Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Em nosso estudo da Palavra de Deus, nós nos encontramos nessa manhã no capítulo 20 do evangelho segundo Lucas, Lucas capítulo 20, chegando no final desse rico capítulo.

Talvez mais importante do que o capítulo é a cronologia. Estamos aqui no final do dia da quarta feira da última semana de vida do nosso Senhor. Ele será crucificado na sexta e ressuscitará domingo de manhã. Aqui é quarta-feira.

Foi provavelmente na segunda-feira que Ele entrou na cidade de Jerusalém, ouvindo os “hosanas” da grande multidão. Nessa quarta-feira, Ele passou o dia todo dentro ou em volta do templo, ensinando o povo e sendo confrontado pelos líderes religiosos. Eles fizeram tudo que podiam nesse dia para desacreditá-lo publicamente. Os Fariseus tentaram. Os Herodianos tentaram. Os Saduceus tentaram.

Nenhum deles com sucesso. Todos eles foram humilhados. Todos eles foram expostos pela sabedoria, clareza e o poder das respostas do nosso Senhor. Lucas diz no versículo 40, “Dali por diante, não ousaram mais interrogá-lo.” Agora é a vez Dele perguntar. E no versículo 41, lemos isso, “Mas Jesus lhes perguntou: Como podem dizer que o Cristo é filho de Davi? Visto como o próprio Davi afirma no livro dos Salmos: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos por estrado dos teus pés. Assim, pois, Davi lhe chama Senhor, e como pode ser ele seu filho?”

Se eu tivesse que dar um título para essa mensagem, I simplesmente chamaria, “O Filho e Senhor de Davi.” Esse por si só só é um título surpreendente. Nenhum pai do Oriente Médio sob qualquer circunstância iria chamar seu filho de “Senhor.” Isso seria prestar respeito de maneira inversa. Mas mesmo assim, o Filho de Davi também é o Senhor de Davi.

A natureza do Senhor Jesus Cristo, a natureza essencial de Jesus Cristo, tem sido debatida desde quando Ele estave na terra até hoje. E será debatida por toda história da humanidade. E a questão. Jesus era Deus? Ele é Deus? Ou meramente um homem?

O consenso geral no mundo é que Jesus era um homem, que viveu e morreu, nobre, inteligente, sábio, devoto, religioso, compassivo, sacrifical, bem intencionado, e qualquer outro adjetivo que você queira dar. Mas um homem. Isso é consistente, claro, com a agenda de Satanás porque se Jesus é só um homem, então Ele não é Deus, Ele não é o Salvador, a Bíblia não é verdade, o Cristianismo não é genuíno, é uma falsa religião. Se, por outro lado, Jesus é Deus, se Ele é Deus, então Ele é o soberano, Ele está no comando, a Bíblia é verdadeira, o Cristianismo é genuíno. Essa é uma questão crítica.

Eu recebi uma propaganda pelo correio. E dizia assim: “Domingo as 19h, os Cristadelfios convidam você para um estudo bíblico no assunto ‘Jesus não é Deus.’” Um estudo bíblico sobre o assunto “Jesus não é Deus” pelos Cristadelfos? Em Grego isso quer dizer “Amantes de Cristo.” Não são apenas os bizarros e estranhos Cristadelfos que rejeitam a divindade de Jesus Cristo, os Judeus, os mulçumanos, os hinduístas, os budistas, os mórmons, os Testemunhas de Jeová, os Cientistas Cristãos , os Cientologistas e muitos outros também. Se você vai rejeitar o Cristianismo e negar sua veracidade, então você tem que rejeitar a divindade de Jesus Cristo. Jesus não pode ser Deus, ou se Ele é Deus, então essa é a religião verdadeira.

Então o alvo das falsas religiões sempre será a pessoa de Cristo. Existem outros erros além deste entre os apóstatas auto denominados Cristãos ue entendem outras coisas de modo errado como a salvação pela graça e fé somente. Mas é consistente com o Cristianismo que Jesus é Deus, e qualquer coisa menos que isso em termos de definir Sua natureza faz disso uma religião não Cristã.

Tendo dito isso, preciso dizer que existem Cristãos apóstatas, nós os chamariam de “Cristãos liberais” que se chamam de Cristãos e negam que Jesus é Deus. Mas isso não é Cristianismo. Os Judeus hoje, através da história, e no tempo de Jesus não o reconheciam como Deus. Eles não o reconheciam como o Jeová encarnado. Eles não o reconheciam como Deus, o segundo membro da Trindade. Na verdade, eles não acreditavam que o Messias seria Deus. Eles acreditavam que o Messias seria meramente um homem, não mais que isso. Um homem notável, poderoso, influente, um homem que seria tudo que homem poderia ser, um homem dotado por Deus com tudo o que seria o epítome da humanidade para realizar, pelo poder de Deus coisas maiores que qualquer outro homem, mas ainda assim um homem.

O Messias seria um homem. Seria um homem que viria a esse mundo, reinaria sobre Israel, reestabeleceria o reino de Deus, sujeitaria todos os inimigos de Israel, reinaria o mundo a partir de Israel, e cumpriria todas as promessas que Deus fez a Abraão e Davi. Eles não viam o Messias como Deus, Filho de Deus, ou o Salvador dos pecadores. Eles o viam só como homem.

Era isso que as pessoas acreditavam porque era isso que os líderes ensinavam. Quando Jesus afirmou ser Deus, Ele imediatamente virou um blasfemo. Ele cometeu o pecado mais hediondo que poderiam conceber em seu sistema religioso. Afirmar ser Deus era loucura.

Alem disso, Ele iniciou um forte ataque sobre teologia deles, o poder deles, a influencia deles, à posição deles, à falsa justiça deles, e até mesmo contra as operações do templo deles. Esse foi o início do Seu ministério, e isso aconteceu por todo Seu ministério, e de novo no final, até nessa semana. Ele limpa o templo, confronta a corrupção deles, expõe a hipocrisia deles, e aumenta o desejo forte deles de Lhe tirarem a vida.

O verdadeiro Messias, acreditavam, seria um homem, nada mais. E Jesus afirmando ser Deus, com toda essa autoridade, limpando o templo, condenando a teologia deles, a justiça própria deles, e a religião deles, eram crimes dignos de morte. Assim, tentaram, nessa semana, confrontá-lo, mas sem sucesso sem sucesso. E finalmente, quando lemos o versículo 40, a boca deles foi calada.

Agora é a vez Dele. Essa é a Sua ultima vez de falar com os líderes religiosos de Israel, os influenciadores. É Sua ultima vez. É Sua ultima conversa. O que você pode imaginar seria essa conversa? Bom, você acharia que se essa é a ultima conversa com eles, Ele discutiria a questão mais importante, e Ele faz isso. Ele faz essa pergunta a eles no versículo 41. “Mas Jesus lhes perguntou: Como podem dizer que o Cristo é filho de Davi?” Vamos chamar isso de uma pergunta perspicaz, uma pergunta perspicaz. Vai direto ao ponto, penetrante, provocativa, uma pergunta perspicaz. Como que eles dizem que o Messias é o filho de Davi?

Agora, só para lembrar, Mateus escreveu sobre essa pergunta de Jesus. Marcos escreveu sobre essa pergunta de Jesus. E os relatos de Mateus e de Marcos enriquecem isso, como nós vemos tantas vezes nesses evangelhos sinópticos. E se nós formos para Mateus e Marcos, veremos algumas coisas que nos ajudam. A primeira coisa é perguntar porque Jesus entra nesse assunto? Ele já não está consciente neste momento que eles O rejeitaram totalmente? Qual é o motivo de voltar a tornar claro quem Ele é novamente? Porque isso?

Eles estão fixos e decididos em sua animosidade, seu ódio e sua acidez. Eles O querem morto, e cada momento que passa eles querem isso ainda mais desesperadamente. Por que Ele entra na questão de Sua identidade novamente? E a resposta vem de Marcos 12:34. Ele sabia de alguns que não estavam longe do reino. Ele sabia de alguns que não estavam longe do reino. Que incluía, por exemplo, um dos líderes chamado José de Arimatéia, que você conhece depois como aquele que forneceu o tumulo para o Senhor.

Isso então, acredite se quiser, é um último esforço evangelístico. Mesmo depois de todo o ódio expressado pelos líderes, todo o interesse superficial do povo instável e indeciso que estavam sendo conduzidos por interesses pessoais, Jesus, apesar de tudo isso, ainda é um evangelista compassivo. Ele está em sua última conversa convidando pecadores, que estão indo para o inferno, para que saibam quem realmente Ele é, para cessarem com sua rejeição aberta e com sua indecisão.

Sim, Ele os confrontou com repreensões mais fortes. Ele os humilhou publicamente pela corrupção e mentira deles. Mas Ele ainda manifesta preocupação suficiente para falar mais uma vez da verdade, porque Ele, como Deus, não tem nenhum prazer na morte do ímpio. Sua alegria está na salvação dos pecadores. E Sua tristeza na destruição deles.

De volta no 19:41. Quando no início Ele chegou em Jerusalém, na entrada triunfal na segunda-feira, alguns dias anteriores, Ele viu a cidade e chorou. Ele é o Salvador que chora. Então mais uma vez Ele os chama para a verdade a respeito Dele mesmo. E isso, queridos amigos, é absolutamente essencial para a salvação. Ninguém irá para o céu se não crer que Jesus é Deus, ninguém. Ninguém.

Esse é o testemunho claro, evidente, inequívoco das Escrituras. João 5:37, por exemplo, “O Pai, que me enviou, esse mesmo é que tem dado testemunho de mim. Jamais tendes ouvido a sua voz, nem visto a sua forma. Também não tendes a sua palavra permanente em vós, porque não credes naquele a quem ele enviou.” Se você não crê na verdade sobre Cristo, você não tem nenhum relacionamento com Deus.

O apóstolo Paulo colocou isto da seguinte forma. “Se alguém não ama o Senhor Jesus Cristo, afirmando que Ele é quem é, seja esse anátema.” Em 1 João 2:22, “Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Este é o anticristo, o que nega o Pai e o Filho. Todo aquele que nega o Filho, esse não tem o Pai; aquele que confessa o Filho tem igualmente o Pai.” Você não tem um relacionamento com o Pai se não confessar a verdade sobre o Filho.

Então, mais uma vez, o Senhor Jesus afirma e confirma sua natureza divina como Deus, e assim, oferecesse-se, mesmo para aqueles que O desprezavam. Volte para o capítulo 15 por um momento, de volta para o capítulo 15 naquela incrível história que nós conhecemos como a história do filho pródigo, na verdade uma história de dois filhos e um pai incrível. Voltando para aquela história, você lembra que o filho pródigo volta. O pai o abraça, se reconcilia com ele, beija-o, colocou um anel nele, roupas novas sobre ele, sapatos em seus pés, e faz uma celebração. No meio da celebração, o filho mais velho aparece. Versículo 25, “Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças. Chamou um dos criados e perguntou-lhe que era aquilo. E ele informou: Veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde. Ele se indignou e não queria entrar; saindo, porém, o pai, procurava conciliá-lo.”

O filho mais velho, vocês se lembram, representa quem? Os fariseus, escribas, legalistas, os líderes religiosos. O filho prodigo representa o excluído, os cobradores de impostos, as prostitutas, a ralé, os pecadores. Eles estavam vindo a Deus. Eles estavam vindo até Cristo, e sendo amados, e sendo perdoados, e sendo abraçados. E isso ultrajava os fariseus legalistas que achavam ter justiça própria, que são vistos nesse irmão mais velho. E qual foi a resposta do pai a isso?

Ele começou a lhe pedir, versículo 29, “Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos; vindo, porém, esse teu filho, que desperdiçou os teus bens com meretrizes, tu mandaste matar para ele o novilho cevado. Então, lhe respondeu o pai: Meu filho, tu sempre estás comigo; tudo o que é meu é teu.”

Aqui está Jesus, em Lucas 20, confrontando o filho mais velho, confrontando os fariseus, os escribas, os líderes religiosos, novamente, que reclamavam contantemente por Ele acolher pecadores, filhos pródigos. E aqui Jesus os convida mais uma vez a considerá-lo como quem Ele é e receber as bençãos que Ele de bom grado dará a um hipócrita arrependido.

Então o Senhor lhes faz uma pergunta pertinente. Mas tenho que levar você primeiro para Mateus, Mateus 22:41. É aqui que a conversa realmente começa. Lembra, Mateus, Marcos e Lucas registram esse mesmo incidente e todos eles nos dão alguns pequenos detalhes. Mateus 22:41, foi assim que começou. Aqui está o que Jesus disse primeiro. “Que pensais vós do Cristo? De quem é filho?” Que pensais vós de Cristo? De quem é filho? “Responderam-lhe eles: -” responderam em poucas palavras “de Davi.” E é exatamente isso que Ele esperava que eles dissesem. Que pensais vós de Cristo? Qual é sua visão do Messias? Vamos conversar sobre a natureza do Messias. Vamos conversar sobre a essencia do Messias. De quem é filho? Que natureza Ele tem? E eles respondem imediatamente com uma resposta convencional dos Judeus, “de Davi.”

Agora você vai para Lucas e lê o que Jesus disse, “Mas Jesus lhes perguntou: Como podem dizer que o Cristo é filho de Davi?” Como vocês chegaram nessa conclusão? Ele questiona a resposta comum deles, e era de fato a resposta comum deles. Eles acreditavam que o Messias seria meramente um homem, mas o melhor dentre os homens, o homem mais nobre, o homem mais abençoado, e um filho de Davi. E lembro a vocês mais uma vez que a questão fundamental do Cristianismo é a natureza de Jesus Cristo. Se Ele é só mais um homem, então a Bíblia está mentindo, Ele não é Deus, e você pode esquecer o Cristianismo. E eles estavam convencidos que o Messias seria meramente um homem. Então você tem essa pergunta muito direta, muito pertinente, essencial e importante colocada diante deles. Eu chamo isso de uma “pergunta perspicaz” porque mostra o núcleo da espiritualidade de uma pessoa.

A pergunta foi seguida por uma resposta falha, uma resposta falha. A resposta foi “de Davi,” como eu li em Mateus 22. “Davi, filho de Davi.” Isso era verdade? Sim. Segundo Samuel 7:12-14 profetiza claramente que o Messias viria da linhagem de Davi. Leia Salmos 89, você achara lá cinco ou seis vezes. O Messias será da linhagem de Davi. Amós 9:11, Miquéias 5:2. Ele será da linhagem de Davi.

Essa era a crença dos Judeus do tempo de Jesus. É tão óbvio no Antigo Testamento, que eles todos acreditavam. Por exemplo, Mateus 9:27, “Partindo Jesus dali, seguiram-no dois cegos, clamando: Tem compaixão de nós, Filho de Davi!” Não só era o Messias Filho de Davi, todos sabiam disso, mas Jesus era de fato, Filho de Davi. Ele estava na linhagem de Davi e aparentemente as pessoas sabiam isso.

Tanto que essa era uma expressão comum em Mateus 12:23, depois que Jesus curou um endemoniado que era cego, “E toda a multidão se admirava e dizia: É este, porventura, o Filho de Davi?” Mais uma vez indicando o entendimento que o Messias seria Filho de Davi.

Mateus 15:22. “E eis que uma mulher cananéia, que viera daquelas regiões, clamava: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada.” Aqui foi 15:22. Mateus 20:30, uma grande multidão de Jericó, dois homens cegos novamente, e eles dizem, “Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de nós!” Então Ele entrou na cidade, “Hosana ao Filho de Davi!” Mateus 21:9. Então todos entendiam isso. Lucas 18:38-39 também se refere à expressão de Jericó pelos homens cegos, “Jesus, Filho de Davi, tem compaixão de mim!”

É verdade que Ele era da linhagem de Davi. A genealogia de Mateus 1 estabelece que Ele está na linhagem de Davi. A genealogia de Lucas 3 estabelece que Ele está na linhagem de Davi. Seu pai José era da linhagem de Davi. Sua mãe Maria era da linhagem de Davi. As duas linhagens convergiam, claro, Nele, por sangue pela Sua mãe, por direito pelo Seu pai, mesmo Seu pai não sendo Seu pai em termos de nascimento humano. Mesmo assim, Ele é Filho de Davi.

Aliás, se Ele não fosse Filho de Davi, isso seria esfregado em Sua cara rapidamente porque os escribas e fariseus e também os saduceus mantinham a genealogia com muito cuidado, e tudo foi destruído em 70 D.C. numa das maiores perdas da história do povo Judeu. Mas as raças eram literalmente traçadas em suas genealogias – as famílias, eu diria, eram literalmente traçadas em suas genealogias pela raça judaica. Tudo isso era acessível. Se Jesus não fosse de fato Filho de Davi, eles teriam descoberto imediatamente nos registros genealógicos do templo e eles imediatamente.

Os escribas mantinham esses registros com muito, muito cuidado, preservando as coisas nas tribos certas, nas familias certas, na herança certa, para o grande e poderoso reino do futuro. Poderia ser checado facilmente. Foi checado, eu tenho certeza, e eles sabiam, de fato, que Ele era Filho de Davi. É uma resposta correta. Mas uma resposta deficiente. Não errada, mas imcompleta, inadequada.

Na realidade, quando as pessoas O chamavam de, “Filho de Davi, Filho de Davi,” os líderes reagiam de forma negativa porque eles sabiam que eles não O estavam chamando de “Filho de Davi” só para identificar Sua família, eles O estavam chamando de Filho de Davi, como o Filho de Davi que seria o Messias. É disso que eles não gostavam. Havia dezenas de milhares de descendentes que haviam saído dos lombos de Davi. Estava tudo bem Ele ser um desses, mas não o Filho de Davi com F maiúsculo indicando o título Messiânico. Então a dinastia Davídica e a descendência Davídica eram de fato reais em termos de Jesus. Mas isso não é o suficiente.

Então você vai de uma pergunta perspicaz, para uma resposta deficiente, para o que eu vou chamar de “realidade divina,” uma realidade divina. Isso é maravilhoso. Isso, novamente, nos mostra muita coisa. Versículo 42, a pergunta é, “Mas Jesus lhes perguntou: Como podem dizer que o Cristo é filho de Davi? Visto como o próprio Davi afirma no livro dos Salmos: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos por estrado dos teus pés. Assim, pois, Davi lhe chama Senhor, e como pode ser ele seu filho?” Isso é simplesmente incrível.

Agora deixa eu dizer o que Jesus está fazendo aqui como argumento. Por que você está falando que o Messias é só o filho de Davi, quando Davi mesmo fala em Salmos 110:1, esse é o Salmo que ele fala, Salmos 110:1: “Disse o SENHOR ao meu senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés.”

Agora deixe-me lhe dizer o fundamento do argumento do nosso Senhor. Todos – todos – sabiam que o Salmo 110 era Messiânico, todos. A interpretação universal judaica padrão do Salmo 110 é que está falando do Messias. Esse Messias que virá é o que sentará à mão direita de Deus, na posição de poder e autoridade, e colocará todos os inimigos de Israel e, portanto, de Deus debaixo dos pés. Ele é o herói conquistador. Ele é o herói conquistador. Isso nos faz lembrar muito do Salmo 2. É assim que os judeus interpretavam o Salmo 110. E era uma interpretação universal. É Messiânico. E quando o Messias vier, Ele estará à mão direita do Pai. Ele ira usar a autoridade e o poder de Deus. Ele subjugará todos os inimigos de Deus e Israel, e os colocará de baixo de seus pés.

Mais uma coisa, para uma explicação melhor disso. Estar debaixo dos pés de um governante não era onde você ia querer estar, porque era um símbolo de execução. Ouça Josué 10. Cinco reis foram trazidos para Josué. Versículo 24, “Trazidos os reis a Josué, chamou este todos os homens de Israel e disse aos capitães do exército que tinham ido com ele: Chegai, ponde o pé sobre o pescoço destes reis. E chegaram e puseram os pés sobre os pescoços deles.” Versículo 26, “Depois disto, Josué, ferindo-os, os matou e os pendurou em cinco madeiros.”

Todos sabiam o que significava colocar seus inimigos de baixo dos pés, colocar os pés no pescoço dos inimigos. Isso é Messiânico. Eles sabiam que o Messias viria e destruiria os inimigos de Deus porque é isso foi o que o Antigo Testamento profetizou. Como então, se isso é Messiânico, e o Messias é filho de Davi, pode Davi chamá-Lo de “Senhor”?

Porque Salmos 110:1 começa assim, “Disse o SENHOR ao meu senhor,” aqui é o Iavé falando com o Messias, e Davi fala que o Messias é o meu Senhor. Como pode o Messias ser o Filho e o Senhor de Davi? De uma única maneira, Ele tem que ser o Deus eterno que se fez homem. Ele tem que ser o Deus eterno que se torna criatura.

Isso é chocante para eles. De fato, isso é tão chocante que os Judeus passaram séculos pensando sobre isso. Não foi muito tempo depois de o Novo Testamento ser completado que os Judeus mudaram seu ponto de vista sobre o Salmo 110 e disseram que se refere a Abraão de algum modo estranho. Outros dizem, “Não. Refere-se a Melquisedeque.” E outros dizem, “Não. É uma referência a Judas Macabeus,” que foi governante de 143 até 135 a.C. E os que vieram com essa idéia de Judas Maccabeus pegaram o hebraico e mudaram para criar um acróstico do nome Judas Macabeus. Eles foram os autores dos códigos da Bíblia. Eles faziam qualquer coisa para manipular o texto do Salmoo 110 e torná-lo não Messiânico, porque se for sobre o Messias, que o Senhor esta falando, e o Messias é filho de Davi, então Davi também o chama de “Senhor.”

O Messias é tanto homem quando Deus. Ele é o Filho eterno de Deus bem como homem, filho de Davi. Ele é filho de Davi e Senhor de Davi. Se ele era apenas um descendente que viria séculos depois, como que Davi iria se referir a ele no presente como “meu Senhor”? Se você não acha que a exposição bíblica até dos pronomes pessoais seja importante, aqui está algo que mudará seu ponto de vista, certo? Como é importante considerar as palavras, as frases e até mesmo as preposições e pronomes, certo?

Bom, alguns liberais vieram e disseram, “Ah, Davi estava errado quando disso isso. Foi um momento de loucura de Davi. Ele estava errado.” E se você estava lendo Lucas, você poderia concluir que, bom, Davi disse isso mas ele não deveria ter dito. No entanto, Mateus 22:43 diz – ouça isso – “Como, pois, Davi, pelo Espírito, chama-lhe Senhor.” Ou, Marcos 12:36, “O próprio Davi falou, pelo Espírito Santo.” Vamos nos certificar que ele não estava falando sobre o espírito humano. Ele disse isso. Ele disse isso pelo Espírito. Ele disse isso pelo Espírito Santo. Então está tudo certo aqui.

O que Davi disse, então, não estava errado, estava certo, absolutamente certo, absolutamente preciso. O mesmo tipo de construção que encontram dom Marcos você encontra em Atos 4:25, onde diz, “que disseste por intermédio do Espírito Santo, por boca de Davi, nosso pai, teu servo.” É a mesma coisa. O Espírito de Deus inspirou Davi a dizer isso. Davi disse que o Messias que ainda não havia chegado é agora, neste momento, meu Senhor. Isso me faz lembrar o que Tomé disse quando ele viu Jesus depois de Sua ressurreição e disse, “Meu Senhor e meu Deus.”

Isso poderia causar um pânico permanente porque Ele está expondo um Salmo que todos eles afirmam ser Messiânico. O judeus têm, da Idade Média até agora, aqueles que ainda consideram a Palavra de Deus seriamente, têm retornado ao fato de que esse é um Salmo Messiânico. Eu não sei o que eles fazem para escapar do fato que o Messias tem que ter vivido no tempo de Davi e também ser o futuro Filho de Davi. Mas se eles estão pensando de qualquer forma, esse mesmo argumento é um argumento poderoso para o Senhor Jesus Cristo.

Então um dia no propósito e providência de Deus e no Seu plano perfeito, o Messias virá para reinar e colocar Seu pé no pescoço dos Seus inimigos naquele grande evento escatológico da Sua gloriosa volta, juízo e estabelecimento do reino. Mas até lá, Seus pés caem no pescoço dos Seus inimigos a cada segundo de cada dia. O julgamento de Cristo sobre os pecadores não espera o juízo final. Acontece todos os dias. Seus inimigos sempre são Seu escabelo.

Quando o versículo 44 resume, “Assim, pois, Davi lhe chama Senhor, - ” e então pergunta “ - e como pode ser ele seu filho?” Você tem um dilema impossível. Os judeus foram parados completamente. E, na verdade, é isso que Mateus diz. Mateus basicamente diz o que Lucas disse antes desse acontecimento. Mateus diz após esse acontecimento, versículo 46. “E ninguém lhe podia responder palavra, nem ousou alguém, a partir daquele dia, fazer-lhe perguntas.”

Depois da discussão com os saduceus, Lucas diz que acabou. Os fariseus voltaram após sua pequena reunião. Eles tem mais um problema e Jesus os confronta com esse problema. Eles foram derrotados, mas Ele foi até eles. E depois disso, eles estavam derrotados com certeza. Lucas diz que eles não tinham mais nada a dizer. Então Jesus fez uma pergunta. Eles não conseguiam responder. Eles foram duplamente sileciados.

Não há para onde ir se você rejeita a Jesus Cristo. Não venha com qualquer tipo de disparate sobre o fato de que você acha que Jesus é uma boa pessoa e a Bíblia é um livro incrível. A Bíblia diz que Jesus é Deus. Ele é Filho de Davi e Senhor de Davi. Ele é o Deus-homem. Se você crê nisso, você afirma as Escrituras. Se você não crê nisso, você nega as Escrituras. As Escrituras então são para você um engano e Jesus é uma fraude. A Bíblia está cheia de mentiras. Abandone o Cristianismo, saia da igreja, vá para o mais longe possível dela. Mas se a Bíblia for verdade – e é – Jesus é Deus e homem, então o que Ele diz é verdade, o que Ele fez é o único caminho para a salvação, e fé Nele somente é o caminho para o céu.

Você poderia falar sobre a divindade de Jesus Cristo de tantas formas. Ele manifestou os atributos de Deus: Onipotência, comandou os elementos, comandou os demônios, comandou o mundo físico, comandou a morte, comandou a vida, perdoou pecados. Ele tinha o atributo de onipresença. Ele era capaz de estar em todos os lugares que Ele queria estar. Ele era onisciente. Ele sabia de tudo incluindo os pensamentos dos homens. Ele era imutável. Ele nunca mudou. Ele era santo, verdadeiro, sábio, soberano, amoroso, eterno, glorioso, sem mudança alguma. Ele é Deus. Ele é Deus do mesmo jeito que Deus é Deus, nada menos que isso.

E se Deus se fez homem – vamos apenas criar uma hipótese. Se Deus se tornou homem, como nós esperaríamos que ele fosse? Bom, eu penso, primeiramente, que esperaríamos que ele fosse sem pecado, porque o Deus, o verdadeiro Deus, o Deus das Escrituras é santo, santo, santo, santo. Então se Deus se fez homem, Ele seria sem pecado. Jesus er sem pecado? Sim. Nem seus próprios inimigos conseguiam encontrar acusações contra Ele. Ele era santo, inocente, imaculado e separado dos pecadores.

Se Deus fosse um homem, esperaríamos não só a ausência de pecado, mas nós esperaríamos, em segundo lugar, a presença da justiça perfeita. Ele seria a pessoa mais pura que já viveu. Se Deus fosse um homem nós esperaríamos que Suas palavras fossem as excelentes já ditas. Porque Ele tem a mais fabulosa inteligência, a mais impressionante sabedoria, o mais excelente comando da verdade, e o maior comando da expressão dessa verdade. As palavras de Jesus seriam como nenhuma outra palavra já dita por alguém, em qualquer lugar, em qualquer tempo. E foi dito a respeito dEle, “Nunca um homem falou como Ele falou.” Ele disse, “Creia em mim pelas Minhas obras, sem pecado, justo, e poderoso. Creia em mim por minhas palavras.”

Se Deus se tornasse homem nós esperaríamos que Ele exibisse poderes sobrenaturais com facilidade porque seria o verdadeiro reflexo de Sua natureza. Jesus controlou a natureza, curou pessoas, andou sobre as águas, ressuscitou os mortos, dominou o reino dos demônios, evitou aqueles que queriam matá-Lo. Literalmente fez milagres em números que não poderiam ser contados, e João termina seu evangelho falando que eram muitos para escrever.

Se Deus fosse um homem, esperaríamos que Ele tivesse uma grande influência na humanidade. Jesus fez como nenhum outro na história da humanidade. Ele mudou o mundo.

Se Deus fosse homem, esperaríamos que Ele manifestasse o amor de Deus, a graça de Deus, a bondade de Deus, a compaixão de Deus. E Ele fez isso. Nós também esperaríamos que ele mostrasse a justiça de Deus, o julgamento de Deus, a ira de Deus, e Ele fez isso. Se você ler o Antigo Testamento e fizer uma imagem de Deus, leia o Novo Testamento, Cristo é a perfeita representação de Deus em forma humana. Isso é Hebreus 1.

Os Judeus não creriam nisso. Não importa o que Ele fazesse, eles não criam. Veja Lucas 22, Lucas 22:66. Isso é depois que eles O prenderam. Versículo 66, “Logo que amanheceu, reuniu-se a assembléia dos anciãos do povo, - ” os líderes “ - tanto os principais sacerdotes como os escribas, e o conduziram ao Sinédrio, onde lhe disseram: - ” ouça isso “ - Se tu és o Cristo, dize-nos.” Você esta brincando comigo? Vocês querem saber como eles tinham um coração duro? “Então, Jesus lhes respondeu: Se vo-lo disser, não o acreditareis;” Qual é a questão? “também, se vos perguntar, de nenhum modo me respondereis.”

Sabia que eles nunca negaram os milagres? Nenhum deles. Eles nunca negaram a sabedoria de Jesus. Eles nunca refutaram sua exposição das Escrituras. Eles nunca desacreditaram das respostas que Ele deu. Eles simplesmente não criam. Esse é o triste erro das pessoas através da historia e mesmo ainda hoje.

E você? Está com esses líderes com o coração duro que veem tudo mas não veem nada? Que nunca negaram nada disso, mas não creram? Ou você está com aquela multidão que é terminalmente indecise e são levadas para onde o nariz apontar, um dia gritando “Hosana,” e poucos dias depois “Crucifica-O”? Qual é a sua resposta para a pergunta de quem Jesus Cristo é Filho? Se Ele é o Filho de Deus, então verdadeiramente Ele é o Messias, o Senhor, o único Salvador, o único caminho qpelo qual um pecador, através da fé somente, pode escapar do inferno e entrar no céu.

Pai, vemos novamente, como sempre, a maravilhosa beleza e majestade de Jesus Cristo na Palavra. Nós vemos Seu incrível uso das Escrituras para manifestar Sua divindade e glória. Vemos Sua compaixão com os corações duros e indecisos. E, Senhor, isso é dado para nós hoje como um chamado, para aqueles que estão rejeitando ou são indecisos para considerar novamente de quem Tu és Filho. Filho de Davi, sim, mas também o Filho eterno de Deus, o único Salvador, que veio primeiro como uma oferta pelo pecado e virá novamente como rei.

Pai, oro para que não haja nenhum coração aqui que O rejeite, mas que todos O tenham como Salvador e creiam, se arrependam, e recebam o dom da vida eterna. É no nome Dele que pedimos. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

< !--Study Guide -->

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize