Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Esta manhã chegamos ao capítulo 6 de Efésios pela última vez porque estaremos terminando nosso estudo deste livro maravilhoso. Eu entendo, como mencionei na semana passada, que esta é a mensagem 62 ou 63 em nosso estudo de Efésios e sinto-me mais uma vez, como sempre faço quando eu termino um livro, mesmo que tenhamos ido bem estudando este livro por um ano, realmente nem começamos a sondar todas as riquezas e as profundidades que estão aqui.

Mas Deus realmente mudou nossas vidas enquanto estudávamos. Deus tem feito coisas maravilhosas. Quando olho para trás nos temas do livro de Efésios, passamos, provavelmente, neste livro, no último ano, o mais emocionante momento em nossa igreja. Deus nos confrontou de muitas maneiras com muito novos pensamentos, fez algumas coisas dramáticas em nosso meio, e, realmente não chegamos a um final agora, porque simplesmente pegue tudo que aprendemos, tudo o que Deus plantou em nossos corações, e comece a aplicá-lo aqui enquanto vivemos nossas vidas para Sua glória.

Assim não deixamos o livro de Efésios. Simplesmente pegue tudo o que aprendemos e permita que isso se mova através de nós para a glória de Deus enquanto vivemos neste mundo. Mas, chegamos, esta manhã, à última seção do livro, e consideraremos esta seção como uma unidade, esta manhã, e quero que você ouça enquanto leio os versículos 18 a 24.

“com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos e também por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra, para, com intrepidez, fazer conhecido o mistério do evangelho, pelo qual sou embaixador em cadeias, para que, em Cristo, eu seja ousado para falar, como me cumpre fazê-lo. E, para que saibais também a meu respeito e o que faço, de tudo vos informará Tíquico, o irmão amado e fiel ministro do Senhor. Foi para isso que eu vo-lo enviei, para que saibais a nosso respeito, e ele console o vosso coração. paz seja com os irmãos e amor com fé, da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo. A graça seja com todos os que amam sinceramente a nosso Senhor Jesus Cristo.”

Em 1671 nasceu na Alemanha um homem chamado Johann Burchard Freystein. Ele escreveu as seguintes palavras de um antigo hino:

“Levanta-te, minha alma, a vigiar e orar, do teu despertar do sono/Não seja, pelo dia mal, pego de surpresa/Porque o inimigo bem conhecemos nesta safra de ceifa/Enquanto o cristão dorme. Vigie contra as armadilhas do diabo antes que adormeça e ele te encontre / Pois de fato nenhuma dor ele poupa para enganar e te cegar / As presas de Satanás são aquelas que estão seguras, estão dormindo / E nenhum vigia está guardando. Mas enquanto vigia também ore para o Senhor incessantemente / Ele te libertará, será teu apoio, força e fé crescentes / Ó Senhor, abençoe em perigo e não deixe que nada me desvie / Da vontade de servir-te

Mais de 100 anos atrás Charlotte Elliott escreveu as palavras para mais outro hino:

“Cristão! Não procure ainda repousar / Transforme seus sonhos de facilidade / Você está no meio de inimigos / Vigie e ore. Principados e potestades / Reunindo sua série invisível / Aguarde suas horas sem vigilância / Assista e ore. Assista como se por isso sozinho / Coloque a questão do dia / Ore para que a ajuda possa ser enviada / Vigia e ore.”

Estes dois hinos apontam para a realidade da vitória sobre Satanás, vitória sobre suas hostes, vitória na batalha com a qual estamos envolvidos num tremendo compromisso de oração. Isso é o que ambos os escritores dos hinos estão dizendo, e isso é exatamente o que o apóstolo Paulo está dizendo no capítulo 6, versículo 18. Agora ele já havia discutido sobre a batalha no capítulo 6, versículos 10 a 13, e ele discutiu muito claramente a armadura nos versículos 14 a 17. E agora ele apresenta o tema da oração. E o versículo 18 começa, “orando em todo o tempo.”

Agora, a oração, então, torna-se o tema de encerramento na carta aos Efésios. Não é mencionada como parte da armadura do cristão porque é mais do que isso. A armadura termina no versículo 17 e a oração é adicionada a isso, e mais, a oração está em um combinado com isso. Assim o apóstolo Paulo não está dizendo em adição a estas coisas, acrescente a oração, mas antes, entrelaçado a isto está a oração.

Ao mesmo tempo somos cingidos com cinto da verdade, a couraça da justiça, os sapatos do evangelho da paz, e também o capacete da salvação e a espada do espírito. Ao mesmo tempo estamos envolvidos com esses elementos; o escudo da fé. Estamos, ao mesmo tempo, envolvidos com a oração. “Orando em todo o tempo,” durante todo o processo de armar-nos a nós mesmos, através de todas as demandas da batalha, seja durante todo o calor da guerra ou da calmaria, estamos empenhados na oração.

A oração é o próprio ar que respiramos. Lembro de ter lido sobre uma espécie de animal que vive nos lugares escuros do mar, no fundo no mar. Não é nem peixe nem ave, na verdade, mas vive lá e pode ficar ali nas trevas por algum período de tempo, mas então precisa subir até a superfície para pegar ar, e então voltar para fundo novamente.

Assim é o crente, durante toda sua vida, em meio a toda as vicissitudes, e em todos os momentos de sua vida, precisa subir, até ao trono de Deus para respirar do ar da oração. E então, e tão somente então, ele está apto a viver nas trevas do mundo ao seu redor. E é sso exatamente que Paulo está dizendo aqui. A oração é como a respiração. Eu disse a vocês antes que é como a respiração. Você não tem que pensar em respirar porque o ar exerce pressão em seus pulmões e força você a respirar. E assim, como um crente, não orar é segurar sua respiração espiritual, e os resultados são de todo ruim.

Todo o tempo você vive a vida cristã. Todo o tempo você veste a armadura. Todo o tempo você luta, você está respirando, respirando e respirando, como deve ser, em oração. Oração permeia tudo isso.

Penso, ao ler o Peregrino, de como Deus dá ao cristão, naquela maravilhosa alegoria, uma arma chamada “Toda a Oração”, e a instrução é de que quando tudo mais falhar, isto tornará você capaz de derrotar todos os demônios que vêm do vale da sombra. Mas oração, na verdade, é mais do que Bunyan vê ali. É mais do que uma arma adicional. É a atmosfera na qual toda nossa existência acontece; toda nossa luta e toda nossa própria armadura. É generalizada nesse sentido.

Agora o fato de que é o clímax no livro de Efésios é planejado pelo Espírito Santo de Deus. Não é por acidente. Nosso Senhor insta os homens a sempre "orar e nunca desfalecer" em Lucas 18:1, e ele sabe que na batalha, quando fica quente você pode desmaiar. Você pode se cansar. Você pode desistir. Você pode abandonar a luta se você não orar. Você realmente só tem duas alternativas. Ou você ora ou desmaia. Não há meio-termo.

E assim na guerra de que Ele falou, a oração se torna vital mas é mais do que apenas nesse contexto. O motivo porque a oração vem aqui é porque ela se encaixa no desfecho de todo o livro. Toda a carta de Efésios chega a um clímax, no pico, no pináculo, neste ponto. É como se a oração fosse um crescendo musical no grande hino de louvor que é o livro de Efésios.

Agora, deixe-me mostrar-lhe porque digo isso. Se você voltar em Efésios, você vai encontrar, como temos no tempo que a estudamos, que este livro, provavelmente, mais do que qualquer outro livro em toda a Bíblia, apresenta os recursos de um crente. Na minha mente eu não vejo qualquer outro livro combinando isso em estatura tanto quanto a delineação dos recursos que são nossos ao estar em Cristo. É incomparável, nesse sentido. É uma longa catalogação de tudo o que é nosso como cristãos.

O que Pedro diz em uma frase simples – nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade; o que Colossenses 2 diz naquela frase simples, “Também nele estais aperfeiçoados,” é realmente ampliado e explodiu em sua plenitude no livro de Efésios. Toda a nossa plenitude está aqui. Todos os nossos recursos estão aqui. E a chave para isso é o capítulo 1 versículo 3 "abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo Jesus." E então ele passa a delineá-los por seis capítulos. É uma catalogação monumental de tudo o que é nosso em Cristo e nos eleva a grandes alturas.

Isso nos lança, por assim dizer, nos lugares celestiais. Começamos nas glórias e permanecemos lá por todo o livro até que finalmente chegamos ao capítulo 6:18, e Deus requer que caiamos de joelhos. E a oração então torna-se a chave - agora tome nota disso - a apropriação dos recursos. Eles estão todos lá e todos eles são nossos em Cristo, mas não podemos simplesmente flutuar em torno da glória por assim dizer. Nós temos que vir para a realidade de estar de joelhos diante de Deus para que estas coisas possam ser implementadas em nossas vidas.

E assim o livro que começa nos céus termina em seus joelhos quando Paulo nos chama para a oração. Agora você pode pensar que em um livro com tais recursos tremendos, a oração não seria muito necessário. Pelo que se oraria? Por exemplo, ouça. De acordo com o capítulo 1 versículo 3, somos super abençoados. De acordo com o capítulo 1 versículo 4-6, somos super amados. De acordo com o capítulo 1 versículo 7 somos perdoados e redimidos. Capítulo 1, versículo 8, diz que nos é dada a sabedoria. Capítulo 1, versículo 11 diz que somos feitos ricos. Capítulo 1, versículo 13, diz que estamos seguros, selados com o Espírito. Capítulo 2 versículos 4-6, estamos vivos com uma nova vida. Capítulo 2 versículo 7, que somos objetos de graça eterna. Capítulo 2 versículo 10, somos obra-prima de Deus. Mais uma vez capítulo 2 versículo 10, somos chamados a uma vida de boas obras que Deus fará através de nós. Capítulo 2 versículos 13 a 18 somos um com Deus e com todos os outros cristãos. Capítulo 2 versículo 19, somos membros da família íntima de Deus. Capítulo 2 versículo 22, que somos a própria habitação do Espírito Santo. Capítulo 3 versículo 20, nós somos poderosos além da nossa própria imaginação. Capítulo 3:21 somos capazes de glorificar a Deus.

Que incrível definição de um ser humano. Incrível o que Deus fez por nós, além do que podemos imaginar. Quando você vai dali para o capítulo 4, ele simplesmente continua. No capítulo 4, versículo 3, somos informados de que possuimos o Espírito de vida de Deus em nós. No capítulo 4, versículos 4-6, somos membros do Corpo de Cristo. No capítulo 4, versículos 11 a 13, recebemos dons e homens talentosos para nos aperfeiçoar, para fazer o trabalho do ministério. No capítulo 4 versículos 20 a 24, temos Jesus Cristo para nos ensinar a caminhar em uma nova vida.

No capítulo 5 versículos 1 e 2, recebemos o amor de Deus para que possamos caminhar em amor. No capítulo 5, versículo 8, recebemos a verdadeira luz de Deus para que possamos habitar na luz. No capítulo 5, versículos 15 a 17, recebemos a sabedoria e a verdade de Deus para que possamos caminhar com sabedoria no mundo. No capítulo 5, versículo 18, recebemos o poder da plenitude do Espírito de Deus. No capítulo 5, versículos 21 até o capítulo 6 versículo 9, recebemos os recursos para tornar as relações humanas inteiramente como Deus pretendia que fosse. Finalmente no capítulo 6 versículos 10 a 17, recebemos uma armadura invulnerável, invencível, fantástica e poderosa contra a qual Satanás é infeliz e impotente se a usarmos, culminando na espada do Espírito, a magnífica arma da Palavra de Deus que está na mão de cada crente.

Agora, essa é uma imagem tremenda. Isso é tudo o que é ser cristão. Agora, no momento em que você tem tudo isso na sua cabeça, você reconhece a sua posição exaltada em Cristo, você vê os recursos para uma vida cristã eficaz e você sabe que nada falta, você imediatamente então enfrenta um problema, e o problema é o que se pode chamar um tipo de doutrina do legalismo. Um problema pode ser definido em 1 Coríntios 10:12 "Aquele que pensa estar em pé cuidado que" o quê? "não caia". Você pode realmente tornar-se o que eu chamaria de um "ateu espiritual.”

Em outras palavras, você tem uma crença plena em Deus, você simplesmente não precisa dele. E eu suponho que este seria um dos graves perigos em uma igreja como a nossa. Estamos tão acomodados. Nós temos tanto conhecimento. Temos tanta informação. Nós temos tantos recursos. Entendemos a nossa posição. Conhecemos nossos dons. Temos visto a bênção de Deus. Temos tido muito sucesso e muito pouco falha e por isso é fácil para nós apenas seguir em frente e realmente não reconhecer a Deus em tudo. Podemos cair em um pecado terrível de sentir que estamos habilitados e perder o sentido de dependência de Deus.

Eu acho que devemos orar como um irmão orou, para que Deus nos dê sucesso suficiente para saber que Ele está lá, e insuficiência o bastante para precisar desesperadamente dele. Temos tantas coisas acontecendo conosco em nossa sociedade em nossa igreja em nossas vidas. Vemos essa tremenda bênção de Deus que é fácil tornar-se complacente e reduzir tudo aos "como fazer" e os truques e os programas e os métodos. Temos tudo e temos feito tudo e tudo é ótimo. Sabe talvez nosso casamento esteja funcionando, nossos filhos são bons, tudo está bem na igreja. É tudo maravilhoso. E nós nos tornamos ateus espirituais. Nós simplemente desligamos Deus. E esse tipo de oração apaixonada, profunda, com anseio fervoroso que Deus requer de nossos corações simplesmente não está lá.

Temos alguns amigos queridos, Pedro e Lilian Marevus, com os quais temos visitado muitas vezes quando eles estavam nos Estados Unidos e com quem nós compartilhamos uma comunhão muito rica enquanto estávamos ministrando na Nicarágua. Na última semana ou coisa assim, na terrível luta e matança que se passou na Nicarágua, essas queridas pessoas tiveram de fugir do país; pegaram o que podiam e sairam. Ele tem uma pequena fábrica onde eles fiziam cosméticos. Tinham o seu próprio negócio. E o governo exigiu, é claro, que eles a usasem para produzir algum tipo de munições, e os rebeldes disseram que se não fizessem eles matariam todos eles. E assim ele foi preso e eles tiveram que fugir para salvar suas vidas. E eu muito seriamente duvido que eles tivessem muita dificuldade de pensar em algo para orar. Eles perderam tudo. Tudo. Sua casa, tudo. Eles devem reconstruir novamente. Seus filhos estão sendo educados nos Estados Unidos. Eu entendo que eles tiveram de trazê-los todos para casa porque eles não têm dinheiro para sustentá-los mais.

Mas nós nos damos muito bem que às vezes perdemos a perspectiva e acho que às vezes se a perdemos Deus pode simplesmente trazer coisas para nossas vidas, para nos ajudar a recuperá-la. E isso é o que Paulo está dizendo. Você conseguiu tudo mas tudo depende dele. É como um treinador de futebol. Um jogador de futebol profissional dominou suas técnicas. Quando ele entra nas fileiras profissionais de futebol ele sabe o que está fazendo. Ele sabe exatamente o que está fazendo. Ele entende como desempenhar sua posição. Ele entende o futebol. Ele foi treinado. Ele tem as habilidades e o equipamento o talento, o todo.

E no entanto, esse grande e grande homem, que dominou a forma de profissão em que ele está, que conhece o todo dentro e fora, tem que ouvir um pequeno cara à margem com uma prancheta dizendo a ele cada movimento a ser feito. Ouvi falar de alguns dos homens do Dallas Cowboys que é um discurso típico que Tom Landry dá depois de um jogo quando Dallas perde. Ele entra no vestiário e diz isso a eles. "Cavalheiros eu lhes disse como ganhar o jogo. Vocês não fizeram o que eu disse, então vocês perderam." E ele se vira e sai.

Agora você pode ter todo o talento e todos os recursos e todo o treinamento e toda a habilidade inata, mas se você não fizer isso da maneira que Deus ordena que seja feito você perderá. Isso é essencialmente o que Paulo está dizendo. Não pense nisso porque você tem todos esses recursos e você tem toda essa história de sucesso e você tem todo esse ser em Cristo para que você possa tornar-se um ateu espiritual e viver como se não tivesse necessidade de Deus. Não pode ser feito.

A armadura não é mecânica e a armadura não é mágica. Precisa de Deus. Deus infunde-se na armadura e Deus infunde nos nossos recursos Seu poder e Sua energia. Portanto existe o perigo latente de que os cristãos, que tenham um conhecimento de doutrina, algum tipo de história de sucesso e um controle bastante efetivo sobre os princípios espirituais práticos, possam se tornar satisfeitos e não precisam de uma oração constante e apaixonada. E isso é uma tragédia. E é por isso que a epístola que começa nos lugares celestiais termina em seus joelhos porque tudo isso depende da oração.

Talvez você olhe para a sua vida e você diz "Sabe eu sei muito." Alguns de vocês, alguns de vocês jovens, algumas pessoas no seminário e algumas de vocês que saíram do seminário Vocês olham para suas vidas e dizem, "Eu sei muito mas não vejo demais acontecer." Bom, você pensa que a armadura, ou você acha que seus recursos são mágicos ou mecânicos, mas eles não são. Eles são dependentes da oração. A alma do homem se move na presença de Deus.

Agora é isso que Paulo quer que vejamos, então vamos ver isso. Vamos cobrir todos esses versículos acredite ou não. Alguém veio até mim depois que eu fiz isso no primeiro culto e sua boca estava aberta. Ele disse, "Eu não pensei que você poderia abranger tantos versículos. Estou chocado." Nós iremos. Vamos pular os últimos quatro.

Em primeiro lugar quero que você veja a instrução geral no versículo 18. A instrução geral, versículo 18. Você notará que existem quatro "todos". "com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos". Agora você tem as quatro orações. Quatro vezes "todo" é enfatizado. Isso é ótimo. Cada peça feita com oração. A oração permeia tudo o que somos e o que fazemos. É o elemento abrangente de nossas vidas. É por isso que digo que é o ar que respiramos. Não há momento em nossas vidas quando não devemos estar em oração.

Vejamos antes de tudo a frequência da oração. Nós iremos considerar todos estes um por vez. A frequência da oração versículo 18. "orando em todo o tempo". Quando é que devemos orar? Sempre. Agora alguns de vocês vieram de um contexto onde vocês oravam na leitura de um livro de oração ou onde você rezava em um determinado horário. Você sabe, o povo judeu costumava orar em certos momentos. E mesmo no Livro de Atos quando a igreja primitiva se encontrava eles se encontravam para "as orações" diz. Isso foi realmente um afastamento de seu judaísmo, os horários fixos do dia para as orações.

Mas o Novo Testamento, a nova aliança e o nascimento da Igreja, trouxeram uma nova era, e é a que deve haver sempre um caráter para a oração. Não estamos orando nos horários fixados. Estamos sempre orando, em todas as ocasiões, sempre. Jesus nos deu indícios de que isso aconteceria quando ele falou em Lucas 21:36 "Vigiai, pois, a todo tempo, orando". E os primeiros apóstolos disseram isso em Atos 6:4 "e, quanto a nós, nos consagraremos à oração". Continuamente. Não apenas para as orações prescritas, mas para todas as orações.

Foi dito de Cornélio em Atos 10, "Ele era um homem piedoso e temente a Deus ... que de contínuo, orava a Deus". Em Romanos 12:12 diz "na oração, perseverantes". Em Colossenses 4:2 "Perseverai na oração". Em Filipenses 4:6 "em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração". E resumindo em 1 Tessalonicenses 5:17 "Orai sem -" o que? "- cessar". Segundo Timóteo 1:3 o apóstolo Paulo indicou que ele fazia isso. Para Timóteo ele escreveu, "sem cessar, me lembro de ti nas minhas orações, noite e dia." Temos que orar sempre. Em Atos 12 encontramos a igreja orando constantemente e mesmo que sua oração tenha sido um pouco fraca na fé, Deus respondeu para que houvesse um padrão de oração em todos os momentos.

Eu costumava imaginar o que isso significava, porque minha vida estava cheia de tantas coisas não havia nenhuma maneira de orar em todos os momentos. E obviamente você não pode brincar com um pequeno livro lendo orações durante todo o dia, sabe? Você vai para Israel e você vê aquele povo judeu genuflexo na frente do Muro das Lamentações e continuam hora após hora através de suas orações. Você pode ter vindo de um contexto da igreja católica onde você atravessa uma série de contas novamente e novamente e novamente e novamente, hora após hora após hora.

Nenhuma dessas coisas é o que se entende por "orar sempre". Não é apenas uma caminhada em torno de murmurar certas fórmulas, repetição vã. É simplesmente viver sua vida na consciência de Deus. É que toda a sua vida sobe diante de Deus em comunhão e comunicação. Eu posso olhar para minha própria vida e eu costumava me perguntar como você poderia orar sempre, e agora eu acho muitas vezes na minha vida quando não estou consciente de Deus. Tudo o que vejo e tudo o que experimento na minha vida simplesmente se torna uma oração. Ou seja é algo que compartilho com meu melhor amigo. É algo que instantaneamente é comunicado com Deus.

Se eu for tentado imediatamente acho que a tentação se torna uma oração. "Senhor você sabe o que estou passando. Ajude-me nisso."Se eu vejo algo bom, meu primeiro pensamento é, "Deus você é a fonte de todos os presentes bons e perfeitos. Obrigado por isso." Se eu vejo algo malvado digo, "Ó Deus que o mal não reine" ou "Ó Deus faça o certo". Se eu vejo alguém sem Jesus Cristo e eu tenho oportunidade de conhecê-los, minha primeira resposta é sempre, "Ó Deus é tão triste que eles não te conheçam. Designe-os para si mesmo." Se eu vejo problemas eu digo, "Deus Tu és o libertador".

Em outras palavras a vida se torna uma oração ascendente. Todos os seus pensamentos e todas as suas ações e todas as circunstâncias se tornam uma causa ou um ponto de comunicação com Deus. Essa é a maneira de viver, vê? É isso que significa estabelecer suas afeições nas coisas de cima. É o que significa pensar sobre Cristo ter Sua presença consciente em sua mente para que tudo se torne uma oração; toda a sua vida e todos os seus pensamentos.

E acho que esse é o ponto central da vida cristã entende? Você vê, a razão pela qual Deus salvou você foi para a comunhão. Você sabia disso? Ele salvou você para a comunhão. Isso é o que 1 João diz. "o que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros". Por que você declara o evangelho? "para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo".

Deus salvou você para a comunhão. Ele quer sua comunhão e não há maior expressão de comunhão do que a oração. É quando você se comunica com Deus. E se você foi salvo e não se comunica com ele, você está negando a Ele o propósito para o qual Ele o salvou. Você está negando a ele o propósito para o qual Ele o redimiu. Você é salvo para entrar em comunhão com Ele e então devemos orar continuamente.

A palavra raiz em Colossenses 4:2 "Perseverai na oração" é a raiz kartereō. Significa "ser firme, ser constante". É usado de Moisés quando diz "ele permaneceu firme" em Hebreus 11:27. O termo é usado em sua intensidade em Colossenses com uma preposição adicionada à frente dele. Significa "ser intenso permanecer ali em constante oração".

A idéia não é apenas uma espécie de tranquilidade, uma vez que entra uma oração ao Senhor, mas uma vida inteira forte, perseverante, lutando por problemas profundos. E você sabe é apenas um modo de vida quando seu coração está aberto a Deus. Oração robusta, forte, corajosa e persistente. Ficando firme e não deixando ir até que você seja abençoado.

Você sabe como nosso Senhor Jesus dá duas ilustrações em Lucas 11 e Lucas 18? Ele fala em uma parte sobre o juiz injusto e a mulher continuou chegando implorando, implorando e implorando e finalmente o juiz injusto fez o que ela queria. E o Senhor está dizendo se um juiz injusto dá algo a uma senhora persistente, o que você acha que um Deus justo dará ao Seu próprio filho se ele persistir?

E mais tarde, lembra-se do sujeito batendo à porta do homem, e este diz "Não me importunes; a porta já está fechada, e os meus filhos comigo também já estão deitados. Não posso levantar-me para tos dar." Ele bate e insiste e finalmente o sujeito diz, "Ok" e ele lhe dá o pão. O que Jesus está dizendo é se um homem dormindo que já na cama e adormecido desce e dá o pão a alguém batendo na porta dele, não acha que um Pai amoroso dará ao filho o que ele precisa?

E a questão em ambos os casos é que eles persistiram e conseguiram o que eles queriam, e Deus está dizendo que se você for persistente e fiel em suas orações, se você orar com persistencia Ele vai ouvir e responder. E assim a vida é um exercício constante de oração. Oh amado, você pode conhecer muito e nunca pensar em Deus. Tudo o que você já pensa é o que você aprendeu. E todo o propósito do que você aprendeu é atraí-lo para a presença de Deus. Veremos mais sobre isso em um minuto. Em primeiro lugar, a frequência da oração, sempre - sempre. Tudo o que você vê na vida ascende a Deus em uma oração, porque a comunhão é muito aberta. Por sinal a palavra "comunhão" é a palavra "confraternização".

Em segundo lugar, vemos não só a freqüência da oração, mas o segundo "todos" nos mostra a variedade de oração. "Orando sempre com toda oração e súplica". "Toda oração e súplica". A palavra "oração" uma palavra simples geralmente significa "pedidos". Proseuchē "oração" em geral. Conversação. A palavra suplica deēsis significa "algo específico". Então há uma área de oração geral, geral. Oramos em geral. Oramos especificamente.

Mas observe que estamos com "toda oração e toda súplica" para orar sempre. O que ele quer dizer com "toda oração e toda súplica"? Simplesmente de todos os tipos. Isso é tudo. Há diferentes maneiras de orar. Algumas pessoas pensam que a única maneira de orar é de joelhos. Algumas pessoas pensam que a única maneira de orar é com suas mãos. Outros pensam que você tem que ter suas mãos dobradas assim ou assim. Algumas pessoas pensam que você tem que orar a partir de um livro de oração, ou você deve ter as orações contadas para você.

Ouça ele diz que ora o tempo todo, com todos os tipos de orações. E a propósito, se você for orar o tempo todo, você terá que ter todos os tipos, porque você nunca estará na mesma posição. Você pode orar publicamente ou em particular. Você pode orar verbalmente ou silenciosamente, em altos clamares ou sussurros silenciosos, deliberados e planejados ou espontâneos. Pode haver pedidos ou ações de graças, confissões e humilhações. Louvor. Você pode estar ajoelhado, parado, de pé, com as mãos jutas, deitado, prostrado. Ele simplesmente está dizendo ore o tempo todo de todas as maneiras.

E essa é uma boa indicação de que ele quer apenas orar por todo o fluxo da vida. Às vezes - bom, geralmente todas as noites - vou me ajoelhar e orar com nossos filhos e nos ajoelhamos. Melinda deita-se. O resto de nós se ajoelha. E oramos. Então eu vou me deitar, às vezes e vou deitar na cama, e minha cabeça apenas olho para cima e eu oro, e acordo pela manhã nunca tendo dito um amém.

Oro quando estou andando. Lembro-me quando eu estava na faculdade, e eu estava aprendendo a pregar, eles costumavam nos levar para um carro. Cinco de nós eram empilhados em um carro e nos levavam para diferentes garagens de ônibus nas cidades e nos faziam pregar. E eles me levaram para o depósito Greyhound e disseram, "Aqui está a sua garagem. Você prega. Nós voltaremos em duas horas." Eu pregaria um sermão e então daria uma pausa de 15 minutos e testemunharia e depois pregava outro sermão.

E isso é meio assustador para um jovem. Eu vou lhe dizer, ainda é assustador. Eu não faria isso agora. Mas de qualquer forma todo o caminho até lá orávamos. Orávamos dirigindo o carro. Lembro-me da primeira vez que fizemos isso, pensei que era meio estranho. O sujeito que dirigia orava e não fechava os olhos. Quanto mais eu pensava sobre isso mais eu gostava, obviamente. Testemunho vivo do fato de que essa é uma boa maneira de orar se você estiver dirigindo.

Mas de qualquer forma você pode orar ao dirigir um carro. De fato, Bill Clutterham me disse esta manhã que sua esposa sempre pode dizer quando ele está orando porque sua velocidade fica mais lenta e mais lenta e mais lenta e mais lenta. Quanto mais ele se aproxima de Deus mais sensível é o limite de velocidade.

Mas de qualquer forma você pode orar em todos os momentos e em todas as circunstâncias e em qualquer situação que você esteja, e é exatamente isso que Paulo está dizendo. Você nunca, tendo contado com todos os recursos infinitos que são seus em Cristo, pense por um momento que você não está dependendo cada momento do poder de Deus porque você está. Que tudo se torne uma oração.

E Paulo também diz a Timóteo em 1 Timóteo 2:8 "Quero, portanto, que os varões orem em todo lugar". Se você estudar as orações da Bíblia você encontrará que existem todos os tipos de orações e todos os tipos de posiçõe, tipos de vezes. É um modo de vida. Um soldado está orando em todos os momentos para que sempre que venha a batalha mesmo que seja um ataque surpresa ele está pronto. Ele tem o tipo de vida aberta a Deus totalmente.

Ouça, lembro-me de estar indo para uma conferência de pastores com algumas pessoas da liderança e um rapaz levantou-se e ele pregou sobre o fato de que deveríamos orar pela manhã. Ou seja, ele pregou "Devemos orar pela manhã". E ele foi a todas as passagens como fiz esta manhã Salmo 63, "Cedo eu te procuro ó Deus" e ele foi para os sujeitos que oravam de manhã e aqui estavam de manhã e devemos orar de manhã. Foi um ótimo sermão.

E todo o tempo que ele estava pregando eu continuava olhando todas as escrituras que falavam sobre orar à noite e ao meio dia e assim por diante, e assim por diante. Quer dizer, ele teve um bom momento. Devemos orar pela manhã, mas não há exclusão de qualquer outro momento. Mesmo o Salmo 55:17 diz "À tarde, pela manhã e ao meio-dia, farei as minhas queixas e lamentarei". E Daniel orava três vezes por dia. E de Jesus Lucas 6:12 diz, "retirou-se para o monte, a fim de orar, e passou a noite orando a Deus". E 1 Timóteo 5:5 diz que as viúvas, "espera em Deus e persevera em súplicas e orações, noite e dia". É uma maneira de viver.

A oração, em certo sentido, amados, é mais importante do que o conhecimento e essa é uma boa palavra para nós aqui. Em certo sentido é um elemento mais importante que o conhecimento. Martyn Lloyd-Jones diz "Nossa posição final como cristãos é testada pelo caráter de nossa vida de oração". Você pode ter muito conhecimento. Você pode ser um aluno do seminário ou um graduado do seminário, um ministro um pastor, um missionário, um professor da Bíblia, mas sua vida de oração será um monitor sobre o quão profundo é o seu conhecimento de Deus e sua relação com Ele.

Por que eu digo isso? Por esta razão; ouça. Teologia - ouça - é finalmente o conhecimento de Deus, certo? A teologia é o conhecimento de Deus. Então quanto mais teologia eu conheço mais eu sei sobre Deus. E quanto mais eu sei sobre Deus mais eu devo ser conduzido, como o salmista disse, para mais perto dele. E se eu disser que tenho todo esse conhecimento, mas não sou levado a estar em Sua presença todas as minhas horas de vigília, então é questionável o efeito que o conhecimento teve na minha vida.

Que possam conhecer a Ti, o único Deus verdadeiro, e Jesus Cristo quem enviaste. É isso que quero aprender, a palavra que eu possa conhecer a Deus. Quanto mais eu o conheço mais eu quero estar em Sua presença. E se você sabe tudo isso mas você não tem fome e sede para estar em Sua presença, e sua vida não é uma linha de comunicação aberta com ele, todo momento de vigília, então é questionável que sua teologia tenha tido o efeito adequado. Vemos então que devemos orar em todos os momentos todos os tipos de orações pois nossas vidas estão abertas a Deus.

Como eu disse Ele quer que o conheçamos porque a comunhão é o resultado final. Você tem essa comunhão? Sua vida é uma oração constante? Oh quão purificador é isso. Em terceiro lugar, vemos não apenas a freqüência da oração, os tipos de oração, a variedade de oração, mas a maneira de orar em terceiro lugar. Ele diz "vigiando com toda perseverança e súplica".

Em outras palavras, devemos vigiar com toda a perseverança. E novamente você vê a idéia de perseverança o que significa ficar nisso, permanecer nisso, pendurar lá, continuar, perseverar. Ore continuamente enquanto vigia. A oração é estar atento às questões, alertar para o que está acontecendo. Jesus disse "Vigie e ore" muitas vezes. Primeira Pedro 4:7 "sede, portanto, criteriosos e sóbrios a bem das vossas orações". Você não pode orar corretamente a menos que você veja o que está acontecendo. Quando você chega ao ponto em que seu coração está cheio de oração, é porque você vê muitas coisas acontecendo.

Eu estava orando com minha esposa na noite passada. Nós estávamos falando sobre o fato de que é difícil hoje em dia orar, não porque você não sabe pelo que orar, mas porque há tanto pelo que orar, que você não sabe no que focar. Sabe nós vivemos em um tempo de comunicação tremenda. Recebo emails de ouvintes de rádio, ouvintes de fita, pessoas em campos missionários de todo o lado. A igreja é tão grande. Há tantas necessidades. A lista de oração que aparece na noite de quarta-feira simplesmente afeta minha mente.

Há tantas coisas que às vezes eu simplesmente digo, "Senhor Deus eu nem sei o que dizer para Ti a não ser ler a lista de orações." Quer dizer, eu não posso - eu costumava tentar manter uma lista de orações e escrevia algumas observações, e acabava por se tornar algo monstruoso. Eu ainda faço isso mas é simplesmente monstruoso. Não posso sequer começar. Ouça, se eu orei sem cessar não pude orar por todas as coisas que estão em meu coração.

Mas eu tenho que continuar vigiando e eu tenho que estar alerta para que eu possa ver as coisas necessárias. Eu quero orar especificamente, porque então Deus responde especificamente, e depois dou-lhe glória específica. Isso é João 14:13 e 14 "E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho". Você vê, Deus responde a oração para colocar Seu poder em evidência. Se você não orar especificamente então ele não pode se evidenciar.

Eu contei a você uma vez sobre Marcy. Ela costumava orar quando era pequena "Deus abençoe o mundo inteiro". E sempre lhe dizia, "Marcy você não pode orar desse jeito. Deus não pode atender isso. Ele não pode ir - zap. Mundo, agora você se sente melhor? Isso é muito grande. Você precisa orar sobre detalhes." E nossos filhos se adaptaram bem a isso e agora oramos por detalhes, e Deus responde com detalhes e nós lhe damos glória.

Vigie. Esteja em alerta. Você sabe o que está acontecendo com as pessoas ao seu redor? Por sinal o termo "vigiar" nos diz um pouco, também, que estamos olhando para além do que para dentro. Conhecemos nossos próprios problemas. Não é aí onde precisamos passar o nosso tempo em oração. Onde precisamos passar nosso tempo em oração é com as outras pessoas. Olhando, vigiando, observando suas necessidades. E eu vou lhe dizer o que elimina isso. O egoísmo.

Francamente, vou lhe dar uma ilustração simples. A maioria de nós nunca realmente leva a sério a oração até que algo aconteça em nossas próprias vidas o que é problemático. Estamos dez vezes mais intensificados sobre nossos próprios problemas do que com os dos outros, e isso mostra o egocentrismo com o qual temos que viver.

Você pode perder-se nas necessidades de outros como o querido apóstolo Paulo? Você poderia dizer, "Eu orei por você noite e dia com lágrimas"? Você já orou por alguém noite e dia com lágrimas? Você pode ter chorado por alguns dos seus próprios problemas, mas duvido que muitos de nós tenhamos feito isso em favor de outros. Isso mostra o egocentrismo do coração humano, mesmo de um crente regenerado. Estamos a proskarterēsis. Isso é perseverante, intenso, continuamente firme, vigiando e orando, estando alertas às necessidades dos outros.

E aliás, eu poderia adicionar aqui, superar o físico. Sabe oramos pelo reumatismo da tia Martha, problemas cardíacos de alguém, e perna quebrada de alguém, e cirurgia de alguém, e não me importo com isso mas francamente pessoal na minha lista de orações essas coisas estão no fundo. O que me preocupa é a batalha espiritual, a guerra, e os crentes estão ganhando a batalha? O físico, em certo sentido, embora seja material, é imaterial. O que me deixa ansioso é alguém que não está vendo a vitória em sua vida. Alguém que não está vendo Deus fazer sua obra poderosa. Alguém que não sabe o que ele tem que ver, a libertação pelo poder do Espírito de Deus. É o que diz respeito ao meu coração.

Estou orando pelo avanço do Reino de Deus e pelas vidas de Seu povo. Estou orando para que as almas sejam conquistadas para Jesus Cristo. É muito difícil para mim colocar no topo da minha lista o físico, embora eu perceba que isso é uma necessidade, e tem um enorme impacto sobre nossas vidas espirituais, isso é secundário.

O que Paulo está dizendo é isso. Veja, aqui está a guerra e é sobre a guerra que você deve orar. Não é fácil para você lutar contra a batalha, por isso oro por você. Oro agora e depois pelas questões físicas das pessoas, mas mais do que isso oro para que Deus lhes dê a vitória. Oro para que você vença a batalha contra o inimigo. Eu realmente não me importo com o que acontece com o meu corpo físico ou o seu, enquanto ganhamos uma vitória para a glória de Deus. Amém? Essa é a batalha. Essa é a questão. Então nos concentramos no que é mais necessário. E então Paulo aqui quando ele faz um pedido de oração ele não diz "Oh, ore por mim. Estou na prisão. Oh ore por mim. Eu tenho essa corrente que está me esfolando. Ore pela minha perna direita." Não.

O que ele diz é, "Ore por mim para que me possa ser dada ousadia, para que eu possa ter clareza ao falar do mistério do evangelho". Em outras palavras, ore por mim, então, quando Satanás me tenta em fechar minha boca, para que eu vença a tentação e fale do evangelho. Ore para que eu vença a batalha.

Ah, amados, devemos nos envolver em suplicas uns pelos outros com persistência, enquanto vigiamos e percebemos quais são as necessidades. Você realmente conhece as necessidades das pessoas ao seu redor? Você conhece as necessidades espirituais do seu cônjuge, dos seus filhos, dos seus amigos, dos seus vizinhos, das pessoas em seu estudo da bíblico, pessoas que você conhece? Você realmente ora por eles enquanto eles lutam a batalha? Às vezes tudo o que sempre fazemos é orar quando o desastre chega e talvez uma pequena oração preventiva poderia ter ajudado.

Assim, vimos a frequência da oração, sempre; a variedade de oração, toda oração e súplica; a questão da oração, vigiando com toda a perseverança; e, finalmente, os objetos indiretos da oração. "súplica por todos os santos" diz no final do versículo 18.

Isso nos leva para nosso último ponto. Nós devemos orar uns pelos outros. Você sabe, não nos diz para orar por nós mesmos. Essa não é a prioridade. Eu apenas tenho um compromisso pessoal em minha própria vida e não quero empurrá-lo para ninguém, mas não oro por mim mesmo. Não consigo abranger todas as coisas que são necessárias e nunca encontrei a necessidade de orar por mim. Eu percebi que eu tenho necessidades, e eu pergunto ao Senhor sobre coisas pecaminosas e eu confesso coisas na minha vida, mas na medida em que me concentro em mim sou bastante obediente neste momento. Confio na Escritura e oro pelos outros em vez de por mim. Fico coberto porque outros oram por mim.

Ah, é tão maravilhoso quando oramos pelos outros. Conheci um sujeito uma vez. Ele me disse, ele disse, "Você sabe, seu ministério me abençoou. Eu vou colocá-lo em minha lista de oração por seis meses." Achei isso engraçado. O que eu tenho que fazer para ficar lá por um ano? Mas então quando comecei a pensar sobre isso pensei bem, isso foi um compromisso que ele fez. Deus abençoe seu coração por esse compromisso. Ele orará por mim e acabei orando por ele, porque todos os seis meses que eu sabia que ele estava orando por mim senti-me responsável por orar por ele, porque se acontecesse alguma coisa com ele, ele deixaria de orar por mim, vê?

Então essa é a forma como o corpo cresce em amor. É assim que nos tornamos um, quando não precisamos esperar por nossos próprios problemas para orar, mas quando estamos absortos nas necessidades dos outros. Então, aprendemos a orar orando pelos outros. Esta é a vida de oração do corpo. O apóstolo Paulo ilustra bem isso. Ele sempre orou por todos os outros. Primeiro Samuel 12:23 "Quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o SENHOR, deixando de orar por vós.”

Não se preocupe com você. Você ora por outra pessoa, outra pessoa roga por você e todo mundo é coberto, certo? Quando uma parte do corpo físico está doente o resto do corpo compensa direta e indiretamente e por isso é em oração. Orem uns pelos outros. Um dedo doente não pode se ajudar. O resto do corpo tem que bombear nova vida nesse dedo que feriu. Essa parte da sua anatomia que está ferida, ou o que quer que seja, tem que ser suportado por todo o resto. Não pode se sustentar em sua fraqueza. E é por isso que devemos orar uns pelos outros, estarmos preocupados com isso.

Você sabe que antes do início da Guerra Civil Espanhola em Barcelona e Madri, e em outras partes da Espanha, havia clínicas psicológicas que surgiram em toda Espanha, e tinham um grande número de neuróticos de acordo com historiadores. E esses neuróticos passaram por uma série de tratamentos para suas neuroses. Eles foram atendidos regularmente por psiquiatras e assim por diante, e havia muitos pacientes ambulatoriais. Este historiador disse, curiosamente, que eles fizeram um estudo psicológico e sociológico sobre os efeitos da Guerra Civil Espanhola e todas essas pessoas tiveram problemas pessoais, preocupações, ansiedades e tentações e estavam envolvidas em psiquiatria e psicanálise e tudo isso.

Assim que a guerra civil chegou, um dos primeiros e mais marcantes efeitos da guerra foi que praticamente esvaziou todas as clínicas psicológicas e psiquiátricas na Espanha. Que interessante. Um escritor disse que essas pessoas neuróticas foram de repente curadas por uma ansiedade maior. A ansiedade por toda a vida, se as suas casas ainda estariam lá, se seus maridos estariam vivos, se seus filhos seriam mortos. Suas maiores ansiedades se livraram das menores. Ao ter que dar atenção ao problema maior eles esqueceram seus próprios pequenos problemas.

Você quer ser uma pessoa saudável? Então compenetre-se nas coisas reais que importam, as batalhas espirituais de outras pessoas. Concentre-se em consumir-se de oração pelo reino de Deus e você não terá problemas com sua pequena e diminuta inquietação.

Eu entendo que o mesmo aconteceu na Grã-Bretanha durante a segunda guerra mundial. Um medo maior provocou um medo menor. Eu acho que é necessário que aprendamos isso. Uma das razões pelas quais temos uma sociedade tão doente e caseira, pessoas que correm com todos os tipos de dores, dores psiquiátricas e problemas, é simplesmente porque somos totalmente egocêntricos.

Realmente eu sou - eu me considero um tanto paciente. Eu uso o "tanto" apenas porque algumas pessoas podem argumentar isso. Mas você sabe uma coisa que é difícil de tolerar, são pessoas que são totalmente consumidas com todos os seus próprios problemas porque é uma manifestação de egocentrismo. Mas é tão estranho ao conceito de vida cristã. Nós devemos estar tão absorvidos pelas necessidades dos outros que o ego desapareça. Deixe suas pequenas ansiedades darem mais espaço às batalhas espirituais dos outros.

Bm, há um último pensamento neste versículo 18 e é o seguinte. Como já vimos, a frequência da oração, sempre; a variedade de oração, toda súplica; o modo de oração, vigiando, para que você conheça as necessidades, com toda a perseverança; os objetos indiretos da oração, todos os santos. Mas o pensamento penetrante está no meio do versículo. Nós devemos orar "no Espírito" no Espírito.

Agora, por favor amado, isso não tem nada a ver com falar em línguas. Toda vez que eu ouço isso é - é como esfregar as unhas no quadro-negro para mim. Ele não está falando - você não pode introduzir línguas neste versículo. Em Judas 20 diz, "Orar no Espírito Santo". Não está falando sobre algum êxtase. Não está falando sobre alguma linguagem extática. Orar no Espírito é o mesmo que orar em nome de Cristo. É orar em consistência com quem Ele é e qual é a Sua vontade.

Aprenda a orar em conjunto com o Espírito. Faça suas orações um dueto com Aquele que intercede por você. Você sabe que Romanos 8:26 diz, "porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis". E Deus "conhece a mente do Espírito" e ele ouve e responde.

Ouça, enquanto você vive a vida cristã, o Espírito de Deus, dentro de você, ora em seu favor, e Ele sempre faz a oração correta e Ele sempre recebe a resposta correta. Então o versículo 28 diz, "todas as coisas cooperam para -" o que "- para o bem." Isso não é um acidente. Isso porque o Espírito está orando. E orar no Espírito é simplesmente alinhar sua própria oração consistente com a mente e a vontade do Espírito.

Você diz, "Como você faz isso?" Ao simplesmente andar na plenitude do Espírito. Enquanto sua vida está cheia do Espírito, enquanto você anda no Espírito em obediência ao Espírito, enquanto você está caminhando perto do Senhor, enquanto você está constantemente comunicando sua presença, o Espírito de Deus governará seus pensamentos para que suas orações estejam em harmonia com o Espírito de Deus. Isso é orar no Espírito. Que coisa tremenda é saber que posso unir minhas orações com o Espírito de Deus para que eu possa clamar das profundezas do meu coração, por causa do Espírito do Pai, "Aba Pai" e saber que Deus ouve e responde.

Assim o que está em todas as qualificações generalizadas em nossas orações é que devemos orar "no Espírito". Na verdade Zacarias 12:10 chama o Espírito Santo de o "espírito de súplica" o espírito de súplica. Não é diferente de orar em nome de Jesus. De fato o Espírito Santo é chamado de "Espírito de Seu Filho" o Espírito de Seu Filho.

E assim, amados, devemos orar. Nossas vidas devem estar abertas. E você sabe de uma coisa? Isto é uma coisa curadora. E como cura! Assim a frequência, a variedade, a maneira, os objetos indiretos, todos operam para a glória de Deus e para nossa alegria enquanto oramos.

Então Paulo fecha com uma ilustração específica. Vou lê-la para você. É simples. Você quer algo específico para orar? Versículo 19 ore "por mim". Pelo que devo orar Paulo? "para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra, para, com intrepidez, fazer conhecido o mistério do evangelho". Ele diz "Eu sou a ilustração. Ore por mim. Não são minhas necessidades físicas mas minha batalha, minha guerra. Ore para que Deus me permita ser ousado, corajoso e direto e me dê a palavra".

Agora este é o padrão, amado. A guerra estava lá. Paulo estava enfrentando frente a frente, cara a cara o inimigo como um prisioneiro em Roma. Os embaixadores tinham imunidade diplomática mas não este embaixador. Ele estava acorrentado, e lá estava ele. E ele diz, "Oh a batalha é dura. Você sabe, às vezes quero desistir. Às vezes eu sinto que estou perdendo minha coragem. Ore por mim para que Deus me dê a palavra".

Eu vou me colocar na pele dele. Estou lhe dizendo ore pelo pregador. As pessoas dizem, "Por que precisamos orar por vocês? Ore por Paulo? Quem precisa orar por Paulo? Quer dizer, ele reunia tudo junto. Temos que orar pelas pessoas na periferia." Vocês se lembram que se o sujeito na liderança cai muitas pessoas irão junto com ele.

E Paulo conhecia bem o fato de que o resto era tão forte como o seu líder e seu padrão, "Ore por mim" ele diz, "Para que eu possa ter a ousadia no falar. E na minha ousadia talvez eu terei juntado alguns dos outros ao meu redor e eles também terão ousadia." E você sabe, quando ele escreveu a carta aos Filienses depois disso, ele escreveu e ele disse, "e a maioria dos irmãos, estimulados no Senhor por minhas algemas, ousam falar com mais desassombro a palavra de Deus." Vê? Assim, enquanto eles oravam por ele, ele se tornou um exemplo mais forte, e isso ajudou os outros. "Ore por mim" diz ele.

E o ponto que eu quero que você obtenha é que ele queria que eles orassem por uma batalha espiritual a ser ganha, que ele não perderia sua coragem e sua ousadia. Você diz, "Bom, você sabe, eu gostaria de orar por outras pessoas mas eu não tenho nenhuma informação". E é por isso que Paulo adicionou os versículos 21 e 22. Ele diz, "E, para que saibais também a meu respeito e o que faço, de tudo vos informará Tíquico, o irmão amado e fiel ministro do Senhor. Foi para isso que eu vo-lo enviei, para que saibais a nosso respeito".

Eu não espero que você ore por mim se você não tiver nenhuma informação, então eu vou enviar meu bom amigo Tíquico. Aliás, um amigo querido de Paulo mencionado cinco vezes no Novo Testamento que é quem entrega a carta de Efésios e também fala sobre Paulo. Estavam preocupados e ansiosos. Eles não sabiam o que estava acontecendo em sua vida. Eles não sabiam como estava na prisão. Eles queriam ouvir.

Ele diz, "Eu o envio para que ele possa lhe dar toda essa informação para que vocês possam realmente orar com inteligência". Versículo 22, "Foi para isso que eu vo-lo enviei, para que saibais a nosso respeito, e ele console o vosso coração." Ele irá dizer-lhe que estou indo bem, ele irá dizer-lhe onde a batalha está e você pode orar.

Ouça amado, se vamos orar, oremos por coisas espirituais e vamos abrir nossas vidas uns aos outros para termos peo que orar, certo? Temos que nos comunicar, temos que compartilhar a luta, compartilhar a batalha, compartilhar as vitórias, para que possamos cuidar dos outros. Que lição sobre a oração! Devemos ser pessoas conscientes de Deus, desinteressadas, vigilantes, plenas, persistentes e ousadas que buscam a glória de Deus em nossas orações.

E eu acredito que vivemos esse tipo de vida e fazemos esse tipo de orações para que fiquemos mais e mais adaptados à imagem de Jesus Cristo. E enquanto oramos um pelo outro o corpo será edificado e Ele será glorificado e esse é o clímax da carta.

Pauloencerra com uma bênção a que não adiciono nada. "paz seja com os irmãos e amor com fé, da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo. A graça seja com todos os que amam sinceramente a nosso Senhor Jesus Cristo. Amém." Vamos orar.

Um santo de Deus há muitos anos fez esta oração. Quero fazer a nossa oração esta manhã.

"Ó Senhor, em oração eu lanço ao mundo eterno, e nesse oceano amplo minha alma triunfa sobre todos os males nas margens da mortalidade. O tempo com suas diversões e desapontamentos cruéis nunca parece tão desconsiderado quanto então. Em oração, ó Deus, eu me vejo como nada. Encontro meu coração indo atrás de Ti com intensidade e com veemência de viver contigo. Bendito sejam os ventos fortes do Espírito que aceleram meu caminho para a nova Jerusalém. Na oração todas as coisas aqui embaixo desaparecem, e nada parece importante senão a santidade do coração e a salvação dos outros. Na oração todos os meus cuidados mundanos, medos e ansiedades desaparecem e são tão insignificantes como um sopro de vento.

"Na oração minha alma exalta interiormente com pensamentos sobre o que estás fazendo para a Tua igreja e eu anseio que Tu te tornes um grande nome aos pecadores que retornam a Ti. Na oração, ergo-me acima da carranca e das lisonjas da vida para provar as alegrias celestiais. Entrando no mundo eterno posso entregar-me com todo o meu coração para sempre. Na oração, posso colocar todas as minhas preocupações nas Tuas mãos para estar inteiramente à disposição sem vontade ou interesse. Na oração, posso interceder por meus amigos, ministros, pecadores, pela igreja, o Teu reino com maior liberdade, a mais brilhante esperança como filho de seu Pai e como amante do Seu Amado. E assim, ó Deus, ajuda-me a orar sempre e a nunca mais cessar".

Pai, posso acrescentar a essa oração a minha própria. Que sejamos pessoas de oração, nunca presunçosamente, nunca nos contentemos, nunca nos satisfaçamos sabendo que todo o nosso conhecimento e todo o histórico passado de Tua benção é apenas para nos levar à plenitude da comunhão que vem quando nossa vida é uma comunicação aberta contigo. Oh, possamos seguir junto a Ti, vivendo como se nossa própria vida fosse oferecida como uma oração. E nós te agradecemos, em nome de Cristo, por tal propósito. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Playlist
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize