Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Bom, esta noite vamos voltar para Romanos capítulo 12 e darmos uma olhada nos versículos 9-21. Estamos percorrendo através desta maravilhosa passagem sobre os deveres do Cristianismo prático. Estamos tendo que tomar um pouco de cada vez porque há muito inerente a todas essas coisas que o apóstolo Paulo tem a dizer.

De vez em quando eu gosto de ler biografias de cristãos do passado eu acho que assim posso entender melhor como o cristianismo está no presente. Eu realmente não sei como vai ser no futuro. Mas eu adoro voltar atrás no passado e ver quais paralelos, comparações ou outras coisas posso aprender com os outros. E assim peguei alguns dos meus volumes mais antigos que têm vinhetas ou são abordagens biográficas de pessoas que viveram em anos passados para descobrir como eles andaram com o Senhor, o que eles aprenderam, como eles viveram e assim por diante. E eu estava lendo sobre um muito amável e precioso santo de Deus com o nome de Robert C. Chapman que viveu há muito tempo na Inglaterra. E eu suponho hoje quase ninguém saberia sobre ele. Mas era amigo de um homem chamado J. N. Darby, e J. N. Darby era um grande líder primitivo dos irmãos de Plymouth. Na verdade muitos de vocês que saíram desse contexto leram muitos dos escritos de Darby. Ele influenciou grandemente C. I. Scofield que foi responsável pela Bíblia Scofield e muitas outras coisas, missão da América Central, seminário de Dallas, e muitas outras coisas vieram desse homem. Mas esse homem Chapman era um homem interessante um amigo de Darby. Ele escreveu em uma ocasião que este era seu objetivo de vida, vendo que tantos pregavam Cristo e tão poucos viviam Cristo vou tentar vivê-lo. E Darby disse dele "Ele vive o que eu ensino". O que um elogio. "Ele vive o que eu ensino." Outro santo de Deus que eu gosto muito de ler e eu gosto muito de ler seus escritos, particularmente o seu trabalho sobre as parábolas, é um homem com o nome de William Arnonot A-R-N-O-N-O-T. E foi dito sobre Arnonot "Sua pregação é boa sua escrita é melhor, sua vida é a melhor de todas. E assim deveria ser com todos nós, não é correto que vivamos o que aprendemos? E que o melhor de nós deve ser a nossa vida? Porque, mais do que qualquer outra coisa o cristianismo é um modo de vida. O cristianismo é uma forma de vida. É um estilo de vida. É um padrão de vida. É um princípio de vida. E nosso relacionamento com Deus não é correto se esse princípio de vida não estiver presente, não pode ser.

Assim chegamos a Romanos capítulo 12 versículos 9-21 em uma seção muito prática sobre viver de modo correto, sobre o modo de vida correto. É uma seção prática mais do que qualquer outra seção em Romanos. É muito simples. É muito fácil de entender. Há muito pouco que eu possa fazer para contribuir para a sua compreensão, porque é absolutamente óbvio o que ele está dizendo. Tudo o que posso fazer é tentar enriquecer, embelezar e exortar. Mas o tipo de vida a que Paulo nos chama é anormal. Não é natural. Em certo sentido é não-humana. Não é natural para os não regenerados. Não é normal para o não regenerado. Não é algo que os seres humanos possam, por sua própria escolha, viver este tipo de vida. É vida sobrenatural. É um modo de vida que só pode ocorrer quando se é energizado pelo espírito divino de Deus. Somente as pessoas que viveram os primeiros 11 capítulos de Romanos podem viver como o capítulo 12 os chama para viver. Porque até que você tenha sido justificado, até que conhecêssemos a Jesus Cristo, e seu Espírito for plantado dentro de vós e o princípio de vida de Deus habitar em sua alma, é impossível viver assim. E assim, tudo o que aprendemos nos primeiros 11 capítulos e na primeira parte do capítulo 12 sobre dedicação, é nos preparar para viver dessa maneira. E como dissemos, através dos anos no ministério aqui na Grace Church, toda a teologia tem como seu objetivo final que podemos viver para a glória de Deus, toda a doutrina deve resultar no tipo apropriado de dever, o tipo apropriado de serviço.

Ouça o texto de 2 Coríntios capítulo 7, versículo 1, e veja se não é um tanto familiar na verdade que transmite. "Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus". Agora o que ele diz é exatamente o que Paulo diz resumidamente, "Tendo portanto todas essas promessas, amados". Em outras palavras por causa de tudo o que Deus prometeu para nós isso é o que devemos fazer em resposta. "purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando" - a carne e o espírito - "aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus".

Olhe no geral, no capítulo 2, por um momento, e você encontrará lá a mesma coisa. Esta é uma passagem muito familiar. Ele fala no versículo 4 sobre Deus sendo rico em misericórdia e de seu grande amor com que nos amou. No versículo 5 que nos fez vivos juntamente com Cristo pela graça. Ele nos salvou. Versículo 6 ele nos ressuscitou e nos fez sentar juntos nos lugares celestiais em Cristo Jesus. Ele decidiu por sua graça soberana mostrar as riquezas excedentes dessa graça em bondade para conosco através de Cristo Jesus. Pela graça somos salvos por meio da fé. É um dom de Deus. E assim, Deus fez tudo isso. E o versículo 10 diz, "Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus" - e aqui vem, "para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas". Em outras palavras, nossa salvação deve levar-nos a um certo padrão de vida de justiça, um certo tipo de vida.

Um jovem na marinha estava visitando o nosso culto esta manhã e ele tinha ouvido falar do nosso ministério através de fitas, alguns livros e outras coisas, e ele estava ansioso por estar aqui, e ele disse "Quero lhe fazer uma pergunta muito importante para mim." Quando alguém sabe que ele é um verdadeiramente cristão? E que não é apenas alguma atividade momentânea emocional que aconteceu em algum passatempo? Como eu realmente sei?" E eu disse, "A maneira, sabe, e a única maneira, é olhar para a sua vida e ver o que está lá. Essa é a única maneira de saber. E se você tiver experimentado a justificação isso é resolvido com Deus, então haverá um fluxo de santificação. Esse é um padrão vivo de justiça e santidade. E embora você não veja tudo o que você gostaria de ver disso, você o vê lá e é a expressão do desejo mais profundo do seu coração." Assim, nós, que somos os recipientes de toda a graça de Deus, recebemos isso, para que possamos viver uma vida piedosa e obediente, para que possamos apontar a outros sobre ela e para que possamos mostrar o seu louvor, que pode nos converter de filhos das trevas em filhos da luz, daqueles que servem o diabo, àqueles que servem a Deus. Você vê, quando você vive uma vida piedosa, você traz honra àquele que o transformou e atrai outros para aquele que o transformou. E ele recebeu a glória. E também voc é abençoado pela sua obediência, e então você o glorifica pela bênção que você recebe." Assim o Senhor nos redimiu então para vivermos um certo tipo de vida, para vivermos o cristianismo prático.

Agora olhe para Filipenses e eu quero levá-lo a um teste por um momento que muitas vezes é mal interpretado e talvez tenha confundido alguns de vocês quando leram. Em Filipenses capítulo 2 no versículo 12 lemos isso. "Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor". Agora, alguns nos disseram que isso significa que temos que trabalhar nossa própria salvação. Em outras palavras, nós somos uma parte na salvação de nós mesmos. E alguns ficaram angustiados com o que diz esse versículo "desenvolvei a vossa salvação", quando acabamos de ler Efésios capítulo 2 que diz "A salvação não é -" pelo quê? - "por obras". Isso é uma contradição? Ele está dizendo em um lugar que não é por obras e em outro lugar desenvolvam? O que esse versículo problemático diz realmente? Bom, vamos voltar em Filipenses e tipo que ter um início rápido. Volte ao capítulo 1 versículo 27. Ele diz isto "Vivei" e esta é uma única e importante exortação - "acima de tudo, por modo digno do evangelho de Cristo". Você diz, o que ele está dizendo lá? Se você afirma ter sido redimido pelo evangelho então sua conduta deve demonstrá-lo. Que sua conduta, diz ele aos filipenses, seja como convém ao evangelho de Cristo, que quer eu esteja presente, quer eu venha vê-los, quer esteja ausente, possa ouvir no tocante a vocês, seu estilo de vida, que vocês permanecem firmes em um só espírito com uma só mente, lutando juntos pela fé do evangelho e assim por diante. Em outras palavras ele diz, "Vejam, se vocês são realmente salvos, então deixem sua conduta mostrar isso, esteja eu aí ou não". Em outras palavras, "Que seja tão genuíno, tão verdadeiro que não precise ser controlado pela minha presença. Que seja assim esteja eu aí ou não. Ainda assim vocês devem ter uma conduta condizente com o Evangelho."

Note o versículo 5 do capítulo 2. Paulo diz "Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus". Seja como Cristo, pense como Cristo. Tenha a atitude de humildade que Cristo teve. E então ele a descreve não é mesmo? Nos versículos 6 a 11. Era uma atitude de humildade Ele não achava que era algo para se segurar no versículo 6 para ser como Deus. Mas ele se fez sem reputação tomou parte na forma de servo, foi feito à semelhança do homem, foi encontrado na forma de homem, humilhou-se e se tornou obediente até a morte e morte de cruz. Ele se humilhou, e se humilhou por nós, o versículo 9 diz "Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai." Então ele diz, "Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus". Era uma mente de humilhação. Era uma mente de submissão. Deixe essa mente estar em você. Agora vocês vão ao versículo 12 e ele diz, "Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor." Agora, no contexto, eu acho que é muito claro o que ele quer dizer com isso. Ouça agora. "Como vocês pertencem a Cristo através do evangelho" - como o capítulo 1 o versículo 27 disse - "Visto que vocês pertencem a Cristo através do evangelho" secundário - "Uma vez que Cristo, em sua humilde obediência a Deus, deu o exemplo de como vocês devem viver em humilde obediência a Deus, já que Cristo lhes mostrou a recompensa dessa obediência" versículos 9-11, Cristo é obediente nos versículos 5-8, 6-8 e é recompensado nos versículos 9-11, certo? Ele se humilhou e Deus o quê? O exaltou. Já que você pertence a Cristo já que ele é o seu exemplo, já que você vê o que acontece com quem obedece "Portanto meu amado como sempre obedeceste continue obedecendo" implícito "Esteja eu aí ou não." Eles haviam sido obedientes em Filipos mas sem dúvida sua obediência era uma obediência que se apoiava pesadamente em Paulo. Quando ele estava presente ele deu o passo."Quando ele estava presente ensinava exortava e desafiava. Ajudou confrontou respondeu a suas perguntas resolveu seus problemas desmembrou seus dilemas mas o que você está dizendo para eles? E a mesma coisa no capítulo 1 versículo 27 é "Agora que eu não estou lá, não sejam menos obedientes. Vocês sempre obedeceram em minha presença. Agora continuem obedecendo na minha ausência." No mesmo lugar. assim, essa não é ua quest]ao de estar policiando vocês. Deixe que isso venha de dentro. E deixe estar - aqui vem uma das coisas mais importantes no final Do verso 12 - "com temor e tremor". Em outras palavras porque é uma coisa tão séria a obedecer faça-a com temor e tremor, não medo de mim ou tremendo de mim, mas de Deus, reverentemente, sinceramente humildemente, você obedece. E ele diz "Continue" - e aqui vem - "a desenvolver a sua própria salvação." Agora o que ele quer dizer? Significa simplesmente por um grande esforço pelo desejo constante de ser agradável a Deus por constante dedicação ao Espírito de Deus e obediência à palavra de Deus, você desenvolve o que já está onde? Dentro. Em outras palavras tudo o que ele está vendo é que a salvação que está em você deve seja visível exteriormente.

Esta é a vida cristã. Viver exteriormente o que já está no interior e é uma palavra de grande encorajamento. No versículo 13 quando ele diz "porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade". Deus está trabalhando no interior para realizar a Sua vontade e para cumprir o seu bom prazer e tornar isso visível no exterior. E então devemos viver exteriormente o que somos por dentro. É outra maneira de dizer o que vimos em 2 Coríntios 7:1 e Efésios capítulo 2 versículos 4-10. "Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor; porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade". E esse é o padrão da vida cristã. Devemos viver exteriormente o que temos no interior; para que as pessoas que não o tenham desejem isso, certo? E Deus será glorificado. Agora o que isso significa? Você diz "Tudo bem eu estou disposto a me limpar e viver da maneira que eu deveria viver. Eu quero desenvolver exteriormente a salvação que está no interior. O que você acha que precisa fazer?"

Bom, isso nos leva de volta a Romanos capítulo 12 e é aí que vamos encontrar os deveres práticos que compõem a vida cristã. Agora lembre-se que ele já nos deu uma base doutrinária, já chamou para um compromisso total nos versículos 1 e 2, já nos encorajou a usar nossos dons espirituais nos versículos 3-8. Então primeiro temos que ser salvos e então temos de nos comprometer totalmente e então temos que estar no ministério de nossos dons espirituais. E no fluxo disso começamos a viver a vida cristã prática que ele descreveu começando no capítulo 12 versículo 9 e indo por todo o capítulo 15, muitas coisas que ele tem a dizer sobre a vida prática. Agora ele começa com uma lista de coisas, rapidamente do versículo 9. E é como se desenhasse um círculo, como dissemos na última vez, e apenas continua ampliando o círculo para abraçar outra categoria ou outro grupo de idéias. O círculo número um começa conosco e nós vimos isto na semana passada, no versículo 9. Ele começa com três atitudes básicas na questão da vida cristã. O amor é sem hipocrisia. A característica dominante deve ser o quê? Ame. Que tipo de amor? Amor genuíno. Essa é a marca de um crente. João 13:34. Por isso todos os homens saberão que vocês são meus discípulos se tiverem amor uns pelos outros. Há fé. Há esperança. Há amor e o maior deles, 1 Coríntios 13 diz, é amor. E assim o amor é a marca primária um amor legítimo e piedoso sem hipocrisia ou engano.

Em segundo lugar ele diz: odeiem o que é mal. Um forte ódio pelo pecado. E em terceiro lugar adira ou cole, como cola, no que é bom. Agora essa é a primeira fase do círculo e que apenas tipo que em torno de nós. Estas são três coisas que para serem verdade em nossas vidas. Nós amamos genuinamente. Nós odiamos o mal. E nos atemos ao que é bom. Agora quando chegamos ao versículo 10 o círculo se alarga um pouco para abranger outra dimensão, não apenas eu pessoalmente mas a família de Deus. E nesta segunda seção, versículos 10-13, parte do que ele diz se dirigirá à família. Alguns vão voltar e dirigir-se para mim como um indivíduo. Assim quando o círculo se alarga não exclui a questão anterior. Ele apenas abrange um pouco mais. Então quando olhamos para o círculo na fase 2 vemos que ele se alarga para abraçar a família cristã bem como incluir algumas questões diretas para a minha própria vida pessoal. Observe o versículo 10 e veja onde ele começa. "Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal,". Essa é a primeira das declarações sobre o círculo mais amplo que abraça a família cristã. Amor fraternal uns para com os outros, afeição bondosa, fala de nós dentro da relação do corpo de Cristo. Agora a palavra "cordialmente" é uma única palavra. É uma palavra muito interessante no grego e isso nos ajuda a entender o que ele quer dizer se entendermos a palavra. É uma combinação de duas palavras. Na verdade ambas as palavras significam amor. Você poderia traduzi-lo "Seja amavelmente amável." Mas a fim de realmente obter a riqueza do que isso significa as duas palavras são philos ou phileō que significa um amor afetuoso. E a segunda palavra é storgē. A palavra é philostorgē. A segunda palavra storgē basicamente significa amor familiar natural. É a palavra por exemplo usada em 2 Timóteo onde Paulo diz a Timóteo que nos últimos dias as pessoas ficarão sem afeto natural. E o que ele quer dizer é que haverá uma ruptura nas relações amorosas normais dentro das famílias, em relacionamentos normais naturais e amorosos. Agora philostorgē combina duas palavras, então storgē que significa um amor natural não um amor induzido pelo desejo, não um amor induzido pela beleza ou uma personalidade atraente, mas o amor natural que ocorre dentro de uma família normal Em oposição ao amor que é gerado pela atração da personalidade, beleza, lascívia, desejo, circunstância ou algo assim. É apenas amor normal da família. E é maravilhoso que ele a usa aqui porque ele diz que na família cristã devemos ter um tipo phileō de amor familiar. E phileō fala sobre a afeição calorosa do amor.

Portanto, devemos ser marcados por um amor natural que compartilhamos com todos os crentes. E eu acho que você já experimentou isso. Eu sei que eu já, muitas e muitas vezes. Eu posso entrar em um ambiente onde eu não conheço ninguém. E se eles amam o Senhor Jesus Cristo não demora muito tempo para que tenhamos um sentido único de amor. Existe um vínculo comum que se estende além da cultura do tempo e do lugar, dos acontecimentos e das circunstâncias. E mesmo que não tenhamos nenhuma história e nenhum conhecimento de generalidades, em termos de estilo de vida ou gostos ou desgostos, há um sentimento imediato de afeto com alguém que pertence à família de Deus. Você já sentiu isso? Claro que sim. E isso é ter um amor afetuoso e demonstrativo. Devemos ter amor por aqueles dentro da família. E novamente eu digo que não é um amor construído sobre a atração. É um amor que é dado a quem pertence ao mesmo Salvador, o mesmo Senhor, o mesmo Pai. É por isso que em Mateus 18 nosso Senhor diz "Sob nenhuma circunstância você nunca menospreze kataprônio ou pense que alguém é menos do que você, quem está na família de Deus. Porque todos nós estamos na família. Deve haver uma atração natural, uma afinidade natural e embora possamos incomodar um pouco na família quando se trata de querer proteger uns aos outros e dar segurança uns aos outros e socorrer uns aos outros, é maravilhoso como fazemos isso. É maravilhoso.

Eu não gosto de usar ilustrações de nossa família, mas vou usar esta porque ela se encaixa muito bem aqui. Meus filhos dizem, não fale sobre nós, pai então eu tento não fazer isso. Mas este não está aqui hoje. Ela está fora. Então vai ficar tudo bem. Năo contem para ela. Noutra noite, no meio da noite, depois de Mark ter jogado uma partida de futebol, ele estava com dor, como muitas vezes você fica, à noite depois de um jogo de futebol. E no meio da noite ele pulou para fora da cama com uma cãibra, e um barulhão, você sabe. E eu posso me identificar com isso. Tive alguns desses tipos de noites nos últimos anos. E ele estava com muita dor. E a cãibra foi aliviada. E no dia seguinte por acaso entrei em seu quarto, quando ele foi para a escola, e encontrei um pequeno cartão em sua mesa. E foi interessante. Eu abri. E dentro dele estava gravado um rolo de Lifesavers e havia uma nota de sua irmãzinha. E começava algo como isto, "Querido Mark eu sei que às vezes eu sou uma pirralha, e eu sou um aborrecimento, mas quando eu ouço você gritar de dor eu me sinto mal e quero que você me perdoe por todo o mal que eu fiz, e quero que você saiba que eu te amo e estou feliz que você seja meu irmão. Assinado, Melinda. Bem veja não importa o que aconteça no banco traseiro do carro em longas viagens quando você realmente desce para olhar para o que esse relacionamento é e você sabe que alguém pode estar ferido, há uma sensação de cuidado, não existe? É assim que deve ser na família.

E em Mateus, capítulo 18, Jesus também disse, "E quem receber uma criança, tal como esta, em meu nome" você recebe quem? "a mim me recebe". Nós temos uma família muito maravilhosa, uma família maravilhosa que devemos amar com uma afeição calorosa. É por isso que como, vimos há algumas semanas, o Novo Testamento nos une em cinco ocasiões diferentes para nos cumprimentarmos com um santo beijo ou um beijo de amor porque devemos nos identificar de maneira demonstrativa com o afeto que pertence àqueles que têm uma família uma parentela, afinidade na comunhão do Senhor. Fiquei tão emocionado esta manhã - acho que Dennis Mc Bride estava me falando de algumas pessoas com deficiência, um deficiente veio para a classe dos Galileus - alguns de vocês estavam lá - e um sujeito cego entrou e estava contando a história de como eles precisavam de um duplicador Braille. É como uma máquina de Xerox, só que duplica em Braille para que eles pudessem passar a palavra para mais pessoas e apenas compartilhou a necessidade. E eles disseram, "Se você quiser dar um pouco depois que aula da escola dominical acabar, pare na porta" e eles contavam que era de US$ 2.100. Bom, eu não sei de qualquer pessoa nos Galileus que conhecesse pessoalmente aquele indivíduo, que compartilhasse essa necessidade com aquele indivíduo cego ou talvez não conhecessem os outros cegos mas eles têm um senso surpreendente de afinidade e preocupação e cuidado para as necessidades de outra pessoa. E é assim que deveria ser. Esse é o tipo de amor que nosso Senhor pede. Então também você notaria que ele não usa somente a palavra philostorgé, ou a palavra "cordialmente", mas diz ser, dessa forma, uns aos outros com amor fraternal, e isso é incrível. Isto é Phila-delphia. Então o que ele diz é amar amorosamente uns com os outros com amor amoroso. Quer dizer, é simplesmente redundante. É novamente phila, novamente o afeto, e adelphos, irmão, novamente a mesma idéia. Amá-los como se estivessem intimamente associados a você como parentes. Então ele usa duas palavras que expressam amor semelhante, na mesma frase, o que torna uma declaração muito forte. Amem-se uns aos outros como parentes, e amem uns aos outros como parentes duas vezes seguidas. Isso não é apenas um amor teológico. É uma afeição uma afeição terna, bondosa, afetuosa e preocupada. O puro amor daqueles que pertencem a Jesus Cristo.

É o que João fala em 1 João 5 naquela adorável declaração que ele faz, "Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido". Uma declaração maravilhosa. Se você ama a Deus você ama aqueles que pertencem a ele e há um calor afetivo para com os irmãos e irmãs em Cristo. E é por isso que em Efésios Paulo diz, "Sede misericordiosos perdoando-vos uns aos outros assim como Deus por amor de Cristo vos perdoou". Devemos ser tenazmenste identificados como aqueles que amam. O apóstolo Paulo disse aos Coríntios em 2 Coríntios 12:15, "Eu de boa vontade me gastarei e ainda me deixarei gastar em prol da vossa alma" diz ele. Esse era o amor que deveria caracterizar todos nós. Quando escreveu em 1 Coríntios no quarto capítulo ele disse "Vejam," ele disse, "Vejam eu amo vocês. Vocês são meus filhos amados e como meus filhos amados quero cuidar de vocês. Se vocês continuarem desobedecendo eu virei com uma vara, mas se vocês agirem em conjunto, eu agirei com mansidão." Você faz a escolha. "Mas meu amor alcançará vocês, quer no calor do afeto e gratidão por sua obediência ou em disciplina, porque eu quero que vocês sejam tudo o que Deus quer que vocês sejam". Esse é o tipo de Deus sobre o qual estamos falando. É um amor de confronto. É um amor cuidadoso, um amor preocupado, um amor compassivo. Você diz "Bom, nós realmente temos esse amor para dar?" Sim. Romanos 5, lembramos que o amor de Cristo é o quê? "O amor de Deus é derramado em nossos corações". Paulo escrevendo aos Tessalonicenses no capítulo 4, creio que é o versículo 9 diz "Mas quanto ao amor fraternal não necessitais que eu vos escreva porque vós mesmos sois ensinados por Deus a amar uns aos outros. Ensinados por Deus a fazer isso". E é claro que ele elogia esse amor que seja abundante cada vez mais e mais. Eles sabem amar. Que o amor deve abundar mais e mais. Isso é Filipenses 1:19. Portanto, devemos amar com uma terna afeição graciosa que pertence exclusivamente àqueles da família de Deus.

Então observe o segundo, no versículo 10, em honra preferindo um ao outro. Agora vamos mesmo um passo além. O amor é o ambiente geral e ele meio que funciona no segundo pensamento que é preferir um ao outro sobre nós mesmos. E isso nos introduz a outro ingrediente essencial na vida familiar na igreja que é a humildade. Se devemos amar a todos da mesma forma, se quisermos fazer isso, se quisermos ter o tipo certo de compaixão, Filipenses 2:1-4 diz "Se quisermos mostrar misericórdia às pessoas devemos olhar para as coisas dos outros e não para nossas próprias coisas, devemos preferir os outros e a idéia preferencial é uma idéia muito bonita tem o sentido de liderar o caminho, você pegou isso? Tem o sentido de liderar o caminho. Ou seja, sendo o exemplo. Colocando isso de outra forma, comece o desfile, se for o caso, estando na frente em nome dos outros. Em outras palavras, não devemos sentar e esperar até que alguém homenageie o outro, até outra pessoa mostrar preferência para a outra, até que outra pessoa satisfaça a necessidade de outra, até que outra pessoa atenda o pedido de outra pessoa. Não devemos esperar até que outra pessoa mostre honra a quem a honra é devida. Nem esperar até que alguém cuide de algo que precisa ser feito com o sacrifício de seu próprio tempo e talento e recursos. Mas devemos liderar o desfile. Em outras palavras devemos ser os primeiros a fazer isso. Essa é a essência do termo. Não estamos esperando mas liderando o caminho em honrar os outros. E isso é o que significa preferir os outros, liderar em levar a eles a honra que daríamos a alguém que estimamos muito, mais do que a nós mesmos. Que grande pensamento, grande pensamento. Rápido para dar honra, rápido para dar recompensa, rápido para dar respeito, rápido para dar amor, rápido para atender a uma necessidade. Esse é o verdadeiro teste de humildade que eu conheço. Algumas pessoas por outro lado quando alguém é honrado fica muito irritado e ciumento certo? E invejoso. Apenas o oposto deve marcar um crente. Nós preferimos outros e nós conduzimos o desfile em trazer a honra ao outro, em suprir as necessidades de outro. Então isso nos leva a um círculo um pouco maior não é mesmo? E abraça atitudes para com a família de Deus. E poderíamos dizer muito mais sobre isso mas vamos continuar.

Agora, neste segundo círculo que inclui a família, temos essa identificação pessoal lá também. Então ainda estamos lá. assim, ele volta para o seu "nós" algumas vezes. E aqui se torna muito pessoal. Três questões essenciais que se relacionam comigo e com você vêm no versículo 11, e elas são muito, muito importantes. O primeiro, na versão da King James, diz, "Não sejais descuidados dos negócios". Essa não é uma tradução muito boa nos termos modernos. Pode ter funcionado com a tradução autorizada de King James, desta Bíblia, na antiga Inglaterra. Mas agora, não pega a idéia. Parece ter algo a ver com empresários e tem sido erroneamente usado com essa referência. O verdadeiro termo grego seria melhor traduzido desta forma, "Não descuidados no zelo". A palavra não é "negócio". A palavra é spoudē e literalmente significa pressa, pressa. Lembro-me de um dos sermões clássicos que ouvi de um pregador negro uma vez, era um sermão de pressa. Esse foi seu sermão inteiro. Nós temos que nos apressar, e ele continuou e continuou assim por cerca de 35 minutos e então ele disse, "Agora estamos correndo, para onde estamos correndo? Esse é o meu segundo ponto". E quando terminamos nós nos pisoteamos uns nos outros para sairmos do lugar. Estávamos com tanta pressa. Eu não sei se todos nós sabíamos no que eles estavam se apressando em fazer, mas nós estávamos definitivamente com pressa. E essa é a idéia aqui. Não seja preguiçoso na sua pressa. Você está com pressa. E seu ponto na mensagem foi bem abordado. Em geral o que ele estava dizendo era, "Temos o negócio do rei a fazer e os negócios do rei têm de ser feitos enquanto podemos fazê-lo." "Enquanto é dia temos de trabalhar" como Jesus disse, "Porque a noite vem quando ninguém pode trabalhar". E o que deve ser feito tem que ser feito e tem que ser feito agora. E assim o que ele está dizendo é que não perca o zelo ao apressar-se. Não fique preguiçoso na obra. A questão aqui é uma questão espiritual. No que diz respeito ao zelo espiritual, não seja preguiçoso. No que diz respeito à pressa e à necessidade de um compromisso rápido e total, e ficar com ele não voltar atrás. Colocando de outra forma, duas vezes no Novo Testamento, Gálatas 6:9 e eu acho que o outro é 2 Tessalonicenses 3 no versículo 13. Ambos dizem "Não se cansem do quê?" De fazer o bem. Tem que haver pressa. Tem que haver intensidade na vida cristã. Não há espaço para a preguiça. Poderíamos passar muito tempo voltando ao livro de Provérbios e fazendo um estudo inteiro sobre a preguiça e como a preguiça é terrível para Deus. Basta dizer neste ponto que não há espaço para a preguiça na obra do Senhor. Não há lugar para indolência. Exige pressa, pressa, um espírito que está se movendo rápido.

Em Eclesiastes 9:10, Salomão deu alguns sábios conselhos. Ele disse "Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma". O que quer que sua mão encontre para fazer faça-o com toda sua força. E em Mateus 25, no versículo 26 quando estudamos isso não há muito tempo encontramos um servo indolente a quem foi dado um talento e era preguiçoso demais para fazer alguma coisa dele, enterrou no chão e isso lhe custou a sua eternidade.

Em Isaías 56, eu estava lendo esta semana, e cheguei ao versículo 10, e nesse versículo, Isaías advertiu os líderes de Israel com estas palavras, "Os seus atalaias são cegos, nada sabem; todos são cães mudos, não podem ladrar". Em outras palavras, as pessoas que deveriam estar em vigília espiritual em Israel, foram dormir e se tornaram cães mudos que não latiam quando deveriam ter latido, inúteis como cães de guarda cegos e ignorantes dormindo deitados. E o que Paulo está dizendo aqui é que nós que estamos no ministério de Cristo devemos estar ocupados em todos os momentos com o máximo esforço de fazer a obra do Senhor enquanto a obra pode ser feita. Em Provérbios 18:9 diz, "Quem é negligente na sua obra já é irmão do desperdiçador." O maior desperdício que eu conheço é aquele que não desperdiça dinheiro mas tempo. Quem desperdiça tempo. Nós não devemos desperdiçar tempo.

Em Efésios, capítulo 5, Paulo diz que devemos remir o tempo. Em Hebreus 6:12 ele diz "Não sejais indolentes". Não seja indolente. Isso é mais uma vez a idéia de preguiça e eu temo que muitos cristãos enferrugem quando eles deveriam desgastar-se. Não conheci muitos cristãos que se desgastaram. E esse é o espírito de nossos dias. Tive uma ocasião interessante em que me deparei com uma pesquisa. E a intenção da pesquisa era demonstrar como poucas pessoas trabalham arduamente. E eles escolheram a gerência em geral, a classe superior de gestão de pessoas que trabalham no mundo dos negócios. E a pesquisa foi para determinar quantas horas num dia de trabalho, quantas horas são realmente produtivas, horas no dia médio de uma pessoa no mundo dos negócios com alguma responsabilidade na gestão, alguma supervisão? Isso tendo eles alguma liberdade para fazer com seu tempo o que eles querem. Se você está na linha de montagem é um pouco difícil ditar quanto tempo você está ativo no trabalho e quanto de um dia de oito horas você realmente funciona. Mas se você está na gerência ou nos negócios e você controla seu próprio tempo, a pesquisa queria encontrar quanto as pessoas trabalhavam realmente e quanto é tempo realmente era produtivo. E a média, nos Estados Unidos, de um dia de oito horas, foi de duas horas de tempo produtivo. Duas horas de produção. Se você acha que não vivemos em uma sociedade orientada para o lazer você está errado. Agora você diz "Sim, mas, nessas duas horas eu produzo." Bom, ótimo. E talvez você faça e talvez isso seja o suficiente para manter o resto do seu pessoal trabalhando oito horas. Eu não estou dizendo que é necessariamente errado. Só estou dizendo que é assim. E às vezes eu acho que nossa atitude para com isso é transmitida ao cristianismo. Tenho notado até mesmo com jovens no seminário que o movimento que está acontecendo nos seminários hoje é um alongamento do processo educacional. Agora, há um numero enorme de razões para isso, e eu não quero culpar todos que levam muito tempo para ir ao seminário. Às vezes uma esposa e um monte de filhos, ou a necessidade de um emprego, fazem com que isso aconteça. Mas houve um tempo quando você entrava na porta do seminário e três anos ou quatro anos depois você saia pela outra porta e você estava feito e você fez tudo de uma só vez. E o benefício disso era o treinamento de diligência e disciplina. Eu sei que foi assim comigo. Fui para a faculdade, me formei no colégio aos 17 anos, me formei na faculdade aos 21 anos, me formei no seminário aos 24 anos só bang bang bang, fiz tudo. Eu realmente acredito que foi um dos melhores professores de auto-disciplina. Foi o melhor professor prático de autodisciplina que já tive em minha vida aprendendo a fazê-lo e ficar com ele e concluir isso. E o que acontece hoje em dia é que fica se esticando. Assim, muito frequentemente os jovens, que estão indo para o ministério, trabalham um pouco, vão à escola um pouco encontrar sua noiva, jogam um pouco de raquetebol, e tem um pouco de tempo livre. E então eles saem do seminário e vão para uma igreja e eles têm que fazer a mesma coisa o tempo todo. E eles não conseguem fazer isso. É quase impossível. Portanto não é incomum vê-los cancelar o culto de domingo à noite porque eles não conseguem disciplinar-se para o processo de preparação. E como mencionei há algum tempo para você, quando as pessoas me perguntaram qual é a chave para o ministério e eu lhes digo, "Estar sentado em sua cadeira até que seu trabalho esteja concluído" eles acham que isso não é espiritual. Mas em um sentido real é verdade. Há necessidade de um verdadeiro zelo entusiasmado na obra do Senhor.

Eu ouvi outro dia sobre uma senhora em nossa igreja que ensinou uma classe de escola dominical de meninas por 18 anos, não as mesmas menininhas, é claro. Elas continuam se dando bem, sabe. Mas no mesmo grupo eu não sei se era do terceiro ou quarto ano ou qualquer outro, 18 anos. Isso é maravilhoso. Permanecer nisso e não ficar cansado em fazer o bem. E assim é o que ele quer dizer quando diz, "Não sejam preguiçosos em seu zelo". Continuem em frente continuem fazendo isso. E um dos segredos é ter responsabilidade. Alguém me diz muito freqüentemente, "Bom, como você se força a estudar?" E eu digo, "Eu não me forço a estudar, as pessoas que aparecem no domingo é que fazem isso". Quer dizer, que bom seria se eu entrasse aqui e dissesse "Olha gente eu não terminei mas acho que vou ter o sermão até terça-feira. Você voltaria?" Não não, não, não. Na verdade quando eu ensinei um curso no seminário uma vez, eu disse a eles, apenas um pouco casualmente, que o trabalho deveria ser entregue na sexta-feira. Dei-lhes cerca de três semanas para escrever um artigo. Eu disse, "Entreguem na sexta-feira. Eu gostaria de ter na sexta-feira." Chegou sexta-feira e cerca de metade da turma entregou seus trabalhos e a outra metade disse, "Bom nós vamos entregar na segunda-feira." Eu disse, "Não. Você vai ter um" F." Oh, eles disseram, "Nós não achávamos que você seria tão duro assim." Eu disse, "Eu não sou duro. Eu disse sexta-feira. Isso é tudo." "Mas eu tinha isso e aquilo, oh mas isso" "Isso é exatamente o que eu disse. É sexta-feira." Eles disseram, "Mas, por quê?" Eu disse, "Porque vocês não podem aparecer em sua igreja no domingo e dizer, 'Eu estarei preparado se vocês me derem alguns dias'". E como um dos meus professores me disse, eu nunca poderia ser um pastor, porque eu não posso fazer a minha mente sobre cada passagem de domingo de cada semana. Há um certo elemento nisto que é muito útil. E quando você tem uma classe ou tem um ministério sob sua responsabilidade, por isso que é bom ter isso. Você pode ter um tipo de ministério flutuante, você sabe fazê-lo quando quiser. Mas quanto mais você amarrar-se em um Ministério onde há uma certa exigência de seu tempo, mais você é forçado ao zelo e à diligência na preparação para isso. Então esse é um princípio muito importante.

Agora, ligado com isso, no versículo 11 está o princípio de ser fervoroso em espírito. Agora, isso é muito bom porque você não pode ser preguiçoso mas você pode ter uma atitude decadente sobre isso. Você pode dizer "Bom, eu vou fazer isso porque tem que ser feito, mas eu certamente não gosto disso. Eu gostaria de sair dessa coisa toda." Não. Isto é - eu gosto disto. A palavra "fervorosos" significa ferver com o calor fervente. E o espírito é o espírito humano, o seu próprio homem interior. E o que diz é, "Seja um crente em ponto de ebulição." Quer dizer, apenas esteja fervendo o tempo todo, pronto para agir, qualquer coisa, menos morno ou frio. A vida cristã deve ser cheia de entusiasmo de zelo, de entusiasmo, de alegria, de esforço total.

Lembro-me de ler um artigo - na verdade eu o peguei só para compartilhar alguns trechos. O título era "Fique entusiasmado". E dizia - começava "Eu acabei de conversar com Lorraine e ela me deixou sentindo como o ninho de pássaros do ano passado, tudo limpo e emaranhado." Você conheceu pessoas assim não é mesmo? Claro que sim. Milhões e milhões deles. Eles são tão comuns, na verdade, eles ameaçam se tornar uma epidemia nacional. Qual é o problema com eles? Eles estão em grande dificuldade? Não mais do que o cidadão médio. Doente? Não. Esmagados pelo sofrimento remorso ou tristeza? Quase nunca. Então o que no mundo os aflige? A mais antiga praga da terra, eles não têm entusiasmo. E essas coisas vêm disso. E eu acho que isso pode ser verdade. Podemos ficar cansados. Podemos perder nosso zelo, nossa empolgação, nosso entusiasmo e é muito ruim. A vida cristã precisa ser preenchida com aquela energia, aquela emoção, aquela vitaidade, aquela dinâmica que se move para fora não só se comprometendo em fazer a tarefa e não tornar-se preguiçoso, mas fervoroso no espírito para realizá-lo de modo entusiasmado.

Havia muitas delas nas escrituras, mas há uma que vem à mente e usa a mesma frase para descrevê-lo. Está no capítulo 18 de Atos. Não precisa abrir lá. Vou lê-lo. Ele fala sobre Apolo, certo judeu que era um homem eloqüente e poderoso nas escrituras, o Velho Testamento. Ele era instruído no caminho do Senhor e ele era fervoroso no espírito, a mesma coisa. Ele era fervoroso em espírito. Ele era um homem com espirito intenso, nunca abrandava, agressivo, entusiasmado animado, com fervor espiritual. Henry Martyne, o grande missionário enviado para a Índia, disse, "Agora, deixe-me queimar para Deus." O apóstolo Paulo disse que nunca parou. Ele disse "Eu corro para ganhar a corrida eu lutei para derrotar meu adversário". Ele disse "Eu faço tudo o que posso levando o meu corpo à sujeição". 1 Coríntios 9. Ele diz "Prego, ensino e adverto a todo homem para que apresente a todo homem perfeito em Cristo". Colossenses capítulo 1. Quer dizer, ele era apenas um trabalhador infatigável e zeloso. Não só no exterior foi levado a esse esforço mas na idéia de que tinha um espírito fervoroso. Essa é a coisa que eu adoro ver cristãos entusiasmados e animados.

E isso nos leva a um terceiro princípio pessoal, aqui no versículo 11. Não apenas não devemos ser preguiçosos em nosso zelo mas estar fervorosos em nosso espírito, prontos para ficarmos borbulhando. Mas tudo isso servindo ao Senhor. É quase como se essas frases modificassem o serviço ao Senhor. Não devemos ser preguiçosos no zelo. Devemos ser fervorosos em espírito enquanto servimos ao Senhor. Vejo pessoas que podem se entusiasmar com um monte de coisas. Vejo as pessoas se entusiasmando com as coisas que vendem no mercado. Eles se entusiasmam com casas novas, carros novos, armários novos. Eu vejo as pessoas ficarem todas enpolgadas em jogos de futebol, jogos de beisebol, jogos de basquete e agirem como idiotas absolutos entusiasmados com muitas, muitas coisas. Eu vejo pessoas que se apaixonam, você sabe, e você vê todos os sinos tocando. Você apenas observa essas pessoas, sabe, e, rapaz, eles fazem de tudo e mergulham nisso fundo. Isso controla totalmente cada momento de suas vidas, e eles vão dormir e sonham com o que eles amam. E eles ficam entusiasmados com isso. E todos nós nos apaixonamos e experimentamos isso. Sabemos como é. Eu ainda estou apaixonado e eu entendo isso. A coisa está um pouco mais controlada. Eu não sou assim, você sabe, gaga como eu era antes, colocando numa linguagem mais popular. Eu acho que é porque está estabelecido em um amor profundo e rico e maravilhoso. Mas todos sabemos o que é isso quando, sabe, apenas faíscas e sinos e essas coisas acontecem e ficamos tão entusiasmados com esse tipo de relacionamento que tudo no mundo se desvanece. E eu me pergunto se alguma vez experimentamos isso em termos de servir ao Senhor Jesus Cristo. Que emoção que coisa empolgante. É difícil pensar nisso. Mas deveria ser. Deve estar em ponto de ebulição. E servir ao Senhor é o nosso objetivo.

Quando Paulo começou toda esta epístola, ele não disse isso? Capítulo 1 versículo 8, "Primeiramente, dou graças a meu Deus, mediante Jesus Cristo, no tocante a todos vós, porque, em todo o mundo, é proclamada a vossa fé" no evangelho de seu filho. Ele amava a idéia de servir ao Senhor. Eu amo esse pensamento também. Eu não posso acreditar que Deus me deu o privilégio que ele me deu. Eu tenho que me beliscar de vez em quando para ter certeza de que isso realmente aconteceu. Não sei por que Deus me permite este privilégio maravilhoso, empolgante e glorioso. O sentimento de satisfação no serviço de Cristo supera qualquer outra satisfação que o mundo possa oferecer. Somos chamados a servir ao Senhor e a servi-lo com pressa, a servi-lo com zelo, a servi-lo com um espírito fervoroso, entusiasmado, cheio de alegria e entusiasmo. E se você não pode servi-lo dessa maneira o problema não é onde você está servindo. O problema está em seu próprio coração. O problema não é que as acomodações não sejam certas, ou o que quer que seja. O problema está em você. Está em você. Servir ao Senhor é tão maravilhoso. Deixe-me apenas enriquecer sua compreensão disso. Neste capítulo há três palavras distintas usadas para servo. A primeira está no versículo 1, seu ato de serviço espiritual, no final do versículo 1, a palavra é serviço. Essa é a palavra latreuō que é a forma verbal dele. Latreuō significa serviço reverente de adoração. É um tipo de culto de adoração. O serviço do temor reverente. A oferta de nós mesmos a Deus como um sacerdote trazendo um animal. Então você vai notar o versículo 7. Ele fala de serviço e servir no culto, e essa é a palavra diakoneō, e isso tem a ver com o serviço prático servindo as mesas. Servimos ao Senhor como sacerdotes que trazem uma oferta em serviço reverente. Nós servimos ao Senhor como servos que servem as mesas, fazendo tarefas serviçais simples, o que precisa ser feito. Mas aqui no versículo 11 a palavra é douleuō que é uma terceira palavra neste capítulo que pode ser traduzida por serviço. E é o intenso serviço da escravidão. É serviço obrigatório. E a ênfase aqui é que nos vemos como escravos de Cristo para prestar total serviço a ele, não tendo nenhum outro mestre e prestando esse serviço com entusiasmo, empolgação, fervor e zelo. E Paulo sabe que este nível de vida não será fácil. Não é fácil porque temos oposição. Quando você vai servir ao Senhor com entusiasmo, e você serve ao Senhor com zelo, você vai servir ao Senhor com um coração inteiro abandonado a isso e você realmente quer dar tudo que você tem você vai ter alguns problemas, não é mesmo? Porque você estará ativo diretamente em um sistema ímpio, então será difícil.

Então ele acrescenta mais três exortações no versículo 12, e nós vamos olhar para aqueles e parar nesse ponto. Em primeiro lugar ele diz que se alegra com a esperança. Ouça, ninguém jamais serviu plenamente ao Senhor. Ninguém jamais serviu ao Senhor com todo o seu coração que não estivesse constantemente consciente da esperança para o futuro. Porque quando você serve ao Senhor com todo o seu coração, as coisas começam a acontecer para fazer você esperar no futuro, certo? Isso é só parte disso. Isso nos mantém vivos. Derramamos tudo o que há nesta vida e nos deparamos com a oposição, nos deparamos com a indiferença, nos deparamos com a apatia e vemos nossa própria fraqueza e nosso próprio fracasso. E às vezes cometemos erros e temos que juntar os pedaços. E assim através de todo o nosso serviço através do Senhor, não importa quão entusiasmados ou comprometidos estejamos, há sempre a esperança em nossos corações do dia em que todo o nosso serviço será feito e tudo será feito da maneira que deveria ser feito. A esperança de coisas melhores é a inspiração da alegria no cristão que serve. Eu sirvo porque um dia eu quero ir ao Senhor e ouvir "Muito bem, servo bom e fiel". Eu sirvo porque o dia virá - você se lembra de 1 Coríntios 15? Diz "A trombeta soará e seremos transformados em um piscar de olhos" e diremos "Oh morte onde está o teu aguilhão?" Oh sepultura onde está o teu aguilhão? E fala da vitória e da ressurreição. E diz no versículo 58 depois de tudo isso sobre a futura ressurreição. "Portanto sede firmes inabaláveis sempre abundantes em ..." no quê? "na obra do Senhor, pois sabeis que o vosso trabalho não é vão no Senhor". Em outras palavras servimos da maneira como servimos porque sabemos o que vai acontecer no futuro. Servimos com todo coração aqui, porque sabemos que teremos uma recompensa eterna e um dividendo eterno e nós anseamos por isso. Esperamos por isso. Nós buscamos isso. Como Romanos 8, esperamos a redenção do corpo. Esperamos a manifestação dos filhos de Deus. Não importa o quão obscuro o mundo é, não importa quão difícil a tarefa seja, e às vezes é muito difícil, esperamos a glória futura. Esperamos o tempo em que o Rei virá e tomará para si os seus e os recompensará, e todo o seu trabalho será completado e descansarão de suas obras. Essa é a nossa âncora, que esse dia está chegando, que a obra será completada. Sabe, se não tivéssemos nenhuma esperança nisso, seria um mundo sombrio para servirmos e servirmos e servirmos e servirmos e sempre parecer estar derrotados e nunca capaz de fazer tudo o que você deve fazer por causa de suas próprias fraquezas. Nunca ver os resultados que você quer receber, e não ser capaz de olhar para frente e dizer "Mas algum dia tudo vai ser da maneira que se espera. Um dia a luz resplandecerá sobre o Reino do Senhor Jesus Cristo. A obra estará terminada e nós descansaremos de nossos trabalhos e desfrutaremos um descanso eterno na presença de Cristo." Ouça, temos que ver adiante, temos que saber que o dia virá. E porque nós o vemos nós nos regozijamos nessa esperança. Nós nos alegramos com essa esperança. Nós não podemos sempre nos alegrar no serviço aqui porque estamos sobrecarregados com a derrota, você sabe. Por tudo que eu vejo que é bom, eu posso sempre ver muitas coisas que não são. Por tudo o que acontece, me emociona que há coisas que ainda não aconteceram e que me incomodam. Mas eu me alegro com a esperança futura. E por causa disso o versículo 12 diz que podemos ser pacientes em nossa tribulação. A palavra paciente significa permanecer embaixo, permanecer embaixo. Podemos ficar sob a pressão. Nós podemos permanecer sob o teste porque nós sabemos o que está vindo. Podemos suportar o problema thlipsis a pressão, que é a palavra pressão. Podemos ficar sob a pressão servindo ao Senhor estendendo a esperança. E porque nós vemos o que está vindo no futuro nós nos regozijamos. Nós nos alegramos. E nós temos que passar por certas coisas. temos que suportar a dor. Temos de suportar a rejeição. Temos de suportar a animosidade. Temos que suportar a luta com Satanás e seus demônios, e todas aquelas coisas que desafiam o que queremos fazer para a glória de Deus. Mas isso não é o fim de que um dia eles terão uma vitória eterna. Esperamos nisso. Isso nos dá alegria e nos permite ficar sob pressão, ficar sob pressão. E enquanto estamos debaixo disso, o versículo 12 diz "Perseverantes" no quê? "na oração". Somos persevantes em oração. Creio que uma das razões pelas quais o Senhor mantém a pressão é manter-nos em comunhão com ele. Você crê nisso? Se você não passar tempo conversando com o Senhor pode ser porque você não está sob a pressão, e você pode não estar sob a pressão porque você não está no serviço. E se você está no serviço talvez você não está fazendo isso com grande zelo e um espírito fervoroso. Prometo a você o seguinte. Se você está no serviço do Senhor Jesus Cristo como um escravo dele, e você está fazendo isso com todo o seu coração, e você está fazendo isso com entusiasmo e com fervor você vai estar no meio de problemas e em meio à pressão. E no meio disso você pode permanecer, nessa condição, e se alegrar e esperar, porque você sabe o que está por vir. E eu lhe direi que no meio disso você vai gastar tempo trazendo essas coisas ao Senhor e sendo sustentado por ele. A idéia na frase "perseverantes em oração" é continuar continuamente ou literalmente continuar instantaneamente, constantemente em oração. A vida se torna uma espécie de comunhão aberta com Deus. É aberta o tempo todo. Algo é dito para mim e imediatamente uma resposta de oração é oferecida a Deus. É apenas uma maneira de viver para mim. Enquanto eu estava sentado aqui durante a música no culto, as coisas vieram em minha mente. Pessoas vieram em minha mente. Várias vezes meus próprios filhos vieram em minha mente. E como resultado do que eu pensei eu ofereci a Deus uma oração em seu favor. O ministério vem à mente; O pensamento de se levantar para lhes ensinar. E peço a Deus que me fortaleça dê-me sabedoria e as palavras que tenho para dizer. A vida se torna uma comunhão aberta onde você é totalmente dependente de Deus, uma respiração espiritual. E isso é o que está no serviço do Senhor. Assim um cristão que ama puramente, versículo 9, que odeia o mal que adere ao que é bom, é um cristão que será cuidadosamente afetuoso para com os outros crentes, que humildemente buscará honrar os outros em vez de ser honrado. E como um cristão que está servindo a Jesus Cristo, será totalmente entusiasta, sinceramente zeloso, obediente, diligente no serviço. E como resultado as provações e tribulações e pressões virão, mas serão superadas por uma forte esperança de glória futura e recompensa com base nas promessas de Deus, que permitirão que esse tipo de cristão sofra tudo o que vem e constantemente está comprometendo a ele mesmo e tudo o que ele faz para o cuidado do Senhor. Agora essa é a maneira de viver a vida cristã. Está tudo resumido ali mesmo, naqueles quatro versiculos de abertura. Mas há mais, e isso fica para a próxima vez. Vamos curvar juntos em uma palavra de oração.

Em vez de me ouvir orar em seu favor você vai passar um momento em oração com o Senhor? Eu não quero que essas palavras simplesmente saiamm batam nos seus ouvidos e fique por isso mesmo. Eu quero que elas penetrem em todos os nossos corações. Então você, em seu próprio coração, peça ao Espírito de Deus que sele essas coisas em seu coração? Para colocá-las na frente de sua memória, para ajudá-lo a vivê-las em sua vida, para que você seja o tipo de cristão que ele gostaria que você fosse. Basta passar um momento em oração.

Nosso pai, nós agradecemos por estes momentos, e oramos para que possa haver uma verdadeira dedicação de nossos corações para viver a vida que está no interior, para desenvolver nossa salvação com reverência por aquele que nos salvou, para sermos obedientes a esses padrões de vida, para que Cristo seja exaltado em nós, para que outros o vejam e lhe dêem glória. E oramos Senhor, por cada vida individual aqui não apenas corporativamente pela nossa igreja, mas por cada indivíduo para que cada um deles conheça a plenitude da bênção que vem àquele que vive a vida de Cristo. Que possamos conhecer essa bênção enquanto andamos em obediência. E se há alguns entre nós esta noite que não conhecem o salvador, oh Deus, que eles possam ser atraídos a ele neste dia. Encontre nele o perdão do pecado, a vida eterna, bênção, mais do que jamais sonharam, abra os corações pelo Teu Espírito. Oramos em nome de Cristo. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Playlist
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize