Grace to You Resources
Grace to You - Resource

No último dia Senhor comecei a falar com vocês do meu coraçao o assunto que eu chamei "A Anatomia da Igreja." Compartilhei com vocês na ocasião que eu sinto que a Grace Community Church chegou em um ponto crucial em sua história. Deus tem feito grandes coisas. Acho que ainda existem coisas maiores pela frente. Nunca na minha vida estive mais empenhado para com esta igreja e este ministério e o que Deus teria de mim aqui. Estou animado com o futuro. E ainda, eu sei que há um inimigo que iria querer impedir isso; e eu sei que temos uma batalha espiritual em nossas mãos que segue adiante mais quente do que nunca, em dias de ira. E então senti a necessidade de afastar-me da série contínua em Mateus e compartilhar com vocês onde eu acho que nossa igreja realmente está, e o que temos de reafirmar. E eu sou tão grato à resposta do último domingo. Eu recebi um monte de cartões, cartas, telefonemas e respostas encorajadoras de pessoas que disseram, "Eu quero reafirmar meu compromisso com o Senhor, para esta igreja, para defender Seu ministério." E isso significa muito. Sempre sou grato às pessoas que respondem à palavra de Deus e ao coração do pastor.

Quero continuar o que começamos a última vez e, e acho que podemos dizer que este é tipo uma breve arqueologia espiritual. Alguns de vocês vieram aqui, e não vêem o fundamento. Vocês não estavam aqui nos anos de edificação. Vocês realmente não entendem o que está por baixo de tudo, e então o que estou tentando fazer é cavar um pouco mais da Fundação para vocês e permitir que vocês veja o básico com que este ministério está realmente comprometido. E para nos ajudar a ver essa base, tipo cavar para descobrir o que está realmente no fundo da Grace Church, eu queria pedir emprestado a maravilhosa analogia de Paulo sobre o corpo. Falamos sobre a anatomia da igreja, e eu sugeri que existem quatro características do corpo que queremos olhar: o esqueleto, os sistemas internos, os músculos e a carne. Essa é uma perspectiva bastante simplificada, mas vai nos servir bem, eu acho.

Dissemos da última vez que a Igreja deve ter um esqueleto. Que lhe dá forma. Isso lhe dá um quadro. Isso permite que ela permaneça firme. É o fundamento inegociável, substancial, básico sobre o qual todo o resto trava e através do qual tudo se move. Dissemos que nossos princípios inegociáveis fundamentais são estes cinco: uma elevada visão de Deus, a autoridade absoluta da Escritura, clareza doutrinária, santidade pessoal e um entendimento da autoridade espiritual. Essas são coisas fundamentais. Temos de continuar a elevar a Deus, exaltar Seu nome santo, abençoado. Temos de continuar a priorizar a Palavra de Deus, para torná-la tudo, estudá-la, pregá-la, ensiná-la. Devemos também estar empenhados em extrair dela a doutrina que é clara, precisa e aplicável à vida. Temos também de prosseguir, com todas as nossas forças no Espírito Santo: santidade, piedade, virtude, retidão; e devemos entender a autoridade espiritual.

Há uma grande responsabilidade em ser um líder espiritual e ser aquele que lidera aqueles que guia. E então, se, de vez em quando, me ouvirem falar sobre Deus e as Escrituras e doutrina, santidade e autoridade, vocês vão entender que eu tenho que ficar colocando na estrutura, no esqueleto, na estrutura. E então, esses são temas aos quais você retorna diversas e diversas vezes. E às vezes, se isso soa como o mesmo sermão, pode ser; mas na maioria das vezes, não pode ser. Se é de vez em quando, eu sempre tento gritar em lugares diferentes, então parece diferente na superfície.

Mas é que estas coisas têm de ser reafirmadas, para que, como vimos da última vez onde Pedro disse, "quero lembrar essas coisas para que, depois que eu for embora, vocês se recordem delas." Vocês ainda vão se lembrar delas. É a mesma coisa que Paulo tinha em seu coração quando escreveu aos Filipenses e disse, "Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor." Não sei quanto tempo o Senhor vai me dar ou quanto tempo vou estar neste lugar. Mas, a maior satisfação que eu poderia ter seria ter ido embora, se é o propósito de Deus, e olhar para trás, se for possível, a partir de onde eu poderia estar..--e não sei se eu posso olhar para trás do céu..--e dizer, "eles estão acontecendo e estão ainda comprometidos com as coisas que eles estavam empenhados na minha presença."

Agora, acredito que é essencial na vida da igreja que estes aspectos inegociáveis sejam enfatizados, o que equivale a dizer que eles serão uma parte do Ministério da pregação diversas e diversas vezes. Em segundo lugar, eles devem ser uma parte do Ministério do ensino. Se você ensina um pequeno grupo ou um rebanho ou um estudo bíblico ou classe infantil ou um grupo de jovens ou que seja, onde quer que esteja, se você está discipulando alguém, estas são as coisas que você tem que voltar, para continuar a colocar o esqueleto na fundação, que têm a forma que é necessária para o corpo ser o que Cristo quer que seja. Então devemos pregá-lo e ensiná-lo, e depois também, o exemplo é chave. Nós deve servir de modelo. Deve haver uma demonstração de compromisso com estas coisas; Não só no que dizemos, mas na vida que vivemos. Eu tenho que ser tão somente comprometido com a santidade pessoal, clareza doutrinária, isto é, a autoridade das Escrituras e assim por diante em meu viver como sou na minha pregação, ou tudo vai se perder. E então estamos comprometidos com essas coisas.

Agora, isso me leva a uma segunda categoria, os sistemas internos. E eu quero falar sobre eles esta manhã e na próxima semana..--e vamos ver se posso terminar mesmo em duas semanas..--mas eu quero falar sobre os sistemas internos. Eu acredito que a Igreja deve fluir através de certas atitudes espirituais. Um corpo físico tem órgãos e líquidos que fluem e fazem com que o corpo possa estar vivo e funcionando; e então, não somos apenas um esqueleto. Um esqueleto não está vivo. Dá forma, mas não é vida. Tem que haver um fluindo através de certas atitudes espirituais; e isso é o que eu vejo como os sistemas internos da igreja.

O empenho pastoral, o objetivo dos anciãos, o objetivo dos líderes da igreja é gerar no coração das pessoas certas atitudes espirituais. Só não queremos que faça certas coisas. Nós não vamos lhe bater com, "Você precisa fazer isso e fazer isso e fazer isso," assim. Mas sim gerar o tipo apropriado de atitudes espirituais que, eles próprios, vão motivar o tipo apropriado de comportamento. Você vê, você pode fazer a coisa certa por fora e ter uma atitude ruim. Mas se você tem uma boa atitude, você vai fazer a coisa certa, exteriormente, partindo de uma boa atitude. E então nós trabalhamos sobre o fruto do Espírito, se preferir, a motivação interna, a atitude interna.

Jovens às vezes entram no pastorado e eles vêm para uma igreja, e vêem que a Igreja talvez não está organizada trilhando pelo caminho certo, e talvez não vêem todas as coisas que eles gostariam de ver acontecendo, então sua tentação invariavelmente é reorganizar a igreja. E às vezes eles vêm falar comigo e dizem "Rapaz, queremos, queremos ouvir os mais velhos, e queremos reorganizar isto e reorganizar aquilo." E costumo dizer-lhes: "você sabe o que você vai ter quando você reorganizar a Igreja? Você vai ter as mesmas pessoas com as mesmas atitudes em uma estrutura diferente. Isso é tudo, e o problema vai ser que eles não vão saber por que você está mudando a estrutura; e pode ser muito difícil de mudar." Lembro-me quando cheguei à Grace Church, tive uma nova idéia de como executar a escola dominical. Isto foi no primeiro mês que estava aqui, cheguei com esta ideia genial. E escrevi essa coisa toda e apresentei ao Comitê de educação e unanimemente recusaram. Eles disseram, "quem é você, garoto? Estamos aqui há muito tempo. De onde você veio?" Anos mais tarde, eles vieram com esse mesmo sistema. Era só uma questão de desenvolver as atitudes espirituais que trouxessem as respostas. Por outro lado, você não pode se preocupar sobre a estrutura da igreja. E se você edifica na atitude espiritual correta, a estrutura tem uma maneira de cuidar de si mesma porque as pessoas controladas pelo Espírito farão as coisas conduzidas pelo Espírito. E elas se verão movendo rumo à conformidade do padrão bíblico da igreja.

Então temos que ter uma ênfase na igreja em atitudes. Temos que trabalhar sobre o que está acontecendo dentro de você. Não estamos interessados em apenas ter você se comportando de uma certa maneira. Certificando-nos de que dá seu dinheiro. Certificando-nos de que você aparece nas manhãs de domingo, domingo à noite, quarta-feira à noite. Certificando-nos que você ora cinco horas por semana, ou o que seja. Certificando-nos que você lê a Bíblia todos os dias; que dedica-se de forma obediente. Não é essa a idéia. Agora, essas não são as abordagens. Não nos aproximamos das coisas de forma superficial ou legalista. Mas o esforço do Ministério sempre é o de gerar atitudes; e às vezes você luta uma batalha, porque há algumas pessoas que não vêm junto com a atitude certa. E você tem dizer a eles, "Faça isso de qualquer maneira, mesmo com sua má atitude." Mas aí você tem que recuar, porque você não quer se ver em meio a uma satisfação que vem do legalismo, e assim trabalhamos com as atitudes. E ao longo dos anos, estas são as atitudes que eu estive preocupado em ver nos corações e vidas de minha própria, minha vida pessoal, bem como todas as pessoas aqui.

Primeiro de tudo e acima de tudo, é a obediência; uma atitude de obediência. Agora, esta é a atitude abrangente a todas as atitudes. Isto diz, "Se Deus diz algo, faço isso." Este é aquele espírito comprometido que falamos quando vimos o livro de Daniel um pouco, há poucos meses atrás em nosso culto de comunhão. Isto é sem compromisso. Ou seja, se Deus diz isso, é isso. Não se discute. Não é algo sobre o qual você argumenta. Você faz isso. Obediência: Essa é uma atitude abrangente. E assim, semana após semana, mês após mês, ano após ano temos persistido com a Palavra de Deus nas mentes e nos corações de todos nós, com a implicação, "isto é o que Deus diz, e você deve responder. Você deve fazê-lo para a glória de Deus, para sua própria felicidade, a salvação das almas e o exemplo de outros cristãos."

Por todas estas razões, nós obedecemos, porque é certo e glorifica a Deus, porque isso nos coloca no lugar de bênção, porque permite-nos estar cheios do Espírito para que possamos alcançar a outros e servir de exemplo para aqueles que nos observam para ver como vivemos. Obediência. Você diz, "Bom, parece bastante óbvio." Claro que sim, porque você foi salvo por afirmar o senhorio de Jesus Cristo, certo? E isso é simplesmente dizer: "Tu estás no comando," certo? "Eu vou seguir. Tu és Senhor, eu sou servo." "Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que vos mando?," diz Jesus. "Ou seja, isso não faz nenhum sentido. Não me chame de Senhor e então não Me obedeça. Assim, se eu sou o Senhor então isso significa que você faz o que eu digo, certo?" Certo, isso é óbvio. Isso é o que ele quis dizer no evangelho de Mateus, capítulo 7 quando Ele disse, "É uma estrada estreita, uma porta estreita e um caminho estreito." O caminho é estreito, porque se limita à vontade de Deus, à lei de Deus e a Palavra de Deus. E assim entramos afirmando Jesus como Senhor; Romanos 10:9 e 10. Entramos submetendo-nos ao Seu senhorio; e, basicamente, é para uma vida de obediência; então, essa é a primeira e principal.

Phil Johnson estava ansioso para compatilhar comigo esta semana, do ministério de rádio, uma fita que ele recebeu de um de nossos ouvintes que escreveu e disse isso--ou, não, ele enviou uma, acho que enviou uma carta juntamente com a fita, mas ele--a fita dele era Basicamente para comunicar desejo do seu coração. Por dez minutos ele falou sobre como ele escutou o programa e gostou do estudo da Bíblia e assim por diante. E então ele entrou em seu problema. Ele tinha um monte de pecados em sua vida com os quais o Senhor estava trabalhando, mas uma coisa em particular ele estava curioso e quis saber qual era o nosso ponto de vista, e era o seguinte: que ele não sentia que em algum momento em sua vida ele tivesse um sentimento normal para com as mulheres. Ele não parecia sentir, como os homens devem sentir, em relação às mulheres, mas ele tinha esse sentimento fortemente em relação a animais de fazenda. Isso esmo, animais de fazenda, e ele perguntava o que achávamos sobre isso, e ele dizia que pensava que isso não era problema. Ele não sentia qualquer culpa quando fazia coisas como essas, e pensava que o Senhor estava tipo que refinando-o em outras áreas, e que essa área não era problema.

Assim, uma carta foi enviada de volta para ele com quatro páginas expressando-lhe que de fato era um problema. Na verdade, se ele vivesse no Antigo Testamento ele estaria morto Porque se um homem se deitasse com um animal, estaria morto. E continava a expressar que Deus não compartimentava a vida dizendo, “Vou lidar com esses pecados. Com estes outros não vou me preocupar." Todo pecado é uma afronta ao Seu santo nome, e assim todo tipo de Escritura foi enviado ao sujeito. E então recebemos outra fita, e Phil tocou essa fita pra mim, e aqui está uma citação direta da fita: "Eu não acho que alguém entenda. Os cristãos são tão emaranhados na Bíblia, enroscados na Palavra e enroscados com que Deus diz, Que eles não entendem como Deus realmente opera às vezes ou como Deus se sente." É inacreditável. "Os cristãos são tão enrolados com Palavra, com a Bíblia e com o que Deus diz, que não sabem como Deus se sente." De que outra forma você vai saber como Deus se sente, você não lê a Bíblia? O que o sujeito estava dizendo era, “Olha, não me faça percorrer pela Bíblia. Eu nã sinto qualquer culpa, e não vou ficar pendurado no que Deus diz."

A minha pergunta sobre esse sujeito é: ele é um cristão? Eu não me importo se ele vai à igreja o tempo todo. Diz em 1 João 2, "Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele." Certo? Se guardarmos Seus mandamentos. Ou seja, se você pode cultivar esse tipo de abominação em sua vida e dizer que isso não lhe incomoda de forma alguma; e depois então dizer, que não quer ficar enrolado com as coisas da Bíblia; e que independente da Bíblia você sabe como Deus se sente; você tem um problema. Mas o pecado é esse tipo de coisa. Você vê, ele se torna auto-justificador.

Obviamente, essa é uma ilustração extrema; mas simplesmente aponta o fato de que Deus nos chamou à obediência à Sua Palavra. Sabemos como Ele se sente, porque Ele nos mostra como se sente e Sua Palavra, certo? E essa é a questão; e o grande objetivo, o grande alvo do ministério--ouça, isto é tao claro na Escritura—é edificar um povo obediente. Isso é o que Deus pretendeu fazer com Seu povo no Antigo Testamento. Isso é o que Deus pretende no Novo Testamento, produzir um povo obediente. Deus fala. Nós obedecemos. Mas é triste dizer que, com muita frequência, quando confrontados com a verdade divina que nos convence de algo em nossa vida que não está certo, em vez de obedecer, nó simplesmente ignoramos isso; e permanecemos em nosso padrão de desobediência. Talvez, talvez haja uma mensagem de perdão, e você não perdoa ninguém. Bom, e em vez de você cuidar disso, você simpesmente coloca essa mensagem de lado em sua mente consciente, e segue em frente com sua amargura, com um espírito implacável, e assim nada realmente acontece. E isso é desobediência. E que é diametralmente oposto a tudo o que Deus quer realizar em sua vida.

Você diz "Bom, eu vou à igreja. Eu faço a minha parte." Bom, lembra de 1 Samuel 15:22 onde Deus disse, "Obedecer é melhor do que [o que?] o sacrificar." O ritual nunca irá substituir a obediência. E em 1 Pedro, capítulo 1, Pedro escreve isso, "Por isso, cingindo o vosso entendimento." Em outras palavras, ajeitando nossas atitudes. Controlando-se. Defina suas prioridades como filhos obedientes, não deixando-se modelar de acordo com as concupiscências que antes havia em sua ignorância. Não viva como você costumava viver. Vocês devem ser filhos obedientes. Em Lucas 11:28: Jesus disse, "Bem-aventurados são os que ouvem a palavra de Deus e a guardam!” Os que ouvem a palavra de Deus e a guardam!. Paulo elogia os cristãos em Romanos 16:19, "Pois a vossa obediência é conhecida por todos; por isso, me alegro a vosso respeito." Isso torna o coração do pastor feliz quando a, a obediência de seu povo se torna manifesta.

Agora, vocÊ sabe algumas coisas se você vem aqui, porque você está sendo ensinado; mas se você não aplica essas coisas de modo obediente, você não amadurece. Liguei o rádio esta semana, e eu estava dirigindo para algum lugar, e no ar estava Howard Hendricks, e ele disse algumas coisas, pensei, que foram muito interessantes. Ele disse que os cristãos acima dos 50 deviam ser os que estavam mais ligados, os mais enpolgados, os mais comprometidos, os mais puros, os mais entusiamados, e os mais disponíveis para o serviço. Por que? Porque haviam ouvido a Palavra por mais tempo. Eles a tinham aplicado por mais tempo. Eles haviam amadurecido por mais tempo, e eles deviam estar mostrando o fruto desse processo, certo? Ou seja, os mais ligados, entusiastas, animados, as pessoas disponíveis, dinâmicas e poderosas em uma igreja, a própria energia dessa Igreja deveriam ser as pessoas que têm mais de 50, mais de 55, mais de 60. Elas deveriam ser as mais alegres, emocionantes, a energia, e a dinâmica dessa igreja. Deveriam ser as pessoas na vanguarda da evangelização. Deveriam ser as pessoas na vanguarda da oração. Por que? Porque viveram com Deus por mais tempo. Apicaram a Palavra, assim o seu padrão de obediência já dura por mais tempo. Portanto, eles são mais maduros do que aqueles que têm pouco anos, porque aplicam a verdade constantemente.

Mas quantas vezes você já ouviu falar disso? E eu concordo com Howie exatamente. Quantas vezes você já ouviu falar disso? "Bom, a coisa maravilhosa sobre a igreja é que é, é, ela tem tantos jovens, sabe. Eles são a energia, a dinâmica da igreja." Agora, eu gosto dos jovens. Eu sou um. Eu sou. E eu, eu concordo com isso. Ou seja, há, há uma certa dinâmica nos jovens. Sempre tenho dito que gosto de falar aos jovens, porque, pelo menos, se eles não estão interessados, eles têm a cortesia de falar logo, então você já fica sabendo que não estão interessados. E há uma, há uma dinâmica nos jovens. Mas ouça, esse é um triste comentário sobre a igreja. Quando você olha para a igreja, e eu ouço jovens pastores dizendo isso o tempo todo, "Bom, ela está cheia de pessoas idosas." Eu ouço isso. "Bom, é uma, é uma boa igreja, bem localizada, mas cheia de pessoas velhas." Essa deveria ser a dinâmica da igreja, mas você sabe qual é a verdade? Que se você é um cristão, e que continuamente falha em aplicar o que você sabe, você será como uma dessas pessoas idosas. E pela constante não aplicação da verdade divina, você vai chegar nos 50, ou o que seja, e vai desfazer sua barraca e se mandar pela noite adentro. Você vai querer se aposentar espiritualmente. "Bom, eu servi por muitos anos. Eu não sei. Não quero me envolver com discipulado. Ah, Eu estou, estou muito velho. Deixe os jovens fazer isso." Sabe?

Quando olhamos para o Antigo Testamento vemos os líderes de Israel com os cabelos grisalhos, homens e mulheres de cabelos brancos que eram piedosos. Nós olhamos para a igreja primitiva e o dinamismo e dinâmica daqueles santos maduros, e olhamos para a igreja contemporânea, e vemos que sua vida está entre os jovens e ciranças. Eu gosto de crianças mas eu, eu não estou interessado em uma igreja com jovens ligados. Eu acho que há muito mais para a igreja do que isso. Precisamos da vida e energia que os jovens têm mas precisamos do poder que os crentes maduros têm por terem aplicado a verdade por muito tempo. Mas se você pode ouvir a verdade, sair e continuar o mesmo padrão de vida sem qualquer esforço consciente no pode do Espírito para aplicar essa verdade, o que a contece é que simpliesmente você fica velho. É isso. Você não fica mais poderoso. Você não se torna mais dinâmico.

Ou seja, parece que você quase chega no céu no momento em que decola, sabe? É quase como uma experiência de decolagem, porque você...há tanta energia rolando quando você chega perto desse ponto em sua vida. Eu gostaria que fosse verdade, mas vejo tantas pessoas que vão para a igreja e, envelhecem, porque realmente não aplicam as coiss que ouviram. Eles as ouviram. Eles são doutrinariamente sabichões. Aprenderam um bocado de coisa. Mas nunca aplicaram nada, assim suas vidas não mudaram. Eles endureceram numa espécie de frieza espiritual, cheios de fatos mas sem poder. Eu não quero que isso aconteça na minha vida. Ou seja, eu só quero continuar a disparar. Se isso significa que eu tenha de botar pra fora meus dentes falsos do púlpito--até que finalmente, você sabe, talvez um daqueles dias que eu vou ficar tão empolgado, vou deixar—mas nao estou naquele ponto de olhar para trás em minha vida e dizer que todo poder e toda energia e toda dinâmica se foi quando eu tinha cerca de 45 ou 50 anos de idade. Eu não estou em vias de me aposentar do serviço de Cristo; eu realmente sinto que o que acontece quando as pessoas tipo que se apagam é que elas, elas têm sido capazes de ouvir a Palavra de Deus sem sua aplicação. Agora, em alguns casos, em que elas não têm sido realmente capazes de ouvi-la. Elas não têm se alimentado. Elas não têm sido ensinadas, mas não nesse caso, assim devemos estar comprometidos com a obediência.

Ah, como isto é muit básico; obediência à Palavra de Deus. Se há uma verdade, e você ouve isso conscientemente no poder do Espírito, comece a aplicar. Quando você é confrontado com a convicção não passe para outra pessoa. Não vá embora dizendo, "Rapaz, eu desejo isso, deveria ter ouvido esse sermão." Você aplica isso. Você aplica isso, porque você está debaixo do senhorio de Cristo; e quando você obedece, você progride no caminho da maturidade a uma utilidade ainda maior para Deus. U amaria ver essa igreja repletas de pessoas de todas as idades, mas a força e o poder vindos daqueles que têm aprendido mais e aplicado mais num ato de resposta de obediência.

Deixe-me dar-lhe uma segunda atitude. Humildade. Humildade. Essa é outra coisa que desejamos grandemente gerar nos corações das pessoas. Isto tem sido sempre uma preocupação de mim. Ou seja, o orgulho é um problema para mim. É um problema para você, eu sei. O orgulho era um grande problema para mim. Eu acho que ainda é, mas costumava ser talvez mais evidente do que agora. E sempre pensei que uma vez que entendesse as coisas de Deus que Deus me tornaria humilde. É difícil descrever, porqe no momento que digo pra mim mesmo, “Você finalmente é humilde," aí foi tudo por água abaixo. Assim é muito difícil fixar isso. Muito difícil descrever, mas sempre procurei conduzir o povo na compreensão da humildade.

Eu me lembro quando construímos o ginásio e era um auditório em que eles colocaram uma plataforma, e alguém colocou cinco grandes cadeiras com braços grandes e umas coisas de coroa apontando para cima, saindo destas cadeiras, e aquela era para que eu me setasse, aquele bem no meio. A que estava no meio era minha. Eles realmente não se importavam com que fosse sentar nas outras, mas eu ficaria no meio. E eu, eu tentei sentar naquela, naquela cadeira com a tal da coroa, por algumas semanas, e simplesmente me senti muito ma e então desci e me sentei na fileira de bancos da frente. Não que isso fosse um ato de humildade. Mas só que, sentar no palanque com uma coroa em sua cabeça expressava algo que realmente eu não queria expressar. Então er assim que tinha de ser, e sso me colocou numa perspectiva para adorar como todos vocês. A única diferença entre eu e vocês é o fato de que Deus me chamou para fazer isto e aquilo, e isso é tudo. Não tem nada a ver com minha espiritualidade. E então quando Clayton veio, ele me disse, "Por que você não se senta lá?" Eu disse, "Não sei. Eu me sinto mais confortável aqui." "Não, eu acho que você deve sentar-se na plataforma." Então eu disse, "Não temos nenhuma cadeira." Então ele olhou em volta e encontrou algumas cadeiras, e no primeiro domingo ele estava aqui, e todos tínhamos cadeira lá em cima. E depois ele disse, "Isso não foi bom, não é?" Eu disse, "Não, eu disse pra você." Então ele me disse, "Você pode voltar para lá."

Bem isso é uma coisa pequena; mas há uma atitude subjacente que, que eu acredito que o Espírito da Escritura nos transmite e que é a humildade que procuramos. Não é que a temos encontrado. Mas a aque buscamos na força de Deus. Quado você se tornou um cristão, você não estava sob a ilusão, espero, de que o Senhor relmente precisasse de você. Estava? Eu ouço isso. "Sabe, se o Senhor pidesse salvar esse sujeito. Ele tem dinheiro. Ele tem talento. Ou seja, ele é um grande líder. Uau! Se o Senhor, simplesmente pudesse tê-lo." Isso é ridículo. O Senhor pode ter quem Ele quiser, mas essa não é a questão. Veja, basicamente, você não tem anda a oferecer—não me importo com que você seja—nem eu. Como o homem no décimo oitavo capítulo que, quando confrontado com sua dívida de quarenta mil reais, não pode pagar porque, lá diz, “Ele não tinha com que pagar." Nada. Nada. Nada a oferecer. Ou como em Mateus, capítulo 5: Quando chegamos para entrar no reino, diz, que chegamos imlorando em espírito. Chegamos tão desamparados, como mendigos, não podendo nem mesmo trabalhar para ganhar a vida. Temos que implorar. Não temos nada. Não só temos nada em nossa mão, como não temos talento para ganhá-lo. Então o que nos resta é implorar, e é dessa maneira que entramos, falidos. E quer saber de uma coisa? E se temos alguma coisa agora, não é nossa. É o que Deus, o que?, nos deu.

A única coisa que tenho a oferecer a Deus é o que Ele me deu, santificado por Sua salvação e Seu Espírito; e isso não é para o meu crédito mas para a glória Dele. Então o que faria com que eu me orgulhasse? Temos nos empenhado por suportar o culto da auto-estima, o egoísmo de nossa própria sociedade contemporânea, para apontar o fato e que Deus nos chamou para a mansidão e humildade sacrificial e abnegada. E essa tem sido a grande ênfase e chegamos a ela de diferentes ângulos. Nos nos lembramos, não é mesmo, de Mateus, capítulo 10, onde o Senhor diz de o homem negar-se a si mesmo, tomar sua cruz; peder a vida para ganhá-la. E onde diz a mesma coisa no capitulo 16:24 e 25. Tome a sua cruz. Negue-se a si mesmo. Siga-me. Pague o preço da auto-anulação, da auto-humildade, da autodepreciação, colocando-se abaixo dos outros. E já entramos em detalhes muitas vezes sobre Filipenses capítulo 2, que cada qual considere as coisas dos outros, não suas próprias coisas, estimando aos outros muito mais do que a si mesmos. Sempre se colocando abaixo e dizendo, “Você é melhor do que eu. Busco aquilo que honre a você. Busco aquilo que o exalte. Busco aquilo que supra suas necessidades."

Isto é tão importante na igreja. Se você tem numa igreja a briga entre pessoas por ocupar lugares de autoridade, você terá os mesmo caos que houve entre os discípulos, os quais estavam em busca de serem os maiores, e isso é uma coisa desprezível. Todos devemos buscar ser o mínimo e, ao mesmo tempo, isso não significa que devamos substimar a nós mesmos, porque, em Cristo, somos eternamente de valor incalculável. Mas não é por causa de nós. É por causa Dele. A humildade simplesmente diz isto, "Você é mais importante do que eu." Isso é tudo o que diz. Não é sair por aí dizendo, "Sou um verme. sou um rato. Sou um pedinte. Não sou nada. Sou um lixo." Não diz isso. Não diz, "Eu não sou bom em nada." Você é. Você tem valor para Deus, porque você foi resgatado, santificado e lhe foi dado potencial para servi-Lo. Mas o que a humildade diz é, "Você é mais importante do que eu para mim."

Por isso é que se diz que você deve amar o próximo como—o que? A você mesmo. Você deve dar ao seu próximo a mesma devoção e compromisso que você dá a você mesmo no suprimento das necessidades. Você, você se lembra de nosso estudo de 1 Coríntios, como Paulo repreende severamente a igreja de Corinto por causa do orgulho, ostentação, da maneira egocêntrica e egoísta na qual eles manifestavam suas experiências de êxtase, e colocavam uma espécie de faixa espiritual, como se fossem amis espirituais porque tinham êxtases ais profundas.

Humildade é aquilo que Deus busca em Sua igreja e essa é uma atitude que devemos ter. Isso significa que eu não vou ficar chateado se algo ocorrer o seu caminho e não no meu porque você é mais importante para mim do que eu. É isso. Significa que ei, eu quero me certificar de colocar de lado algumas de minhas prioridades para ter certeza de que as suas necessidades são supridas. Isso significa que eu digo não para as minhas próprias liberdades de digo sim para as suas. Isso significa que eu não vou violar a sua consciência. Se, se, se a carne comer carne lhe ofende eu não vou comer carne nenhuma. Se beber vai lhe ofender, eu não vou beber qualquer bebida que lhe ofenda, pela simples razão que o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, alegria, paz no Espírito Santo, como as Romanos 14 diz. Não vou violar a sua consciência. Eu não vou fazer você tropeçar. Vou colocar minha liberdade de lado. Não vou lhe ofender. Vou me certificar se você tem uma necessidade, e vou suprir essa necessidade.

Eu me vejo como alguém que deve cuidar de vocês, que deve amar vocês. Se você se desgarra do rebanho, como Mateus 18 indica, eu devo ir buscá-lo e trazê-lo de volta. Isso é humildade; e é algo como diz em 2 Coríntios 10:1, “pela mansidão e benignidade de Cristo." Isso deve ser espelhado em nós. E assim sempre foi meu desejo na igreja que não seria apenas num sentido geral um povo obediente mas que houvesse essa atitude de humildade fluindo através da mansidão, solitude e auto-anulação em vez de auto-busca. Muitos problemas surgem quando as pessoas buscam sua própria vontade, seebuscam sua própria primazia, se você quiser, ou buscam ser exaltadas. Há pessoas que constantemente têm que ser acariciada, Constantemente ser dito como são maravilhosas, quão ótimas elas são, em vez de dedicarem suas vidas em encorajar outros. Humildade; bom, poderíamos falar muito mais sobre isso. Isso é o que eu sempre digo quando fico sem mais anotações, certo?

Em terceiro lugar, a terceira atitude é amor. Você não pode falar sobre humildade sem falar sobre o amor, porque somente pessoas humildades amam. Inguém ama senão as pessoas humildes. Eu não estou falando do tipo de amor do mundo que é falsificado. É orientado ao objeto. Eles vêem um objeto agradável. Eles sentem uma ligação emocional. É por isso que os casamentos não duram, porque esse tipo de amor é apenas uma emoção; e quando a emoção se vai ou se fixa em outra pessoa, o relacionamento acaba. Mas não estou falando do tipo de amor do mundo que é orientado para o objeto. Não estou falando sobre o amor que se auto-alimenta. Para o mundo, o amor é ótimo por causa do que eu sinto quando me apaixono, certo? Não por causa do que eu posso oferecer. É o que eu ganho com isso. É a emoção, e quando a emoção se vai, acaba o relacionamento.

Então essa é a idéia do mundo; Mas amor no sentido bíblico é completamente diferente disso. Não é uma emoção de forma alguma. O amor é simplesmente um ato de serviço sacrificial. O amor é um ato. Amor não é uma atitude. É um ato. O amor sempre faz algo. Leia 1 Coríntios eles são todos os verbos. O amor é benigno. O amor é paciente. Todas essas são formas verbais. É o amor fazendo isso. O amor fazendo aquilo. O amor age. Agora, deixe-me lhe dizer algo. O amor é um ato de serviço em seu nome e isso flui de um coração de humildade, e o coração humilde diz, “Eu me importo mais com você do que comigo, assim o amor é a resposta." É por isso que eu digo que só pessoas humildes amam. Pessoas orgulhosas não amam, porque tudo o que as pessoas orgulhosas querem e alimentar-se a si mesmas. O único amor que conhecem é o amor físico. O único amor que eles conhecem é um apego emocional a certas pessoas, e se você não é uma dessas determinadas pessoas, você não vai sentir nada deles. Você pode até nem receber nada deles. Eles têm esse tipo de, de amor que, em que realmente se voltam para certas pessoas afins com quem se contentam em estar junto, mas os tornam indiferentes para com as necessidades de quase todos os demais. Você entende a diferença?

Sabe, quando vim pela primeira vez para a igreja, eu achava difícil amar emocionalmente certas pessoas e isso me incomodou muito porque eu me sentia responsável diante de Deus de amar todo o rebanho, e, mesmo assim, havia algumas pessoas que, não importava o quão duramente eu tentava, eu realmente não as amava emocionalmente. Ou seja, eu simplesmente não me importava de estar com elas. Eu ficava com elas às vezes, e dizia, "Se eu nunca mais estiver com elas novamente, tudo bem." E elas provavelmente diziam a mesma coisa. Elas simplesmente, sabe, não se ligam, e isso é verdade. Ou seja, há algumas pessoas, quer dizer, que eu poderia viver a minha vida toda e morrer, ir para o céu e passar toda eternidade e nunca passar uma hora com elas, e eu realmente não vou ficar triste com isso, e há um monte de gente que se sente da mesma forma comigo. Na verdade eu sei que há pessoas que irão encontrar um lugar no céu longe de onde quer que eu esteja. Alguns na verdade estão ansiosos para ir para lá, porque não haverá fitas no céu. Mas, mesmo assim, é razoável, é razoável supor que em nossos relacionamentos humanos não podemos ser atraídos por todos porque não somos exatamente dessa maneira. Mas isso não é amor; Isso nem sequer é um problema. O amor simplesmente diz, "Se você tem uma necessidade, eu supro essa necessiade." Vê, Quando Jesus explicou que você deve amar o próximo como a si mesmo, e a questão chegou até Ele, "Bom, quem é o meu próximo? Ou seja, como sei a respeito de uem você está falando?" E então Ele contou a história a respeito do Bom Samaritano. O que Ele estava dizendo era, "Você vai descendo a estrada. Tem um sujeito deitado ali que foi espancado. Ele tem uma necessidade. Você atende sua necessidade." Isso é tudo. Quem é seu próximo? Qualquer um em seu caminho com uma necessidade, isso é tudo. Quem é você deveria amar? Qualquer um em seu caminho com uma necessidade. Como você o ama? Suprindo sua necessidade.

Você pode nunca ter tido uma sentimento emocional. Você pode nunca ter sido atraído pela pessoa, e tentamos enfatizar a todos, com o passar dos anos, que fomo chamados para amar e que isso flui da humildade, e a humildade diz que você é mais importante do que eu. A ilustração clássica—e eu posso me lembrar quando preguei sobre João 13-- a ilustração clássica está nesse capítulo. Eu lembro do domingo. Lembro-me do tempo. Lembro-me da cena na capela. Lembro-me como a congregação parecia. Foi indelevelmente gravada na minha mente pelo Espírito, tenho certeza, devido à sua importância. E Jesus estava lá, e eles estavam discutindo sobre quem seria o maior e era hora de comer e logo começaram a comer, e era uma ceia. E naqueles dias, você reclinava na ceia, o que significava que sua cabeça ficava aproximadamente a vinte centímetros dos pés de alguém; e era cortesia comum lavar os pés antes de uma ocasião especial. Não consigo pensar em nada pior do isso não ter acontecido. Mas não havia ninguém contratado para fazê-lo. Não havia nenhum servo, e nenhum dos discípulos iria fazê-lo, Porque eles estavam discutindo acerca quem era o maior, e nenhum quiria fazer isso, inclinar-se e ser um servo. Então o Senhor tirou a roupa de cima, colocou uma toalha na cintura, lavou os pés deles, e deu-lhes uma lição profunda e inesquecível. Então ele lhes disse, "Vocês evem amar uns aos outros como eu vos amei." Como Ele os tinha amado? Por um sentimento emocional? Não, a única emoção que Ele provavelmente sentiu foi desgosto. Eles eram repugnantes, tão orgulhosos, tão egoistas. Não era emoção. Era só que aquilo era necessário, e o que Ele está dizendo é, "Quando você vir que alguém tem uma necessidade, você o atende."

Alguém em seu caminho com uma necessidade e você faz isso instantaneamente de forma espontânea e involuntariamente quase como um reflexo porque você tem um coração humilde, porque você tem um coração humilde. Um coração humilde sempre se manifesta, e não se manifesta com alguém andando com roupas esfarrapadas dizendo, "Sou um verme. Sou um verme. Sou um verme." Muitas vezes isso é uma forma falsa de orgulho. Isso é o que seduz você, em Colossenses 2:18, com falsa humildade. Não, humildade, humildade não sai por aí articulando sua humildade. Humildade sempre pode ser vista porque a humildade atua no serviço aos necessitados. A humildade considera os outros melhores que a si mesma, e transforma-se em amor imediatamente, e amor é ação. Guarde isso na mente. Primeira João diz, "Você diz que o amor de Deus habita em você? Faça uma pergunta simples a você. Você vê seu irmão com uma necessidade? Se você retém sua compaixão para com essa necessidade, como o amor de Deus habita em você?" Porque o amor de Deus se move para atender à necessidade. Não é uma emoção. É serviço para alguém em necessidade; e se você disser que pertence a Deus, 1 João 2:9 a 11 diz, e não ama seu irmão, você é um mentiroso, porque deus produz amor verdadeiro no cristão. Então essa é uma : amar, amar, amar; e não é uma atitude de emoção para com pessoas que são atraentes. É a atitude de servir pessoas com necessidade.

Recebi uma carta esta semana que ilustra isso. Achei que era realmente ótima:

Caro Pastor John,

Esta carta demorou para chegar, mas finalmente eu dediquei um tempo para escrevê-la. Em maio passado, eu e o meu marido tivemos a oportunidade de frequentar a Grace Community Church; e quero dizer-lhe, do ponto de vista de ma visitante, sobre sua igreja e a Congregação. Nós viemos de uma igreja muito grande, também; e nosso lema é, "A igreja onde está o amor." Nunca na minha vida, porém, me senti tão bem acolhida como na Grace Community. O povo foi fantástico. Nos trataram como realeza. Em todos os lugares que fomos pessoas nos cercavam para receber-nos. Conheci um senhor, e ele nos levou por um passeio de manhã cedo na Grace Community Church. Depois durante o intervalo entre o primeiro e o segundo culto, conheci outra pessoa. Conversamos por algum tempo. Ele me perguntou se eu gostaria de ter uma fita do culto da manhã. Eu disse, "claro." Poucas semanas depois, não só uma fita chegou, mas toda a série sobre o ensino de Jesus sobre o divórcio. Muitos de meus amigos ouviram esta série de seis fitas, e tiveram muitas dúvidas respondidas que as tinham por muitos anos. Meu marido e eu iremos à Grace Community novamente em setembro dia 18. Estamos tão ansiosos por isso. Só achei que você gostaria de saber o quão maravilhosa é a sua congregação. Deus abençoe a você e os seus.

Não é incrível? Aconteceu de eu saber quem foram essas duas pessoas. A primeira pessoa que passeou com eles, na verdade não tinha tempo para fazer aquilo porque ele tem uma tremenda responsabilidade. A segunda pessoa que lhes enviou as fitas não tinha dinheiro sequer para fazer isso; mas fez assim mesmo. Veja, é assim que o amor age, porque o amor flui de um coração humilde; e o amor não busca o que é seu próprio, mas o conforto, a satisfação, a alegria de outros; e isso tem sempre feito parte desta igreja. Peço a Deus que sempre seja assim; que flua através de nós uma atitude de amor, amor altruísta que flui para de um coração humilde.

Vou lhe dar um comentário final, e depois os doze seguintes na próxima semana ou mais. Unidade. Unidade. Uma coisa que tem sido sempre uma grande preocupação para mim é a nidade. Jesus orou em João 17, "a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste." Jesus responde minhas oraçoes. Eu gostaria de responder a Dele, você não? Ele orou por unidade. No sentido mais verdadeiro, a aplicação desse texto é a unidade dos crentes que existe na vida eterna em comum que vem a nós na redenção. Mas a extrapolação disso é que ele deseja não só uma unidade redentora, mas uma unidade em termos de vida e propósito na igreja; e Cristo realmente deseja a unidade do seu povo. É por isso que em Efésios 4, versículo 3 o apóstolo Paulo chama aos Efésios e diz para fazerem isto: “esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz." Certo? Ele não diz para gerar a unidade. Vocês já a tem. Basta mantê-la. Façam tudo o que puder para manter a unidade; e eu acho que essa é uma parte importante na vida da igreja; por isso que Satanás a ataca nesse ponto tão constantemente.

Você já reparou quantas igrejas se dividem? Quantas pessoas deixam as igrejas porque estão insatisfeitas? Quão divisionista isso pode ser? Eu estava no Monte Hermon esta semana, e uma senhora vinha a mim todos os dias, os primeiros dois ou três dias, e dizia, "Por favor eu tenho que falar com você. Por favor eu tenho que falar com você." E finalmente nós nos sentamos e passamos cerca de 40 minutos e ela expôs seu coração para mim.

Ela disse, "Ah, eu estou no meio de uma igreja dividida. Toda a igreja está se dividindo direita bem ao meio."

E eu disse "Por que, por que?"

E ela olhou para mim tipo como sem saber: "Eu não sei. Realmente não conseguimos descobrir. Nós realmente não sabemos por que. De alguma forma até nem importa o por que. Há tanta divisão e tantas personalidades que se opõe contra outros que nenhum de nós realmente sabe mais o motivo." Não é incrível? Apenas divisão.

Ela disse "O que devo fazer?"

Eu disse "Seja uma pacificadora. Faça o que você puder. Faça tudo o que puder para mantê-los juntos por causa do testemunho de Jesus Cristo."

"Bem, algumas pessoas estão dizendo que é a vontade de Deus."

"Bom, não é a vontade de Deus. Vocês todos crêem nisso?"

"Sim, todos nós acreditamos nisso. É apenas conflito de personalidade." Isso é tão trágico. Tão trágico.

Lembro de uma vez Patricia e eu estávamos em uma conferência bíblica com a filha do Dr. Criswell da Dallas First Baptist, que é um solista soprano muito bem sucedida; e estávamos falando sobre a vida da igreja; E ela estava dizendo que, ela o chama de papai. É difícil para mim imaginar esse termo para o Dr. Criswell, um homem com tal dignidade, mas é o papai dela. E ela disse, "Papai passou por uma coisa terrível, onde um homem chegou, e ele fazia parte da equipe da igreja, e tentava reunir uma facção e dividir a Igreja.” (Uma igreja grande como aquela.) E ela disse, "Ele estava tão consternado em seu coração. Ele podia ver aquilo chegando. Assim, depois de um domingo, quando ele estava particularmente refletindo sobre isso, ele chamou uma empresa de construção, e agindo sozinho se consultar a diretoria ou qualquer um. Ele disse, 'Eu quero antes do próximo domingo, genoflexórios instalados em casa banco desta igreja.' e assim quando o povo chegou no domingo seguinte, quando todos chegavam, eles tinham que se inclinar nos genoflexórios. [Eles ainda estão lá até hoje na primeira Igreja Batista de Dallas.] E ele se levantou e disse, 'Nos quarenta e cinco anos de pastorado de George W. Truett, que me precedeu, e nos trinta e cinco ou o que seja de anos que estou aqui, nunca aconteceu uma divisão nesta igreja; e pela graça de Deus, nunca haverá.'” E ele pediu àquele povo que se inclinasse no genoflexório e levou a toda aquela igreja de milhares de pessoas que se ajoelhasse em oração; e Deus trouxe cura àquela congregação.

Agora, isso trouxe glória a Deus, não trouxe? Isso honrou ao Seu nome, e avredito que o inimigo está incessantemente tentando dividir a igreja, e eu a louvo Deus e agradeço a Ele que nos vinte e cinco anos seguintes de ministério desta igreja, nunca ocorreu uma divisão da igreja. Ah, e você tem essas coisas corriqueiras com que algumas pessoas ficam chateadas, e elas querem ir embora porque a cor das cortinas não está certa, ou porque alguma coisa não caminha do jeito que deveria, elas pensam. E muitas vezes, elas podem estar certas; mas a humildade e o amor não agem dessa forma de qualquer maneira.

Assim, temos nos esforçado para de alguma forma cultivar no coração do povo de Deus, e em meu próprio coração, a unidade. Satanás quer minar as coisas. Ele nunca para. Ele até quer pegar alguém de dentro da liderança que esteja insatisfeito e causar uma divisão aí; e eu louvo ao nome de Deus pela mais doce unidade que temos tido na hstória desta igreja, em nossa liderança. Ou seja, louvamos a Deus por isso, e mantemos um olho aberto, porque sabemos que o inimigo está sempre querendo semear a discórdia, sempre. E de vez em quando, alguém chega, você sabe, e quer causar um pouco de discórdia sobre isso ou aquilo. Nós apenas pedimos a Deus, "Dá-nos uma congregação repleta de pacificadores que querem ter a certeza de manter a unidade, que não semeiem a discórdia." Mesmo que estejam certos—só porque você está certo, você não tem sempre que ocupar a plataforma, tem? Algumas vezes voc~e pode dizer, "Deus, o Senor e eu sabemos que estou certo, mas vamos deixar isso de lado e buscar a unidade." Ninguém é perfeito. Será causa de discordância. Mas louvado seja Deus, que quando nos curvamos em nossos joelhos juntos, podemos buscar e manter a unidade do Espírito no vínculo da paz.

Este é o desejo dos escritores o Novo Testamento. Colossenses, nós, ou Coríntios 1:10, 1 Coríntios diz, "Rogo-vos, irmãos," [e Paulo está realmente derramando seu coração aos coríntios] "pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, [não por mim, não por minha causa, não por causa da minha reputação ou qualquer outra coisa, mas por causa do Senhor Jesus Cristo] que falei todos a mesma coisa, e que não haja entre vós divisões; antes, sejais inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer." Ele diz no versículo seguinte, "fui informado de que á contenda entre vós,” e não posso admitir isso, ele diz, não posso admitir isso. “Cristo está divido?” ele diz. Isso não pode ser. Cristo não está dividido. Filipenses 1, ele diz que devem “lutar juntos pela fé evangélica." Unidade.

Atitudes. Você as vê em sua vida? Sua vida é caracterizada pela obediência de modo que você s esteja progredindo na maturidade? Há um avanço no grau de santificação enquanto você ouve a Palavra e instantaneamente e apropriadamente você a aplica? Você pode ver crescimento? De modo que quando você chegar ao fim de seus anos na terra, você terá alcançado o climax de sua vida espíritual em termos de dedicação?

E quanto à humildade? Você tem deixado a você mesmo de lado por causa dos outros de modo que de um coração humilde parta uma ação amorosa? E você, a todo custo, com todo auto-sacrifício, busca, ao cultivar a paz, manter a unidade do Espírito? Isto é o que procuramos. Isto é o que procuramos, e creio que esta é a vonade de Deus para nós. Vamos nos curvar em oração.

Pai, peço-te que comeces por mim. Reacenda em meu coração uma dedicação à obediência. Ajuda-me, pela graça do Espíritio de Deus, a experimentar a humildade que olha para os outros, não para mim mesmo, e veja os outros melhores do que eu. Ajuda-me a fazer sacrifícios para suprir as necessidades de qualquer um no meu caminho cujas necessidades eu seja capaz de suprir, e não busque nada de volta. E que a todo custo, Senhor, com minhas ações e com minha língua eu possa ser uma fonte de unidade e não de discórdia. Porque se não houer humildade e se não houver amor e se não houver busca pela unidade, então realmente não haverá sequer obediência; e eu seria culpado, como todos seríamos, de ouvir a verdade e não aplicá-la, tornando-nos mais endurecidos, estagnados e frios.

Vamos encerrar com oração em um instante; mas enquanto sus cabeças estã curvadas, gostaria que todos nós fizéssemos o tipo de um pacto juntos em nossos corações diante de Deus. E você podria orar pedindo ao Senhor para produzir estas quatro atitudes de que falamos esta manhã? Peça silenciosamente a /deus para que lhe dê um coração obediente não importa o que isto custe, paa que Deus quebre o seu orgulho e o humilhe, dê a você amor que alcance a outros em necessidade, e faça de você um pacificador que busca a todo custo a unidade do corpo.

Se você acha difícil orar por essas coisas, diga somente o quão duro seu coração tem sido; se você está indisposto, tudo se torna mais difícil. Você tem ouvido e não tem obedecido; e agora você desenvolveu hábitos de desobediência, tão difíceis de serem quebrados, e talvez você tenha de buscar, em oração intercessória, um quebrantamento de espírito, o início de um novo hábito de obediência.

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Playlist
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

ECFA Accredited
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize