Grace to You Resources
Grace to You - Resource

É uma grande alegria esta manhã voltar a Mateus capítulo 6 versículos 9 a 13. Eu gostaria que tivéssemos uma palavra de oração ao começarmos. Pai, nós comprometemos os próximos instantes Contigo e pedimos que sejas nosso mestre. Não desejamos ser nada mais do que um canal claro através do qual Tu irás falar. Que a Tua verdade seja isenta do erro ou embelezamento humano. Possamos ouvir o Senhor falar conosco e que possamos ficar maravilhados com o Teu poder e Tua graça para conosco. Que possamos saber melhor como orar. Em nome de Cristo Amém.

Aprender a orar é muito importante. Aprender a orar é aprender a ter comunhão com Deus, e não consigo pensar em nada mais importante do que isso. Na verdade é tão importante que a Escritura diz que devemos orar sem cessar. Devemos orar sempre. E se devemos orar sempre e orar sem cessar, e se a oração é comunhão com Deus, e se "a oração eficaz e fervorosa de um homem justo pode muito" então a oração eficaz é muito, muito importante.

Quão trágico seria passar a vida errando o caminho certo de ter comunhão com Deus e há essa possibilidade, sabia? Porque de acordo com o apóstolo Paulo em Romanos 8 "Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis" o que significa que não sabemos como orar como devemos. Então aqui estamos nós com este recurso incrível da oração para ter comunhão com Deus e para tocar o recurso divino. E devemos estar envolvidos nisso em todos os momentos, e contudo, quantas vezes a carne inibe a legitimidade e a razão dessas orações. E ouso dizer que se pudéssemos ser ensinados a orar por qualquer um o que escolheríamos seria o nosso Senhor que sabia melhor como se comunicar com o Pai. E isso é precisamente o que temos em Mateus 6:9 a 13.

Temos Jesus instruindo-nos a orar e dando-nos os elementos e os ingredientes numa perspectiva de oração adequada. Eu não sei como você respondeu a esta série quando atravessamos por ela, mas meu coração tem dado grande atenção a isso em meu estudo, porque eu sinto aqui, como no registro do evangelho, enquanto você estuda as palavras de Cristo em particular, que você está sendo ensinado literalmente pelo próprio Cristo. Se tivéssemos anunciado que Jesus seria nosso professor esta manhã e Ele estaria neste lugar eu ousaria dizer que nós escutaríamos e ouviríamos com ouvidos atentos essa ordem que nos deparamos no versículo 11 para este dia. "o pão nosso de cada dia dá-nos hoje." E gostaríamos de saber tudo o que fosse preciso sobre o significado dessa maravilhosa declaração. Bom, Ele não está aqui em um sentido, mas em outro Ele está. Ele não está aqui em termos dos limites da minha carne mas Ele está aqui em termos da verdade ilimitada de Sua Palavra e assim estaremos atentos ao que Sua Palavra tem a dizer para nós.

Vamos ler novamente os versículos 9 a 13 e assim termos o quadro geral. “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia dá-nos hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal [pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém]!”

Agora lembre-se, ao nos aproximarmos novamente desta passagem, que Jesus está contrastando seu padrão de oração com o dos escribas e fariseus. E basicamente, apenas para resumir em uma simples declaração, o padrão de oração de Jesus se concentra em Deus, enquanto o padrão de oração deles era focado em si mesmos. No versículo 5, Jesus disse, “E, quando orardes, não sereis como os hipócritas; porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos dos homens.” No versículo 7, ele diz com efeito, que você não deve usar vãs repetições como os pagãos fazem, como se você pudesse persuadir Deus ou induzir Deus a dar-lhe o que você quer. No versículo 8, você supõe que você tem alguma informação para dar a Deus que não está à disposição dele, não fosse por seu envolvimento em particular. De modo que sua atitude, sua ação e a própria forma de sua oração é toda focada em você.

E em contraste com isso, Jesus diz que quando você orar, tudo deve estar focado nele. "Pai nosso" é a paternidade de Deus. "Santificado seja Teu nome" é a prioridade de Deus. "Venha o teu reino" é o programa de Deus. "Seja feita a tua vontade" é o propósito de Deus. "o pão nosso de cada dia dá-nos hoje" é a provisão de Deus. "Perdoa-nos as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores" é o perdão de Deus e assim por diante. Tudo se concentra em Deus. É assim que a oração deve ser. A oração não é para mim; É para Ele. Não é para minha obtenção; É para Sua glória. E nós estamos aprendendo isso enquanto nos movemos através desta oração tremenda. Na verdade as três primeiras petições "Santificado seja Teu nome. Venha o teu reino. Seja feita a tua vontade assim na terra como no céu". Coloque toda a oração em perspectiva de que nenhuma petição sobre nós mesmos é introduzida até que Deus esteja no lugar de prioridade. Não peço nada que não santifique Seu nome. Eu não peço nada que não traga Seu reino em algum elemento. Não peço nada que não seja a expressão da Sua vontade.

Agora, tendo estabelecido que nos movemos, então, daqueles elementos relacionados especificamente e diretamente a Deus, para aqueles que se relacionam com a necessidade humana, chegamos ao versículo 11. "o pão nosso de cada dia dá-nos hoje." Agora vamos olhar cinco características, e nós já vimos as duas primeiras, e apenas para lembrá-los delas, cinco características desta petição simples. Em primeiro lugar a substância que é solicitada. Qual é? É o pão. "o pão nosso de cada dia dá-nos hoje." E você vai se lembrar que sugerimos que o conceito de pão aqui é realmente um símbolo para todas as nossas necessidades físicas, provavelmente abrangendo as três necessidades básicas de comida, roupas e abrigo. O pão resume, então, a necessidade física, a necessidade temporal, as necessidades básicas da vida. Nós somos de pouca utilidade para Deus na realização de Seus fins e Seus objetivos, nesta vida, se Ele não atender nossas necessidades físicas básicas para nos manter vivos. E assim, proporcional à Sua utilidade de nós neste Seu reino, quando Ele o traz à terra, é a necessidade de suprir nossa necessidade física.

Agora, a segunda coisa que falamos não só a substância mas a fonte. A suposição da petição é que a fonte é Deus. Ele está implícito por trás do verbo "Dá-nos". Nós olhamos para Deus como a fonte de tudo. Fizemos isso com grande detalhe há três semanas em nosso último estudo. Em certo sentido lamento que tivemos esse intervalo e em outro sentido não, porque consegui realmente esclarecer meu pensamento sobre esse versículo específico. E então eu acho que talvez haja mais a ser dito agora da verdade significativa do que teria sido há duas semanas. Mas Deus é a fonte de tudo. Você não possui nada que Ele não tenha fornecido. Ele é o Criador, o Sustentador e o Preservador do universo inteiro. Tudo o que temos vem de Sua mão, tudo. E assim a fonte é Deus e a substância é o pão.

A primeira petição, então, que surge do coração de um filho de Deus ao Pai é aquela petição em torno da necessidade física. Não há nada de errado em buscar a face de Deus em relação a isso, desde que o motivo seja que através dele o Seu nome seja santificado, através dele Seu reino venha e através dele a Sua vontade seja feita. Ele é aquele que deseja satisfazer nossas necessidades físicas. E claro sabemos de Tiago 1:17 que "Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança". Sabemos de 1 Timóteo capítulo 4 "pois tudo que Deus criou é bom, e, recebido com ações de graças, nada é recusável, porque, pela palavra de Deus e pela oração, é santificado".

Deus nos deu tudo de bom para desfrutar. Dissemos então na última vez que a idéia da petição "o pão nosso de cada dia dá-nos hoje" não é simplesmente a oração de um mendigo, embora possa ser uma oração de alguém que não tem nada para a próxima refeição. Mas é também o reconhecimento de todos nós que é Deus que é a fonte de todas as provisões físicas. Para algumas pessoas pode ser "Senhor eu não tenho algo para comer para a minha próxima refeição. Eu te peço que me dês o meu pão diário para que Tu sejas glorificado na provisão." Para nós pode ser, "Senhor Tu tens suprido tanto e Te agradeço e te reconheço como a fonte, e te peço para continuar a prover com tal graça para que o Teu nome seja glorificado." Então se você não tem e você pede para receber ou se você tem e você pede para continuar a receber, a petição é a mesma. Ela reconhece Deus como a fonte.

Agora qual é a súplica? É o verbo dar. "o pão nosso de cada dia dá-nos hoje." Este é o centro da petição, isto é o que queremos destacar nesta manhã. Agora que direito temos de pedir a Deus por isso? Tenho alguma razão para dizer a Deus "Dá-me o meu pão de cada dia, Pai"? Existe uma base sobre a qual a petição é válida? Bem a única base seria que Deus prometeu fazer isso, certo? Que Deus prometeu satisfazer minhas necessidades físicas. E se Ele fez essa promessa então eu tenho o direito de pedir a Ele que a cumpra. E essa é precisamente a promessa que Ele nos deu.

Abra comigo no Salmo 37, e quero colocar em sua mente uma consideração básica sobre a qual vamos falar, que espero que seja útil para você entender como Deus deseja satisfazer suas necessidades físicas. Agora, eu não acredito que Deus esteja obrigado, anote isso, a atender às necessidades físicas de todos. Eu acredito que existem algumas condições. Existem algumas condições, e vamos ver isso repetidamente à medida que avançamos nesta manhã. Mas eu não acredito que Deus é obrigado a satisfazer as necessidades físicas de todos. Vejamos o Salmo 37 começando no versículo 3 "Confia no Senhor e faze o bem". Agora essa simples declaração é profunda, pessoal, porque abrange o significado da salvação. Salvação é crer em Deus resultando em boas obras, certo? "Fé sem obras está morta". Assim simplesmente dizer "Confie no Senhor e faça o bem" é como resumir a soteriologia, resumir a doutrina da salvação, crer, e o resultado dessa fé verdadeira é boas obras.

Agora, se você é alguém que crê e essa fé se manifesta, então você tem a promessa de que "Você habitará na terra e verdadeiramente você será -" o quê? "- alimentado." Isso não é ótimo? Isso é muito prático. Eu acho que alguns de nós acham que a maioria das promessas da Bíblia tem a ver com a verdade espiritual e isso é verdade, mas nunca excluindo o físico. Seria pouco espiritual para o Senhor aqui no mundo se Ele não satisfizesse nossas necessidades físicas. E a propósito, se você precisar de uma comparação do Novo Testamento vá para 2 Coríntios capítulo 9. Não abra lá agora, mas apenas anote 2 Coríntios capítulo 9. Ele fala sobre como devemos dar "não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria. Deus pode fazer-vos abundar em toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, ampla suficiência, superabundeis em toda boa obra".

Em outras palavras quando você dá a Deus e investe no reino de Deus, Deus não só fornecerá o fruto espiritual, mas Ele proverá, diz 2 Coríntios 9, pão para o seu alimento. A provisão física de Deus é uma promessa bíblica. Agora mais adiante no versículo 4 diz "Deleite-se no Senhor". Então diz "Entrega o teu caminho ao Senhor". Então no versículo 7 diz "Descansa no Senhor". E no versículo 8 diz "Deixa a ira, abandona o furor". E passa por isso, e faz uma comparação entre o justo que faz isso e os injustos. "os malfeitores serão exterminados" versículo 9. Serão cortados. O ímpio, versículo 12, é mencionado e então no versículo 13 "Rir-se-á dele o Senhor, pois vê estar-se aproximando o seu dia.”

Em outras palavras, para os justos há promessa, para os injustos há julgamento. Agora desça um momento para o versículo 18 "O SENHOR conhece os dias dos íntegros; a herança deles permanecerá para sempre. Não serão envergonhados nos dias do mal" veja agora, "e nos dias da fome se fartarão." Isso não é ótimo? A promessa da provisão de Deus para Seu próprio povo em um tempo de fome. Embora os ímpios possam perecer, os justos terão provisão. Versículo 20, "Os ímpios, no entanto, perecerão, e os inimigos do SENHOR serão como o viço das pastagens; serão aniquilados e se desfarão em fumaça." Esse tipo de gordura realmente queima e é assim que é com os ímpios. Deus não tem nenhuma obrigação de prover para eles, mas para nós Ele o faz.

Agora, eu não acho que necessariamente sempre será um banquete, mas depois de tudo Provérbios 15:17 diz, "Melhor é um prato de hortaliças onde há amor do que o boi cevado e, com ele, o ódio." Quando as relações são corretas não tem que ser extravagante. Deixe-me dar-lhe uma ilustração disso se eu puder. Eu realmente não tinha intenção de usar isso mas eu quero tomar um tempo para fazê-lo aqui. Primeiro Reis capítulo 16. Eu acho que esta é uma ilustração gráfica do princípio de que Deus fornece para os Seus no meio da fome.

A história de Israel no reino dividido foi uma história trágica. Eles tinham todos os reis maus, e parecia que iam de mal a pior, até que finalmente culminaram no mais miserável de todos eles, conhecido pelo nome de Acabe, que era o filho de Omri. E em 1 Reis 16, versículo 25, vemos que Acabe assume o lugar de seu pai Omri quando Omri morre. E Acabe assume o trono e reina em Israel 22 anos. E Acabe trouxe 22 anos de problemas, francamente, para aquela terra de Israel. Casou-se com aquela mulher infeliz, Jezabel, que adorava Baal e trouxe toda a adoração de Baal e ergueu um altar para Baal na casa de Baal. Versículo 33, "Também Acabe fez um poste-ídolo, de maneira que cometeu mais abominações para irritar ao SENHOR, Deus de Israel, do que todos os reis de Israel que foram antes dele." E a nação afundou nos poços da injustiça. Como resultado disso, versículo 1 do capítulo 17, "Então, Elias, o tesbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Tão certo como vive o SENHOR, Deus de Israel, perante cuja face estou, nem orvalho nem chuva haverá nestes anos, segundo a minha palavra."

Em outras palavras, Deus diz que é assim que vai ser a provisão para Israel. Sem chuva, sem colheitas, sem alimento, a fome. Mas no meio disto, versículo 2 "Veio-lhe a palavra do SENHOR, dizendo: Retira-te daqui, vai para o lado oriental e esconde-te junto à torrente de Querite, fronteira ao Jordão. Beberás da torrente; e ordenei aos corvos que ali mesmo te sustentem.”

Não é inacreditável? Ordenou quem para alimentá-lo? Os corvos. Deus organizou os corvos para trazerem comida ao Seu profeta. Por quê? Porque os ímpios podem perecer, mas na fome os justos serão preservados, pois Deus faz promessas de provisão física para os Seus. "Os corvos -" versículo 6 "- lhe traziam pela manhã pão e carne, como também pão e carne ao anoitecer; e bebia da torrente." Bom, o ribeiro eventualmente secou ​e o profeta precisava de algo para comer. E o Senhor lhe disse, "Dispõe-te, e vai a Sarepta, que pertence a Sidom, e demora-te ali, onde ordenei a uma mulher viúva que te dê comida." E ele se levantou e foi para Sarepta e quando chegou à porta da cidade a viúva estava apanhando lenha. E chamando-a disse-lhe, "Traze-me, peço-te, uma vasilha de água para eu beber."

Agora isso está chegando muito forte para a viúva que está pegando lenha como se ela deveria saber quem ele era. Mas, aparentemente, o Senhor havia preparado seu coração como o versículo 9 indica. "Indo ela a buscá-la, ele a chamou e lhe disse: Traze-me também um bocado de pão na tua mão". Agora havia se introduzido um problema grave. Ela disse "Tão certo como vive o SENHOR, teu Deus, nada tenho cozido; há somente um punhado de farinha numa panela e um pouco de azeite numa botija; e, vês aqui, apanhei dois cavacos e vou preparar esse resto de comida para mim e para o meu filho; comê-lo-emos e morreremos." Temos bastante para fazer um pequeno bolo. Meu filho e eu vamos dividi-lo e depois morrer de fome.

"Elias lhe disse: Não temas; vai e faze o que disseste; mas primeiro faze dele para mim um bolo pequeno e traze-mo aqui fora; depois, farás para ti mesma e para teu filho. Porque assim diz o SENHOR, Deus de Israel: A farinha da tua panela não se acabará, e o azeite da tua botija não faltará, até ao dia em que o SENHOR fizer chover sobre a terra. Foi ela e fez segundo a palavra de Elias; assim, comeram ele, ela e a sua casa muitos dias. Da panela a farinha não se acabou, e da botija o azeite não faltou, segundo a palavra do SENHOR, por intermédio de Elias."

Não é tremendo? Aquela panela ficou cheia o tempo todo e aquela botija de óleo ficou cheia o tempo todo. E eles continuaram comendo, e Deus milagrosamente alimentou aquela viúva, seu filho e aquele profeta em meio à fome. Por quê? Porque Deus estava vinculado por Sua promessa ao Seu povo, que alguém que confiasse no Senhor e fizesse o bem seria alimentado. E eu realmente acredito que às vezes esquecemos que Deus está preocupado com a provisão física e que podemos reivindicar essa promessa de Sua mão boa e graciosa.

Vá para baixo no Salmo 37, novamente, se você ainda está lá. Quero um clímax dessa maravilhosa verdade. O versículo 22 diz "Aqueles a quem o SENHOR abençoa possuirão a terra; e serão exterminados aqueles a quem amaldiçoa. O SENHOR firma os passos do homem bom e no seu caminho se compraz; se cair, não ficará prostrado, porque o SENHOR o segura pela mão." A idéia aqui é que o justo é cuidado pelo Senhor. E então o clímax dele é tão maravilhoso no versículo 25. E Davi diz isto "Fui moço e já, agora, sou velho, porém jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência" fazendo o quê? "a mendigar o pão." Davi diz, Eu vivi por muito tempo e eu nunca vi o justo desamparado e sua semente implorando pão. Por quê? Versículo 26, porque Deus "É sempre compassivo e empresta, e a sua descendência será uma bênção".

Versículo 27, essa é uma boa razão para "afastar-se do mal e fazer o bem". A promessa de Deus para o suprimento físico. Deus alimenta os Seus amados. E o Senhor disse em Lucas 18:28 a 30 "Em verdade vos digo que ninguém há que tenha deixado casa, ou mulher, ou irmãos, ou pais, ou filhos, por causa do reino de Deus, que não receba, no presente, muitas vezes mais e, no mundo por vir." Creio que Deus providenciou casas, terras, pais, mães e lares para os Seus próprios nesta vida assim como na vida futura.

Agora, esta é uma coisa tremenda, amados, saber que Deus é um Deus que prometeu nos dar o suprimento físico. Imagine se você estivesse fora do conhecimento de Deus e você não tivesse tal afirmação sobre Deus. Imagine por exemplo Iracema da Silva que vive em uma favela no Brasil, as favelas que eu mesmo vi que são de papel indescritível, favelas de papelão construídas nas encostas das colinas do Rio e em São Paulo. "Às vezes penso" disse ela "se eu morrer não terei que ver meus filhos sofrendo como estão. Às vezes eu penso em me matar porque eu os vejo chorando com fome e lá estou sem um centavo para comprar pão."

Stan Mooneyham da World Vision conta o coração da história de uma visita à casa de Sebastião e Maria Nascimento em outra favela pobre do Brasil. Ele descreve a casa como um quarto inclinado com um telhado de palha e chão de terra, um banquinho um fogão de carvão e quatro berços que eram sacos de batata cheios de palha. Ele diz "Minhas emoções mal podiam suportar no que eu vi e ouvi, os gêmeos de três anos deitados nus e imóveis, em um pequeno berço, estavam no último ato de seu drama pessoal. Felizmente, a cortina estava caindo em sua breve aparência. A desnutrição era o vilão. O pai está sem trabalho, e tanto ele como Maria estão angustiados por sua existência, mas muito orgulhosos para pedirem. Ele tenta engraxar sapatos e Maria não pode falar sobre sua existência. Ela tenta mas as palavras simplesmente não virão. O amor de sua mãe é profundo e terno e a deterioração diária de seus filhos é mais do que ela pode suportar."

E Deus não está preso aos que não confiam nele e fazem o bem. Oh possa Deus, em Sua escolha graciosa e soberana, alimentar os injustos ocasionalmente, mas Ele não está ligado a isso. E um dia todos os que são ímpios passarão fome. Lucas 6:25 diz, "Ai de vós, os que estais agora fartos! Porque vireis a ter fome." Deus está limitado somente à provisão física daqueles que são Seus próprios filhos.

Na Índia os homens abandonam suas esposas e seus filhos apenas para encontrar comida. Famílias cometem suicídio juntos. As mães lançam seus bebês nas águas turbulentas do Ganges e vêem-nas morrer como um ato de sacrifício aos seus deuses porque vão morrer de desnutrição de qualquer maneira. E se eles morrem de desnutrição, não há nenhuma virtude religiosa ligada a isso, e assim eles preferem afogá-los, pelo menos os deuses podem ser apaziguados. Como eles vão morrer mesmo, também podem ganhar algum fim religioso. Mas você sabe de uma coisa? Com todos os problemas e as lutas e a fome do nosso mundo, os problemas, amados, não são realmente o fato de que a terra não pode fornecer comida. Esse não é o caso.

A própria Indira Gandhi diz que há recursos suficientes na Índia para alimentar essa nação inteira e depois exportar os dois terços de tudo o que produz. Alguns de nós pensam que o mundo não pode produzir alimentos para a humanidade. Isso não é verdade. Voce sabe de uma coisa? Eu estava lendo esta semana que quanto mais pessoas temos no mundo mais produtividade temos, porque o homem é um ser produtivo. Eu estava lendo também esta semana que você poderia colocar toda a população do mundo no estado de Montana. Isso deixa muito espaço vazio. Quinze por cento da terra produtiva no mundo está sendo usada para isso e apenas metade disso todos os anos. Nosso problema não é a falta de recursos. Nosso problema não é muitas pessoas. Há menos pessoas por quilômetro quadrado em Nova York hoje, do que há 50 anos atrás. Os recursos estão lá, mas o que impede as pessoas terem acesso a esses recursos é uma questão espiritual e eu vou entrar nisso em um momento; Porque se eles foram trazidos ao conhecimento de Deus, eu creio que Deus criou um mundo que poderia prover para eles.

No Salmo 33, versículo 18 diz, "Eis que os olhos do SENHOR estão sobre os que o temem, sobre os que esperam na sua misericórdia, para livrar-lhes a alma da morte, e, no tempo da fome, conservar-lhes a vida". Agora, é incrível para mim que Deus literalmente, como regra geral, classifique Seu próprio povo no meio da fome e o preserve. Agora Ele não pode fazê-lo com corvos ou como Jesus, alimentando-O com anjos, ou Ele não pode abrigá-los com uma planta que cresce acima de sua cabeça. Normalmente Ele alimenta o Seu próprio povo com outros de Seu próprio povo, não é mesmo? Mas Deus cuida dos Seus no meio de uma fome. O capítulo 34, versículo 10, de Salmos, versículo 9 diz, "Temei o SENHOR, vós os seus santos, pois nada falta aos que o temem. Os leõezinhos sofrem necessidade e passam fome, porém aos que buscam o SENHOR bem nenhum lhes faltará." Eles não vão passar fome. Que maravilhosa promessa emocionante de Deus.

Em Provérbios capítulo 3, versículo 5, "Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas." E qual é o resultado disso? Versículo 8, "será isto saúde para o teu corpo e refrigério, para os teus ossos. Honra ao SENHOR com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda; e se encherão fartamente os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares o teu corpo e refrigério, para os teus ossos." Deus faz provisão física para as nossas necessidades em Seu cuidado gracioso, como um Pai amoroso para Seus filhos.

Provérbios 10:3, "O SENHOR não deixa ter fome o justo, mas rechaça a avidez dos perversos." Deus então, eu penso, deixa bem claro, na Escritura, que Ele está comprometido com os cuidados de Seu povo. Você diz, "Bom, John, você está falando sobre os princípios do Antigo Testamento." Não, eu não estou. Olhe para Mateus 7:7, e nós vamos passar para o Novo Testamento por um momento. Mateus 7, então eu quero ilustrar isso para você, e o que ele diz? "Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á" e nós normalmente igualamos isso com coisas espirituais. Na verdade esse versículo é usado freqüentemente de alguém que vem a Cristo e pede a salvação. Então diz no versículo 8, "Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e, a quem bate, abrir-se-lhe-á." Mas o que Cristo está se referindo extamente é indicado no versículo 9, "Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. Ou qual dentre vós é o homem que, se porventura o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?" E qual é a ilustração das coisas boas? É pão e carne.

Deus está preocupado em dar o básico da vida ao Seu povo, assim como um pai daria para o seu próprio filho. E isso segue bem no calcanhar do capítulo 6 versículo 25 e seguintes. E que texto maravilhoso é esse,que diz que você não precisa se preocupar com o que você come, o que bebe ou o que usa, Deus cuida disso. Você apenas procura primeiro o reino e tudo o mais vai encontrar o seu lugar de direito.

Agora ouça houve ocasiões em que a alimentação o abrigo e a roupa eram um ato sobrenatural de Deus, mas geralmente Deus atende às necessidades de Seu povo através de Seus outros povos. De modo que onde você tem uma comunidade cristã você tem esse intercâmbio. E também pelo fato de que um filho de Deus tem uma visão tão elevada do valor do homem que ele procura não só satisfazer suas próprias necessidades mas as necessidades dos outros. Em Tiago 2:16, por exemplo, diz-se que se alguém entra e eles estão nus e destituídos e você lhe dá um tapinha nas costas e diz, "Irmão espero que o Senhor atenda às suas necessidades" é questionável se você é realmente regenerado. E em 1 João 3 diz, que se um irmão chega, e ele tem uma grande necessidade e você, "fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus?"

Em outras palavras é quase a resposta inata de alguém que conhece a Deus que ele supre as necessidades dos outros. Além disso ele estará envolvido no trabalho que suprirá suas próprias necessidades e nós veremos mais sobre isso em um minuto. Agora, deixe-me falar isso e dar-lhe algumas ilustrações aqui. Deus nos deu uma ilustração literal e global desta verdade; que onde no mundo você tiver herança cristã e raízes cristãs, você tem uma visão elevada da vida humana. E onde você tiver essa visão elevada da vida humana, você terá um grande suprimento para essas pessoas. Nas partes do mundo onde não há raízes cristãs você tem uma visão baixa da vida humana e lá você tem grande fome e pobreza.

Por exemplo as nações que estiveram sob a influência do evangelho, as nações que conhecem o ensino cristão, têm um alto respeito pelo valor do homem criado à imagem de Deus e objeto da redenção divina. E não são tão propensos a sofrer a fome e a privação como são as nações não-cristãs. Agora, pode haver ilustrações isoladas onde estas coisas não são sempre o caso, mas em geral, esta é claramente a verdade. Tomemos por exemplo os Estados Unidos. Os Estados Unidos é uma nação fundada sobre os princípios cristãos e o cristianismo deu a este país uma visão elevada da vida humana de modo que somos comprometidos a partir da Declaração de Direitos para satisfazer as necessidades das pessoas. E aqui estamos hoje em 1980 ainda estamos preocupados com a lei do salário mínimo. Estamos preocupados com a igualdade para todos, educação igual, salário igual, trabalho igual, e assim por diante. Estamos profundamente preocupados com o fato de que todo mundo tem cuidados médicos que todos estejam em um sistema de previdência social que não funciona, para que suas necessidades sejam atendidas. Onde conseguimos isso? Nosso humanismo nunca nos deu. Nosso humanismo aniquilaria a parte da população desnecessária. Os abortistas, eles acabariam com os seres humanos. As pessoas que defendem a eutanásia, e as pessoas que querem apenas prejudicar os outros que são um prejuízo para a nossa sociedade e controlar o nascimento e dizer quem nasce para o que. Então essas pessoas não são as que nos deram uma visão elevada do homem. Os Estados Unidos, no meio de seu ateísmo e seu humanismo, e sua imoralidade, sua fuga da verdade cristã, ainda não pode abalar o impacto residual de uma visão elevada do homem que veio da Palavra de Deus mesmo se eles nunca reconhecessem que foi daí que conseguiram isso. E mesmo os ímpios em nossa nação como os de 1 Coríntios 7 são santificados pelos crentes e recebem o benefício.

Por outro lado a Índia, porque a Índia é provavelmente a nação mais influente do mundo, porque a Índia é o lugar onde nasceu o hinduísmo. E o hinduísmo basicamente gerou toda a rede de religiões que envolve todo o Oriente, todo o Leste. E toda a rede de herança religiosa todo o legado do hinduísmo no Oriente, é só privação porque a visão do homem é muito baixa. Eles não acreditam que o homem foi criado à imagem de Deus que isso é algo significativo. Em primeiro lugar eles acreditam que seus deuses são pecadores. Os recursos naturais da Índia podem satisfazer as necessidades da Índia. Não há limite em seus recursos, mas é a religião deles que os prendeu. Deixe-me mostrar-lhe porquę.

Seis em cada dez pessoas em Calcutá vivem na rua. Seis em cada dez sem comida, sem abrigo, sem roupas. E na Índia existem 660 milhões de pessoas. 15 milhões morrem todos os anos; 27 milhões nascem. Eles continuam ficando cada vez mais populosos e isso significa que mais e mais pessoas vivem nas ruas. É porque eles não têm qualquer alimento? Não. Deixe-me dizer-lhe porquê. Eles adoram 330 milhões de divindades. Todo mundo tem a sua. A divindade suprema que fica no topo da pilha é a divindade que vem por três nomes, dependendo de como ele ou ela se manifesta: Vishnu, Brahma e Shiva são os três nomes diferentes desta divindade suprema. Mas sob isso vêm todos estes plethoras de deuses. Agora os deuses são personificados nas vacas da Índia, certo? As vacas são as encarnações dos deuses. É aí que temos a frase "vaca sagrada". Elas então se tornam o centro de adoração. Tudo o que vem de uma vaca é sagrado incluindo seu esterco e sua urina. E pelo caminho se você visse uma piedosa baixa casta hindu nas ruas pegando a urina de uma vaca em suas mãos e saboreando você não ficaria surpreso se você entendesse a religião, porque isso é bastante comum.

Matar e comer uma vaca é pior para um hindu do que para o canibalismo, porque uma vaca é uma divindade, e as vacas comem 20% do suprimento alimentar da Índia. A propósito, eles têm casas de repouso para vacas velhas que deixam de dar leite. Eles não têm casas de repouso para pessoas idosas apenas vacas velhas. Cada vaca come o suficiente para sete pessoas, e as vacas na Índia são 200 milhões. Isso significa que elas comem comida suficiente para alimentar 1.400.000 pessoas. Isso significa que a Índia produz alimento o suficiente, de modo que se você acabasse removendo as vacas, ou melhor comendo-as, você poderia levar todo mundo para a Índia do continente da Antártica, Austrália, África e Europa e todos da maioria das outras nações do Mundo e todos teriam mais para comer do que o povo na Índia têm agora e eles têm o suficiente.

Quinze por cento de todo o suprimento alimentar da Índia é comido por ratos, e ninguém mata ratos também porque você pode estar matando seu avô. Deixe-me dizer-lhe como você é salvo no sistema hindu. Você é salvo interrompendo seus nascimentos. Eles acreditam na reencarnação, então você simplesmente nasce mais e mais e mais e mais e mais e mais. E o nirvana, ou o estado de nada que você deseja alcançar, é quando você não nasce mais, porque você chegou ao nível mais alto que você poderia chegar, e você entra em nirvana. E assim eles estão constantemente sendo ciclados através desses nascimentos. Agora você pode estar nascendo no reino animal ou no reino das pessoas, e é por isso que eles têm o sistema de castas porque você continua querendo ficar mais e mais alto no sistema de castas. Se você cair para o reino animal é porque você fez algumas coisas ruins enquanto você era um ser humano, existem 84.000 níveis diferentes de reinos animais que você pode ir até sair deles novamente.

E assim todos os animais, você vê, são alguém reencarnado em seu percurso para o alto ou para baixo. Você não quer matar um animal porque você pode estragar o ciclo do carma empurrando outra pessoa para outra vida que não é destinada para eles, e você estará em apuros e você será um animal da próxima vez.

Salvação então vem através deste ciclo interminável de nascimentos até chegar ao nirvana. Os efeitos sociais disso estão além da descrição. Você vê, um pobre indivíduo, destituído, miserável, com nada, e você não atende a sua necessidade porque a única maneira que a pessoa pode chegar, a partir desse nível para o próximo nível acima, é fazendo penitência nesse nível. E assim você deixa a pessoa nessa situação porque esse é o seu carma e se você aliviar sua penitência, se você aliviar sua situação, então você tirou a pena que eles estão supostamente pagando. Eles não vão voltar ao próximo nível, você vê?

Portanto não há nenhum respeito pela vida humana em tudo. Quando você vê um mendigo, uma típica resposta hindu é, eu me pergunto, o que ele fez para merecer isso? Espero que ele possa lidar com isso sozinho. Assim, você vê, o que privou a India, não é uma falta da fonte de alimento. O que privou a Índia é o paganismo. Sem uma herança cristã sem o poder de Deus nessa sociedade por meio da influência do povo crente, não há uma visão apropriada do homem como criado à imagem de Deus, e essa é a sua própria condenação. Deus alimenta o Seu povo, e Deus também alimenta aqueles que não são nem mesmo povo quando andam com o Seu povo. Além de pertencer a Ele, não há garantia de que haja qualquer oferta.

Agora tudo que eu estou tentando fazer você ver é que os problemas no mundo não são os problemas de falta de recursos e eu vou falar mais sobre isso quando chegarmos ao capítulo 6 mais tarde. Há uma abundância disponível para nós neste mundo. Não tenho certeza se acredito que todas essas pessoas que são profetas do destino nos dizem que estamos ficando sem comida, e eu vou lhe dizer por que em algumas semanas. Mas eu sei disso, nunca haverá o suficiente para o mundo das pessoas que não conhecem Deus, porque Deus é a fonte, você vê?

Agora, olhe comigo por um minuto em Mateus 6:25. E eu só quero ser muito específico sobre este texto embora nós vamos cobri-lo no futuro em detalhes. Visto que Deus diz, veja só, diz, "o pão nosso de cada dia dá-nos hoje"; A idéia de que não precisamos gastar muito tempo com isso é realmente plantada em nossas mentes. Deus, agora observe isto, Deus não quer que nos preocupemos com o físico. A preocupação física, a necessidade física, é o nível mais baixo da necessidade humana. A necessidade de recurso físico é o nível mais baixo da necessidade humana. Deus não quer que nos ocupemos nesse nível. Então Ele está dizendo "Eu cuidarei disso". "Por isso -" versículo 25 - "vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir", sua saúde, e tal. Ele cuida dos pássaros, versículo 26. Ele cuida dos lírios, versículos 28 e 29. Ele cuida da erva, versículo 30. "Portanto, não vos" no versículo 31 "inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos?" Veja o versículo 32, "Porque os gentios é que procuram todas estas coisas.”

Você vê, esta é a vida sem Deus. É no nível físico, e isso é tudo o que é. "Mas seu Pai sabe que você precisa dessas coisas." Deus sabe que Ele deve suprir as necessidades físicas. Isso vai ser cuidado. Versículo 35 "Você procura primeiro -" o quê? "- o reino de Deus e Sua justiça e todas estas coisas serão -" o quê? "- acrescentadas." Você deixa Deus cuidar do baixo nível da necessidade humana, o físico. Ele diz, você mantenha a sua mente no espiritual. Deus não quer que nos ocupemos com o nível baixo. Paulo diz, "Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra". É a mesma idéia. Eu acredito que a razão que Deus diz, eu assumirei esta área se você apenas reconhecer que eu sou a fonte dela; vou assumir esta área para que você não tenha que ficar preso a esse nível e você invista sua vida no reino e na questão do justo, e todo o resto dessas coisas vão cuidar de si mesmas, enquanto Eu lido com isso. Isso é um princípio tremendo, pessoal. O mundo que os pagãos procuram depois do nível humano o nível físico. Não fazemos isso, porque Deus promete suprir isso para nós. Como Ele o provê?

Bom, duas maneiras basicamente. Um, e esta é a primeira maneira, Gênesis 3:19 "O homem deve ganhar seu pão com o suor de seu rosto". Agora, não devemos dizer "Oh, estou ocupado sendo espiritual e estou esperando pelos corvos." Veja, essa não é a idéia. "Você poderia me fazer crescer uma planta, Senhor, está quente aqui fora. Precisamos de alguma sombra." Não. Temos um alto valor suficientemente de nós mesmos e de nossa própria vida diante de Deus, para sermos obedientes a Ele e para trabalhar, fazer o que precisamos fazer, para alimentar-nos e permanecermos saudáveis. Nós devemos trabalhar. Não devemos apenas ficar sentados. De fato I Timóteo 5:8 diz, "Se um homem não cuida de sua própria casa é pior do que um infiel". Portanto devemos trabalhar. Devemos nos comprometer com esse tipo de envolvimento. E então, eu acho que Paulo realmente acerta em cheio em II Tessalonicenses onde ele diz no capítulo 3, versículo 10, o seguinte, "Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar" o que? "também não coma." Você não trabalha, você não come. "Pois, de fato, estamos informados de que, entre vós, há pessoas que andam desordenadamente, não trabalhando; antes, se intrometem na vida alheia. A elas, porém, determinamos e exortamos, no Senhor Jesus Cristo, que, trabalhando tranqüilamente, comam o seu próprio pão." Portanto, há o compromisso de que ao trabalharmos comemos nosso próprio pão. Mas há um belo equilíbrio para isso. Há alguns que não podem trabalhar ou que são enfermos, ou que têm necessidades ou o que quer que seja, e então nós igualmente temos que suprir suas necessidades também.

E assim há quase um equilíbrio aqui. Enquanto por um lado o coração de Paulo vai para aqueles que estão em necessidade até o ponto onde ele vasculha toda a Ásia Menor recolhendo dinheiro para levar de volta para os pobres santos de Jerusalém; e ele estará envolvido enérgicamente na promoção de uma coleta para atender às necessidades dos pobres, mas ao mesmo tempo ele não tem simpatia por alguém que é simplesmente pobre porque ele nao quer trabalhar. Assim, Deus suprirá as nossas necessidades através dos nossos próprios esforços e através da generosidade, da graça, da bondade e da gentileza dos outros que nos rodeiam.

Agora amado é uma coisa maravilhosa saber que Deus vai suprir nossas necessidades físicas, mas eu tenho que acrescentar outra nota de rodapé. Alguém vai, invariavelmente, dizer "Bom, o que acontece em Hebreus 11 quando você tem todas essas pessoas que são os santos de Deus da mais alta ordem de quem o mundo não era digno, e eles foram perseguidos, abatidos, eles não tinham lugar para dormir, eles não tinham lugar para descansar e não tinham comida, e estavam destituídos, abandonados, nus e assim por diante?" Isso não contradiz o negócio todo? Não, isso é muito simples. Deus só supre suas necessidades até que seja hora de você morrer. Isso é tudo. E então Ele pode escolher que a maneira que você vai para casa, para estar com Ele, é através da falta da suficiência. Mas até esse momento, em Seu plano soberano, suas necessidades serão atendidas e somente Deus conhece a dimensão específica de quais são essas necessidades. Deus cuida do físico até que a vida física termine e então entramos em uma abundância que é inconcebível.

É muito parecido com Mateus 18, onde fala sobre crianças pequenas e diz, "porque eu vos afirmo que os seus anjos nos céus vêem incessantemente a face de meu Pai celeste." Então a pergunta que muitas vezes é feita é, bem, e quando uma criança morre? Isso significa que o anjo estava dormindo no trabalho? Não, o anjo só cumpre sua função até que a soberania de Deus julgue que a vida deveria terminar. Entende? Em outras palavras Deus diz "MacArthur você tem tanto tempo em Meu plano soberano e você é chamado para uma tarefa. Agora se você colocar o seu coração e a sua mente no Meu Reino, na Minha justiça, e nas coisas de cima, satisfarei as suas necessidades físicas." E creio nisso de todo o coração, de modo que a preocupação em minha vida não seja a física. E quando o Senhor vê a forma de remover a proteção física, eu vou sair da existência neste mundo, mas entrarei em uma plenitude de existência no próximo mundo que me dará um suprimento de recursos eternos como nunca sonhei antes.

E assim quando oramos "o pão nosso de cada dia dá-nos hoje" o que estamos dizendo? Estamos confiando em Deus como a fonte para suprir todas as necessidades físicas de nossas vidas, e estamos afirmando que, porque somos Seus filhos e porque estamos caminhando em retidão e andando em obediência e caminhando em uma submissão voluntária à Sua vontade, sabemos que Ele vai cuidar de todas essas coisas. E elevamos nossos corações em gratidão enquanto definimos nossas afeições em coisas acima.

Então o que é que nós buscamos como substância? Pão. E quem é a fonte? Deus. E qual é a nossa súplica? Dê. Deixe-me dar-lhe duas outras finais. Os buscadores. Quem são os que buscam? Nós. Eu não posso deixar de salientar que é "dá-nos"; não "dá-me o meu pão de cada dia" porque a igreja de Cristo não está isolada. O uso do plural exclui todo o egoísmo em nossas orações. E eu realmente acredito que a oração "dá-nos" encarna toda a comunidade cristã. É dizer, com efeito, que eu nunca poderia ter uma abundância enquanto meu irmão tem menos do que suficiente. Certo? Apenas abrange todo esse conceito de compartilhamento.

E assim a substância é pão, a fonte é Deus, a súplica é dar e o buscador somos nós, e finalmente o cronograma. "Dá-nos" quantas vezes? "hoje." Hoje. O significado exato desse conceito é simplesmente pão para o dia seguinte. Em sua simplicidade, em sua moderação em sua própria beleza, é uma expressão que diz um dia de cada vez. Pai eu aceito Tua provisão. Ele ressalta o contentamento que vem quando vivemos o dia a dia com confiança em Deus e não se preocupe com o futuro.

Deixe-me dar-lhe apenas uma pequena dica. A maioria dos cristãos que se preocupam, preocupam-se com o que não aconteceu. Isso mesmo. Porque eles não estão muito certos de que Deus vai fornecer seu pão diário amanhã. Isso é duvidar da Sua Palavra. Isso não significa que você não economiza. Você tem que ser como a formiga, Provérbios diz, e planejar para o futuro. Isso não significa que você não planeja, mas significa que você está contente em confiar em Deus para atender sua necessidade no futuro. Nós dizemos, "Oh o que vai acontecer quando isso acontecer? Oh, e se isso? Oh, e se aquilo?" Só pedimos provisões físicas para o dia de hoje.

A oração então, amados, centra-se em Deus como Aquele que provê. Ele reconhece que Ele é a fonte de todas as nossas necessidades físicas e nos ensina a viver um dia de cada vez na confiança de que Ele irá satisfazer essas necessidades. Que grande, grande petição é essa. Confio que enquanto oramos todos os dias oraremos com confiança para que possamos nos concentrar nos níveis espirituais, porque Deus cuida graciosamente do físico. Ah, não fique preocupado com o que é físico. Não obtenha seus padrões de pensamento nesse nível. Não perca sua alegria e sua oportunidade de ministrar ficando tudo embrulhado no que é mundano. Ajuste suas afeições nas coisas de cima. Busque primeiro o Reino e deixe que Deus cuide do resto.

Você sabe, deixe-me dizer isso no encerramento, porque eu acho que é muito importante. Há muita conversa hoje sobre alimentar os famintos e alimentar os pobres mas vocês sabem o que eu acredito? Eu acredito que isso é bom e necessário mas eu acredito que é melhor dar a alguém Jesus Cristo do que lhe dar comida. Se eu der comida a um homem ele ficará com fome no dia seguinte. Se eu lhe der Jesus Cristo, Deus cuidará dele a partir daí por toda a eternidade. Isso é mais necessário. E uma das coisas que podemos prometer a vocês é que Deus os levará sob Seu cuidado como um Pai amoroso quando você entrar em um relacionamento com Seu Filho. Essa é uma verdade gloriosa. Vamos orar.

Pai, percebemos nossa total dependência de Ti. Nós percebemos que se Tu assim o quisesse, nós não teríamos nenhum pão diário. Poderias reter o sol e sua influência. Poderias parar a chuva. Poderias tornar esta terra absolutamente estéril para que o agricultor com todos os seus implementos modernos e produtos químicos não pudesse ter uma colheita. Tu poderias explodir aquela safra se quisesse. Estamos absolutamente em Tua mão. E eu apenso, Senhor, que uma das loucuras deste século XX é a estupidez de pensar que adquirimos uma certa quantidade de conhecimento e por isso somos independentes de Deus.

Pai, não podemos viver um dia sem Ti. Nada continuaria se não fosse sustentado e mantido por Ti. O pão nosso de cada dia nos dá hoje. Ensina-nos que é uma coisa boa, pelo menos uma vez por dia, e eu acho que quanto mais vezes, melhor para lembrar-nos que nosso tempo, nossa saúde, nossa casa, nossas roupas e nossa comida são bons presentes de Tua mão graciosa, que vêm constantemente para Aquele que confia no Senhor e faz o bem.

E assim, ensina-nos a entregar-nos ao espiritual e sabermos que o Senhor suprirá essa outra dimensão. E possamos saber que até mesmo o trabalho que fazemos é uma oferta espiritual a Ti quando é feito para Tua glória. Obrigado Senhor por tudo o que Tu nos deste e por apenas abrir-nos a plenitude destas verdades. Continue ensinando-nos enquanto buscamos a Escritura em nome de Cristo. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Playlist
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize