Grace to You Resources
Grace to You - Resource

O texto desta manhã é 1 Tessalonicenses 5:18 em que Paulo escreve, “em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”. Paulo diz muito diretamente, “Em tudo daí graças”. Sem exceções, sem desculpas. Nada está fora destes parâmetros. Em tudo dai graças. Esta pequena frase, en panti, no Grego faz uma conexão com tudo que acontece. Em conexão com tudo na vida, daí graças, não importa com o que seja.

Com a obvia exceção do pecado pessoal, ele diz que, não importa o que acontecer na sua vida, daí graças. Não importa o que, não importa a circunstância, não importa a luta, a dificuldade, a tribulação, o texto, seja agradecido, dai graças. Não importa qual seja a situação em que nós estamos, encontre razão para agradecer a Deus. Isso não é um agradecimento aleatório jogado no espaço; é um agradecimento dado diretamente a Deus.

Além disso, nós devemos nos lembrar de que gratidão é a essência da vida e do comportamento cristão. Ser ingrato é a essência do coração não regenerado. O apóstolo Paulo, em Romanos, capítulo 1, identifica aquele que não tem Deus com algumas palavras bem diretas. No versículo 21 ele diz, “Ele conheciam a Deus”, isto é, através da sua própria consciência e da criação. Deus foi visivelmente manifestado a eles e também através de sua própria manifestação. Porém, mesmo eles conhecendo a Deus através da criação e da consciência, ele diz, “Eles não o honraram como Deus nem deram graças”.

Aqui está a acusação ao homem não regenerado. Aqui está a acusação no não-Cristão. Ele se recusa a fazer o básico, que é dar graças a Deus por tudo, ao Deus que criou tudo, ao Deus que lhe deu vida e respiração, em quem ele vive, move e existe, ao Deus que se revelou a ele em sua consciência e lhe deu o padrão de certo e errado, ao Deus que dá o dom perfeito e bom e que é o único digno de receber toda a gratidão.

Este é o caráter e faz parte do homem não regenerado e não salvo; que ele não dá graças a Deus. Ele pode falar, sem nenhum sentido, frases como “Graças a Deus por isso”, ou ele pode se engajar em alguma atividade religiosa e ali oferecer uma oração de gratidão a um Deus que ele não conhece. No entanto, isso não qualifica como uma verdadeira adoração. Se você olhar para as pessoas não salvas no mundo, elas se encaixam em várias categorias que te mostrarão o grande cenário da sua ingratidão.

Primeiro, existem aquelas pessoas que vivem as suas vidas como se as coisas acontecessem por pura sorte. Elas acham que é um monte de eventos fortuitos que ninguém tem controle. As coisas acontecem aleatoriamente assim. E se as coisas não saem da forma que deveriam sair para elas, elas se tornam amarguradas, murmuradoras, irritadas e hostís, fazendo com que a vida se torne um tipo amargo de significado. Mesmo que elas tentem manipular os fatores de sorte em suas vidas, elas não obtêm sucesso e ficam sem nenhuma gratidão. Agradecer a quem? Você não pode agradecer a sorte; a sorte não tem controle sobre si. Não existe nenhuma gratidão em seu coração. Qualquer coisa boa que acontece com elas, elas atribuem a sorte e o resto elas não gostam.

Existem também aqueles fatalistas no mundo que não acham necessariamente que a sorte está no comando, mas que existe algum tipo de força inexorável por aí. Existe algum tipo de inevitabilidade que está padronizada já, talvez pelas estrelas ou por alguma aberração em seu pensamento. De alguma forma tudo é forçado a acontecer e eles fatalisticamente e relutantemente aceitam o que é inevitável e imutável. É assim que vai ser. É o destino; não reclame. Nós devemos agradecer a quem pelas coisas boas que vem? Não existe ninguém para agradecer. É uma força sem nome, um movimento não identificável que não tem caráter. Portanto, não existe ninguém para agradecer por nada, sejam elas coisas boas ou ruins.

Existem também aquelas pessoas nesta terceira categoria que acreditam que, de alguma forma, elas controlam a sua vida. Elas têm um pensamento positivo. Elas são normalmente as pessoas com sucesso, que tem tido sucesso e elas não sabem o porque disso de cara e então elas atribuem isso às suas habilidades. Porém, tudo de bom que acontece com elas, elas fizeram, elas que arranjaram isso, elas orquestraram isso, elas fizeram isso acontecer, elas sonharam, elas esquematizaram, elas planejaram, elas fizeram isso acontecer, elas que conseguiram. Todo o crédito vai para elas. Nenhum para Deus pois, o que ele teve a ver com isso?

Portanto, o mundo é feito de vários tipos de pessoas ingratas. Algumas são ingratas porque é tudo uma questão de sorte sem ninguém para agradecer. Para outros, elas são ingratas porque esse é o destino e não tem a quem agradecer por isso. Para outras, elas são ingratas a Deus porque, se alguma coisa aconteceu, elas é que devem receber a gratidão pois, foram elas que fizeram tudo, por isso Deus não deve receber nenhum crédito. Ele as vezes recebe algum tipo de agradecimento como um tipo de expressão religiosa que é mais uma blasfêmia do que qualquer coisa pois isso trai um coração falso e hipócrita.

Você encontra o mesmo tipo de caráter em todos que não são regenerados. Ela pode ter diversas formas do que as três que eu sugeri, mas elas são, por natureza, ingratas. Elas não agradecem a Deus. No entanto, quando uma pessoa se torna Cristã, é característico do crente, daquele Cristo, agradecer a Deus por tudo. De repente, existe um novo coração, uma nova alma e uma nova vida; existe algo novo neste homem interior. Dentro desta novidade está um coração de gratidão que clama em gratidão a Deus. É muito difícil achar alguém mais grato do que um novo Cristão. A gratidão se torna parte da essência de nossa nova vida. É o fruto da graça da obra do Espírito dentro de nós.

Porém, não é interessante como até mesmo os Cristãos podem se tornar ingratos? Para uma pessoa não regenerada, ser ingrato é normal. Para o Cristão, ser ingrato é anormal. Isso é algo estranho a sua nova vida, a sua nova natureza, ao seu novo ser, ao seu novo eu, ao seu novo você. Por isso, pela possibilidade de pecarmos com ingratidão, o Novo Testamento repetidamente nos chama à gratidão. Eu não tenho tempo para passar por todos os textos do Novo Testamento que nos chama para sermos gratos. Eu vou compartilhar alguns com vocês pelos quais eu espero que construa uma teologia de gratidão que possa ajudar a te encorajar.

O princípio que cobre tudo e coloca tudo em seu devido lugar é Romanos 8:28, “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. Este é o guarda-chuva que cobre todas as questões da vida. Não importa o que aconteça, tudo se encaixa de baixo do guarda-chuva de Romanos 8:28. E isso será por Deus fazendo tudo cooperar para o nosso bem. A coisa em si pode não ser boa, mas Deus usará algo ruim e usará com um propósito bom para o nosso bem e para a nossa glória eterna. Se você vive crendo que Deus está trabalhando, soberanamente controlando todas as contingências da vida, ajuntando todas elas, cada componente que nos leva a um propósito soberanamente projetado para o seu bem e glória, então você poderá lidar com qualquer coisa na vida e ser grato porque você sabe que isso se encaixa com o grande plano.

Eu posso ser grato pela dor que eu passo na cirurgia se eu sei que existe uma cura vindo por causa disso. Eu sei que eu posso ser grato pela dificuldade que eu passo na preparação se eu sei que este produto da preparação vai mudar vidas. Eu posso ser grato pelo processo de dor que eu vou infligir em meu corpo se eu sei que depois eu vou estar mais saudável por exercitar. Existem muitas coisas na vida que envolve isso. Desde que você olhe para o resultado final, você poderá ser grato, mesmo se o processo não é feliz e alegre. Quando nós olhamos para o resultado final do que Deus está fazendo, ajuntando todas as coisas da nossa vida para um final bom e glorioso, então nós podemos dar graças em tudo.

Mas não é interessante como nós falhamos em sermos gratos. A igreja primitiva era caracterizada pela gratidão. Eu sou frequentemente lembrado de 1 Coríntios 14 porque ele tem muito a dizer a respeito de línguas. Muitas vezes estas pequenas verdades se perdem porque nós não as vemos. Uma delas é 1 Coríntios 14:16 em que o apóstolo Paulo está falando a respeito da igreja de Corinto falando em línguas estranhas que eram uma perversão das línguas verdadeiras. E ele fala isso no versículo 16. Ele diz, “Se tu bendisseres apenas em espírito, como dirá o indouto o amém depois da tua ação de graças? Visto que não entende o que dizes”. Se você falar em línguas ninguém vai entender, como que alguém vai saber que você está dando graças?

Bom, este pequeno insight que você tem aqui é de que, quando a igreja primitiva se juntava e estavam juntos, eles se juntavam com o propósito de dar graças. Isso fazia parte do seu louvor. Alguém tinha um salmo, alguém tinha uma oração, alguém tinha uma palavra do Senhor e muitas pessoas tinham uma oportunidade de agradecer. Quando você tem comunhão com crente em lugares menores do que este, é bom você abrir um momento para as pessoas agradecerem. Isso era característico da igreja primitiva. Isso estimulava os corações dos crentes que precisavam ser gratos conforme eles se encontravam juntos.

Nós vivemos em um dia, hoje, onde é muito difícil para nós superarmos esta cultura poderosa assustadora que está em nossa volta; nós vivemos em uma era de ingratidão. Esta deve ser a era mais ingrata em que já vivemos. Por um lado você tem pessoas que têm mais do que já tiveram, mas você também tem pessoas que sabem que existe mais do que elas têm. Portanto, não importa o que elas têm, elas não têm tudo o que elas poderiam ter e com isso elas não tem tudo o que gostariam de ter. Isso gera um tipo terrível de ingratidão. Consequentemente, o Novo Testamento nos avisa para sermos gratos nesta cultura que precisa ser lembrada repetidas vezes como povo de Deus para que nós não caiamos neste padrão que está em nossa volta.

Segunda Coríntios 4:15 diz, “Porque todas as coisas existem por amor de vós, para que a graça, multiplicando-se, torne abundantes as ações de graças por meio de muitos, para glória de Deus”. Você não apenas tem salvação; você tem tudo. Deus derramou tudo. Deus te deu pão para comer, ele suprirá com semente para plantar e aumentar a colheita da sua justiça. O resultado de tudo que ele está fazendo em sua vida deveria gerar gratidão incessante.

Em Efésios, capítulo 5, o apóstolo Paulo, escrevendo no começo do capítulo, no versículo 3, diz, “Mas a impudicícia e toda sorte de impurezas ou cobiça nem sequer se nomeiem entre vós”. Aqui ele está falando a respeito de obras. E então no versículo 4 ele diz, “nem conversação torpe, nem palavras vãs ou chocarrices, coisas essas inconvenientes; antes, pelo contrário, ações de graças”. Aqui ele está falando a respeito da fala. Ele está falando que quando você abre a sua boca, nada sujo deve sair dela. O que deve sair são ações de graça. Isso é algo constante. Quando eles abrem as suas bocas eles estão expressando gratidão a Deus.

No capítulo 5, versículo 18, do mesmo capítulo de Efésios, veja o que ele diz. Ele diz, “E não vos embriagueis com vinho”, isso é dissipação, “mas enchei-vos do Espírito”. O que acontecerá? “Falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais”. Isso é alegria, regozijar, oração, e louvor é o que acontecerão. É isso que ele está dizendo. Se você estiver cheio do Espírito, você dará graças por tudo. Isso transbordará de você.

Você deveria dar graças por causa da sua salvação. Você deveria dar graças por Deus derramar tudo que é necessário para a sua vida espiritual. Você dará graças se você estiver cheio do Espírito. Até mesmo em tempo de tribulação, Paulo diz, “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecida, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com” – o que? – “ações de graças”. Até mesmo em tempos de ansiedade, em tempos de grande medo, preocupação e estresse, você deve ser caracterizado como alguém grato.

Colossenses, capítulo 2, versículo 6, “Ora, como recebestes Cristo Jesus, o Senhor, assim andai nele, nele radicados, e edificados, e confirmados na fé, tal como fostes instruídos, crescendo em ações de graças”. Wow. Ele diz que você deve falar da forma certa, e aqui está a forma de como anda, andar transbordando com gratidão, transbordando com gratidão por tudo o que você tem em Cristo. Você deveria ser caracterizado pela sua gratidão que transborda. Deveria ser dito de todo Cristo, “Aquela é uma pessoa grata. Wow, que pessoa cheia de gratidão. Todas as vezes que aquela pessoa abre a boca, sai gratidão dela, gratidão a Deus, transbordando”.

Colossenses, capítulo 3, versículo 15 diz, “Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos”. Versículo 17, “E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai”. Em absolutamente tudo. No versículo 2 do capítulo 4, ele diz, “Perseverai na oração, vigiando com ações de graças. Devote sua vida a isso”. Este é o terceiro componente em nosso texto.

Volte para 1 Tessalonicenses, capítulo 5. Este é o terceiro componente na atitude da ovelha para com o Grande Pastor. O primeiro é a alegria. O segundo é a oração. O terceiro é a gratidão, versículos 16, 17 e 18. Aqui, nós encontramos a responsabilidade do crente diante do Senhor em termos da atitude do seu coração. Ele deve ter uma alegria interior incessante, uma oração continua incessante, dando graças diariamente e constantemente. O que eu quero dizer é que este é o caráter e o padrão de nossas vidas. Além disso, estes três mandamentos, regozijar sempre, orar sem cessar e dar graças em tudo, penetram nas maiores profundezas do coração redimido. Eles penetram nas maiores profundezas do coração redimido.

Você então diz, “O que você quer dizer com isso?” Este é o melhor medidor da condição espiritual de uma pessoa. Você entendeu isso? Estas coisas são os melhores medidores da condição espiritual de uma pessoa. Não julgue a sua espiritualidade pela sua presença na igreja. Não julgue a sua espiritualidade pela sua atividade ministerial. Não julgue a sua espiritualidade pelas suas responsabilidades cristãs que você faz como dar dinheiro, aparecer na escola bíblica, seja o que for. Não julgue a sua espiritualidade pelo fato que você não estuprou ninguém, que você não roubou ninguém, que você não assassinou ninguém, que você não cometeu adultério, que você não fornicou, que você não mentiu e enganou na sua declaração de imposto, que você não abusou a sua esposa ou que você não abusou as suas crianças. Não julgue a sua espiritualidade nestas coisas. Seja mais profundo do que isso.

Existem muitas pessoas que fazem todas as funções de uma forma hipócrita. Se você deseja entrar em contato com a realidade de sua condição espiritual, se você deseja saber se você está cheio do Espírito Santo, tudo o que você precisa fazer é se perguntar, “Eu sempre me regozijo? Eu oro constantemente? Eu sempre estou grato?” porque é isso que sai de dentro. É isso que está vindo de dentro. Isso te levará a ter a atitude certa em todas as coisas que você fizer, em todas as suas responsabilidades e ministérios. Os lugares mais profundos do coração redimido são tocados quando existe uma alegria constante, uma oração constante e uma gratidão constante. Se você não é alegre, não ora sempre e não é uma pessoa grata, você está lutando com a carne. Quando você é controlado pelo Espírito, estas coisas entram em linha.

Depois ele diz no versículo 18, “Pois esta é a vontade de Deus para vós em Cristo Jesus”. Esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus. Além disso, isso conecta todos os três mandamentos e não apenas o último. A vontade de Deus em Cristo Jesus é que você tenha uma alegria constante, uma oração constante e uma gratidão constante. Esta é a vontade dele. Agora, o que significa quando ele diz, “esta é a vontade de Deus para vós em Cristo Jesus”? O “em Cristo Jesus” modifica vocês, vocês que são Cristãos, vocês que estão em Cristo Jesus. Para vocês, esta é a vontade de Deus. Não existe nenhum propósito em Deus desejar isso para o mundo. Eles não conseguem estar alegres constantemente e verdadeiramente. Eles não podem estar em comunhão constante com o Senhor. Eles nem têm um relacionamento e certamente não terão gratidão. Mas para vocês que estão em Cristo Jesus, vocês que são o corpo de Cristo, vocês que foram trazidos para Ele, esta vontade de Deus é colocada em vocês como um mandamento.

Você diz, “Eu tenho que fazer isso eu mesmo?” Não. Não é apenas a vontade de Deus ter vontade disso; É a vontade de Deus fazer isso acontecer. Filipenses 2:13, “porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade”, não é? Portanto, ele efetua tanto o querer como o realizar através do seu Espírito Santo. É por isso que eu digo, se vocês estiverem cheios do Espírito, vocês falarão uns com os outros em salmos, hinos e cânticos espirituais. Por que? Isso é regozijo. E você vai oferecer isso ao Senhor. Por que? Isso é a oração. E você dará graças a isso porque esta é a essência que sai de um controle espiritual interior. Aqueles que são membros do corpo de Cristo devem ser caracterizados por uma alegria, oração e gratidão que são incessantes. Isso é comum. Isso é normal. Isso é rotina porque nós devemos ser cheios do Espírito ao longo de nossas vidas.

Agora, nós olhamos para a nossa vida e nós dizemos, “Bom, espera um pouco. Eu gostaria que isso fosse verdade. Eu gostaria que eu pudesse sair por aí o tempo todo transbordando, entoando canções de louvor, oferecendo oração ao Senhor e agradecendo a Ele por tudo, seja o que for, mas eu, eu nem sempre faço isso”. Bom, isso é porque você é pecador e porque a carne ainda está aí. Porém, nós precisamos nos assegurar mais nisso. Como que nós vamos lidar com isso? O que corrompe estas fontes internas me fazendo não ser sempre alegre, cheio de oração e grato? O que corrompe isso? Eu vou te dar uma lista. Sete coisas. Sete coisas que corromperão a fonte do seu coração mais profundo e que roubarão a alegria, a oração e a gratidão.

Número um é a dúvida. Dúvida. O que você quer dizer com isso. Eu quero dizer dúvida a respeito de Deus, dúvida a respeito do caráter de Deus. Você não tem certeza, primeiro, que a Palavra de Deus pode ser de confiança. Quando ele diz que todas as coisas cooperam para o bem daquele que amam a Deus e são chamados de acordo com o seu propósito, quando ele diz que o seu coração e deseja para conosco é para o nosso bem e não para o mal, quando ele diz que ele envia os benefícios do seu amor sobre nós, “Sim, eu não sei se nós podemos confiar Nele”. Quando ele diz que ele é fiel e que as suas misericórdias se renovam a cada manhã, talvez ele não esteja falando a verdade. Se você duvida da veracidade de Deus, se você duvida do caráter de Deus, você terá dificuldades em ser grato, porque você não terá certeza de que ele manterá a sua promessa de fazer aquilo cooperar para o seu bem.

Ou então se você duvidar do seu poder soberano. Talvez você pense que Ele quer o bem mas que Ele não consegue fazer isso. Você pode com certeza confiar em sua Palavra. Ele tem boas intenções. Ele só não tem o poder pra lidar com isso. Isso é algo que vai além dele; é muito complexo; muito difícil. Ele não consegue fazer isso. Ele não vai conseguir. E então você duvida do seu poder soberano. Ou talvez você duvida da sua sabedoria. Você diz, “Eu vou te dizer algo. Ele quer manter a sua Palavra. Ele tem a habilidade de manter a sua Palavra. Ele só não é muito inteligente, então quando ele faz alguma coisa ela não sai muito bem. Se ele me consultasse, eu poderia esclarecer algumas coisas para ele, pois eu tenho este negócio todo pronto e se a coisa funcionar do meu jeito, será perfeito. E você verá pelo jeito como está indo que o plano de Deus não está no mesmo padrão que o meu”. Portanto, você questiona a Sua sabedoria.

Alguns questionam até mesmo o Seu amor e dizem, “Bom, Deus não deixaria isso acontecer se ele realmente me amasse; ele certamente não pode me amar e permitir que isso continue”. Todo tipo de dúvida que se agarra ao caráter, a Palavra, ao amor, a sabedoria, ao poder ou ao caráter de Deus tirarão a sua gratidão. Eles envenenarão as fontes do seu coração redimido que deveria estar transbordando de gratidão.

Em segundo lugar, egoísmo. Você pode acrescentar à dúvida o egoísmo. Isso realmente envenenará as fontes da sua gratidão. Esta é a atitude que diz, “Olha, Eu não quero que seja desta forma. Eu não estou contente com as circunstâncias em que eu me encontro. Eu não estou contente com as coisas que estão acontecendo no meu pequeno mundo. Eu não quero desta forma. Não é isso que eu desejo”.

Isso é egoísmo. O egoísmo basicamente diz, “Deus, saia do trono e me coloque aí. Eu quero estar no comando, eu quero dirigir a minha vida, eu quero tomar as decisões”. A sua vontade é mais importante do que a vontade de Deus; o meu plano é mais importante do que o plano de Deus. Egoísmo. Eu quero a minha vida desta forma. Eu quero o meu trabalho desta forma. Eu quero a minha igreja deste jeito. Eu quero a minha esposa deste jeito. Eu quero os meus filhos deste jeito. Eu quero, eu quero, eu quero, eu quero. E se Deus não vier e se encaixar nisso perfeitamente, então a minha vontade começa a atropelar o plano de Deus e gera como resultado um espírito ingrato.

Em terceiro lugar, o terceiro obstáculo a um coração grato seria o mundanismo, o mundanismo, o amor pelo mundo. Você diz, “O que você quer dizer com isso?” Bom, alguém que tenha a sua visão cheia de coisas triviais. Alguém que a visão está cheia de prazer, proeminência, popularidade, prestígio, pessoas, lugares, posses, buscas. Eu não consigo pensar em mais nada. Alguém que tenha a sua visão cheia de coisas triviais do mundo, das coisas que são passageiras. Eles estão tão consumidos com tudo isso que se tudo não acontecer do jeito que eles querem, eles não serão gratos.

O que eu quero dizer é, eles tem os seus olhos focados em um relacionamento com uma pessoa. Eles tinham os seus olhos em um certo alcance prazeroso, ou uma experiência. Eles tinham os seus olhos em um lugar em que eles queriam estar ou em uma certa posse que eles queriam ou em algo que eles queriam alcançar. Eles tinham os seus olhos em algum tipo de prestígio que eles queriam ganhar, ou uma popularidade que eles queriam alcançar, mas isso não aconteceu. E por isso não ter acontecido, a vida inteira deles está acabada. Você e eu conhecemos pessoas assim.

Existem pessoas em nosso mundo que, por não conseguirem o que eles queriam, eles pegaram a sua espiritualidade e foram pra casa. E eles então passam o resto de suas vidas com uma atitude ingrata. Eles nunca enxergam a benção de Deus porque eles não estão olhando para ela. Você conhece aquele hino, “Seja a minha visão, ó Senhor do meu coração”. Este é o coração da visão Cristã. Seja a minha visão, Senhor do meu coração. É você que eu vejo. É você que eu quero. É você que eu anseio. Enquanto esta for a sua visão, você verá a benção de Deus sendo derramada em sua vida. Porém, se a sua visão é o mundo material, então você perderá tudo isso, não tendo nenhum motivo para agradecer porque tudo que está ligado às suas afeições que não dão certo leva você a ser ingrato.

Número quatro, um espírito crítico. Um espírito crítico. Aqui, novamente, nós temos algo que roubará a gratidão. Um espírito crítico, uma pessoa que é amarga, uma pessoa que é negativa, uma pessoa que tem uma atitude amarga para com a vida. Isso pode ser produzido por várias coisas. No entanto, se deixar isso perpetuar, isso destruirá um coração grato. Isso cegará a sua visão. Isso embaraçará o seu entendimento. Isso te tornará inútil para Deus e um fardo para qualquer pessoa que estiver perto de você. Isso corroerá a sua espiritualidade; isso corroerá o seu amor, este espírito crítico. Esta análise exagerada de tudo, esta necessidade de criticar tudo que não é do jeito que deveria ser. Um espírito crítico cria uma pessoa ingrata, negativa e amarga. Isso, novamente, nasce a partir do orgulho. Isso nasce de um ego engrandecido que diz, “Eu mereço algo melhor do que isso. Eu sou digno de algo melhor do que isso”. Ou então ele diz, “Eu quero que as pessoas pensem que eu sou melhor do que eu realmente sou. Por isso, eu quero coisas em minha volta que me tragam prestígio. Se algo não está me fazendo parecer bem como eu quero parecer eu fico amargo”. Ou então, “Eu fui ferido”, ou “Eu fui ferido por alguém. Por isso, eu vou tomar esta dor e eu vou carregar isso pelo resto da minha vida”. Este tipo de atitude crítica destrói a gratidão.

Número cima, impaciência. Impaciência. Algumas pessoas não dão graças simplesmente porque elas estão descontentes com a percepção de que Deus não age conforme o tempo delas. Deus não opera de acordo com a agenda deles. Deus não está fazendo tudo no tempo deles. Eles não gostam de processo. Vocês conhecem pessoas assim. Elas desejam uma gratificação instantânea, uma gratificação instantânea. Elas não aguentam lidar com processo. Elas não conseguem dizer, “Obrigado Senhor. Eu pode ver a sua mão trabalhando. O processo é lento. Eu percebo isso. Eu te agradeço por isso. Eu te louvo por isso”. Elas dizem, “Deus”, parece uma criança com birra, “Eu quero isso. Eu quero isso agora. Sem processo. No meu tempo, não no seu”. Eles querem tudo pronto no mundo deles e eles querem que isso se ajeite imediatamente. Eles não conseguem esperar pacientemente. Eles não conseguem pacientemente agradecer a Deus por um processo inacabado. Eles querem que Deus trabalhe para eles para cumprir todos os seus objetivos no tempo deles. A impaciência destruirá a gratidão. Aprenda a agradecer a Deus pelo processo. Aprenda, se você estiver procurando um parceiro para a sua vida, ou crianças, ou seja lá o que for, a observar os pequenos sinais do processo pelos quais você pode agradecer a Deus por estar cumprindo o seu grande propósito. Não se apresse em ver as coisas acontecerem que estão acontecendo no tempo de Sua economia.

O que rouba a gratidão? Dúvida, egoísmo, mundanismo, um espírito crítico, impaciência. Mais dois, frieza, frieza espiritual. Você poderia chamar de apatia. Você poderia chamar de letargia. Eu uso a palavra frieza em pensar no coração morno daqueles de Laodicéia ou quando eu penso na igreja de Éfeso em Apocalipse que tinha abandonado o seu primeiro amor. Existe uma falta de zelo pela obra Cristã. Existe uma falta de amor por Cristo. Existe uma falta de diligência no estudo das Escrituras. Existe uma falta de paixão no louvor. Existe uma negligência da Bíblia e uma negligência de oração. Existe uma perda de tempo com as trivialidades da vida. Isso deixa as pessoas vazias. Elas se tornam indiferentes espiritualmente, letárgicas espiritualmente ou apáticas espiritualmente.

Alguém se aproximou de mim outro dia e disse, “Como que nós vamos lidar com a apatia espiritual que nos rodeia quando nós temos a nossa reunião de presbíteros nesta semana?” As pessoas sabem que existe uma apatia entre muitas pessoas Cristãs, e esse tipo de frieza rouba a gratidão. Elas nem estão buscando olhar para as coisas que elas deveriam agradecer. Elas perderam esta intimidade com o Senhor. Elas perderam esta alegria intensa com o estudo da Palavra. Consequentemente, o coração delas não tem mais gratidão.

Por último, a rebelião. Com isso, eu quero simplesmente dizer explicitamente a rebelião. “Eu não sou grato porque eu estou irritado com Deus. Eu não estou grato porque eu não gosto do que ele está fazendo com a minha vida. Eu estou, eu estou, eu estou brabo e eu vou permanecer ingrato. Eu sei que eu estou ingrato e eu vou continuar ingrato”. Claramente rebelde. Existem pessoas assim. É incrível. As coisas da vida não estão do jeito que eles querem e por isso eles propositalmente não dão graças porque eles são simplesmente ingratos.

De qualquer forma, qualquer um destes sete, você tem o pecado. Você está indo contra o mandamento de Deus de em tudo dar graças. Você está indo contra a instrução do Novo Testamento de que você deveria sempre ser agradecido pela sua salvação, pelas bênçãos infinitas de Deus. Você deveria ser grato pelo dom incomparável de Cristo. Você deveria ser grato pela salvação, grato pela vitória sobre o pecado e a morte. Você deveria ser grato pela direção divina, pela provisão completa de todas as suas necessidades. Você deveria ser grato pela esperança da glória. Você deveria ser grato pelo poder da palavra, pelo poder da oração, pela bondade de Deus, pela misericórdia de Deus, pela santidade de Deus que nunca erra. Você deveria ser grato pela vida e pela respiração, grato pelo céu, grato por tudo. Se você não for grato, isso é um pecado. Se você não for grato porque você e rebelde, porque você é frio e indiferente, porque você é impaciente, porque você é crítico, porque você é mundano, porque você é egoísta ou porque você está duvidando de Deus, isso é um pecado. Em tudo dai graças.

Este é o resultado de uma vida cheia do Espírito. Como eu disse em Filipenses 2, você não pode fazer isso você mesmo. É por isso que Deus realiza tanto o querer como o realizar do seu bom prazer em você.. Eles está trabalhando para te tornar mais grato e isso acontece através do poder do Espírito de Deus. Se você estiver cheio do Espírito, Ele produz isso. O que acontece quando você é grato? Deus é glorificado, você é abençoado, a igreja é edificada e os perdidos são alcançados. Um impacto tremendo, um impacto tremendo quando você é grato.

O que Deus pede em um rebanho crescente? O que ele pede para as ovelhas em termos do seu relacionamento com Ele? Ele pede que elas regozijem o tempo todo, que orem o tempo todo, que dêem ações de graça o tempo todo. Esta é a obrigação espiritual deles e a obrigação que é energizada pelo poder do Espírito Santo que habita em nós. E, conforme nós nos rendemos ao Espírito, Deus produz isso.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize