Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Eu sei que você está ansioso esta manhã para examinar a Palavra de Deus conosco, então pegue a sua Bíblia e abra no capitulo 8 de Mateus. Mateus, capitulo 8. Esta é uma daquelas histórias maravilhosas, bem familiar e mesmo assim tão cheia de realidades desconhecidas que não conseguimos esgotar em uma sessão. Mas iremos fazer o melhor para cobrir tudo que parece ser mais importante para nós.

Mateus capitulo 8 nesta manhã, e quero ler do versículo 28 até o fim do capitulo. “tendo ele chegado à outra margem, à terra dos gadarenos, vieram-lhe ao encontro dois endemoninhados, saindo dentre os sepulcros, e a tal ponto furiosos, que ninguém podia passar por aquele caminho. E eis que gritaram: Que temos nós contigo, ó Filho de Deus! Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo? Ora, andava pastando, não longe deles, uma grande manada de porcos. Então, os demônios lhe rogavam: Se nos expeles, manda-nos para a manada de porcos. Pois ide, ordenou-lhes Jesus. E eles, saindo, passaram para os porcos; e eis que toda a manada se precipitou, despenhadeiro abaixo, para dentro do mar, e nas águas pereceram. Fugiram os porqueiros e, chegando à cidade, contaram todas estas coisas e o que acontecera aos endemoninhados. Então, a cidade toda saiu para encontrar-se com Jesus; e, vendo-o, lhe rogaram que se retirasse da terra deles.”

Acredito, que até agora, se você tem seguido o nosso estudo de Mateus, é obvio para você que o Espirito Santo está apresentando as credenciais de Jesus Cristo como o Messias. Deus tinha determinado para redimir a terra, para redimir homens, para redimir o universo por causa da maldição do pecado. Para que isto fosse cumprido Ele viria ao mundo na forma do Messias, e Ele tomaria de volta o homem para si na redenção do homem. Ele também iria tomar de volta a terra e o universo para si. Quando Jesus Cristo veio, Ele era Deus fazendo exatamente isto. A primeira vez Ele veio para redimir o homem; a segunda vez Ele virá, virá para redimir a terra e todo o universo. Então é a preocupação de Mateus, enquanto ele escreve este evangelho maravilhoso, que entendamos que Cristo Jesus é o Rei, o Messias, que ele tem todo o direito de governar o mundo, o rei do mundo, o monarca de todos os monarcas, o Filho de Deus, Deus como homem, Deus encarnado, o segundo membro da Trindade. Em outras palavras, é a divindade que devemos ver no Senhor Cristo Jesus.

Agora um dos maiores fatores em provar, sem dúvida, que Cristo é de fato o Messias, é para mostrar que ele tem poder sobre forças não vistas pelo mundo sobrenatural, a tropa de demônios. Se o Senhor Jesus Cristo é de fato quem deve redimir a terra; se é Ele quem deve reverter a maldição; se é Ele quem deve tomar posse da humanidade caída, então deve ser Ele que conseguirá superar qualquer um que esteja no controle; e isso, claro, é Satanás e os seus demônios. Então, quem for tomar de volta tudo isto, seria o que teria de quebrar o poder do mundo sobrenatural. Ou seja, repetidamente por todo o registro do evangelho, encontramos ocasiões onde o autor nos dá exemplos da habilidade de Jesus para expulsar demônios. Ele consegue fazer isto instantaneamente, Ele faz com autoridade, Ele faz com certeza, Ele faz com facilidade, e nos dá uma prova clara que Ele consegue manusear o reino de trevas.

Agora, é interessante para mim que nós já vimos que Cristo Jesus consegue resistir Satanás, em Mateus, capitulo 4, Satanás veio para tentar o Senhor, e já estudamos isto. Satanás basicamente tentou-O em três tentações especificas, e em cada caso o Senhor foi vitorioso. E agora sabemos que Cristo tem o poder para resistir Satanás. Ele tem poder para ameaçar Satanás. Podemos dizer que já sabemos que Ele confrontou Satanás e nunca desiste. Mas o poder dele vai além disto. E não é somente uma questão de tempo de Ele ser capaz de ameaçar Satanás, ou prevenir Satanás de fazer algo, ou até conseguir algo no fim. E não é somente que Ele nunca desiste, é que Ele também leva Satanás e a sua tropa a desistir. Não é só o que Satanás não consegue fazer; e sim o que Ele pode fazer a Satanás. E é isso que vemos.

Nós vimos a perfeição de Cristo nas suas tentações. Ele nunca desiste. Agora nós vemos o poder de Cristo; ele faz os demônios desistir. Então tem um poder resistente, e tem o poder de Deus, nos mostrando ambas dimensões de suas habilidades para lidar com o reino das trevas. E também, não sei se você sabe o quanto isto é importante. Provavelmente você esqueceu I João 3:8, que fala, “Para isto se manifestou o Filho de Deus.” Mas, se você ouvisse isto como introdução para um versículo, você deveria anotar. Esta é a razão do porque o Filho de Deus foi manifesto, “para destruir a obra do diabo.” Em outras palavras, nosso Senhor veio ao mundo, para destruir as obras do diabo. E em última análise, quando Ele estabelecer o Seu reino, será exatamente isto que ele fará. Ele irá encarcerar Satanás e a sua tropa de demônios por um milênio, pelo qual no fim Ele irá agrupá-los para serem eternamente tormentados. Ele veio para permanentemente destruir as obras do diabo. E expulsando demônios, ao longo do seu ministério, Ele estava dando exemplos daquele grande poder.

Na realidade, em uma ocasião ele falou: “Se, porém, eu expulso os demônios pelo dedo de Deus, certamente, é chegado o reino de Deus sobre vós.” Disse isto em Lucas 11. Porque? Por que uma das marcas do reino, seria a queda de Satanás, e Ele fala, “Se você me ver fazendo, você sabe que o reino é chegado.” Então Cristo veio ao mundo para destruir a obra do diabo. E Mateus quer que vejamos o poder que Ele tem para fazer isso, assim, sob a inspiração do Espirito Santo, registra esta tremenda obra de Cristo no capitulo 8 de Mateus.

Agora permita-me adicionar algumas outras coisas antes que olhamos especificamente para o texto. Os próprios discípulos estavam conscientes que aquilo não era fácil. Na realidade, em Mateus 17:19, mesmo o Senhor tendo-os comissionado a fazer isto, eles voltaram e disseram, “Não conseguimos. Nós não conseguimos fazer com que os demônios reagissem a nós.” Então eles sabiam que tinham uma dificuldade neles mesmos em fazer, mesmo tendo sido comissionados pelo Senhor. Isto não é algo fácil para se fazer, e não devemos presumir que porque o Senhor fez com tanta facilidade que vai ser fácil para nós. Há pessoas hoje em dia que pensam que podem correr por aí com pequenas fórmulas e expulsar demônios. Estão iludidos. Primeiro que nem tem tal dom de apostolado. Não é algo fácil.

Mais pra frente, os Judeus eram envolvidos em exorcismos. Os próprios Judeus eram envolvidos em tentativas de expulsão de demônios. Eles tinham fórmulas e coisas pelas quais passavam, rituais, e jeitos complicados. De acordo com o capitulo 11 de Lucas, Jesus ainda disse para eles, “por quem os seus filhos expulsam demônios?” Nós encontramos alguns, como no livro de Atos, que estavam tentando expulsar demônios. Agora eles faziam com medo; faziam com um sentimento de pavor; faziam com um senso de compreensão; eles faziam com frequente, e quase total fracasso; e então quando Jesus veio e começou a curar, a Bíblia diz que eles literalmente ficaram maravilharados que Ele conseguia expulsar demônios com tanto estilo. Como exemplo, em Marcos 1:27, “Todos se admiraram, a ponto de perguntarem entre si: Que vem a ser isto? Uma nova doutrina! Com autoridade ele ordena aos espíritos imundos, e eles lhe obedecem.” Você vê que não foi só que Ele os expulsou – eles poderiam ter sucesso com aquilo se eles fossem pessoas fiéis a Deus – não foi porque Ele fez aquilo, foi com a facilidade que Ele teve em fazer. Foi com total e absoluta autoridade que Ele fez. Foi com o poder com que Ele tinha que os chocou. Na realidade foi tão fácil e com tanto poder, que eles concluíram que Ele fazia uma conspiração com os demônos e que tudo aquilo era falso. Você lembra em Lucas 11, eles disseram que Ele expulsava demônios pelo poder do príncipe dos demônios: “Isto é um negócio falso pessoal, não sejam enganados. Este homem é do próprio diabo; a não ser que Ele estivesse em conspiração para poder ter tanta cooperação.” Então não foi só porque Ele fazia, e sim porque agia de imediato com total e absoluta autoridade, que era mais do que já tinham visto com a experiência humana, e isto os maravilhava, os assustava, e os surpreendia.

Agora lembre, Mateus quer que vejamos que Cristo é o que pode reverter a maldição e preparar o reino, e então Mateus nos mostra exemplos do poder Dele. Aquele que vai trazer o reino de Deus, tem que ser apto para acabar com a doença, e Jesus consegue fazer isto. Ele tem que ser apto para suportar as forças da natureza, e Jesus fez isto quando ele acalmou o mar, o último milagre registrado por Mateus. Ele tem que ser apto para lidar com o pecado, e este vai ser o problema no milagre no capitulo 9. Ele tem que ser apto para prevalecer a morte, e isto também será ilustrado no capitulo 9. E aqui Ele tem que ser apto para dominar demônios. Então Mateus está nos dando esses nove milagres nos capítulos 8 e 9, para mostrar todas as facetas do grandioso e glorioso poder de Cristo.

Agora vamos olhar na passagem particularmente. Três palavras chaves: posse, poder e perspectiva abrem a passagem para nós; posse pelos demônios, poder por Cristo, e a perspectiva das pessoas. São três coisas que vemos. Ao nos aproximamos da história, Jesus no Lago da Galileia em um pequeno barco com alguns discípulos. Havia alguns outros barcos passando enquanto eles vinham de Cafarnaum. Eles saíram de Cafarnaum depois de um dia trabalhoso, o dia do descanso, um dia de cura. No momento em que eles estavam no meio do Lago da Galileia, noite chegou, e surgiu uma tempestade, e Jesus acalmou a tempestade. Na calmaria daquelas águas depois de ter silenciado a tempestade, eles tinham terminado sua jornada para a costa oriental. E talvez é o amanhecer do novo dia, e amanhece tão cedo naquela parte do mundo que podia ser 4:45 da manhã e estar amanhecendo. No amanhecer do novo dia os pequenos barcos vão para a costa e imediatamente são confrontados por uma situação incrível.

Vamos olhar no versículo 28, a recepção dos demônios. “Tendo ele chegado à outra margem, à terra dos Gadarenos, vieram-lhe ao encontro dois endemoninhados, saindo de dentro dos sepulcros, e a tal ponto furiosos, que ninguém podia passar por aquele caminho.” Agora você pode notar que fala, “Tendo ele chegado à outra margem.” Esta outra margem é o outro lado do Lago da Galileia, “à terra dos Gadarenos.” Isto tem causado uma dúvida porque aqui fala Gadarenos; Marcos fala Gerasenos; e Lucas fala Gerasenos. Agora, é Gadarenos ou Gerasenos. Você fala “Eu não me importo,” e talvez não, mas, queremos que a escritura seja precisa, certo? A melhor forma para entender é simplesmente isto: na costa nordestina do Lago da Galileia tem uma pequena vila denominada Gergesa. Aquela vila estaria em torno de dez quilômetros de Cafarnaum, apenas uma pequena e insignificante vila, mas, a topografia da terra e a configuração geográfica ali encaixa com a história. Tem penhascos que descem até o mar, onde uma manada de porcos ia para lá e caía até a sua morte. Encaixa com a geografia. A cidade de Gadara, onde aparenta ser a indicação de Mateus, é muito mais ao sul e para o interior, longe do mar, e não se encaixa a definição. E então alguns dizem: Marcos dizendo Genesaré e Lucas dizendo Genesaré possivelmente se refere a Genesaré, e estão certos; mas Mateus está errado porque ele fala Gadara, e este é um lugar diferente. A melhor solução é: Marcos e Lucas se referem à vila; Mateus se refere a toda a área, por isso que fala, “à terra dos Gadarenos.” Gadara era a cidade principal. E os seus subúrbios, mesmo a cidade principal sendo para o interior, os subúrbios iam até a costa, e possivelmente deram seu nome a toda a área. Então eles chegam à terra dos Gadarenos perto da vila de Genesaré. E também, eles não chegaram em qualquer lugar. Foi uma indicação divina.

Então os pequenos barcos foram até a costa, “vieram-lhe ao encontro dois endemoninhados.” Marcos e Lucas apenas nos apresenta a um dos dois, por seus próprios motivos, focando naquele um. No entanto, nenhum deles dizem que havia somente um. Era obvio que eram dois, sendo um a figura principal com quem ocorre dialogo de Marcos 5. Mas Mateus nos diz que haviam dois; os outros escritores focam em um, que era o que falava e tinha mais atenção.

Agora o que quer dizer endemoninhado? No grego significa ser possesso pelo demônio, daimonizomenous. O que quer dizer ser possesso pelo demônio? O que queremos dizer quando falamos isto? Algumas pessoas dizem, bem, se você é obcecado é uma coisa; se você é oprimido é outra coisa; se você é possesso é outra coisa. Mas a Bíblia nunca deixa essas distinções claras. Ser possesso pelo demônio quer dizer estar debaixo do controle de demônios, quer estejam aqui dentro, aqui dentro, ou no seu ouvido, ou passando por trás e pra frente, eu não sei. Ser possesso pelo demônio quer dizer estar debaixo do controle de demônios.

Demônios podem fazer bastante coisas para as pessoas. Nós sabemos disso. Eles podem tentar, e é isso que eles fazem às pessoas, eles tentam. Agora num sentido, a fim de tentar, eles têm que entrar em nossa mente para atrair as nossas mentes. Eles podem trazer doenças. Paulo chamou sua enfermidade, o espinho na carne, de “um mensageiro de Satanás mandado para me esbofetear.” Então demônios conseguem atacar o físico, eles conseguem atacar o espiritual, conseguem atacar o mental, porque a Bíblia nos diz que as doutrinas dos demônios são enviadas, para perverter da verdade, para nos distrair, para conduzir à idolatria e ao erro. A Bíblia – retratando aquelas áreas do físico, do mental e do espiritual – nos diz, por exemplo, no físico: nós temos ilustrações no Novo Testamento de demônios trazendo mudez, Mateus 9. Umas pessoas não conseguem falar; trazendo cegueira, Mateus 12; trazendo deformidade física, Lucas 13; trazendo epilepsia, Mateus 17. Eles podem atacar o físico. Eles também podem atacar, como eu disse, o mental, a mente. Eles podem trazer insanidade, como eles podem neste caso; eles podem trazer mania suicida, como em Marcos, capitulo 9, onde o indivíduo que estava possesso continuamente tentava se matar. Eles podem trazer masoquismo, como neste caso, onde Marcos 5 fala que “Andava sempre, de noite e de dia, clamando por entre os sepulcros e pelos montes, ferindo-se com pedras.” E eles podem até causar homicídio, como eles fazem no 9º e no 18º capitulo de Apocalipse. Então eles conseguem desabilitar o corpo e conseguem perturbar a mente.

Mais para frente eles conseguem atacar a dimensão espiritual. Eles corrompem a verdade, trazem a falsa religião, práticas ocultas, todos os tipos de comportamentos imorais. Eles sempre produzem o mal, consequências vis. Agora deixe-me ver se consigo lhe dar uma definição que irá ajudar você, sobre possessão demoníaca. Aliás, se você tentar completamente entender isto, você estará desperdiçando seu tempo, gente, porque você tem que entender que isso é uma realidade sobrenatural, e não vamos conseguir ir mais a fundo nisso do que a Bíblia nos mostra. Mas a definição que pode ajudar: possessão demoníaca é uma condição em que um ou mais de um demônio habita no corpo de um ser humano, e eles podem controlar aquele ser. Isso é possessão demoníaca. Agora, podem existir diferentes fases, diferentes manifestações, mas, basicamente é isso que significa. Aliás, a palavra daimonizomenous é usada 12 vezes no Novo Testamento. Significa ser possesso pelo demônio, e o nosso Senhor reconhece isso. Na realidade, na igreja primitiva o dom de milagres, ou o dom de poderes dunamis, era a habilidade de demônios. Era um grande problema na vida humana. Uma observação que me fascina, em todos os incidentes de demonização no Novo Testamento, nenhum deles aconteceu, ou nenhum deles foi registrado como tendo ocorrido na cidade de Jerusalém. E eu não sei se isso é um grande problema. Mas parece ser quando se olha nisso, com nenhum ocorrendo em Jerusalém e todo o restante ocorrendo em ambientes rurais, tipo como se Satanás meio que se adapta à sofisticação de qualquer elemento da sociedade. Missionários por exemplo, vão para casa e falam sobre esses casos comuns de possessões demoníacas, que para nós parecem ser incomuns. Por exemplo, na minha vida, somente uma vez estive envolvido em uma possessão demoníaca na vida de um indivíduo, ao ponto em que eu conversei com sete demônios diferentes dentro daquele indivíduo. Foi a única vez que aconteceu. Agora, se eu saísse correndo atrás e tentasse achar, possivelmente seria mais frequente do que isso, mas não é a coisa comum numa sociedade sofisticada. Satanás trabalha de jeitos diferentes, mas, de maneira pouca sofisticada, mais de um jeito de sociedade terrena, que aparenta ser mais comum. Por exemplo, onde há uma religião pagã, há medo, porque todos os deuses dos pagãos, são deuses que têm elementos maus na sua natureza; portanto, eles devem ser apaziguados. E quando esses deuses se manifestam de maneiras más eles colocam medo nas pessoas e eles conseguem os seus fins. Quando as pessoas na nossa sociedade agem desta maneira, nós os trancamos dentro de uma caixinha e jogamos para fora da sociedade. Colocamos elas para fora, nós as incineramos, as escondemos e queremos ignorá-las. Para que não tenham nenhum impacto em nossa sociedade, da maneira que conseguiriam se fossem um pouco mais sutis. Mas neste ambiente rural estes maníacos estavam causando um estrago.

Agora olhe mais um pouco para estas duas pobres almas. Deixe me só acrescentar um pensamento. Na possessão demoníaca, a personalidade do demônio cobre a personalidade do que está possesso. Em Marcos, quando Jesus fala para esta pessoa, “Qual o seu nome?” o demônio responde, “Meu nome é legião.” Em outras palavras, “Há muitos de nós.” A pessoa não consegue nem falar. Eu tive um acontecimento assim quando eu estava conversando com uma mulher que tinha vários demônios, e quando eu fazia uma pergunta, eu recebia mais ou menos sete tipos de vozes diferentes e cada uma das sete tinha nome diferente, e ela não conseguia nem falar na voz dela. E é essencialmente o que você tem neste caso. Possessão demoníaca significa a projeção automática de uma nova personalidade, intensamente má, que causa um eclipse na personalidade do indivíduo. Pode ir e vir; pode ser constante. Estou certo de que há varias pessoas na nossa sociedade que estão diagnosticadas como doentes mentais, que na verdade estão possessas. E posso dizer que a solução para elas é a mesma solução que era antes. O único que tem poder sobre os demônios é o Senhor Jesus Cristo.

Veja onde estavam morando, no verso 28, estas pobres almas; “saindo dentre os sepulcros.” Você consegue imaginar? Quero dizer, se eu estiver passando perto de um cemitério a noite, eu já fico extremamente nervoso, mas, morando nos sepulcros? Para o judeu a contaminação número um de todas as contaminações era tocar um corpo morto. Até que ponto essas pobres almas tinham sido impulsionadas de modo que vivessem nas tumbas? Alias, naquela área onde os penhascos são altos na costa oriental do Mar da Galileia, eles eram naturalmente talhados em câmaras artificiais escavadas nas rochas para uso como túmulos e lá eles estavam vivendo nos túmulos. E diz, “e a tal ponto furiosos.” Que significa violentos. Eles eram maníacos selvagens, e se você estudar os outros relatos eles contam mais deles.

Em Lucas 8:27 diz que não usavam vestes, estavam completamente nus. Agora ouça, eu sei que pessoas chegam e dizem, “Ah, não tem problema isso. Eu faço parte do ‘clube de nudismo’.” Bem, na Bíblia as únicas pessoas que saiam nuas, eram maníacas delirantes, se isto ajuda. Elas não tinham nenhum senso de equilíbrio social. Não tinham nenhum senso de pudor. Eram maníacos selvagens. Em Marcos 5 diz que, tentaram prendê-los com correntes e não importava quão fortes eram as correntes, eles quebravam. Eles tinham uma força tremenda.

Eu nunca vou esquecer a menina que estávamos lidando, que com dois dedos virou a mesa de aço. Força tremenda! Em Marcos 5, fala que estavam gritando e berrando e se cortando, cortando-se até a carne com pedras afiadas. E estavam gritando alto. No texto fala krazo, que é um grito inarticulado. Agora você tem meio que uma ideia né? Completamente nu, cortando-se com pedras, gritando, correndo colina abaixo com força tremenda, e como resultado, falava-se que ninguém passava por aquele caminho. Bom, penso que ninguém fosse por aquele caminho. No momento em que o fizeram, sairam do sepulcro, gritando e correndo colina abaixo. E sabe o que aconteceu? A recepção dos demônios; eles viram os barcos, e estavam prontos para agir. Saíram da caverna e vieram, gritando colina abaixo, e de repente algo acontece.

E não encontramos somente a recepção dos demônios, mas, o reconhecimento dos demônios. Versículo 29: “E eis que gritaram: ‘Que temos nós contigo, ó Filho de Deus! Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo?’” Pare aqui. O que realmente fala no grego é, “Porque está nos incomodando? Porque está aqui?” sabe o que fala em Marcos? Em Marcos 5:6 fala, “Quando, de longe, viu Jesus, correu e o adorou.” Proskuneo; eles se prostraram, caíram, eles adoraram. Incrível que eles deviam adorar Jesus! Eles adoraram! Proskuneo quer dizer, beijar a mão, reverenciar de joelhos com a cabeça no chão. É uma palavra de profunda admiração, reverencia, respeito e adoração. Você diz, “Por que estavam fazendo isso?” Porque eles sabem exatamente quem Ele é. Ouça, demônios são anjos caídos. Uma vez eles foram anjos santos antes de de estarem na rebelião de Satanás, e estavam envolvidos com Deus, e conhecem a segunda pessoa da Trindade. Ninguém precisa ajudá-los com sua Cristologia. Eles sabiam que Ele era o antagonista deles e que ele é o juiz, o destruidor. E eles dizem, “Que temos nós contigo, ó Filho de Deus! Vieste aqui atormentar-nos (preste muita atenção) antes do tempo?” Eles tinham até a escatologia certa. Eles disseram, “Você está aqui muito cedo.” Eles eram demônios pré-tribulacionistas, pré-milenistas: “Este não é o tempo. Você está fora de sincronia. Está aqui para nos perturbar antes do tempo?” Pense nisso, estes seres estão condenados ao inferno por toda a eternidade, e eles sabem disso, e eles desprezam Jesus, eles O detestam, eles O odeiam, e mesmo assim, O adoram, porque são forçados, pelo poder Dele. Eles não conseguem resistir. Veja, eles conhecem Filipenses 2:10: que Ele será adorado, e todo joelho se dobrará, não somente as coisas acima da terra, sobre a terra, mas, abaixo da terra também. Eles sabiam intuitivamente que estavam na frente da presença do segundo membro da Trindade. Eles sabiam intuitivamente que estavam com o Santo de Deus, que tinha o poder para os destruir, e disseram, “Não pode ser. O tempo está errado.” Eles até conhecem o plano da redenção. Eles são teólogos melhores do que muitos teólogos por aí. Eles sabem que Ele era Cristo, o Filho do Deus vivo. Sei de algumas seitas que nem sabem as coisas que os demônios sabem. E eles sabiam qual era o plano escatológico, sabiam que estavam condenados para o inferno para sempre.

Então eles se curvam para Cristo, o juiz deles. Isso é fascinante para mim. Pode também explicar o fato de que por vezes demônios através de médiuns e outros, parecem ser capazes de prever o futuro. Pode ser que de alguma forma eles já foram informados sobre o plano divino, e algumas vezes podem antecipar o que vai acontecer. Estão muito à frente até dos discípulos do Senhor. O livro de Apocalipse não havia sido escrito – os discípulos não tinham certeza de quando ia acontecer essas coisas – mas sabiam. É interessante para mim – veja no versículo 29 novamente – que eles O chamam de “Filho de Deus.” Que declaração importante! Você sabia que Filho de Deus é um sinônimo para Messias? Em Mateus 16:16, Pedro diz, “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.” Disse o Pai através de Pedro. Essa foi a revelação de Deus que o Messias é o Filho do Deus vivo. E então quando dizem “Filho de Deus,” eles estavam dizendo, “Você é o rei, o Messias, o Ungido, você é o Cristo.” Você não deveria ficar surpreso. Tiago 2:19 diz, “Até os demônios creem, (e o que?) e tremem.” Porque eles sabem o resultado. Eles sabem o que vai acontecer.

Em Lucas 4:41, deixe-me só ler um versículo ali. Diz isto: “Também de muitos saíam demônios, gritando e dizendo: Tu és o Filho de Deus! Ele, porém, os repreendia para que não falassem, pois sabiam ser ele o Cristo.” Fantástico, eles sabiam, sabiam, sabiam que estavam condenados para a desgraça eterna no inferno. Como eles iam escapar? Eu penso que eles nunca pensaram que poderiam escapar. Eles conheciam o poder de Deus. Você diz, “Porque eles atacaram Cristo? Porque tentaram a Cristo? Sabe o que eu penso na minha própria estupidez? Eles provavelmente pensaram que poderiam arrastar Cristo junto com eles para o abismo, se eles conseguissem fazê-Lo pecar. Eles o odiavam tanto, que talvez conseguissem. Mas não conseguiam tocar nEle, na divindade Dele, talvez conseguissem na parte humana. Mas não puderam.

Em seguida à recepção e reconhecimento, chegamos ao pedido deles no versículo 30. Eles fazem um pedido, e é bizarro. “Ora, andava pastando, não longe deles, uma grande manada de porcos. Então, os demônios lhe rogavam: Se nos expeles, manda-nos para a manada de porcos.” e eles sabiam que era inevitável porque conheciam Sua ternura, Seu amor e compaixão por alguém que esta em cativeiro. Agora, que pedido estranho! Ou seja, que bem aquilo faria? Um porco possesso? Um porco é um porco, um porco, certo? Como você diferencia um porco de um porco possesso? Qual o sentido? “Bem, você diz, talvez o demônio precisa estar em algo”. E isso possivelmente é verdade. Talvez precisem. Mas mesmo assim não sabemos porque eles pediram isso. Talvez eles gostem de ter uma casa em algum lugar. Talvez eles pensassem que fosse um privilégio: “se nos expeles, manda-nos para a manada de porcos.” Eles temem a Cristo. Não queriam ir para o abismo: “Coloque-nos em algum lugar menos precioso.” E a coisa menos preciosa que conseguiram pensar seria porcos, porque francamente, eles não são kosher (alimento judaico), e nem deviam ter porcos daquele lado do país.

Agora, isso fazia parte do padrão Judaico até esse tempo. Não tinha sido anulado, e é muito provável que alguns Judeus tinham porcos, e isso era uma desobediência à lei de Deus. Alias, em Marcos 5:13 diz que havia dois mil deles na manada, então era uma manada de porcos bem grande. Então deve ter tido muitos demônios: “manda-nos para a manada de porcos.” E é só isso que sabemos. Só podemos especular no que estavam pensando. Talvez pensaram que se fossem para a manada eles escapariam do abismo. Talvez pensaram – eu tenho certeza de que pensaram isso – mas talvez pensaram que matariam os porcos, e deixariam todo mundo com raiva de Jesus por ter matado os porcos. Mas, tanto faz, eles tinham seu pequeno plano. Mas o que é interessante é a resposta de Jesus, e passamos da possessão dos demônios para o poder de Cristo no versículo 32.

Agora tiramos nosso foco dos demônios e focamos em Cristo. “Pois ide, ordenou-lhes Jesus.” Quer saber de uma coisa? Quando os homens tentam expulsar os demônios eles têm que trabalhar duro para conseguir que os demônios cooperem. Quando Cristo chega, eles querem sair logo. Tudo que eles querem saber é para onde lhes é permitido ir, e Ele diz, “Pois ide. E eles, saindo, passaram para os porcos; e eis que toda a manada se precipitou, despenhadeiro abaixo, para dentro do mar, e nas águas pereceram.” Todos foram diretamente do penhasco, para o mar, e todos se afogaram, dois mil porcos. Algumas pessoas ficam preocupadas com este milagre, porque pensam que Jesus foi cruel com os animais. Não sei se estão pensando nisso quando estão comendo um sanduiche de mortadela, mas os animais são criados para a consumação mais cedo ou mais tarde. Pode até ter tido muita gente trabalhando duro para tirar os porcos da água para cozinhá-los, não sei. Mas, de qualquer jeito a manada inteira cometeu suicídio.

Agora deixe-me fazer você pensar sobre isso um minuto. Como é que Ele expeliu todos esses demônios? Ele disse “Ide,” só isso. Ele disse “Ide.” Quando Ele apareceu eles queriam ir embora, e Ele ordenou que fossem. “Ide.” Uma palavra. Agora, isso foi uma coisa que chocou a todos. Não pelo que Ele fez. Mas como Ele fez. Instantanea e completamente! E você tem que entender, que estes demônios são poderosos, seres poderosos. Homem não conseguem lidar com eles. Não conseguimos lidar no nível sobrenatural. É tão patético ver pessoas saírem por aí achando que conseguem expelir demônios por causa da sua inteligência. Os demônios estão muito à frente de você nisto. Em II Pedro 2:11 fala, “Anjos, embora maiores em força e poder,” No Salmo 103, que eu li esta manhã fala, “seus anjos valorosos em poder.” Você diz, “Bem, os demônios: são tão fortes quanto os anjos?” eles devem ser num sentido, porque em Daniel, vemos no capitulo 10 que um anjo veio com uma mensagem de Deus para Daniel, mas um demônio o segurou por três semanas e Deus teve que mandar o anjo Miguel para deixá-lo ir. Eles são muito poderosos. Até em Efésios 6, diz que se formos lidar com eles teremos que colocar a armadura de Deus. Nós temos que ser fortes na Sua força. Demônios são poderosos.

Em II Reis 19:35, fala que um santo anjo derrubou 185,000 Assírios em uma noite, assim,eles superam aos homens. Eles têm inteligência superior isso é óbvio em Ezequiel 28; eles têm força superior e você pode ver isso aqui com esse maníaco em Marcos 5 que continuava quebrando as correntes; você pode vê-lo em Atos 19, Matthew 17. Eles têm poder superior. Conseguem fazer sinais e milagres de acordo com Tessalonicenses, capitulo 2; eles têm um alcance superior, eles alcançam o céu, de acordo com Daniel 10. Eles têm experiência superior; eles vivam antes da criação do homem. Eles têm vivido por todos os anais da história humana. Eles estão por aí há muito tempo, e eles sabem o que são, e sabem como o homem pensa e funciona. Eles têm natureza superior. Eles são seres espirituais, eles não são limitados de alguma forma, então são seres incríveis. Somente o Senhor Cristo pode ferir a cabeça da serpente, somente o Senhor Cristo pode jogá-los no abismo, em Apocalipse 20, e somente Ele pode lidar com eles aqui. Então Ele atende o pedido deles; mas não por causa deles, mas por causa Dele. Ele os manda diretamente para a manada de porcos. E as pessoas dizem, “Porque Ele fez aquilo?” Porque Ele fez isso? Algumas pessoas dizem, “Porque não deviam estar cuidando daqueles porcos.” Acho que esse não é o ponto aqui. Acho que a lição aqui não é de você cuidar ou não de porcos. Não penso que este seja o ponto. O ponto é que Cristo pode expelir demônios.

Agora, se Ele diz, “Ide,” como saberão que foram para algum lugar? Como saberão se foram para algum lugar? Enviar para o corpo de outra pessoa terá o problema todo de novo. Aí terá outra pessoa possessa. Como vai demonstrar que saíram? Olhe para uma manada normalmente pacífica de porcos. Porcos não costumam nadar, eles não são ovelhas; não vão a todo lugar juntos. Agora, veja dois mil porcos correndo ladeira abaixo e pulando no fim, para dentro da água e se afogando, a única conclusão é que algo sobrenatural aconteceu. E no mesmo instante você olha para os dois indivíduos que estavam endemoninhados, e vê que estão sentados e vestidos, sendo eles mesmos e tendo uma conversa boa com Jesus. A conexão é instantânea e fácil.

Você vê, o que Ele fez foi dar uma demonstração viva da libertação daqueles dois homens, que ninguém nunca mais vai esquecer. E ao mesmo tempo mostrou a natureza de destruição dos demônios, no momento que vão para a manada e instantaneamente todos foram destruídos. E eu creio que deu aos demônios uma prévia de sua própria destruição vindoura. E se você estiver preocupado com os porcos, você perdeu o ponto. Tem muitos mais porcos para o povo. Podemos sacrificar mais uns milhares de porcos para Jesus para manter esta demonstração de incrível poder. Eu acredito que Ele queria uma prova viva de que esses demônios sairam daqueles homens e os mandou para aqueles animais para que esses animais pudessem dar em uma demonstração da qual ninguém jamais iria esquecer.

Isso nos leva ao ponto final, a perspectiva das pessoas. Como eles reagiram? Como reagiram? Alias, no versículo 32 diz, uma interessante observação, “e eis que toda a manada se precipitou.” Mesma ideia do versículo 28, que os possessos eram extremamente violentos. A ferocidade e violência foram transferidas para a manada que deve ter tido um comportamento ainda mais maníaco que nos homens; para que a correlação ficasse clara nas mentes das pessoas com o que tinha acontecido. No versículo 33: “Fugiram os porqueiros.” Agora, eles não são os donos. São apenas os cuidadores, as pessoas que cuidavam dos porcos nas montanhas. E rapaz, quando eles viram todos os porcos cometerem suicídio e correrem montanha abaixo como loucos para dentro da água, eles foram para a cidade. Eles fugiram, voaram, correram o mais rápido que podiam, e contaram tudo o que tinha acontecido com os porcos. É isso que diz? Ah não, o que tinha acontecido com os – o que? – endemoninhados. Em outras palavras, eles entederam a mensagem. Os porcos não eram a preocupação; e sim os homens sendo libertos dos demônios. Os porcos eram somente uma prova, só isso.

Então eles foram e disseram, “Isso é o que aconteceu.” Contaram tudo, aí o que aconteceu? Versículo 34: “Então, a cidade toda saiu para encontrar-se com Jesus.” Não é incrível isso? Um verdadeiro reavivamento. Todos eles, e lá estavam os homens sentados, vestidos, conversando com o Senhor. Como reagiram? A cidade toda veio. Bem, quando O viram, O adoraram. Não, estavam francamente um passo atrás dos demônios. “vendo-o, lhe rogaram que se retirasse da terra deles.” Saia! Saia! Porque disseram isto? Todo comentário que eu li fala, “Porque eles estão mais preocupados com os porcos do que com Jesus, pois eram materialistas – ‘Queremos os nossos porcos, como se atreve a fazer uma coisa dessa.’ – em vez de estarem preocupados, como espirituais, com as almas daqueles dois rapazes. Mas essas não são as respostas certas. Quer saber de algo? Não se fala uma palavra sobre os donos dos porcos. Nenhum dos três registros diz nada sobre a reação dos donos dos porcos. Estes não são os donos dos porcos. Aqui está a cidade toda, e a cidade toda veio, e quando O viram disseram, “Saia daqui.” Por que? Marcos 15, “Eles estavam com medo.” Não estavam bravos, não estavam zangados, eles estavam morrendo de medo.

Em Lucas 8:37, mesmo relato: “Estavam cheios de pavor.” Agora, se você esteve conosco nessas últimas semanas, você sabe o que isto está dizendo. Está dizendo a mesma coisa tudo de novo. Quando homens ímpios se encontram com Deus, ficam apavorados. Estamos de volta a Isaias 6. “Ai de mim.” “Ai”, essa é uma palavra de maldição. Isaias, o melhor homem sobre terra, pronunciou uma maldição sobre ele mesmo no momento em que viu a Deus, pois sua pecaminosidade estava exposta. Pedro, quando viu a Jesus Cristo, e a majestade do Seu poder, disse, “Afasta-te de mim, pois sou um pecador.” E na semana passada eu disse a vocês, quando a tempestade veio, eles estavam com medo, e quando Jesus acalmou a tempestade, eles estavam com medo extremo. Eles estavam mais com medo da tranquilidade do que com a tempestade, pois sabiam que Deus estava no barco, e eles estavam com medo. Eles viram o sobrenatural e ficaram em pânico. Eles viram Aquele pode controlar demônios. Eles viram Aquele pode controlar animais. Eles viram Aquele que pode tirar a alma de um homem, e devolver tão alva e pura como se fosse neve, e estavam em pânico. Eles viram Deus, foi o que eles viram. Não sei se todos entenderam isso, mas sabiam que foi sobrenatural, e homens não gostam disso. Torna-os desconfortável: “Devolva-nos os porcos e vá embora.” Homens conseguem lidar com porcos; eles não conseguem lidar com Deus. Com o mistério do sobrenatural eles não podem lidar.

Alias, este é o primeiro registro de oposição aberta para com o Messias, e isso monta a partir de agora. Eles os expôs. Eles o desprezaram. Ele era melhor do que eles, mais puro do que eles, mais poderoso do que eles, mais santo do que eles, e eles se ressentiam com isso. E se sentiram sujos e inadequados na presença Dele, pois Ele é tão santo, e eles se sentiram tão impotentes. Num sentido humano simplista R. C. Sproul faz uma comparação interessante neste tipo de pensamento. Ele diz, “É como o livro Os Princípios de Pedro. Você lembra do livro Os Princípios de Pedro? Ele diz que na indústria basicamente todo mundo atinge o nível de sua incompetência. Em outras palavras, você faz bem em nível A, e eles promovem você para o B, e você faz bem no B então te promovem para o C, e então depois você está no nível em que não funciona mais. E então todo mundo sobe para este nível de incompetência para que toda a indústria e toda a hierarquia sejam liderados por um bando de incompetentes. Mas ele também ilustra naquele mesmo livro uma outra dimensão. Ele fala das pessoas que são incompetentes e diz que há pessoas que são somente incompetentes. Eles não conseguem subir para o nível de incompetência porque são incompetentes para começar. E ele fala que eles se encaixam nas organizações e ficam bastante tempo pois não ameaçam ninguém. São basicamente incompetentes. Então o primeiro princípio, ele diz, da hierarquia é que a hierarquia tem que ficar em pé, e se todo mundo na hierarquia fala que a hierarquia tem que ficar de pé, então é maravilhoso ter incompetência, pois não há nenhuma ameaça para a hierarquia. Mas aí ele diz, você pega a pessoa que é super competente. A pessoa que é super competente ninguém gosta, pois se sentem ameaçados, e ele não consegue subir na indústria porque ele ameaça todo mundo acima dele. A única maneira em que ele sobe é recente. Ele tem que ir de uma organização para outra, pois ele não consegue subir na sua própria organização, pois é uma ameaça para todos. peessoas não gostam de super competência.

Como criança, em que todo mundo tirou abaixo da média, e aquela única criança tirou nota máxima, e você sabe que foi justo, todo o resto da sala, só foi burro. Ela se sobressaiu e você se ressentiu. Bem, se quiser colocar desta forma, Jesus se sobressaiu. Eles não conseguiam tolerar Jesus por causa da Sua perfeição. Eles não conseguiam tolerá-Lo por causa da Sua santidade absoluta. Ele estava tão à frente deles, que Ele os desmascarou, que mostrou a estupidez na vida deles. Por isso que tiveram de o matar. E é aqui onde tudo começa a ser construido. Eles O viram, viram o poder, eles estavam em pânico absoluto de Deus. Ao invés de se humilharem e o adorarem, eles disseram, “Sai. Vai embora. Não queremos você.” As pessoas dizem, “se você visse os milagres você creria.” Eles viram o milagre acontecer, e não creram. Eles O pregaram em uma cruz, e viram milagre após milagre após milagre. E mesmo assim não creram. Isso só fez odiarem-no ainda mais. As pessoas hoje pensam que se mostrarem um monte de milagres, todos crerão. Não, pois algumas pessoas, quando são expostas à presença incrível de Deus, irão literalmente correr, pois amam a trevas. Você já levantou uma pedra e achou vários bichos debaixo dela que estiveram lá por bastante tempo, e no momento em que você os expõe à luz, eles se separam, e tentam achar um buraco? É assim que os homens são. Você os expõe à luz de Deus, e eles amam as trevas. Eles correm para achar um outro buraco. É assim que esses estavam.

Mas Deus foi muito gracioso com eles. A história acaba em Marcos 5:19, o registro paralelo, e você tem que ouvir esses dois versículos. Diz assim: O homem possesso pelo demônio queria ir com Jesus. Ele queria viajar com Jesus. Ele queria ir para o barco com Ele. Mas Jesus não permitiu, diz Marcos 5:19. Ele não iria deixá-lo ir. Disse isto a ele: “Vai para tua casa, para os teus. Anuncia-lhes tudo o que o Senhor te fez e teve compaixão de ti.’ Então ele foi e começou a proclamar em Decápolis tudo o que Jesus lhe fizera; e todos se admiravam.” Sabe o que ele fez? Aquelas pessoas odiosas que queriam Jesus fora do seu país, nunca interromperam a compaixão Dele, ou a misericórdia Dele por eles, então Ele deixou este um missionário e o seu amigo, como provas vivas do seu grande poder. Um missionário. Que maravilhoso que a graça de Deus se estendeu até àqueles que não queriam. Vamos orar.

Pai, não sabemos mais dessa história, não sabemos o quão efetivo foi o testemunho daquele homem. Mas cremos que ele foi um instrumento, contudo, na redenção de algumas outras almas. Te agradecemos por este maravilhoso registro da prova do Teu poder sobre Satanás. Sabemos que isto significa que Tu tens poder sobre o pecado e a morte, que são os instrumentos que Satanás usa, que algum dia Tu irás colocar ordem nesta terra, neste universo. Criarás um novo céu e uma nova terra para nos dar corpos glorificados, onde não haverá mais doença, tristeza, lagrimas, choro, dor e morte. Pai, nós vemos a majestade de Jesus Cristo fora de questão. Os demônios nos dão o testemunho de que Ele é o Filho de Deus, que Ele está vindo como juiz, que Ele irá condenar ao abismo o ímpio. Este é o testemunho dos demônios, e eles sabem. Faça-nos sábios para entendermos que este é de fato o Cristo Jesus. Que Ele é o juiz, mas que saibamos aquilo que os demônios não sabem, a graça salvadora que Ele nos dá. Ele não contou ao homem, para contar aos demônios, para dar testemunho a eles – eles estão além da redenção – mas para contar aos seus amigos, para que o plano de salvação se estenda aos homens. Deus, que possamos ouvir a mensagem de Cristo, o libertador, e venhamos a conhecê-Lo e à glória do Seu reino. Oramos no nome de Jesus. Amém.

Quando eu prego uma mensagem desta maneira, de novo eu fico intimidado pela majestade de Cristo e algo em mim faz um novo compromisso para proclamá-Lo, e obedecê-Lo. Eu espero que isto seja verdade na sua vida. Que a graça de Deus e o amor de Jesus Cristo e a comunhão do Espirito Santo, esteja conosco até que nos encontremos novamente. Amém.

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize