Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Eu gostaria de ler novamente para vocês os versículos que são o pano de fundo para os nossos pensamentos, versículo 1 ao versículo 12 de Mateus, capítulo 5. “Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte, e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos; e ele passou a ensiná-los, dizendo: Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados. Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos. Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus”. Quando todas essas realidades estiverem presentes na vida do indivíduo, o resultado aparecerá no versículo 9 e depois nos versículos 10, 11 e 12.

O primeiro resultado de uma vida de bem-aventuradas é algo positivo. No versículo 9 ele diz, “Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. Mas como é estranho que isso está em contraste absoluto com o que nós temos no versículo 10. “Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós”.

É fascinante para mim que o crente que vive nas bem-aventuranças será tanto um pacificador como também alguém que causa perseguição. Você tanto trará a paz como trará problemas. Existe quase que uma grande ambivalência. O crente é um pacificador e o crente é também alguém que causa contenda. Você ouve isso da boca do próprio Senhor Jesus Cristo, que disse que ele veio como Príncipe da Paz buscando trazer a paz e que também disse, “eu não vim trazer a paz mas a espada”. Existe nessa constante ambivalência em que o crente está, no mundo, um pacificador que é capaz de fazer com que o homem fique em paz com Deus através da apresentação do Evangelho. Por outro lado, onde existem aqueles que não responderão ao seu esforço de pacificador, ele é um causador de problemas, que invariavelmente traz perseguição.

Depois de estudas as bem-aventuranças e perceber que elas são as características do homem e da mulher no reino de Deus, é muito fácil se sentir inadequado, não é? Você vê o tremendo poder e impacto dessas verdades. Esse tipo de pessoa parece ser bom demais para ser verdade. Você se sente como se você estivesse olhando para alguém em um vitral, olhando para um santo de gesso ou algo esculpido em uma madeira ou pedra. Certamente, não existe ninguém que vive dessa forma na realidade da vida do dia-a-dia; ninguém que poderia cumprir todas essas incríveis características. Porém, Deus não lida com santo em vitrais, e Deus não lida com fac-símiles de gesso. Eu creio que o que Jesus apresenta aqui nessa tremenda introdução ao Sermão do Monte não é nada mais do que o retrato do crente; nada mais do que uma imagem do Cristão genuíno. E claro que é ideal porque Deus nunca abaixa o seu padrão pelo homem ser pecaminoso. Deus simplesmente dá ao indivíduo, Cristo, a fim de que Cristo possa trabalhar através daquele indivíduo o alcance do padrão de Deus.

Agora, como nós temos visto, essa é a pessoa que é verdadeiramente feliz; essa é a pessoa que realmente está abençoada; essa é a pessoa que está em um estado bom. Essa é uma pessoa que conhece a alegria, uma pessoa que vive esses princípios. Cada um de nós que é genuinamente Cristo e cada um de nós que é genuinamente nascido novamente, cada um de nós que realmente é um filho do reino, deve ter vindo a Jesus Cristo com essas atitudes ou nós nunca viemos a ele; nós devemos ter visto alguma coisa dessas atitudes manifestada em nossa vida, e nós deveríamos certamente ver um progresso e um crescimento para vermos mais deles a cada dia que nós vivemos até nós passarmos finamente para a plenitude e a riqueza do caráter do reino.

Nesta noite, nós veremos o último. Se você é alguém que cumpre todos os elementos das bem-aventuranças, então naquelas condições, você entra no reino. Talvez você cumpre elas minimamente, mas você deveria vir com um espírito pobre, você deveria vir chorando pelo seu pecado, você deveria vir humilde diante de um Deus santo, você deveria vir com fome e sede de justiça, você deveria vir como alguém buscando e disposto a dar misericórdia, você deveria vir como alguém buscando ser limpo de coração, você deveria vir como alguém que deseja fazer a paz com Deus. Onde todas essas coisas estão presentes, nem que seja minimamente, se elas realmente estão ali, então você entrou no reino, e Deus está dizendo que eles deveriam brotar no seu reino e você deveria progredir e crescer até que elas se tornam mais do que coisas mínimas, se tornando as características dominadoras de sua vida. Onde isso acontece, você descobrirá que a oitava bem-aventurança sempre acontecerá. Versículo 10 diz, “Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus”.

Quando você passa para a riqueza e a plenitude do caráter do reino, quando você começa a viver da forma que Deus deseja que você viva, quando você começa a cumprir os princípios que Deus ordenou, você descobrirá que haverá um processo de dor e sofrimento envolvido. Você será um pacificador sim, mas você será alguém que causa problemas também.

Em Tiago, por exemplo – e eu vou te mostrar alguns textos para te contextualizar dentro do Novo Testamento. Em Tiago, capitulo 1, versículo 2, ele diz, “Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes”. O que ele está dizendo é que haverá algum tipo de sofrimento. Haverá algumas tribulações; haverá algumas provas; haverá algumas dificuldades.

Em 1 Pedro, capítulo 5, versículo 10, ele disse, “Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar”. Invariavelmente na vida do crente que vive o caráter da bem-aventurança, haverá uma reação no mundo.

Todas as virtudes que nós temos visto nesse contexto, tudo isso junto, são coisas intoleráveis para um mundo mal. O mundo não pode lidar com alguém que é pobre de espírito porque o mundo vive em um estado de orgulho, em um estado de auto-promoção ou de uma confirmação do ego. O mundo não tolera alguém que está chorando pelo seu pecado. O mundo deseja evitar o pecado como um todo e continuar se convencendo de que está tudo bem. O mundo não pode tolerar mansidão; ele honra o orgulho, e o mundo não pode tolerar alguém que sabe que ele não é nada e que busca algo que só pode ser alcançado se for dado como dom. O mundo diz que nós temos o direito de tudo porque nós merecemos. O mundo conhece muito pouco a respeito de misericórdia, nada a respeito de pureza, e o mundo nunca aprendeu a faz a paz. Todas essas características, quando elas existem na vida do crente, conforme elas vão brotando progressivamente em sua vida, vão contra o sistema abertamente. Flagrantemente. E vai ser dessa forma se você viver as bem-aventuranças.

Vamos olhar para três coisas; três características distintas dessa bem-aventurança, três coisas que se destacam nos versículos 10, 11 e 12. Primeiro é a perseguição, em segundo lugar é a promessa, em terceiro lugar é a postura, e eu vou explicar isso conforme nós caminhamos.

Em primeiro lugar, perseguição. É algo óbvio nos versículos 10 e 11. Veja isso. “Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus”. “Bem-aventurados sois” – e isso, versículo 11, simplesmente personaliza o versículo 10. O versículo 10 diz, “Bem-aventurados os”; o versículo 11 diz, “Bem-aventurados os”. Ele personaliza. “Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem e, mentindo, disserem todo mal contra vós”. Agora, eu realmente acredito que isso é uma bem-aventurança. A razão pela qual eu acredito que seja a mesma é porque o termo “perseguidos” é usado no versículo 10 e o termo “perseguido” é usado novamente no versículo 11. É a mesma coisa, ele apenas expande no versículo 11. Outra razão que eu creio que e uma bem-aventurança é porque existe apenas um resultado. Você pega os versículos 10 e 11 e o único resultado está no final do versículo 10, “porque deles é o reino dos céus”. Agora, todas as bem-aventuranças têm uma promessa com a sua respectiva parte, e existe apenas uma promessa nos versículos 10 e 11, no final do versículo 10. Você pergunta, “bom, se tem apenas uma promessa, então por que ele tem dois termos ‘bem-aventurados’? “ Eu creio que Deus abençoa duplamente aqueles que são perseguidos. É quase como se nós precisássemos disso nesse caso específico. Duplamente bem-aventurados são aqueles que são perseguidos.

Agora, vamos ver quem está envolvido nisso primeiramente. Quem é perseguido/ Bom, ele não diz realmente. Ele apenas diz no versículo 10, “Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça” e no versículo 11, “Bem-aventurados sois quando vos injuriarem e vos perseguirem”. No entanto, é muito simples saber quem são eles. Os bem-aventurados dos versículos 10 e 11 são os mesmos bem-aventurados dos versículos 3 ao 9. Não há uma mudança de caráter. São as pessoas que viveram as bem-aventuranças. São as pessoas do reino. E quanto mais você vive as bem-aventuranças, mais provável seja que haja uma reação no mundo. Quando mais você vive para Cristo, mais provável seja que você crie essa resposta no mundo. Assim, são aqueles que cumprem as primeiras sete bem-aventuranças e com que intensidade que eles cumprem isso, que fará com que eles experimentem isso, a oitava.

Eu posso te mostrar isso em outro texto, 2 Timóteo, capítulo 3, versículo 12, Aqui você tem uma imagem do futuro mas muito pertinente para nós. Ele diz no versículo 11 que, “As minhas perseguições e os meus sofrimentos, quais me aconteceram em Antioquia Icônio e Listra, - que variadas perseguições tenho suportado! De todas, entretanto, me livrou o Senhor”. Paulo diz, “Eu fui perseguido como alguém que viveu a vida do reino, como alguém que manifestou a Jesus Cristo; eu fui perseguido”. No versículo 12 ele diz, “Ora todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos”. Em outras palavras, é uma garantia certeira que qualquer um que deseja viver o caráter semelhante a Cristo irá sofrer. Além disso, as bem-aventuranças são melhores manifestadas no caráter do próprio Jesus Cristo. Até mesmo ele carregou pecado por nós. Conforme nós vivemos as características das bem-aventuranças, nós vamos perceber que nós vamos contra a sociedade em que nós vivemos, e que quanto maior for a manifestação desse tipo de caráter, mais inevitáveis serão as consequências. Em Gálatas 4:29, ele diz simplesmente, “Como, porém, outrora” – não há nenhuma diferença para os nossos dias – “o que nascera segundo a carne perseguia ao que nasceu segundo o Espírito, assim também agora”. Nada mudou. Aquele que nasceu da carne sempre perseguirá aquele que é nascido do Espírito.

Eu sempre penso a respeito do homem que arrumou um trabalho no meio de um grupo de homens maus e devassos. Ele retornou para a casa depois do seu primeiro dia e sua esposa perguntou, “Bom, como que foi? “ e ele disse, “Foi ótimo. Eles nem descobriram que eu era um Cristão”. Bom, você vai se dar muito bem se ninguém descobrir que você é um Cristão. Mas assim que você começar a viver a vida Cristã e começar a manifestar as bem-aventuranças, compartilhando da repreensão de Jesus Cristo, participando da comunhão dos seus sofrimentos, vivendo de forma justa no mundo, você verá que o filho da carne sempre perseguirá aquele nascido do Espírito. Viver em oposição direta a Satanás, no seu mundo e no seu sistema, inevitavelmente trará antagonismo e perseguição das pessoas que não respondem a sua mensagem. Como eu disse antes, eu direi novamente: Se você não experimenta perseguição, as pessoas não têm certeza de que você é um Cristão. Ou então você diz que é um Cristão mas isso não parece fazer muita diferença. Você não está vivendo uma vida semelhante a de Deus, confrontadora, porque a semelhança de Cristo produz a mesma reação que ela tinha quando Cristo estava produzindo-a na terra.

Nunca houve ninguém mais amável do que Jesus Cristo. Não houve maior pacificador do que Jesus Cristo. E para algumas pessoas, elas responderam a esse amor, e para algumas pessoas, elas entraram nessa paz. Mas mesmo Jesus sendo a pessoa mais amável, magnânima, graciosa, bondosa e pacífica que já existiu, por onde ele foi, ele criou antagonismo. Por que? Porque ele era confrontador a respeito das questões. É assim com todos os justos. Você viaja pelo caminho do justo pela história e verá que eles sempre sofreram por causa de sua piedade. Sempre. Isso começa bem no início, no livro de Gênesis, quando um homem justo e piedoso chamado Abel é morto por um irmão injusto e impiedoso que não tolerava a sua justiça; e foi assim desde então. Moisés precisou escolher sofrer aflição com o povo de Deu do que se comprometer nos prazeres da sociedade egípcia, de acordo com Hebreus 11. Sempre houve um preço a ser pago.

Thomas Watson, o escritor puritano, diz, “Embora eles sejam demasiadamente mansos, misericordiosos, puros de coração, a sua piedade nunca os protegerá do sofrimento. Eles precisam guardar as suas harpas e carregarem a cruz. O caminho para o céu é através de espinhos e sangue. Colocado como algo máximo”, ele diz. “Se você seguir a Cristo, você verá espadas e cajados. Coloque a cruz no seu credo”, fim da citação. Na verdade, se você quiser saber a verdade, uma das mais maravilhosas garantias de que a sua salvação é real é ser perseguido. Se você não ver isso na sua vida, você tem motivo para questionar.

Em Filipenses, capítulo 1, versículo 29, ele diz, “Porque vos foi concedida a graça de padecerdes por Cristo e não somente de crerdes nele”. Faz parte. Foi concedido para você da parte de Cristo de não apenas crer nele mas de sofrer por sua causa. Faz parte. Agora, volte para o versículo 28 – isso é maravilhoso. Ele diz, “em nada estais intimidados pelos adversários. Pois o que é para eles prova evidente de perdição”. Em outras palavras, isso é uma prova de que eles irão para o inferno. Mas para você, isso é uma evidência do que? Versículo 28. Salvação. Isso não é interessante? Enquanto a perseguição prova que eles caminham para a perdição, a perseguição prova que você está redimido. Isso significa viver a vida redimida e ver o antagonismo de um mundo ímpio; isso é a evidência de que a sua salvação é genuína.

Em 1 Tessalonicenses, capítulo 3, versículo 3, o apóstolo Paulo diz que nenhum homem deveria ser movido por essas aflições. Você não deveria ficar preocupado se você é perseguido. Você não deveria ter medo se você tem que sofrer um pouco. Por que? “Porque vós mesmos sabeis que estamos designados para isto”. Em outras palavras, esse é o designo de Deus. Nós devemos ser como Cristo, designados para a ascensão e a queda de muitos. Nós devemos ser amados e odiados. Nós devemos ser honrados e amaldiçoados. E ele diz no versículo 4, “pois, quando ainda estávamos convosco, predissemos que íamos ser afligidos, o que, de fato, aconteceu e é do vosso conhecimento”. Você viu. O que ele está dizendo é que isso faz parte de ser um Cristo. Foi designado dessa forma. Você sabia que isso aconteceria. Foi designado que você sofresse por Cristo. E quando eles te perseguirem, isso é uma evidência da perdição deles. Isso também é uma evidência da genuinidade da sua salvação. Por isso, eu volto a dizer que se você não tem nenhuma perseguição em sua vida, é melhor você avaliar se você é um Cristão. Se você não é a causa de alguns rebuliços no mundo, se você não está criando ondas, se você não está gerando algum tipo de conflito, então talvez algo esteja seriamente errado.

Eu não me importo aonde você vive. Eu tenho certeza que todos os escritores da Bíblia, inspirados pelo Espírito Santo, estavam muito cientes de que nós viveríamos em um tempo um tanto quanto tolerante, em um país um tanto quanto tolerante, pelo menos em termos de perseguição nacional ou governamental. Porém, mesmo que você esteja vivendo no país mais tolerante no momento mais tolerante da história, a cruz nunca deixará de ser uma realidade. Onde você viver a vida redimida inteiramente, onde você viver os princípios da vida do reino, haverá uma reação. Aqueles que são os filhos do reino obedientes, que vivem a justiça de Cristo nesse mundo, sempre serão ofensivos para Satanás. Eles sempre são. Só porque nós vivemos em um país dito cristão, só porque nós achamos que a atitude do mundo mudou, essa é a mentira do diabo. E eu não me importo que essa é a mentira do diabo. Essa é a mentira do diabo. Os cristãos agora se sentem orgulhosos do fato deles serem populares. Você pode ser um Cristão agora e fazer parte do show business. Você pode ser um cristão e estar em qualquer coisa. E nós dizemos, “Bom, o mundo mudou, entende”. Os cristãos agora são populares, e os cristãos agora são famosos e os cristãos agora são aceitos e os cristãos agora são vistos por todos os lados, fazendo parte da sociedade sem nenhuma dificuldade.

Mas a questão não é que o mundo mudou, amados. A questão e que nós abaixamos o padrão de justiça. Nós temos pessoa dizendo ser cristãs que não vivem uma vida justa para ter uma definição honesta de Cristianismo, se não os sistemas em que eles estão inseridos os lançariam para fora. Essa é a questão. O padrão não mudou, pelos padrões de Deus, mas o nosso sim, e nós achamos que o mundo é mais tolerante, e o fato é que nós não vivemos mais esse tipo de vida. Nós queremos ser populares; nós queremos ser famosos; nós queremos ser aceitáveis. Mas se você viver a vida justa que Deus pediu para você viver e se você viver como um verdadeiro Cristão, o mundo apenas te ressentirá e te odiará. Agora, eu não estou dizendo que todo cristão será queimado na fogueira, e eu não estou dizendo que a perseguição vai acontecer o tempo todo. Mas ele diz no versículo 10, “Bem-aventurados os perseguidos”. Isso não significa que cada um de nós saberá o que passar por uma constante perseguição, por toda a nossa vida, com uma grande intensidade. Ele simplesmente está dizendo que o mundo escolherá alguns de nós. E eu creio que todos nós que vivemos de forma justa no mundo, em algum momento ou outro, saberemos o que é passar pela reprimenda da cruz.

Você diz, “Bom, não é igual nos dias em que eles eram queimados”, e eu tenho pensado ultimamente, “O que é pior, ser queimado num poste ou viver a vida toda, por exemplo, em uma organização onde você nunca conseguirá uma promoção que você merece porque você sabe que eles têm rancor do seu Cristianismo? Ou onde você é sempre excluído pelas pessoas em sua volta, pela sua comunidade, porque você vive para Jesus Cristo? Ou onde as pessoas na sua vizinhança não falam mais com você porque quando você fala com elas, você não satisfaz o seu mal, mas confronta eles a respeito disso? “ Você percebe? Existem diversas formas de um crente suportar a reação do mundo. E eu não estou dizendo que todo crente é sempre perseguido o tempo todo com grande intensidade. Mas o mundo está estabelecido contra as coisas de Deus e, conforme você vive isso, você irá experimentar algumas das acusações que Cristo experimentou, alguns mais do que outros, não é?

Agora, se você quiser, você pode escapar. Você pode viver toda a sua vida e nunca ser perseguido. É muito simples. Deixe-me te dizer como fazer isso. Em primeiro lugar, aprove todos os padrões do mundo. Aprove os padrões do mundo. Se encaixe bem. Depois, aceite a moral e a ética do mundo. Se ajunte com eles. Viva como o mundo vive. Não fale para as pessoas que elas são pecadoras. Não fale para as pessoas que elas estão perdidas sem Jesus Cristo. Não fale para as pessoas que elas estão destinadas para a morte, e por favor, não fale a respeito do inferno. Não pregue e ensine que Jesus Cristo é o único caminho e que todo outro sistema de religião é uma mentira. Não se separe do mundo e de todas as suas atividades e interesses. Continue com o mundo, ria das suas piadas, regozije no seu entretenimento, sorria quando ele zomba de Deus, permita que ele tome o nome de Deus em vão, tenha vergonha de se posicionar para Cristo, e eu prometo que você nunca será perseguido. Depois, quando você já tiver feito tudo isso, examine-se para ver se você está na fé ou não, porque pode haver um sério questionamento a respeito de você. Agora, você pode ser um cristão vivendo em desobediência.

E eu posso adicionar mais uma coisa? Se você decidir viver dessa forma, lembre-se de Lucas 9:26, onde Jesus disse o seguinte, “Porque qualquer que de mim e das minhas palavras se envergonhar” – o que acontecerá? – “dele se envergonhará o Filho do Homem”. Jesus disse, “Se você tiver vergonha de mim, eu terei vergonha de você”. A última coisa que eu quero e eu acho que a última coisa que vocês, queridos, querem é que Jesus Cristo tenha vergonha de vocês. Mas isso pode acontecer. Isso pode acontecer. Em Lucas 6:26, o nosso Senhor disse, “Ai de vós, quando todos vos louvarem”. Não se esqueça disso. Quando você é popular com todo mundo, então eles não sabem a verdade a respeito de você. Você mascarou o seu Cristianismo ou você não é um Cristão.

Portanto, aqui estamos nós, pessoal. Se nós vamos viver a vida das bem-aventuranças, nós precisamos estar prontos para uma reação; é desse jeito que vai ser. É desse jeito que sempre foi e é desse jeito que sempre continuará sendo. Não dá para escapar disso. Você não pode viver uma vida justa diante de uma sociedade injusta e sempre e sempre se sair sem nenhuma reação. Você quer saber de algo? Quando o nosso querido Senhor Jesus deu essas bem-aventuranças, quando ele as deu logo no início do seu ministério, ele já odiavam-no. Antes desse momento dele de entregar essas bem-aventuranças, em Marcos 3 diz que os Fariseus, por volta dessa época, tiveram um conselho com os Herodianos contra ele, pensando em como destruir ele. Eles já estavam pensando em destruir Jesus Cristo antes dele chegar muito longe no seu ministério.

Sempre foi interessante para mim que em Lucas, capítulo 6, versículo 20, você tem as bem-aventuranças. Em Lucas 6:20, o paralelo. Mas em Lucas 6:7, alguns versículos antes, ele diz, “Os escribas e os fariseus observavam-no a fim de acharem de que o acusar”. Versículo 11, “Mas eles se encheram de furor e discutiam entre si quanto ao que fariam a Jesus”. Não levou muito tempo, percebeu? Ele mal tinha articulado os princípios do seu reino e o ódio já estava começando a se levantar. Jesus estava dizendo aos Fariseus e às pessoas ouvindo naquela multidão, naquele dia na margem do mar da Galiléia, e Jesus estava dizendo aos discípulos e a todos que estavam ouvindo-o, “Olha, eu estou falando” – bem no início, “existe um preço a ser pago para viver no meu reino. Não será tudo: tronos, glória, coroas, fama, prestígio, aceitação e todos te amando, te exaltando e te louvando. Se você vier para o meu reino, você sofrerá. Que você saiba disso. Que você saiba disso”. Entende? É esse tipo de honestidade que separa o trigo do joio logo no início. Ninguém se aproxima com nenhuma ilusão.

Amados, nós precisamos de mais pregação assim; nós precisamos dizer mais para as pessoas que se você vai se tornar um Cristão, então Deus está te chamado para viver uma vida contrária ao sistema do mundo e haverá um preço a ser pego. Para aquelas pessoas que o ouviram naquele dia na margem da Galiléia, segui-lo poderia afetar o seu trabalho, primeiramente. Pense em como seria ser um pedreiro. Se você fosse um pedreiro naqueles dias, talvez você teria um contrato para construir um templo pagão. Os Cristãos gentílicos estavam estudando as coisas que Jesus havia dito e eles diriam consigo mesmos, “Bom, eu sou um pedreiro e eu estou trabalhando para construir um templo pagão. O que eu vou fazer agora? Como que eu vou sair dessa? Eu vou perder o meu trabalho se eu parar de construir esse templo pagão; se eu começar a viver esses princípios. Eu não vou ter como ganhar o meu sustento”.

Ou se você fosse um costureiro e tivesse que fazer a roupa dos sacerdotes desses falsos deuses? De repente, você se torna um crente e você deseja viver os princípios do reino. Então você diz para alguém, “Se eu viver da forma que Deus deseja que eu viva, então eu não poderei mais ser um costureiro”. Portanto, isso pode te afetar no seu trabalho. E se você trabalhasse para alguém que era ímpio, desonesto, sem dó e mau, e você se tornasse um crente e tivesse um novo princípio de vida, não querendo mais trabalhar para essa pessoa, sabendo que esse foi o único trabalho que você já teve? Entende? Você entendeu? Isso é verdade hoje também. Existem pessoas que têm trabalhos hoje, e se elas viverem uma vida do reino como cidadãos do reino, talvez isso afete o que elas farão. Talvez isso afete como elas farão dinheiro. Talvez isso afete em como ela conseguirão sustento. Talvez elas terão que crer que Deus irá suprir aquilo que elas não sabem a fonte pois elas deram as coisas para o que elas conheciam no passado. Assim, isso poderia afetar o seu trabalho secular e ainda pode ser assim hoje.

Depois de cem anos depois disso, um homem veio a Tertuliano e disse para Tertuliano, “Eu vim a Cristo, mas eu não sei o que fazer. Eu não sei o que fazer a respeito do meu trabalho. Eu tenho um trabalho que eu não acho que é certo mas eu não sei o que fazer a respeito disso”. Então ele disse, “O que eu posso fazer. Eu preciso viver”. Então Tertuliano respondeu, “Você precisa? “ A única escolha é lealdade a Jesus Cristo, mesmo que isso signifique morrer. Lealdade a Cristo é a única escolha. Lealdade a Cristo não apenas perturbaria a sua vida no trabalho, mas você consegue imaginar o que a lealdade a Cristo faria com a sua vida social? Bom, você sabe o que ela faz com a sua vida social. Você está se dando bem, fazendo o que todos os seus amigos fazem, vivendo como todos os seus amigos vivem, sendo entretido como todos os seus amigos são entretidos e fazendo um monte de coisa que todo mundo faz quando de repente você vem a Jesus Cristo e você tem uma decisão a fazer, “Eu ainda saiu com o pessoal e faço o que eu fazia? Eu ainda devo sair com aquele pessoal, viajar e fazer aquelas coisas? O que eu faço/ Toda a minha vida social está bagunçada”.

No mundo antigo, banquetes eram feitos nos templos dos deuses diferentes. Esses eram grandes eventos sociais. Era lá que estava a música, a dança e o entretenimento. Era lá onde eram feitos os sacrifícios e muitas vezes eles comiam a carne que era oferecida em sacrifício. Na verdade, isso ficou tão ridículo que as pessoas que levavam sacrifícios aos deuses, mas que não queriam desperdiçar nenhuma carne, apenas passavam o sacrifício por cima do fogo, separavam uma parte para os sacerdotes e usavam o resto para fazem uma grande festa para os seus amigos. Quando eles se tornavam Cristãos, eles pensavam, “Bom, o que eu devo fazer com meus amigos? Será que eu devo sair e comer a carne oferecida aos ídolos? Será que eu vou para o templo pagão por causa do entretenimento? Isso pode afetar toda a minha vida social”. Para um Judeu, ele poderia ser expulso da sinagoga, expulso da sua família e perder tudo o que ele tinha.

Deixe-me te dizer algo: Se você vai viver a vida do reino, você deveria estar preparado para ficar sozinho em alguns círculos; muito sozinho. É por isso que nós precisamos muito uns dos outros, não é? O Cristianismo poderia bagunçar a sua vida familiar. Quando um membro de família recebia a Jesus Cristo, era um caos na casa. Todo tipo de problema. Muitas vezes eles precisavam escolher entre Jesus Cristo e alguém que eles amavam muito. E naqueles dias, os Cristão também tinham que pagar uma consequência. Alguns Cristãos eram jogados para os leões. Outros eram queimados em uma estaca. Na verdade, Nero usava Cristãos pegando fogo para iluminarem as suas festas no jardim. Ele cobria eles de piche e tacava fogo neles. Ele também costurava Cristãos nas peles de animais selvagens e soltava os seus cães de caça para destroça-los. Eles eram torturados em uma cremalheira, eles eram ralados, chumbo derretido era jogado neles, placas quentes de bronze eram colocadas nas partes mais sensíveis dos seus corpos, seus olhos eram arrancados, partes dos seus corpos eram cortadas e queimadas em sua frente, as suas mãos e pés eram queimados enquanto água gelada era jogada para tornar a agonia mais longa.

Os romanos até mesmo levantavam acusações de que os Cristãos eram culpados de todo tipo de coisas. Eles diziam, “Eles são canibais”, tirando isso das palavras de Jesus para “comer da minha carne e beber do meu sangue”. Eles acusavam os Cristãos de canibalismo durante o culto da ceia. Eles diziam que eles se odiavam. Eles os acusavam de imoralidade. Eles diziam que os seus banquetes de amor eram orgias de luxúria. Eles até mesmo os acusavam de que o beijo da paz era algo ilícito. Eles os caluniavam por iniciarem incêndios. Eles foram culpados pelo incêndio de Roma. Eles foram tachados de revolucionários, e o motivo disso era porque o Cristão sempre estava falando a respeito de como Deus iria finalmente destruir a terra com fogo. Eles estavam repetindo a mensagem de Pedro. Assim, quando os incêndios começaram, foi muito fácil colocar a culpa nos Cristãos. Eles os culpavam por destruir famílias. Eles os culpavam por serem politicamente rebeldes.

O Império Romano era um grande império. Você sabia que na época depois de Cristo, o Império Romano alcançou um tamanho da Grã-Bretanha, das Ilhas da Bretanha até o Eufrates, e da ponta norte da Alemanha até a África do Norte. Era um império massivo; todo o mundo conhecido. E os romanos estavam tremendamente preocupados a respeito de como unificar aquela parte do mundo; como unificar o império. Eles perceberam que havia um homem que personificou o império, que havia um homem que era a personificação de todo Império Romano; essa pessoa era o imperador, Cesar. Assim, “Cesar”, eles diziam, “é o elemento coesivo. Nós precisamos fazer de Cesar um deus. Se nós fizermos todos adorarem a Cesar e dermos a ele uma honra divina, construindo templos por todo o império à sua divindade, então nós teremos nossa unidade coesiva”. Isso começou bem devagar, mas depois de alguns anos, foi desenvolvido um verdadeiro culto de louvor ao imperador. Isso se tornou a coisa para unificar o Império Romano. Além disso, se tornou compulsório todo ano que cada pessoa no Império Romano tinha que queimar um pouco de incenso a Cesar e dizer, “Cesar é o senhor”.

Agora, os Cristãos tinham um problema com isso porque eles diziam que somente Jesus é Senhor e, por isso, os Cristãos se recusavam a fazer isso. Agora, quando um homem queimava o seu incenso, ele recebia um certificado chamado libellus. Uma vez que ele tinha o certificado chamado de libellus, então ele poderia sair e adorar qualquer deus que ele quisesse adorar. Eles apenas queriam que todos se ligassem, em algum momento, a Cesar. Os Cristãos não fariam isso. Eles nunca receberam o seu libellus; portanto, eles estavam constantemente adorando ilegalmente. Eles escolheram a Cristo, eles se recusaram a se comprometer, eles se tornaram dissidentes, rebeldes, grupos desleais, uma ameaça para a solidariedade do império. Um poeta falou deles como, “o rebanho amontoado e cansado que tinha como o seu único crime Cristo”. Assim, eles sofriam tortura por seu posicionamento. Eles sofriam alienação por causa do seu posicionamento. Vocês querem saber de algo, pessoal? Eu penso que talvez o motivo do Cristianismo ser tão tolerável em nossa sociedade hoje é porque o nosso padrão está muito baixo.

Assim, Jesus adiciona a lista de bem-aventuranças a inevitabilidade da perseguição. Quem? Qualquer um que vive as bem-aventuranças. Como? Como nós seremos perseguidos? Vamos ver. Como? Versículo 11, “bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e mentindo, disserem todo mal contra vós”. Aí você tem as três formas: perseguidos, injuriados e tendo todo tipo de mal sendo dito contra você falsamente. Primeiro, perseguido. Ele diz que você será perseguido. Essa palavra vem do grego dioko. Essa é uma palavra interessante. Ela significa perseguir, levar ou correr atrás. É a ideia de correr atrás de algo. Finalmente, ela veio a significar perseguir, assediar ou tratar de forma má. Ele simplesmente está dizendo isso – é isso que ele está dizendo. “Bem-aventurados os assediados. Felizes os assediados. Bem-aventurados aqueles que são perseguidos por causa da justiça”.

Agora, preste atenção. Eu quero te mostrar algo fascinante aqui. Todas as bem-aventuranças antes dessa são de atitudes interiores; todas elas são atitudes interiores – os judeus tinham uma religião externa, e Cristo estava dando a eles uma interna. Todas elas são atitudes. Isso também é uma atitude. Isso é uma atitude. É uma atitude de estar disponível a ser perseguido. É isso que ele está dizendo. É a falta de medo, vergonha, a presença da coragem que diz, “eu vou ser nesse mundo o que Cristo quer que eu seja. Eu vou dizer a esse mundo o que Cristo quer que eu diga. E se a perseguição vier, que assim seja”. É uma atitude. Ele é um particípio passivo no grego e isso indica uma permissividade. São aqueles que permitem serem perseguidos. Bem-aventurados os que se permitem serem perseguidos. Bem-aventurados são aqueles que a atitude é, “Eu nunca fugirei. Eu encararei, se eu tiver que fazer isso, para viver os princípios de Cristo”. E como ele é um particípio passivo perfeito, o tempo perfeito significa que isso acontece e continua; ele traz uma ideia de uma atitude constante onde o crente está constantemente disposto a aceitar o que for o resultado de viver uma vida de bem-aventurança. Você pode traduzir da seguinte forma: Eles foram e continuam a estar dispostos a serem perseguidos. Eles são os bem-aventurados”.

Eu acho que é nesse momento que alguns de nós pulam fora, não é? Nós não estamos dispostos. Nós não estamos dispostos. Eu mesmo luto com isso. Eu não estou disposto a receber o que eu vou receber se eu falar o que eu deveria falar. Você tem esse problema? Eu não estou disposto a viver a vida de Cristo em meio a uma situação sem Cristo e ser luz e sal no mundo, permitindo que qualquer coisa venha a minha direção. Eu tendo a querer me acomodar e ter o mundo como eu. Inevitavelmente, eu me justifico dizendo, “Se eu sou popular com eles e eles gostam muito de mim, eu consigo inserir o evangelho aqui”. Bom, deixe-me te dizer algo: Deus nunca precisou de pregadores que inserem coisas sutis. Ele não precisa de profetas assim, testemunhas e evangelistas assim; Ele precisa daqueles que estão dispostos a confrontar.

Assim, em primeiro lugar, eles serão perseguidos e assediados. Eles estariam dispostos a passar por isso. Assim, existe uma ideia de perseguição e, claro, o resultado final era o aprisionamento. Para alguns, o resultado final era a morte. Para outro, havia apenas uma perseguição. Em outras palavras, se você realmente viver uma vida semelhante a de Cristo nessa sociedade, você não pode se misturar, não é? Você não pode ir para as festas com os rapazes; você não pode fazem o que todas as meninas na vizinhança estão fazendo; você não pode sair com os casais que você saia e fazer as coisas que eles faziam. Você não pode mais fazer isso. Existe algo a respeito de viver o que Cristo quer que você vive que os leva a te perseguir te colocando para fora do grupo. Você apenas não se encaixa mais. É assim que deve ser.

Existe um segundo elemento. Ele diz no versículo 11 que eles te injuriarão. Oneidizo. Isso literalmente significa se atirar. Se atirar contra algo. Esse termo é usado na crucificação de Cristo em Mateus 27:44. Eles se atiram contra ele. Eles zombam dele. Eles tiram um sarro dele. Eles injuriam ele. Eles desprezam ele. É jogar algo na sua cara; é isso que significa isso. É abusar de alguém com palavras zombadoras, más e perversas. É essencialmente isso que significa. Assim, nós não apenas seremos perseguidos pelos grupos em que nós estávamos, mas nós seremos excluídos das atividades que nós participávamos. E não apenas isso, haverá pessoas que falarão mal de nós, que falarão coisas a respeito de nós, que usaram palavras maldosas quando ouvirem o nosso nome. Eles fizeram isso com Jesus. Eles disseram, “Ah, ele caminha junto com prostitutas e beberrões” e por aí vai. Assim, se você vai viver a vida da bem-aventurança, você precisa estar disposto a ser perseguido e injuriado. Haverá pessoas que dirão coisas malvadas a seu respeito. Talvez até mesmo pessoas com as quais você se importa também.

Existe uma terceira coisa, e isso é algo muito difícil de conseguir. Eu sempre achei que eu poderia parar com a perseguição. Ninguém me quer por perto depois que eles descobrem que eu sou um ministro. É incrível quão rápido as pessoas querem sair da minha presença. Depois que elas descobrem que eu não sou um ministro como os outros ministros que elas conhecem, que eu sou um pouco mais confrontador. Elas descobrem isso conforme eu começo a confronta-las um pouco com as coisas de Cristo, e então elas ficam bastante agoniadas para saírem daqui. Eu raramente sou convidado para as atividades em que elas estão. Eu aguento isso e eu também aguento pessoas dizendo coisas más, perversas e cruéis sobre mim. Eu recebo isso. Eu recebo algumas coisas que são – eu recebi uma carta de um rapaz em Boston que ouviu o nosso programa na rádio me chamando de um porco sujo e fascista. Eu não sei para quantas pessoas ele falou que eu era um porco sujo e fascista, e eu sinto pena que ele pensa assim. Eu não sei porque ele pensa dessa forma, mas isso faz parte, entende?

Eu sei o que é ser preso pela pregação. Eu preguei um sermão em um determinado lugar no Sul e eu fui muito longe até que a polícia me pegou, me prendeu, me jogou na cadeia e me ameaçou arrancar a minha roupa e me bater se eu continuasse a fazer o que eu estava fazendo. Isso nos Estados Unidos da América. Eu acho que essas coisas podem ser toleráveis, mas então vem a terceira coisa onde ele diz que eles “mentindo, disserem todo mal contra vós”. As vezes, é muito difícil de aguentar isso. Eu não ligo se eles não gostam do que eu digo, mas quando eles me fazem dizer coisas que eu não digo, isso é difícil de tolerar. E então você precisa tentar se defender de algo que você nunca disse.

“Eles dizer coisas escandalosas e más contra você”. Eles tentam dizer a respeito de Jesus que ele foi um filho ilegítimo de um soldado romano. Isso não foi verdade. Eles tentar dizer coisas a respeito do povo de Deus ao longo da história. Arthur Pink disse muito bem, “uma grande prova da depravação humana é que as maldições dos homens e a bênçãos de Cristo se encontrassem em uma mesma pessoa”. Isso não é interessante? Que imagem da depravação. As bênçãos de Cristo e as maldições dos homens em uma mesma pessoa. São as pessoas que ele abençoa que o mundo amaldiçoa. Isso te mostra o qual longe elas estão de Deus. Tal vida provoca a impiedade dos homens para serem ressentidos. É a inimizade da serpente contra a semente santa.

Eu te direi algo, eu amo a honestidade do nosso Senhor – eu amo isso. No seu primeiro sermão, ele começa, “Feliz, feliz” – e você diz, “a primeira vez você quer apenas apaziguar as águas. Diga a eles como é bom ser um cristão. Diga a eles quão bom” – e eu vou te dizer algo: a primeira vez que ele falou ele estabeleceu o padrão tão alto que eles caíram de costas. Depois, quando ele termina, ele diz, “Além disso, se você quiser viver dessa forma, você será perseguido, expulso dos seus trabalhos, dos seus lares e da sua sociedade. Você será injuriado; isto é, as pessoas falarão coisas perversas e más contra você, e será inevitável que elas falem coisas a respeito de você que não são verdade, mas mentiras. Elas são mentiras. Fique pronto para isso. Isso mesmo. Isso vai acontecer. É inevitável”. Por que isso acontece? Por que tem que ser dessa forma? Por que se nós vivermos da forma de Deus nesse mundo, por que tem que ser dessa forma? Bom, aqui está a razão. Por que? Veja o versículo 10. “Bem-aventurados os perseguidos por causa da” – o que? – “justiça”. Veja o final do versículo 11, no final do versículo. “Por minha causa”.

Você sabe por que eles te perseguem? Eu vou te dizer algo chocante. Na verdade, eles não te odeiam. Isso é confortador, não é? Eles não te odeiam. Quem eles odeiam? Cristo. Não é você que eles ressentem mas sim a vida que você vive. O nosso senhor Jesus, in João 15 e João 16 disse aos seus discípulos, “Olha, se eles me mataram, eles te matarão; e se eles me odiaram, eles te odiarão; e se eles me perseguiram, eles te perseguirão desde que eles saibam que você pertence a mim”. Jesus revelou uma santidade em ação para um mundo não santo. Você quer saber de algo? O mundo caminhou por muito tempo e nunca viu um homem perfeito. Isso mesmo. Nunca viu um homem perfeito. E quanto mais tempo passou sem verem um homem perfeito, o mais presunçosos eles se tornaram da sua pecaminosidade. Eles nunca viram um homem perfeito.

Quando Jesus veio ao mundo, o mundo viu um homem perfeito. E de repente, isso acabou com toda a sua confiança. Isso destruiu o fundamento em que eles se firmavam. Diante de um homem perfeito, eles se sentiram repreendidos, e por isso, eles mataram aquele homem perfeito. Eles diziam que se você não consegue alcançar o padrão então tire aquilo dali. É desse jeito que sempre será. Conforme você e eu permitimos que Cristo viva através de nós, nós estabeleceremos um padrão que eles não conseguem alcançar. Por não conseguirem alcançar esse padrão, eles vão querer remover o padrão para que eles possam permanecer na afirmação de sua ilusão. Isso por causa da justiça.

E sabe, isso aconteceu com os discípulos assim como Jesus disse que aconteceria. André persistiu na pregação e foi ordenado a ser crucificado. De acordo com a tradição, ele foi amarrado com cordas em uma cruz para que a sua morte pudesse ser devagar, e ele permaneceu naquela condição até a sua morte. De acordo com a tradição, Pedro, depois de passar nove meses na prisão, foi crucificado de cabeça para baixo. Paulo foi decapitado por Nero. Tiago, Mateus, Matias, Bartolomeu e Tomé sofreram martírio e talvez todos os discípulos com exceção de João, que morreu em um exílio solitário na ilha de Pátmos. Aconteceu do jeito que ele disse que aconteceria. Sempre existe um preço a ser pago quando vivemos a vida do reino. Mas amados, prestem atenção. O fruto disso é eterno. O fruto disso é eterno. Pois quando você abre mão nessa vida, você herda, de acordo com o versículo 10, o reino dos céus. Quando eles tomam tudo que você possui neste mundo, eles nunca poderão tocar em tudo o que ele te dará no próximo, entende? Bom, essa é a bem-aventurança que resume tudo, e nós nem começamos. Assim, nós continuaremos na próxima vez.

Pai, obrigado pela nossa comunhão nesta noite. Obrigado por nos ministrar no Espírito de Deus através da Palavra de Deus. Senhor, nos ensine a viver as nossas vidas em conformidade com os seus princípios e com as suas verdades, que nós confrontamos o mundo. Deus, nos proteja, nos preserve, por termos diminuído o padrão. Nos permita que sejamos corajosos. Nos permita se sejamos firmes. Nos permita que andemos no Espírito para que Cristo seja manifestado em nós. Se nós vivermos, que vivamos para Cristo, se nós morremos, que morremos para Cristo. Assim, quer nós vivamos ou morramos, nós somos dele. Ó Pai, que nós sejamos aqueles que vivam sendo injuriados. Que nós possamos ser um padrão para aqueles a nossa volta para que eles fiquem tão desconfortáveis a fim de buscam a paz com Deus, nos tornando pacificadores, ou reagindo negativamente. Mas Deus, quem nós não fiquemos contentes em sermos neutros. Que nós não fiquemos contentes em fazer nada. Que nós não sejamos aquele morno desprezível que leva o nosso Senhor a nos vomitar da sua boca.

Ainda com as suas cabeças abaixadas, eu gostaria que você meditasse em oração, e eu gostaria de lembra-lo de algo. Eu nunca vou me esquecer a alguns anos atrás quando um jovem da nossa igreja estava compartilhando de Cristo em um parque e alguns homens avançaram sobre ele e bateram nele. Isso não o fez parar. Ele se recuperou daqui em algumas semanas e foi para a esquina entre as avenidas Sétima e Broadway em Los Angeles, falando para as pessoas a respeito de Jesus Cristo e alguns homens atacarem ele novamente. Dessa vez eles tinham pedaços de madeira e eles fraturaram o seu crânio em quaro lugares. Eles levara esse jovem para o hospital, fizeram três furos no seu crânio para aliviar a pressão, e em três dias, ele acordou na presença de Jesus Cristo. Você não pensa que isso exista nos nossos dias, não é? Eu agradeço a Deus pela coragem e audácia de alguém assim.

E você? Você sabe o que é viver uma vida piedosa se tornando uma exortação para as pessoas a sua volta? Não porque você é obnóxio, orgulhou, que demanda, autoritário, que fala muito, mas porque há muito de Cristo manifestado em você. Existe muito dessa perfeição que o mundo não pode tolerar. Você está disposto a pagar o preço? Você está disposto a viver da forma que Deus deseja que você viva, vivendo uma vida do reino, sendo uma ilustração viva das bem-aventuranças, não importa o preço e o fardo compartilhado de Jesus Cristo? Você está disposto a tomar a sua cruz como ele a tomou? Você está disposto a sofrer a perda de todas as coisas para que você possa ganhar o reino? Você está disposto a pagar qualquer preço? É isso que Jesus está pedindo. Esses são os únicos tipos de pessoas que mudam o mundo para a sua glória.

Eu vou te pedir, no silencio desse momento, para você falar com o Senhor no seu coração. Talvez alguns de vocês precisam dizem, “Senhor Jesus, eu não sei o que é viver o tipo de vida que é uma exortação para o mundo. Eu estou tão envolvido no mundo que eles nem saberiam a diferença. Eles nem saberiam que eu era um cristão”. Existe uma boa possibilidade de que você não seja um cristão, que você apenas pense que você é, e você nunca entregou a sua vida a Cristo. Talvez esse seja o momento para isso. Por outro lado, você diz, “Bom, John, eu sei que eu sou um cristão, eu amor o Senhor Jesus Cristo e é dessa forma que eu quero viver. Eu sou como Paulo em Romanos 7, eu quero muito isso, mas eu falho todas as vezes”. Isso não é necessário também.

Deus te deu o recurso no seu Santo Espírito se você se render ao seu Espírito passo a passo, para viver esse tipo de vida, a fim de que você possa viver para a glória de Deus. Essa é a forma de se viver. Se você nunca teve nada no mundo, você teria a benção de Deus. Se você tiver a sua benção, então você tem tudo. É por isso que Pedro disse, “Se você for injuriado por causa do nome de Cristo, bem-aventurado és”. Feliz é você. Você deseja ser feliz no seu coração? Paga o preço de viver as bem-aventuranças em sua vida.

Pai, enquanto cada um de nós está sondando o seu coração por essa ser uma Palavra forte; enquanto cada um de nós está examinando a sua própria vida a fim de ver se nós somos aqueles dispostos a pagar o preço; se nós realmente somos aqueles que herdaram o reino, então nós somos aqueles que estão dispostos a serem perseguidos continuamente. Nós somos aqueles dispostos a serem injuriados, dispostos a terem todo tipo de coisa má sendo dita contra nós falsamente. Se isso é o que significa viver para ti, então nós escolhemos ser leais a ti, não importa qual seja o preço. Pai, nós somos aqueles que podemos regozijar e ser feliz porque é dessa forma que é para ser. É dessa forma que sempre foi, desde o início. Assim, nós nos identificamos com todo o seu povo que viveu uma vida justa.

Deus, eu oro por aqueles que nunca entregaram as suas vidas a Cristo, para que esse seja o momento que eles abracem esse compromisso. Para os cristãos que não sabem o que é sair e ser separado do mundo, pagar o preço, viver a vida que tu pediste que nós vivêssemos, que esse seja o momento para eles fazerem isso. Deus, nos ajude a não baixarmos o padrão. Nos ajude a não nos conformarmos com o mundo, mas a transformar o mundo ao sermos conformados a Ti.

Pai, obrigado pelo nosso tempo nesta noite, pela comunhão dos santos que nós amamos e desfrutamos. Pai, quão precioso é isso para nós. Nós não sabemos o que fazer quando nós estamos com outras pessoas. Nós apenas não fazemos parte disso. Nós estamos banidos. Nós fomos rejeitados. Nós não nos encaixamos. Ó Deus, de pensar que Tu tens provido a nós essa comunhão preciosa e rica, esse belo amor pelos irmãos, essa comunhão tão necessária e profunda. Nós somos muito gratos por cada alma especial aqui, por cada vida especial, pelo potencial que nós temos de amarmos uns aos outros, cuidarmos uns dos outros e ministrarmos uns aos outros. Quão gratos nós somos. Nos ajude a nunca menosprezarmos isso. Nos ajude para que isso nunca se torne trivial. Nos ajude a nunca sermos críticos uns dos outros, mas de apreciar casa pessoa preciosa nessa comunhão.

E Pai, por aqueles que ainda não sabem o que é fazer parte disso, nós oramos a fim de que Tu os chame do mundo para Ti. Para a tua glória, em nome de Jesus, Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize