Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Para o nosso estudo nessa manhã, nós voltamos para Efésios capítulo 6 – e estamos olhando para essa seção maravilhosa sobre a armadura do Cristão. Eu quero ler para vocês o capítulo 6, versículos 10 ao 17. “Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.” – ou espíritos malignos nas regiões celestes.

“Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus”.

Aqui nós temos o grande texto no livro de Efésios que delineia a guerra do cristão, e nós temos aprendido muito sobre o caminhar do cristão. Começando no capítulo 4 versículo 1, nós conhecemos o conceito de andar dignamente, e o que caminhar dignamente implica? Implica andar em união, implica caminhar em singularidade, para ser mais específico; devemos ser diferentes dos gentios. Temos que andar em amor, capítulo 5 diz que é um andar leve, sábio, andar no Espírito Santo e, finalmente, é uma guerra. Nosso estilo de vida nesse mundo será com conflitos; somos colocados contra o inimigo.

Mas como nós temos visto com essa passagem, não tem nenhuma razão para temermos isso. Não tem razão porque nós devemos ficar tristes, ou nos tornar fatalistas, porque a vitória é nossa. E para expressar isso, eu gostaria que você olhasse para Romanos capítulo 8, versículo 31 por um momento, Romanos 8:31. “Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas”? Em outras palavras, quem pode nos derrotar? Deus, que nos deu Cristo, não daria todos os recursos que precisamos para vencer a batalha? “Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica”.

Em outras palavras, quem vai nos acusar? Se Deus é a corte maior e Deus diz que somos justos, quem será o acusador? Versículo 34: “Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou”? Em outra palavras, se Ele ressuscitou para a nossa justificação, Ele nos condenará? O ponto aqui é que se Deus é a corte maior, e se Cristo é o maior juiz, e eles declararam que nós somos justos e retos, quem nos condenará, quem possivelmente traria qualquer acusação contra nós? A resposta, obviamente, é ninguém. Versículo 35: “Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro”.

“Em todas estas coisas” – quais coisas? Tribulação, angústia, perseguição, fome, nudez, perigo ou espada, morte o da todo, considerados como ovelhas para o matadouro – “porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”. Nós somos mais que vencedores, super vencedores.

O Almirante Nelson mandou uma palavra para a Inglaterra sobre o triunfo dele em Trafalgar, e isso foi o que ele falou, “Vitória não é uma palavra forte o suficiente para descrever a cena”. É mais do que uma vitória – é uma super vitória. É isso o que Paulo quis dizer em 1 Coríntios 15:57, quando ele diz, “Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo”, e em 2 Coríntios 2:14 quando ele diz, “Graças, porém, a Deus, que, em Cristo, sempre nos conduz em triunfo”. E também é o que João quis dizer em 1 João 5:5 quando ele diz, “Quem é o que vence o mundo, senão aquele que crê ser Jesus o Filho de Deus?” Nós somos os vencedores, estamos triunfando, somos vitoriosos em Cristo.

E então você vê, por definição – Romanos 8, 1 Coríntios 15, 2 Coríntios 2, 1 João 5 – somos vencedores. Somos invencíveis, somos mais que vencedores. Mas isso é se estivermos falando da imagem como um todo, a imagem definida, a guerra final; o fato é que para vencer a batalha todos os dias, nós precisamos passar aqui em Efésios 6, porque ali nós vestimos a armadura que Deus deixou disponível para nós. E vestindo essa armadura, podemos ser mais que vencedores diariamente. Podemos ser super-vencedores. Podemos ir além do que só ganhar a batalha, podemos recolher o despojo. Podemos ir além de só declarar conquista; podemos herdar todas as posses dos inimigos vencidos.

Em 2 Crônicas capítulo 20, Josafá lidera Israel em uma grande celebração de vitória, e eu acho que isso se encaixa com nossos pensamentos aqui como uma ilustração. Segunda Crônicas 20:22. Israel está chegando na batalha, e isso é mencionado no versículo 22, “Tendo eles começado a cantar e a dar louvores” – isso é interessante – “pôs o SENHOR emboscadas contra os filhos de Amom e de Moabe e os do monte Seir que vieram contra Judá, e foram desbaratados. Porque os filhos de Amom e de Moabe se levantaram contra os moradores do monte Seir, para os destruir e exterminar; e, tendo eles dado cabo dos moradores de Seir, ajudaram uns aos outros a destruir-se”. Você sabe o que o Senhor fez? Ele simplesmente fez com que todos os inimigos destruísse uns aos outros enquanto o povo de Israel ficava lá louvando a Deus. Eles nem sequer atiraram uma vez contra alguém.

“Tendo Judá chegado ao alto que olha para o deserto, procurou ver a multidão, e eis que eram corpos mortos, que jaziam em terra, sem nenhum sobrevivente. Vieram Josafá e o seu povo para saquear os despojos e acharam entre os cadáveres riquezas em abundância e objetos preciosos; tomaram para si mais do que podiam levar e três dias saquearam o despojo, porque era muito. Ao quarto dia, se ajuntaram no vale de Bênção, onde louvaram o SENHOR; por isso, chamaram àquele lugar vale de Bênção, até ao dia de hoje. Então, voltaram todos os homens de Judá e de Jerusalém, e Josafá, à frente deles, e tornaram para Jerusalém com alegria, porque o SENHOR os alegrara com a vitória sobre seus inimigos. Vieram para Jerusalém com alaúdes, harpas e trombetas, para a Casa do SENHOR. Veio da parte de Deus o terror sobre todos os reinos daquelas terras, quando ouviram que o SENHOR havia pelejado contra os inimigos de Israel”.

Aqui está uma imagem de uma super-conquista; pra começar, você nem tem que lutar em uma batalha, isso é incrível. Em segundo lugar, quando a batalha acaba, todos os que estão na força do inimigo está morto. Depois, todo o despojo é somente seu, e então eles voltam para Jerusalém cantando e louvando a Deus. E então, o versículo 30 diz, “Deus lhe dera repouso por todos os lados”, de batalhas futuras. Mais que vencedores, um inimigo totalmente destruído, nenhum restou, o despojo totalmente recolhido levando três dias para juntar, voltando para casa com alegra e nunca tendo atirado nenhuma vez, sem ter lutado, a vitória toda dada pelo Senhor. Isso sim é ser mais que um vencedor. E é assim na vida cristã. Deus luta todas as batalhas, nos dá vitória, nos deixa juntar todos os despojos e entrar na presença dele com alegria. Isso é ser mais que um vencedor. E é assim que Deus espera que você viva sua vida diariamente, com esse tipo de viver vitoriosamente, com esse tipo de abordagem para a vida.

Para poder experimentar essa realidade na vida prática, você precisa vestir a armadura do Cristão diariamente, e por isso estamos olhando para Efésios 6:10 a 17. Como um cristão faz com que tudo isso se torna disponível diariamente? Como que podemos entrar na alegria regozijando? Como nós podemos entrar nesse tipo de experiência, como eles fizeram naqueles tempós quando Israel venceu vitoriosamente? Como podemos conhecer essa mesma alegra, essa mesma satisfação, essa mesma bênção de ter uma batalha nossa lutada pelo Senhor? Como podemos estar completamente enriquecidos pelos despojos recebidos? A chave está bem aqui.

Vamos voltar, então, para Efésios 6 e desocbrir. Aqui nós encontramos seis partes da armadura para o cristão; e com tanto que nós vestimos, conheceremos a vitória e receberemos o despojo que vem para os mais que vencedores. Primeiro, no versículo 14, “cingindo-vos com a verdade “. Isso é o que nós chamamos de sinto da verdade, e nós dissemos que isso significa compromisso, significa que precisamos estar prontos, preparados. Em outras palavras, se nós vamos lutar contra Satanás, se vamos lutar na guerra, temos que perceber que nós temos um grande inimigo, temos um inimigo verdadeiro, e precisamos estar preparados. Precisamos nos cingir, um símbolo de preparação; nós vemos isso em muitas das ilustrações da cultura hebraica na historia, onde eles se cingem para poder enfrentar uma jornada. Então um soldado precisa estar preparado para a luta, se cingindo, se preparando para a batalha.

Em Segundo lugar o versículo 14 fala da “couraça da justiça”. A couraça da justiça é aquela que indica santidade pessoal, vivendo justamente, e quando o pecado entra em nossas vidas, nós confessamos, e nos arrependemos, e viramos para a outra direção. E então nós temos uma couraça da justiça cobrindo nossas áreas vitais, cobrindo nosso coração e nossas entranhas, como os hebraicos diziam, o coração onde estava nossos pensamentos e as entranhas onde estavam os nossos sentimentos, para que nossos pensamentos e nossos sentimentos pudesse ser protegido pela santidade e justiça. Então como cristãos, nós estamos preparados para lutar. Tudo está junto, nós estamos totalmente e absolutamente 100% comprometidos.

Em segundo lugar, nós estamos vivendo uma vida justa, santa. Terceira coisa – e isso é o que nós vimos semana passada – nós precisamso calçar os nossos pés com a preparação do Evangelho da paz. Nossos pés devem estar cobertos com o Evangelho da paz. Eu já disse que os Romanos tinham botas ou meio bota meio sandálias, que tinham uma tacha que saia da parte de baixo, parecendo uma chuteira ou pregos e isso fazia com que eles ficassem com os pés firmes no chão. E nós vemos que o calçado que nos faz ficar em pé firme contra Satanás é realmente feito do Evangelho da paz; isto é, as boas novas de que nós estamos em paz com Deus, e Ele está do nosso lado e nos podemos ficar firmes em Seus recursos. A mesma coisa que permitiu que Pedro pegasse sua espada e começasse a lutar contra o exército Romano inteiro no jardim, porque ele sabia que Jesus estava do lado dele, e se ele estivesse em algum problema, ele sabia que com uma única palavra Jesus conseguiria derrotar todos eles. E então, como cristãos nós ficamos firmes, confiantes de que Deus está do nosso lado.

E então como nós vamos derrotar o exército de Satanás? Como vamos derrotar seus demônios? Como vamos parar o antagonismo qe nos ataca no reino das trevas? Nós fazemos isso com compromisso, com santidade, e com confiança de que o poder e os recursos de Deus são suficientes. Mas nesta manhã eu quero olhar na próxima parte da armadura, e nós só vamos falar de uma, o escudo da fé. Olhem para o versículo 16, o escudo da fé. “Embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno” Agora, seja o que for o escudo da fé, pessoal, é o suficiente, porque sacia todos os dardos inflamados do maligno. Esse é uma afirmação muito ampla. É o suficiente para todas as nossas necessidades.

Existem alguns tipos de escudos usados por diferentes partes do exército nos tempos romanos, dependendo do tipo de coisa que você está fazendo, e no que você estava envolvido. Mas dois tipos se sobressaem. O primeiro é um escudo pequeno e redondo, parecendo um Frisbee gigante, o formato é o mesmo, e arredondado nas bordas. Era amarrado com duas faixas, normalmente no braço esquerdo do soldado. Era pra ser muito leve, para que pudesse ser carregado quando o soldado era mais móvel como um soldado de infantaria, e ele usaria para desviar das pancadas de combate corpo a corpo. Na mão direta estava a espada, e de acordo com o versículo 17, a espada machaira, que é uma palavra grega significando punhal – é uma espada curta.

Eles entravam em um combate corpo a corpo, e em uma mão estaria essa pequena espada para eles lutares, e na outra estava aquilo que eles usavam para desviar as pancadas do oponente, o escudo. Essa não é a palavra aqui, a palavra usada aqui é thureon, e isso se refere a um outro tipo de escudo totalmente diferente. Thureon é um escudo que tinha um metro e meio por meio metro; era um pedaço de madeira grande e grosso. Era coberto do lado de fora com metal, e ás vezes até com couro e o couro era tratado para que pudesse extinguir as pancadas.

Mas era um pedaço de madeira gigante, um metro e meio por meio metro, e se você pensar, naquela época as pessoas eram bem mais baixas do que elas são hoje. Até nos tempos da história da Inglaterra e escócia, e nós vimos os escudos e as armaduras de lá não muito tempo atrás, e se alguma vez você já foi para a torre de Londres, você vai ver a mesma coisa. Você vai olhar para a armadura que eles usavam, e você vai tentar imaginar quem um dia conseguiu entrar dentro daquela armadura porque ela é tão pequena que parece que só crianças do ensino médio poderiam caber ali dentro. Elas eram pessoas pequenas. E nos tempos do Senhor, pelo menos até onde nós sabemos, é a mesma situação; as pessoas eram muito baixas. E um escudo de um metro e meio por meio metro te daria proteção total. Você simplesmente coloca aquilo na sua frente plantado no chão e fica atrás daquilo. Era usado para isso. Foi desenhado para dar proteção total.

Quando o exército romano lutava, geralmente essa era a estratégia que eles usavam em uma grande batalha. Tinha uma longa linha de soldados na frente das tropas com esses escudos. Atrás tinha todos os soldados com flechas e espadas e todo o resto, e enquanto eles continuavam andando, eles chegavam até o inimigo. Eles firmavam aqueles escudos um do lado do outro criando uma gigante parede de proteção. Atrás daquela parede, os arqueiros mandavam as flechas, e aos poucos levavam aquela parede para mais perto até, finalmente, entrar no combate corpo a corpo.

Mas isso é o que iria acontecer, e os homens na frente providenciariam a linha, a parede, que era realmente a linha da frente do exército. E isso protegia aqueles soldados contra as flechas que voavam. E quando a barragem das flechas vinha, esses seriam os homens que tinham a maior proteção. Também é verdade que até nas tropas que estavam atrás, eles também tinham esses escudos, para se protegerem. Mas você consegue imaginar que se você não tinha um escudo como esse, e de repente vem aquela multidão de flechas dos inimigos, você nunca conseguiria se defender contra todas elas. Mas você consegue ficar atrás do seu escudo e se proteger, então essa é uma dupla proteção, uma dupla proteção.

Você vai perceber que o versículo 16 começa com as palavras “Sobre tudo” em algumas traduções. Isso não significa que é o mais importante, essa não é a ênfase aqui. Não está falando sobre o assunto de importância; isso não é uma coisa que nessa seção da armadura do cristão lida. Eu até já comentei antes que não tem nada escrito aqui sobre qual dos elementos é o mais importante. Todos são essenciais, e eles até se sobrepõem. Mas ele está dizendo aqui que além de todas as outras coisas, tem mais uma coisa. Você tem o cinto, a couraça, o calçado – e adicionando mais uma coisa, além dessas outras coisas, não só do escudo, inclui as últimas três peças da armadura. Lá diz, “Embraçando sempre, o escudo da fé,” e depois no versículo 17, “Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito”.

Perceba que o “sempre” introduz os três elementos que restam, e tem até uma distinção nos verbos para mostrar que existe uma diferença. Você tem no versículo 14 os verbos “cingindo”, “vestindo” e “calçando”, e a idéia nesses verbos é que é algo permanente. Isso é o que você vai estar usando. É uma coisa permanente, uma preparação a longo prazo. Por exemplo, poderia ter uma calma no meio da batalha, e nesses momentos o soldado poderia descansar, mas ele não tirava a couraça dele, ele não tirava o cinto e não tirava o calçado. Essas pares da armadura dele sempre estavam ali; ele sempre estava usando. Mas quando a batalha ficava intensa, no versículo 16, ele tomava o seu escudo, versículo 17, ele também pegava o seu capacete e sua espada. Então os primeiros três elementos da armadura são preparados para serem usados em longo prazo, e o segundo grupo de três são para momentos imediatos. Você pega aquilo que realmente vai ser necessário nos momentos intensos da batalha.

Se você tem compromisso, você está usando o cinto, e você tem santidade absoluta em sua vida. Você esta usando sua couraça e você tem confiança no poder de Deus, você também está firme com seus pés calçados com a preparação do evangelho da paz. Isso parece que será suficiente, e realmente é. Mas o resto desse texto é como se fosse um tipo de proteção dupla, e é útil para quando a batalha ficar intensa. A primeira parte você precisa usar o tempo todo. Um crente não deveria se comprometer novamente. Eu lembro, quando eu crescia, e tantas vezes em conferências, eles diziam “Vamos re-dedicar nossas vidas”. Eu fui para um escola onde eles faziam isso o tempo todo. A gente tinha reuniões mês após mês. Alguém vinha e conversava com os alunos cristãos, e chamava eles para essa re-dedicação, re-consagração, e as mesmas pessoas eram quem passava por isso, sempre repetindo isso.

O ponte é que eles estavam simplesmente voltando para os três pontos básicos. Eles voltavam para o comprometimento, justiça e confiança no poder de Deus, que é algo que eles deveriam manter o tempo todo, não é? Mas quando as flechas começarem a vim com a força total, você precisa do escudo da fé, e então você usa o capacete da salvação, e então você vai lá e pega a sua espada do Espírito. É como se você estivesse assistindo um jogador de baseball que está no banco, e quando ele está sentado no banco ele não tira o uniforme dele. Ele continua usando o uniforme. Ele tem todas as proteções no corpo também. Às vezes no joelho também. Ele está usando o sapato de baseball. Mas quando chega a hora dele bater na bola, ele coloca o capacete, pega o taco dele – por que? Porque ele foi preparado em como pegar as suas armas para o momento de batalha.

Você também vê isso acontecer num jogo de futebol americano – o homem senta no banco, e ele tira aquele capacete e etc., e quando ele entra no jogo, ele coloca de novo, ele tira e põe, e é basicamente essa a distinção que o apóstolo faz aqui. Existem alguns elementos de preparação a longo prazo e alguns que são para o uso imediato enquanto estamos na batalha. E além dos primeiros três – que são fixados no lugar, não móveis, amarrados – vem esses três que você pode pegar rapidamente no meio da batalha imediatamente. E é algo incrível, amados, pensar sobre isso. Deus se ocupa em proteger seus filhos duplamente. Seria o suficiente confiar no poder dele – calçar seus pés corretamente – seria o suficiente ter a couraça da justiça, seria o suficiente ter o cinto da verdade, mas Deus nos dá uma proteção dupla, que é tão maravilhoso, e é como Ele.

Eu estava pensando em João 10, onde diz que nossas vidas estão nas mãos de Cristo; somos suas ovelhas e Ele tem nos colocado nas mãos do Pai, e ninguém pode nos tirar de lá. Então você tem Deus e Cristo segurando o crente, os dois protegendo o cristão, nos segurando e nos escondendo juntos. E então esse senso duplo de proteção não é estranho para Deus. E então o soldado cristão também tem um senso duplo de proteção do inimigo. Quando a batalha fica intensa, e as flechas começarem a voar, ele toma o escudo da fé.

Para que serve isso? Versículo 16: “com o qual podereis apagar” – isso significa que você vai apagar não um pouco, não alguns, mas –“todos os dardos inflamados do Maligno”. Seja o que for, vai resolver o problema. Seja lá o que for o escudo da fé, é o suficiente. Alguns até dizem que é a única parte da armadura que você precisa. É tão abrangente, mas é uma proteção dupla. Todos os dardos inflamados do inimigo são apagados. De onde eles vem? No final do versículo 16, você vê na tradução, “o Maligno”. No grego está “O Maligno;” o maligno que é Satanás. O mau, literalmente; ponēros significa aquele que é ruim, aquele que é vil, miserável. Satanás está atirando e usando seus demônios para jogar todos esses dardos inflamados, e nós estamos apagando eles com o escudo da fé.

Eu quero que você perceba o termo “o Maligno” ou “o Mau” nos lembra que essa batalha não é contra filosofia, é contra um ser pessoal. Ontem no jornal do L.A. Times tinha um artigo de John Dart sobre um livro novo escrito por um homem chamado de Jewett, que diz que todos aquelas pessoas que estão falando sobre a volta e Jesus Cristo na verdade estão interpretando incorretamente a Bíblia e a verdade. Ele escreveu um livro que destrói tudo o que essas pessoas dizem, e uma das coisas que ele afirma em seu livro é que não existe um diabo. Isso não é verdade. Por que aqui está escrito “o Maligno”; no versículo 11, o diabo é mencionado. Não temos dúvida sobre isso. Ele é a fonte. Nós não estamos lutando contra uma coisa abstrata e impessoal. Quando jovens vão para as rãs protestar, como os nossos fizeram ontem a noite, na boate Plato’s Retreat, um lugar de imoralidade perversa, eles não estão lutando contra uma filosofia, estão lutando contra um ser. Quando nós escrevemos cartas para parar o direitos dos homossexuais, quando escrevemos cartas para parar o aborto, nós não estamos indo contra uma coisa abstrata, impessoal, filosófica. Estamos indo contra o diabo e seus demônios, que estão ativamente envolvidos num ataque agressivo contra a verdade de Deus e o caráter de Deus e seu povo.

Então é isso que Paulo enxerga aqui. Essa coisa apaga os dardos inflamados do Maligno. E nós precisamos perguntar para nós mesmo, o que são os dardos inflamados? O que estamos tentando apagar? Naqueles tempos, na batalha, os arqueios pegavam suas flechas, eles colocavam algum material, uma bola de algodão ou algo parecido na ponta, e isso era mergulhado em betume, que queimava devagar mas era muito quente. E então eles faziam isso, e antes de atirar a flecha, eles acendiam aquilo e então atiravam, e quando aquilo atingia o alvo, isso espalhava aquele betume. E pequenas chamas se acendiam na roupa do soldado e isso o queimava, ou queimava totalmente qualquer alvo que eles tinham, se era feito de madeira. E então era isso que estava na mente de Paulo, e com o contato com o metal ou com o couro do escudo, essas flechas se apagavam, existia proteção.

Quais são os dardos inflamados de Satanás? É simples, não é? São as tentações sedutoras, só isso. Ele está simplesmente se referindo a tentação. Satanás lança dardos inflamados de impureza, dardos de egoísmo, dúvida, medo, decepção, luxúria, ganância, vaidade, cobiça – tudo isso se resume em luxúria da carne, luxúria dos olhos, e orgulho da vida. Ele literalmente nos bombardeia o crente com os dardos, os dardos inflamados de tentação sedutora, para tirar de nós respostas não cristãs, ímpias. E a única defesa que nós temos nesse ponto, Paulo diz, é o escudo da fé, porque às vezes simplesmente chove tentação. Nós vivemos em um mundo onde realmente por toda parte chove tentação, e nós precisamos usar o escudo da fé.

O que ele quer dizer com o escudo da fé? Nós entendemos a imagem romana; nós entendemos a situação do exército e das flechas voando por cima. Mas por que a fé é um escudo contra a tentação? Como que a fé acaba com as flechas? Como que a fé assegura a vitória? Primeiramente, eu vou dizer que o termo “fé” significa crer em Deus, e isso está na linha principal da fé cristã. Essa é a base do tudo o que cremos, tudo que guardamos, tudo que temos confiança. Cristianismo como um todo é um ato de crer que Deus é, e que Ele é quem dá para aqueles que buscam ele verdadeiramente. Crer que Ele escreveu a Bíblia, crer que Cristo é Deus, crer que Ele morreu, crer que Ele ressuscitou, crer que Ele está voltando, crer que em crer nisso tudo nós podemos entrar em seu reino – tudo isso. Por isso diz em Habacuque 2:4 diz, “mas o justo viverá pela sua fé”. Romanos 1:17 diz, “o justo viverá pela fé”. Gálatas 3:11: ““o justo viverá pela fé”. Hebreus 10, ““o justo viverá pela fé”.

Quando Deus diz uma coisa tantas vezes, você compreende a mensagem; o justo vive pela fé. Fé é a nossa vida; é uma questão de crer em Deus. Todos vivem por alguma coisa, todo mundo tem fé em alguma coisa. Você entra em seu carro, você tem fé que aquilo vai levar você para o seu destino sem explodir. Muitas pessoas entram em aviões da American Airlines com fé de que eles vão pousar em Los Angeles. Uma mulher disse, “Eu preciso chegar em L.A., eu preciso chegar em L.A., eu preciso chegar em L. A.,” e um homem deu o assento dele para ela. Ela tinha toda a fé no mundo. E nós não estamos falando só disso, como o homem em uma propaganda de revista. Eles tem aquele equipamento monstruoso de mexer na terra, negócio gigante, e o homem em pé do lado diz, “O nome dela é Fé porque ela move montanhas”. Bom, você pode até ter fé em uma escavadeira. Você pode até ter fé em um avião.

Eu sempre vou lembrar lendo em Reader’s Digest sobre o grupo de pessoas que bebeu da água de uma cidade em Kansas. Essa água saia de um Sistema de canos que vinha de um tanque reservatório gigantesco. E o que é fascinante sobre essa história é que quando eles esvaziaram o tanque para mudra o sistema, eles encontraram muitos animais mortos no fundo do tanque, e todos da cidade teve uma disinteria retroativa. Uma coisa é viver pela fé, mas é melhor você ter certeza que sua fé está na coisa certa. Oliver Wendell Holmes bateu em seu peito um dia e disse – e todos pensaram que era uma afirmação maravilhosa – ele disse, “Devemos ter fé em qualquer coisa que faz a vida valer a pena” – fé em qualquer coisa? Nao devemos ter fé em qualquer coisa.

Um pequeno jogador de baseball chegou para sua mãe e falou, “Mãe, eu acho que vamos perder o jogo hoje”. Ela disse, “Não, não meu filho, tenha pensamentos certos”. “Tudo bem”, ele respondeu, “eu estou certo de que vamos perder hoje”. Fé precisa estar em alguma coisa que vle a pena a gente colocar a fé naquilo. O que é fé? Fé é crer em Deus. Guardem essa frase – crer em Deus. E todo dardo inflamado que Satanás já atirou em você foi uma mentira, não foi? E se você acreditou na mentira, e se eu acreditei na mentira, nós acreditamos nele e não em Deus. Quando o grande missionário John Payton estava traduzindo as Escrituras para o povo das Ilhas do Sul, ele descobriu que não tinha nenhuma palavra no vocabulário deles para “crer”. E nenehuma palavra para “confiar” ou “ter fé” em algo. Ele não tinha ideia de como ele iria transmitir esses termos para eles, já que eles não tinham palavras para isso.

Um dia ele estava em sua cabana traduzindo, e um native entrou correndo, e ele estava correndo muito rápido, ele subiu a escada e se jogou na cadeira dentro do escritório dele. E ele disse para John Payton, “É tão bom poder descansar e jogar todo o meu peso nessa cadeira”. E John Payton disse, “Consegui a palavra que faltava; fé é descansar e jogar todo o seu peso em Deus”. Essa se tornou a palavra que entrou na tradução do Novo Testamento que levou toda aquela civilização de nativos para Cristo. Crer é jogar todo o seu peso em Deus. É como se você estivesse dizendo, “Se Deus disse isso, é verdade, e eu vou crer nisso”.

E como que isso funciona em relação a tentação? Deixa eu te mostrar. Deus vem pro jardim do Eden, cria um ambiente perfeito, cria um homem perfeito e uma mulher perfeita – perfeitos no sentido de estar sem pecado, não no sentido de uma perfeiçao realizada, sem ser testada. E eles estavam lá, e entao veio Satanás disfarçado como uma serpente, e o que ele diz? “Deus realmente falou isso”? E então ele fala, “Sabe, Deus não quer que vocêd conheça o bem e o mal porque você vai ser que nem Ele, e Ele não gosta de competição. Você não pode confiar em Deus porque Ele tem motivos escondidos por trás de tudo que Ele faz. VocÊ não pode acreditar exatamente no que Ele faz”. Satanás estava tentando eles para fazer com que eles duvidassem de Deus e acreditar nele. Eva caiu nessa, Eva foi tola, ela acreditou no diabo, e você já sabe o que aconteceu. Toda tentação que você já passou, veio como se o diabo estivesse falando, “creia em mim, não em Deus”.

No Novo Tetsamento, a grande passage sobre tentação em Mateus 4 e Lucas 4, a tentação de Jesus Cristo. Cristo estava jejuando por quarenta dias e quarenta coites, foi levado para o deserto pelo Espirito de Deus enquanto Deus o preparava para o ministério dele. No final daquele tempo, Satanás vem até ele para tentar ele. E como que ele tenta Jesus? Ele tenta fazer com que Ele parasse de crer em Deus – é a mesma história. “Não creia em Deus, creia em mim”. E essa é a abordagem: “Pega essas pedras e transforme em pão”.

Não tem nada de errado em fazer isso. Se você é o filho de Deus você pode trasnformar pedras em pão; não é uma coisa moral. Alguns dizem que o pecado estava em comer o pão. Não é pecado comer pão. Se isso for verdade, todos nós estamos em pecado, a maioria hoje comeu isso no café da manhã. Esse não é o ponto. Não é pecado comer pão, e não é pecado fazer aquele milagre, se vocÊ for Deus. Essa foi a abordagem: Satanásestava dizendo a Ele, “Hey, qual é o seu problema? Quarenta dias no deserto, sem nada pra comer, quarenta dias aqui nese fim de mundo, quarenta dias aqui – o que Deus fez, Ele te abandonou? Deus não disse que iria cuidar de você, Deus disse que ele iria te sustentar, Deus disse que não deixaria nenhuma necessidade faltar para você, você é o filho de Deus, o que está acontecendo? Agarra um pouco de satisfação. Você não pode esperar por Deus, Ele se esqueceu de você”.

Era uma tentação de deixar de confiar em Deus, uma tentação de não crer mais em Deus, uma tentação de tomar as coisas com suas próprias forças. E então Satanás disse, “Olha, Deus não prometeu te fazer o Messias, Deus não prometeu que todo joelho iria se dobrar diante de você, Deus não prometeu que vocÊ seria o Rei, e todas essas coisas? Deus não prometeu que vocÊ teria seguidores e louver, ‘beijar o filho’ e todas essas coisas – onde está isso? Olhe para você aqui. Vem comigo, e nós iremos até o templo, e você pode se jogar de lá e eles dirão, ‘wow, que grandioso, esse é o Messias’, você vai receber todas as coisas que você está buscando. Aliás, Deus não disse que ele te daria as nações do mundo? VOcê não está indo tão bem. Você não tem nenhuma nação do mundo. Vem comigo e eu vou dar para você”.

Em outras palavras, “Não acredite em Deus, Ele não guarda sua palavra, Ele não te contou tudo, Ele não te contou toda a verdade. Acredite em mim, faça do meu jeito”. E essa é a maneira que toda tentação vem para todo crente, todas as vezes. Satanás vem e diz, “Ah sim, eu sei que a Bíblia fala para não ter relações sexuais com alguém for a do casamento, mas é divertido”. É como o Cristianity Today tinha um artigo onde eles entrevistaram pessoas cristãs. Um homem que tinha mais de cinquenta envolvimentos sexuais e não era casado disse, “Deus fez tudo bom e sexo faz parte disso”- em quem ele está acreditando? Ele não está acreditando em Deus; ele está acreditando na mentira de Satanás. Cada vez que você pecar, vocÊ comprou uma mentira de Satanás. Todas as vezes.

Alguns dizem, “Eu sei que a Biblia diz que eu devo casar com um cristão, e ele não é um cristão, mas nós temos um relacionamento tão bom. O Senhor vai concertar tudo; todos nós esdtamos orando por ele. E sabe, no final das contas, o Senhor é gracioso”- Sabe o que aconteceu nessas situações? Deus diz, “Não faça”. Satanás diz, “Faça, faça, faça”. Em quem você acreditou? Satanás, Satanás. Deus diz, “Não leia isso; não leia essa corrupção na sua frente. Não leia essa revista pornográfica. Não veja esse filme sujo. Não minta no seu imposto de renda. Não faça o que é errado no seu escritório. Não alega que você tem alguma coisa que você não tem na sua conta. Não faça isso”. Satanás diz, “faça sim, faça, você vai receber mais dinheiro, você vai ter mais emoções”. Em quem vocÊ acredita quando você peca? Você acredita no diabo. Esse é o ponto final pessoal; é tão simples. Quando você peca você crê no diabo; quando você obedece, você crê em Deus. Esse é o ponto final. E o escudo é a proteção dupla. “Eu vou crer em Deus”, disse Cristo. “Afasta de mim, Satanás. Deus vai me alimentar quando Ele estiver pronto, ele vai me ungir como o Messias quando Ele estiver pronto, e Deus vai me dar os reinos do mundo quando Ele estiver pronto, no tempo Dele. Eu não vou acreditar em você”.

Primeira João 5:10 diz, “Aquele que não dá crédito a Deus o faz mentiroso”. Deus é um mentiroso? Tito 1:2: “Deus que não pode mentir”. Deus não está mentindo. E ainda assim, toda vez que você pecar, você é burro o suficiente para acreditar em Satanás, e eu também; nós caímos novamente. “Ó, eu sei que eu deveria dar isso pro Senhor, isso é o que eu deveria dar ao Senhor, mas eu preciso somprar isso, eu quero fazer aquilo, eu quero guarder isso”. E então nós fazemos o que pensamos que vamos ganhar mais; nós, de certa forma, empurramos a Deus para um cantinho, e tudo vai dar certo. Mas na verdade nós só enganamos a nós mesmos, entenderam? Simplesmente enganamos a nós mesmos. Deus fica ali com suas mãos abertas, e Ele diz, “Se você me pedir pão, eu vou te dar uma pedra?” Não. “Será que eu quero abrir as portas dos céus e derramar tanta bênção que você não conseguiria segurar tudo? Será que eu quero te devolver muito mais? Será que eu quero te abençoar com todas as bênçãos espirituais dos céus? Será que eu quero fazer infinitamente mais do que tudo o que você consegue imaginar ou pedir? Será que eu quero te dar toda coisa boa e perfeita que vem do Pai, em quem não existe variants, e não existe sombra de mudança? Será que eu quero todas essas substâncias dos céus sobre você por toda a sua vida? Sim, eu quero. E você poderia acreditar em mim e me obedecer para que eu possa fazer isso?” Satanás vem e diz, “Faz do meu jeito e você vai gostar”. Vai ser legal. Vai te satisfazer. Você vai receber o que você quiser” – é uma mentira. Ele é um mentiroso, João 8:44, e é o pai da mentira, e toda vez que ele vem é com uma intenção de mentir.

Quando você peca é ocmo se você estivesse dizendo, “Eu realmente nao acredito que Deus sabe o melhor para mim, Satanás sabe o que é melhor para mim”. Você acredita nisso? Não. Nós dizemos, “Ó, o meu Deus vai suprir todas as suas necessidades de acordo com suas riquezas em Cristo Jesus”, e todos nós dizemos, “Amém, irmão, isso é verdade. Sim, Ele vais suprir todas as suas necessiddes de acordo com suas riquezas em Cristo Jesus, sem dúvida nenhuma”. E então quando nós perdemos um emprego, “Ó Deus, o que você está fazendo comigo? Ó” – viu? Desespero – “O Senhor nos desamparou”, viu? “Sim, nós sabemos o que a Bíblia diz, Eu nunca vi um justo mendigar pão’, sim, ‘buscai primeiro o Reino de Deus e todas essas coisas vos serão acrescentadas’”. E nós vivemos sempre buscando todas as coisas que devem ser adicionadas e estão faltando no Reino de Deus. Viu, você não pode simplesmente ir falando, “Eu creio em Deus, eu tenho fé em Deus, o justo viverá pela fé”, e depois sair pegando tudo o que você aguentar pegar nas mãos.

Provérbios 8:34 diz, “ Feliz o homem que me dá ouvidos”. Você quer ser feliz? Obedeça. Jeremias 15:16, jeremias estava vivendo no meio de um povo onde ninguém escutava a Deus, absolutamente ninguém. E então ele disse, “Achadas as tuas palavras, logo as comi; as tuas palavras me foram gozo e alegria para o coração”. Salmos 119 do começo até o fim diz como é maravilhosos obedecer a Palavra de Deus. Apocalipse 1:3 diz, “Bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas”. Primeira João 1:4, “ Estas coisas, pois, vos escrevemos para que a nossa alegria seja complete”. Se você quer alegria e bênçãos em abundância, obedeça a Palavra, se você quer que seu coração queime em ti como queimava naqueles que estavam no Caminho para Emaús, então permita que a Palavra encontre raizes em sua vida. Satanás vem e diz, “Não acredite em Deus, se divirta. Não acredite em Deus, faça o que você quiser”. E todas as vezes que você pecar, você acredita no diabo. É tolice, não é? Mas nós continuamos fazendo isso. Sabia, eu o odeio tanto que eu não quero pecar para não dar satisfação a ele, muito menos deixar de receber a bênção de Deus”.

Então a única forma para saciar os dardos de Satanás é crer em Deus. A Bíblia diz, “Abraão creu em Deus e ele foi considerado justo”. Em quem você crê? Abraão creu em Deus. Em quem você crê? Você crê em Deus? Segunda Coríntios 1:24 diz, “pela fé, já estais firmados”. Isso é certo, é o escudo que nos faz ficar firmados, fé em Deus. Creia em Deus e você ficará de pé. Provérbios 30 versículo 5 – que afirmaçÃo maravilhosa – “Toda palavra de Deus é pura; ele é escudo para os que nele confiam. Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda, e sejas achado mentiroso”.

Em outras palavras, o que Deus disse é verdade. Se você crê, obedeça, será um escudo; se você brincar com isso, você vai sofrer, viu? Satanás vem e diz, “Ah, eu sei que Deus falou isso, mas vamos adicionar isso aqui”. Não. Não, “Ele é um escudo para aqueles que depositam sua confiança Nele”. E depois em Salmos 12, versículo 6, você tem uma passage parecida: “As palavras do SENHOR são palavras puras, prata refinada em cadinho de barro, depurada sete vezes”. Em Salmos 18, versículo 30, nós encontramos o seguinte, “O caminho de Deus é perfeito; a palavra do SENHOR é provada; ele é escudo para todos os que nele se refugiam”. Com tanto que você acredite em Deus, você está com seu escudo levantado. Eu espero que você entenda isso, é simples assim. Satanás mente, quando você acredita em suas mentiras, seu escudo abaixa, entendeu? Confie em Deus para tudo. 1 João 5:4, “e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé”.

Sim, isso está certo. Nós ganhamos quando acreditamos em Deus. Você pode duvidar, ter ansiedades, e medos, e preocupações, e inquietações, e problemas, e lutas, e tribulações, e perseguição. Com tanto que você creia em Deus, acreditar em seu sustento, acreditar em Sua palavra, acreditar em Seu poder, acreditar em sua promessa, essas coisas não se tornam perdas; se tornam pontos que te fortalecem, pontos de ganho.

Em 1 Pedro 5:8 e 9, um versículo que nós temos visto muitas vezes nesse estudo, Pedro diz, “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar;” – agora prestem atenção na segunda parte, “resisti-lhe firmes na fé”. Firmes na fé; você resiste o diabo quando você crê em Deus. Então deixa eu resumir tudo aqui. O escudo da fé é a constante aplicação do que nós cremos de Deus com relação aos problemas da vida. Se você não confia nele, então você não conhece Ele o suficiente, não é? – Porque se você realmente o conhecesse, você iria confiar Nele. Quanto mais você conhece a Deus, mais profundo você entra no coração de Deus, e você também vai conhecer mais da vontade e Palavra Dele. E quanto mais você meditar Nele em suas oraçoes e momentos de meditaçao, mais você vai conhecer a ele, você vai confiar mais nele, e vai ser menos provavel as vezes que você não vai acrditar nele.

E então tudo se volta para a vida crista, ao seu relacionamento com Deus. Está lá; está profundo no coração. Se você ama a Deus com todo o seu coração, alma, mente e força, se você crê que deus é quem Ele diz ser, se você crê que todas as promessas que Deus fez para você sao verdadeiras, então você não vai pecar, porque você vai ficar firme no lugar onde vai cair grande bênçãos. Todo mundo quer ser abençoado, todo mundo quer o melhor. Deus diz, “Eu vou te dar se você fizer da minha forma”. Se você fizer do jeito de Satanás, você acabou de desacreditar de Deus. Mas quanto mais você o conhece, mais você vai confiar e crer nele. Genesis 15:1, Deus disse, “Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo”. Isso não é maravilhoso? “Eu sou o teu escudo”. Salmos 46: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações.”. Provérbios diz, “Torre forte é o nome do SENHOR, à qual o justo se acolhe e está seguro”. Salmos 84 diz, “O Senhor Deus é um escudo”. Ele está do seu lado, E ele quer te abençoar, e Ele quer te dar vitória sobre Satanás, mas você tem que acreditar nele, e fazer da forma dele. Guardar Sua Palavra, e obedecer.

Então, nós estamos prontos para a batalha, o cinto do compromisso, a couraça da justiça, os calçados da confiança de que Deus está do nosso lado, e então quando a batalha começar nós podemos pegar o nosso escudo, levantar, e assim nós podemos apagar os dardos inflamados da tentação quando confiamos em Deus implicitamente. Amados, não tem razão, não tem razao para perder a batalha, nenhuma razão, porque no final das contas, a Guerra é nossa. Romanos 8, somos mais que vencedores; essa é a imagem toda, não faz sentido perder no caminho. Se nós vestirmos a armadura, vamos vencer. Vamos orar juntos. Enquanto oramos, eu quero pegar uma oração emprestado, uma oração de um velho Puritano, que expressou o que está em meu coração. Orem comigo.

Ó Deus, eu te agradeço porque a questão da batalha entre Ti e Satanás nunca foi incerta, e vai acabar com vitória. Eu te agradeço porque o Calvário quebrou a cabeça do dragão, e eu luto com um inimigo vencido, que com toda sua sutileza e força, já foi derrotado. Quando eu sinto que a serpente está no meu calcanhar, que eu possa lembrar daquele quem o calcanhar foi ferido, mas que quando o calcanhar foi ferido a cabeça da serpente foi esmagada. Minh’alma com alegria intense exalta o conquistador majestoso. Me cura, ó Deus, de qulaquer ferida recebida no grande conflito. Se eu guardei qualquer currupção, se minha fé sofreu qualquer dano, se minha esperança nao estiver forte, se o meu amor não estiver burbulhando, se algum conforto humano estiver ocupando meu coração, se minh’alma se afunda debaixo da pressão da luta, que Tu, cujas promessas são bálsamo, todo toque é vida, venha perto do seu guerreiro. Me renova, ó Senhor, para que eu possa me levantar de novo para parar a luta, e nunca cansar até que o meu inimigo seja derrubado. Me dê tanta comunhão contigo para que eu possa resistir a Satanás, a incredulidade, a carne, o mundo, com prazer que vem não de outra criatura, e que nenhuma outra criatura possa arruinar. Ó Senhor, me dê um gole da fonte eterna que está em Teu imutável e eterno amor; assim minha mão nunca vai enfraquecer, meus pés nunca vão tropeçar, minha espada nunca vai enferrujar, meu capacete nunca quebrar, minha couraça nunca cair. Minha força nunca vai descansar no poder da Tua força, e minha fé vai me proteger de toda tentação.

Pai, eu também quero adicionar a essa oraçao o seguinte: se existe alguns em nosso meio nessa manhã que nunca se juntaram ao exército – eles nem conhecem o Senhor Jesus Cristo – Ó Deus, que esse possa ser o dia em que eles possam abrir seus corações para Cristo. E para aqueles que são cristãos, Senhor, que tem tantas necessidades profundas, que tem fome de conhecer a vitória, que esse possa ser o dia em que eles vistam a armadura, para que eles conheçam a vitória que o Senhor já deu para todos os seus super-conquistadores através de Cristo ressurreto; no nome de Jesus nós oramos. Amem.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize