Grace to You Resources
Grace to You - Resource

É nossa alegria, agora, estudar juntos a Palavra de Deus. Abra sua Bíblia em 1 Tessalonicenses capítulo 5. Embarcamos em um estudo no que é a última grande secção desta maravilhosa carta de Paulo aos cristãos de Tessalônica. Estamos olhando para uma seção que começa no versículo 12 e segue até o versículo 22. É realmente uma longa série de exortações, ordens. Que têm a ver com a vida prática da igreja. Intitulei esta série e seção de "Edificando um Rebanho Saudável."

Agora, se você já esteve com a gente no passado, sabe que fizemos um estudo mais prolongado da seção anterior que lidou com a segunda vinda de Jesus Cristo. A partir do capítulo 4 versículo 13 até o capítulo 5 versículo 11, essa seção inteira tem a ver com o retorno de Cristo, Sua volta para a igreja que chamamos de Arrebatamento, Seu retorno para julgar os ímpios, que é chamado de dia do Senhor. E somos uma igreja como a igreja de Tessalônica que espera por Sua vinda; que está aguardando pelo retorno de Jesus Cristo. Nesse sentido vivemos na esperança futura. Estamos ansiosos pelo que está vindo. Mas ao mesmo tempo, a expectativa da segunda vinda de Jesus Cristo não pode tornarr-nos indiferentes quanto ao presente. Porque somos um povo com um grande futuro não podemos ser um povo indiferente quanto ao presente. E assim, fazendo a transição da grande discussão sobre o Arrebatamento e o dia do Senhor, o apóstolo Paulo começa a falar sobre a praticidade de como vivermos na igreja de hoje. Na verdade o versículo 11 fornece uma ponte para sua discussão.

Você vai se lembrar que depois de discutir o arrebatamento que ele disse no final do capítulo 4 "Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras." E depois de discutir o julgamento do dia do Senhor no capítulo 5 versículo 11 ele disse "Consolai-vos, pois, uns aos outros e edificai-vos reciprocamente, como também estais fazendo." Em outras palavras não deixe que ninguém se desanime ao olhar para o futuro. Sejam encorajados e sejam edificados quanto ao seu futuro. A pergunta quem vem imediatamente depois é, como vamos encorajar um ao outro? Como podemos edificar um outro? Como podemos responder à grande esperança futura que nós temos? E esse é exatamente o pensamento que o leva ao versículo 12. Vivemos aqui e agora da maneira que Deus quer que vivamos enquanto aguardamos o desdobramento de nossa grande glória futura.

E por isso esta seção será de instruções para a vida na igreja; muito prática, muito básica, muito simples, muito direta. E a igreja precisa de uma boa dose saudável deste tipo de instrução, acredite. Se há uma coisa que entristece meu coração em toda a América é o fato de que temos tantas igrejas não saudáveis, tantas igrejas que não conhecem o poder de Deus, a presença de Deus, a paz de Deus, a alegria de Deus; que não experimentam todas as bênçãos de Deus que Ele derrama sobre aqueles que estão andando de acordo com a Sua vontade e avançam em direção a serem como Jesus Cristo. Nós temos muitas muitas igrejas não saudáveis. É uma dor contínua para mim falar com os pastores que estão tão profundamente sobrecarregados porque eles estão em uma igreja que demonstra uma falta de compromisso espiritual. É também um sofrimento para mim ouvir de pessoas que estão nas igrejas onde a sua liderança não está comprometida com o crescimento e desenvolvimento espiritual. Este país está cheio de igrejas lotadas e algumas grandes igrejas mas muitas igrejas não saudáveis. Um escritor bastante cínico olhando para a igreja disse que a igreja o lembrou da arca de Noé da qual ele disse "Se não fosse pela tempestade lá fora você não poderia suportar o mau cheiro no interior."

Essa é uma visão cínica da igreja. Essa é uma visão cansada da igreja. E está muito longe da realidade do que a igreja deve ser e o que a verdadeira igreja é. A igreja é a instituição mais abençoada sobre a terra a única edificada pelo Senhor Jesus Cristo, a única que Ele disse, que Ele fez a promessa de abençoar, e as portas do inferno nunca seriam capazes de prevalecer sobre ela. Agora, não estamos dizendo que a igreja não tem dificuldades; ela tem. A razão pela qual a igreja tem dificuldade é porque a igreja tem pessoas e todos nós somos caídos, somos todos pecadores, somos todos imperfeitos, temos pontos fracos e enfrentamos dificuldades. Pessoas caídas e pecaminosas compõem a igreja. Pessoas fracas formam a igreja. E de muitas maneiras temos que dizer que a igreja é um hospital. Não é um lugar para pessoas perfeitas. Não é um lugar para as pessoas que imaginam que são perfeitas. É um lugar para as pessoas que admitem que não o são e que querem ajuda. E não é até que a igreja admita isso, e comece a se mover na direção certa. Com certeza a igreja tem falhas. Você sempre ouve as pessoas dizerem "Bem eu não quero me juntar à igreja. Há muitos hipócritas." Para as quais a resposta apropriada é "Bem vamos lá, temos lugar para mais um."

Claro, temos falhas. Admitir isso, o reconhecimento disso é a posição básica a partir da qual começa a crescer, a partir do qual começa a se mover na direção certa. Temos que começar com a confissão dos nossos fracassos e nossas fraquezas. Assim, reconhecemos que a igreja vai ter problemas. Eu nunca vi uma igreja que não os tivesse. Isso porque as pessoas têm problemas e os líderes têm problemas; portanto os relacionamentos são esticados e tensionados e isso torna difícil. Então você pode adicionar a isso o fato de que Satanás trabalha duro contra a igreja e o mesmo faz os seus agentes sobrenaturais e os seus agentes humanos. Mas ainda assim a verdadeira igreja é muito melhor do que qualquer outra organização, associação ou instituição sobre a face da terra porque ela se move na direção de ser como Jesus Cristo porque O representa no mundo, porque a sua vida é energizada pelo Espírito Santo, porque ela vive sob a instrução da Palavra de Deus, porque se aplica poder espiritual mutuamente através de companheirismo e serviço entre os seus membros. É, portanto, a maior associação, organização, instituição na face da terra. Mas é reconhecidamente pessoas em um processo. Não estamos onde deveríamos estar, mas não estamos onde estávamos. Estamos nos movendo nessa direção.

Volte para o capítulo 4 versículo 1 e lembre-se do que Paulo disse que isso realmente é um bom resumo da vida na igreja. Algumas linhas mais abaixo ele diz "quanto à maneira por que deveis viver e agradar a Deus." Então ele diz, "continueis progredindo cada vez mais." Agora, há uma igreja em andamento. Você está indo bem, na verdade você está se destacando, mas eu quero que você se destaque mais. Você está se movendo e agradando a Deus, mas eu quero que você faça isso ainda mais. Isso é uma somatória do processo. E eu acho que de muitas,muitas maneiras - e eu já disse isso em diversas ocasiões - que a igreja em que estamos, a Grace Community Church, é muito parecida com a igreja de Tessalônica. Não é completamente sem problemas mas é, no todo, uma igreja saudável, de qualidade, de pessoas comprometidas com a caminhada para agradar a Deus. O crescimento espiritual está ocorrendo. Estamos em processo. Estamos nos movendo na direção certa. E assim, na medida em que o apóstolo Paulo desenrola esta última seção, ela realmente se encaixa com nossa igreja tão bem.

Agora lembre-se, ele elogiou a igreja de Tessalônica em diversas ocasiões nesta carta. Volte no capítulo 1 versículo 2 ele diz "Damos, sempre, graças a Deus por todos vós, mencionando-vos em nossas orações." Ele estava agradecido por todos eles. Ele diz por que no versículo 3, "da operosidade da vossa fé, da abnegação do vosso amor e da firmeza da vossa esperança." E depois mais abaixo no versículo 6 ele diz "Com efeito, vos tornastes imitadores nossos e do Senhor, tendo recebido a palavra, posto que em meio de muita tribulação, com alegria do Espírito Santo, de sorte que vos tornastes o modelo para todos os crentes." Em seguida no versículo 8, "Porque de vós repercutiu a palavra do Senhor." No versículo 9 ele disse, "deixando os ídolos, vos convertestes a Deus, para servirdes o Deus vivo e verdadeiro." No versículo 10 ele diz, "para aguardardes dos céus o seu Filho.” E outra vez no capítulo 2 versículo 13 ele diz "Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus, a qual, com efeito, está operando eficazmente em vós, os que credes". E em seguida novamente ele diz "Tanto é assim, irmãos, que vos tornastes imitadores das igrejas de Deus existentes na Judéia em Cristo Jesus; porque também padecestes, da parte dos vossos patrícios, as mesmas coisas que eles, por sua vez, sofreram dos judeus." Eles eram pessoas dedicadas, tinham crido a verdade, sua fé era real, seu amor era forte e sua esperança era firme.

Mais abaixo no versículo 17, eles eram uma igreja tão amada que ele queria vê-los com mais tempo. Ele desejava isso. Ele tentava vir. Ele diz no versículo 19 "Pois quem é a nossa esperança, ou alegria, ou coroa em que exultamos...Não sois vós?." No versículo 20 diz, "vós sois realmente a nossa glória e a nossa alegria!" E mais, no capítulo 3 versículo 6 Timóteo voltou de uma visita "trazendo-nos boas notícias da vossa fé e do vosso amor, e, ainda, de que sempre guardais grata lembrança de nós, desejando muito ver-nos." O versículo 8 indica que eles estavam firmes no Senhor. No versículo 9 ele diz "Pois que ações de graças podemos tributar a Deus no tocante a vós outros, por toda a alegria com que nos regozijamos por vossa causa, diante do nosso Deus." eles eram uma boa igreja. Eles eram uma igreja maravilhosa. Eles foram uma excelente igreja. Eles estavam se movendo na direção certa. Eles estavam no processo. E ainda assim ele pode dizer no capítulo 3 versículo 10 "para vos ver pessoalmente e reparar as deficiências da vossa fé." Vocês estão indo bem; vocês poderiam fazer melhor. Vocês estão se movendo na direção certa; vocês podem até mesmo ir mais rápido e mais longe.

Mas fossem quais fossem as deficiências espirituais existentes em Tessalônica não eram uma ameaça à vida da igreja. Elas não eram fatais. Havia espaço apenas para o crescimento. Aqui eestava uma igreja verdadeiramente de salvos. Aqui estava uma igreja santificada. Eles estavam rumando na direção da santidade. Aqui estava uma igreja que se rendeu ao senhorio de Cristo, seguindo o dever cristão para fazer a vontade de Deus com excelência. Aqui estava uma igreja conquistadora de almas, evangelizadora, fazendo soar a Palavra de Deus em toda parte. Aqui estava uma igreja da segunda vinda, esperando o retorno de Jesus Cristo. Considerando todas as coisas, este é um grupo nobre. Mas eles podiam fazer melhor. Eles não tinham chegado lá. Eles não eram perfeitos. Houvia ainda um processo a seguir. Havia ainda um progresso a realizar.

E mesmo que eles estivessem antecipando a vinda de Cristo, antecipando Seu ajuntamento da igreja, e antecipando o julgamento do dia do Senhor naquela vinda final, eles precisavam viver continuamente no tempo presente movendo-se ao longo do trajeto do progresso espiritual. E, por isso, aqui você tem nos versículos 12 a 22 algumas exortações muito simples e diretas de como eles devem viver dentro da igreja aqui e agora. E vamos ver nisso, amados, algo muito instrutivo e muito encorajador para os nossos próprios corações quando olharmos de perto para isso.

Agora a seção divide-se em quatro categorias. Há uma discussão de responsabilidade a respeito dos líderes, de responsabilidade sobre irmãos e irmãs mutuamente, responsabilidade na questão de adorar a Deus e responsabilidade em relação ao ministério do Espírito Santo. Estas quatro dimensões são discutidas. Nesta manhã, vamos apenas começar com a primeira categoria. Ao dar-lhes instrução sobre a forma como eles estão vivendo na igreja, a fim de trabalharem na direção de serem um rebanho saudável, ele começa com uma relação entre as ovelhas e os pastores. Vejamos o versículo 12. "Agora, vos rogamos, irmãos, que acateis com apreço os que trabalham entre vós e os que vos presidem no Senhor e vos admoestam; e que os tenhais com amor em máxima consideração, por causa do trabalho que realizam. Vivei em paz uns com os outros." Vamos parar nesse ponto.

Esses dois versículos falam da questão da relação entre pastores e pessoas, pastores e ovelhas. E amados eu digo que aqui é onde a saúde na igreja começa. Nada é mais devastador para o progresso espiritual de uma igreja do que uma relação doentia entre os pastores e as ovelhas. Você não pode ter um rebanho saudável com esse tipo de problema. Se os pastores não estão cumprindo sua responsabilidade espiritual adequada às ovelhas e as ovelhas não estão cumprindo sua responsabilidade espiritual adequada para o pastor, a igreja nunca poderá ser o que Deus quer que ele seja. Não se pode romper esse nível muito, muito significativo. O relacionamento que temos com você e que você tem conosco, como líderes, é crucial na igreja. E francamente uma devastação de proporção enorme ocorre nas igrejas onde há uma quebra de confiança, amor e afeição entre pastores e ovelhas. Quando a integridade se vai, a credibilidade se vai, a confiança se vai, o amor se vai e o carinho se vai, até ao ponto desse relacionamento devastar a vida da igreja. E embora haja apenas dois versículos voltados para isso, as verdades aqui estão espalhadas por todo o Novo Testamento e poderíamos literalmente passar meses apenas rastreando as coisas que você encontra nestes dois versículos. Na verdade vqmos levar duas semanas para passar por esses dois versículos e isso é uma concessão. Poderia levar dois meses - ou dois anos nesse assunto.

O que quer que a igreja seja quanto à sua beleza, o que quer que ela seja quanto à sua alegria, o que quer que a igreja seja quanto à sua eficácia, o que quer que a igreja seja quanto ao seu poder, vai depender inicialmente da relação entre os pastores e as ovelhas, as ovelhas e os pastores. Agora, vou dizer a vocês que nos vinte e poucos anos eu estive no Grace Community Church houve momentos em que na vida de algumas pessoas essa relação foi quebrada. Houve momentos em que alguns dos pastores da Grace Church tiveram grandes decepções com alguma ovelha, e a desintegração das relações nesse ponto foi o trauma mais severo que esta igreja já experimentou. E houve momentos nesta igreja quando as ovelhas foram uma grande decepção para os pastores e de novo o trauma dessas ocasiões foi o mais grave que essa igreja já experimentou.

Se já tivemos dificuldades em nossa igreja, se já tivemos o caos em nossa igreja em qualquer grau - e sempre foi em um grau menor - mas quando os tivemos, tivemos isso porque houve uma desilusão nas mentes de pessoas, neste em particular, de relacionamento. Quando as pessoas por qualquer motivo perdem a confiança em seus pastores ou quando pastores por qualquer motivo perdem a confiança em seu povo e suas ovelhas, você tem a devastação na igreja. Esta relação é crucial. E está muito claro que o apóstolo Paulo nestes dois versículos torna esse ponto muito importante.

Agora tudo o que precisamos fazer é concentrar-nos em dois pontos, um nesta manhã e outro no próximo domingo. Por hoje vamos falar sobre a responsabilidade dos pastores de ovelhas - a responsabilidade dos pastores de ovelhas. O que devemos a vocês? Com o reconhecimento de quaisquer problemas que existam na igreja, podem realmente serem estabelecidos de uma forma ou de outra aos pés desta relação particular; temos que dar uma atenção especial a isso.

Qual é então a responsabilidade dos pastores de ovelhas? Agora você tem um esboço no seu boletim você pode olhar para ele. Eu lhe dei três pontos que é o que Paulo dá. Nós vamos olhar para eles. Antes de fazer isso deixe-me dar-lhe um pouco de um fundo breve. Enquanto o Novo Testamento se desdobra - precisamos fazer um ponto de identificação aqui. Enquanto o Novo Testamento se desenrola torna-se claro quem são os líderes da igreja. Os líderes da igreja são identificados sob quatro títulos básicos, quatro descrições básicas do Novo Testamento ou palavras ou termos. E você está familiarizado com eles. Número um: o termo muito familiar "ancião," presbuteros. Agora, isso identifica um líder da igreja como alguém caracterizado por – tome nota disso - maturidade espiritual e sabedoria - maturidade espiritual e sabedoria. Os líderes são aqueles que são espiritualmente maduros, espiritualmente sábios. Esse termo, ancião, é utilizado muitas e muitas vezes no Novo Testamento. Muito cedo, quando a igreja estava sendo estabelecida no livro de Atos, era de alta prioridade certificar-se de que essas igrejas tinham anciãos; isto é, homens que se caracterizavam pela maturidade espiritual e sabedoria espiritual que pode liderar a igreja. E você encontra características muito claras e necessárias, de tais homens, dadas em 1 Timóteo capítulo 3 e Tito capítulo 1. Suas funções são descritas sem qualquer falta de clareza em todo o Novo Testamento. Entendemos muito claramente o que é um ancião: um homem maduro espiritualmente, espiritualmente sábio por causa da responsabilidade de liderar a igreja.

Há uma outra palavra que é usada para descrever este homem, este líder; que é a palavra supervisor, às vezes traduzida pela palavra bispo. É a palavra epískopos no grego; que significa olhar por cima, supervisionar. Isso indica que o líder da igreja não só é caracterizado pela maturidade espiritual e sabedoria espiritual, mas pela supervisão espiritual e autoridade espiritual. Nesta palavra você tem supervisão e autoridade. Elas andam juntas. E você encontra por exemplo, essa a palavra, usada em 1 Timóteo 3 e Tito capítulo 1 como a palavra para descrever os líderes da igreja. Eles são supervisores. Ela também é usada em Filipenses 1:1 e Atos 20:28.

Então você tem uma terceira palavra que estamos todos familiarizados e essa é a palavra pastor. Isso significa pastor ele vem de poimen. Isso indica que o líder da igreja é caracterizado por alimentação espiritual e proteção espiritual. Aqui você está olhando para o dever que ele tem que alimentar o rebanho e protegê-lo contra os lobos. Assim o líder da igreja é caracterizado pela maturidade espiritual, sabedoria espiritual, supervisão espiritual, autoridade espiritual, a alimentação espiritual e proteção espiritual.

E há um quarto termo que é usado. É a palavra hēgoumenois o que significa literalmente "aqueles que lideram você." E nós vamos usar a palavra líder ou dirigente. Isto indica que a pessoa que é responsável como um supervisor, um ancião ou pastor deve ser caracterizada por discernimento espiritual e orientação espiritual. Em outras palavras ele é eficaz como um líder porque ele pode avaliar a condição e mover as pessoas a uma condição melhor e orientá-las por um caminho certo.

O que é então o líder da igreja? Ele é um homem com maturidade espiritual, sabedoria espiritual, supervisão espiritual, autoridade espiritual, que alimenta espiritualmente, protege espiritualmente as pessoas, que fornece discernimento espiritual de sua condição e orientação espiritual para um lugar melhor. Esse é o líder.

Agora, colocar esses pastores em seu devido lugar foi crucial no início da igreja e assim em Atos você tem no capítulo 14 versículo 23 Paulo ordenando anciãos em cada cidade. Era crucial que a igreja tivesse pastores, pastores para fornecer sabedoria, discernimento, direção, liderança, orientação, ensino bem como a proteção tudo isso. Essa era a sua responsabilidade.

Agora uma nota de rodapé muito importante sobre a igreja de Tessalônica: todos nós sabemos que esta igreja tinha apenas alguns meses de idade então você tem um monte de cristãos novos. Como nesse tipo de congregação pode encontrar idosos que são espiritualmente maduros e espiritualmente sábios, que sejam profundos articuladores da verdade e que podem dar ao povo grande direção para o futuro e tudo isso? Como você vai descobrir isso em uma congregação como essa? Bem, você provavelmente não vai - pelo menos você não vai encontrar pessoas que teham chegado lá, mas você vai encontrar pessoas que estão em processo. E ainda que não haja nesta carta nenhuma menção de presbíteros, nenhuma menção de bispos, nenhuma menção de pastores e nenhuma menção de líderes, há definitivamente no versículo 12 a menção de pessoas que têm responsabilidade sobre vocês. Então Paulo com autoridade apostólica, guiado pelo Espírito Santo tinha identificado certos homens e deu-lhes a liderança e eles eram realmente como que anciãos em processo. Eles não possuiam o título mas certamente foi-lhes dada a responsabilidade e estavam se movendo nessa direção e um dia sem dúvida seriam chamados anciãos, supervisores, pastores, líderes. Ainda sem o título eles estavam aprendendo os papéis de liderança. E isso não seria fácil, e eu vou lhe dizer por quê. Eram todos jovens cristãos. Todos eram como que igualmente da mesma idade no Senhor o que tornava difícil para alguém assumir o papel de liderança quando os outros sabiam que ele não era mais maduro, em termos de tempo, do que eles. Também seria difícil porque muito provavelmente esta igreja veio em grande parte das pessoas comuns e muitas delas podiam ter sido escravas. E então quando eles foram selecionados para dons espirituais e, pelos apóstolos, identificados através da obra do Espírito Santo como aqueles capacitados por Deus para serem líderes na igreja, eles sairiam de um tipo de um estilo de vida onde eles não costumavam estar na liderança. Eles não tinham saído de sua cultura como líderes. Eles não tinham tido posições de autoridade na sociedade. Então eles foram aprendendo tudo sobre liderança, tudo sobre a sabedoria espiritual, tudo sobre a maturidade espiritual, tudo em um processo de desenvolvimento. Portanto não foi uma coisa fácil.

E isso poderia ter sido um ponto de conflito na igreja de Tessalônica, e alguns estavam se perguntando por que esses outros tinham responsabilidades sobre eles e eles eram um pouco não-submissos. E era essa situação, um pouco conflitante, que promoveu estes dois versículos encorajando as pessoas a viverem em paz uns com os outros. O versículo 14 diz que havia algumas pessoas indisciplinados, havia alguns covardes, havia alguns fracos e havia alguns que exigiam paciência. O versículo 15 indica que algumas pessoas estavam se tornando más, e você não devia retribuir com o mal, por isso havia algum conflito na igreja. Como eu disse, não era fatal e uma ameaça à vida, mas estava lá. E esse tipo de conflito na igreja poderia ser remediado se os pastores e as ovelhas fizessem seus próprios deveres.

Amados quando há conflito na igreja e quando as igrejas se dividem - e elas se separam constantemente - o conflito normalmente é neste nível. E Paulo quer isso resolvido imediatamente por isso havia alguns homens identificados como líderes. Aliás, sem dúvida Paulo fez isso e ele o fez sob a direção do Espírito Santo e embora não tenhamos apóstolos hoje para fazer isso, presbíteros, pastores, bispos e líderes são ainda colocados nessa posição pelo Espírito Santo. Somente o Espírito Santo pode suscitar pastores em uma igreja. Eles não são auto-nomeados como Diótrefes que gostava de ter a preeminência. Eles não são designados pelo voto popular. A pluralidade de pastores piedosos em uma igreja torna-se conhecida para a igreja porque é tão óbvio que eles são homens santos, capacitados por Deus, guiados pelo Espírito que atuam nesse papel. Não temos apóstolos para identificá-los agora mas temos pastores / presbíteros maduros, piedosos para identificar outros. E até mesmo a congregação pode avaliar e ver. É por isso que uma vez por ano permitimos que você deixe-nos saber quem dentre vocês tem demonstrado capacidade pastoral e de ministério.

Agora porque essa relação era tão nova em Tessalônica e porque eles estavam indo tão bem e crescendo tão bem, Paulo não queria exagerar o caso e não queria ameaçá-los como se houvesse algum tipo de falha fatal e assim as palavras que abrem o versículo 12 são muito suaves. Veja o versículo 12 "Agora, vos rogamos, irmãos" - muito amável. Este é um tipo suave de abordagem do apóstolo. Falta-lhe aquele dictum apostólico que às vezes ele pode dar. É mais o pedido de um amigo. Ele usou a mesma frase, aliás, no capítulo 4 versículo 1 novamente não para ameaçá-los porque eles estavam indo tão bem. Aqui ele está dizendo a mesma coisa "Vocês estão indo bem em seu relacionamento pastores com ovelhas e ovelhas com pastores. Vocês estão indo bem. Eu só quero incentivá-los a fazerem melhor." E então há um pedido gentil aqui ao invés de uma ameaça.

Agora, vamos então olhar nesse primeiro ponto. Qual é a responsabilidade do pastor com as ovelhas? Ou quais são as responsabilidades do pastor para com as ovelhas, plural? Número um, nós temos a responsabilidade de trabalhar entre as ovelhas. Você vai ver mais abaixo no versículo 12 e você notará esta frase "os que trabalham entre vós." Há a primeira marca de identificação dos seus pastores, seus anciãos, seus líderes, aqueles que seriam seus supervisores em processo. "Eles trabalham entre vós." A frase é auto-evidente. Você não precisa muito de uma explicação apenas alguns detalhes técnicos. Há essa palavra kopiaō mais uma vez que Paulo adora usar, que significa trabalhar até ao ponto do suor e cansaço, que apresenta grande esforço, e grande esforço no trabalho até que você esteja cansado. E ele caracteriza o pastor como aquele que trabalha diligentemente que trabalha até o ponto do suor e cansaço entre o seu povo. Essa é a esfera de seu ministério. Sua responsabilidade, não é fora da igreja, não é a longa distância; está intimamente envolvido com a igreja. Como um pastor estaria intimamente envolvido com a ovelha, como um pai estaria intimamente envolvido com uma família, ele deve estar envolvido com o seu povo, no meio do povo, no meio do povo ao lado dele num trabalho de parto espiritual. O que ele está fazendo? Explicando o evangelho, explicando a verdade, aplicando a verdade, advertindo-os, admoestando-os, aconselhando-os, ajudando-os. Paulo, você vai se lembrar em Atos 20, foi de casa em casa ensinando as coisas de Deus com grande dedicação e grande esforço, tocando as vidas pessoais das pessoas, derramando sua vida pelo rebanho que Deus lhe tinha dado assim como qualquer fiel pastor faria.

Volte para o capítulo 2 por um momento, versículo 9 e veja um pouco mais profundamente o padrão de Paulo. "Porque, vos recordais, irmãos, do nosso labor e fadiga; e de como, noite e dia labutando para não vivermos à custa de nenhum de vós, vos proclamamos o evangelho de Deus." Agora quando ele chegou lá não havia nenhuma igreja para apoiá-lo. Não havia um lugar para coletar uma oferta para sustentá-lo. Ele teve que trabalhar com suas próprias mãos, ganhar seu próprio sustento, trabalhar noite e dia para cuidar de si mesmo e de todos que viajam com ele, e ainda tinha de se dedicar totalmente com a fundação de uma igreja. Ele sabia o que era trabalhar duro. Ele sabia o que era trabalhar com sacrifício. Ele sabia o que era dar-se - literalmente desgastar-se - para chegar a essas pessoas. E em seguida no versículo 7 de 1 Tessalonicenses 2 ele se compara a uma mãe que cuida com carinho de seus próprios filhos. E isso, queridos amigos, como você bem sabe é 24 horas por dia de atrabalho sem parar, alimentando bebês. E Paulo tratava sua congregação com a intimidade de uma mãe que amamenta.

Mais tarde ele fala sobre a relação particular de pai que ele tinha para com eles, onde ele levava a Palavra de Deus até ao nível deles, e a aplicava em suas vidas individuais, neste mesmo segundo capítulo. Ao longo de 2 Tessalonicenses capítulo 3 ele ordena, em sua segunda carta, que eles permaneçam distantes "de todo irmão que ande desordenadamente e não segundo a tradição que de nós recebestes; pois vós mesmos estais cientes do modo por que vos convém imitar-nos, visto que nunca nos portamos desordenadamente entre vós, nem jamais comemos pão à custa de outrem; pelo contrário, em labor e fadiga, de noite e de dia, trabalhamos, a fim de não sermos pesados a nenhum de vós; não porque não tivéssemos esse direito, mas por termos em vista oferecer-vos exemplo em nós mesmos, para nos imitardes.”

O pastor deve trabalhar diligentemente. Você vê, o que um pastor está fazendo é basicamente pedindo às pessoas que estão ganhando a vida para também dar suas vidas pelo ministério da igreja. Eles têm que fazer as duas coisas. Paulo diz que se eu estou indo ensiná-los a fazer as duas coisas, eu precisava fazer as duas coisas também. Deus não pede a todos nós para fazer isso. E se não somos chamados a fazê-lo da maneira como Paulo fez isso certamente somos chamados a ser tão diligentes que passamos nossas vidas em dar-nos ao ministério.

Isso é o que Paulo estava fazendo. Ele sabia que para ser um líder fiel teria que demonstrar o nível de esforço, trabalho e dedicação que era necessário. E então ele diz - você vai notar lá novamente aquela maravilhosa declaração no versículo 7 "visto que nunca nos portamos desordenadamente entre vós." A única maneira de você poder trabalhar duro e ser produtivo é ser disciplinado - ser disciplinado. Isto leva para uma vida disciplinada, estritamente ordenada, sob controle. E depois mais abaixo no versículo 13 de 2 Tessalonicenses 3 ele dá uma boa dica e diz "Não vos canseis de fazer bem." Mantenha a sua energia, o trabalho duro ao ponto do suor e exustão.

Para fazer isso, e fazê-lo bem, você tem que ser muito, muito disciplinado. Pastores fiéis não são pessoas indisciplinadas que aparecem no domingo. Pastores fiéis são pessoas altamente disciplinadas cujas vidas são colocadas em ordem de modo que pode derramar toda a sua vida para o rebanho que Deus lhes deu. Este tipo de princípio é repetido em muitos, muitos lugares mas não é melhor do que o que é declarado em Colossenses 1:28 onde Paulo diz "nós anunciamos (a Cristo), advertindo a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria, a fim de que apresentemos todo homem perfeito em Cristo". É uma meta absolutamente surpreendente. Paulo não disse "Só estou tentando conseguir mais pessoas salvas; não estou apenas tentando pegá-las na na porta. Estou indo admoestando cada homem, ensinando, todo homem em toda a sabedoria, para apresentar todo homem perfeito em Cristo. Não estou contente com a sua salvação, não me contento com uma espiritualidade marginal. Quero eles completos em Cristo e para este fim eu kopiaō. Eu trabalho até ao ponto do suor e exaustão agonizante - agonizante. É uma coisa que consome.

Um pastor fiel conhece as suas ovelhas, toca suas vidas e derrama toda a sua vida por elas. Essa é a sua vocação. Esse é o seu dever. Essa é a sua responsabilidade. E ainda assim há tantos no ministério que dão tão pouco para a igreja em que estão. Sugam tudo; gastam seu tempo em outros lugares e outras empreitadas. Em primeira Timóteo 4:10 ele diz "é para esse fim que labutamos e nos esforçamos sobremodo, porquanto temos posto a nossa esperança no Deus vivo, Salvador de todos os homens." E mais uma vez ele usou essa palavra kopiaō e agōnizomai. Trabalhamos até ao ponto do suor e exaustão e nós agonizamos porque estamos lidando com questões eternas.

Este é um grande esforço. Paulo narra a dor de seu próprio esforço uma e outra vez. Ele fala sobre toda a dificuldade que ele tinha. Ele não desacredita da responsabilidade; ele está apenas sendo honesto sobre a dificuldade. Mas em um texto muito interessante, em 1 Coríntios 15:10, olhando para todos os outros que pregaram e todos os outros que trabalharam, ele diz "Eu trabalhei mais do que todos eles" e então ele dá todo o crédito para a graça de Deus operando nele. Às vezes é difícil conseguir isso de jovens que estão se tornando pastores, que a diferença entre grande eficácia no ministério e a mediocridade é o esforço - é esforço. Não há segredos, não há mágica; é trabalho, é esforço. Lembro-me das palavras de Amy Carmichael. Ela escreveu "Deus endureceu-me contra mim mesmo, a covarde com a voz patética que ansiava pela facilidade, descanso e alegria. Eu mesma, traí a mim mesma, fui meu amigo mais vazio, meu mais mortal inimigo, minha obstrução, seja por qualquer estrada que eu vou" fim de citação. A menos que você possa superar-se competindo contra a sua própria tendência a ser preguiçoso indiferente para estar à vontade, você não pode ter a vida disciplinada que resulta no esforço, e o esforço que leva para a eficácia.

Agora, isto define o exemplo, bem como ser o padrão para o dever de servo que é característica de cada pastor. O sucesso da liderança vem para aqueles que estão dispostos a trabalhar até à exaustão - ouça isto - por uma questão de grandes objetivos, o suficiente para exigir sacrifício total. Se os objetivos são grandes o suficiente como você pode dar menos? E alguém disse "A cruz, sim uma cruz, fica no caminho da liderança espiritual, uma cruz em que o líder deve consentir em ser empalado." Diz-se de um líder "Ele pertencia a essa classe dos primeiros mártires cuja alma apaixonada fez um holocausto do homem físico." E Richard Baxter estava certo quando disse "Este não é um fardo para os ombros de uma criança." É preciso um homem, cada milímetro um homem, para arcar com a responsabilidade do trabalho que é necessário entre as ovelhas. E eu acho que seria verdade dizer que o mundo é governado por homens cansados e assim é com a igreja.

Agora há um equilíbrio ali. Lembro-me de quando Robert Murray M'Cheyne o ministro escocês, já falecido, morreu com a idade de 29 anos. Ele se virou para um amigo que estava sentado com ele em sua cama e ele disse "Eu matei o cavalo, agora não posso pregar." Há um ponto em que você talvez vá um pouco longe demais, mas excursão do dever do pastor, na igreja, pede por um trabalho desgastante entre as ovelhas. É sua responsabilidade dar a si mesmo como um servo para as ovelhas para satisfazer as suas necessidades em todas as áreas que ele possa. E algumas dessas envolve delegar e compartilhar a carga, mas é o trabalho que tem de ser feito.

Em segundo lugar, ele não só tem a responsabilidade de trabalhar entre as ovelhas, mas por outro lado, a autoridade sobre as ovelhas; e que é muito claramente indicado. Veja o versículo 12 novamente "os que vos presidem no Senhor - e têm carga sobre vós no Senhor e vos admoestam." Presidem sobre vocês, proistemi, significa estar diante de alguém ou, presidir, liderar, dirigir. É usado em 1 Timóteo capítulo 3 três vezes versículo 4, 5 e 12 e 1 Timóteo 5:17 em referência aos anciãos, pastores e líderes na igreja, o que significa ser responsável, ter autoridade. É uma autoridade delegada, reconhecida; delegada por Cristo. Mas nós estamos no lugar de Cristo - somos pastores-auxiliares e estamos sob o sumo Pastor, como Pedro o chama. Observe que diz "Presidimos sobre vocês."

Presidimos sobre vocês. Lideramo vocês. Dirigimos vocês. Temos a responsabilidade de dar a vocês a sabedoria espiritual, proteção espiritual, direção espiritual, orientação espiritual. É nossa responsabilidade cobrir todos esse tipo de coisa para cuidar da saúde geral da igreja, para definir o espírito de grupo, a moral do grupo, o tom espiritual, para levar a uma unidade operante, para lidar com as pessoas em relacionamentos pessoais e todas as suas dificuldades na vida, para resolver problemas, descobrir problemas avaliando as opções, encontrando soluções e trabalhando para a mudança. É nossa responsabilidade fazer planejamento criativo, estratégia, avaliação, análise crítica, encontrar métodos para alcançar objetivos espirituais. É nossa responsabilidade fornecer essa liderança a vocês. Presidimos sobre vocês.

Por favor, note a pequena frase "no Senhor." Nós não somos auto-nomeados. Não é algo feito pelo homem. Você não nos deu essa autoridade. Nós não a tomamos por conta própria. Não vem de homens. Somos chamados, equipados, designados por Deus. É nosso dever governar por Sua causa, a causa do Senhor e não para o poder pessoal, prestígio pessoal, ganho pessoal, progresso na carreira pessoal, mas para o Senhor. Aquela pequena frase "no Senhor" é a esfera na qual a nossa autoridade repousa. Nossa autoridade está Nele. Ele nos delegou para isso. Nós só a temos se formos obedientes à Sua Palavra e à Sua vontade. Temos uma autoridade delegada. Não é própria nossa e não excede a expressão da sua vontade em Sua Palavra e através do Seu Espírito. Assim, nos é dada autoridade, mas somente no Senhor nada além disso.

Eu já disse a você diversas vezes, quando você me vir sair para fora da Palavra de Deus e sua aplicação para a vida da igreja, não tenho autoridade. Minha autoridade é somente no Senhor que a delegou a mim para operar através da Palavra e pela direção do Espírito de Deus através da aplicação dessa Palavra. Assim temos uma supervisão de grande responsabilidade. Pedro diz em 1 Pedro 5 não nos assenhoramos do rebanho, não dominamos vocês como se diz, voltando no evangelho de Lucas, como fazem os pagãos, eles dominam. Não desse tipo. É um autoridade gentil, amorosa, delegada que não serve a nós mesmos, mas serve a vocês, não exalta nós mesmos, mas a vocês.

Assim a responsabilidade por parte dos pastores, então, é trabalhar duro entre as ovelhas, atendendo a todas as suas necessidades e em seguida exercer autoridade sobre elas. Ou seja, para conduzi-las na direção certa para corrigi-las, para resolver os seus problemas, para trazer a unidade e harmonia, para unir os que estão desunidos, para reconstruir relacionamentos; para dar direção, definir o tom espiritual - tudo isso.

E em seguida, em terceiro lugar, e finalmente - e estas são muito simples e diretas – no final do versículo 12 diz, "e vos admoestam." A terceira responsabilidade dos pastores para com as ovelhas é a instrução das ovelhas. Trabalho entre as ovelhas, autoridade sobre as ovelhas, instrução para as ovelhas - e dar a vocês instruções. Isso vem do verbo noutheteo que muitas vezes é traduzido no Novo Testamento por "admoestar." Você já viu isso muitas vezes, a palavra "admoestar", em sua Bíblia. E basicamente é a instrução, mas a instrução com vistas à correção. Ela carrega a idéia de que se, continuar desta forma, você vai ter problemas; você tem que se virar e ir por este outro caminho. Não é pedante, não é acadêmico, não é apenas um dado, não é apenas informação é a instrução com vistas a mudar as pessoas para corrigi-las. E eu digo aos jovens ao ensiná-los a pregar, você sempre pregur para a mudança, você sempre pregue para um veredito, para alguém chegar a dizer "Eu estou aqui eu deveria estar lá isso é o que eu preciso fazer" - sempre. Todo sermão, em princípio, é para levar as pessoas ao ponto onde elas vêem o que deveriam ser, onde elas vêem o que não são, e movê-las para o que deveriam ser. Por isso, é ensino com um elemento de aviso, um elemento de correção, um elemento de canalização para uma vida santa. Poderíamos dizer que é uma instrução com proposta para uma vida santa. É usada em 1 Coríntios 4:14 de como um pai instrui seus filhos amados. Paulo falando aos coríntios que "Não vos escrevo estas coisas para vos envergonhar; pelo contrário, para vos admoestar como a filhos meus amados.” Você gentilmente, ternamente, instrui a eles para ficarem longe daquelas coisas que os machucam, levando-os para aquelas coisas que os abençoa. E claro, a fonte disso é a Palavra de Deus, não é?

Pastores então devem ser instrutores qualificados - instrutores qualificados. E a propósito, essa é a única habilidade específica que se diz que eles devem ter em 1 Timóteo 3 e Tito 1. A única habilidade de todas as qualidades de caráter, a única habilidade é que eles sejam aptos para ensinar 1 Timóteo 3:2, professores qualificados. Primeira Timóteo 4:6 e 1 Timóteo 4:16 reitera a importância de sua responsabilidade, o ensino. Estes líderes da igreja, estes pastores, devem ser professores qualificados. Por quê? Bom, veja Tito 1 por um momento, versículo 9 "apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina." Em outras palavras no esforço positivo de reter a palavra fiel de acordo com a sã doutrina. Em outras palavras para que eles possam ensinar a verdade. Assim, para que eles possam ser capazes de exortar na sã doutrina e refutar os que contradizem, positiva e negativamente. Você vai querer exortar aqueles que crêem a verdade para praticarem a verdade, você vai querer exortar aqueles que negam a verdade para que desistam de seu erro e aceitem a verdade. Portanto, é um positivo e um negativo. Você tem que construir a sua instrução, então, em torno do conhecimento da verdade e habilidade em aplicá-la.

Ele diz que há muitos homens rebeldes, faladores, vazios e enganadores; eles têm que ser silenciados. Quem é que vai silenciá-los? Você, pela força e poder de sua capacidade para refutar o seu erro com a Palavra, e você vai edificar a igreja pela força e poder de sua capacidade de articular a verdade. Somos entregues, diz Efésios 4, para a igreja, para a edificação dos santos. Como você é edificado? Através da Palavra de Deus que é capaz de edificar o edifício, ou edificar você, Atos 20:32 diz isso.

Então se a Palavra de Deus é o que edifica você, e meu trabalho é o de edificar você, então eu tenho que dar a você a Palavra de Deus para que você seja edificado. Eu tenho que ser qualificado para isso para que eu possa fazê-lo de tal maneira que ela afete poderosamente a sua vida; de tal maneira que afete aqueles que negam a verdade dando-lhes argumentos irrefutáveis. E se há alguma coisa - e esta é uma palavra pessoal - se há alguma coisa na minha vida que me impulsiona que realmente me compele no ministério acima de todas as outras coisas é a minha visão da Escritura. Porque eu acredito que a Escritura é a santa e inerrante Palavra inspirada por Deus, é tão sagrada para mim que eu tenho pairando sobre minha cabeça este tremendo temor de nunca desvirtuá-la ou de alguma forma ignorar qualquer de suas verdades. Percebendo que cada palavra é pura, e cada palavra que sai da mente de Deus dada a nós nestas páginas foi para a nossa edificação de uma forma ou de outra, e eu devo estar comprometido com o ensino de tudo. As pessoas dizem "Por que você considera cada versículo cada frase cada palavra?" Porque cada uma delas veio de Deus; quem sou eu para editar Deus? Eu não sou editor de Deus. E eu não sou sequer intérprete de Deus. Eu tenho que permitir que a Escritura dada por Deus, interprete a própria Escritura. Deixe Deus interpretar Sua própria Palavra.

Assim, a única coisa que me motiva e me compele é a visão da Escritura que eu tenho. E claro, por trás dela o ponto de vista de Deus como um Deus santo que falou Sua Palavra para que fosse falada aos homens. E assim não só estamos trabalhando no meio de vocês, e exercendo autoridade sobre vocês mas estamos instruindo vocês com grande habilidade. Ouça o que Richard Baxter disse há vários séculos. "Para pregar um sermão que habilidade é necessária tornar a verdade clara, para convencer os ouvintes, para deixar a luz irresistível em suas consciências e mantê-la ali, e dirigir toda a casa; para atar a verdade em suas mentes, e trabalhar Cristo em suas afeições; para atender a todas as objeções e claramente resolvê-las; para conduzir os pecadores a um lugar seguro, e fazê-los ver que não há esperança, mas que inevitavelmente serão convertidos ou condenados - e fazer tudo isso no que respeita à linguagem e estilo como convém nosso trabalho e ainda que seja o mais adequado às capacidades dos ouvintes? Isto e muito mais que deve ser feito em cada sermão, deve certamente exigir uma grande dose de habilidade santa.

“Tão grande Deus, cuja mensagem pregamos, deve ser honrado por nossa preagação. É um caso lamentável, que na mensagem do Deus do céu, do momento eterno para as almas dos homens, devamos nos comportar de forma fraca, tão sem generosidade, de modo imprudente, ou tão superficialmente, que todo o negócio deva fracassar em nossas mãos, e Deus seja desonrado, Sua obra desonrada e os pecadores endurecidos em vez de convertidos; e tudo isso através da nossa fraqueza ou negligência. Quantas vezes têm os ouvintes carnais ido para casa zombando das falhas palpáveis e desonrosas do pregador? Quantos dormem debaixo de nós porque os nossos corações e as nossas línguas são sonolentas e não trazemos conosco tanta habilidade e zelo para despertá-los? " Fim da citação.

Nenhum rei, nenhum presidente, nenhum político, nenhum médico, nenhum advogado, nenhum juiz, nenhum comandante militar na terra tem uma responsabilidade tão impressionante como a daquele que pastoreia ovelhas dando instruções da Palavra de Deus. A prostituir isso é um erro assustador, assustador.

Assim, qual é a responsabilidade do pastor para com as ovelhas? Muito simples, trabalhar no meio de vocês, ter autoridade sobre vocês, levá-los pelo caminho que Deus criou e alimentá-los de forma consistente com a verdade que irá instruí-los para que fiquem longe do caminho do pecado, e sigam para uma vida santa. Pastores fiéis cumprirão essa responsabilidade.

Agora, o tempo acabou, mas no próximo domingo é a sua vez. Vamos orar. Obrigado Pai, por essa manhã juntos, pelo impacto da Tua verdade. Faça-nos pastores fiéis a estas queridas e preciosas ovelhas e levante pastores ainda mais fiéis, Senhor, nos próximos dias para que o Teu rebanho possa ser o que Tu queres que ele seja. Agradecemos, Senhor, que a igreja é como a arca de Noé. Mas não por causa do cheiro; é como a arca de Noé porque é um lugar de segurança e protecção, um lugar de comunhão e preservação, e o cheiro no interior é muito mais tolerável do que as mortes do lado de fora. Obrigado por nos fazer parte da Tua igreja. Que possamos amá-la porque o Senhor a amou e deu a Sua vida por ela. Que possamos amá-la na medida em que nós somos pastores fiéis e ovelhas fiéis até que Jesus venha em cujo nome oramos. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize