Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Vamos continuar nossa série esta manhã estudando a questão carismática. E as coisas estão ficando um pouco interessante ultimamente nas últimas semanas. Eu tenho recebido correspondência de todo o país e pessoas dizendo que estão orando por mim e eu aprecio isso. Recebi uma carta esta semana de um homem que disse que eu tinha convencido sua esposa da verdade disto, que tinha causado uma grande divisão em sua casa, o que não era a intenção ,mas ele estava me escrevendo e me perguntando se gostaria de compartilhar um pouco mais o diálogo com ele. Recebi cartas de pessoas que foram muito favoráveis, de pessoas que ficaram bastante chateadas. Mas, continuamos a fazer o que sentimos que Deus quer que façamos ao trabalhar as Escrituras relativas a esse movimento, para que possamos compreendê-lo melhor.

Foi interessante esta semana no seminário onde eu estive durante toda a semana, ensinando, dando aulas, falando, palestrando e tudo o mais, e eles me pediram para ensinar uma sessão sobre este tópico e percorrer de modo geral através do material com o corpo docente e estudantes. E eu fiz isso, e eu estava interessado em descobrir que a resposta fosse muito positiva e que o pensamento de muitos desses homens de Deus estava certo por toda mesma linha, por isso foi muito confirmador para mim e me encorajou a seguir em frente e continuar a fazer o que temos feito.

Chegamos então para a mensagem número cinco. Pegando de onde paramos na semana passada, estávamos falando em termos de nossa introdução do livro "Por Que Eu Deveria Falar em Línguas?" Por Charles e Frances Hunter, e eu lhe disse que na introdução fizeram esta declaração e eu vou repetir. Citação "No século 20 não temos de nos conformar com menos do que os discípulos fizeram. Deus está derramando Seu Espírito Santo da mesma maneira hoje como Ele fez, então não há diferença". Agora isso não é apenas a declaração dos Hunters, esse é um dos princípios fundamentais do movimento carismático. Constantemente afirmam que hoje não há diferença entre o modo como o Espírito de Deus operava nos tempos apostólicos. É muito essencial para eles que tenha similaridades. É absolutamente um fato básico fundamental para uma pessoa pentecostal, que o que ele lê no Novo Testamento também esteja acontecendo em sua vida hoje. E para tentar apoiar isso, invariavelmente, usarão a única Escritura que eles têm que entender e que está em Hebreus 13:8 que, como eu disse na semana passada, diz "Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre." E com base nesse versículo eles afirmam que Deus está fazendo as mesmas coisas hoje que Ele fez então. Mas é claro, como observamos brevemente na semana passada, que esse versículo não pode fundamentar isso. O versículo não tem absolutamente nada a ver com o que Jesus faz. Tem a ver com quem Ele é. É uma declaração tremenda da imutabilidade, da imutabilidade, da constância absoluta da deidade eterna de Jesus Cristo. Não está dizendo nada sobre o modo como Deus pode escolher operar, o que ébem variado, como qualquer estudante da Bíblia sabe.

Certa vez Deus trabalhou com o homem como rei da terra antes da queda. Depois da queda, Deus atuou através da consciência e então estabeleceu o governo, e depois Deus operou através da lei. E freqüentemente Deus mediava Seu domínio através de juízes e muitas vezes através de reis, sacerdotes e profetas. Várias coisas. No Novo Testamento, Deus operou Seu domínio na terra através da encarnação de Jesus Cristo vivendo na terra. Nesta presente era, através do Espírito Santo e da vida do crente. Na era vindoura através do rei que reina no trono no reino. Deus tem tido várias maneiras pelas quais Ele governou várias dispensações, como são chamadas, nas quais Deus atuou no mundo de maneiras únicas, únicas para aquela época e período de tempo específicos. Uma vez, Cristo foi o anjo do Senhor. Uma vez, Ele era o servo encarnado que sofria. No futuro, Ele será o Rei dos reis e Senhor dos Senhores. Portanto não há constância na operação de Deus, mas há o caráter de Deus e isso é o que Hebreus 13:8 está dizendo: Jesus Cristo é o exemplo perfeito de um líder. Ele nunca muda. Ele pode ser seguido sem medo do fracasso, e essa é a mensagem de Hebreus 13, porque Hebreus 13 está tentando dizer: sigam aqueles que governam sobre vocês, no versículo 7. E como um padrão perfeito de quem dá o exemplo dos exemplos, olhe para Jesus Cristo a quem você poderia seguir sem temer que Ele se desviasse da verdade.

Na seção de esportes da Los Angeles Times, esta manhã, eu estava olhando para um artigo de um novo membro do Los Angeles ou os Anjos da Califórnia. Ele estava dizendo que as pessoas estavam criticando a ele porque ele tinha um braço fraco de arremesso e ele estava dizendo "Todo mundo tem suas fraquezas. Se você olhar de perto para Jesus Cristo você mesmo verá que Ele tinha Suas falhas." Bem essa era uma analogia muito ruim porque se você olhar atentamente para Jesus Cristo descobrirá que, como Pilatos descobriu, Ele "o quê? "não tinha nenhuma culpa." E essa é a razão pela qual Ele é usado em Hebreus 13:8, como o padrão perfeito de uma vida a ser seguida. Não está dizendo que Ele sempre opera da mesma maneira, porque você não pode apoiar isso com base na escritura. E assim isso os deixa sem versículos basicamente para sustentar a idéia de que o que os discípulos experimentaram deve ser a norma para cada cristão.

David du Plessis diz, "O Novo Testamento não é um registro do que aconteceu em uma geração mas é um modelo do que deve acontecer em cada geração até que Jesus venha". Claro ele é provavelmente a figura mundial mais conhecida no movimento carismático e ele diz que o que aconteceu no Novo Testamento deve acontecer o tempo todo. Tudo no Novo Testamento que foi milagroso, notável e caracterizado por manifestação sobrenatural é considerado normativo para toda a era da igreja. Bruner diz, e Bruner não é carismático em sua teologia do Espírito Santo, ele diz "Os pentecostais freqüentemente se referem ao movimento como uma reprodução fiel do movimento apostólico do século I". E isso é verdade. Eles sentem que Deus não mudou mas que a igreja se organizou ficou ritualista orientada doutrinariamente. E quando o fez, perdeu e abandonou o poder do Espírito Santo, que finalmente, após 2.000 anos, foi recuperado no movimento pentecostal. E exigem que aceitemos a idéia de que Deus está fazendo as coisas que Ele fez no século I, revelações, visões, sinais, curas, feitos poderosos, línguas, milagres, tudo isso porque o poder do século I é sempre o padrão para a operação do Espírito. Essa é a afirmação.

Na verdade eles falam sobre a restauração do poder do Espírito Santo do Novo Testamento. E se não aceitamos isso então negamos a realidade como a igreja tem feito há séculos, dizem eles. E fazemos parte do problema, não da solução. Agora, essa reivindicação particular da parte deels, que é um tema muito fundamental no movimento, é em minha mente o terceiro problema básico, o terceiro erro crucial que devemos trazer à luz da Escritura.

Agora o que há de errado no movimento carismático? Número um vimos a questão da revelação. O problema é que eles ainda têm revelação acontecendo e não há fim para a Bíblia. A segunda coisa que vimos de errado foi a questão da interpretação, e é que eles interpretam erroneamente a Palavra de Deus. Eles seguem adiante, como o grande teólogo Friedrich Schleiermacher fez, ele que era um liberal. Eles vão da experiência para a Escritura para permitir que a Escritura valide sua experiência. E assim eles interpretam mal. Agora vem o terceiro grande erro do movimento e essa é a questão da singularidade apostólica. Eles não permitirão a singularidade da era apostólica, a era da igreja primitiva. Eles querem fazer disso a norma para todas as eras da igreja, e a experiência dos apóstolos a norma para a experiência de cada crente na história da igreja. Agora isso é o que vamos discutir esta manhã. Agora isso vai ser acadêmico um pouco, esta manhã então você vai ter que esperar. Este não é o tipo de mensagem que sai lhe dando arrepios espirituais. Você não vai dizer, oh eu fui abençoado hoje. Vamos trabalhar no seu cérebro hoje. Ok? Então você vai precisar pensar.

Agora a questão que queremos abordar é esta: a era apostólica, com todos os seus elementos, é normativa para todo cristão? É a experiência normativa para todas as eras da igreja? Devemos nós hoje andar sobre as água? Devemos alimentar hoje 20 mil pessoas com o milagre dos pães e dos peixes? Devemos hoje fazer milagre atrás de milagre de cura aàs pessoas? Deveria John MacArthur andar pela rua e as pessoas que ficam na sombra de seu corpo serem curadas de todas as suas doenças? Deveria a equipe desta igreja ou o pastor de qualquer igreja enviar lenços com os quais as pessoas pudessem ser curadas? Deus está fazendo todas aquelas coisas que Ele fez naquela época? Devemos estar recebendo revelações, visões, vozes, línguas e milagres e assim por diante? Bom, essa é a pergunta. Vamos ver a resposta.

O movimento carismático diz absolutamente sim. Hoje devemos ver tudo. Infelizmente quando é examinada, tal reivindicação não pode ser verificada de forma alguma. Eles não estão vendo esses tipos de coisas, e ainda assim eles se agarram desesperadamente ao fato de que eles estão.

Agora, vamos falar sobre várias coisas e fiquem comigo agora enquanto tentamos responder a esta pergunta muito essencial. Agora, vamos começar de uma maneira geral supondo que o principal recurso que eles estão lidando com a idade apostólica é o elemento milagroso. E eu acho que é uma suposição certa. Eles dizem que o elemento milagroso da era apostólica deve ser a norma para todas as eras. Bom, vamos ver a Bíblia e descobrir por que e como Deus usou milagres. Os milagres na Bíblia só ocorreram em três grandes períodos de tempo: no tempo de Moisés e Josué, no tempo de Elias e Eliseu, e no tempo de Cristo e dos apóstolos. Cada um desses períodos é algo menos de 100 anos em toda a história humana. E é durante esses três breves períodos de tempo e só nestes que os milagres proliferaram, que os milagres eram a norma, que os milagres estavam em abundância. Agora, Deus pode se introduzir no fluxo humano sobrenaturalmente a qualquer momento que Ele quira. E não estamos limitando-O; estamos simplesmente dizendo que Ele escolheu limitar-se em grande medida a esses três períodos de tempo.

E há quatro elementos em todos os milagres que nos ajudam a entender o porquê. Quatro propósitos para os milagres, e eles estão entrelaçados, e você verá como isso será útil quando tivermos concluído os quatro. Número um, quando há uma era de milagres se é a mosaica ou a era profética de Elias e Eliseu, ou a era apostólica do Novo Testamento, a primeira razão é: introduzir uma nova era de revelação. Introduzir uma nova era de revelação. Deus está falando Sua revelação. Os milagres, por exemplo, que cercam a vida de Moisés, foram aqueles que confirmaram o fato de que Deus estava falando. Foi no tempo de Moisés por exemplo que os cinco primeiros livros da Bíblia foram escritos. Nada tinha sido escrito antes daquilo, incluído no cânon. Talvez o livro de Jó antecipa isso. Ainda não sabemos. Mas Moisés basicamente escreve o primeiro grande composto da Escritura. Foi na época de Moisés que Deus introduziu a lei os Dez Mandamentos, a nova nação de Israel, o tabernáculo, os sacrifícios, o sacerdócio e toda a revelação no mosaico. Deus estava dando revelação. E para atender essa revelação com argumentos convincentes, Deus a acompanhou com milagres.

Em segundo lugar você tem o período do Elias e Eliseu. E aqui está um reavivamento do ofício profético. Sob Moisés Deus dá a lei, e de Elias e Eliseu vem a voz dos profetas; e o Antigo Testamento é a lei e os profetas. Assim, quando Deus traz revelação através de Seus profetas Ele atende isso com certas coisas milagrosas. E assim tanto a lei como os profetas são atestados por milagres.

E finalmente depois de ter resumido o Antigo Testamento, Deus deu o Novo Testamento, todo em um período de tempo desde o tempo de Cristo cerca de o ano 30 a 96, quando o último livro foi escrito, esse breve período nesses anos, todo o Novo Testamento foi dado e também é marcado por maravilhas e milagres.

Assim, três grandes períodos de milagres, três grandes períodos de história reveladora, quando Deus está dando nova revelação. Os milagres foram usados para introduzir uma nova era de revelação. Em segundo lugar, para autenticar os mensageiros dessa revelação. Para autenticar os mensageiros dessa revelação. Se Deus está dando uma nova revelação Satanás vai confundir a questão jogando em outras pessoas, dizendo coisas, e assim Deus acomoda isso certificando-se de que é claro quem são os mensageiros, dando-lhes habilidades milagrosas. Assim Moisés e Josué, Elias e Eliseu, Cristo e os apóstolos todos tiveram a capacidade de fazer certos sinais e maravilhas e estes sinais e maravilhas foram orientados para convencer as pessoas que os ouviam, que estes de fato são os mensageiros de uma nova era.

Agora, veja o capítulo 4 de Êxodo, e quero mostrar-lhe uma ilustração. Êxodo capítulo 4, e eu quero que olhemos cerca de nove versículos porque eu acho que vai nos ajudar a ver o que estou dizendo. Deus está autenticando os mensageiros da nova revelação. Versículo 1 de Êxodo 4, "Respondeu Moisés: Mas eis que não crerão, nem acudirão à minha voz, pois dirão: O SENHOR não te apareceu." Ele diz, agora eu vou para o povo de Israel, vou dizer a eles que eu vi a Deus em uma sarça ardente. Eu vou dizer-lhes que Deus me disse para levá-los para fora do Egito e eles vão dizer, "Quem é você companheiro?" Bom, por que devemos acreditar nisso? Eles vão dizer ei, nós não sabemos disso. Como sabemos que o Senhor apareceu a você? Certo? O Senhor disse "O que tens na tua mão?" Ele disse "Uma vara." Ele disse "Atira-a no chão." Atirou-a no chão e ela se tornou uma serpente e Moisés fugiu de diante dela. "Disse o Senhor a Moisés" Estende a tua mão pega-a pela cauda. "Ele estendeu a sua mão pegou a cobra pela cauda e ela se tornou uma vara.

Para que eles cressem no Senhor Deus de seus pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, o Deus de Jacó apareceu a ti." Em outras palavras, Moisés você será capaz de fazer maravilhas para que as pessoas saibam que você é o meu mensageiro, para levar a minha palavra. Muito bem, versículo 6, "Disse-lhe mais o SENHOR: Mete, agora, a mão no peito. Ele o fez; e, tirando-a, eis que a mão estava leprosa, branca como a neve" e a lepra a tornou branca. "Disse ainda o SENHOR: Torna a meter a mão no peito. Ele a meteu no peito, novamente; e, quando a tirou, eis que se havia tornado como o restante de sua carne. Se eles te não crerem, nem atenderem à evidência do primeiro sinal, talvez crerão na evidência do segundo. Se nem ainda crerem mediante estes dois sinais, nem te ouvirem a voz, tomarás das águas do rio e as derramarás na terra seca; e as águas que do rio tomares tornar-se-ão" em quê? "em sangue." E Deus teve que ir a tal ponto no Egito, não foi?

Mas você vê Ele estava dando a Moisés a capacidade de autenticar-se como o mensageiro da nova revelação. Agora quando você vem a Elias e Eliseu você vê a mesma coisa. E eu vou dar-lhe apenas uma ilustração e poderia haver muitos outros mas 1 Reis 1724. Em 1 Reis 1724 Elias acabou de realizar a cura de um filho morto o filho da viúva. E ele leva o pequeno homem de cima e o entrega a sua mãe e Elias diz "Vêem? Seu filho vive. "Agora 1 Reis 1724 observe. "E a mulher disse a Elias 'Agora por isto sei que tu és um homem de Deus e que a palavra do Senhor na tua boca é'" o quê? "Verdade."

Agora você vê? Deus está autenticando o ofício profético de Elias como aquele que está proferindo Sua nova revelação. Agora, quando você chega ao Novo Testamento é o mesma coisa em João 10:25. O primeiro portador da nova revelação, o próprio Senhor Jesus Cristo. João 10:25 "Respondeu-lhes Jesus: Já vo-lo disse, e não credes". Agora ouçam "As obras que eu faço em nome de meu Pai testificam a meu respeito". Em outras palavras, Jesus é autenticado por sinais. E quando Pedro se levanta, no Pentecostes, em Atos 2:22, ele diz que é Jesus de Nazaré que foi confirmado ou autenticado pelo Pai através de sinais e maravilhas que foram feitas por Ele. E os apóstolos da mesma maneira. Em Atos 14:3 diz que, Deus dá testemunho da pregação dos apóstolos por sinais e prodígios. Assim Deus autentica o mensageiro da nova revelação no tempo da lei mosaica, o mensageiro da revelação no tempo de Eliseu e Elias, os mensageiros da revelação no tempo do Novo Testamento. Assim os milagres têm então o propósito de declarar a nova revelação como sendo dada, e de mostrar quem são os mensageiros dessa revelação.

Em terceiro lugar, os milagres são, em terceiro lugar, para autenticar a mensagem que é dada, para mostrar que é um período de nova revelação, este é o mensageiro, e em terceiro lugar aqui está a mensagem. Três períodos de extensa revelação no passado: no tempo de Moisés e Josué, no tempo dos profetas, no Novo Testamento. E de cada vez, a nova mensagem validada por milagres, para mostrar que isso era de Deus. Estes são os mensageiros de Deus e Deus está falando.

Depois há um quarto elemento. E esse é que, os milagres, como um propósito, eram para chamar a atenção daqueles que estavam ouvindo para que atentassem a uma nova revelação. Uma nova revelação é dada, aqui estão os mensageiros, aqui está a mensagem, aqui está a resposta. Isto é o que você deve fazer. Por exemplo os milagres no Egito foram feitos por Moisés e sua intenção era instruir dois grupos de pessoas. Dois grupos de pessoas.

Pegue a sua Bíblia e olhe para Êxodo capítulo 6, Êxodo capítulo 6 versículo 6. Agora em Êxodo 7 Deus começa as pragas, os milagres maravilhosos da natureza. "Portanto -" Êxodo 6:6 "dize aos filhos de Israel: eu sou o SENHOR". Agora vocês poderiam dizer isso a eles e eles poderiam dizer, "Sim ouvimos isso por 400 anos, mas o que estamos fazendo no Egito?" É uma mensagem agradável mas parece que nosso Deus é um pouco impotente e os deuses egípcios são um pouco mais fortes porque não podemos sair daqui. Então você diz, "eu sou o SENHOR, e vos tirarei de debaixo das cargas do Egito, e vos livrarei da sua servidão, e vos resgatarei com braço estendido e com grandes manifestações de julgamento. Tomar-vos-ei por meu povo e serei vosso Deus; e sabereis que eu sou o SENHOR, vosso Deus, que vos tiro de debaixo das cargas do Egito".

Em outras palavras no versículo 6 Ele diz diga a eles que eu vou fazer isso. E no versículo 7, diga-lhes que o saberão dentro de pouco tempo. Por quê? Porque os milagres apontavam para o que Deus estava fazendo e os convenceram. Eles realmente não tinham nenhuma dúvida quando começaram a ver o que Deus estava fazendo. E assim os milagres eram para chamar os filhos de Israel. O povo crente a acreditar na verdade, porque mesmo eles tinham dúvidas. Mas o segundo grupo Êxodo 7:17, e aqui Moisés está falando com Faraó, e diz "Assim diz o SENHOR: Nisto saberás que eu sou o SENHOR". Em outras palavras, Faraó você vai saber. "com este bordão que tenho na mão ferirei as águas do rio, e se tornarão em sangue".

Agora, observe o segundo grupo, Faraó e os egípcios, os pagãos. E Êxodo 8:19 diz a mesma coisa "Então, disseram os magos a Faraó: Isto é o dedo de Deus. Porém o coração de Faraó se endureceu, e não os ouviu, como o SENHOR tinha dito." Então o que acontece? Os milagres devem trazer um tempo de revelação nova para atestar o mensageiro, para atestar a mensagem e para instruir tanto o crente quanto o incrédulo que esta é a Palavra de Deus. Os milagres de Elias e Eliseu fizeram a mesma coisa.

Para uma crente como a viúva em 1 Reis 17:24 o milagre foi convincente. Em 1 Reis 18:36 "No devido tempo, para se apresentar a oferta de manjares, aproximou-se o profeta Elias e disse: Ó SENHOR, Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, fique, hoje, sabido que tu és Deus em Israel". E então você sabe o que Deus fez? Deus enviou fogo do céu e lambeu as pedras, o altar e a água, e derrotou os sacerdotes de Baal, certo?

Então aqui você tem no caso dos milagres de Moisés para provar ao povo crente, milagres para provar ao incrédulo que Deus está falando. No tempo de Elias, milagres para o povo crente como a viúva. Milagres para as pessoas incrédulas para provar que Deus está falando. Quando você chega ao Novo Testamento é identicamente a mesma coisa. Veja João 20:30; e em João 20:30 diz, "Na verdade, fez Jesus diante dos discípulos muitos outros sinais". Isso é importante e eles não estão escritos no livro.

Agora ouça, Jesus fez sinais na presença de Seus discípulos. Em outras palavras, Ele queria que o povo crente soubesse que esta era uma era de revelação de que Ele estava falando. Mas veja o versículo 31: “Estes, porém, foram registrados para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.” Eles também foram registrados para que as pessoas incrédulas pudessem se tornar pessoas crentes. Você vê? Assim em todos esses casos os milagres de Moisés, número um, foram para convencer os filhos de Israel que seu Deus era mais poderoso do que os deuses do Egito. Em segundo lugar, para convencer Faraó e os egípcios da futilidade de adorar seus deuses.

De fato se você estudar Êxodo 7:12 você notará uma coisa muito interessante. E é que cada uma das pragas é dirigida diretamente a um deus egípcio específico para conter esse deus. O deus do Nilo é destruído quando o rio se transforma em sangue. O deus do sol é atacado também. E todos os demais. Eles adoravam rãs no Egito e Deus cuida desse deus com uma proliferação de rãs. Cada praga foi dirigida diretamente para um dos deuses egípcios. Então Ele está mostrando aos israelitas que seu Deus é superior ao dos pagãos. No tempo de Elias e Eliseu a mesma coisa ocorre. Convencer o povo de Deus a voltar-se para Deus e os pagãos para ouvirem a nova revelação de Deus. O tempo de Cristo e dos apóstolos para confirmar a fé daqueles que já crêem e para tornar imperdoáveis aqueles que não crêem.

Apenas mais algumas outras passagens sobre esse último ponto para adicionar ao seu pensamento. Atos 5:12 "Muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos. E costumavam todos reunir-se, de comum acordo, no Pórtico de Salomão. Mas, dos restantes, ninguém ousava ajuntar-se a eles; porém o povo lhes tributava grande admiração. E crescia mais e mais a multidão de crentes, tanto homens como mulheres, agregados ao Senhor." Agora amados, esses são os únicos momentos na história do plano redentor de Deus quando os milagres eram padrões justos. E quando a lei, os profetas e o Novo Testamento estão completos, a revelação de Deus está terminada, "Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho". Deus falou duas vezes a lei e os profetas e Seu Filho o Novo Testamento. Essas duas coisas se unem para formar a Palavra de Deus.

E acredite em mim, por todos esses milagres, Deus autenticou este livro, não foi? E Ele não precisa reautenticar o livro. Agora se você entender que essa é a intenção dos milagres então você vai perceber que hoje não há razão para ter uma proliferação de milagres acontecendo onde essas pessoas estão dizendo que todo mundo tem seu milagre como o livro que eu acho que Pat Boone escreveu, "Um Milagre Por Dia Mantém o Diabo Afastado" onde milagre atrás de milagre atrás de milagre está acontecendo quando você entende que eles foram usados por Deus três vezes na história, por períodos de menos de 100 anos para autenticar uma nova revelação.

E pelo menos os carismáticos hoje são consistentes. Se eles estão permitindo os milagres, então eles estão admitindo uma nova revelação. Mas o problema é que ambos estão errados. Tentamos apontar o erro de se permitir nova revelação nos últimos meses de estudo. Ao que Deus está nos chamando nesta era? Qual é a ordem desta era? Olhe para João 20:29 "Disse-lhe Jesus: Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram." Em outras palavras, Jesus está dizendo que, não será mais assim Tomé. Será diferente. Haverá outra maneira. Não serão mais os videntes e os crentes; serão aqueles que não viram. E Paulo escreveu assim em 2 Coríntios 5:7. Ele disse "Visto que" o quê? "Fé e não pela vistandamos por fé e não pelo que vemos" e essa é a ordem do novo dia. E Pedro diz que, sem ter visto nós amamos.

Não estamos correndo à procura de milagres hoje porque os milagres tinham um propósito único, autenticar a revelação, seus mensageiros, sua mensagem e instruir aqueles que ouviram a responderem. Uma nova revelação não está sendo dada, somos chamados a não buscar milagres para autenticar uma palavra já autenticada. Somos chamados a crer pela fé que esta é a Palavra de Deus e a respondermos a ela.

Agora deixe-me dar um passo adiante no desenvolvimento da singularidade da era apostólica, falando sobre os próprios apóstolos. Os escritores do Novo Testamento, como vimos em nossos estudos anteriores, foram os apóstolos e seus associados próximos. Eles eram completamente únicos, sua era era única porque há apenas um Novo Testamento e foi escrito apenas uma vez e não há nada a ser adicionado a ele. Apocalipse 22:18 deixa bem claro que nada deve ser adicionado à Bíblia. Nada nas Escrituras indica que as coisas que ocorreram naquela éppoca, acontecerão hoje, que as coisas que aconteceram com aqueles escritores da Bíblia devem acontecer conosco. Esse foi um momento muito original. Na verdade a Bíblia indica exatamente o oposto. Você sabia que em todo o Novo Testamento, relativo ao Espírito Santo, Paulo só dá quatro ordens? Isso é tudo. Não apaguem, não entristeçam, andem e orem no Espírito Santo, e é isso. E outra alusão: ser mantida cheio. Ele não diz nada sobre procurar um milagre ou buscar qualquer outra manifestação do Espírito. Não entristeçam, não apaguem, andem e orem no Espírito Santo o que significa orar consistentemente com Sua vontade.

E no entanto, os carismáticos acreditam que os elementos espetaculares e milagrosos são dados para a edificação e devem continuar até hoje. E claramente a Palavra de Deus diz, tome por exemplo línguas, 1 Coríntios 14:22 "De sorte que as línguas constituem um sinal não para os crentes, mas para os incrédulos". Elas nunca foram destinadas para edificação. Vamos ver isso quando chegarmos ao Capítulo 14. Todos esses milagres incluindo línguas e tudo o mais, eram sinais para autenticar uma era de nova revelação. Quando a revelação cessou os sinais também cessaram. B. Warfield um grande teólogo da reforma de 75 anos atrás escreveu, e sua palavra é firme por causa de tão estudioso que ele era. De fato no tempo em que escreveu isto ninguém discutiu com ele porque era o pentecostalismo pré-moderno. Isto foi o que ele disse, "Milagres não aparecem na página da Escritura errantemente aqui e ali, indiferentemente, sem uma razão razoável. Eles pertencem a períodos de revelação e só aparecem quando Deus está falando a Seu povo através de mensageiros credenciados declarando Seus propósitos graciosos. Sua abundante exibição na igreja apostólica é a marca da riqueza da era apostólica na revelação. E quando este período de revelação se encerrou, o período da obra milagrosa passou também como uma mera questão é claro." Ele tem razão. Joel Gerlach, que é um escritor luterano, em um artigo no Wisconsin Lutheran Quarterly em outubro de 1973, um artigo intitulado "Glossolalia" disse, "Glossolalia foi dado principalmente para um propósito evidencial: autenticar e fundamentar alguma faceta da verdade de Deus. Esse propósito é sempre distorcido por aqueles que mudam a ênfase do sinal objetivo para a experiência subjetiva". Os dons de sinais, amados, foram dados para autenticar uma nova revelação. Olhe para Marcos 16:20, vamos voltar para Marcos 16:20. Estávamos lá há pouco tempo, na semana passada, falando sobre as cobras e o veneno, mas vamos voltar e assumir que deixamos Marcos 16:9-20, e dizer que talvez seja autoritativo.

Quero que você note algo interessante aqui. Versículo 14 "Finalmente, apareceu Jesus aos onze." Agora sabemos a quem Ele está falando. Ele está falando para os onze menos Judas, é claro. E o resto do que Ele diz é para eles. Versículo 19 "De fato, o Senhor Jesus, depois de lhes ter falado" voltando-se aos onze "foi recebido no céu e assentou-se à destra de Deus. E eles, tendo partido", vejam agora, "pregaram em toda parte, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra por meio de sinais, que se seguiam." Em outras palavras, é tão claro como pode ser, que os dons de sinais foram dados aos onze para confirmar a proclamação da Palavra de Deus. É para isso que eles eram.

Veja Atos 2:22. Em Atos 2:22 diz "Varões israelitas, atendei a estas palavras". Eu citei isto mais cedo "Jesus, o Nazareno, varão aprovado por Deus diante de vós". E como Deus colocou Sua aprovação em Cristo? Por milagres, maravilhas e sinais. Deus está creditando Cristo. Em Marcos 16 Deus está creditando os apóstolos.

Agora quero que vocês vejam Atos 7 e a mensagem de Estêvão, e eu lhes mostrarei uma declaração interessante. Atos 7:36 falando de Moisés. Estêvão diz "Este os tirou, fazendo prodígios e sinais na terra do Egito, assim como no mar Vermelho e no deserto, durante quarenta anos. Foi Moisés quem disse aos filhos de Israel: Deus vos suscitará dentre vossos irmãos um profeta semelhante a mim. É este Moisés quem esteve na congregação no deserto, com o anjo que lhe falava no monte Sinai e com os nossos pais; o qual recebeu palavras vivas para no-las transmitir." Agora note, Moisés e seus sinais estão ligados aos oráculos vivos. Deus atesta a Seu mensageiro, quando Ele está dando uma nova revelação seja Moisés ou os profetas ou Cristo ou os apóstolos. Uma coisa muito essencial, pessoal, que vocês têm que segurar. Os milagres não são algo que apenas se espalha através de toda a história da operação de Deus. Eles são para confirmar Seus mensageiros reveladores.

Vá comigo a Hebreus 2:3 e 4, em que vimos várias conexões, mas devemos nos aproximar novamente por causa de sua essencialidade ao que estamos dizendo. Hebreus 2:3 diz "Como escaparemos" e este é o escritor escrevendo ao povo judeu. "como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação?" Agora isso é uma grande verdade. Como você vai escapar se você negligenciar a salvação? Você não vai. Então ele discute a salvação. "A qual, tendo sido anunciada inicialmente pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram." Agora, o Senhor e os apóstolos. Os apóstolos foram os que se associaram a Cristo, então aqui está uma congregação judaica de segunda geração dizendo que eles receberam o evangelho da primeira geração. E Deus lhes deu testemunho com sinais e prodígios, diversos milagres e dons do Espírito Santo. Não nos dando testemunho, a palavra "confirmada" está no tempo passado, que ocorreu no passado. O particípio deve identificar-se simultaneamente com o verbo principal; Ele também é passado. Foi confirmada a eles e assim a nós pelos milagres dons e sinais que vieram. E assim há uma clara palavra bíblica que os milagres, as maravilhas e os dons de sinais estavam confirmando os dons dados aos apóstolos da primeira geração que eram os mensageiros da nova revelação, assim como foi no caso de Elias, de Eliseu e de Moisés.

Assim, Warfield diz em seu livro "Milagres Falsificados" como Abraão Kuyper figurativamente expressa "Não tem sido a maneira de Deus comunicar a cada homem um estoque separado de conhecimento divino de Si mesmo para atender às suas necessidades separadas. Porém ele já difundiu um quadro comum para todos e convida todos a virem e participarem da riqueza da grande festa. Ele deu ao mundo uma revelação organicamente completa, adaptada a todos, suficiente para todos, provida para todos. E a partir dessa revelação completa ele exige que cada um traga todo o seu sustento espiritual. Portanto não se pode esperar que o trabalho milagroso que é apenas o sinal do poder revelador de Deus continue depois que a revelação de que é o acompanhamento foi concluída". Tudo isso para dizer você não pode haver milagres a menos que você tenha revelação.

Os carismáticos dizem que Deus quer passar e conceder a todos um milagre especial. E você os ouve dizer, "Deus tem um milagre especial só para você." Jack Nemeth fez algumas pesquisas sobre isso nas últimas duas semanas. Tomou todos os milagres dos Evangelhos, e sua conclusão, tomando cada um deles e desenhando um gráfico, um gráfico sobre eles, nenhum deles nunca foi feito em particular nunca. Deus nunca faz milagres privados; Eles são inúteis. Eles são apenas para autenticar uma nova revelação e nova revelação nunca é uma questão privada. Mas pelo menos eles são consistentes com seu erro ao dizerem que se você quer obter milagres você tem que ter revelação. E se você vai ter revelação você tem que ter os mensageiros da revelação que são os apóstolos. Assim os carismáticos hoje acreditam em novas revelações, apóstolos e milagres. Na verdade um deles até me disse recentemente que eu era um apóstolo. E eu disse, quem eu? Eu disse que não. Ele disse que sim você é um apóstolo dado à igreja para esta era. Eu não. Eu tenho a minha definição muito claramente delineada em Efésios 4. Eu sou um pastor de ensino e também nas epístolas pastorais onde ele disse que eu sou um presbítero ou ancião. O que significa a mesma coisa, mas não um apóstolo. Os apóstolos foram especiais em um momento especial. As credenciais, a autoridade dos primeiros pregadores do cristianismo, não precisam de repetição contínua. Uma era de milagres totalmente autenticada como suficiente para estabelecer a origem divina da mensagem e a mensagem, é reunida, e a mensagem é suficiente para satisfazer todas as necessidades de modo que hoje, o Espírito Santo não diz, busque milagres. Paulo não diz, busque a manifestação do Espírito, busque sinais e maravilhas, ele apenas diz, procure andar nele, com a energia do Espírito. E ele dá um paralelo disso: que a palavra de Cristo habite em vós ricamente.

Paulo coloca dessa maneira, e eu acho que é apropriado para nós em 2 Timóteo 3:15, ele lembra a Timóteo "que, desde a infância, sabes as sagradas letras" agora ouça, "que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra." Então, o que você precisa para ser sábio para a salvação? A Sagrada Escritura. O que você precisa para ser perfeito? A Sagrada Escritura. O que você precisa para ser completamente habilitado? A Sagrada Escritura. O que você precisa para fazer todas as boas obras? A Sagrada Escritura. Então o que você precisa? A Sagrada Escritura. É isso aí.

Em Romanos 15, no versículo 4, "Pois tudo quanto, outrora, foi escrito" isto é a Palavra de Deus "para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança." Se queremos esperança, se queremos uma âncora se queremos algo que nos leve pelo mundo não é de um milagre que precisamos. É da Escritura que precisamos. Em Apocalipse capítulo 1, e Apocalipse incidentalmente é o livro cheio de visões e maravilhas e sinais e tudo. Seria um lugar perfeito para o escritor dizer agora você deve procurar o mesmo tipo de coisas que João viu aqui. Mas olhe o que ele diz, "Bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas". Ele não procura essas experiências. Ele só diz ler, aprender e obedecer. E em Tiago capítulo 1 versículo 25, a mesma ênfase é feita "Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar." E qual é a lei perfeita da liberdade? É a Palavra de Deus. E quem olhar para isso será um homem perfeito e suas obras serão abençoadas.

Você não precisa de um número infinito de autênticos milagres para autenticar uma Escritura já autenticada. Não precisamos de mais de duas ou três testemunhas para confirmar alguma coisa. Nós só precisamos ter um julgamento uma vez, e quando a decisão é tomada, esta é a Palavra de Deus, ela está completa, e não precisa ir ao tribunal novamente. E se Deus fizesse milagres hoje como Ele fez no tempo apostólico então ou ele teria sentido que Ele fez um péssimo trabalho de autenticar Suas Escrituras, ou Ele estaria nos dando nova revelação e nem isso é possível. O período de nova revelação e os apóstolos estão inextricavelmente ligados.

Veja 2 Coríntios 12 por um minuto, versículo 11. "Tenho-me tornado insensato" diz ele, "a isto me constrangestes." Em outras palavras, Paulo diz eu tenho que continuar defendendo meu apostolado para vocês. Eu tenho que continuar lhes dizendo que eu sou um apóstolo e provar isso para vocês. E ele diz "em nada fui inferior a esses tais apóstolos." "Ouça eu sou um apóstolo, embora pessoalmente eu não seja nada. Oficialmente eu sou tanto quanto os principais apóstolos." E para prová-lo ele diz "Pois as credenciais do apostolado foram apresentadas no meio de vós, com toda a persistência, por sinais, prodígios e poderes miraculosos". Agora ouça isso. Poderia ser mais claro, amados, do que isso? Ele diz "Estes sinais, maravilhas e milagres são os sinais de um" o quê? "Apóstolo."

Agora observe, pense nisto. Paulo está tentando provar que ele é um apóstolo. Ele prova isso fazendo sinais, maravilhas e milagres. Se esses tipos de coisas eram comuns a todos os cristãos isso seria uma maneira estúpida de provar que você é um apóstolo, certo? Não provaria nada. Mas eram unicamente para eles. Você vê, os apóstolos tinham este poder milagroso, como os mensageiros da Palavra de Deus, e outros estreitamente associados com eles, que foram encomendados por eles, e nunca foram mais longe do que isso.

Na verdade, eu vou lhe dizer uma verdade surpreendente, algo que você nunca deve esquecer. Depois do Pentecostes, depois do Pentecostes, nenhum milagre, depois que a igreja nasceu, nenhum milagre ocorreu em todo o Novo Testamento exceto na presença de um apóstolo ou diretamente encomendado por um apóstolo. No caso de Estêvão e Filipe ambos foram nomeados e comissionados em Atos 6 pelos apóstolos. Eles não ocorrem entre todas as pessoas. De modo nenhum. Nenhum milagre após o Pentecostes jamais ocorre exceto na presença de um apóstolo ou diretamente comissionado por um apóstolo como Filipe e Estêvão. De fato, mesmo a concessão milagrosa do Espírito Santo em Samaria a Cornélio, como um gentio, e aos seguidores de João Batista, em Atos 19, nenhuma dessas coisas milagrosas, línguas, poderiam ocorrer até que, quem estivesse lá? Os apóstolos, porque essas coisas estavam especificamente ligadas a eles. Eram os sinais de um apóstolo.

Agora a pessoa carismática vai dizer, tudo bem, então nós ainda somos apóstolos hoje. Ainda temos apóstolos. E a minha resposta é não nós nãotemos. E vou lhe dar seis razões seis razões rápidas. Não pode ter apóstolos hoje por seis razões. Número um a igreja foi fundada sobre eles. "O fundamento são os apóstolos e os profetas". Charles Smith do Seminário da Graça, no texto grego lá, diz que a melhor interpretação, em seu julgamento, seriam os profetas apóstolos. Que eles não são nada diferentes, mas que eles são a mesma coisa, e que o apóstolo fala sobre o ofício e o profeta fala sobre a função. Os profetas apóstolos. Mas se eles são ou não, o ponto é que os apóstolos estão lá designado como o fundamento da igreja. Você não tem que ser um gênio para saber que em uma metáfora como essa, quando você constrói um edifício, você coloca uma base no alicerce e essa é a última vez que você coloca as bases. Você não continua colocando as fundações para sempre. Eram fundações.

Segunda razão, um apóstolo tinha de ser uma testemunha ocular, de quê? Da ressurreição Atos 1:22. Tinha que ser uma testemunha da ressurreição. E quando Paulo quer provar seu apostolado em 1 Coríntios 9:1 ele diz "Não sou eu de um apóstolo? Eu não vi o Senhor?" E em 15 ele diz que o Senhor apareceu para tal e tal, e assim e assim e assim e assim e assim. E por último apareceu a mim. Eu ouso dizer que hoje não há pessoas que tenham visto pessoalmente o Senhor ressuscitado. Mas eu gostaria de acrescentar que os carismáticos também alegam isso. Mas você vê, Pedro disse "a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo". Esta é a era do não-ver. Esta é a era da fé, não a era da visão. Assim um apóstolo era o fundamento da igreja, uma testemunha ocular da ressurreição.

Em terceiro lugar, um apóstolo foi diretamente escolhido verbalmente por Jesus Cristo. Em Mateus capítulo 10,, muito claro, quem são os apóstolos. Não poderia ser mais claro. Ele chamou doze discípulos. Ele deu-lhes poder e os nomes dos doze apóstolos são estes e então Ele os nomeia. Essa é a primeira vez que eles são chamados apóstolos. Ele diz doze de vocês vêm aqui vocês são agora bang os apóstolos e Ele nomeia quem eles são. Em Lucas 6:13 ele diz "Os doze aos quais Ele deu o nome de apóstolos". Eram aqueles especificamente escolhidos por Cristo. Você certamente pode adicionar às fileiras o apóstolo Paulo e talvez Matias de Atos, mas eles tinham que ser especificamente escolhidos por Cristo. Eram seus agentes autorizados. A palavra hebraica que Jesus pode ter usado quando disse apóstolos, se falava em hebraico em vez de aramaico, e não sabemos qual mas se ele falou em hebraico ele teria dito sheliach. E a palavra hebraica sheliach o rabino disse "O sheliach de um homem é como o próprio homem." Ele é o representante que está com plena autoridade para agir em nome de um homem. Em termos legais você o chamaria de procurador. Eles são os representantes de Jesus designados por Ele agentes, especiais para que eles possam dizer em nome de Jesus de Nazaré levante e ande. Eram os agentes autoritativos originais. Eram os agentes originais da revelação. Eram os apóstolos do Senhor. Sim, no Novo Testamento outros são chamados apóstolos mas se você verificar, 2 Coríntios 8:23 chama-os apóstolos da igreja. Uma coisa é ser um apóstolo do Senhor enviado por Ele diretamente; é outra coisa ser um apóstolo da igreja, um enviado.

E incidentalmente me apresso a acrescentar, nenhum milagre é registrado como tendo sido feito pelos apóstolos da igreja. Assim, os doze mais Paulo têm uma comissão intransferível para ensinar a doutrina reveladora e fundar a igreja. E quando fala sobre o futuro da igreja, das pastorais, e como a igreja será organizada, falará sobre bispos, presbíteros, anciãos, pastores, diáconos e diaconisas mas nunca fala de apóstolos. Assim as três primeiras razões não podem ser hoje apóstolos eles foram o fundamento da igreja e já está posto. Em segundo lugar, eles foram especialmente testemunhas da ressurreição e em terceiro lugar eles foram os agentes autorizados de Cristo.

Em quarto lugar e já vimos isso vou apenas mencioná-lo, eles foram autenticados por sinais milagrosos. É tolice dizer-me que sou um apóstolo da igreja. As pessoas não ficam curadas na minha sombra. Eles não ficam. Eles acabam de tirar o sol dos seus olhos. Eu não tenho os sinais de um apóstolo.

Em quinto lugar, uma quinta coisa que os distingue como únicos, é que eles tinham autoridade absoluta. Eles tinham autoridade absoluta. Eles não eram como os profetas. Você se lembra, quando um profeta da era do Novo Testamento falava em 1 Coríntios 14, " Os espíritos dos profetas estão sujeitos aos próprios profetas". Sabe, em outras palavras, vocês têm que julgar sobre esses profetas, mas quando um apóstolo falava não era qualquer discurso. Eles eram os agentes reveladores de Deus. E Judas 17 diz, lembre-se o que foi dito pelos apóstolos. E Paulo diz, "Se alguém se considera profeta ou espiritual, reconheça ser mandamento do Senhor o que vos escrevo." 1 Coríntios 14:37. Eles tinham autoridade especial.

E sexto, e este é para mim o golpe da graça. Eles têm um lugar único para sempre. O que você quer dizer com isso? Eu vou lhe mostrar. No novo céu da nova Jerusalém, João em Apocalipse 21, está olhando para o céu. Olhe o que ele vê. "E um muro da cidade" aquela fantástica muralha da nova Jerusalém a cidade celestial "tinha doze fundamentos e neles os nomes dos" o quê? "Doze apóstolos." Para sempre eles são únicos. Para sempre eles são únicos. Eles não são transferíveis não são reprodutíveis. A revelação está completa, os apóstolos estão completos, os milagres estão completos até a próxima nova era quando Deus fala novamente em Seu reino.

E a história do segundo século da igreja confirma isso. Alva McClain diz "Quando a igreja aparece no segundo século, a situação relativa aos milagres é tão alterada que parece que estamos em outro mundo". Samuel Green no "Manual de História da Igreja" diz, e isso foi publicado em 1913 em Londres, ele diz "Quando emergimos no segundo século estamos em grande parte em um mundo transformado. A autoridade apostólica não vive mais na comunidade cristã. Milagres apostólicos já passaram. Não podemos duvidar de que existiu um propósito divino ao marcar assim a era da inspiração e dos milagres, por um limite tão amplo e definido de tempos posteriores".

Simplesmente terminou. A história diz isso. A exegese diz isso. A teologia diz isso. E você pode até vê-lo enquanto estuda o livro de Atos. Em Atos 5 ele diz "Todos foram curados pelos apóstolos". 25 anos mais tarde o maior apóstolo de todos não pode ser curado de uma doença. E quando chegamos ao final de sua vida ele diz a Timóteo que leve um pouco de vinho para suas doenças. E mais tarde no final de sua vida ele deixa um querido irmão amado doente em Mileto. Alguma coisa mudou. De todo mundo curado para um monte de pessoas doentes no final do livro de Atos. Nos primeiros capítulos de Atos as pessoas proclamam Cristo em todos os lugares e ninguém morre, e de repente no capítulo 7 Estêvão morre e depois no capítulo 12 Tiago morre, algo muda. Nas primeiras páginas do livro de Atos, Jerusalém está cheia de milagres e após o martírio de Estêvão nunca houve outro milagre registrado na cidade de Jerusalém. Alguma coisa está mudando.

A era apostólica era maravilhosamente única, e terminou. E o que aconteceu então, não é normativo para cada cristão. Normativo para cada cristão é estudar a Palavra de Deus que é capaz de nos tornar sábios e perfeitos, é viver pela fé e não pela vista.

Realmente não me incomoda quando Russell Bixler diz "Muitos cristãos têm uma fé que não dá espaço para um Jesus Cristo que é o mesmo ontem, hoje e para sempre. Eles são bastante confortáveis com um Deus distante que não fez nada significativo em 2.000 anos". Bom, Russell, Deus fez algumas coisas significativas em 2.000 anos. Me desculpe por você não ver isso. Quando olho ao meu redor hoje e o vejo fazendo muito mais, não é mesmo?

Jerry Horner, professor associado de literatura bíblica, na Oral Roberts University, diz em seu testemunho "Quem no mundo quer um Deus que perdeu toda a Sua capacidade? Poderia Deus fazer uma coisa em um século e não em outro século? Deus perdeu todo o Seu poder?" Eu digo a você Jerry, Deus não perdeu nenhum de Seu poder, mas não empurre Deus para sua caixa. A Bíblia diz em Efésios 3:20, há uma promessa para esta era, e é que "àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós". E não será o que Ele fez na era apostólica, mas será maravilhoso, porque Ele é Deus e o que Ele faz é sempre maravilhoso.

Vamos orar. Obrigado Pai pelo nosso tempo esta manhã. Obrigado por falar com Tua palavra. Ajuda-nos a perceber, Senhor, que devemos trazer tudo ao texto para ver se essas coisas são assim. Faze-nos como os nobres bereanos que buscam as Escrituras. Ajude nossos irmãos e irmãs que talvez precisem fazer isso um pouco mais para ver a verdade. Acima de tudo ajuda-nos a ser amorosos em compartilhar essas coisas. Obrigado por nos terem convocado esta manhã para a esta altura enriquecendo-nos tanto. Nós lhe damos o louvor em nome de Jesus a quem nós amamos e servimos. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize