Grace to You Resources
Grace to You - Resource

E novamente esta manhã é motivo de grande alegria, enquanto adoramos ao Senhor, ouvi-lo falar em Sua Palavra ao abrir nossas Bíblias em Mateus capítulo 19. Como você sabe se você esteve conosco nas últimas semanas nós estamos examinando este grande capítulo em nosso estudo em curso de Mateus. Vimos que os primeiros 12 versículos contém o ensinamento do nosso Senhor sobre o tema do divórcio. E esse é um assunto muito pertinente hoje. E estamos examinando exatamente o que o Senhor diz neste texto. E é tão importante que façamos isso a fim de estabelecer uma base sólida para a nossa compreensão da vontade de Deus em relação ao casamento e divórcio.

Agora quero que voltemos mais uma vez a este texto. Eu quero levá-lo muito, muito apressadamente através da primeira parte e em seguida queremos pegá-lo no versículo 10 onde paramos. Tenha em mente que os dois primeiros versículos nos dão o cenário. O Senhor terminou o discurso sobre a semelhança com uma criança a vida do crente, que está registrado no capítulo 18, dado em Cafarnaum em uma casa lá. E com o encerramento desse discurso, encontramos o fim de seu ministério galileu. Durante vários anos ele esteve lá ensinando, pregando, curando as pessoas, realizando milagres, revelando sua messianidade, proclamando a verdade de Deus, e agora ele terminou na Galiléia e Ele começa sua jornada para o sul, uma viagem que em poucos meses culminará em sua morte e ressurreição. Mas no caminho ele cruza o rio Jordão, no leste, e entra em uma área conhecida como Pereia o além como é chamado. E temos nos capítulos 19 e 20 o que é conhecido como o ministério Pereano. Muito parecido com o ministério galileu somente muito mais breve, o Senhor prega ensina, cura, e as multidões o seguem. E sem dúvida a maioria não creu, mas alguns o fizeram.

E assim no meio deste ministério de Pereia, à medida que ele começa ele é confrontado no versículo três por seus arquiinimigos os fariseus que são totalmente intimidados por ele e seu ensinamento, porque tanto ele como o que ele diz são ambos tão contrários a eles. E eles lhe fazem uma pergunta que não é realmente uma pergunta. Em outras palavras, com isso quero dizer que eles não tinham a intenção de ouvir uma resposta. Eles não queriam informações. Tudo o que eles queriam era prendê-lo. E diz no versículo três que eles o estavam testando e disseram "É lícito ao marido repudiar a sua mulher por qualquer motivo?" Agora a intenção de fazer essa pergunta, era desacreditar publicamente Jesus, porque eles sabiam que era um ponto de vista popular que você poderia se divorciar de sua esposa por qualquer razão. E assim que era nesse mundo, e eles sabiam que se Jesus disse não, não é, e eles sabiam que ele faria isso, porque ele já tinha ensinado isso, se eles pudessem fazer com que ele fosse desacreditado entre as pessoas de Pereia, eles poderiam imediatamente eliminar Seu ministério. E aquelas pessoas estavam acostumadas ao divórcio. Era parte de sua cultura. Todo mundo fazia isso. Era simplesmente um tipo de coisa livre, e se Jesus traçasse uma linha dura talvez as pessoas parassem de segui-lo, eles pensavam. E assim, nosso Senhor é confrontado com uma questão em um tempo não muito diferente do nosso próprio tempo, porque mesmo em nosso tempo, para manter uma forte visão do casamento, uma forte visão bíblica do divórcio, é ser muito impopular, não apenas fora da igreja mas, em muitos casos, até mesmo na igreja. Então eles estavam tentando desacreditar Jesus aos olhos das pessoas fazendo com que ele se tornasse um tipo muito rígido de pessoa legalista.

Segundo, o governante daquela área era um homem chamado Herodes Antipas, que já havia decapitado João Batista por tal posição tão forte, e eles pensaram que talvez pudessem fazer mais do que desacreditar Jesus, talvez pudessem até destruí-lo se pudessem levá-lo a tomar uma posição forte, porque ele seria contrário a Herodes Antipas e seu próprio casamento ilícito e incestuoso com a esposa de seu irmão. E talvez isso resultasse na morte de Jesus, o que lhes agradaria muito. E assim, eles fizeram a pergunta, “É lícito ao marido repudiar a sua mulher por qualquer motivo?” Isso é o que chamamos de ataque. E é um ataque. O segundo ponto que olhamos foi a resposta, e Jesus responde a eles, mas ele não responde por conta própria ele cita Deus. Ele os leva de volta a Gênesis, Gênesis 1:27, Gênesis 2:24 e ele lhes diz no versículo 4, "Vocês não leram?" Em outras palavras, a argumentação de vocês não é comigo, a argumentação é com Deus.

Eu me lembro do velho Dr. Bob Jones dizer uma vez, se você não gosta do que estou dizendo não me ligue, ligue para o céu. Deus disse isso. Sua argumentação não é comigo é com ele e isso é verdade. E Jesus está dizendo a mesma coisa. Ele está dizendo se você tem uma discussão que não é comigo é com Deus. Se você não gosta da visão particular, não é o seu argumento, não é para debater comigo é de Deus que você deve se aproximar. Você não leu que Deus disse um homem uma mulher e ele diz em Gênesis 1:27 "homem e mulher os criou". Em outras palavras é óbvio o que Deus pretendia quando criou. Ele fez um homem, uma mulher e nenhuma peça sobressalente. E ele pretendia que fosse um homem e uma mulher para toda a vida, esse era o padrão.

Em segundo lugar, ele disse que eles se uniriam, que é a palavra cola ou um forte vínculo. E então ele disse em terceiro lugar, eles dois seriam uma só carne, e quando dois se tornassem um eles não são mais dois, então eles não podem ser divididos, e finalmente o casamento é um ato de Deus porque o que Deus uniu, não o separe o homem. Então Deus diz que não, você não pode se divorciar de sua esposa por qualquer motivo. Por quatro razões, Deus fez um homem para uma mulher, um forte vínculo, uma só carne. Foi sua obra criativa e você não deve se divorciar, não o separe o homem. O final do verso 6. Bom, eles anteciparam que Jesus tomaria essa linha dura, sem dúvida. Eu não sei que eles anteciparam que ele citaria Gênesis, mas eles anteciparam sua linha dura, e então eles tiveram uma segunda pergunta lida para confrontar com ele e isso nos leva ao argumento no versículo 7. Aqui está o argumento deles. “Replicaram-lhe: Por que mandou, então, Moisés dar carta de divórcio e repudiar?” Se o padrão é não divorciar que Deus estabeleceu no princípio, se a intenção de Deus era não haver o divórcio, então por que Moisés ordenou divórcio?

Agora você se lembra que discutimos isso. Eles tomaram isso de Deuteronômio 24, e eles o torceram porque no texto de Deuteronômio 24:1-4, Moisés não ordena o divórcio. Há apenas uma ordem nesse texto e a ordem era não casar com um adúltero corrupto. Não há ordem lá para se ter um divórcio. Você vê, eles estavam vivendo a mentira de que Deus ordenou o divórcio. E assim eles se divorciariam de suas esposas e como resultado pareceriam ser justos. Eles estavam realmente defendendo a auto-justiça do divórcio transformando Deuteronômio 24:1-4 em uma ordem para o divórcio, o que não é, e vimos isso. Moisés tolerou o divórcio e é isso que o Senhor diz na afirmação dos versículos 8 e 9. Ele afirma novamente o padrão divino. Moisés, por causa da dureza de seus corações, permitiu que se divorciasse de suas esposas. Mas desde o início, isto é, da intenção criativa original de Deus, isso nunca deveria acontecer. Então ele diz, não era uma ordem, era uma permissão. E nós vimos isso com algum detalhe. Havia uma permissão no Antigo Testamento para o divórcio e no versículo 9, Jesus reitera isso. "Eu, porém, vos digo: quem repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar com outra comete adultério [e o que casar com a repudiada comete adultério]". Em outras palavras Jesus reitera os motivos do divórcio do Antigo Testamento, Adultério. Vem sob a categoria ampla relações sexuais ilícitas. Não era que o divórcio fosse estar lá se uma pessoa cometesse adultério e depois se arrependesse disso. O divórcio que era uma opção se você tivesse um coração duro no adultério, de que a pessoa não voltaria e se arrependeria. Se eles se arrependessem, eles seriam aceitos em amor, como Deus teria aceitado sua esposa adúltera, Israel. Como Oséias comprou de volta sua esposa adúltera, Gômer.

Mas nos casos em que havia um coração duro, contínuo e não houvesse arrependimento e a pessoa adúltera não cessasse seu adultério, então o Antigo Testamento permitia, como uma concessão misericordiosa à parte inocente, o divórcio. E não é tanto uma concessão, porque o fato é que o adúltero merecia o quê? Morte, e se Deus matasse o adúltero, a parte inocente estaria livre para voltar a casar de qualquer maneira, então se Deus por sua graça poupa a vida do culpado, podemos ver quão razoável é que o divórcio deva liberar o inocente para se casar novamente, nós entramos nisso em detalhes.

Assim, o Senhor simplesmente afirma o padrão do Antigo Testamento. E assim, sua pergunta é muito simples, você pode dar carta de divórcio por qualquer motivo? e ele diz, não. Não, desde o princípio Deus não pretendia o divórcio. Por que Moisés permitiu isso? Ele permitiu isso por causa da dureza do coração, mas apenas por uma razão, foi sempre permitida no Antigo Testamento e que é ilustrado mais graficamente pelo nosso próprio Senhor em Jeremias 3:8, foi depois de 700 anos de adultério espiritual de Israel com ídolos que ele finalmente diz, eu me divórcio você. Deus se divorciou de Israel por adultério espiritual. Agora, isso não significa que você pode se divorciar de seu parceiro por adultério espiritual, por algo que eles fazem em sua mente. Quando isso filtra para os seres humanos, aplica-se à própria união adúltera, o ato do adultério em si e nada menos que isso. Mas Deus é a ilustração de alguém que se divorciou com base no adultério. Mas, o divórcio por qualquer outro motivo, diz nosso Senhor, faz com que as pessoas que se casam de novo, depois do divórcio se transformem em adúlteros e adúlteras e você as contamina.

Nesse ponto os fariseus desapareceram. As razões pelas quais eles desapareceram foram que eles acabaram de ser transformados em adúlteros porque eles estavam lá de pé tendo que enfrentar a realidade de que qualquer divórcio para além do adultério é o caso de você se tornar um adúltero quando se casar de novo, o fato é que eles fizeram isso talvez uma miríade de vezes representado pelos grupos que estavam lá e eles não eram nada senão um bando de adúlteros e eles simplesmente desaparecem. Nós não os vemos mais. Mas nessa época os discípulos estão extasiados com este ensinamento de nosso Senhor. E a cena se move para uma casa no versículo 10. E o Senhor se senta com os discípulos e tenho certeza que eles deram continuidade a essa discussão com muitas outras discussões sobre o casamento. Nós gostaríamos que tivéssemos essa discussão se houvesse uma categoria de verdade que pensamos que gostaríamos de ter mais disso na Bíblia e isso é o divórcio e o novo casamento.

Mas não ouvimos a conversa apenas recebemos a resposta. Agora, eles estão em casa e os discípulos estão reunidos em torno do Senhor e a força de seu ensino sobre o casamento e o divórcio deixou uma impressão tremenda sobre eles. Eles estão realmente chocados com isso. Eles estão francamente assustados com isso. Porque Jesus não estendeu a lei do Antigo Testamento ele simplesmente a reafirmou. Nenhum divórcio, e francamente, se Deus matasse os adúlteros com a pena capital que ele atribui em Levítico, nunca haveria divórcio, mas Deus na sua graça deixou alguns adúlteros viverem. E assim o divórcio pode ser uma concessão misericordiosa quando o adultério é duro e irreconciliável. Ainda há um lugar para o perdão onde há arrependimento. Mas por qualquer outra coisa não há divórcio. Nenhuma indecência é fundamento, nada menos que adultério, e por isso eles estão muito, muito curiosos sobre isso. Porque, você vê, eles cresceram em uma cultura onde o divórcio era simplesmente desenfreado, muito parecido com o nosso. E tudo o que o Senhor disse coloca-os em conflito, e assim chegamos ao quinto ponto neste pequeno esboço desses 12 versículos, e chamamos a isso de apropriação. Como esses homens se apropriam, eles mesmos, dessa verdade? Como lidar com isso? É realmente provocado em suas mentes. É estranho à experiência de sua época, da maneira como foram ensinados. Por exemplo, eles foram criados em uma cultura onde o divórcio era realmente uma virtude. Deixe-me citá-lo de alguns dos escritos talmúdicos dos Rabinos. "Entre aqueles que nunca verão a face do inferno está aquele que teve uma esposa má. Esse homem está a salvo do inferno porque expiou seus pecados na terra". Uma outra citação, "Uma mulher má é como a lepra para seu marido. Qual é o remédio? Que se divorcie dela e se cure de sua lepra." E então se um homem tem uma esposa má é um dever religioso divorciar-se dela. Agora, isso é o que lhes foi ensinado. Você poderia imaginar seus filhos sendo educados sob o ensino de que se você tiver uma esposa ruim, divorciar-se dela? Bom, essa é a maneira como eles estavam sendo ensinados. E então o Senhor vem e diz, sem divórcio. E somente misericordiosamente Deus concederá um divórcio, e de repente a tensão óbvia entre o que eles estão ouvindo do Senhor e o que eles experimentaram em sua sociedade é tão grande que eles simplesmente não são tocados. E eles olham para este padrão muito estreito, muito difícil. E observe a reação deles, versículo 10. “Disseram-lhe os discípulos: Se essa é a condição do homem relativamente à sua mulher, não convém casar.” Você entende o que eles estão dizendo? Rapaz, se você entrar nesse negócio e você não puder sair dele, seria melhor ficar de fora e nunca entrar nisso. Isso é o que eles estão dizendo.

Ficar amarrado a uma esposa que só o seu adultério poderia lhe liberar, e então ser obrigado a suportar todo o resto das idiocicrasias dela sem adulterio, quer dizer, se ela é estranha ou faz coisas estranhas ou se não faz você feliz e tudo isso, você está preso para o resto de sua vida, esqueça. Melhor ser solteiro. Bom, eles perceberam muito bem o que o Senhor estava dizendo, não é mesmo? Eles realmente perceberam. Eles perceberam muito bem. Aliás. Posso sugerir-lhe que eles não estavaam necessariamente certos. Não é, necessariamente, melhor ser solteiro. Há um monte de pessoas que são como eles hoje. Eles evitam o casamento porque não estão prontos para assumir um compromisso de vida. Você percebe isso. Rapaz, eu nunca vou me casar, a última coisa que quero é um compromisso pra vida toda. E as pessoas hoje estão evitando o casamento porque não querem assumir compromissos. Eles só querem pular de um romance para outro.

Sem compromisso, e claro, eles perdem o sentido mais rico na vida, que é um verdadeiro relacionamento com o amor que dura a vida toda, e eles se contentam com uma falsificação barata. E ouça o que ele diz por exemplo em Provérbios, e podemos olhar para muitos outros textos, mas apenas alguns deles. Capítulo cinco, versículo 15 "Bebe a água da tua própria cisterna e das correntes do teu poço." O que isso significa é, tenha sua própria esposa. “Derramar-se-iam por fora as tuas fontes, e, pelas praças, os ribeiros de águas? Sejam para ti somente e não para os estranhos contigo”, em outras palavras, a sua fonte aqui é a sua capacidade de procriar. E seja só com sua própria esposa. “Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade, corça de amores e gazela graciosa. Saciem-te os seus seios em todo o tempo; e embriaga-te sempre com as suas carícias.” Em outras palavras, ali há apenas um maravilhoso, maravilhoso elemento emocionante do casamento e é uma coisa boa. É uma coisa abençoada. É algo dado por Deus, Deus ordenou isso. Em Provérbios 18 diz, no versículo 22, "O que acha uma esposa acha o bem e alcançou a benevolência do SENHOR." E no capítulo 19 diz, versículo 14, “do SENHOR (vem), a esposa prudente”, então a Bíblia disse que o casamento é uma coisa boa. Pedro, em I Pedro 3:7, chama isso de graça de vida. É tipo como o creme por cima do bolo.

É a melhor coisa sobre a vida. É bom. Então, quando eles dizem que não é bom se casar, o que eles estão refletindo é uma atitude bastante comum. Rapaz, se eu tenho que entrar em um negócio e ficar lá o resto da minha vida e não poder sair dela, eu não vou entrar nisso. E nós temos esse mesmo tipo de mentalidade hoje onde a razão pela qual as pessoas não estão dispostas a se casar e a razão que os casamentos não duram é que as pessoas não se casam pelas razões certas. Elas não se casam para ter compromissos. Eles não se casam por uma compreensão de virtude e caráter. Deixe-me ver se posso ilustrar isso para vocês. Basicamente as pessoas hoje buscam por sentimentos românticos. Elas buscam emoções românticas.

Há um novo livro. Eu vi o comentário na semana passada, chamado Amor e Libertação, eu acho que é Libertação, é cunhada uma palavra, a libertação se supõe serem os sinos que soam quando você passa por esse momento de sentimento estúpido romântico, quando você está em um estupor o tempo todo e você está, sabe, tudo são corações e flores, amor de bichinhos, paixão o que quer que você queira chamar isso.

Mas, eu quero que você resista a um comentário, pessoal, sobre isso, até que eu tenha mais do conteúdo. Mas o ponto é, quando você atravessa a vida em nossa sociedade as pessoas procuram emoção após emoção. Elas estão buscando o sentimento romântico, não o romance real, no verdadeiro sentido que sempre estará lá, mas estão buscando um sentimento romântico, e eu quero que você saiba que este livro mostra que uma série de sociólogos fizeram testes e todo esse tipo de coisa, pesquisas, eles chamam isso de amor, eu chamo isso de sentimento romântico, eles chamam de amor, todo amor morre, é a conclusão desse livro, e por definição é isso que acontece. Toda aquela emoção romântica vertiginosa morre, tudo morre, morrerá sempre, ou seja, todos nós que estamos casados ​​por um longo tempo percebemos que já não sentimos pelo nosso parceiro da mesma maneira que sentíamos quando tinhamos aquela euforia da emoção romântica e o sentimento do começo. Agora de vez em quando isso ocorre, eu confesso, e é maravilhoso que seja assim. Ocorre muito com minha esposa e eu estou feliz com isso.

Mas, basicamente falando, eu acho que isso seja um verdadeiro romance, a verdade do amor, mas esse sentimento romântico é essa euforia intensa, e as pessoas mantém relacionamentos com base no romance, e quando perdem esse sentimento elas procuram outra pessoa, então tudo é de curta duração. Então, você simplesmente pula de um sentimento para outro, de uma emoção romântica para outra. E você está com uma pessoa por um tempo e a relação começa a se estabelecer, e alguém atravessa seu caminho, e algo desencadeia em sua mente e em seu coração, e você tem uma atração, e começa a pensar sobre essa pessoa, e a medida que essas emoções se intensificam, você dispensa a pessoa com quem estava, e você correr para aquela outra, porque há uma nova emoção, e você passa a viver fazendo isso, até que você finalmente queimou tudo que você poderia ter tido emocionalmente, de sentimento genuíno, e você acaba sozinho com nada senão vazio, mas essa é a maneira como o mundo é, e eles não vão se casar com o compromisso, porque eles vêem o casamento como compromisso. E tem que ser isso. Eles não vão vê-lo dessa forma, então eles vão de um romance para outro romance para outro romance para outro romance, e o resultado disso é exatamente o que vemos na nossa sociedade, hoje o resultado mais triste é que estamos produzindo uma geração de crianças isoladas, desorientadas, não amadas solitárias, que estão se transformando em criminosos e desajustados, porque eles não têm nenhum relacionamento significativo a longo prazo para se identificar, realmente trágico. Ouça se você se casar por um sentimento emocional você está cometendo um grande, grande erro. Agora, eu não sou contra isso, deve haver algo disso lá, mas é melhor você poder ver além disso, enxergar a virtude, o caráter. É melhor você poder ver além disso os valores e entender que compartilha valores comuns. Valores espirituais comuns, valores comuns da vida. E você compreende melhor que você está fazendo algo pra vida toda, um homem, uma mulher, um forte vínculo, uma só carne, criados por Deus, sem divórcio, que é o plano de Deus. E as pessoas na nossa sociedade, quer dizer, eles nem sequer compreendem isso. Eu ouvi um orador ontem eu estava assistindo uma fita de vídeo um pouco.

E ele estava contando a história de um cavalheiro em particular que estava no ministério e estava casado por quase 50, anos seus filhos estão no ministério, um deles é um professor de seminário, e ele estava contando a história da morte da esposa deste homem, a mãe desses filhos. Tinham-se casado há muito, muito tempo e uma manhã, e ele, aliás, estava contando esta história numa reunião de mulheres para tentar ilustrar a diferença entre o verdadeiro amor e o verdadeiro relacionamento e romance.

E ele disse, certa manhã ela desceu e eles estavam tomando o café da manhã como faziam durante anos, anos e anos. E ela tomou seu café da manhã e caiu sobre a mesa, ele pegou seu corpo e saiu correndo, seus filhos estavam lá. Ele correu porta a fora. Foi para seu carro sem dizer nada, colocou o corpo dela delicadamente no carro e foi para o hospital, e quando chegou lá ela estava morta. Bom, você tem que estar com alguém que você ama há quase 50 anos para entender o vazio. E eles tiveram o culto no funeral e todos estavam lá e os filhos estavam lá. E claro, ele sabia que ela estava com o Senhor Jesus Cristo, e essa era, é claro, sua devoção também. E depois que o culto acabou, eles entraram no carro e estavam a caminho de casa e ele disse ao seu filho, pare que eu tenho que voltar.

E então eles pararam o carro e disseram, olhe nós não queremos que você volte pai, é muito para você. Você não precisa mais de tristeza, precisamos seguir adiante. E ele disse, não, tenho que voltar. Tenho que voltar. E assim, tentando argumentar com ele não foram bem sucedidos, eles viraram e voltaram, e ele foi até túmulo, se ajoelhou, deu um tapinha na sepultura, ficou lá por alguns momentos e disse, agora está tudo bem, nós podemos ir.

Ele voltou e entrou no carro e disse a seus filhos, ele disse, este é um bom dia. Este é um dia maravilhoso. E eles disseram, o que você quer dizer? E ele disse, essa é exatamente a maneira que eu queria que fosse. Bom, o que você quer dizer. Ele disse, "Ah eu sempre quis que ela fosse primeiro, sempre. E este é um bom dia. E então este homem que estava falando a este grupo de mulheres disse, ouçam. Qualquer um que conheça o significado do amor verdadeiro sempre quer que a outra pessoa vá primeiro porque eles não querem que eles sofram a dor, a tristeza, a ansiedade da solidão e o enterro daqueles que amaram. E ele disse, eu ouso dizer que seus relacionamentos românticos estão muito longe daquele sentimento romântico e da realidade. E ele estava certo. Ele estava certo. Mas você vê, as pessoas se contentam com um substituto barato da amizade profunda, rica, emocionante, significativa que duas almas unidas no amor podem experimentar à medida que os anos passam.

E os discípulos precisavam ouvir o que as pessoas hoje precisam ouvir, o que você e eu precisamos ouvir, e isso é que o casamento é um compromisso para a vida toda e isso não é motivo para evitá-lo, meu amigo. Isso é motivo para entrar nele. Porque na genuinidade dessa amizade, ao longo da vida, Deus vai abençoá-lo de maneiras que você nunca vai experimentar como solteiro, nunca. Deixem-me ir um passo adiante e dizer o seguinte, não sei o que alguns de vocês estão procurando, mas parece-me que alguns de vocês deveriam estar, em vez de recuando disto, vocês deveriam estar considerando entrar nisso, e deveriam começar a ter diferentes critérios para avaliar as pessoas. Quer dizer, eu olho por aqui e vejo todas essas lindas pessoas solteiras e sei que há alguns sujeitos por aqui e eu não sei o que eles estão procurando. Mas eu quero que eles saibam que estou ficando um pouco chateado com todos eles.

Eu acho que isso precisava ser dito. Quer dizer, é melhor você ver além das propagandas, é melhor você ver além das coisas glamourosas de Hollywood e é melhor você estar procurando o caráter, e quando você encontrar uma pessoa piedosa com quem você compartilhe valores comuns em Jesus Cristo e com quem você possa construir um profundo e significativo companherismo para a vida toda, é melhor agarrar essa oportunidade. E eu acredito que Deus vai lhe dar algumas emoções que vão fazer você feliz e emocioná-lo, mas será bem melhor do que apenas isso.

Você vê, os discípulos perderam o ponto, como tantas pessoas hoje perdem o ponto. Quer dizer, você deve se apressar para entrar em um relacionamento para a vida toda, mas eu lhe digo que eles estavam certos a este respeito, você não vai querer entrar nisso com a pessoa errada, certo? Então quando você tomar essa decisão é melhor ter certeza que você está procurando valores espirituais e é melhor ter certeza de que você está se envolvendo com alguém cujos compromissos espirituais são tão profundos, tão extensos e tão amplos quanto os seus. E se você não sabe disso ainda, então é melhor retardar o processo. Ou então você pode gastar toda a sua vida com uma pessoa tentando manter um relacionamento juntos, e isso é difícil. Isso é muito difícil. Então, por um lado, encontre alguém com uma fé preciosa e valores semelhantes que ame a Jesus Cristo e tenha uma meta de vida da mesma maneira que você, e veja se Deus pode uni-los, mas por outro lado, se você encontrar alguém que você quer se casar muito rápido, e que não tenha esses valores, é melhor você se afastar.

O casamento é uma coisa sagrada e é o maior dom que Deus pode dar. Posso apenas dizer-lhes isso da minha própria experiência, como vocês podem da suas também, quando vocês têm duas pessoas que amam a Jesus Cristo, que se amam e vivem juntas sob a liderança e direção de Deus, no poder do Espírito, é tão bom que às vezes você tem que se beliscar para ver se é real e que é como Deus queria que fosse.

Então em vez de dizer, ei, nunca vamos nos casar se você ficar preso com a mesma por toda vida, não diga isso, diga, agora se for esse o caso eu quero o casamento, porque é o plano ordenado por Deus, mas quero isso com a pessoa certa para que eu não fique preso o resto da minha vida. E eu quero isso com uma pessoa que tenha caráter, não apenas com uma pessoa que me faz sentir emoções românticas, porque a verdade desta questão é, se você se casar por emoções românticas, a sua vida inteira, você vai ser um cesto, você vai estar coletando mais dessas emoções de toda pessoa que cruzar seu caminho, o resto de sua vida. E se isso é tudo o que você conseguir, você morrerá na praia antes de começar, e seu casamento nunca vai durar, então você não sabia tudo o que estava no versículo 10, não é mesmo? Bom, é isso.

Então o que acontece? O que o Senhor diz? Ele lhes diz no versículo 11, “Nem todos são aptos para receber este conceito”. O que Ele está dizendo? O conceito de o caso do homem ser assim com sua esposa, não é bom se casar. Ele diz, essa é uma ótima idéia. É um bom sentimento. Você deve ficar solteiro, dessa forma você não vai entrar em algo que você não pode sair. Você vai dizer, é apenas ficar solteiro, mas ele diz, veja, nem todo mundo pode lidar com isso. Nem todo mundo pode lidar com a vida de solteiro, exceto aqueles a quem for dado isso. Posso sugerir-lhe que ser solteiro é um dom que é dado a uma pessoa. Foi o que Jesus disse. A menos que você possa lidar com a vida de solteiro, não será a melhor coisa para você. Você pode dizer, eu não quero me casar porque eu não quero ter um compromisso, e tudo o que você vai fazer é ficar com uma montanha-russa de emoções e se ver tentado por dentro e por fora por todos os tipos de pensamentos ilícitos, senão de atos, o resto de sua vida.

E algumas pessoas que deveriam ter se casado há muito tempo ainda são solteiras, não porque não devem se casar, não porque não há alguém com quem casar, mas porque provavelmente estão procurando a pessoa errada. Estão procurando por aparências em vez de caráter, em alguns casos. Ou talvez porque ainda não são a pessoa certa e a outra pessoa certa não pode reconhecê-los. Mas devemos estar à procura de casamento, isso é para a maioria das pessoas. E é isso que nosso Senhor quer dizer. Ele disse que nem todos podem ser solteiros. Somente aqueles a quem é dado esse dom. Nem todo mundo pode lidar com isso. Aliás, a palavra recebida lá é uma espécie de palavra interessante, basicamente significa ter espaço ou espaço para algo, e o uso metafórico é abraçar algo com coração e mente, nem todos podem lidar com isso. Nem todo mundo pode lidar com ser solteiro. As pessoas têm-me dito, você sabe, você provavelmente teria sido capaz de servir ao Senhor melhor se você fosse solteiro. Você estaria livre para ir aqui para ir ali. Você tem quatro filhos para cuidar, tudo bem, faz certo sentido se eu fosse solteiro de ter tido mais liberdade para fazer as coisas, mas eu não sou a espécie de pessoa para ser solteira.

Deus sabe disso, e é assim com a maioria das pessoas. Deus nos fez para o casamento e para aquele que ele tem para nós. O versículo 12 delineia aqueles que têm celibato ou que o receberam. Existem alguns eunucos, eunuco que significa alguém que não se envolve em atividade sexual com o sexo oposto. E alguns nasceram assim do ventre de sua mãe. E diríamos que isso é congênito. Há algumas pessoas que nascem e a área sexual é subdesenvolvida ou não desenvolvida ou malformada ou o que quer que seja, e não têm nenhuma capacidade em funcionar dessa maneira, nenhum desejo de funcionar desta maneira, eles podem lidar em com o fato de serem solteiros. E então há alguns eunucos que foram feitos eunucos pelos homens. E isso diz respeito a castração. E há pessoas, você sabe, quando você percorre pela história, no período antigo do tempo, você encontra que havia pessoas escolhidas da sociedade para trabalhar nos haréns, e eles eram castrados para que eles não fossem além dos limites que deveriam em um grupo de mulheres no harém do rei. Havia pagãos religiosos que achavam que a castração era uma maneira de agradar a Deus. Ou seus deuses, mas havia pessoas que fiziam isso a si mesmas. E é claro que eles não podiam funcionar no casamento. E depois, em terceiro lugar, diz ele, há eunucos que se fizeram eunucos e isso não é por alguma cirurgia física. Isto é por dedicação e compromisso. Eles se fizeram eunucos pelo reino dos céus. Em outras palavras há algumas pessoas que são solteiras por amor a Deus. Agora, é muito interessante para mim que você só tem essas três categorias. Há aqueles que não podem se casar e se engajam em uma união física normal, há aqueles que não podem por causa do fato de algum acidente ou alguma deformidade ou o que seja, que ocorreu na vida nas mãos dos homens, nas mãos de outros que não a hereditariedade, e depois há aqueles, em terceiro lugar, que são solteiros para o reino dos céus. E você percebe que não há ninguém lá que seja solteiro só porque ele não pode ser incomodado ao assumir um compromisso de que não pode sair, porque isso não resolve nada. Isso não resolve nada. Isso só deixa você em uma situação de solteiro quando você está enfrentando com os piores problemas, tentando lidar com seus desejos. Mas notem que o último grupo eles são solteiros para o reino dos céus. Paulo fala sobre esses em I Coríntios onde ele fala sobre aqueles que receberam o dom como se fosse de solteiro que é para a glória de Deus e o serviço de Cristo. Agora deixe-me dizer isso a vocês, pessoal solteiro.

Se você tem a vida de solteiro como sendo de Deus e você a tem e não sente necessidade de se casar, sente o Espírito de Deus levando-o ao serviço de Cristo como uma pessoa solteira, isso é bom. Isso é muito bom. Acho que se você encontrasse com Paulo na esquina ele diria que é o melhor. Porque você é livre para dedicar sua vida no serviço a Cristo, mas essa é a única razão além daqueles de fator físico. Portanto, não evitemos o casamento porque é compromisso, somente se não pudermos casar, ou somente se preferirmos não casar por causa do reino e por causa de servir a Jesus Cristo, e tenho estado em campos missionários, em partes remotas do mundo, e tenho visto aqueles solteiros lá fora e eu os vi até mesmo em nossa igreja, que foram dotados pelo Espírito de Deus para um ministério como solteiros a Jesus Cristo e eles são excepcionalmente dotados e maravilhosas bênçãos no corpo de Jesus Cristo, e eu não mudaria nada. Mas se você é uma pessoa solteira tentando vencer e lidar com os desejos do casamento, então talvez sua condição de solteiro não seja um dom de Deus e você deva se mover em direção a um casamento e deve abrir o seu coração a alguém como preciosa fé e um valor comum.

Agora olhe para o final do versículo 12. E o Senhor diz o seguinte, “Quem é apto para o admitir admita”. Admita o quê? Bom, admita todo esse ensinamento. Sobre o que? Sobre a vida de solteiro? Sim, sobre o casamento? Sim. Tudo. Quer dizer, temos que ouvir tudo isso, casado, casado para sempre, sem divórcio, e eles dizem que é melhor ser solteiro, “não”, ele diz, nem todo mundo pode lidar com isso, você só pode lidar com isso se você estiver fisicamente disposto a lidar com isso ou Se estiverem espiritualmente dispostos a lidar com isso, e isso é um dom do Espírito de Deus dado àqueles que O estão servindo de uma maneira única, mas fora isso o casamento é a norma, e eu quero que você ouça isso e e o assimile.

E eu acho que esta é uma declaração muito importante no final do versículo 12, porque você vê, o Senhor coloca isso lá sabendo que a maioria das pessoas não será capaz de ouvir isso, certo? Ou seja, se eu me colocasse em meio a um grupo de pagãos. Quer dizer, se eu descesse e falasse num clube infantil local, por falta de uma ilustração melhor, ou se eu fosse para a sala de aula da faculdade local e eu dissesse, “agora eu quero que vocês saibam, pessoal, esta é a lei aqui está o padrão de Deus. Você vai se casar com uma pessoa para o resto de sua vida e ter um compromisso por toda vida, sem divórcio. Além disso se você é solteiro, permaneça solteiro por causa do reino de Deus, e não ficando com namoros por ai. Agora, como eu seria recebido? Eles diriam, “quem é esse idiota? De onde você veio?” Você vê, eles não são capazes de receber isso. Eu disse a vocês, há alguns anos atrás, quando fui convidado para Cal State Northridge por um rabino Kramer para estar na aula de filosofia, ele me pediu para falar sobre Ética Sexual Cristã. E então eu fui. Agora, eu sabia que ninguém iria se interessar por isso. Eu sabia. Eu sabia que os estudantes do campus universitário não estavam interessados ​​na ética bíblica quando se trata de relacionamentos entre os sexos, então eu sabia que tinha que planejar minha estratégia muito bem. E então entrei e depois que fui apresentado muito gentilmente, e ele foi um anfitrião muito atencioso, eu disse, agora para começar eu quero dizer isso nenhum de vocês aceitará o que eu digo. Nenhum de vocês estará interessado em se comportar do jeito que eu digo que deveria. Nenhum de vocês vai querer viver de acordo com essas regras de conduta. Nenhum de vocês vai sair daqui e dizer é assim que eu quero que minha vida seja. Vai na contra mão de tudo que você sente. E eu aceito que logo de início você não vai ouvir o que eu direi e aceitá-lo.

Bom, é claro, quando você diz isso para os estudantes universitários imediatamente eles dizem, oh sim? Então você os tem exatamente onde você quer. E então um sujeito perguntou, por que não vamos? Por que não vamos? Como você sabe que não vamos? Por que não aceitamos o que você diz? Eu disse por causa de uma coisa básica a Bíblia não tem autoridade em sua vida. Porque você não ama o Senhor Jesus Cristo, e porque não ama o Senhor Jesus Cristo, a Bíblia não tem autoridade em sua vida e assim o que ela diz não tem sentido para você, a menos que você conheça e ame o Senhor Jesus Cristo, você não poderá aceitar o que você diz. E o mesmo sujeito disse para mim, bom, como você faz isso então?

E eu estava bem onde eu queria estar. E assim eu apresentei o evangelho a Jesus Cristo e o rabino disse, eu acho que é melhor irmos para a ética sexual. Veja esse é o ponto inteiro, Deus não me chamou para endireitar as andanças sexuais de uma sociedade pagã, eles não estão interessados ​​nesses princípios, não é mesmo? Veja, a Bíblia não tem autoridade no mundo. Minha mensagem não é para o mundo é para os crentes. Mas se você pode recebê-lo é melhor recebê-lo. Em outras palavras se você tem a vida de Deus em sua alma e você se encontra amando o Senhor Jesus Cristo, e se você se encontra sob a autoridade da Palavra de Deus, então é melhor você receber este ensinamento, e o ensino é: você é casado para a vida toda ou você é solteiro para a glória de Deus ou por alguma outra razão física, não apenas para que você possa sair por aí brincando com os sentimentos dos outros sem compromissos. Além disso, você não quer se enganar, não é mesmo? Sabe, quando você se casa com uma pessoa, e eu estou casado agora, este é o nosso vigésimo ano, parece impossível, mas temos um, quer dizer, não é como quando nos casamos, você sabe, onde seu coração bate, e você só, você sabe, você dirige muito rápido para se verem um ao outro e tudo isso, e você sabe como isso é, e se estabelece uma amizade significativa, muito profunda. Um tricô de duas almas. Um sujeito me chamou outro dia e queria que eu falasse em sua igreja, e ele me disse, você vai trazer a sua esposa amiga?

Esposa/amiga. E eu pensei que era uma maneira interessante de falar sobre sua esposa. E eu segui com ele, e ele me deu seu novo livro que ele acabou de escrever e que foi dedicado a sua esposa/amiga. E é assim que é esposa/amiga. Uma amizade que absolutamente não conhece limitações, é sem limites e sem inibições. O tipo de amizade mais pura e verdadeira que é a expressão do mais profundo e verdadeiro tipo de amor que é cuidar e compartilhar tudo. E se você não sabe disso, na vida você se enganou e as emoções baratas que você procura na parte superficial dos relacionamentos nunca lhe convencerão, nunca. E assim, como cristãos dentre todas as pessoas, devemos ouvir isto e recebê-lo para que quando você entrar em um casamento entenda que você está indo para a coisa para a vida toda, e é melhor você se casar por algo além de apenas seus sentimentos.

Agora essa é uma palavra forte versículos 1-12. Mas você diz, rapaz, eu tenho muitas perguntas, John, eu tenho um monte de perguntas. E se eu for divorciado, ou se eu for casado, ou se eu for divorciado, ou se eu for viúvo ou se eu- sabe de uma coisa? esses questões não são respondidas neste texto, mas há no Novo Testamento um comentário sobre o ensinamento de Jesus. E assim no próximo domingo de manhã vamos examinar o comentário sobre o ensinamento de Jesus, está em I Coríntios capítulo 7. Não abra nele agora, mas no próximo domingo de manhã será a mensagem do nosso dia das mães. Vamos examinar o comentário de Paulo sobre as leis de Jesus sobre o casamento e o divórcio. E o que Paulo faz é isto, Jesus estabelece o padrão divino, muito forte e claro, e Paulo nos ajuda a lidar com a confusão em que estamos, quando já fomos envoltos por essa coisa, e vamos entrar nisso da próxima vez. Mas para dirigirmos nosso tempo para uma conclusão hoje, deixe-me apenas sugerir o que eu acho seria muito, muito útil para você. Eu acredito que há seis razões para o casamento e eu quero dar a você. Seis razões para o casamento.

Razão número um, procriação, ter bebês. Razão número um, ter bebês. Gênesis 1, uniu homem e mulher, casou-os e disse o quê? Encham a terra, reabasteçam, tenham bebês, “Como flechas na mão do guerreiro, assim os filhos da mocidade. Feliz o homem que enche deles a sua aljava”. Os filhos são uma herança do Senhor, por isso há casamento, para ter filhos. Procriação. E lhe digo, isso só me entristeceu, quando eu estava fazendo uma entrevista na CBS, há alguns anos atrás, e eles me disseram que 35 por cento de todos os casais em de idade de casamento, idade fértil, hoje são permanentemente esterilizados. As pessoas não querem que as crianças se intrometem em sua vida. Por quê? Porque eles estão no amor romântico e eles querem ser capazes de flertar de um relacionamento para outro, e os filhos se tornam um problema duradouro. Mas Deus sabe que os filhos também se tornam um vínculo. Nada é mais evidente de que vocês dois são um, quando se vêm a si mesmos naquele que nasceu de sua união. O casamento é para a procriação e isso também significa que você não tem seus filhos para em seguida empurrá-los para algum lugar. Temos as creches, você sabe, vocês empurram seus filhos para estes lugares que prometem, vamos cuidar deles durante todo o dia enquanto você faz o que você quiser. O casamento é para a procriação. Em segundo lugar, é para prazer. É para prazer. Hebreus 13:4 diz "Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula". A cama é imaculada, você não pode fazer nada naquele lugar que seja impuro. Grande libertação, 1 Coríntios 7 diz que o corpo dele não é seu, e que o corpo dela não é seu, eles pertencem uns aos outros e o Antigo Testamento como li para você em Provérbios fala sobre a satisfação do relacionamento físico, o prazer. O casamento é para prazer. É para prazer, Deus sabe disso. Em terceiro lugar, é para a pureza. É para pureza. Em 1 Coríntios 7:2 a Bíblia diz, “por causa da impureza, cada um tenha a sua própria esposa”. É para pureza. Em quarto lugar é para a provisão. Eu amo isto. Efésios 5 diz que a esposa deve ser nutrida, cuidada, provida, seja como um salvador para sua esposa.

Mas há, isso é o que a Bíblia ensina, o casamento é uma provisão de segurança é uma provisão de ccuidado e nutrição e estima. Provendo de fato, diz, que se um homem não provê para sua própria casa ele é pior do que um incrédulo. O casamento é uma provisão para o cuidado do vaso mais fraco e para que ela possa cumprir seu papel em dar à luz e ser a companhia do casamento. Assim o casamento é para a procriação, o prazer, a pureza a provisão. Cinco, é para parceria. É para parceria. Quando Deus fez Eva, ele disse que fez para Adão, o quê? Uma auxiliadora. Uma auxiliadora. Alguém para estar ao lado e ajudar, para que você não faça as coisas sozinho, mas façam juntos. Há força nessa comunhão, não há? E eu confesso a você que minha esposa é forte onde eu sou fraco e que eu tendo a ser forte onde ela é fraca, e é assim que deveria ser. Ela me diz quando precisa ser dito amim, e se nao fosse assim ela nao seria minha força em minha fraqueza. Ela tem maneiras maravilhosas de me lembrar das minhas fraquezas. Na verdade eu posso ouvir o discurso chegando antes mesmo que ela o dê. Mas há parceria real, há parceria verdadeira. Ou seja, eu venho pra cá e eu trabalho aqui, estudo e faço as coisas que preciso fazer e ela está em casa fornecendo todas as necessidades de casa tudo o que as crianças precisam tudo o que eu preciso para ser livre para fazer o que eu faço. É uma verdadeira parceria. E eu forneço todos os recursos que ela precisa para fazer o que Deus ordenou para ela fazer e assim que é parceria.

E finalmente o casamento é uma ilustração. E do que é uma ilustração? É a imagem de Cristo e do quê? Da igreja. Efésios 5 é uma demonstração gráfica na face do mundo que Deus ama e tem um relacionamento interminável com a noiva que ele ama, por quem ele vive e morreu e eu ouso dizer que toda a metáfora do casamento de um símbolo de Cristo e sua igreja perdeu o seu impacto, porque a igreja é tão repleta de divórcio e casamentos sujos. É triste, porque a metáfora do casamento é uma maneira maravilhosa de ilustrar o relacionamento de Deus com sua igreja, e eu acho que de certa forma suprimimos essa metáfora. Deus ordenou o casamento para a procriação, o prazer, a pureza, a provisão, a parceria e como uma ilustração de sua relação com sua igreja. Deus ordenou que o matrimônio deva ser de vida longa, e que ele deve ser cheio de amor, e que deve ser abençoado e que deve ser cumprindo, e que deve ser a graça da vida, e isso não é razão para pular fora disso, mas a razão para entrar nele. Mas quando você entrar certifique-se de entra pelaa razão certa, com a pessoa certa, porque em breve você vai esquecer com que você se parece e você nem sequer será capaz de dizer, mas você vai saber o que tanto um quanto o ouro são em termos de caráter e valores. Isso vai direto até o fim. E seja solteiro se Deus fez você assim, ou se você é assim por causa de um dom para servir o reino. E se você é capaz de ouvir isso ouça. E você só será capaz se Cristo estiver no controle de sua vida.

Alguns psicólogos fizeram um estudo e vieram com uma teoria que você é o que você é porque você está se ajustando à pessoa mais importante em sua vida. Quem quer que seja a pessoa mais importante em sua vida essa é a pessoa que você está tentando agradar. Muito simples para o cristão, não é mesmo? Quem é a pessoa mais importante em nossa vida? Cristo. Isso resolve a questão realmente, porque agora podemos dizer, eu entendo isso, se você o dissr. É a ordem de Deus. Vamos curvar-nos em oração. Pai, faça o Teu trabalho em cada coração. Obrigado, por nos teres dado o padrão divino, e agora sabemos onde estamos. Nós podemos colocar nossas vidas de encontro a este padrão e nós podemos ver. Nós sabemos que onde nós falharmos Tu nos perdoa. Onde caírmos Tu nos sustenta. Onde somos maltratados e feridos Tu nos restaura. E sabes como juntar todas as peças de uma vida desperdiçada. Pai, ajude-nos antes de tudo a afirmar o padrão, e então, à medida que avançamos na próxima semana para falar sobre como lidar com todas as dificuldades, nos dê uma clara compreensão da aplicação de Teu padrão divino para nós. E Senhor eu oro para os jovens nesta igreja que estão contemplando o casamento sejam guiados por ti para uma decisão correta e um compromisso por toda a vida. Para aqueles que são recém-casados ​​e talvez estejam imaginando o que nem sempre se sente como isso se dá, ajuda-os a construir um amor profundo, verdadeiro e permanente.

E faça deles alguém que compartilhe a graça da vida. Para aqueles que estão contemplando o divórcio ou lutando com casamentos e se separando traga Tua grande força e poder para suportar essa união. E opera a Tua vontade. Para aqueles que pecaram e já estão se perguntando como encontrar o caminho de volta, sabemos que Tu concedes perdão e restauração. Deus faz dos casamentos desta igreja, casamentos que podem ser uma imagem de Cristo e sua Igreja redimida. Tudo isso oramos por uma razão, e é que Cristo seja glorificado, de quem nós somos e a quem servimos. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Playlist
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize