Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Vamos olhar para Lucas 20. Lucas 20:9-16 é a parábola que nós começamos a estudar no nosso ultimo encontro. O nosso Senhor Jesus elaborou as histórias mais claras, poderosas, impactantes, e às vezes chocantes usando elementos muito simples, familiares e comuns. Ele bolava histórias que eram vastas em suas compreensões, e profundas, que condenavam em suas análises penetrantes a condição dos ouvintes.

Existem cerca de 40 parábolas do nosso Senhor relatadas nos evangelhos. Um dos meus objetivos de vida, se o Senhor permitir, é escrever um livro sobre todas as parábolas, colocar todas juntas em um livro, o grande, grande ensinamento através de parábolas do nosso Senhor Jesus. Portanto, um ótimo material bíblico. Veremos se isso um dia acontecerá.

Mas dentre as parábolas do nosso Senhor, essa aqui se destaca bastante. É uma história excepcional, excepcional com significado de grande alcance e importância. Deixe-me ler para você mais uma vez, começando com Lucas 20:9, uma parábola profética que poderíamos chamar de “O Assassinato do Filho de Deus.” O Assassinato do Filho de Deus.

Versículo 9, “E começou a dizer ao povo esta parábola: Certo homem plantou uma vinha, e arrendou-a a uns lavradores, e partiu para fora da terra por muito tempo; E no tempo próprio mandou um servo aos lavradores, para que lhe dessem dos frutos da vinha; mas os lavradores, espancando-o, mandaram-no vazio. E tornou ainda a mandar outro servo; mas eles, espancando também a este, e afrontando-o, mandaram-no vazio. E tornou ainda a mandar um terceiro; mas eles, ferindo também a este, o expulsaram.

“E disse o senhor da vinha: Que farei? Mandarei o meu filho amado; talvez que, vendo, o respeitem. Mas, vendo-o os lavradores, arrazoaram entre si, dizendo: Este é o herdeiro; vinde, matemo-lo, para que a herança seja nossa. E, lançando-o fora da vinha, o mataram. Que lhes fará, pois, o senhor da vinha? Irá, e destruirá estes lavradores, e dará a outros a vinha. E, ouvindo eles isto, disseram: Não seja assim!”

Vamos olhar um pouco para o contexto. Aqui é quarta-feira, quarta-feira da semana que o nosso Senhor foi crucificado. Ele está no templo. Ele passa o dia lá desde manhã ensinando. Ele domina o templo porque no dia anterior ele devastou com o comércio no templo colocando-os para fora, e purificando a casa do Seu Pai. Agora, o templo, tornou-se uma sala de aula para Ele. O primeiro versículo do capítulo 20 nos fala que Ele está no templo pregando o evangelho, e ensinando às pessoas, e sendo confrontado pelos líderes religiosos, os sacerdotes, os escribas, e os anciãos.

É um publico muito, muito animado para ouvir Jesus, ainda vivendo da energia da entrada triunfal e esperando que Ele seja o Messias que eles querem. Eles são ouvintes animados e entusiasmados para o que Jesus tem a dizer, mas ao mesmo tempo os líderes de Israel O odeiam, desprezam-no, e estão agora mais bravos com Ele do que nunca porque Ele tirou os negócios deles do templo e basicamente fez isso sem autorização, e isso os provocou a perguntar para Ele com que autoridade Ele fez isso. Eles sempre O queriam morto. Eles querem Ele morto agora mais do que nunca, e eles O mataram pelas mãos dos Romanos na sexta-feira.

É nesse contexto que na quarta-feira daquela semana o nosso Senhor estava ensinando. É uma parábola entre tantas – Lucas nos dá uma, Mateus nos dá algumas das outras que Ele ensinou na quarta-feira. Mas entre essas parábolas está essa, uma história bem simples sobre um homem que tinha uma vinha e a alugou para uns lavradores com um contrato em que concordaram em pagar uma certa quantia. Eles poderiam ficar com o resto. E ele enviou seus servos para pegar o que eles deviam de acordo com o contrato. Eles maltrataram os escravos. Ele, em um ato de bondade e paciência, enviou seu próprio filho, achando que se eles não respeitaram os escravos, respeitariam seu filho. Eles mataram o filho em uma tentativa de assumir o controle da vinha toda. Todos ouvindo a história concordariam com a conclusão. Mate-os e contrate novos lavradores. História simples.

Iniciamos esta história chamando-a de uma ilustração. O Segundo ponto foi uma explicação. Vocês lembram? Chamamos sua atenção para o versículo 16 quanto a isso. “E, ouvindo eles isto, disseram: Não seja assim” E, ouvindo eles isto, akouō, significando “quando eles entenderam.” Quando eles perceberam o que Ele estava falando na história e ao que Ele se referia então eles disseram, “Não, não, não, não.” E o qual é a interpretação? Qual é a explicação?

O homem que possuía a terra é Deus. A vinha é Israel. Os lavradores são os líderes religiosos, principalmente os sacerdotes e todos os outros líderes religiosos que têm a responsabilidade de guiar Israel, como era, ou de cuidar da vinha de Deus. A grande jornada na qual ele está distante é a história do Antigo Testamento, desde o início de Israel na vida de Abraão até a vinda de Jesus, aquele longo período quando o povo de Deus estava debaixo do cuidado de certos homens.

Os servos que foram enviados na história são os profetas do Antigo Testamento que foram enviados por Deus de tempo em tempo pela história de Israel para receberem o fruto de Deus. E eles vieram para reiterar a vontade de Deus e a Lei de Deus, e chamar para obediência, chamar o povo para dar frutos a Deus. E vocês lembram as histórias do Antigo Testamento que nos falam como eles rejeitaram os profetas, como eles odiavam os profetas, como eles apedrejaram os profetas, serraram-nos ao meio, mataram-nos, tanto que Jerusalém é conhecida como a cidade que mata os profetas. Finalmente Deus disse, “Eu enviarei Meu Filho amado,” que é Jesus Cristo, e eles O mataram.

Então, Jesus está contando a Israel sua história. Vocês foram colocados debaixo do cuidado de certos líderes que foram colocados por Deus com a responsabilidade de que vocês produzissem frutos espirituais. Eles falharam miseravelmente. E quando Deus enviou Seus profetas para exigir frutos espirituais, para pedir por algum fruto espiritual, vocês os maltrataram, caluniaram, e até mataram os profetas. E agora Deus enviou Seu Filho, e o que esses líderes espirituais irão fazer? Os sacerdotes, sumo sacerdotes, os escribas, os fariseus, os saduceus, e os anciãos de Israel? Eles irão matar o Filho. Apenas dois dias depois disso, eles verão os romanos pregarem-No em uma cruz depois de intimidar os Romanos gritando pela crucificação e não aceitando nada menos que isso. E por que? Porque eles querem a herança. Eles querem o controle sobre o povo. Eles querem controlar o reino de Deus, do jeito deles.

E o que Deus fará com eles? Duas coisas: Primeiro, irá destrui-los. Versículo 16, “Irá, e destruirá estes lavradores.” E eu disse a vocês da ultima vez, que isso olhando 40 anos a partir 30 d.C. quando isso aconteceu em 70 d.C. quando Tito Vespasiano, o general romano, veio com seu grande exército romano para reprimir a rebelião que os Judeus começaram quatro anos antes da destruição, a ultima destruição de Jerusalém, e do templo, e seus arredores, deixando-o em ruínas. Julgamento divino.

Não foi só um julgamento temporal do templo, da cidade, e do povo, foi um julgamento eterno porque o povo, milhares deles que foram mortos naquele holocausto foram enviados para o inferno, onde eles ficarão para sempre, tendo rejeitado o Messias. A destruição veio. E para os que não creram e rejeitaram a Cristo, isso dura para sempre.

A segunda coisa é o deslocamento. Destruição e depois deslocamento. “e dará a outros a vinha.” E dará a outros a vinha. Dar a vinha para o cuidado de outros. Isso é, tirar dos líderes religiosos de Israel o cuidado sobre o povo de Deus e dar esse cuidado a outros. Outros são líderes religiosos. E a ideia da história é que Deus tirou da liderança de Israel o cuidado sobre o Seu povo.

Eles tem sido zeladores da verdade de Deus. Se vocês lembrarem Romanos capítulo 9, vocês irão certamente lembrar como Paulo lista os privilégios que haviam sido dados a Israel, a adoção de filhos, a glória, as alianças, a Lei, o serviço do templo, as promessas, os pais, Cristo.

A eles foi dado tudo, tudo que estava nas Escrituras do Antigo Testamento. E os líderes de Israel, os sacerdotes, os escribas, os fariseus, os saduceus, os anciãos e todos que tinham assumido a liderança espiritual, e todos que estavam em famílias sacerdotais e linhagens sacerdotais eram guardiões da verdade. Eles eram os guardiões das Escrituras. Eles eram os zeladores dos pactos com Deus. Eles tinham a responsabilidade de levar em Israel a produzir bons frutos espirituais, o fruto de justiça.

Mas agora o nosso Senhor diz, “Essa geração será não só destruída, mas o cuidado de Israel será passado das mãos desses líderes apostatas, falsos, infiéis, que rejeitaram o Messias, para outros.”

E veja só, na destruição de Jerusalém, todos os registros foram destruídos, todos os registros de famílias, todos os registros genealógicos. Ninguém existia depois daquilo. Nenhuma geração consegue ver sua genealogia. Foi tudo destruído. Eles não conseguem identificar as famílias sacerdotais. Eles nem conseguem identificar de qual tribo eles são. Foi o fim. E o templo nunca foi reconstruído, os registros nunca foram restaurados. Não tem como.

O que isso quer dizer? Outros serão guardiões da verdade de Deus. Outros serão zeladores do povo de Deus. Quem são os outros? Um comentário, Mateus 21:43 fala, “Portanto, eu vos digo que o reino de Deus vos será tirado, e será dado a uma nação que dê os seus frutos.” Então esses novos guardiões serão pessoas que trarão o fruto justo, diferente de Israel. Um povo apostata com líderes apostatas.

Deus os coloca de lado na destruição de 70 D.C. e daí vem uma nova liderança e um novo povo. A nova liderança será fiel à mordomia, e o novo povo será fiel em seguir essa mordomia. Outros serão zeladores da verdade de Deus, zeladores das Escrituras.

Quem são esses outros? Essa é a pior situação para os Judeus. Essa é a pior realidade que eles poderiam imaginar. Mas é o fato que os novos líderes de Israel são os seguidores de Jesus Cristo. Eles odiavam Jesus Cristo. Eles só tinham desdém e desprezo pelos seguidores de Jesus que eram um bando de galileus sem valor, sem treinamento dos rabinos, sem autoridade dos rabinos, uns nada. Eles serão os novos zeladores do reino de Deus, da obra da redenção de Deus com os homens.

Não é tão simples como dizer que são os Gentios entrando no lugar dos judeus, ou que é a igreja tomando o lugar de Israel. Eles eram gentios que tinham se convertidos para a nação de Israel e estavam adorando ao verdadeiro Deus do Antigo Testamento e existem Judeus hoje na igreja de Jesus Cristo, centenas de milhares de Judeus.

Não é só uma simples troca de Judeu para gentio, mesmo que o povo de Deus no passado fosse na sua maioria Judeu, hoje a maioria são gentios. É uma troca de liderança. É disso que o nosso Senhor está falando. E de todas as pessoas, a liderança nova são os apóstolos e discípulos odiados de Jesus.

Agora, isso não deve surpreender ninguém porque essa transição já vem acontecendo. E eu vou mostrar para vocês rapidamente. Tem muito a se falar sobre isso e eu só tenho hoje para falar. Vamos lá. Capítulo 9 de Lucas, capítulo 9. E se vocês só quiserem ouvir e ir escrevendo, isso irá poupar você de algum stress. Eu não quero fazer isso. “E, convocando os seus doze discípulos, -“ isso foi relativamente no começo do Seu ministério “- deu-lhes virtude e poder sobre todos os demônios, para curarem enfermidades. E enviou-os a pregar o reino de Deus, e a curar os enfermos.”

Versículo 6, “E, saindo eles, percorreram todas as aldeias, anunciando o evangelho, e fazendo curas por toda a parte.” Eles tinham o poder e a verdade que os líderes de Israel não tinham. Os líderes de Israel não eram autênticos. Eles não eram autorizados por Deus. Eles não tinham o poder, eles não sabiam e não falavam a verdade. Aqui no começo de Seu ministério, nosso Senhor chama os doze, dá a eles poder e autoridade sobre demônios e doenças, e os manda para proclamar o evangelho do reino. Esse é o caminho para a salvação e a entrada no reino de Deus. Eu digo que a transição já começou. Eles serão cuidadores, novos zeladores, novos mordomos, os novos plantadores na vinha de Deus.

O capítulo 10 de Lucas mostra isso de um jeito ainda mais extenso. Versículo 1, “E depois disto designou o Senhor ainda outros setenta,“ outros setenta “e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde ele havia de ir. E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara. Ide; eis que vos mando como cordeiros ao meio de lobos.”

Ele via os líderes religiosos de Israel como lobos vestidos como ovelhas. Ele manda agora 70 que irão com a verdadeira mensagem como cordeiros representando Deus. A transição já começou. Aqui temos 70 sem-nomes e 12 homens comuns que recebem essa imensa responsabilidade. Eles são os novos cuidadores do reino e da verdade de Deus. 10:17, “E voltaram os setenta“ depois de irem por todos esses lugares. Eles saíram de 2 em 2, 35 equipes “- com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam.” Eles expressaram aquele poder. Eles viram. Eles experimentaram.

Versículo 23. “E, voltando-se para os discípulos, disse-lhes em particular: Bem-aventurados os olhos que veem o que vós vedes. Pois vos digo que muitos profetas e reis desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que ouvis, e não o ouviram.” Vocês estão tendo privilégios que pessoas têm desejado há séculos, privilégios que não pertencem, nem um pouco, aos líderes de Israel. Vocês estão vendo coisas, ouvindo coisas, e recebendo poder, e fazendo coisas que indicam que vocês serão os novos zeladores da verdade divina.

Em Mateus 13:11, um grande testamento. Ele diz aos seus discípulos, “Ele, respondendo, disse-lhes: Porque a vós outros é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas àqueles não lhes é isso concedido.” A vocês foi dado algo que não foi dado a ninguém mais, o conhecimento dos mistérios, que agora é revelado mas antigamente verdades ocultadas sobre o reino de Deus. A verdade do Novo Testamento. A verdade do Novo Testamento.

Veja de novo em Mateus capítulo 16, esse texto tão conhecido, e como se conecta a esse ponto. Jesus está tendo uma discussão com Seus apóstolos e discípulos e Ele faz uma pergunta em Mateus 16:15, “Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou?” Vamos voltar ao básico aqui. Quem sou eu? “E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo,“ O Messias “o Filho do Deus vivo.” É verdade. “E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus.” Você está no meio de um grupo privilegiado que Deus, Meu Pai, esta dando revelações, revelações, revelações diretas. Você vê coisas que outros não veem. Você ouve e entende o que outros não ouvem ou entendem. O que é um enigma para alguns em uma parábola que não pode ser resolvida é claro para você. Você tem o poder que os líderes de Israel não têm sobre demônios, doenças, sobre a morte.

Então eu digo de novo, a transição já aconteceu. E isso vai além, versículo 18, “Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra“ a pedra da verdade que você e os outros apóstolos confessam que é verdade “edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

Efésios 2:20 diz que a igreja está edificada “sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina.” Essa é a nova liderança da igreja: Os apóstolos e os pregadores que pregam no Novo Testamento, que escreveram o Novo Testamento. Em vocês, nas verdades que vocês proclamam, Eu construirei Minha igreja, a verdade primaria sendo a divindade do Senhor Jesus Cristo. E consequentemente, Mateus 16 versículo 19, “E eu te darei as chaves do reino dos céus.” Vocês irão abrir o reino para as pessoas entrarem.

O que os líderes de Israel produziram? Filhos de Deus? Não. Filhos do inferno. Filhos do inferno. Seus convertidos eram filhos do inferno, disse Jesus. Eles não tinham as chaves para abrir o reino. Eles tinham um sistema religioso falso. Eu te dou a chave. “Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus.” Você opera com a benção do céu.

Você diz, “Bom, como que você pode ligar os pecados das pessoas e desligar os pecados das pessoas?” Simples. Se você disser para alguém, “Creia no Senhor Jesus Cristo e você será perdoado.” E essa pessoa disser, “Eu não crerei.” Você pode dizer, “Você está ligado com seu pecado.” Se você disser para alguém, “Creia no Senhor Jesus Cristo e você será perdoado,” e essa pessoa crer. Você pode dizer, “Você está desligado do seu pecado.” Você pode dizer isso porque você sabe a verdade. Você sabe que o evangelho salva.

Aqui está um pequeno grupo desclassificado de homens com pouca fé, uns 7 homens, talvez, pescadores, sem habilidades, não treinados, sem importância pelos padrões do mundo, certamente pelos padrões da religião em Israel. E eles são os novos líderes da vinha de Deus, os novos lavradores da vinha, os novos zeladores do povo de Deus. E no fim, você lembra, de Mateus, quando nosso Senhor lhes dá a ultima comissão, os onze estão na Galileia e eles veem Jesus, versículo 17, “E, quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram.”

Jesus terminou com toda dúvida quando Ele veio e falou com eles, e Ele disse isso, “E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações.” São vocês. Agora vão. “ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” Vocês vão. Vocês são Meus representantes. Vocês são os novos líderes da fazenda, os novos funcionários, os novos trabalhadores da Minha vinha.

Esse é o cuidado que foi dado aos discípulos e os apóstolos foram fiéis a isso. O apóstolo Paulo mesmo foi adicionado ao grupo original, conhecia os mistérios de Deus. Primeira Coríntios 4, Ele disse que era um despenseiro. “Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. Além disso requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel.”

No final de Romanos, Romanos 16, ele disse como foi dada a dispensação dos mistérios. Leia Efésios 3. Na verdade, vale a pena dar uma olhada rápida porque ele diz, “Por esta causa eu, Paulo, sou o prisioneiro de Jesus Cristo por vós, os gentios; Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus, que para convosco me foi dada; Como me foi este mistério manifestado pela revelação, como antes um pouco vos escrevi; Por isso, quando ledes, podeis perceber a minha compreensão do mistério de Cristo.”

Deus revelou para mim sobrenaturalmente as coisas que estavam escondidas e que agora estão reveladas que sempre se refere às verdades do Novo Testamento. Eu agora sou um mordomo desses mistérios. Esses mistérios, Ele diz, “O qual noutros séculos não foi manifestado aos filhos dos homens, como agora tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas.” Esses são os novos líderes do povo redimido Dele. Isso pela graça de Deus, não por algum esforço.

Daí em Efésios 4, “E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,“ e todos eles levaram para a geração seguinte essa responsabilidade de liderança espiritual, “Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo.”

Então a obra de Deus em levantar o corpo de Cristo através de evangelismo e edificação é dada a uma nova dispensação. São aqueles que começam com os apóstolos e daí os profetas do Novo Testamento, e então nos evangelistas, e mestres, e constroem seus ensinamentos em seus ministérios naquilo que foi revelado para aqueles apóstolos e os associados com os apóstolos que escreveram o Novo Testamento.

Eu hoje sou um em uma grande linha de mordomos. Eu sou um dos outros da geração distante para quem a dispensação da verdade de Deus e das Escrituras e do povo de Deus foi dada, e o mesmo para qualquer ministro fiel.

Outra maneira de olhar para essa mesma transição está em João 14 quando Nosso Senhor está dando Suas últimas palavras no andar de cima com Seus discípulos na noite de Páscoa na quinta feira daquela semana.

Ele falou tantas coisas maravilhosas para eles. Uma das coisas que Ele disse para eles e repete é muito, muito importante. Tem a ver com a verdade. João 14:25. “Tenho-vos dito isto, estando convosco.” E Ele falou muitas coisas. “Tenho-vos dito isto, estando convosco. Mas – “ mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.”

Isso é incrível. Eles estiveram com Jesus por três anos. Ele tinha falado muito. Ele tinha falado todos os dias por três anos, muito mais do que está nas Escrituras. João diz que as coisas que Ele falou não poderiam ser colocadas em todos os livros do mundo. Como que eles vão, como mordomos dessa responsabilidade, lembrar das coisas que Ele quer que eles lembrem? Bom, Ele diz, “Quando Eu for, o Espírito virá. Quando o Espírito vier, o Espírito será aquele que trará essas coisas à sua lembrança para que você possa escrevê-las. Para que você possa proclama-las.”

Em 15:26 Ele fala de outro modo. “Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai“ o Consolador “o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim; e vós também testemunhareis, porque estais comigo desde o princípio“. Então aqui novamente a promessa da vinda do Espírito para fazê-los lembrar, entender, e escrever tudo que Deus quer que eles escrevam para as gerações futuras, isso virá basicamente, claro, no Novo Testamento.

No 16:12, “Tenho ainda muito que vos dizer.” Ele tinha muito mais a falar. Mas não disse porque “vós não o podeis suportar agora.” Vai alem do que vocês aguentariam. É uma sobrecarga. “quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir.”

Ele vos ajudará a lembrar o passado e Ele vos falará o futuro, e vocês terão a verdade guiada pelo Espírito, e vocês escreverão isso. Pedro diz, “Homens movidos pelo Espírito Santo escreveram essas coisas.” Isto torna-se Escrituras sagradas graphē. Essa é a nova dispensação.

Primeiro os apóstolos e os associados aos apóstolos que estavam envolvidos com a escritura do Novo Testamento. Então os profetas que proclamaram o que foi dito pelos apóstolos e que seria escrito. E daí gerações de evangelistas e pastores mestres fiéis desde então que continuaram com essa dispensação, eles são os novos líderes e de baixo de suas lideranças eles tem se tornado um novo povo de Deus que tem produzido frutos que trazem honra para Deus, a verdadeira igreja viva.

Nossa dispensação é muito simples, eu acho. Pregar a palavra. É isso que está escrito? Segunda Timóteo 4, “Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo.” Tenham uma boa doutrina, Paulo diz a Tito. Cuide de duas coisas, ele diz a Timóteo, 1 Timóteo 4:16, “Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina.” Leais às Escrituras. Explique as Escrituras. Aplique as Escrituras. Essa é a nossa dispensação.

Em 1 Timóteo 6, bem no final do livro, 6:20, “Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado,“ o parathēkē, é uma palavra que quer dizer “deposito em banco.” Paulo diz, “guarda o que te foi confiado, evitando os falatórios inúteis e profanos e as contradições do saber, como falsamente lhe chamam, pois alguns, professando-o, se desviaram da fé. A graça seja convosco.” Esse é o fim de 1 Timóteo.

No começo de 2 Timóteo, por toda a pagina, 1:14, “Guarda o bom depósito, mediante o Espírito Santo que habita em nós.” O que é o bom deposito? Sãs palavras, versículo 13, “Mantém o padrão das sãs palavras que de mim ouviste com fé e com o amor que está em Cristo Jesus.” Os apóstolos entenderam. Paulo entendeu. Timóteo entendeu. Tito entendeu. A próxima geração, e continua sendo passado, e está aqui agora. Essas são as verdades que o Espírito de Deus inspirou os apóstolos e seus associados a escreverem, e essa é a dispensação para qual nós fomos chamados.

Nós somos os lavradores inquilinos. Nós fomos contratados por Deus mediante um contrato, recebemos esse presente e fomos chamados para ir pelo mundo com uma responsabilidade que não existe igual, que é de cuidar da vinha de Deus de tal forma que irá produzir frutos de justiça que Lhe trará glória. Não produzir filhos do inferno, mas produzir filhos de Deus, filhos de Deus.

Então a historia termina com um deslocamento. E isso nos leva a uma pergunta. É um deslocamento permanente de Israel? Agora, se você vem aqui de domingo a noite, qual é a resposta? Não. É temporário, e chegará um tempo quando Israel será restaurado novamente, não só para a salvação, não só para o reino, mas para uma dispensação da verdade.

Uma das grandes características do final dos tempos é a seguinte. Há um tempo chegando chamado de tribulação, descrito claramente em Apocalipse do capítulo 6 ao 19, uma longa sessão. Nesse tempo chamado de tribulação, Deus escolhe 144.000 Judeus – 12.000 de cada tribo, e Ele sabe de qual tribo que eles são, eles não sabem – para evangelizar o mundo. Eles serão convertidos. Eles serão evangelistas. Vocês podem ler sobre isso em Apocalipse 7 e Apocalipse 14.

Então quando você chega no reino, e Jesus vem e prepara Seu reino, e Ele reina em Jerusalém, e Ele estabelece seu trono lá para reinar sobre o mundo, e Israel recebe todas as promessas dadas a Abraão, Davi, aos profetas, o Pacto com Abraão, o Pacto com Davi, o Novo Pacto da promessa, mais uma vez os Judeus serão os mordomos da verdade de Deus. Eles serão mordomos da verdade Dele nessa tribulação, e também no reino.

Deixe-me mostrar-lhe uma passagem incrível dentro de muitas que irão explicar melhor isso. Zacarias capítulo 8 – Zacarias capítulo 8. Eu não consigo fazer mais do que isso. Eu não tenho tempo para fazer mais, mas isso deve ser o suficiente. Zacarias é um profeta olhando para o futuro. No capítulo 8 e vê o futuro pela inspiração de Deus. Versículo 1, “Assim diz o Senhor dos Exércitos: Zelei por Sião com grande zelo, e com grande indignação zelei por ela. Assim diz o Senhor: Voltarei para Sião, e habitarei no meio de Jerusalém; e Jerusalém chamar-se-á a cidade da – “ o que? “ - verdade.” Uau. Isso é no futuro. Não agora. E não foi no tempo do nosso Senhor. “Jerusalém chamar-se-á a cidade da verdade, e o monte do Senhor dos Exércitos, o monte santo.”

Será verdade e santidade. “Assim diz o Senhor dos Exércitos: Ainda nas praças de Jerusalém habitarão velhos e velhas; levando cada um, na mão, o seu bordão, por causa da sua muita idade. E as ruas da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão. Assim diz o Senhor dos Exércitos: Se isto for maravilhoso aos olhos do restante deste povo naqueles dias, será também maravilhoso aos meus olhos? diz o Senhor dos Exércitos.” Se isso parece impossível para você, é tão difícil para Mim? “Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eis que salvarei o meu povo da terra do oriente e da terra do ocidente; E trá-los-ei, e habitarão no meio de Jerusalém; e eles serão o meu povo, e eu lhes serei o seu Deus em verdade e em justiça.” Difícil de interpretar? Não parece tão difícil para mim.

Mas vamos para o versículo 20, no meio disso tudo, nesse grande futuro no reino, “Assim diz o Senhor dos Exércitos:“ versículo 20, “Ainda sucederá que virão os povos“ nações virão, literalmente, nações virão “e os habitantes de muitas cidades. E os habitantes de uma cidade irão à outra, dizendo: Vamos depressa suplicar o favor do Senhor, e buscar o Senhor dos Exércitos; eu também irei. Assim virão muitos povos e poderosas nações, a buscar em Jerusalém ao Senhor dos Exércitos, e a suplicar o favor do Senhor.” Então muitos homens e nações poderosas irão buscar o Senhor dos exércitos em Jerusalém. É lá que Ele estará. É lá que Ele reinará. Para suplicar o favor do Senhor.

Gosto muito do versículo 23. “Assim diz o Senhor dos Exércitos: Naquele dia sucederá que pegarão dez homens, de todas as línguas das nações, pegarão, sim, na orla das vestes de um judeu, dizendo: Iremos convosco, porque temos ouvido que Deus está convosco.” Esse é o reino.

O mundo todo estará segurando na orla das vestes dos Judeus querendo ser levado para conhecer o Senhor. Novamente, na providência e graça de Deus, eles serão restaurados para serem os mordomos da verdade e santidade. Mas agora, “até que os tempos dos gentios se completem,” Lucas 21:24, nós chegaremos lá em algumas semanas, ou alguns meses, pensando nisso, até lá temos uma nova liderança, e nós somos essa nova liderança, e vocês são esse novo povo seguindo essa nova liderança.

Esse é o final desse relato? Agora nós temos um problema, pessoal, porque a ultima palavra naquela história foi que eles mataram o filho, certo? Esse não pode ser o fim, e não é. Volte para o capítulo 20. Eles entram em pânico quando entendem o significado da história. Eles entram em pânico pensando na destruição e deslocamento. E eles devem entrar em pânico.

Mas Jesus olhou para eles e disse, “Mas Jesus, fitando-os, disse: Que quer dizer, pois, o que está escrito?” Essa pequena frase “que está escrito,” é uma referência ao Antigo Testamento o que eles iriam claramente entender. Na verdade, de acordo com Mateus, Mateus fala, “Vocês não sabem o que as Escrituras ensinam?” ou, “Vocês nunca leram as Escrituras?” Essa é uma referência às Escrituras. “Vocês esqueceram as Escrituras?”

Isso nos leva da ilustração para a explicação e para a extensão. Aqui o nosso Senhor estende Seu ensinamento. A parábola terminou. O fim é tragico para os lavradores. É trágico para aqueles que seguem os lavradores. É tragico, nesse momento, para o filho. Ele está morto. Mas a morte do filho não pode ser o fim da história. Então ele olha para eles e diz, “Se vocês estão achando que esse é o final da história, vocês esqueceram as Escrituras?” E ele cita o Salmo 118:22, “A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular.”

Ele os leva da analogia e da parábola que ele desenvolveu direto para o Antigo Testamento. Esse não é o final da história. Se você acha que é o final, pense de novo. Vocês esqueceram das Escrituras? As Escrituras falam que a pedra rejeitada vira a ser a pedra angular.”

Mas qual é a importância disso? É bem simples porque eles iriam entender claramente. Eles conheciam o Halel muito bem. Eles conheciam o Salmo 118, provavelmente a maioria deles conhecia de cabeça, certamente os líderes conheciam, a principal pedra angular. Eles talvez até talvez tenham dado um tom messiânico sobre isso porque em Daniel capítulo 2, o Messias que vem para esmagar a imagem na visão de Daniel é a “pedra cortada sem mãos.” O Messias era conhecido por alguns como a pedra. A pedra que os construtores rejeitaram virou a pedra angular.

Vou lhe dizer como isso funciona. Se você fosse construir um prédio, nos tempos antigos você construía – um grande edifício – de pedras, havia uma pedra que tinha que ser perfeita. Essa é pedra angular. E tem que ser perfeita em todos os lados. Tem que ser perfeita na parte de baixo para o prédio ficar reto. Tem que ser perfeita nos lados para o prédio ficar perfeitamente perpendicular. Tem que ser perfeita em cima para não inclinar, e os ângulos têm que ser exatos ou o prédio sairá da simetria. A pedra angular define todos os ângulos do prédio.

Os construtores sabiam que quando eles fossem construir um prédio, eles tinham que ter uma pedra angular perfeita. Quantas pedras você jogaria fora antes de achar a perfeita? Percebendo que todas essas pedras eram preparadas à mão, você acharia uma e dizer, “Quase, mas não.”

Você tem um lado da pedra que está ficando daquela maneira e se nós seguirmos a linha, não vai funcionar. O ângulo está um pouco fora e isso tirará a simetria do prédio. Quantas pedras eles não jogavam em uma pilha dizendo, “Bom, talvez nós possamos cortar essa aqui e usar em outro lugar,” antes de achar a pedra angular?

Agora no ensino de Jesus, a ilustração mudou e o Filho tornou-se a pedra. O Filho é a pedra que os construtores rejeitaram. Eles falaram “Você não é perfeito. Nós não aceitamos Você como a pedra angular do reino de Deus.”

Se você voltar para o Halel no Salmo 118 e interpretar isso no contexto, historicamente, está olhando para Israel. E Deus está, num certo sentido, condenando as nações porque na construção do grande império que estava em torno de todo Israel, ninguém prestava atenção para Israel. Eles eram rejeitados. Essa nação rejeitada será a pedra angular de Deus porque o Messias rejeitado será a pedra angular redentora de Deus.

Assim, aquilo que em sua interpretação inicial via Israel, a nação pedra angular para a história de Deus, e o destino do mundo todo amarrado a essa pequena nação, mesmo sendo rejeitada pelas nações em volta e sempre foi, agora finalmente torna-se verdade só porque Cristo ele mesmo é essa pedra angular que dá o formato genuíno para o Seu povo e o fará um dia quando Israel for salvo.

Mas aqui, obviamente, o nosso Senhor se refere a Ele mesmo. Ele é a pedra que os construtores rejeitaram. Essa é uma frase muito familiar no Novo Testamento. Atos 4:10 – 4:11 “tomai conhecimento, vós todos,” Pedro está pregando aqui, “tomai conhecimento, vós todos e todo o povo de Israel, de que, em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, sim, em seu nome é que este está curado perante vós. Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular.”

Ele está falando com os líderes, os anciãos, os escribas, Anás, Caifás, e todos os líderes, e ele diz, “Vocês O rejeitaram. Vocês o rejeitaram como a pedra angular e Ele rejeitou a vocês. E quer saber? A pedra que vocês rejeitaram está de volta e é a pedra angular.” O Filho é a pedra e Ele voltou. Essa é a ressurreição meus amigos. Essa é a ressurreição.

A história não acaba com o Filho morto, porque a pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular. Tem que haver restauração. No caso de Jesus, a ressurreição. E Ele morrerá na sexta-feira, mas Ele ressuscitará no domingo. A pedra que não estava nos padrões, a pedra que não funcionava para o que eles queriam construir, a pedra rejeitada como inadequada, imperfeita, inaceitável, e falha pela liderança e a nação Judaica, tornou-se a pedra mais importante no reino eterno de Deus, o reino que Deus está criando vira kephalēn gōnias, a pedra angular, apoiando a estrutura toda e a simetria do reino glorioso de Deus da salvação.

Assim, a explicação tem uma extensão para terminar a história. Mas essa não é a palavra final. A palavra final está no versículo 18. Isto é uma ameaça. Você poderia chamar de aplicação. É mais do que isso. É uma ameaça séria. A pergunta que está por trás do versículo 18 é, “É melhor você ter cuidado em como você está se envolvendo com Jesus Cristo.” “Todo o que cair sobre esta pedra ficará em pedaços; e aquele sobre quem ela cair ficará reduzido a pó.”

O que é isso? É uma aneira de dizer: Uma colisão com a pedra, destruirá você. Destruirá você. Isso é uma figura do Antigo Testamento também. Eles deveriam conhecer Isaias capítulo 8, alguns versículos ali. Ouça, Isaias 8:14, “Então ele vos será por santuário;“ falando do Senhor “ mas será pedra de tropeço e rocha de ofensa às duas casas de Israel, laço e armadilha aos moradores de Jerusalém. Muitos dentre eles tropeçarão e cairão, serão quebrantados, enlaçados e presos.”

Paulo em Romanos 9 diz, “pois tropeçaram na pedra de tropeço,” se referindo a Israel. Versículo 32. “Tropeçaram na pedra de tropeço.” E ele fala dessa passagem em Isaias 8, e também de Isaias 28:16, que fala praticamente a mesma coisa. “ Portanto, assim diz o SENHOR Deus: Eis que eu assentei em Sião uma pedra, pedra já provada, pedra preciosa, angular, solidamente assentada; aquele que crer não foge.” Ou você crê Nele, ou você tropeça Nele e é esmagado por Ele.

Isso pesou, eu acho, no coração de Pedro. Ele fala isso, 1 Pedro 2:6, “Pois isso está na Escritura: Eis que ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será, de modo algum, envergonhado. Para vós outros, portanto, os que credes, é a preciosidade; mas, para os descrentes, A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular e: Pedra de tropeço e rocha de ofensa. São estes os que tropeçam na palavra, sendo desobedientes, para o que também foram postos.” Isso é Pedro pegando essas palavras de Jesus, onde Jesus coloca essas duas ideias juntas: a pedra que os construtores rejeitaram se torna a pedra angular, e a pedra de tropeço pela qual você é esmagado.

Nos tempos antigos descobriu-se que havia uma ditado rabínico que talvez estavesse por trás disso. Era mais ou menos assim, e é bem antigo. “Se uma pedra cair em um vaso, quebrará o vaso. Se um vaso cair em uma pedra, quebrará o vaso.” Mesmo se a pedra cair no vaso ou se o vaso cair na pedra, o resultado é o mesmo porque a pedra não será quebrada. Essa é uma maneira de falar que se você encontrar Jesus Cristo e colidir-se de alguma forma com Ele, você será destruído. Não tem como escapar. Não tem como escapar.

O nosso Senhor era tão direto. Essa é uma mensagem de amor, e um aviso, aterrorizante. Nosso Senhor não ficou alegre com isso. É por isso que ele chorou em 19:41 quando ele chegou em Jerusalém. Rejeitar Jesus Cristo é a coisa mais trágica que alguém pode fazer. A mensagem direta ao coração da escolha mais importante que você irá tomar em sua vida. O que você irá fazer com Jesus Cristo? Você irá sujeitar-se a Ele, e tê-Lo como Senhor e Salvador? Ou entrar em colisão com Ele como a pedra esmagadora?

Como os líderes responderam? Veja o versículo 19. “Naquela mesma hora, os escribas e os principais sacerdotes procuravam lançar-lhe as mãos, pois perceberam que, em referência a eles, dissera esta parábola; mas temiam o povo.” Eles sabiam que Ele falava deles. Ele os estava condenando. Ao invés de ficarem convictos, ao invés de se arrependerem, eles aumentaram seus esforços para O matar. Que triste. Que trágico. Essa era a ultima chance. João fala, “Aquele que tem o Filho tem vida. Aquele que não tem o Filho de Deus não tem vida, mas a ira de Deus permanece nele.”

E você? Onde você está? Você se submete a Cristo como Senhor, Salvador e Redentor? Ou você entrará em colisão com Ele como seu Juiz esmagador?

Pai, faça Tua obra no coração de cada pessoa aqui. Senhor, ntendemos que tudo que o Senhor pode fazer é mostrar a verdade para nós pela qual nós então somos responsáveis. Obrigado pela graça. Obrigado porque o Senhor é como nós lemos naquele mesmo Salmo, o Senhor é a nossa força e canção, e não Te tornastes o nosso juiz, mas o nosso Salvador. Traga essa salvação para os corações hoje. Isso nós pedimos para a Tua glória. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

< !--Study Guide -->

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize