Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Bom, você sabe, em nossos poucos momentos juntos, falamos sobre algumas coisas muito importantes em termos de vida cristã. Falamos sobre a oração e a importância da oração, o estudo da Palavra de Deus e conversamos sobre como é importante que experimentemos verdadeira comunhão. E esse tipo de coisa funciona dentro da família de Deus. Mas há uma outra coisa que precisamos conversar, e é sobre testemunhar àqueles que estão fora da família de Deus. Agora, indiretamente, se aquelas outras coisas estão bem, devemos causar um impacto sobre as outras pessoas. Mas temos de falar um pouco sobre a abordagem direta de comunicar o evangelho salvador de Cristo para com as outras pessoas.

Apenas alguns versículos para nos levar a pensar ao longo dessa linha. Em João 15 Jesus diz isso, versículo 26 "Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim." Agora a primeira coisa que você aprende a partir desse versículo é que o Espírito Santo está no negócio de testemunhar. O Espírito Santo veio para dar testemunho da verdade a respeito de Cristo. E então ele diz no versículo seguinte, versículo 27 "E vós também testemunhareis" e Ele diz aos discípulos "Porque estais comigo desde o princípio." O Espírito Santo, então, foi enviado ao mundo e aos nossos corações, para dar testemunho de Cristo, portanto Ele dá testemunho através de nós, não é mesmo? E nós que temos estado com Cristo, somos testemunhas em primeira mão de quem Ele é e o que Ele pode fazer em uma vida, e o ministério do testemunho foi confiado a nós. Atos 1:8 diz "mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas" certo? Então nós todos fomos chamados para comunicar o evangelho salvador de Jesus Cristo. Agora, queremos falar sobre o que isso significa e como fazer isso de forma eficaz à medida que compartilhamos juntos em nossa sessão de hoje. Então quem quer começar com uma pergunta?

PERGUNTA: John você tem que ser especialmente treinado para testemunhar ou apenas qualquer um pode fazê-lo?

JOHN: Eu diria, em resposta a essa pergunta, que é bom se você tiver algum treinamento. Mas quem conhece Jesus Cristo pode fazê-lo. Essa é a condição. Deixe-me dar uma ilustração.

Quando eu era pastor assistente há alguns anos atrás em uma igreja onde meu pai era pastor, um dia a secretária veio correndo na porta da igreja e ela disse "Está tendo uma briga no estacionamento. Há uma briga no estacionamento." Era um dia meio que chato então eu resolvi sair e ver aquilo, certo? Então eu fui para fora, e ali estava um cara caído ao chão ... ele estava a cerca de uns 15 metros de onde eu estava da porta da igreja ... e havia um homem que o estava chutando, golpeando seu corpo, na verdade havia dois deles fazendo isso. E eu percebi que isso era muito sério. Então eu vim para fora da porta e pensei "Rapaz, eu tenho que fazer algo sobre isso."

Então eu disse "Ei vocês, vamos parar com isso." E nada. Ou seja, eles nem sequer responderam pra mim. E eu pensei "Bom, talvez eles não me ouviram." Então eu gritei um pouco mais alto. "Parem com isso!" E nada. Então eu caminhei em direção a eles e quando cheguei lá eu o ouvi dizer "Mate-o ... mate-o." E eu percebi que não era uma briga, isso era um assassinato e eu lá dizendo "Parem com isso, parem com isso" sabe, e eles não prestavam atenção em mim.

Bom, eu finalmente saí de lá e eles me viram e naquele momento o cara estava todo ensangüentado, você não podia sequer distinguir rosto dele, ele tinha sido deixado literalmente sem sentido. E assim este grandalhão se virou para mim, quer dizer, ele era realmente grande. Ele tinha cerca de um metro e oita e cinco, 115 quilos, ele era um trabalhador de doca e jogava rúgbi profissional, um cara grandão mesmo. E você sabe, eu não sou tão pequeno e eu sempre dizia "eu só compro uma briga com alguém que seja menor do que eu e que esteve com alguma doença recente" você sabe. Ou seja, eu não ia … bom.

Então eu fiquei tipo que paralisado por um minuto, vê, porque ele se virou para mim. Ele disse "O que você quer?"

E eu disse "É melhor você parar com isso e deixar esse cara em paz." E ele armou de novo seu punho instintivamente e eu ... minha reação foi recuar, certo? Eu recuei e ele continuou vindo atrás de mim. E eu continuei correndo porque agora tinha os dois vindo atrás de mim. E eles continuaram se movendo e eu continuei correndo. Finalmente, eu estava de volta à porta da igreja, e eu entrei pela porta, eu percebi que eles não entraram na igreja e eu pedi para alguém chamar a polícia. Assim que cheguei na porta.

E meu pai saiu, ele estava estudando e ele disse, "O que está acontecendo aqui?" E esse cara acertou um soco no meu pai. Então isso me irritou. Aí eu liguei e disse "Chame a polícia." Bom, eles entraram em pânico e o outro cara pegou esse outro que estava sem sentido e bateu a cabeça dele na parede e em seguida ele caiu atrás de um arbusto e eles correram para um carro de fuga. E então eu corri atrás rua abaixo para pegar o número da placa, sabe, com um lápis escrevendo o número. E a polícia chegou lá. E dei-lhes todas as informações que eu podia. O cara estava vivo mas ele disse "Eu não quero prestar depoimento, eu não quero vê-los novamente, eu não quero testemunhar eu não quero fazer nada." Ele estava literalmente morrendo de medo.

E assim eles foram em frente e pegaram esses caras. Eles os encontraram porque entraram em seu apartamento e encontraram um calçado cheio de sangue e todo esse tipo de coisa. E eles me chamaram no tribunal. E eu nunca vou esquecer, enquanto eu viver, o que aconteceu quando eu fui para o tribunal. Eu entrei lá, você sabe, e eu coloquei minha mão para cima e eles disseram "Você jura dizer a verdade toda a verdade e nada mais que a verdade?" E eu disse que sim. E o advogado se aproximou de mim e ele disse isto, "Reverendo MacArthur diga-nos o que você viu, o que você ouviu, e o que você sentiu." Isso foi exatamente o que ele me pediu. E nesses termos, eu me tornei instantaneamente uma testemunha. O que eu vi, o que eu ouvi e o que eu senti me fez uma testemunha viável, certo? Quer dizer eu estava lá. E desde esse evento eu sempre pensei em 1 João 1:1 onde João diz, "o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam, com respeito ao Verbo da vida".

Então o que é um testemunho? Alguém que viu, ouviu e sentiu o poder de Jesus Cristo. Assim, em resposta à sua pergunta, quem pode ser uma testemunha ... qualquer um que tenha estado com Cristo. E isso é o que vemos em João 15, não é mesmo? "e vós também testemunhareis, porque estais comigo desde o princípio."

Então quando você conhece a Jesus Cristo, quando O viu, O ouviu e tocou Nele, em sua vida, você se torna alguém que pode falar a respeito de Jesus Cristo, certo? Ou seja, você pode não saber todas as doutrinas da Bíblia, você pode não saber todos prós e contra da teologia, você pode não ter todos os pequenos sistemas, todos os pequenos truques, todos os pequenos métodos e folhetos e ângulos mas, se você já andou com Jesus Cristo você tem algo a dizer e você pode ser uma testemunha viva em primeira mão do poder de Jesus Cristo. Deixe-me dizer uma coisa que é muito mais importante do que saber uma fórmula ... muito mais importante do que saber uma fórmula. Sabe eu, conheci um pregador que se levantou na frente de sua igreja uma vez e disse "Eu só quero que vocês saibam que tenho sido pastor desta igreja, acho que há dez anos”, e ele disse, “hoje eu vim a conhecer a Jesus Cristo como meu Salvador." E a partir de então ele se tornou, pela primeira vez em sua vida, um testemunho do poder de Jesus Cristo. Antes disso ele conhecia os fatos e os métodos, ele não conhecia a Cristo e esse poder pessoal não estava lá na energia do Espírito de Deus.

Então quem pode ser testemunha? Todo aquele que é um cristão, todo aquele que conhece a Jesus Cristo. E eu acho que nos é dada essa ordem. Ou seja, Jesus não disse aos discípulos "Ide por todo o mundo e pregai o evangelho" certo? Fazei discípulos de todos. E a todos nós é dada a ordem de sair e comunicar o Cristo que temos visto, ouvido e sentido. Ou seja ... obviamente é uma coisa terrível protelar isso. Quer dizer, não fazer isso, não dizer ao mundo o que já sabemos de Jesus Cristo é reter deles a maior coisa que jamais eles ouvirão, certo? Então cada um de nós como cristãos é uma testemunha.

Agora deixe-me dizer-lhe algo mais. Mesmo se você não disser nada, se as pessoas sabem que você é um cristão, você é uma testemunha. Você pode não ser uma muito boa, mas você é uma porque eles estão lendo o significado de Cristo em sua vida e o valor de Cristo em sua vida por sua vida. E se você não disser nada, então Cristo não é tão valioso. Cristo não pode ser tão significativo. Ou seja, se você é um cristão e você pode esconder isso por anos, então não deve ser realmente um negócio tão grande, ou então é alguma sociedade secreta apenas para os iniciados. Assim, nós somos testemunhas. Ou seja, Ele não diz que nós gostaríamos que você fosse, Ele diz que você é, certifique-se de que você é uma testemunha eficaz. E só um cristão pode realmente ser uma testemunha eficaz.

Dito isto, deixe-me dizer o seguinte. O evangelho é tão poderoso que mesmo na boca desse pregador, que eu mencionei que não era cristão, o próprio evangelho poderia transcender sua falta de experiência, sabe, o que eu quero dizer é que Deus usou a mula de Balaão, certo? Ou seja, uma mula mesmo. Portanto, há um sentido no qual o evangelho é tão poderoso que transcende o veículo. Mas para ser uma verdadeira e eficaz testemunha você tem que conhecer Jesus Cristo. E isso é realmente tudo o que se tem sobre isso ... pelo menos para começar.

Outra pergunta.

PERGUNTA: John, eu ouvi uma variedade de diferentes definições a respeito do testemunho, e o que a Bíblia realmente define como testemunho?

JOHN: Bem eu acho que já entramos um pouco nisso e testemunho seria definido desta forma. Uma pessoa comunicando o testemunho sobre algo que ela experimentou. Ou seja, quando você tem um processo judicial, eles não querem testemunhas de segunda mão. Certo? Eles querem ... Qual é o termo que eles usam? Testemunhas oculares, certo? Ou seja, eles querem alguém que esteve lá. Eles não querem informação transmitida através de várias fontes.

Deixe-me dar-lhe uma perspectiva que vai ajudar, tudo bem? O mundo é como o júri. Cristo está em julgamento perante o mundo, certo? Quer dizer, o mundo está tentando decidir sobre Jesus Cristo. E o Espírito Santo é o advogado de defesa. O Espírito Santo assumiu o caso de Cristo no mundo e Sua tarefa é convencer o mundo de que Cristo é quem Ele diz que é. E o Espírito Santo chama as testemunhas para o tribunal. Somos nós, vê. Assim nos tornamos testemunhas de defesa de Jesus Cristo perante o mundo que está assistindo. Esse é um grande conceito, não é mesmo? E nós somos chamados para o tribunal, por assim dizer, e como vivemos no mundo, existimos na sala do tribunal e Jesus Cristo está em julgamento. Agora essa é a seriedade do nosso papel como testemunha. Quer dizer, isso é uma coisa séria não é mesmo? Se você, por exemplo, for chamado para o Tribunal Superior ou o Tribunal do Estado ou o Supremo Tribunal dos Estados Unidos da América e alguém disser, "Você vai defender Jesus Cristo?" Você o faria? Claro que você o faria se estivesse realmente lá no julgamento. Ou seja, eu pensei muitas vezes se eu estivesse lá quando Ele estava diante de Caifás se eu teria dito algumas coisas. Se eu estivesse lá, quando Ele estava diante de Anás, se eu teria dito algumas coisas. Eu não deixaria esse pessoal aparecer com falsos julgamentos sobre Cristo. Ele merecia mais do que isso. Eles mentiram sobre Ele, etc.

Ouça, o mundo está fazendo um julgamento, e todo o ambiente em que nós existimos é um tribunal, e o Espírito de Deus, o advogado de defesa, chama-nos para dar o nosso testemunho. E há algumas pessoas que vão tirar as suas conclusões sobre Jesus Cristo com base em nosso testemunho, certo? Então à medida que começamos a entender o testemunho, temos que começar a entender que o Espírito Santo está nos chamando para ser uma testemunha de Cristo.

Agora vamos fazer esta pergunta também. Qual é o elemento que faz com que uma pessoa se disponha a ser uma testemunha? E eu tenho que ser honesto com você logo no início, é o sacrifício. Há um preço a pagar, porque quando você cita o nome de Jesus Cristo e sai, vai haver uma artilharia, certo? Ou seja, você não pode ... você não pode enfrentar um mundo sem Cristo e sem Deus e esperar que não vai haver alguma reação.

Sabe, tive a oportunidade de estar em um campus universitário uma faculdade de cerca de 25 ou 26 mil alunos. E eles me pediram para vir e falar sobre o cristianismo e a cultura no fórum aberto. E vários milhares de estudantes estavam reunidos em volta e eu estava falando sobre o cristianismo e a cultura. E o que eu vou dizer, certo? Assim, eu esgotei tudo o que sei sobre o cristianismo e a cultura em cerca de dez minutos. E então eu decidi, já que o número predominante de alunos não conhecia a Jesus Cristo, que eu iria falar sobre a divindade de Jesus Cristo e como conhecer a Deus por meio dele. E então eu falei dez minutos sobre o cristianismo e a cultura e 40 minutos sobre a divindade de Jesus Cristo e eu assim proclamei a salvação através de Jesus Cristo. Você poderia ter ouvido um alfinete cair. Eu sei que o Espírito de Deus controlou as coisas porque foi realmente em linha reta em direção ao evangelho. E há aqueles momento, sabe, quando você prega e você sente como se estivesse apenas empurrando e é difícil e há resistência. E então, há aqueles momentos em que você parece estar voando. E eu senti como se estivesse subindo. Quer dizer, eu era roda livre e coisas estavam vindo e o poder de Deus estava lá.

Conclui tudo e foi incrível o que aconteceu. Um sujeito veio até mim ele disse "Eu preciso conhecer Jesus Cristo." E eu tive o privilégio de levá-lo a Cristo. Outro cara que eu tive o privilégio de ver em meu escritório alguns dias mais tarde veio a Cristo e foi para o seminário. Quer dizer, Deus realmente tocou algumas vidas. Mas o impacto disso foi que eles proibiram todos os cristãos do campus. Eles fecharam a plataforma de liberdade de expressão. Eles levaram a mesa de livros cristãos para fora do campus. E da vez seguinte que eu falei em um campus próximo, todo o grupo de alunos de outro campus que protestou veio e rodeou o pódio onde eu estava falando e gritavam o tempo todo. Eles ligaram em nossa casa, no meio da noite, com telefonemas obscenos, ameaçando a família, ameaçando minha esposa. E minha primeira reação foi..tenho que parar de fazer isso, você sabe, isso está criando problemas. Minha segunda reação foi, eu acho, que fiz uma onda. Quer dizer eu acho que fiz um dente no reino das trevas. E eu comecei a perceber o que Pedro disse, que quando você é perseguido por causa da justiça o Espírito de graça e de glória repousa sobre você. E houve um tremendo senso de identificação. Eu me senti tipo que quase-apostólico, sabe, eu estava sabendo pelo que alguns desses caras estavam passando. Então eu realmente acredito que quando você se aproxima esta responsabilidade de ficar de pé diante do mundo para testemunhar por causa de Jesus Cristo, você tem que perceber que é um mundo hostil. E se o evangelho é verdadeiramente pregado eles vão reagir.

Agora eu também posso dizer isso. Se você simplesmente falar sobre amor e coisas agradáveis, falar que Deus é um bom sujeito, e não tratar do pecado, não confrontar as pessoas com o fato de que eles vivem em desobediência a Deus, eles não vão reagir negativamente. Mas esse não é o verdadeiro evangelho, não é mesmo? Você tem que confrontar a verdade do pecado e da justiça, a verdade sobre Jesus Cristo. E quando você faz isso, há um sacrifício a ser feito. Então você precisa decidir em sua vida se você vai fechar a boca e ser como algumas pessoas dizem, como o rio Ártico, congelado na boca, você vai se calar e você vai dizer, "minha própria reputação pessoal, ou o que seja, vale mais para mim do que testemunhar de Cristo." Você tem que tomar essa decisão. Ou, se você vai dizer "Ei eu realmente não me importo com o que aconteça comigo eu sou dispensável" certo? Ou seja, se eu morrer, diz Paulo, falando do evangelho a vocês, diz ele, se me oferecerem como sacrifício de sua fé, alegro-me com isso. Quer dizer, se eu morrer tendo você salvo, doce morte. E assim esse é o tipo de sacrifício que estamos falando.

Eu sempre penso em John Patton, que foi para as ilhas Novas Hébridas para ser um missionário. Elas eram habitadas por canibais comedores de gente. Sabe, isso é uma tarefa difícil. Ou seja, você vai para ... você sabe, o que eu diria. Eu teria dito "Senhor, veja, não me mande pra lá, eles vão me comer, você sabe, e você vai perder um sujeito bom. Quer dizer, eu me formei no seminário, certo? Então, enviar um cara que eles vão comê-lo, quem vai saber? Ou talvez ele nunca teria feito isso, de qualquer maneira. Por que enviar um sujeito bom?" Mas Patton foi, e ele levou sua esposa, e eles chegaram na costa e construíram um pequeno alpendre na costa; e como você se aproxima de nativos como esses? Eles são canibais eles não falam seu idioma. Ou seja, o que você faz? Você não coloca uma placa na areia que diz "Estudo bíblico começa sábado traga seus filhos", sabe. O que você faz?

Bom, você ora muito, certo? E noite após noite eles ficaram naquele pequeno alpendre e oravam e depois de terem estado lá por alguns meses, sua esposa deu à luz um bebê, e esse bebê morreu, e alguns dias depois a esposa dele morreu. E Patton disse que ele enterrou seus corpos e dormia sobre os túmulos para não deixar que os nativos cavassem e os comesse. Agora ele está sozinho. Isso é realmente chegar no fundo do poço, não é mesmo? Ou seja, isso é onde a linha de fundo é traçada..você fica ou você vai embora?

Bom, ele ficou. E o milagre da sua vida é que ele ficou 35 anos. E ele disse no final desses 35 anos, "Eu não sei de um único nativo nestas ilhas que não fez pelo menos uma profissão de fé em Jesus Cristo." E ele disse, "Quando eu cheguei aqui eu ouvi o grito dos canibais. Quando eu sai, eu ouvi o toque dos sinos da igreja." É incrível! Mas veja, isso é o que pode acontecer se você estiver disposto a fazer o sacrifício. Nem todo mundo vai ser um John Patton mas todo mundo pode fazer a única coisa que Deus o chamou para fazer, se estiverem dispostos a pagar o preço. Portanto ser uma testemunha no mundo, qualquer um pode ser uma testemunha, e você tem que perceber que há um preço a pagar. Se você é um cristão e você está realmente comprometido com Cristo, você está disposto a pagar esse preço. E isso não é necessariamente um negócio somente pra um tempo, porém de agora em diante eu vou fazer isso. Você luta essa batalha o tempo todo, não é mesmo? Se você estiver disposto a falar de Cristo.

Outra pergunta. Sim, Dan.

PERGUNTA: John, com todo o sacrifício e compromisso com que você fala e testemunha, e até mesmo a frustração quando as pessoas não respondem, não é ... ou por que alguém apenas não se dedica a buscar a Deus e ler a Sua Palavra ao invés de testemunhar, quando Deus promete trazer os homens a Si mesmo?

JOHN: É, em outras palavras há muito mágoa envolvida em fazê-lo, não seria melhor simplesmente recuar e ter comunhão com Deus e deixar Deus cuidar da salvação em Sua soberania? Bom, novamente estamos de volta para algo de que falamos em uma de nossas outras discussões juntos. Não cabe a você descobrir esse tipo de coisa. Você não vai dizer, "Você sabe, Deus você tem um bom plano. Mas eu estive pensando sobre isso e eu acho que eu tenho um melhor. Eu gostaria de sugeri-lo para você." Sabe, porque o que você está fazendo é o que o homem sempre quer fazer e isso é assumir seu ponto de vista como sendo o final. E se eu não consigo entender certamente pode não ser razoável. Mas a Bíblia diz, aqui está porque você testemunha. Eu te disse. Eu disse para você. Isso é o suficiente. Ou seja, às vezes você tem uma criança pequena e você diz "Agora eu quero que você faça isso" e você recebe essa resposta padrão "Por quê? Por que papai?" E você sabe que não pode explicar por que, porque eles não entendem o porquê. Então você acabou de dizer "Porque ... o quê? ... Eu lhe disse" fim de conversa. E é assim que nós somos. Somos filhos pequenos em termos de comparar-nos com a mente infinita de Deus. E assim Deus diz para fazer isso. E nós dizemos "Ei, não entendi, por quê?" E Ele diz "Isso não é para você perguntar, apenas faça." E assim nos é dada a ordem. Você sabe, nosso Senhor diz, como mencionamos anteriormente em Mateus 28, "Ide por todo o mundo e fazei discípulos." E isso é suficiente para mim. Alguém disse a Spurgeon uma vez, disseram, "Você sabe, Sr. Spurgeon, você acredita na doutrina da eleição. Você acredita que certas pessoas são eleitas para a salvação. Por que você não prega só aos eleitos?" Ele disse "Bem se vocês levantarem suas gravatas para que eu possa ver se têm um "E" estampado em suas costas eu prego." E a questão era que ele não sabia disso. Então qual é a sua responsabilidade, é pregar a todos. Deus cuidará daquilo que é responsabilidade Dele. Nossa responsabilidade é pregar o evangelho a toda criatura.

Sabe, se você seguir esse tipo de lógica, Dan, você poderia dizer isto "Se ... se as pessoas que não ouvem o evangelho" e você ouve isso às vezes, as pessoas dizem "Se não ouvem o evangelho, não estão perdidos" certo? Porque eles não tiveram uma oportunidade. A melhor coisa seria nunca dizer-lhes. Mas isso é contrário à ordem também, não é mesmo? O fato de que devemos ir e pregar a toda criatura, significa que mesmo aqueles que não ouvirem estão perdidos. Portanto a nossa responsabilidade é a de ir, sermos obedientes, pregar o evangelho e tentar não entrar em todos os tipos de argumentos racionais sobre o assunto.

Agora deixe-me falar de outro elemento disto. Eu acredito que recebemos ordens de ir lá e fazê-lo agora, e nós somos responsáveis para fazê-lo, porque não é uma questão de conhecimento teológico. Em outras palavras acho que todos nós somos responsáveis. Alguém poderia dizer "Bom, eu quero dizer, eu não estou treinado. Eu não posso testemunhar. Eu tenho que esperar até eu chegar em minha formação. Eu tenho que ser edificado para que eu possa responder a todos estes argumentos e todas essas questões" e assim por diante. Mas eu acho que todos nós somos testemunhas porque recebemos ordem de o ser e porque não é uma questão de conhecimento teológico. É antes de tudo uma questão do que temos visto, ouvido e sentido. E o nosso testemunho começa nesse ponto. E eu saiba muito pouco, certo? Eu só sabia que Jesus me salvou, mas isso foi o suficiente. Você sabe, nós temos batismos em nossa igreja o tempo todo. E você os tem visto. Ou seja, o poder desses testemunhos é esmagador. E ninguém está lá fazendo um grande discurso da doutrina disso ou daquilo, você sabe, o ser de Deus ou características sublap-serianismo (???) infallap-serianismo (???) e um Labrador retriever. Você sabe ninguém está fazendo grandes tratados teológicos em linguagem de seminário. O que eles estão fazendo é dizer que eu costumava ser um viciado em drogas ou eu costumava ser ... Eu nunca vou esquecer o cara que veio aqui uma noite e ele era realmente difícil você sabe seu vocabulário não era muito polido e tenho certeza que alguns dos santos mais velhos estavam tendo um pequeno problema com a forma como ele estava falando. E ele disse "Eu era o chefe dos anjos do inferno em Houston." E ele disse "A última vez que eu estive em uma igreja, eu quero que você saiba que fomos com nossas motocicletas até a frente do corredor e até o meio do corredor e nós jogamos uma corda em volta do pastor no meio de seu sermão e o arrastamos pelo corredor, descemos a escada, chegamos na rua e até o fim do quarteirão." E ele acabou na prisão acho que por uma acusação de assassinato. Não era de primeiro grau então ele estava fora da prisão. Mas ele disse, "Eu estou aqui para dizer a vocês que durante as últimas semanas do meu tempo na prisão eu vim a conhecer Jesus Cristo e estou aqui agora porque eu quero adorar o Senhor Jesus Cristo." Agora esse tipo de testemunho ... que dizer, você não tem que ter um lote inteiro da teologia para lidar com isso. Ou seja, isso é poderoso, e as pessoas estão sentadas lá e dizendo "Uau, Jesus Cristo pode transformar alguém assim?" Ou então você tem outra pessoa que chega e diz, "Você sabe por anos e anos eu tenho sido um homossexual, ou o que quer que seja, e Cristo mudou a minha vida." Ou "Por anos e anos eu tenho sido apenas um bom sujeito, comum, sem realização e significado e Cristo me deu paz e alegria." Então, você vê, é aqui que começa o testemunho e você não precisa recuar a partir daí. Você precisa perceber que nós testemunhamos porque recebemos essa ordem e porque estamos aptos para isso. Nós realmente estamos aptos se Cristo mudou nossa vida. E vai ficar melhor, e estaremos mais bem capazes de responder a perguntas, mais tarde, mas ainda temos o poder de uma vida transformada. E isso é muito, muito importante.

Outra pergunta.

PERGUNTA: Bem... é óbvio que devemos testemunhar, mas quais são os elementos que constituem um testemunho eficaz?

JOHN: Bom, essa é uma questão importante, Paul, Porque alguns de nós têm tentado testemunhar e ao voltarmos dessa ocasião dizemos "Deve ter havido uma maneira melhor, certo? Quer dizer, deve existir uma outra forma de abordagem. Eu me desliguei quando eu estava apenas no passo."

O que precisamos entender sobre testemunhar? Tudo bem, deixe-me dar-lhe um quadro geral, antes de tudo. Basicamente, o testemunho corporativo da igreja é fundamental. Por exemplo, você frequenta a uma igreja, certo? E a reputação da Igreja na comunidade realmente estabelece o fundamento para se alguém vai ouvir o que você tem a dizer. Por exemplo, digamos que você frequenta uma igreja onde eles estão tendo uma briga, a igreja é dividida, o pastor fugiu com a secretária, é caótico, chega no jornal, todo mundo sabe, e você é da igreja e as pessoas em sua escola ou no seu trabalho ou na sua vizinhança e você diz, "Eu só quero dizer que o Senhor é maravilhoso e todos nós vivemos para o Senhor e eu quero que conheça a Jesus Cristo." E ele diz, "Você vai para aquela igreja lá onde o pastor simplesmente desviou todo o dinheiro ... você sabe?" Fim do testemunho certo? Ou seja, é a comunidade corporativa que estabelece a base para o testemunho individual significativa e crível.

Lembro-me de um dos advogados que veio a mim num domingo e disse "Eu acabei de ter uma experiência terrível." Eu disse "Bem, o que foi?" Ele disse "Bom, eu estava no tribunal esta semana e eu estava trabalhando com esse outro advogado e eu o convidei para vir a igreja. E ele me disse, qual igreja você vai?" E ele disse "Eu disse a ele que eu ia na Grace Community Church e John MacArthur é o pastor." Ele disse "Você vai nessa igreja?" Ele disse "Sim eu gostaria que você viesse." Ele disse "Você está brincando? Eu nunca irei a essa igreja." Ele disse "O advogado mais torto nesta cidade vai para esta igreja."

Bom, este advogado veio e disse "Bom, isso só partiu meu coração."

Então eu me levantei no culto naquela manhã e eu contei essa história. E eu disse "Eu não sei qual de vocês, advogados, que estão aqui é esse advogado torto, mas eu gostaria que você limpasse sua vida, porque você torna muito difícil para os outros testemunharem." Você entende a questão? Ou seja, você sabe, você está lá fora e você vai ter que defender o cristianismo a que pertence. É difícil algumas vezes, não é mesmo? Os jornais gostam de jogar, sabe, as coisas ruins que acontecem ao povo cristão e a mídia adora esse tipo de coisa. Então nós temos que viver essa vida, temos que ser sal e luz essa coisa consistente!

Então, Paul, em resposta à sua pergunta. Parte de sua eficácia no testemunho depende de outras pessoas. É isso. E o fundamento da credibilidade que eles tenham estabelecido. Você já foi testemunhar a alguém, compartilhar Jesus Cristo com alguém e eles já conheceram tantos queridos, bons cristãos, sólidos que você simplesmente ... deslanchou. Ou seja, a coisa transcorreu muito bem. E isso é muito importante, esse testemunho corporativo. E mais uma vez estamos de volta a João 13 onde Jesus disse "Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos quando vos amardes uns aos outros e quando você vê a pureza da igreja." Ora Pedro exorta "Tenha o seu comportamento honesto entre os pagãos", certo?

E quando você chega nas cartas paulinas a Timóteo e ele está dizendo como a igreja deve ser organizada, e em seguida a Tito. E ele diz "Rapaz, quando você começar a escolher os líderes, escolha líderes cujas vidas sejam irrepreensíveis no mundo, porque se eles podem derrubar seus líderes eles vão acabar com todo o seu movimento e você perde o seu testemunho." Assim, num sentido muito real, nós somos dependentes uns dos outros. E o que você faz em sua vida pode afetar o meu testemunho. Você conhece alguém, você tenta compartilhar Cristo. "Ah eu conheci um cristão e eles estavam tal e tal e tal e tal e eu não estou interessado." Então isso é um elemento muito importante do testemunho.

Agora deixe-me falar um pouco sobre outra coisa. Você vai do testemunho corporativo para o testemunho individual. E isso é essencial também, que a sua vida esteja certa. O lugar que você vai ter o maior impacto no seu testemunho é o ambiente em que vive o tempo todo. Ou seja, onde você mais convive, certo? Nós dizemos, "Ah, é tão difícil ganhar a minha família para Cristo." Isso é certo porque a menos que eles vejam dia sim dia não a virtude de Jesus Cristo vindo através de você isso vai torná-los resistentes. E estamos falando do ponto de vista humano. Sabemos que Deus está operando, mas no entanto, do nosso lado, há uma vida pura que estabelece uma base. Primeira Pedro 2:15 diz "façais emudecer” ... lembra desse versículo? ... “a ignorância dos insensatos". Sabe, as pessoas querem caluniar o cristianismo, elas querem colocá-lo para baixo, elas querem derrubá-lo, mas é a sua vida correta, sua vida virtuosa, que fecha a boca dos críticos. Ou seja, todos almejamos um cristianismo que seja irrepreensível, não é mesmo? Quer dizer, não adoraríamos demonstrar ao mundo a inocência da vida de um cristão? Não a perfeição, mas apenas aquela integridade honesta, vertical que diz, "Claro que eu falho, mas eu vou para o Senhor e Ele me ajuda com isso." Isso é realmente o que queremos como base ... muito, muito importante.

Agora, apenas outro pensamento nesta linha. Quando você testemunha nessa vida pura indivídual, nós falamos sobre o fundamento corporativo, a vida pura, enquanto se move para testemunhar com esses elementos como base, eu acho que é essencial que você articule o seu testemunho. Em outras palavras, que as pessoas ouçam sobre como Cristo mudou sua vida. Porque, a maioria das pessoas que vêm para o evangelho, que vêm a Cristo, vêm do ponto de vista de se sentir uma necessidade. Elas se sentem incompletas. Elas se sentem solitárias. Elas se sentem deprimidas. Elas se sentem insatisfeitas. Isso é basicamente como os homens estão. Estão procurando por prazer e não estão encontrando. Estão à procura de amor e não estão encontrando. Você sempre pensa sobre Ro (?) Contin (? ( O personagem principal do livro de Sartre. Sartre escreveu um livro na vida, ele o chamou Náusea, esse era o título dele. Uma abordagem muito ruim da vida, certo? E o personagem principal diz, "Eu pensei que eu poderia encontrar vida no prazer, nas emoções, então eu tentei todas as emoções ... todas as emoções. E eu descobri que se eu fosse sem sentido, então eu só poderia trazer minha falta de sentido para o meu prazer. Então decidi que o prazer deve estar a serviço da humanidade." Ele disse,"Eu achei fácil amar a humanidade, eram pessoas que não suportava, certo? Em termos gerais ela pode ser muito filosoficamente condescendente mas em termos de relacionamentos reais, não poderia cortá-la. Então eu decidi que isso deve estar no amor íntimo com uma pessoa do sexo oposto." e ele disse, "Todo mundo que eu toquei, eu virei em luxúria e destruí." e assim no final ele diz, "eu decidi tirar minha vida para remover mais uma vida supérflua."

Bom, todo mundo não é tão filosófico como Sartre, sobre a vida. Mas basicamente, as pessoas estão em busca da realização... estão procurando por um monte de coisas que estão dentro da categoria da realização. Estão procurando por liberdade da culpa, acredite em mim, a culpa é muito difícil de lidar. Você quer saber porque as instituições para doentes mentais estão lotadas de pessoas, eu acho que principalmente é devido a culpa. Elas não podem jogar fora a ansiedade construída em cima delas pela culpa. Depois há toda essa coisa sem propósito, Edna St. Vincent Malay, você sabe diz, "A vida deve continuar eu só não sei por quê." E Arthur Miller diz, "A vida se deteriorou aos quilômetros que temos em nosso Volkswagen." Quer dizer não há nada lá nenhum propósito. E depois há aquelas pessoas que são literalmente vítimas de sua própria paixão e não podem subir acima dela. Simplesmente não podem elevar-se acima dela. E aqui está esta falta de sentido da vida. Assim, quando você testemunha a alguém e você chega neles e diz, "Ei, paz na vida, propósito na vida, isto está em Jesus Cristo" certo? E isso é só o começo, mas você não pode parar por aí. Ou seja, isso não é suficiente. Eu acho que o jovem rico veio a Jesus porque ele tinha sentido uma necessidade. Ele chega para Jesus e ele corre. E se o sujeito está correndo, ele tem alguns problemas, ele está sofrendo. E ele apoia as mãos nos joelhos, e olha para cima e diz, ah ah ah, você sabe, ofegante "O que eu tenho que fazer para obter a vida eterna?" Aquela era uma necessidade sentida, não era? Mas, o Senhor não disse "Ei assine na linha pontilhada, rapaz, e você está dentro." "Ei creia", você sabe. O Senhor o acerta com algo que era absolutamente inacreditável. Ele disse "Guarde todos os mandamentos." Guardar todos os mandamentos, que mandamentos? OS mandamentos de Deus. Lembra, ele listou alguns deles lá em Mateus. O que o Senhor estava fazendo? O Senhor estava levando-o para o próximo passo na evangelização. Tem que ser além de uma necessidade sentida, eles tem que perceber que estão vivendo em pecado e rebelião contra Deus. E às vezes essa é a coisa mais difícil de contar a alguém. Você pode encontrar uma pessoa à procura de propósito, e ela pode ficar toda animada sobre isso. "Oh rapaz, significado, propósito, valor na vida, realização, potencial." E então você diz "Mas espere, você vê que o verdadeiro problema com você é ... a razão que você não conhece essas coisas é porque você está vivendo em rebelião para com Deus que dá essas coisas, e você nunca as conhecerá até que você lide com essa rebelião. Você vive violando da lei de Deus, você é um pecador. Você quebrou os mandamentos de Deus". E então você pode listar esses mandamentos. E você precisa levá-los ao ponto onde eles o admitam.

Agora, Jesus deu todos esses mandamentos ao jovem rico e o que ele disse? "Todas essas coisas tenho guardado. No que estou em falta?" É impossível trazer esse sujeito à conversão Porque ele não admitia que ele era ... o quê? ... Um pecador. Ou seja, ele não iria admitir que ele estava fora de sincronia com Deus. Portanto, tudo o que ele estava procurando era um placebo. Tudo o que ele estava procurando era uma panacéia, um alívio temporário dos sintomas, e ele não iria admitir que havia um problema mais profundo. E então você tem que levar as pessoas até o ponto onde elas realmente afirmem o fato de que são pecaminosas. E isso às vezes é difícil de fazer.

E então você as leva um pouco mais longe, eu acho, em que você as conduz até o ponto onde vão reconhecer que precisam submeter suas vidas ao controle de Deus. Lembre-se do jovem rico, "Então Jesus lhe disse, eu quero que você faça alguma coisa. Venda tudo o que você tem dê tudo aos pobres, vem e segue-me." E a Bíblia diz que ele se retirou. Ele seria o senhor de sua vida. Com certeza ele queria a vida eterna, ele queria a paz, ele queria a liberdade da ansiedade, ele queria tudo isso mas ele não estava disposto a fazê-lo nos termos que ele tinha que admitir que ele era um pecador, porque ele precisava desesperadamente preservar seu próprio senso de auto-estima. E em segundo lugar, não havia nenhuma maneira de ele submeter sua vida ao senhorio de outra pessoa. E essas são as condições a que temos de levar as pessoas.

Assim o conhecimento de seu testemunho como ele é, misturado com as Escrituras, isso significa que você confronta as pessoas com a Palavra de Deus. E a Palavra de Deus diz que você vai ter que lidar com o pecado e o senhorio de Jesus Cristo.

Agora há outra coisa que você precisa fazer, também, nos elementos de um testemunho eficaz e que é o seguinte. É preciso reconhecer que você é dependente do poder do Espírito de Deus. Você diz "Bom, por que isso é importante?" Porque impede você de manipular as pessoas. É muito fácil por vezes ter alguém que é emocionalmente agitado e realmente numa necessidade desesperadora e então manipulá-lo a fazer algo. E assim você quer ter certeza de que você não está fazendo isso. Então, você depende do Espírito de Deus. Ei, ninguém nunca foi salvo por sua inteligência ou a minha ou de qualquer outra pessoa. Você não engana as pessoas para serem cristãs. Isso é um milagre, não é mesmo? E esse milagre é um milagre sobrenatural. E assim somos dependentes do Espírito de Deus.

Sabe, eu amo essa história em Atos 16 sobre Lídia ... Eu a chamo de Lídia a mulher liberada. A Bíblia diz que Paulo veio e pregou o evangelho ... e eu adoro isso ... e o Senhor abriu o coração dela. Rapaz, isso não é tão bom? O Senhor abriu seu coração. Sabe, alguém me disse uns anos atrás, "Você fica angustiado quando as pessoas não respondem ao evangelho? Quando eles não vêm para receber Jesus Cristo?" E eu digo "Bom, há um sentido no qual o meu coração está triste, mas Deus nunca me chamou para salvar as pessoas, Ele só me chamou para pregar o evangelho a elas. A salvação é o negócio Dele. Então eu não tenho muita ansiedade sobre isso. Se tenho sido fiel em apresentar claramente o evangelho, isso é tudo que posso fazer. Eu não vou manipulá-los a fazer algo que elas estão fazendo emocionalmente, que não é genuíno. E eu não vou assumir que eu sou o cara que salva as pessoas.

Sabe, eu estava sentado em uma igreja, e eu estava me preparando para pregar novamente em Wisconsin, e o pastor é um querido sujeito. Ele inclinou-se para mim e disse "Você vê aquele cara na primeira fila?" E eu disse sim. Ele disse "Um dos meus convertidos." Eu disse, "Mesmo?" Ele disse "Sim, meu, não do Senhor." Eu disse "Seu, não do Senhor?" Ele realmente tinha uma razão, não era? "Este era um sujeito que eu me arrastei para envolver-se com Cristo e o Senhor nunca mudou seu coração." Às vezes isso vai acontecer com a gente, realmente vai. É bom quando você pode reconhecer isso porque então você sabe que tem que ser dependente do Espírito de Deus.

Quem é que convence do pecado da justiça e do juízo? João 16:7-11, é o Espírito. Jesus diz, "Quando eu enviar o Espírito Ele convencerá o mundo do pecado da justiça e do juízo." Assim desde o início você depende da Palavra de Deus para levar sua vida, é dependente do Espírito de Deus para atravessar a Palavra, dependente do Espírito de Deus para ser convencido. Então tudo isso é o Espírito. E então ele diz "Nós nascemos ... João 3 ... nascemos do Espírito." O segundo capítulo de 1 Coríntios realmente traz isso. Deixe-me apenas mencioná-lo para você. Primeira Coríntios capítulo 2, e chamar a atenção para o que é uma passagem muito familiar, mas nos diz no versículo 9 "mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam. " Você sabe o que está dizendo? Os homens em seus próprios termos não podem entender o que Deus tem para eles. Assim a pessoa não salva não pode compreender a salvação em toda a sua bênção e benefício. Ela não pode. Lá diz "Nem olhos viram nem ouvidos ouviram." Isso significa que não está disponível objetivamente. Sabe, não está empiricamente disponível. Não está ali onde você possa agarrá-la. E então ele diz "nem jamais penetrou em coração." Não está disponível subjetiva ou racionalmente. Assim, ele não pode conhecê-lo fora de si mesmo. Ele não pode conhecê-lo dentro de si mesmo. Como ele vai saber disso? "Mas Deus ... versículo 10 ... no-lo revelou pelo Espírito."

Então quando você está testemunhando para alguém você realmente tem que ver o Espírito de Deus fazer a Sua obra. E isso é uma maravilhosa confiança, não é mesmo? É também uma coisa maravilhosa tomar parte disso, saber que o Espírito de Deus nos usará quando estamos envolvidos. E isso nos leva à nossa responsabilidade. Nós estamos falando sobre a responsabilidade do Espírito Santo, qual é nossa responsabilidade? Agora vamos direto falar sobre o método real. Como nós vamos tratar isso? Deixe-me ver se eu posso tipo que cristalizar algumas das coisas que dissemos.

Primeiro de tudo eu gostaria de sugerir que você começasse com o seu testemunho pessoal. Como Cristo entrou em sua vida. De modo que eles não vejam isso como uma espécie de coisa muito bizarra, sabe, como se você tivesse entrado em algum canto muito clandestino de uma catedral, e Deus fez algo misterioso em você. Você sabe, você ouve as pessoas dando seu testemunho todo o tempo, elas dizem, "Bom, noutro dia eu estava dirigindo na estrada, e eu fui salvo." Sabe, ou "Eu estava sentado na minha sala de estar e o Senhor me convenceu. Eu estava perto da minha cama, eu estava conversando com meu amigo, ou eu estava em um restaurante, ou aconteceu de eu estar em um culto na igreja." E é bem diverso, não é mesmo? Ou seja, todos vocês, provavelmente em diferentes lugares, circunstâncias diferentes ... assim, as pessoas não estão à procura de alguma coisa muito mística, compartilhe o seu testemunho.

Fui criado em uma família cristã. Quer dizer, nós temos pregadores em nossa família, cinco ... eu sou a quinta geração de pregadores. Se você é um rapaz da nossa família e não é um pregador, você tem que ficar quieto, você sabe, eles esperam isso. Então ... então eu fui criado na igreja. Mas, sabe, você poderia ser criado na igreja e não conhecer o Senhor. Quer dizer, você pode ter tudo isso em torno de você e você simplesmente tipo que, pessoalmente, nunca torná-lo seu próprio. Eu era bem jovem ... meu pai estava fazendo uma reunião evangelística e eu estava lá, toda a nossa família estava lá. Estávamos nesta pequena cidade em Indiana de onde você é, Barbara. Estávamos em Indiana. E meu pai pregava todas as noites nesta igreja e estávamos tendo um grande momento. E um sujeito da igreja, um dos ... tinha algumas crianças e as crianças disseram "Vamos lá, vamos fazer alguma coisa hoje." Eu era apenas um menino de cerca de oito ou nove anos de idade. E eles nos levaram para fora e vandalizaram a escola, viraram caixas de areia, mesas e potes de tinta. E eu ... quer dizer, eu estava com eles. E eu ... você sabe, você quer ser um dos caras, certo? Quando você tem nove anos é a coisa a se fazer. Então mais tarde, voltei para ... nós estávamos com o pastor, vê, estávamos hospedados na casa do pastor e esse cara veio até a porta e bateu na porta e disse "Algumas crianças vandalizaram a escola e nós estamos dando uma olhada pelo bairro." Uma cidade pequena, certo? "E nós queríamos saber se o seu filho poderia estar envolvido" eles disseram para o meu pai o visitante ..." Oh, não meu pequeno Johnny " e ele deu aquele grande discurso, sabe, dessa maravilhosa criança. E eu estou lá no fundo e eu estou sentindo minhas orelhas ficarem cada vez mais vermelhas. Eu nunca disse nada ao meu pai sobre isso até que eu tivesse dezoito anos. Quer dizer eu simplesmente não conseguia arranjar coragem para dizer a ele, eu queria esperar um longo tempo, certo? Até que eu fosse maior do que ele, de qualquer forma.

Mas, sabe, naquela noite eu fui para a reunião e nos sentamos na parte de trás da reunião e eu estava tão sobrecarregado com a culpa do que eu tinha feito que quando aquela coisa tinha acabado e ele estava deixando a igreja eu disse para ele "Ei papai eu poderia falar com você?" Ele disse "Claro Johnny." E assim eles fecharam a porta eu nunca vou esquecer nós nos sentamos nos degraus, no escuro, fora daquela igreja, e eu disse "Eu acho que preciso de Jesus Cristo em minha vida." E foi por causa do senso do pecado. E assim, nos degraus lá, oramos juntos e eu acho que eu tinha uns oito ou nove anos de idade. E isso era uma espécie de início de realmente um conhecimento pessoal de Cristo.

Mais tarde na minha vida eu tive um acidente de carro, eu fui jogado para fora e deslizei ao longo da rodovia e fiquei todo ralado. E isso quando eu realmente me apeguei com o Senhor dando tudo na minha vida em obediência. Mas eu acho que é uma boa maneira de começar um testemunho porque isso coloca Cristo em uma situação real da vida. Então quando você testemunhar a alguém comece com o que Cristo fez em sua própria vida. E eu acho que é um bom ponto de partida. E você pode até acrescentar a isso, se você for velho o suficiente para saber disso, sua antiga insatisfação e como Cristo transformou você.

Eu nunca vou esquecer uma criança de cinco anos de idade fazendo uma oração uma vez em uma sala de oração, ela dizia "Ó Deus salva-me de ser um miserável pecador". Você sabe o quão miserável você pode ser com cinco anos? Mas basicamente você tem que começar por aí, eu acho, porque isso o coloca na vida com pessoas reais. E então, enquanto você explica a sua conversão, faça uma transição para as Escrituras e deixe que as Escrituras falem. Ei, a Palavra de Deus é viva e ... o quê? ... poderosa, viva e poderosa. Então, você vai querer usar a Palavra de Deus. Pegue os versículos na ordem certa, você precisa mostrar às pessoas que elas são pecaminosas, "Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” e “a todos quantos o receberam” ... João 1:12 ... “deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus." Sabe, faça-o com a Palavra de Deus. Use as Escrituras. Você pode até querer levá-los a João 3 e apenas contar ... contar de Nicodemos. Ou talvez você queira ir para Mateus 19 e falar sobre o jovem rico e porquê ele não veio a Cristo, porque ele não se tornou um crente. Use as Escrituras.

E em seguida enfatize a Lei. Enfatize a Lei de Deus, a Lei quebrada de Deus, para que as pessoas se vejam como pecadoras necessitadas de salvação, tendo violado infinitamente o Deus santo. Sabe, você não pode pregar a boa nova até que você conte a má notícia, certo? Você não pode pregar a graça a menos que compreendam a Lei. E eles nunca vão entender a misericórdia a menos que entendam o juízo. Então você tem que falar sobre a Lei de Deus. Quando Romanos começa, e Romanos é o evangelho, não é mesmo? O livro de Romanos, você tem o capítulo 1, capítulo 2, capítulo 3 e não é nada mais senão uma acusação da raça humana. E então quando você está indiciado o suficiente pelo o que ele diz em Romanos 3 "para que se cale ... o quê? ... toda boca." Quer dizer, ninguém tem nada a dizer. Você não pode defender-se contra a violação da lei de Deus. Nisso vem o evangelho de Jesus Cristo. Então você tem que falar sobre a Lei, e depois você fala sobre a graça de Deus.

Agora, você afirma então, tendo falado sobre isso, da necessidade que têm de se arrependerem de seus pecados. Jesus veio e Sua mensagem foi arrependam-se, pois o Reino está próximo. Convertei-vos ... o profeta disse ... Convertei-vos convertei-vos. E assim queremos falar sobre isso e submissão à obediência a Jesus Cristo. O que você está dizendo é, eu recebi Jesus Cristo, Romanos 10:9 e 10 "Se, com a tua boca, confessares Jesus como ... o que? ... como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre o que? os mortos." Você tem que acreditar na coisa certa, mas você também tem que confessar Seu senhorio.

Agora, eu não acredito que você pode entender tudo isso. Sabe, quando uma pessoa vem a Cristo eu não acho que elas entendam todas as implicações de Seu senhorio. Eu não acho que entendam todas as implicações do que significa abandonar o pecado. Mas eu acho que há uma vontade lá e eu realmente quero lhe dizer, eu acredito que isso é obra de Deus. Eu não acho que uma pessoa normal, por ela mesma vá se converter do seu pecado. Acho que isso é parte da obra de salvação. E eu não acho que uma pessoa fora de Cristo vá afirmar o senhorio de Cristo, eu acho que isso é parte da obra de salvação também. E é por isso que Jesus disse "Para os homens é impossível mas a Deus .... o que?...todas as coisas são possíveis." Você vê, os homens não irão se converter, os homens não vão confessar o senhorio de Cristo. Mas Deus pode operar no coração para fazer isso e isso é necessário.

Bem nós temos tempo para mais uma pergunta e talvez você tem uma outra. Sim.

PERGUNTA: Depois de ter sido permitido o privilégio de levar alguém ao Senhor quais as responsabilidades que você tem na vida dessa pessoa?

JOHN: Isso é realmente importante, não é mesmo? Agora você está falando sobre o acompanhamento. O que você faz depois? Todos nós já tivemos essa oportunidade talvez de levar alguém a Cristo e eles desapareceram não pudemos encontrá-los, não sabemos onde estão e nós pensávamos que era tão genuína. Bom, isso nos lembra que não podemos sempre distinguir o trigo do joio, podemos? Mas como você acompanha? Deixe-me apenas dar-lhe algum ... apenas algumas coisas simples, básicas. Certo?

Alguns elementos básicos e eu acho que eles são encontrados em uma passagem, e isso pode ser bom de se ver. É 1 Coríntios capítulo 4, e isso meio que flui do ... do relacionamento de Paulo com os Coríntios. Agora, ele diz em 1 Coríntios 4 versículo 15 isso, ele diz "Pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus" certo? Muito bem, ele diz que os levou a Cristo, vocês são meus filhos espirituais. Então ele os levou a Cristo. Agora qual é a sua responsabilidade? Ele está escrevendo-lhes de volta como aquele que os levou a Cristo e o que ele faz? Veja em primeiro lugar versículo 14 "Não vos escrevo estas coisas para vos envergonhar; pelo contrário, para vos admoestar." Essa é a primeira coisa. Eu acho que você precisa amar alguém. Acho que você precisa demonstrar uma verdadeira preocupação para com essa pessoa. E essa é a chave para o acompanhamento. Eles precisam saber que você os ama. E o que significa amar alguém? Ter uma emoção especial para com eles? Isto é, ter arrepios espirituais? Não. Deus amou o mundo de tal maneira que Ele ... o quê? ... deu. E se você ama o seu irmão, 1 João 3 diz, se você diz que ama seu irmão e não demonstrar sua compaixão você não o ama. Jesus disse em João 13 que Ele queria que seus discípulos amassem como Ele amou, e Ele tinha acabado de amar pela lavagem seus pés sujos, suprindo suas necessidades, prestando serviço, serviço sacrificial ... isso é amor. E eu acredito que a melhor maneira dar acompanhamento a alguém é apenas demonstrar que você realmente os ama, que você realmente os ama dispondo um pouco do seu próprio tempo, suas próprias prioridades, as suas próprias empresas para investir em suas vidas. E é por aí que começa. Paulo disse continuamente para as igrejas onde ele evangelizava, "Anseio vê-los" certo? "para vos ver pessoalmente e reparar as deficiências da vossa fé." E ele diz "Ainda que eu te ame mais e vocês me amem menos, por isso eu vou continuar amando vocês." Veja ele deu a si mesmo para essas pessoas. Ele se ofereceu para elas. Quer dizer, ele estava doente, ele estava à beira da morte, era Epafrodito que estava com ele em sua relação com a outra igreja, é apenas parte de abandonar a si mesmo, e o amor é a chave para o acompanhamento. Eu acho que o que estou dizendo é que, não entregue a eles oito livros de discipulado, e não lhes dê a sua vida e seu coração.

Há muitas outras coisas que precisamos falar a respeito nessa passagem também. Versículo 14 "vos admoestar" Eu acho que isso é parte dele também, não é? Você não pode criar uma criança apenas afirmando o amor. Você também tem que adverti-los, não é mesmo? Continue fazendo isso e você vai ter um problema. Isso é o que a Bíblia chama de admoestar. Isso é um aviso com vistas a julgamento. Em outras palavras, você continua a descer a pista, você vai enfrentar problemas. Então se você realmente quer dar acompanhamento a alguém você tem que adverti-los sobre a forma como eles estão indo. Aviso é um elemento-chave.

Agora existem alguns outros elementos nesta passagem que temos de falar. Deixe-me mostrar-lhe um aqui. Precisamos ser um exemplo. Ele diz no versículo 17, "Por esta causa, vos mandei Timóteo, que é meu filho amado e fiel no Senhor, o qual vos lembrará os meus caminhos em Cristo Jesus." Eu vou mandar um sujeito para vocês que é como eu, vocês podem segui-lo. Agora, Paulo disse muitas vezes no caso dos coríntios, ele disse a eles no décimo primeiro capítulo "Sede meus imitadores como eu sou de Cristo". Eu acho que é fundamental ser um exemplo. Então o que é um exemplo? Você começa a sua vida ao lado deles, certo? E você continua andando a caminhada cristã e os deixa ver como é feito. E esse é o mais poderoso acompanhamento que existe. Você está literalmente ensinando-os um a um a vida bíblica... ensinando-lhes um estilo de vida santificada. E é assim que você dá um acompanhamento.

Há algumas outras coisas ... ensino. Ele fala sobre isso no final do versículo 17 o seu ensino em todos os lugares em cada igreja. Acho que acompanhamento envolve entrada. Trata-se de lhes dizer a verdade de Deus que eles precisam ouvir. E em seguida nos versículos 18 e 19 ele continua a falar sobre o fato de que se eles não se moldarem quando chegarem lá, ele virá com uma vara. E isso significa disciplina, significa disciplina disciplina. Há momentos em que temos de disciplinar as pessoas. Como você disciplina alguém que você está dando acompanhamento? Eu acho que você os enfrenta verbalmente, você diz, "Ei você tem que parar de fazer isso. Eu quero ajudar a mudar esse padrão em sua vida." Tem que haver uma vontade de confrontar alguém. Você diz, "Bom, eu não quero dizer nada sobre isso. Essas pessoas apenas ... quem sou eu para dizer ... Eu tenho meus próprios problemas." Ok, retire a trave do seu próprio olho e depois trabalhe no olho daquele, mas você não pode deixá-los sozinhos. Você não estará ajudando se você não diz o que deve ser dito.

Bom, espero que essas coisas tipo, tenham lhe dado um começo básico. Nós conversamos sobre quem pode testemunhar e nós basicamente dissemos que qualquer um que é um cristão pode testemunhar e a testemunha deve testemunhar e você o faz porque você teve um relacionamento pessoal com Jesus Cristo. Nós dissemos que testemunhar é simplesmente dar testemunho, ao mundo que observa, de Jesus Cristo e quem Ele é, que pode fazer o que Ele diz que Ele pode fazer. Falamos sobre o fato de que o testemunho é essencial e há um preço a pagar, certo? Há um preço de sacrifício a pagar. Já dissemos que isso é necessário porque recebemos ordens para fazê-lo e nós estamos preparados para fazê-lo. Afinal de contas, conhecemos o Senhor Jesus Cristo. E então nós conversamos sobre algumas das características que o tornam eficaz e falamos sobre métodos, como colocar o nosso testemunho dentro disso e trabalhar através da Palavra. E falamos sobre acompanhamento.

Isso meio que se resume num pequeno pacote. E se nós pudermos trabalhar sobre estas coisas e internalizar essas coisas, talvez um pouco de cada vez, colocando-as em prática enquanto comunicamos a Cristo, creio que Deus será honrado enquanto testemunhamos. Vamos compartilhar uma palavra de oração.

Obrigado, nosso Pai, pelo grande privilégio de sermos embaixadores de Jesus Cristo, e de ser dada a tarefa de chamar os homens a Ele, dando testemunho dEle. Pai, não podemos entender por que queres ter-nos como Tuas testemunhas, nós que somos tão frágeis e falhos e no entanto sabemos que, pelo poder do Espírito de Deus pode nos usar. Nós Te agradecemos por esse privilégio. Para a glória de Jesus Cristo, oramos, amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Playlist
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize