Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Por um certo número de meses temos estudado a primeira carta de Paulo à igreja de Tessalônica. Esta manhã encontramos nosso texto no capítulo 5 de 1 Tessalonicenses de 14 a 15 e eu gostaria de convidá-lo a abrir nesse texto em sua Bíblia.

Henry Ward Beecher disse certa vez, "A igreja não é uma galeria para exposição de cristãos eminentes mas uma escola para a educação dos imperfeitos." Ele está certo. A igreja não é um lugar para pessoas perfeitas. É um hospital para pessoas que sabem que estão doentes. Nós não reivindicamos por um momento que a igreja seja perfeita. Na verdade nós diríamos avidamente que não é.

Charles Morrison escreveu "A igreja cristã é uma sociedade dos pecadores." Na verdade ele disse, "É a única sociedade na membrezia do mundo em que se baseia na única qualificação que o candidato será indigno da membrezia.”

A igreja está cheia de problemas porque é cheia de pessoas problemáticas, porque todo mundo nela é um pecador, embora salvos pela graça mas ainda assim com a carne humana não resgatada, consequentemente lutando com o pecado. A igreja cresce em proporção direta, espiritualmente, o quão bem lida com o pecado dentro dela.

O processo de crescimento da igreja, então, é o processo de eliminação da transgressão, a eliminação da iniquidade a eliminação do pecado. Se a igreja é para avançar poderosamente e ser tudo o que Deus quer que seja então ela tem que lidar com o seu próprio pecado interno.

O mundo ainda tem que ver o que uma igreja absolutamente pura e santa faria. A coisa mais próxima a isso seria a igreja primitiva, do fogo e o calor da pureza do seu nascimento veio uma energia que talvez não tenha havido igual na história subsequente.

O crescimento da igreja do ponto de vista espiritual, que é o único ponto de vista que Deus tem qualquer preocupação, é diretamente proporcional à forma como lidamos com as falhas em nosso meio. Paulo quer nos ajudar a fazer isso dando-nos estes dois versículos em nosso texto que veremos em alguns momentos, mas se tivéssemos tipo que dar um passo para trás e dar uma olhada na igreja e dizer, bem como poderíamos classificar as pessoas com problemas na igreja?

Podemos chegar a cinco categorias cinco categorias de pessoas com problemas que retardam o crescimento e o poder da igreja. Grupo número um, vamos chamar de os rebeldes, o rebeldes. Eles nunca estão no compasso. Eles estão sempre fora de sincronia. Estão sempre fora da linha. Eles nunca estão com o programa. Enquanto todo mundo está se movendo para frente eles estão indo para trás. Quando todo mundo está enchendo as fileiras na ordem correta eles estão de fora em algum lugar, deixando de cumprir com seus deveres, sem interesse, particularmente, em servir, por vezes sem interesse algum em doar, ociosos, talvez até desocupados. Eles são obstáculo ao progresso. Desordenados, podem ser. Até mesmo ausentes eles podem ser. Apáticos, às vezes controversos, às vezes rebeldes e suponho que eles preenchem todo o espectro da apatia à rebelião.

Eles são rebeldes. Eles simplesmente não acompanham os outros de maneira adequada. Eles discordam de tudo.

Um segundo grupo que podemos identificar, que impede o crescimento, a vida e o poder da igreja chamaremos de os preocupados. Os preocupados. Este grupo é basicamente motivado pelo medo. São as pessoas na igreja que não têm coragem, que vão articular as famosas palavras, "Nós nunca fizemos isso dessa forma antes" que pode lhe dar dez razões pelas quais você não pode fazer nada que se propõe a fazer.

Eles não têm nenhum senso de aventura. Eles odeiam mudança. Eles amam a tradição. Eles temem o desconhecido. Eles não querem nenhum risco. Eles se preocupam com tudo. Todas as questões da vida são muito mais do que podem suportar. Eles estão geralmente tristes, sempre preocupados, às vezes em desespero muitas vezes deprimidos, desanimados e derrotados. Eles não carregam nenhum tipo de zelo, de alegria, de emoção e exuberância que a aventura traz.

Provavelmente poderíamos identificar um terceiro grupo. Poderíamos chamá-los de os fracos. Os fracos. Eles são simplesmete, espiritualmente e moralmente, fracos. Os cristãos que por causa de sua fé fraca, por causa das disciplinas fracas da sua vida, são suscetíveis ao pecado e caem nos mesmos pecados repetidamente, e você mal os leva para cima e eles estão de volta no mesmo burado novamente. Eles acham que é muito difícil fazer a vontade de Deus de forma consistente. Eles envergonham a si mesmos. Constrangem a igreja. Eles envergonham o Senhor. Eles dispendem uma enorme quantidade de atenção. Eles testam quão boa a igreja é uma igreja que disciplina, e geralmente vive assim até pelo menos uma segunda etapa.

Se fôssemos identificar um quarto grupo, poderíamos chamar-lo de os cansativos. Os cansativos. Outra palavra para isso seria frustrante mas não começa com C. Estes são os cansativos, os arrastam pé. Eles seguem o fluxo mas estão indo na velocidade errada. Eles nunca alcançam os demais. Você continua a ensiná-los, conservá-los, treiná-los e discipulá-los. E você dispende toda essa energia neles e toda vez que você olha em volta para ver o quão perto eles estão, parecem que estão mais distantes. Tudo os distrai. Eles têm uma grande dificuldade de concentração, grande dificuldade em se concentrar. Eles são muito irritantes, porque você faz o máximo de esforço para obter o mínimo de retorno. Eles não se mexem e crescem ao ritmo que seria considerado normal.

Finalmente o grupo cinco, seria os completamente ímpios. Os maus. Eles fazem o mal. Os cristãos que fazem o mal. Eles cometem pecados contra outros cristãos bem dentro da igreja. Eles destroem casamentos. Corrompem filhas. Eles roubam. Eles fofocam. Caluniam. Acusam falsamente. Eles são simplesmente maus.

Agora você entende que, enquanto a igreja se esforça para crescer ela tem que lidar com esses cinco grupos, o rebelde o preocupado, o dos fracos, o dos cansativos e os ímpios e não admira que fazer crescer um rebanho saudável é um trabalho tão desafiador, porque todos essas pessoas precisam de cura espiritual.

O rebelde precisa voltar a se alinhar com o andamento da igreja. O preocupado precisa ter coragem, fé e confiança mais fortes. O fraco precisa ser mais disciplinado em matéria de vida santa, o preocupado precisa ganhar velocidade e o perverso precisa andar em retidão. Há muito trabalho a fazer para colocar tudo isso no rumo certo.

Agora, apesar de tudo o que está sendo dito e tudo o que está sendo escrito sobre o crescimento da igreja, todos os dados sofisticados, todos os princípios de homogeneidade, todos os dados demográficos culturais, todas as estratégias sutis, todos os métodos de entretenimento, toda a técnica de publicidade que deve ser a chave para a edificação da igreja e o crescimento da igreja, muito pouco está sendo dito sobre como edificar um rebanho saudável, espiritualmente semelhante a Cristo, eliminando esses problemas.

A Bíblia nunca diz nada sobre a homogeneidade. A Bíblia nunca diz nada sobre demografias culturais. A Bíblia nunca diz nada sobre estratégias sutis. A Bíblia nunca diz nada sobre a metodologia de entretenimento. A Bíblia nunca diz nada sobre técnica de publicidade, mas diz que, se você quer fazer crescer uma igreja, você precisa remover os impedimentos do caminho. Você precisa lidar com o que está retardando o crescimento dessa igreja e depois quando ficar pura e tornar-se santa, ela vai entrar em movimento, vai conhecer o Poder de Deus e causar um enorme impacto sobre a sua cultura.

O apóstolo Paulo entende isso, e se você for até o apóstolo Paulo para aprender os princípios do crescimento da igreja, antes de tudo o que você precisa saber é qual o seu objetivo, o que vem depois, o que ele quer que a igreja se torne. Maior, mais rica, mais popular, mais aceita na comunidade. Vamos descobrir o que ele queria para a igreja.

Volte ao capítulo 1 de 1 Tessalonicenses. Esta igreja será um modelo e um exemplo do que Ele teria desejado para qualquer igreja. Damos, sempre, graças a Deus por todos vós " diz ele. "mencionando-vos em nossas orações." Ele era muito grato por esta igreja, muito grato.

Agora o que foi que o levou a ser grato? Lá no final do capítulo 2 ele diz "vós sois realmente a nossa glória e nossa alegria." Lá no final do capítulo 5 "Saudai todos os irmãos com ósculo santo", versículo 26. Ele tem uma forte afeição por este grupo. Bom, isso é porque eles estavam no caminho em direção à meta certa. Eles estavam atirando no alvo certo.

Eu olho para todos esses especialistas em crescimento de igreja, e tudo o que posso pensar é Davi saindo para lutar contra Golias e Saul vem e dá a Davi sua armadura. E você se lembra o que diz em 1 Samuel 17:39? Diz que "Davi cingiu a espada sobre a armadura e experimentou andar, pois jamais a havia usado; então, disse Davi a Saul: Não posso andar com isto, pois nunca o usei. E Davi tirou aquilo de sobre si." Então Davi tirou tudo aquilo de sobre si e saiu levando seu estilingue. Ele estava acostumado com isso. Esse foi o fim de Golias.

A única maneira de a igreja local enfrentar seus Golias é fazer o que está acostumada a fazer, fazer o que lhe foi ordenado fazer, o que lhe foi ensinado, no que foi treinada e desenvolvida para fazer, e sempre vão existir os Sauls querendo colocar a sua armadura nos pequenos Davis, mas estamos muito melhor com as armas que sabemos usar.

Agora, Paulo foi muito claro sobre o objetivo do ministério. Capítulo 2 veja o versículo 10. Vamos começar a ter uma idéia sobre o que ele estava vendo em termos de desenvolvimento da igreja, crescimento da igreja. "Vós e Deus sois testemunhas" 2:10 "do modo por que piedosa, justa e irrepreensivelmente procedemos em relação a vós outros, que credes. E sabeis, ainda, de que maneira, como pai a seus filhos, a cada um de vós, exortamos, consolamos e admoestamos, para viverdes por modo digno de Deus, que vos chama para o seu reino e glória.”

Muito bem. Você está realmente trabalhando nisso. Mas o que você está tentando fazer? De modo que você pode andar de uma maneira digna diante de Deus que vos chama para o seu reino e glória. Meu objetivo com vocês é que andem da maneira digna do Deus que vos chamou. Vá para adiante no capítulo 3 versículo 1 "Pelo que, não podendo suportar mais o cuidado por vós, pareceu-nos bem ficar sozinhos em Atenas; e enviamos nosso irmão Timóteo, ministro de Deus no evangelho de Cristo.”

Ele disse, "Agora, eu não agüentava mais. Eu não poderia ficar sem saber como vocês estavam indo e não ver progresso espiritual. Assim, mesmo que isso significasse ter de ficar sozinho em Atenas, enviei Timóteo." Aliás, Silas também partiu da Macedónia. "Eu mandei Timóteo" ele diz "Meu trabalho no Evangelho de fortalecer e incentivar vocês a respeito de sua fé de modo que nenhum homem seja perturbado por essas aflições." Eles estavam sob perseguição. "Porque vós mesmos sabeis que estamos designados para isto; pois, quando ainda estávamos convosco, predissemos que íamos ser afligidos, o que, de fato, aconteceu e é do vosso conhecimento. Foi por isso que, já não me sendo possível continuar esperando, mandei indagar o estado da vossa fé, temendo que o Tentador vos provasse, e se tornasse inútil o nosso labor.”

Ele estava preocupado com que eles andassem dignos. Ele estava preocupado que eles tivessem uma fé forte e em desenvolvimento. Ele estava preocupado de que eles fossem capazes de lidar com a perseguição e dificuldade. Mais adiante no versículo 8 ele diz "porque, agora, vivemos, se é que estais firmados no Senhor." Ele estava preocupado com a sua força espiritual. No versículo 10 diz ele "orando noite e dia, com máximo empenho, para vos ver pessoalmente e reparar as deficiências da vossa fé.”

Você vê, o que ele queria era uma fé forte e madura. Esse foi o objetivo de suas orações e seus esforços. Isso é o que ele estava procurando. Ele diz agora, nesta grande bênção, "Ora, o nosso mesmo Deus e Pai, e Jesus, nosso Senhor, dirijam-nos o caminho até vós, e o Senhor vos faça crescer e aumentar no amor uns para com os outros." Queremos que vocês amem uns aos outros ainda mais. "e para com todos, como também nós para convosco, a fim de que seja o vosso coração confirmado em santidade, isento de culpa, na presença de nosso Deus e Pai.”

Vê? Ele está atrás da fé, do amor e da virtude. Capítulo 4 versículo 1 "Finalmente, irmãos, nós vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus que, como de nós recebestes, quanto à maneira por que deveis viver e agradar a Deus.”

No final do versículo 10 "vos exortamos, irmãos, a progredirdes cada vez mais" e lá ele está falando sobre seu amor, e depois no versículo 11, "e a diligenciardes por viver tranqüilamente, cuidar do que é vosso e trabalhar com as próprias mãos, como vos ordenamos.”

No capítulo 5 versículo 11 ele diz "Encorajar um ao outro construir um ao outro assim como vocês também estão fazendo" e em seguida a benção no capítulo 5 versículo 23 "O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.”

Rapaz, bastante claro em sua mente o que significava o crescimento da igreja para ele. Ele concentrou no aprofundamento e fortalecimento da vida dos crentes sabendo muito bem que, quando você elimina o impedimento apresentado pelas pessoas que estão retardando a igreja, a igreja começa a se mover no poder. Assim, Paulo concentrou sua energia, seus recursos, sua oração e sua paixão no crescimento espiritual saudável do rebanho transformando o rebelde, o preocupado, os fracos, os cansativos e os ímpios em justos, poderosos e eficazes.

E quando o esforço foi bem-sucedido, como foi em Tessalônica, ele se alegrou. Agora volte para o capítulo 1 novamente. "Ele se alegrou." O versículo 3 ele diz "recordando-nos, diante do nosso Deus e Pai, da operosidade da vossa fé, da abnegação do vosso amor e da firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo". E no versículo 6 ele diz "Com efeito, vos tornastes imitadores nossos e do Senhor". O versículo 7 "de sorte que vos tornastes o modelo para todos os crentes na Macedônia e na Acaia." O versículo 8 "Porque de vós repercutiu a palavra do Senhor não só na Macedônia e Acaia, mas também por toda parte se divulgou a vossa fé para com Deus, a tal ponto de não termos necessidade de acrescentar coisa alguma; pois eles mesmos, no tocante a nós, proclamam que repercussão teve o nosso ingresso no vosso meio". Que alegria ele tinha disso!

Capítulo 2 versículo 13 "Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus, a qual, com efeito, está operando eficazmente em vós, os que credes. Tanto é assim, irmãos, que vos tornastes imitadores das igrejas de Deus existentes na Judéia em Cristo Jesus; porque também padecestes, da parte dos vossos patrícios, as mesmas coisas que eles, por sua vez, sofreram dos judeus." Outra recomendação. Elas eram reais. Eram verdadeiras. Eram fiéis. Eram firmes. Eles suportaram o sofrimento, e ele estava muito alegre com isto.

É por isso que ele diz nos versículos 19 e 20 "vós sois realmente a nossa glória e a nossa alegria". Ele diz isso duas vezes. No capítulo 3 no versículo 6 agora que Timóteo chegou ele diz "Agora, porém, com o regresso de Timóteo, vindo do vosso meio, trazendo-nos boas notícias da vossa fé e do vosso amor, e, ainda, de que sempre guardais grata lembrança de nós, desejando muito ver-nos, como, aliás, também nós a vós outros, sim, irmãos, por isso, fomos consolados acerca de vós, pela vossa fé, apesar de todas as nossas privações e tribulação, porque, agora, vivemos, se é que estais firmados no Senhor.”

Você vê, havia tanta alegria quando a igreja estava crescendo e estava progredindo, e ele mesmo disse "Eu não tenho que falar com vocês sobre o amor porque vocês foram ensinados por Deus a amar e vocês estão fazendo isso. Tudo o que posso dizer é façam ainda mais." Ele chega no capítulo 4, versículo 9 e é aí que ele afirma seu grande amor.

Então, você vê, quando você está ministrando na igreja que está crescendo e progredindo, a fé está sendo reforçada e é forte o suficiente para lidar com a perseguição, e está andando de modo digno de Deus que o chamou, estão andando em santidade, se esforçando para serem irrepreensíveis na vinda de Jesus Cristo, o amor está florescendo crescendo. É emocionante, e é jubiloso.

Um rebanho saudável é um rebanho amado, e Paulo amou essas pessoas ternamente. Ele não podia resistir-lhes. Mas isso não quer dizer que eles não tivessem quaisquer problemas. Eles tinham, e se você olhar para o nosso texto, versículos 14 e 15 você vai encontrar pessoas com problemas.

Versículo 14 "Exortamo-vos, também, irmãos, a que admoesteis os insubmissos, consoleis os desanimados, ampareis os fracos e sejais longânimos para com todos. Evitai que alguém retribua a outrem mal por mal; pelo contrário, segui sempre o bem entre vós e para com todos." Esse é um dueto maravilhoso, maravilhoso de versículos, porque mesmo que a igreja em Tessalônica estivesse florescendo e crescendo, eles tinham problemas, e quaisquer que fossem, era resultado dessas pessoas problemáticas.

Todos os cinco grupos estavam lá, assim como todos os cinco grupos estão aqui, e a propósito, se você está olhando ao redor para ver quem está perto de você e a que grupo eles poderiam pertencer, num momento ou noutro, todos nós estamos em um ou outro destes grupos.

Mas Paulo disse em 2 Coríntios 11:28 que “é o cuidado de todas as igrejas que é o maior fardo do ministério. Transcende qualquer dor física que tenha sofrido", diz ele. "Acima de toda a dor, dos chicotes que atingiram o meu corpo, é essa preocupação para com as igrejas." Gálatas 2:1 "Eu quero que vocês saibam quão grande luta tenho por causa de vocês." Para colocar isso de modo direto, vocês são uma grande dor para mim. Este é um fardo para mim, carregar nas costas todas as igrejas que precisam crescer.

Agora, nestes dois versículos enquanto ele define esses cinco grupos, ele também nos diz como lidar com eles. Isto está em uma seção que temos intitulado Construindo Um Rebanho Saudável. Versículos 12 e 13, que já estudamos, falava sobre a relação dos pastores para com as ovelhas e a relação das ovelhas com os pastores. Versículos 16 e seguintes falam sobre a relação da ovelha para o grande pastor e nosso texto trata da relação de ovelhas para com as ovelhas. Então essa pequena seção abrange tudo.

Nos versículos 12 e 13, ele falou com os pastores a respeito de como eles deveriam tratar as ovelhas e ele disse aos pastores "Trabalhem entre as ovelhas, tenham autoridade sobre as ovelhas e instruam as ovelhas." Ele disse às ovelhas como tratar os pastores. Ele disse às ovelhas "Apreciem os pastores, estimem os pastores e submetam-se aos pastores.”

Começando no versículo 16 ele vai dizer às ovelhas como se relacionar com o grande pastor " Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar e dai graças. Não extingueis o espírito" e assim por diante. Mas agora ele está falando com a ovelha sobre como lidar com as ovelhas. A palavra-chave em seguida no versículo 14 é a palavra irmãos. Embora certamente há uma responsabilidade por parte dos pastores para exercer a autoridade única para enfrentar estes cinco grupos de cristãos problemáticos as linhas entre o pastor e as ovelhas, a este respeito, são muito fluidas. Ele usa a palavra irmãos e só para lhe dar uma nota comparativa, versículo 12 "Agora, vos rogamos, irmãos, que acateis com apreço os que trabalham entre vós e os que vos presidem no Senhor e vos admoestam; e que os tenhais com amor em máxima consideração, por causa do trabalho que realizam. Vivei em paz uns com os outros.”

Então, irmãos, no versículo 12 é dirigido à congregação. Nós assumimos portanto que irmãos no versículo 14 é também dirigido à congregação. Ele está falando com as ovelhas sobre como elas lidam com as outras ovelhas. Ele não dispensa aqueles de nós na liderança mas inclui todos. E a propósito, você nota também Romanos 12:14-17 paralelo muito próximo a este texto e isso, obviamente, é dirigido a toda a congregação.

Ele também observa que há uma urgência. Exortamo-vos. Usa esse verbo grego familiar parakaleo, estar ao lado de alguém e ajudá-lo. Tem um tom de urgência nele. Assim ele está incentivando urgentemente, zelosamente, ansiosamente as ovelhas para se envolverem em ajudar as ovelhas que precisam de ajuda. Você vê, a igreja não está aparecendo na manhã de domingo, dando-lhe uns tapinhas nas costas reconhecendo o quão profundamente religioso você é. Estar verdadeiramente envolvido na igreja vai muito além da mentalidade de audiência e atendimento.

Inclui todo o envolvimento com estes cinco grupos de pessoas que estão retardando o desenvolvimento da igreja e, portanto, é tudo um impacto. Vamos começar com o rebelde.

Grupo um, o rebelde, verso 14 Paulo escreve "Exortamo-vos, também, irmãos, a que admoesteis os insubmissos." Agora, essa pequena frase, a que admoesteis os insubmissos, introduz-nos o rebelde. A palavra ataktos foi muitas vezes utilizada no sentido militar. Quando usada no sentido militar, ela teve a idéia de um soldado que estava fora da linha, um soldado que estava fora de posição, um soldado que era culpado de conduta desordeira, que era insubordinado, não submisso, desobedecendo ordens, não cumprindo seu dever. Ele estava fora de sintonia. Eventualmente, veio a significar qualquer um que faz seu dever, alguém que não cumpre com sua responsabilidade. Moffatt traduz como “boa vida”. Alguns sugeriram desistentes, ociosos, preguiçosos, inválidos, apáticos, mas não tem de significar apenas isso.

Pode significar alguém que não cumpre o seu dever não só fora de apatia mas alguém que não cumpre o seu dever fora de uma rebelião. Em 2 Tessalonicenses algumas formas cognatas desta palavra são usadas. Esta palavra é usada somente aqui no Novo Testamento - mas algumas outras formas dela são usadas em 2 Tessalonicenses 3 versos 6, 7 e penso eu 11.

Nesse texto em particular é usado para se referir a alguns intrometidos preguiçosos que não trabalham e esperam todos os outros para fazer todo o trabalho e cuidar deles. Para nós ele refere-se ao rebelde. Eles estão fora da linha. Eles estão fora da etapa. Todo mundo está indo numa direção. Eles não. Todos os demais entendem seu dever espiritual, estão dispostos a fazê-lo, fazer o que Deus os capacitou a fazer, estarem envolvidos no serviço se isso significa que eu estou servindo ao Senhor com os meus dons, eu fazendo doações conforme Deus me faz prosperar, estou seguindo a liderança da igreja, estou apoiando a direção em que estamos indo, estou a bordo, faço parte do time, eu estou participando, faço parte, estou envolvido. Esse é o tipo de pessoa que faz a igreja se movimentar e crescer.

Estes rebeldes, são o tipo de pessoas que rejeitam tudo isso. Eles estão fora do compasso. Pode ser que eles não estejam fazendo seu dever porque eles não se importam. Pode ser que eles não estão fazendo seu dever porque estão com raiva, rebeldes e controversos. Eles não são apoiadores. Eles não fazem parte do que está acontecendo. Às vezes eles ficam à margem por um tempo e finalmente eles se tornam tão amargos que simplesmente saem e vão para outro lugar. Eles são os esquentadores de bancos, e eu aprendi algumas coisas quando eu estava no atletismo. Um deles era esquentador de bancos, tornou-se crítico.

As pessoas que mais criticam, são as pessoas que não conseguem fazer o seu dever. Lembro-me de estar sentado no banco numa temporada de futebol, e eu tive o privilégio de ser um zagueiro, e havia alguns outros que não tinham começado porque eu começara. E, em princípio, eles estariam me encorajando, pensando que teriam o seu momento, e quando perceberam que seu momento não vinha começaram a desejar, em segredo, que quebrassem minha perna, e como eu não quebrava a minha perna, eles então começaram a criticar a idiotice do treinador que não conhecia um talento quando via um, e finalmente eles torceram para o outro time. Essa é a progressão.

São pessoas que resistem ao envolvimento, que nunca querem ir além da mentalidade pública, quer por causa de apatia ou por causa de rebelião. Eles vêm aqui para assistir e depois para apenas criticar, talvez na pior das hipóteses, não fazer nada melhor.

Um pregador disse que geralmente eles sentam no fundo da igreja, mas eu não diria isso. Diria que, às vezes, você ve uma pessoa que se torna crítica, sistematicamente mover-se para trás. Então eu estou lhe observando. Se você vai pular duas ou três fileiras atrás numa semana eu sei o que está acontecendo.

Esta é uma preguiça culpável. Eles não querem se envolver demais. Eles não querem ter qualquer responsabilidade. Eles realmente não querem estar dentro. Eles não querem se tornar parte dela. Eles vão apenas no compasso. Isso é comportamento intolerável em uma igreja em crescimento. Como devemos lidar com isso? Muito simples. Admoestá-los. Não há nenhuma fórmula. Não há nenhum programa. Não há nenhum sistema.

Ovelhas individuais buscam estas ovelhas que não fazem o seu dever, que não estão usando seus dons, que não estão ministrando, que não estão a bordo, que não colaboram, que não estão de acordo com o programa, que não estão indo da maneira que todos estão. Eles estão fora da linha, fora de posição, desordenadamente, simplesmente caminhando à margem.

A.T. Robertson disse que o verbo noutheteō significa colocar juízo na cabeça, postar-se ao lado e colocar algum juízo em suas cabeças. Um escritor disse, "É a idéia de chegar a alguém que está seguindo por um caminho que ao final terminará em consequências graves, e instruindo-o sobre a inevitabilidade dessas consequências." Em outras palavras, a palavra pode ser traduzida por avisar alguém. Não tem a idéia distante de julgamento.

Ela não tem a idéia de crítica de um ponto de vista de superioridade. Tem o sentido de chegar e intimamente mostrar a alguém as consequências do seu comportamento. É tão simples como dizer "Eu estive observando você e vi sua indiferença. Você vem de vez em quando à igreja e não fielmente. Você não está envolvido em um ministério. Você é negativo sobre certas coisas ou você é crítico sobre certas coisas." E vai dizendo para a pessoa, "Você percebe, não é, que se você continuar nesse caminho estas são as consequências, e eu não acho que você queira essas consequências nem eu quero que você experimente essas consequências.”

É esse tipo suave de aviso de estar ao lado e dizer que você está indo em uma direção que será uma grande decepção para você. É um aviso que Paulo deu aos anciãos de Éfeso com lágrimas de acordo com Atos 21:31. Há uma paixão nisso. Há uma dor em que diz que eu não quero que você continue fazendo isso porque no final dessa estrada há consequências maiores. Porque Deus há de castigar tais apatias, tais rebeliões, insubordinação, como conduta desordeira.

Quando você realmente ama alguém você não hesita em avisá-lo. Eu não hesito em fazer isso com a minha mulher, meus filhos e as pessoas que estão perto de mim em minha vida. Entre na linha. Não é porque tenho de fazer isso, mas eu não quero que você sofra as consequências de viver assim. Eu quero que você desfrute da plenitude da bênção de Deus, da plenitude da provisão de Deus, e quero ver a igreja toda como ela poderia ser.

Não tenho ilusões tolas de que se pudéssemos ser mais inteligentes no que fazemos no palco poderíamos ter uma igreja mais poderosa. Não, não. Se vamos ter uma igreja mais poderosa, para impactar o mundo, não é uma questão de quão inteligentes somos no palco. É uma questão de como estamos dispostos a estar ao lado de crentes que são rebeldes, e amorosamente alinhá-los, em seguida o Poder de Deus começa a fluir, então a igreja começa a causar impacto no mundo. Este é um confronto necessário.

Igreja não é chegar, sentar-se e ficar olhando para a parte de trás da cabeça de alguém. Não é isso. Não se recomenda estar aqui para isso. A igreja está envolvida nas vidas das pessoas, de pessoas problemáticas. Temos que ficar ao lado. Aqueles que estão na parte externa, que vivem na orla passando o dia-a-dia em sua desobediência, temos que trazê-los. Fazemos isso por amor porque entendemos as consequências.

O grupo dois é o dos preocupados. Eles não estão à margem. Eles estão amontoados no meio. Eles não querem chegar perto da borda. Eles estão amontoados no meio, e ele diz sobre eles, “consoleis os desanimados". Esse é um termo muito interessante também, usado somente aqui. É o oligopsuchos formado por duas palavras gregas, alma e pequeno. A pequena alma.

Melhor maneira de ilustrar era tomar a palavra oposta megalopsychos. Mega significa grande, largo, imenso. Então vamos falar sobre os megalopsychos. Eles são a grande alma. Aristóteles disse "O megalopsychos é o homem que tem conseguiu muito, reivindicou muito, e merece muito." Quando Gandhi quis identificar-se, todo mundo acha que ele é tão humilde. Quando Gandhi quis se identificar, ele escolheu a forma sânscrito da palavra megalopsychos, Mahatma. Isso significa grande alma grande alma. Ele foi capaz de abraçar a grandeza e os enormes problemas e necessidades deste pedaço enorme da humanidade, a grande alma.

Refere-se à pessoa que corre grande risco porque há um grande princípio e verdade em jogo. Refere-se à pessoa de coragem, pessoa de ousadia, à pessoa que vai colocar a sua vida em risco por uma causa nobre, pessoa que tem um senso de aventura, que adora o desafio, que visa a competição, que ama a batalha, porque sente o gosto da vitória, aquele que é destemido diante da dificuldade, aquele que não tem medo de perseguição, aquele que tem uma visão e que alcança grandes coisas porque ele vê cada oportunidade que está diante dele.

Mas Paulo diz infelizmente se amontoam no meio da igreja tremendo de medo são os oligopsuchos o pequeno grande alma. Eles odeiam mudança. Eles amam a tradição. Eles querem fazê-lo sempre da mesma maneira. Eles temem o desconhecido. Eles se preocupam com tudo. Abençoe-os. Como disse William Hardy eles vêem o monte de esterco em cada prado. Falta-lhes coragem. Eles não se atrevem a fazer qualquer coisa que não tenha sido feito antes Eles amam o que é seguro. Eles só querem andar pelo caminho que alguém abriu. Eles só querem repetir uma ação que alguém tenha feito. Eles querem uma vida livre de risco com segurança absoluta. Eles são, geralmente, melancólicos. Eles não têm força para sair com a igreja e enfrentar desafios, arriscar em novos ministérios. Eles temem a perseguição, não gostam de comunicar Cristo. Eles têm medo da oposição, geralmente tristes, o tempo todo preocupados, muitas vezes deprimidos, em desespero, desanimados.

E, certamente, o pequeno grupo deles em Tessalônica, que todos estavam tentando colocar em movimento, tinha sofrido o máximo dos dois grandes problemas. Problema número era perseguição. Eles estavam sendo perseguidos e Paulo diz "Vocês deveriam ter esperado por isso.” Eu li isso para vocês no capítulo 2. Vocês deveriam ter esperado por isso. Quer dizer, eu disse a vocês.

Mas eles estavam dizendo "Oh, oh certamente o dia do Senhor já está aqui, e nós perdemos o arrebatamento. Este é o dia do Senhor. Seremos todos destruídos." Então ele tem que escrever e dizer, "Não. Não é o dia do Senhor", e depois eles eram pessoas profundamente feridas pela morte de seus amigos, e estavam dizendo, "Ah, veja. Eles morreram e Jesus não veio. Eles vão perder o arrebatamento. Oh, ai de mim." Então ele tem que escrever e dizer" Não, não, não. Os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Eles vão estar lá. Na verdade eles vão chegar lá antes de você. Então busquem essas pessoas e conforte-as com estas palavras.”

Mas todas igrejas os têm. Eles não têm espírito de aventura. Eles não conseguem se erguer acima de seus problemas. Eles estão sob tudo. Todas as questões da vida são mais do que podem suportar, são almas esmagadas. Eles são como um peso. Você meio que tem que trazê-los para perto e, muitas vezes, se você olhar para a igreja como um desfile, eles seriam os que carregam as bandeiras vermelhas. “Pare”. Todos estão se movendo, e eles lançam o sinal de parada porque lhes falta a visão. Eles temem o fracasso. Falta-lhes coragem. Eu acho que no fundo de seu coração seu herói é Indiana Jones, mas eles nunca vão admitir isso.

Agora, como você lida com essas pessoas? Ele diz no versículo 14, "consoleis" Palavra bonita. Isso significa falar com alguém estando ao seu lado. Falar – viu só, não existem quaisquer atalhos. De ovelha para ovelha, pessoal, você conhece alguém que está com medo, preocupado, desesperado o tempo todo e triste, que não consegue ficar acima dos problemas da vida, você tem que se colocar ao lado e falar com ele, desenvolver um relacionamento amigável com eles, tem a idéia de colocar-se ao lado para consolar, para confortar, para fortalecer, para tranquilizar, para animar, para revigorar, para acalmar, e não há nenhuma outra maneira de isso ser feito senão num relacionamento.

Podemos nos tornar verdadeiros acadêmicos sobre discipulado, mas isso é tudo do que trata, das ideias de uma comunhão pessoal, íntima dos cristãos que são mais fortes, e isso é uma alegria. Vocês, pessoal, não sabem disso mas, há pessoas nesta igreja que se encaixam nesta categoria que eu encontro com regularidade apenas para dar-lhes uma nova dose de segurança, o qual aprecio muito o privilégio de fazê-lo.

Não há nada a fazer a não ser colocar-se ao lado, numa comunhão íntima dos cristãos que são mais fortes e encorajar ternamente essa pessoa. Seria muito parecido com o que Paulo diz no capítulo 2 versículo 7 de 1 Tessalonicenses onde ele diz "todavia, nos tornamos carinhosos entre vós, qual ama que acaricia os próprios filhos”, porque tínhamos um carinho produndo por vocês. Amamos tanto vocês que os tomamos em nosso seio e cuidamo de vocês.

Um encorajamento terno. Isso pode incluir o encorajamento da comunhão pessoal, o encorajamento da oração a Deus de toda consolação, o encorajamento da esperança do evangelho, o encorajamento de uma salvação segura, o encorajamento de Deus como um Deus soberano com propósito e providência para afetar a sua vontade, o encorajamento do amor de Cristo, o encorajamento da ressurreição final, o encorajamento na participação dos sofrimentos de Cristo, qualquer que seja o encorajamento.

Se a igreja quer ser poderosa, crescer e ser forte, ela o será quando lidarmos com o rebelde e lidarmos com o preocupado, pessoalmente, pessoalmente, porque quando o rebelde entrar na linha e o desanimado se aventurar teremos removido o impedimento para a igreja poder se mover.

Depois há o fraco. Versículo 14, ele simplesmente diz "ampareis os fracos". Este é o grupo da categoria de número três. O fraco. Assim, o que você quer dizer por fracos? Bom, fraco na fé certamente poderia ser um elemento aqui. Nós identificamos, pelo apóstolo Paulo em 1 Coríntios 8-10 e em Romanos 14 e 15, um conceito que é chamado de o irmão mais fraco. Lembra-se disso?

O que tudo isso significa é que sua fé é fraca. Ele não tem uma fé forte o suficiente para experimentar toda a liberdade e independência que pertence a ele ou ela em Cristo. A fé é fraca. A fé fraca cria um problema. Qual é o problema? A fé fraca significa que essa pessoa é muito suscetível à tentação e pecado. É uma hipersensibilidade ao pecado. Na verdade eles são tão hipersensíveis ao pecado que eles vêem coisas como sendo pecado que não são realmente pecado de forma alguma, e assim eles tendem a se retrair.

E Paulo diz "Você não pode forçar isso. Você não pode forçar a pessoa que é fraca na fé, muito rápido, ou você vai empurrá-la para alguma liberdade ou alguma experiência que elas realmente não estão prontas para lidar, com alguma tentação que não estão prontas para lidar.

Por exemplo, digamos que você foi convertido do culto pagão e você adorava Artemis ou Diana dos efésios, um deus falso. Vamos dizer que você se converteu a Jesus Cristo e alguém lhe serviu um jantar e você disse "Essa é uma comida boa. Onde você a conseguiu?" "Eu comprei no templo. Era carne que foi oferecida para Diana. Agora ela está alimentando você." E ele suspira diz, "eu não posso comer carne oferecida aos ídolos." Você diz, "Ei, você é livre em Cristo. Um ídolo não é nada, carne oferecida a um ídolo não é nada, e a Bíblia diz isso tudo.”

Mas o problema é, não muito antes ele participava dessa carne, então isso lança-o de volta a toda a situação de que ele saiu, todo o paganismo, toda a idolatria, toda a imoralidade, todo o lixo, lixo que era parte desse falso sistema, é regurgitado nesse homem até que sua fé seja grande o suficiente para que ele abrace com força suficiente a transformação de sua vida. Isso vai levá-lo a pecar em sua própria mente, porque ele vai reviver tudo isso. Você não deve forlar esse homem tão rápido.

Veja, a consciência não é moral. A conciência apenas ativa o que sua mente acredita que seja moral ou imoral e sua consciência é muito fraca e muito apegada ao passado para libertá-lo de se comportar dessa maneira, então você não deve forçá-lo ou você vai empurrá-lo para a beira do abismo. Havia alguns que eram fracos, fracos em sua fé. Eles não podiam desfrutar da liberdade em Cristo. Eles eram suscetíveis a uma ferida consciente de que poderia levá-los a mais pecados e mais fraqueza, mas há um outro e talvez um grupo mais direto em vista, e são aqueles que são moralmente fracos.

Paulo usa esta palavra no Novo Testamento mais frequentemente para se referir à susceptibilidade para o pecado, ser suscetível ao pecado. Estas são as pessoas fracas que mal você as tira do buraco do pecado e as limpa, e logo estão de volta a novamente. Estas são as pessoas que acham que é terrivelmente difícil fazer a vontade de Deus. Estas são as pessoas que continuam caindo nos mesmos pecados mais e mais e você trabalha muito duro e lá vão elas de novo.

Eu acho que elas são os únicas que Tiago tinha em mente em Tiago 5:14 quando diz, "Está alguém" e a tradução doente geralmente é dada, mas a palavra é a mesma que a palavra fraco aqui. "Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros". Por quê? Porque eles são fortes e eles vão lhe abraçar e eles vão orar por você e se você tiver cometido pecados eles serão perdoados. Chegar lá com o que é forte espiritualmente, quando você está espiritualmente, moralmente fraco.

A igreja está cheia desse tipo de pessoas. Acredite em mim eles são impedimentos e obstáculos. Eles retardam o desenvolvimento da igreja, o crescimento e o poder da igreja. O que devemos fazer com eles? Ajude-os. Ajuda é uma palavra tão simplista para um conceito tão magnífico em grego. A palavra grega significa segurar firmemente, segurar bem apertado, agarrar-se a, apoiar para mantê-los para cima. Gálatas 6:1 diz que se um irmão for surpreendido em uma queda, você que é espiritual, o que? Busque-o. E então ele diz para carregar o fardo um dos outros. Esse é o segundo passo. Sustente-o. Sustente-o. Sustente-o. Dê apoio.

Como você faz isso? Novamente, é com a intimidade. Você vem se coloca ao lado. É asim que a igreja cresce, quando as ovelhas começam a cuidar das ovelhas, quando começam a se importar o suficiente para ir ao rebelde e admoestá-lo, quando se importam o suficiente para ir ao desanimado e encorajá-lo, quando se importam o suficiente para ir aos fracos e sustentá-los. Isso significa envolvimento.

Às vezes, e eu posso me lembrar de um jovem em especial que veio me ver e que estava lutando contra a homossexualidade. Ele havia entregue sua vida a Cristo e estava passando por terríveis espasmos de grandes batalhas com anos e anos da vida passada e a homossexualidade, não sendo capaz de livrar-se disso, encontrando-se vítima de certos atos homossexuais. E ele entrou em desespero absoluto, esmagado e em lágrimas, e ele disse "Eu não consigo superar isso. Eu não posso superar isso. Eu não posso passar por isso.”

E eu disse "Bom, eu quero ajudá-lo." Eu disse "Eu não posso - eu não tenho o tempo para estar com você todos os dias, para guardá-lo mas eu vou dizer o que eu quero que você faça.” Dei-lhe um pequeno bloco e eu disse "Quero que você anote todos os dias da semana em uma página, em seguida eu quero que você a cada dia, no final do dia, anote todos os atos homossexuais que você fez naquele dia, quer tenha estado sozinho, com alguém ou simplesmente lendo algum material ou o que quer que esteja fazendo. Qualquer coisa que tenha despertado sua homossexualidade, qualquer coisa que você sinta ser uma contaminação, eu quero que você anote em detalhes, e em seguida, no final da semana, eu quero que você o traga para que eu possa ler tudo isso.”

Bem, sete dias depois ele veio e ele entrou pela porta e ele não estava chorando. Ele estava sorrindo e ele disse - eu o cumprimentei e eu disse, "Trouxe o seu pequeno bloco?" Ele disse "Sim" e continuou "Mas tem bem pouca coisa nele. Apenas algumas vezes na minha mente e quando eu estava lutando contra a tentação, mas não fiz mais nada." E eu disse "Sério?" Eu disse "Qual foi a diferença?" Ele disse, "Você acha que eu ia querer trazer esse bloco aqui pra você ler?”

Essa é uma maneira simples de eu segurá-lo, simplesmente dando-lhe responsabilidades. Você tem que mantê-los para cima. Este é o crescimento da igreja. Esqueça todas as outras coisas. Queremos fazer uma igreja crescer. É assim que você faz uma igreja crescer.

Depois há o grupo de número quatro, os cansativos. Ele diz "Seja paciente com todos os homens." Bom, você tem que qualificar todos os homens. Tudo isso se refere às pessoas com as quais poderia facilmente tornar-se impaciente. "Seja paciente com todos os homens. Seja paciente com todos os homens que tentam sua paciência.”

É fácil ficar frustrado. É fácil ficar com raiva fácil, ficar decepcionado, desanimado, exasperado com algumas pessoas. Você dá tanto. Você dá tanto. Você dá tanto. Você dá tanto. E você fica com tão pouco.

Eu tenho que fazer isso acontecer. Você tem que fazer isso acontecer ao discipular relacionamentos. Se você discipulou pessoas suficientes por tempo suficiente, você sabe o que é ter uma grande decepção, grande, e a igreja está cheia daquelas pessoas que se sentam e que são ensinadas, são treinadas, discipuladas, são exortadas, se fortalecem, se inspiram, ficam motivadas, são encorajadas e crescem a uma velocidade quase imperceptível. Elas nunca parecem ser normais em seu desenvolvimento. Tudo as distrai. Tudo faz com que diminuam a velocidade. Eles têm uma dificuldade muito grande em focar. Eles são indisciplinados em assuntos espirituais indisciplinados nos meios de graça. Eles podem ser realmente comoventes.

Há muitos pastores que sobreviveram ao rebelde, que sobreviveram ao desanimado, que sobreviveram ao fraco mas foram sacrificados no altar do irritante. Eles acabaram finalmente cedendo às pessoas cansativas, e finalmente disseram a si mesmos "Eu estou derramando toda a minha vida em tal coisa, e quanto mais rápido eu movo, mais à frente eu fico. Eu não consigo fazê-los se mexer. Eles simplesmente não se mexem. Eles são treinados mas não fazem aquilo para o qual foram treinados. Eles são ensinados mas eles não vivem o que lhes ensinamos a viver.”

Isso é muito muito difícil. Você pode ouvi-lo na voz de Jesus quando ele diz, em desespero até certo ponto do pecado "Oh, homens de pequena fé" ou seja, quando vocês, tolos, conseguirão isso? E o que é que ele diz vamos fazer com essas pessoas? Seja paciente. Você diz "Quanto paciente?" Mais paciente do que você tem sido. Você diz "O quanto paciente?" O quão paciente Deus é com você. Ah, essa paciência? Hmm. Isso é ser muito paciente.

Poderíamos ir para o Antigo Testamento se tivéssemos tempo e estudar a paciência de Deus. Leia Êxodo 34:6. Leia Isaías 63 versículos 7, 8 e 9. Muitos outros lugares. Mas você sabe, sem ir a um versículo da Bíblia, o quão paciente Deus é com você. Não é? Isso é o quão paciente você quer ser com outra pessoa.

Pedro disse "Senhor, o quanto ser paciente? Sete vezes?" o Senhor disse "Não. 70 vezes sete." Paciente assim? Eles continuam fazendo a mesma coisa. Paciente assim? Paciente assim? Fique ao lado dessas pessoas que deixam você desperado e seja paciente. Seja paciente. O rebelde precisa de admoestação. O desanimado precisa ser encorajado. O fraco precisa de apoio, e a cansativo precisa de paciência.

Você vê, o que está dizendo é que temos de lidar uns com os outros com compaixão, amor pessoal, cuidados pessoais. É assim que a igreja cresce. É assim que ela se purifica.

Finalmente, o pior de todos, o maldoso. O que vamos fazer com eles? Bom, vamos encontrá-los em primeiro lugar. Eles estão no versículo 15. Eles tem um versículo inteiro só para eles. "Evitai que alguém retribua a outrem mal por mal.”

Agora a implicação aqui, claro, é que se Deus está proibindo vingança e retaliação a suposição é que alguém fez alguma coisa para você. Alguém lhe fez mal, kakos, ruindade, tramóia, maldade. Esta, creio eu, é a circunstância mais difícil que nós, como cristãos, enfrentamos, o abuso mais severo. O tratamento mais doloroso é a maldade não do mundo mas de nossos irmãos e irmãs. Essa é a dor mais profunda, e nossa fé cristã deve trabalhar a este nível. Deve.

Assim Paulo está dizendo "Veja. Há pessoas na igreja que vão machucar você. Vão fazer o mal a você." Elas vão prejudicá-lo diretamente com palavras maliciosas que ofenderão você frente a frente. Vão prejudicá-lo indiretamente pela fofoca, calúnia e a maledicência com os outros sobre você. Elas às vezes prejudicarão você diretamente fechando a porta de sua comunhão, eliminando você de seu círculo social, mantendo-o fora de seu ministério por causa de ciúme, inveja, ódio, amargura ou raiva.

Elas podem prejudicá-lo diretamente por roubar sua virtude quanto ao pecado sexual, romper seu casamento, tomando-lhe algo precioso, influenciando um de seus filhos em direção à maldade. Elas vão prejudicá-lo indiretamente levando você ao pecado. Há pessoas, na igreja acredite em mim, que vão fazer maldade contra outras pessoas. É um dano malicioso, acontece na igreja, fofocas, calúnias, pecado sexual.

Aliás, antes de fazer isso, você precisa dar uma boa olhada em Mateus 18 porque Mateus 18 Jesus diz "Seria melhor amarrar uma pedra em torno de seu pescoço e se afogar no mar do que prejudicar outra crente." Melhor seria afogar-se com uma pedra de moinho do de prejudicar um desses pequeninos que crêem em mim. Esses não são um bebês. São crentes.

Na verdade ele diz "Portanto, se a tua mão ou o teu pé te faz tropeçar, corta-o e lança-o fora de ti; melhor é entrares na vida manco ou aleijado do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno. Se um dos teus olhos te faz tropeçar, arranca-o e lança-o fora de ti; melhor é entrares na vida com um só dos teus olhos do que, tendo dois, seres lançado no inferno de fogo. Vede, não desprezeis a qualquer destes pequeninos; porque eu vos afirmo que os seus anjos nos céus vêem incessantemente a face de meu Pai celeste.”

Então, se você está enganando o povo de Deus, você está enganando aqueles que são preciosos para Deus, mas mesmo assim, estupidamente, os cristãos pecam contra outros cristãos. E o que devemos fazer sobre isso? Como tratamos os maldosos? Ele diz "Evitai que alguém retribua a outrem mal por mal." Você não retália. Você não retália. Isso é uma ordem para toda a igreja no imperativo plural.

Não há lugar para a retaliação onde quer que seja na igreja. Não há nenhum lugar onde quer que seja para a vingança pessoal. O único que tem o direito de retaliar é quem? Deus. Ouça Romanos capítulo 12 que, como eu disse anteriormente, é um paralelo muito próximo a este texto. Em Romanos 12 Paulo diz explicitamente no versículo 19 "não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira (de Deus).”

Você não deve dar lugar à ira e agir com vingança. Você dá espaço para a ira de Deus, porque está escrito, e aqui ele está citando do Antigo Testamento "A mim me pertence a vingança; eu é que retribuirei, diz o Senhor. Pelo contrário, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas vivas sobre a sua cabeça. Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem" Viu isso?

Agora você pode voltar para 1 Tessalonicenses. O único que tem o direito de retaliar é Deus. Você diz: "Que tal um olho por olho e dente por dente e uma vida por uma vida?" Isso foi um mandato governamental que o governo tinha o direito de punir igualmente o criminoso. O governo tinha o direito de exigir uma vida por uma vida, olho por olho e dente por dente. Isso nunca foi uma instrução de vingança pessoal. Isso é o que Jesus queria que os discípulos entendessem e os judeus ouvissem no Sermão da Montanha, quando disse: "Sim, você acha que pode odiar seu inimigo. Você perverteu a Lei de Deus nesse grau. Estou aqui para lhe dizer que você deve amar seu inimigo, e fazer o bem àqueles que fazem o mal a você.

Então, como vamos tratar aqueles que fazem o mal para nós? Nós sempre, sempre, buscaremos, nos empenharemos avidamente, buscaremos zelosamente o que é bom, belo, nobre, excelente. Em outras palavras, você diz: "Bem, a despeito do que eles fizeram para mim, eu vou fazer tudo que posso para fazer o que é bom para eles, para fazer o que é nobre e excelente para eles. Num ato de amor, retribuirei a sua hostilidade com bondade e não apenas para com eles, mas para com todos, para com todos, com todos os homens, especialmente da família da fé," Paulo disse em outro lugar, mas para com todos.

Um rebanho em crescimento é caracterizado por mover-se na fé, amor, pureza rumo à plenitude da estatura de Cristo. Isso é uma igreja em crescimento. Esse crescimento é impedido pelo rebelde, pelo desanimado, pelos fracos, pelos cansativos e pelos maldosos, e se a igreja tiver de crescer, não vai crescer porque alguém descobre alguma estratégia para se envolver em problemas. Vai crescer, porque os pastores e as ovelhas se reúnem em relacionamentos íntimos em que admoestam o rebelde, encorajam o desanimado, sustenta os fracos, é longânimo com o cansativo e dispensa bondade amorosa para com os maldosos.

E quando igreja toma essa forma, esse formato, será uma igreja poderosa e em crescimento. Precisamos nos comprometer a ser o que a igreja realmente é, e é isso.

Pai, nós te agradecemos esta manhã por estes breves momentos que nos deste para adorar e ter nossos corações e mentes confrontados com a Tua verdade. Sela isto em nossos corações, ajuda-nos a ter o relacionamento ovelha com ovelha, que possamos ser o tipo de igreja que Tu possas usar de modo poderoso, e agradecemos por esse privilégio em nome de Cristo". Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Playlist
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize