passagem. João 14, Jesus diz: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, “os três na mesma passagem, João 14:16, 17.

1Coríntios capítulo 12, o apóstolo Paulo fala sobre os dons espirituais. Ele diz, “há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos.” São três versículos, os três membros da trindade mencionados novamente. Você já leu o final de 2 Coríntios 13:14, “A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós.”? Os três no mesmo versículo; e eu continuo pensando, 1 Pedro 1:2, “eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo,” os três, mais uma vez, no mesmo versículo. Isso é só um pouco do que está em toda a bíblia. Deus é um, mas também Ele é três. Você pode então perguntar, “como que isso funciona?” Eu não sei. Não tenho uma mínima ideia. E essa mensagem toda, comparada com a realidade de Deus, é como um pequeno grão de areia em comparação com toda a areia no universo. Eu não consigo decifrar Deus. Se você tentar entender a trindade, você vai se encontrar encolhido em baixo da sua cama citando o alfabeto em grego. Você não consegue entender. Não tem como. Deixa isso em paz. Simplesmente crê.

Deus é um, mas Ele também é três, e eu não quero dizer, quando eu digo que ele é três, que é como aquele Monarquismo modalistico ou como o Sabelianismo, que era uma antiga heresia que dizia que Deus é na verdade um artista que se troca rapidamente. Que Deus tinha um guarda-roupa e Ele faria seu truque especial e pronto, depois Ele correia de novo e colocaria sua “roupa de Espirito Santo” e faria isso por um pouco de tempo, e depois ele voltaria e trocava de roupa de novo. Era basicamente isso que eles diziam. Não. Deus é um, e Ele também é três ao mesmo tempo. E algumas pessoas dizem, “É como um ovo; a gema, a clara e a casca.” Para mim isso não funciona porque eu não consigo comparar Deus a um ovo. Outras pessoas dizem que é como a água, pode ser gel, ou líquido, ou vapor – para mim isso também não funciona. Não é como nada; não dá pra ser comparado com mais nada. Alguns dizem que é com ao luz, pode iluminar, ou esquentar, e pode produzir energia. Deus é simplesmente Deus, e não existe uma lâmpada no mundo, ou um ovo no mundo, ou um pedaço de água no mundo igual a Ele. Ele é Deus, e Ele é três em um. Eu não entendo. Eu creio. E eu fico feliz porque eu não entendo. O dia que eu entender Deus, eu serei igual a Ele, e quando isso acontecer, todo mundo vai ficar em muito problema.

Quem é Ele? Ele é uma pessoa, espírito, um e três, e por último, vou fechar com isso, como Ele é? Eu vou te dar, quando tudo isso acabar, mais ou menos dez dos atributos de Deus. Vou citar um agora, e depois vamos parar. Como Ele é? Como é esse Deus? Primeiramente, além de nós, como Ele é sozinho? Número um – e esse é o único atributo que veremos por enquanto, é um muito importante – Ele não muda. Fiquem com esse atributo em mente – é um conceito tremendo. Deus não muda. Em Salmos 102:26, ele diz: “os céus vão mudar, o Senhor via mudar eles, tu, porém, és sempre o mesmo.” Deus não muda. Em Malaquias 3:6, Ele olha para Jacó e Ele diz, “Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.” Eu, o Senhor, não mudo; Malaquias 3:6. Tiago diz: “Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança.” Nem uma sugestão de que Ele muda.

Deus não muda. Pensem nisso. Mudança ou é pro melhor ou para pior, não é? Os dois são inconcebíveis para Deus. Ele não poderia ficar melhor ou pior. Não tem nada para mudar. Isso separa Deus de tudo, porque tudo muda. Os céus mudam. Você pode olhar para os céus, tudo fica se mexendo, mudando o rumo, mas ao mesmo tempo um rumo fixo. A revelação em Apocalipse 6 a 19 nos fala que um dia, o Senhor vai rasgar os céus; como se estivesse balançando um figueira fora do tempo, as estrelas vão cair, e os céus vão se enrolar como um pergaminho. O sol vai se apagar, a lua vai parecer sangue, e tudo no céu vai enlouquecer. Os céus vão mudar, acreditem em mim.

Não só isso, mas a terra muda. Eu quero dizer que o ser humano muda o mundo – ele muda a aparência com as escavadeiras, muda a atmosfera com toda sua poluição. Muda o tempo todo, e um dia, em Apocalipse 6 a 19 de novo, lá nos fala que Deus vai mover a face da terra, e vai mudar muitas coisas drasticamente. Os mares vão estar poluídos. Água doce vai estar poluída também. Uma grande parte da grama e outras coisas verdes vão morrer. Humanos vão morrer. Vai ser um holocausto terrível, granizo de 50 quilos caindo do céu. A face da terra vai mudar. Já mudou uma vez com um dilúvio, vai mudar mais uma vez. Os elementos vão derreter com o calor fervente quando a terra for consumida. As pessoas que não tem Deus vão mudar. Eles sempre mudam. Pessoas sem Deus oscilam. Suas fidelidades mudam. Suas atitudes mudam. Um dia toda a identidade deles vai mudar quando eles se encontrarem diante o Deus Santo. E o que eles pensam ser uma maneira feliz de viver vai se tornar trágica quando eles passarem uma eternidade sem Deus.

Até os santos mudam, os melhores entre nós. Nós mudamos, não é? Como isso soa? “John MacArthur, o mesmo ontem, hoje e eternamente”. Não soa muito bom não é? Eu não sou o mesmo ontem, hoje e eternamente. É um absurdo isso. Eu mudo. Existem horas que o meu amor por Cristo queima e eu obedeço. Existem horas em que se apaga e eu desobedeço. Você não é assim também? Eu mudo. Até os melhores dos santos mudam. Davi diz, “o meu Deus, o meu rochedo em que me refúgio;” 2 Samuel 22:3, “nós podemos responder a ele, “Ó wow Davi”. E depois ele fala, “Um dia vou perecer nas mãos de Saul”. Espera um pouco, Davi; ou Deus vai cuidar de você, ou ele não vai. “Bom, eu vacilo um pouco”. Sim sabemos. Nós sabemos. Deus é um ótimo solucionador de problemas, quando eles estão resolvidos. Até os anjos mudam. Você sabia que em Judas versículo 6 está escrito que os anjos “não guardaram o seu estado original”? Pessoal, cada coisa dentro desse universo criado muda a não ser Deus. Deus nunca muda, e nem Jesus. Isso significa que Ele é Deus. Jesus Cristo, o mesmo ontem, hoje, e eternamente é uma das maiores afirmações sobre a divindade de Jesus Cristo já feito na bíblia. Só existe uma coisa no universo inteiro que não muda e isso é Deus.

O que significa tudo isso para os santos? E eu só vou citar essas coisas para vocês. O que isso significa para mim como um cristão, o fato de que Ele não muda? Eu vou te falar o que isso significa. Significa conforto para mim. Se Ele já me amou antes, Ele vai me amar eternamente. Se ele já me perdoou alguma vez, Ele vai me perdoar sempre. Se alguma vez Ele me salvou, eu sou salvo eternamente. Se Ele já me prometeu alguma coisa, está prometido para mim eternamente. “Não retarda o Senhor a sua promessa”. Romanos 11 diz, “porque os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis.” Deus não muda de ideia. Você não fica feliz em ouvir isso? Ele pode olhar para mim e dizer, “MacArthur, Eu deveria realmente acabar com você, mas eu sou o Senhor, e Eu não mudo.” E está escrito em uma das partes mais poderosas na Bíblia – e eu não sei se vocês conhecem esse versículo, mas eu vou tomar um minutinho para simplesmente ler esse pensamento com vocês. “Se somos infiéis”, 2 Timóteo 2:13, “ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo.”

Você sabe no que estão baseados sua salvação e sua segurança? Está baseado no caráter imutável de Deus; a natureza absoluta de Deus. Jeremias 31:3 diz o seguinte, “Com amor eterno eu te amei”. Se Ele já te amou alguma vez, é com um amor eterno. “Porque os montes se retirarão, e os outeiros serão removidos; mas a minha misericórdia não se apartará de ti, e a aliança da minha paz não será removida, diz o SENHOR”. “Meu conselho permanecera de pé”, está escrito em Isaias 46:10. Não é paradoxal que para nós sermos relacionados ao Deus imutável, nós precisamos passar por uma mudança drástica? É a única maneira não é? Para sermos relacionados ao Deus imutável, precisamos passar por uma mudança drástica. Jesus disse para Nicodemos, “Você deve nascer de novo”. Você, então, pode responder, “MacArthur, você pulou várias passagens. Tem uma em Amos capítulo 7. Uma em Genesis 6:6. Tem outra em Jonas 3:10. E nesses textos está escrito ‘O Senhor se arrependeu de ter feito isso.’” Você está certo. Realmente está escrito isso. Mas está escrito em Números 23:19, “O Senhor não é homem para se arrepender”. Como pode dizer que o Senhor não se arrepende e depois três vezes Ele faz isso? Bom, você tem que entender a situação. E é injusto colocar todas essas coisas juntas sem olhar a situação toda.

Deus não muda – escutem isso – Deus não muda. Isso é muito claro. Ele nunca muda. Deus nunca muda sua vontade; porém, dentro de sua vontade, Ele pode e vai mudar dentro de algumas circunstâncias. Por exemplo, Deus diz para Nínive, “Vocês, Nínive, serão apagados.” Por que? Era um cidade pecaminosa. Depois Deus diz, “Jonas, você pode ir até lá?” E você lembra o que aconteceu? Ele pegou um caminho diferente dentro da barriga de um grande peixe, mas ele finalmente chegou lá. E quando ele chegou lá, ele pregou, e a cidade inteira se arrependeu, e Deus olhou para baixo e disse, está escrito na Bíblia, “e Deus se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria e não o fez.” Deus realmente mudou sua vontade? Não foi Deus que mudou, quem mudou? Foi Nínive. Deus disse, “Nínive, vocês serão punidos,” e como eles estavam caminhando, eles seriam mesmo.

Deus olhou para a terra antes do dilúvio, a civilização antes do dilúvio, e disse, “Eu me arrependo de ter criado vocês. Vocês trazem aflição então vou ter que destruir vocês.” Por que Ele disse isso? Ele criou eles para benção, e o homem mudou, violou os princípios de Deus, e Deus teve que amaldiçoar eles. Escutem, Deus nunca mudou sua vontade; Sua vontade é sempre a mesma. Dar recompensa ao que é bom e punir o mau, não é? O que aconteceu é que o objeto mudou. Você não pode culpar ao sol por ter derretido a cera e endurecido o barro, tem a ver com a substância, não o sol. É como um homem está diante de Deus que determina o que vai acontecer com ele. E pode aparecer, num olhar humano, que Deus mudou – que nem andar de bicicleta; você já andou de bicicleta contra o vento? Você anda e anda, e vem um vento forte, e você está pedalando com muita dificuldade, e de repente, você chega onde você está indo, vira e whooooo, o vento simplesmente te carrega facilmente. E você fala, “Ah, o vento mudou”. O vento não mudou nem um pouco, você foi quem mudou de direção. Deus nunca muda. Sempre foi o mesmo. Deus recompensa o bom e castiga o mau. Tudo depende de como você se coloca dentro da vontade Dele e Sua graça.

Então quando a Bíblia diz, “Deus se arrependeu,” isso não significa que Deus disse, “Ó, Eu acho que Eu errei, vou tentar de outra forma.” O que significa é que Deus alterou o que Ele tinha que fazer por causa de como eles estavam agindo, e ele voltou a fazer o que Ele estava livre para fazer por causa da forma como eles alteraram seus comportamentos. Mas sua vontade nunca mudou; Sua vontade foi sempre a mesma – punir o mau e recompensar o bom. Ele não muda. Ele nunca muda seu rumo. E então Deus não muda. Cristãos, eu não sei como vocês reagem com isso, mas para mim isso é incrível. Eu pertenço a Ele, e Ele vai cuidar de mim. Se alguma vez Ele já fez alguma promessa para mim, ele prometeu para sempre. Se está escrito que “Deus vai providenciar todas as tuas necessidades”, isso não significa que acabou o estoque dele em 1950, e agora Ele está em um dilema. Isso serve para todo mundo, para sempre. Eu me sinto seguro com isso, e você?

O que isso significa para um não salvo? O seguinte: se Deus disse, “Uma alma que peca morrerá,” Ele estava falando sério. Se Deus disse, “o salário do pecado é a morte,” Ele estava sério. E se for isso que ele continua dizendo hoje, é o que Ele dizia no passado, e o que Ele vai dizer no futuro, então é exatamente o que vai acontecer. A bíblia diz em Salmos 119:89, “Para sempre,” por quanto tempo? “Para sempre, ó SENHOR, está firmada a tua palavra no céu.” Deus nunca muda. Para alguns de nós isso traz uma alegria sem fim, para outros deve trazer medo. Vamos orar.

Pai, obrigado por essa manhã e por ter nos dado esse tempo juntos. Obrigado por ter se revelado a nós através de Tua Palavra e por ser o Deus que Tu és. Pai, obrigado por ser o Deus de misericórdia. Nos ajude como cristãos, que estão no fluir da Tua graça e vontade, e temos o Teu soprar nas nossas costas, e podemos perceber a segurança e o refúgio e benção que é nossa para sempre, e podemos viver vidas de gratidão. E, Pai, eu oro para aqueles que estão indo contra o vento, que estão se jogando contra a Sua vontade e graça. Ó Pai, eu oro para que o Senhor mude com eles porque eles mudaram com relação a Ti. Que eles possam se tornar novas criaturas em Cristo e então serem corretamente relacionados a Ti.

Enquanto suas cabeças continuam abaixadas, só como um último pensamento, Eu diria o seguinte: se alguns de vocês estão aqui essa manhã e nunca entregaram suas vidas a Cristo, nunca abriram seus corações a ele, é a minha oração nessa manhã que você pudesse se colocar em uma posição para serem relacionados ao Deus imutável, e serem, os benfeitores de tudo o que Ele tem para dar. Você pode perguntar, “Como faço isso?” A bíblia diz, “Se alguém está em Cristo ele é nova criatura. As coisas velhas passaram, e tudo se fez novo. “É quando você coloca a sua fé em Cristo e responde a Ele como Senhor e Salvador de que você é filho de Deus, e Seus braços seguros estão te segurando por toda eternidade. Nossa oração é que você faça isso essa manhã, dentro do seu coração. Para aqueles que já conhecem a Cristo, que esse seja um momento em que você possa ser grato a Deus por tudo o que Ele é e promete ser para sempre. E Pai, obrigado por nossa comunhão nessa manhã, por cada vida preciosa presente aqui, por teu Espirito Santo, por trazer as coisas que precisam ser mostradas para trazer as pessoas até o Senhor, e que elas possas realmente receber todas as bênçãos da Tua promessa imutável. Nós oramos em nome de Jesus. Amem.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize