Grace to You Resources
Grace to You - Resource

É sempre uma alegria especial chegar na época do Natal e ter a oportunidade de focar na simples e ao mesmo tempo profunda mensagem do nascimento de Cristo. É uma ironia de proporções significantes aqui nas Americas que nós celebramos o nascimento de alguém que nós nos recusamos em reconhecer. Isso é muito curioso. Nós temos o nascimento de George Washington e do Abraham Lincoln e eles precisam dividir a mesma data do ano. Temos também o dia do Martin Luther King e ele tem o seu próprio dia. E eu nunca ouvi falar de alguém da União de Liberdades Civis da América já processou alguém por tem celebrado o nascimento de qualquer um desses três, e eu fico surpreso em saber que em qualquer lugar público nós não podemos celebrar o nascimento de Jesus Cristo. Não podemos cantar louvores a Ele ou falar dele sem a ameaça de um processo ou de sermos expulsos do local. A verdade é que ninguém quer parar a celebração. Essa não é a ideia, não no mundo comercial, eles querem o dinheiro.

O governo também não, eles precisam das taxas e dos juros que o comprar e vender e as viagens produzem. As pessoas que vão para as festas também não, eles só querem se divertir. Se conseguirmos simplesmente ter a festa sem Jesus, todos vão ficar felizes. O nascimento de Jesus, francamente tem se tornado muito útil. Tem um valor pragmático imenso se você conseguir simplesmente tirar Jesus do meio. Você pode estar debaixo da impressão de que Jesus é uma pessoa insignnificante, um fruto das fantasias de alguns cristãos com boas intenções ou é algum personagem arcaico da antiguidade que tem sido enfeitado pelos anos para Ele se tornar algo que ele nunca foi e nós estamos tentando colocar tudo da forma como deveria ser.

Jesus é uma pessoa menos importante do que o George Washington, Abraham Lincoln ou Martin Luther King? Jesus é alguém que nós não deveríamos estar fazendo tanto caso e com certeza a gente não deveria estar falando tano de sua vida e o que Ele disse e por que ele veio? Jesus é alguém que deveria estar nos fundos? A gente deveria manter a festa e nos desfazer na pessoa que é a razão da festa? Ele é insignificante? Pessoas que querem proclamar a Cristo e cantar louvores a Ele deveriam ser silenciadas?

Bom, o apóstolo Paulo quer nos ajudar a entender quem Jesus é. E eu quero que vocês abram suas Biblias em Colossenses capítulo 1. Em todas as passagens da Escritura que nós já olhamos para tentar entender um pouco da realidade da criança que Deus era, nenhuma é maior do que esta no primeiro capítulo de Colossenses. Eu quero ler para vocÊ começando no versículo 15. Escutem o que a Bíblia diz sobre Jesus Cristo. “Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste. Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia, porque aprouve a Deus que, nele, residisse toda a plenitude”.

Cada uma dessas afirmações que foram feitas entre os versículos 15 e 19 são absolutamente exclusivas. Elas são verdades sobre ele e mais ninguém. E o resumo de todas está no versículo 18 onde diz que ele precisa ser o primeiro em tudo. Ninguém mais é a imagem do Deus invisível. Ninguém mais pode ser o primogÊnito de toda a criação. Ninguém mais pode ser o criador das coisas nos céus e na terra, visíveis e invisíveis. Ninguém mais se assenta sobre todos os tronos e domínios e reinos e autoridades, ninguém mais está antes de todas as coisas e mantém tudo funcionando. Ninguém mais é o cabeça do corpo, da igreja, o princípio, o primogênito. Ninguém mais tem toda a plenitude habitando nele para o prazer do pai. Essas sÃo afirmações absolutamente exclusivas. E o que elas nos dizem é que Jesus Cristo é completamente único. Não existe outro como Ele. Ele está além de todos. Ele é infinitamente além de todos e se nós vamos acabar com alguém no aniversário dele isso deveria ser um homem e não o Deus homem.

Ohumilde nascimento de Jesus Cristo que nós lemos pouco tempo atrás do evangelho de Lucas na mangedora, que é aonde fica a alimentação dentro de uma estrebaria. O humilde tecido onde enrolaram seu pequeno corpo nunca teve a intenção de ser uma silencioda façada para esconder a realidade de que Deus estava nascendo. Sabemos que o mundo tentou fazer isso, na verdade foi uma demonstração de condenção, servitude, humiliação. E francamente, aquelas pessoas que tentaram achar nos itens do Natal a simplicidade e humildade que encobre a realidade, tem tido muita dificuldade em explicar como um evento tão humilde possa ser o evento mais bem conecido na face da terra. Se Jesus não fosse tão único, porque nos organizamos os calendários da história pelo seu nascimento.

Para mim parece que todos os protestos contra Jesus, toda a banalização do nascimento dele é como a confissão que Shakespeare fez quando ele fez com que um de seus personagens dissesse “Eu acho que você protesta demais”. A traiçÃo de um motivo maligno. A verdade é que o anjo disse, esse é Jesus que vai salvar o seu povo de seus pecados e como o profeta disse, seu nome será Emanuel que é Deus conosco, a verdade é que, o que você tem no nascimento de Cristo é um salvador que é Deus em forma humana. Deus entrou em nosso mundo poluido pelo pecado sem se corromper por ele. Ele tomou a nossa culpa, carregou as nossas mágoas, ele carregou nossas dores. Ele foi ferido por casua das nossas transgressões. Ele foi ferido pelas nossas iniquidades. Ele foi ressurreto para a nossa justificação. Ele ascendeu para interceder por nós, para preparar-nos um lugar e vai voltar para nos levar para estarmos com Ele para sempre. Esse é Emanuel, esse é Deus conosco. Remover a criança que é a razão do Natal é blasfemar contra o Deus dos céus. Ele é único, ninguém já foi como Ele. E ninguém será.

No livro de Apocalipse,, João tem uma experiência incrível no capítulo 5 enquanto ele é levado pela visão para o quarto do trono dos céus na presença de Deus. Ele vê Deus assentado no trono e na mão de Deus está um rolo. Esse rolo representa o título de propriedade do universo inteiro. O universo, agora, está nas mãos do usurpador, Satanás, o inimigo de Deus e o destruidor de almas. E Satanás agora é o governador desta mundo. O principe deste déculo, mas Deus é visto em Apocalipse 5 segurando o título de propriedade da terra e do universo em suas mãos e está dizendo, quem é digno para tomar esse rolo e abrir os selos e tomar de volta a posse do mundo e do universo. E joão olha, todo os céus e a terra é examinado e ninguém é encontrado que é digno, absolutamente ninguém. Nenhum grande intelectual, nenhum grande acadêmico. Nenhum grande líder militar. Nenhum grande monarca, governador, rei, emperador, nenhum grande homem religioso, ninguém é encontradoo e João começa a chorar e ele está chorando porque ninguém tem a autoridade ou a habilidade de tirar o universo das mãos do usurpador. E em meio ás suas lágrimas, ele percebe que uma pessoa está se levantando que é ao mesmo tempo um cordeiro e um leão, e essa pessoa não é ninguém além de Jesus Cristo e ele estica sua mão e toma o rolo.

Em todo o universo, só Ele é digno. Em todo o universo, só ele tem a autoridade e essa habilidade. Não existe outro ocmo ele. E se já houve uma celebração para alguém, deveria existir uma celebração para ele. E remover ele dessa celebração é a mais profunda forma de blasfêmia. Ele é Deus em forma humana que veio para slavar. Mas ver a grandiosidade dele, nós só precisamos voltar para o texto, que nós lemos. Eu preciso admitir para vocês que eu tive um pouco de dificuldade em meu coração e estava pensando se deveria usar esse texto ou o de Hebreus. Hebreus 1:1 a 3, então eu vou também mencionar um pouco o texto de Hereus 1:1-3 também, ta bom? Porque os dois textos são muito paralelos. E eu quero que vocêveja a imagem pintada pelo apóstolo Paulo debaixo da inspiração do Espirito Santo que nos dá uma série de pinceladas que revelam Jesus Cristo e cada uma dessas cinco pinceladas representa um relacionamento específico. Nós vemos Cristo e seu relacionamento com Deus e depois seu relacionamento com o universo criado, depois com o mundo invisível, e depois ocm a igreja e com todas as outras revelações. Vamos começar com Jesus e sua relação com Deus. Versículo 15, ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda criação. Agora você precisa de um pouco de contexto. Eu não vou demorar muito nisso, mas só pra te ajudar a conhecer o contexto ali, a igreja em Colosso foi confrontada pelo erro religioso típico da época assim como as igrejas hoje em dia são, existiam falsos mestres naquela época assim como existem hoje. Pessoas ensinando mentiras como se fossem verdades bíblicas. E existia um grupo desses professores religiosos e eles pensavam que eles tinham um super conhecimento, um conhecimento superior. Eles eram os supostos intelectuais espirituaos da época deles. E eles pensavam que o cristianismo era uma religião comum mundana de baixo nível e eles tinham se elevado para uma religião superior.

Eles gostavam de ser a elite espiritual. A elite teológica, a elite intelectual e eles dobravam as escrituras em seus objetivos de atingirem uma posição superior. Só para você ter um tipo de compreensão que vai te ajudar a entender o contexto, eles acreditavam em criação usando matéria prima má. Então, a matéria é má. Qualquer coisa que é físico é mau. Eles acreditavam que o espírito era bom. Qualquer coisa invisível e intangível era bom, então Deus não podia tomar uma forma humana.Isso significaria que o bom iria se misturar com o mau. E Deus que é bom, nunca faria isso, aliás, Deus que é bom nunca teria criado nada. Ele criou, e isso é o que eles diziam, Deus criou uma série de seres angelicais ou imitações de si mesmo e quase uma infinita quantidade de criações dele mesmo e Deus está longe, muito longe e enquanto ele enviava essas emanações eles continuavam descendo a escada e em algum ponto eles passaram da linha do bem e entraram no mal. E um desses do mal criou a matéria.

Um sub-deus tolo e mau e agora o resto da história humana é de pessoas tentando lutar contra a estupidez desse sub-deus que criou a matéria e estragou um mundo espiritual perfeitamente bom. Jesus nunca poderia ser Deus de forma humana porque o verdadeiro Deus é bom e não tocaria na carne. Quem tem carne é mau. Jesus, eles disseram, era uma dessas criações boas e Jesus nunca tomaria uma forma física porque ele nunca se associaria com o mal. Então Deus não criou, Jesus não é o Deus criador, Deus não iria se encarnar de forma humana e Jesus também não.

Paulo está escrevendo contra esse pensamento e ele simplesmente diz a eles, Jesus é a imagem do Deus invisível. E no versículo 16, por ele, todas as coisas foram criadas. Retire esse sistema ridículo que vocês desenvolveram do meio de vocês e entenda, existe um Deus e ele criou e esse Deus veio ao mundo na forma de Jesus em carne humana, isso é a verdade. Então, em relação a Deus, Jesus é aimagem do Deus invisível. Ele é a réplica. Ele é a reprodução. Hebreus 1 no versículo 3 diz isto, falando desse mesmo ponto, Jesus é a radiação da glória de Deus e a representação exata de Sua natureza. Ele é a radiação da glória de Deus. Isto é. Ele é a luz que brilha de Deus. O autor de Hebreus diz, ele é a representação exata da pessoa de Deus. Ele não é simplesmente a luz, mas ele é a essência, a substância.

Esse termo, a imagem, é o termo do grego clássico que significa um dado ou um carimbo. Uma cópia de Deus. Ele é a representação exata de Deus. Como João nos diz em seu relato do nascimento de Cristo, nós contemplamos a sua glória e que glória foi essa? A glória do unigênito do pai cheio dos mesmos atributos que são características de Deus. Paulo, escrevendo em Filipenses 2 diz que Cristo, em algum ponto estava no formato de Deus. Mas se desfez disso e tomou a forma do homem. Ele é a cópia precisa, uma reprodução, uma réplica de Deus. Ele é a própria substância e essência de Deus. Ele é a radiação da glória de Deus na forma humana. Por isso ele pôde dizer em João 14:9, quem me vê, vê o Pai. Aliás, ele não é só um desenho de Deus, versículo 9 do capítulo 2, em Colossenses diz, “nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade”. E lá no versículo 19 do capítulo 1 diz que toda a plenitude reside nele. Em 2 Coríntios 4:4, Paulo diz, Cristo que é a imagem de Deus. Ele é a completa manifestação e revelação de Deus. Paulo quer que seja muito claro que não haja nenhuma equivocação com relação a identidade de Jesus Cristo. Ele é Deus em carne humana. Isso não é irracional se olharmos para a vida de Cristo. Pensa dessa seguinte forma, se Deus fosse um homem, como você imagina que Ele seria?

Bom, se Deus fosse um homem, aqui está a minha lista. Eu iria esperar que ele fosse sem pecado. Jesus foi. Ele foi tentado de todas as formas como nós fomos mas ele não pecou. Até Pilatos que foi seu juiz depois que aconteceu todo aquele alvoroço chegou a essa conclusão, eu não encontrei nele nenhuma culpa. O centurião Romano chegou a essa mesma conclusão e o ladrão na cruz também. Ninguém poderia trazer alguma acusação contra ele. Um julgamento diante de Anas, um julgamento diante Caifas, um julgamento perante Herodes e depois voltou para Pilatos, ninguém conseguiu achar nada. Se Deus fosse um homem, eu esperaria que ele fosse sem pecado.

O relato da história e a afirmação do testemunho apostólico e a verdade é que Jesus nunca pecou. Se Deus fosse homem, eu esperaria que ele falasse as palavras mais profundas e grandiosas já faladas na história, você não esperaria a mesma coisa? Jesus fez isso.

Um comentário de seus caluniadores era que eles nunca tinham ouvido ninguém falar como ele e toda vez que ele pregava eles ficavam surpreendidos. Se Deus fosse um homem, eu também iria esperar que ele exercesse uma profunda influência sobre a personalidade humana. Ele fez isso. O impacto de Jesus Cristo na humanidade é sem igual. Aliás, se você olhar para os discípulos que eram basicamente personagens comuns que tinham dificuldade em compreender alguns dos assuntos supostamente mais básicos da teologia e da verdade, mas o poder de Jesus transformou eles em homens que mudaram o mundo. E ainda hoje ele está transformando pessoas dessa mesma forma.

Influência. Eu esperaria que um Deus teria esse tipo de influência. Se Deus fosse um homem, eu também iria esperar que ele fizesse milagres. Jesus fez isso, repetidas vezes, publicamente, incontestavelmente, dramaticamente, prolificamente, e se Deus fosse um homem, eu esperaria que ele conhecesse o futuro. Jesus conhecia. Ele predisse coisas sobre si mesmo, coisas sobre a nação de Israel, detalhes do futuro, sobre o fim do mundo. Se Deus fosse um homem, eu esperaria Ele nos mostrar como Deus era. Ele fez isso. Nós vimos nele amor e bondade e misericórdia e graça que era absolutamente e completamente além de qualquer coisa que qualquer humano pudesse experimentar.

Vimos nele um nível de virtude, justiça, sabedoria, do tipo que o mundo nunca tinha visto antes. Seja lá como você olhar, se Deus viesse para o mundo homem um homem, Ele seria Jesus Cristo e é esse o meu ponto. Jesus Cristo é a reprodução exata do Deus invisível e Ele faz o Deus invisível se tornar visível. Se você questionar o nascimento de Cristo, como eu já disse antes, essa é uma forma monumental de blasfêmia porque esse é um ataque contra a revelação do Deus Eterno em Cristo. E ainda mais, o versículo 15 identifica Jesus como o primogênito de toda criação. Isso não é uma referência do tempo. Ele não foi a primeira pessoa que nasceu na criação. Adão foi criado e depois a Eva foi formada usando a costela de Adão e então eles começaram a ter bebês. Existiram muitos bebês antes de Jesus nascer. Não significa que ele foi a primeira pessoa que nasceu em toda a criação. O que isso significa é que de toda a criação ele é o prōtotokos. Isto é, aquele que tem a posição mais alta na lista de pessoas. Nos tempos antigos, o primogênito significava que essa pessoa era o herdeiro. O supremo, o superior. Aquele com o direito a toda a herança. Jacó não nasceu primeiro, mas ele era o prōtotokos. Ele era o herdeiro.

Talvez você vai entender isso melhor se você entender Salmos 89:27, Deus diz, Fá-lo-ei, por isso, meu primogênito, o mais elevado entre os reis da terra. Primogênito sendo definido como o rei dos reis, o supremo. Hebreus 1 também fala disso, versículo 2, seu filho a quem constituiu herdeiro de todas as coisas. Esse é o ponto aqui e por isso no versículo 3 bem no final ele se assenta a destra da majestade nas alturas. Ele se assenta no trono de Deus. E Paulo está dizendo que em relação a Deus, ele é a exata representação de Deus e de todos os que foram criados, ele é o herdeiro, o supremo. O que tem mais prioridade. Ele é aquele que é definitivo. Paulo declara então que Jesus é Deus, a réplica exata de Deus. O ser supremo de todos que já existiram.

Algumas pessoas podem ficar confusos sobre o fato de se Jesus afirmou isso, certamente o povo judeu do tempo dele não estavam confusos, eles queriam apedrejar ele por blasfêmia, João 10:33 diz, eles disseram: “pois, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo”. Certamente, Ele era Deus. Tomé estava certo quando ele esticou suas mãos e ele disse, meu senhor e meu Deus. Olhem para o segundo relacionamento nos versículos 16 e 17, nós não só vemos Jesus em sua relação a Deus, mas também vemos sua relação com o mundo ou criação. Versículo 16 diz, “pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis”. E depois no final do versículo, “Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste”. Nós não estamos lidando aqui simplesmente com um homem, não é um grande homem, as estamos lidando com o criador e o sustentador de todo o universo. Seja o que está no céu e na terra. O que é visível ou invisível. Tudo foi criado por ele. Tudo foi criado diante dele. Ele está diante de tudo e nele, tudo subsiste. Ele é o criador e novamente, isso é exatamente o que lemos em Hebreus 1:2, “pelo qual também fez o universo”. Ou literalmente, dia pelo qual ele fez o universo. Todo o universo, todo o cosmo. Todo o universo material foi criado por Jesus Cristo.

Só de pensar nisso é incompreensível. Se você pudesse colocar um buraco no sol e começar a jogar terras dentro daquele buraco, você conseguiria coloca 1,200,000 terras lá dentro e ainda teria o espaço para 4,300,000 luas, o sol é inconcebivelmente gigante. O sol está 93 milhões de milhas longe de nós. A estrela mais próxima é a Alpha Centauri é cinco vezes maior do que o sol. A lua já está só 211,463 milhas longe da terra. É basicamente uma caminhada. Isso é verdade. Você pode caminhar até a lua em 27 anos se você conseguir andar 24 milhas em um dia.

Um raio de luz viaja a 300 mil quilômetros por segundo; com isso ele alcança a luz em 1,5 segundos. Agora, se nós pudermos ir rápido assim, se nós conseguirmos alcançar essa velocidade, nós podemos chegar em Mercúrio em 4 minutos e meio. São apenas 80 milhoes de quilômetros de distância. Na verdade, em dois minutos nós chegaríamos em Vênus, que está a 41 milhões de quilômetros, e e 4 minutos e 21 segundos, nós chegaríamos em Marte. Ele está apenas a 54 milhões de quilômetros. Então, se nós quisermos fazer uma viajem mais longa, nós podemos ir até Júpiter. Ele está a 590 milhões de quilômetros e nos levaria 35 minutos e 11 segundos. Se nós fossemos para Saturno, bom, isso levaria um tempo. Uma hora e 11 minutos. Ele está a 1 bilhão e 271 milhões de quilômetros. Se nós quiséssemos ir mais longe, nós poderíamos ir para Urano que está a 2 bilhões, 587 milhões e 825 quilômetros, Netuno que está a 4,8 bilhões de quilômetros e Plutão está longe disso. Quando você chegar em Plutão, você não vai nem ter saído do quintal. Betelgeuse, essa estrela magnifica está a 1,4 quintilhão de quilômetros de distância e, você está pronto para isso? Ela tem um diâmetro que é maior do que a orbita da terra. Essa é uma estrela grande. Quem fez tudo isso? Quem fez todas essas coisas? Jesus. Alguém deveria ir na universidade ACLU falar isso para eles, sabe? Isso pode ajuda-los.

Ele fez a criação e fez ela boa, não é? O homem estragou ela com o pecado e ele voltará um dia para recriar ela e conduzi-la a gloria originalmente intencionada. Veja o versículo 16, no final, todas as coisas foram criadas por ele. E para ele. Para o seu gosto, para o seu prazer e para os seus propósitos. Ele é antes de todas as coisas. Ele precisa ser antes de todas as coisas, senão ele não poderia te-las criado. Isto é, Jesus é preexistente. Ele estava vivo antes da encarnação e nele todas as coisas são sustentadas. Ele era antes da criação porque ele foi o criador. Ele é o que mantém tudo junto. Ele é a coesão. Nós não aceitamos a visão deísta de que ele criou o mundo e foi embora. Ele mantém tudo junto. Ele é o princípio da coesão. Ele é o que mantém tudo se movendo; o que mantém tudo em órbita. Você entende isso? Você entende que os corpos no universo não ficam em orbita apenas porque eles ficam em órbita? Eles ficam em órbita porque ele os mantém ali. Você entende que quando você desce e olha para um átomo, você está buscando pelos componentes de um átomo, nêutron, próton e elétron, e eles estão fazendo a mesma coisa que eles fazem dentro de um átomo não porque existe algo neles que faz eles se sustentarem, mas porque existe um Deus que está fazendo eles funcionarem dessa forma consistentemente. Ele mantem tudo junto pela palavra do seu próprio poder. Você entende que se a rotação do mundo diminuísse, nós iriamos congelar e queimam alternativamente? Ele precisa manter isso se movendo na mesma velocidade, o tempo todo. O nosso globo está virado em um ângulo exato de 23 graus, que permite que nós tenhamos quatro estações. Se não fosse por isso, vapores do oceano subiriam para o norte e para o sul e formariam continentes enormes de gelo nos dois lados. Nós teríamos grandes problemas de rotação e nada de estações. Se a lua não permanecesse nessa distância precisa da terra, as ondas do oceano inundariam toda a terra duas vezes por dia. Quem mantém tudo isso no lugar? Se os oceanos descessem apenas alguns metros para dentro, o dióxido de carbono e o oxigênio na atmosfera da terra seriam completamente absorvidos e nenhuma vida vegetal poderia existir. Quem sustenta esse equilíbrio delicado? Jesus Cristo. Ele é antes de todas as coisas e nele todas as coisas se mantém, todas as coisas estão juntas. Tudo isso estava na manjedoura; criador, sustentador, antes de todas as coisas. Essa criança é o início da criação, o fim da criação, o que sustenta a criação e o objetivo da criação.

Veja em terceiro lugar a sua relação com o mundo invisível. No meio do versículo 16, todas as coisas foram criadas por ele. Sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Agora, essas palavras são familiares para qualquer aluno de Novo testamento porque eles indicam uma hierarquia de anjos. Você verá esses termos diversas vezes nos escritos de Paulo; diversas vezes em sua carta para a igreja de Éfeso e o que ele nos diz é que ele é o criador sobre todos os anjos. Tronos, soberanias, governantes de autoridades, apenas falando a respeito da hierarquia doa anjos. Ele está sobre todos eles. Os maiores príncipes angelicais estão sujeitos a Jesus Cristo, sejam eles serafins, querubins, demônios ou o próprio Satanás.

Os próprios anjos que disseram naquela noite, glória a Deus nas Alturas, eram servos do bebê na manjedoura. Eles foram criados por ele. Anjos, sejam anjos eleitos, anjos santos, ou anjos caídos; eles estão sujeitos a Cristo. Eles não existiriam sem o seu poder criativo e eles não continuariam a existir sem o seu poder sustentador. Em Hebreus, novamente, capítulo 1, versículo 7, diz que ele faz os seus anjos vencerem. Ele fala a respeito de uma ação criativa. A seus ministros, labareda de fogo, mas acerca do Filho: o teu trono, ó Deus, é para todo o sempre. Quando Deus fez os anjos, pelo seu poder criativo. Quando Cristo fez os anjos pelo seu poder criativo, ele os fez ministros. Essa é a palavra para servos. Porém, quando Deus enviou o seu filho, ele não foi um servo. Ele disse, o seu trono, ó Deus, é para todo o sempre. E os anjos o adoraram porque ele é soberano. Versículo 6, quando ele novamente traz o primogênito ao mundo ele diz, que todo os anjos o adorem. Os anjos são servos. Ele e o que deve ser servido. Ele é o rei. Ele é soberano. Existe aqui um quarto relacionamento que eu gostaria de apontar para você.

Veja o versículo 18. Nós temos visto Jesus com relação a Deus, com o universo criado e com o universo invisível dos anjos. Agora, Jesus em relação à igreja. Ele também é o cabeça da igreja. Ele é o começo, o primogênito dos mortos para que ele mesmo tenha a primazia em tudo. Grandes verdades aqui. Ele é o cabeça do corpo, a igreja. Biblicamente, a metáfora do corpo é normalmente usada. A igreja é como um corpo e Cristo é como a sua cabeça. Isso é compreensível para nós. Isso significa o que nós imaginamos que isso significa, a habilidade de produzir crescimento está no seu cérebro. Na base do seu crânio tem uma cavidade. Nessa cavidade existe uma glândula chamada de glândula pituitária, que está relacionada ao crescimento. Ele leva o hormônio do crescimento, além de muitos outros, que estimulam o crescimento e o crescimento do corpo está diretamente relacionado ao poder providenciado pela cabeça. O nosso cérebro controle partes do corpo, o cerebelo tem sido chamado de harmonizador da ação do músculo. Todas as funções do corpo humano estão sobre o controle do cérebro, tanto a parte voluntária como a involuntária. Elas são estimuladas pelo que acontece na cabeça, crescimento, direção e certamente todo o processo de raciocínio que está na mente e na cabeça, que dá direção a tudo o que nós fazemos, dizemos e pensamos.

Isso simplesmente ilustra o fato de que Cristo é a fonte de toda verdade, todo conhecimento, toda sabedoria, todo crescimento e toda direção em sua igreja. Ele é o cabeça da igreja. Em segundo lugar, ele diz, ele é o início. Ele é o início da igreja. Ele é a fonte da igreja. Mateus 16, Jesus disse, Eu construirei minha igreja. Essa é a ideia aqui. A igreja e a criação de Cristo. Ele é a fonte de sua existência. Na verdade, ele é o membro mais proeminente pela virtude da ressurreição que nós veremos imediatamente em um momento. Ele é o arque. Ele é o pioneiro. Ele é o precursor. Ele é o líder. Ele é a fonte da igreja. Não apenas o cabeça, mas o criador; a fonte. Então ele segue no versículo 18, ele também é o primeiro nascido dos mortos; aqui nós temos a palavra prototokos novamente. Não é que ele foi a primeiro pessoa a ressuscitar. Houveram pessoas no Antigo Testamento que ressuscitaram. Houveram pessoas que Jesus ressuscitou dos mortos antes dele mesmo ressuscitar. Nós não estamos falando a respeito da primeira vez, mas de todos que já ressuscitaram ou ressuscitarão, ele é o prototokos; ele é o supremo. Aqui, Paulo foca na ressurreição. Ele nasceu, mas ele ressuscitou dos mortos. Os primeiros frutos deles que dormiram. A sua ressurreição é a garantia da grande ressurreição para a vida eterna de todos os homens. Ele não é um herói morto. Ele é o homem Deus ressurreto. De todos que já voltaram da morte, ele é o supremo, o superior. Você não pode desprezar Jesus como uma figura histórica morta. Ele está vivo. Ele é o cabeça do corpo, a igreja. Ele é a fonte, o imitador do corpo, a igreja, e ele deu à luz, a partir da morte, a toda igreja por sua própria ressurreição.

Como resultado de todas essas coisas, como resultado de ser a própria reprodução e replica do Deus invisível, o indivíduo mais requisitado de toda criação, como resultado de ser o próprio criador, que fez todas as coisas no universo, visíveis e invisíveis, como resultado de ser soberano sobre todo o mundo espiritual, como resultado de ser soberano em liderança e autoridade, como fonte e vida da igreja, o fim do versículo 18 diz que ele mesmo veio para ter a primazia de tudo. Ele é absolutamente preeminente. E isso se confirma, não é? Que aquele que é o primeiro no universo, que é o ponto de referência, que é o agente, o objetivo, o que sustenta, o que governa na esfera da criação, o que é o cabeça da igreja, começando e sendo o primeiro dos ressurretos seria o preeminente. Quão inconcebível é então ter um feriado em que nós celebramos e tentamos, ao mesmo tempo, ignorar alguém que é o motivo de nossa celebração. Quando você está ignorando alguém, não é apenas um personagem histórico, mas o Deus vivo.

Então, para garantir que nada fique de fora depois de ter dito tudo no versículo 19, Paulo adiciona uma palavra sobre Jesus com respeito a todas as outras revelações. Foi a boa vontade do Pai que toda a plenitude habitasse nele. Todo o poder de divindade, todos os atributos de divindade. Versículo 3 do capítulo 2 diz que toda a riqueza da sabedoria e do conhecimento, versículo 9, toda a plenitude da divindade, tudo reside nele. Tudo está nele. Ele é a plenitude da essência de Deus, da glória de Deus, e isso está nele e nele somente. Isto é, se alguém vier e dizer, “Eu sou Deus”, não creio, ele não tem igual e não tem rivais. Não há mais revelações. É nele e nele somente que Deus colocou a plenitude de toda a sua divindade porque foi do seu prazer fazer isso. Agora, a pergunta para encerrar é por que? E a resposta vem no versículo 20, preste atenção, “e que, havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a terra, quer nos céus. E a vós outros também que, outrora, éreis estranhos e inimigos no entendimento pelas vossas obras malignas, agora, porém, vos reconciliou no corpo da sua carne, mediante a sua morte, para apresentar-vos perante ele santos, inculpáveis e irrepreensíveis”. Por que Cristo veio ao mundo? Para salvar pecadores. Para ir à cruz, derramar o seu sangue através da morte, pagar o preço pelo pecado a fim de te apresentar diante de Deus, santo, inculpável e irrepreensível.

Ele veio para ajuntar uma humanidade redimida para levar de volta a Deus. Ele veio ao mundo para salvar pecadores. É por isso que ele deveria ser chamado de Jesus. Ele veio trazer reconciliação entre pecadores e um Deus santo. Ele veio a fim de remover a maldição do universo e reconciliar o universo com o seu propósito original, intencionado na criação. Ele veio para que ele pudesse juntar homens e mulheres como você e eu. Todos os outros ao longo da história humana, Deus estendeu a sua mão, os ajuntou e o apresentou diante de Deus, santos, inculpáveis e irrepreensíveis. Ele veio para salvar do pecado e nos conduzir a Deus; para reconciliar os perdidos. Ele tomou nossa carne sobre ele a fim de que nós pudéssemos nos tornar santos como ele é santo.

É uma tremenda verdade, como Joabe no Antigo Testamento implorou a Absalão, o filho rebelde, e o levou diante de Davi e Davi o beijou. Da mesma forma, Jesus Cristo nos conduz ao beijo de Deus para que nós possamos ser reconciliados. Esse é o significado do Natal, nada além disso e nada menos do que isso. é muito triste que em nossa cultura o natal por um lado é trivializado e por outro lado ele é atacado a fim de remover a única coisa que é importante, eternamente importante. Eu penso, para terminarmos, em um momento como esse, que toda oportunidade deve ser tomada para garantir que as pessoas entendam o que realmente significa o Natal.

Eu não estou defendendo o dia 25 de Dezembro como se esse fosse o dia que Jesus nasceu; isso é muito improvável. Eu não estou defendendo tudo o que gira em torno do Natal. Mas eu estou dizendo que se o mundo nos der uma oportunidade para focar no nascimento de Jesus Cristo, vamos tomar vantagem disso. Vamos tomar vantagem disso para louvor e adorá-lo porque isso é o certo a fim de falarmos dele para aqueles que precisam muito ouvir. Pessoas tolas, tolas, que desejam eliminar Jesus Cristo, manter a festa, tirar todo o motivo da celebração, com a intensão de ganhar o mundo; elas perdem as suas almas. Nós temos uma tremenda responsabilidade para com eles. Vamos curvar nossas cabeças juntos e orar.

Pai, é com grande gratidão e com um coração grato que nós reconhecemos você nesta manhã como nosso salvador porque isso não é algo que vem de nós, mas de ti. Isso é um dom. Nós não podemos compreender porque tu serias tão gracioso a fim de entregar isso a nós; porém, nós te agradecemos. Nós oramos por aqueles que não conhecem a Cristo. Nós oramos para que esse momento de natal, particularmente através do testemunho de pessoas fieis que permanecem em Cristo, para que os corações das pessoas possam se voltar ao salvador e que, enquanto o mundo está fazendo de tudo para cobrir a realidade de Cristo, ofuscando completamente a celebração do seu nascimento, o conceito de encarnação, a verdade da salvação, Senhor, que nós possamos falar corajosamente conforme os ataques aumentam. Que o testemunho aumenta também e nos dê o privilégio de guiar pessoas ao conhecimento de Cristo. Estas coisas nós pedimos para a sua glória. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize