Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Como vocês sabem, estamos estudando 1 Timóteo, mas tenho hesitado de, nestes próximos dois domingos, retornar a 1 Timóteo até que todo nosso pessoal esteja de volta. Há muitos que estão fora nesta época de férias em particular. Assim, adiei o início do capítulo 2, que é um capítulo vital, por, pelo menos, duas semanas, não somente por causa da programação, mas também por um segundo motivo. É que algo vem ocupando minha mente há um mês ou quase isso, uma espécie de ardor em meu coração e precisarei gastar dois domingos apenas para compartilhar meu fardo com vocês.

Assim, esta manhã e no próximo domingo pela manhã quero falar a vocês sobre o tema a suficiência das Escrituras. A suficiência das Escrituras. Eu realmente creio que é tema vital, realmente vital. Na verdade, acredito que mesmo depois dessas mensagens serem pregadas e de você tê-las ouvido você irá pegar as gravações, porque são coisas as quais você irá se referir repetidas vezes e então passar às outras pessoas. Não vou contar a vocês minha perspectiva sobre as coisas. Não vou tentar lidar com a suficiência das Escrituras a partir de um ponto de vista filosófico, ou empírico, mas o que quero fazer é que olhemos juntos para a Palavra de Deus e vejamos o que ela diz sobre sua própria suficiência. E como igreja e pessoas cujas vidas são edificadas sobre o fundamento da Palavra de Deus, este é um estudo muito, muito importante.

Agora, algo em particular despertou meu interesse neste estudo sobre o qual gostaria de falar, se puder, por alguns instantes. Existe, creio eu, uma estratégia de desdobramento forte, penetrante e um tanto sutil hoje entre aqueles que se dizem “cristãos evangélicos.” Isso está sendo idealizado pelo arqui-inimigo, Satanás, e, infelizmente, sendo aceito por muitas, muitas pessoas em igrejas evangélicas. Esta forte estratégia sutil, basicamente, é um ataque contra a suficiência da Palavra de Deus. Agora, em todos os tempos e épocas, a Palavra de Deus está sob ataque. E nós temos que ser um pouco cuidadosos, desconfiados e um pouco atentos para discernir como ela está sendo atacada.

Acredito que, atualmente, o ataque às Escrituras vem, principalmente, daqueles que negam a sua suficiência quanto aos assuntos de fé e conduta. Uma das grandes afirmações da teologia, da teologia evangélica tradicional é que a Escritura é suficiente para todas as questões de fé e conduta. Isso está sendo atacado hoje. Deixe-me descrever brevemente o que quero dizer, com algumas ilustrações de vários ângulos.

Primeiro, nos últimos anos, na igreja, tem crescido entre seus líderes uma grande preocupação com o que eu chamaria de "técnica de gestão mundana.” Com tantos livros que estão escrevendo sobre empresas bem-sucedidas, estilos bem sucedidos de gestão e liderança e assim por diante, a igreja tem ficado com seus ouvidos atentos, e ido atrás disso como se de fato fosse a própria vida da Igreja. Muitos têm se curvado, por assim dizer, aos deuses das técnicas de gestão mundana.

Igrejas estão aprendendo esses tipos de métodos, como se fossem a chave para a edificação do reino de Deus. E de uma maneira muito sutil, este é um ataque sobre a suficiência das Escrituras, como se dissessem: “Conhecer a Palavra de Deus e compreender os seus princípios e os princípios ensinados nela, relacionados com o crescimento da igreja, não são suficientes, assim temos que usar as técnicas de gestão e os sistemas de sucesso que o mundo usa em seu ambiente corporativo e transferi-los para a igreja, se queremos que a igreja realmente cresça e se desenvolva.” Creio que este é um ataque sutil sobre a suficiência da revelação de Deus na questão do crescimento e desenvolvimento da igreja.

Em segundo lugar, outro ângulo que eu estive recentemente preocupado é que existem muitas pessoas que sentem que a Escritura não é uma dieta suficiente para os santos da igreja e deve haver, junto com ela, uma certa quantidade de entretenimento. E as igrejas estão gastando um monte de dinheiro para entreter as pessoas. Nós desenvolvemos, por causa da nossa propensão para o entretenimento em nossa sociedade, uma espécie de lista de celebridades cristãs. Estamos investindo pesado em entretenimento que está custando à igreja, quando você inclui entretenimento de TV cristã, bilhões e bilhões de dólares do dinheiro do Senhor.

E é, em certo sentido, uma concessão para aquelas pessoas que não acreditam que o ensino, o estudo, a aprendizagem e a aplicação da Palavra de Deus seja uma dieta emocionante o suficiente. Na verdade, existem muitas pessoas que parecem mais entediadas com as coisas de Deus reveladas nas Escrituras e estão realmente com uma necessidade desesperada de algum entretenimento. E há nisso, creio eu, um ataque sobre a suficiência da Palavra de Deus para trazer à vida dos crentes tudo que é necessário não só para a questão da batalha espiritual, mas também para a questão da alegria e realização na vida.

Outra área de grande aflição para mim é a área, suponho, do que poderíamos chamar de misticismo ou ocultismo. Eu acredito no evangelicalismo, se você olhar mais de perto, e você vai saber mais sobre isso na terça-feira à noite, quando ouvir Dave Hunt. Mas eu acredito que se você olhar atentamente para o evangelicalismo hoje, você vai encontrar em muitos lugares, as pessoas ficando preocupadas com o ocultismo. Eles não acham que isso é o que é, mas na verdade isso é realmente o que é. Eles estão adentrando no mundo dos médiuns, no de espíritos demoníacos e do próprio diabo, porque estão à procura de poder sobrenatural, experiência sobrenatural, experiências de êxtase.

Eles estão à procura de milagres, sinais e maravilhas. Há escolas agora ministrando cursos em sinais e maravilhas. Há pessoas que dizem que nunca poderemos alcançar o mundo com o evangelho, a menos que ressuscitemos os mortos, curemos os doentes, façamos descer fogo do céu, e todos os tipos de coisas sobrenaturais.

Peter Wagner disse recentemente na Associação Americana da Convenção de Faculdades Bíblicas, abre aspas "O evangelho simples não é mais suficiente, sem sinais e maravilhas.” Fechar aspas. Nós não podemos alcançar o mundo, ele está dizendo, apenas com a Palavra de Deus. Temos que ter sinais e maravilhas. E ele está falando, junto com muitos outros, sobre encontrar a fonte de poder e se aprofundar em poderes sobrenaturais para realizar milagres e criar estes sinais e maravilhas.

Há aqueles que estão hoje defendendo mantras cristãos, uma espécie de coisa cantada. Há aqueles que oferecem fórmulas para enfrentar Satanás, fórmulas para lidar com demônios, confissão positiva e técnicas de visualização, onde você supõe visualizar algo como se fosse uma realidade. Seja sua cura, seu novo carro ou a garota que você quer, uma casa nova, ou alcançar um certo grupo para Cristo, ou mesmo desenvolver um ministério, você entra nesse tipo pesado de técnica de visualização auto-hipnótica.

Estes tipos de coisas são, todas elas, formas de mágicas ocultistas. Elas têm sido praticadas ara ganhar um suposto poder divino, mas o poder que recebem é o poder do inimigo. Na verdade, isto poderia ser chamado “a nova ciência religiosa”. Desenvolvemos agora uma ciência evangélica da mente. Muitas pessoas estão se envolvendo com pensamento Oriental e hindu achando que vão ser capazes de capturar o poder do mundo oriental se eles mesmos puderem adentrar no paradigma de seu tipo de pensamento.

Há uma preocupação com esse misticismo. O poder psíquico é cultivado. As pessoas estão reivindicando autoridade sobre o diabo, autoridade sobre os demônios, e autoridade sobre as doenças. Estão saindo por aí, em nome de um poder psíquico dominante não apenas sobre Satanás e suas forças, mas também sobre as enfermidades, circunstâncias negativas, e outras coisas mais.

Além disso, uma outra categoria em que vemos esse tipo de abandono da crença na suficiência bíblica é na questão do casamento e da família. Houve um tempo em que acreditávamos que a Bíblia nos dava uma visão adequada para o casamento e a família. Que, se estudássemos a Palavra de Deus, seríamos capazes de viver a vida em família em sua plenitude, que o casamento poderia ser tudo o que Deus sempre pretendeu para ser vivido pelos princípios bíblicos.

As famílias poderiam ser tudo o que Deus planejou se vivessem pelos princípios bíblicos, mas agora há uma proliferação de truques, técnicas sexuais e uma infinidade de coisas que são adicionadas à Escritura para tentar lidar com os problemas familiares. E de uma forma subjacente e sutil, estão comentando que a Bíblia num grau ou noutro é insuficiente ou inadequada. Costumava-se aceitar o que a Bíblia dizia em áreas sociológicas, fosse sobre a homossexualidade ou sobre o papel da mulher.

Agora ouvimos que a Bíblia não é sofisticada o suficiente e não pode comentar sobre essas questões sociológicas contemporâneas, devido à sua falta de sofisticação. E assim há uma insuficiência na capacidade da Bíblia em lidar com fenômenos sociológicos contemporâneos. Isso está chegando como uma enxurrada na igreja, particularmente acentuada na área da homossexualidade liberal na igreja, na redefinição do papel das mulheres na igreja evangélica cada vez mais distante do ensinamento bíblico tradicional.

Mas talvez, o assunto dominante ou mais dominante que qualquer um destes temas, é na área da psicologia. A psicologia hoje está fazendo incursões na igreja que realmente são assustadoras. Na verdade, existe na igreja evangélica, o que rapidamente está se tornando um êxodo em massa da terra tradicional da teologia bíblica para uma nova terra prometida da psicologia e psicoterapia. Igrejas que sempre contratariam pastores, evangelistas e professores estão agora contratando psicólogos.

Pastores que antes iam para o seminário aprender a Palavra de Deus ou para um Instituto Bíblico para dominar a Escritura agora estão indo para escolas de psicologia para estudar a sabedoria humana em como lidar com os problemas da humanidade. Esta, mais uma vez, é uma maneira sutil de dizer que a Bíblia é insuficiente. Ao confrontar-nos com essas ansiedades emocionais profundas do homem, não podemos esperar que a Bíblia atenda de uma forma sofisticada esses problemas.

Seminários estão mudando seu currículo dramaticamente. Pela primeira vez na história da igreja, seminários estão contratando psicólogos em sua equipe para ensinar, psiquiatras para ensinar. Eles estão ensinando psicologia, eles estão adicionando mais cursos de psicologia, em muitos lugares, diminuindo o conteúdo bíblico de seu currículo. As faculdades estão fazendo a mesma coisa. As igrejas estão fazendo isso. É um êxodo em massa.

E somado a esta invasão de misticismo, preocupação com poderes sobrenaturais, ciência da mente, técnicas de visualização e hipnose, e todas essas coisas de auto-imagem está a psicologia. E juntos estão criando um novo Deus da igreja. E eu posso olhar para trás para o nosso próprio processo em que fomos literalmente ridicularizados por sermos tão primitivos em supor que a Bíblia pudesse dar às pessoas ajuda quando elas tinham problemas graves.

O mundo vem dizendo que a Bíblia não pode ajudar, e agora, é triste dizer, a igreja está fazendo coro e concordando que a Bíblia é insuficiente para lidar com problemas psicológicos. Na verdade, eu iria mais longe a ponto de dizer que há muitos defendem hoje a salvação psicológica no lugar do novo nascimento. Não há nada mais nisto do que um humanismo pseudo-evangélico. Essa preocupação com a autoestima, o amor por si próprio, a autorrealização que a psicologia tem trazido para dentro da igreja não conhece precedentes bíblicos.

E só para colocar as coisas em perspectiva, a igreja, inevitavelmente, inevitavelmente compra essas idéias e, na verdade, o mundo estará mais pronto a admitir o erro dessas coisas com mais frequência do que nós. Por exemplo, no Los Angeles Times no dia 18 deste mês, você talvez tenha lido um artigo interessante sobre uma convenção recente de psiquiatras, psicanalistas e psicólogos em Fênix, Arizona, a maior delas. Sete mil pessoas, aparentemente, compareceram.

E, pela primeira vez na história do mundo, os principais psicanalistas, psicólogos e psiquiatras do mundo reuniram-se. Homens como Carl Rogers, Albert Ellis, R.D. Laing, Bruno Bettelheim, Joseph Wolpe, e Thomas Szasz. Esses são os nomes mais famosos do mundo, em termos de técnicas e métodos de psicoterapia. Estavam todos lá. E o artigo foi realmente surpreendente.

Ele disse, por exemplo, “Os heróis estavam lá para avaliar onde a psicoterapia chegou em cem anos e onde ainda ela poderia chegar.” Exceto, que eles realmente não poderiam concordar em tudo. De Laing, um dos mais famosos, conhecido por seu trabalho sobre a esquizofrenia, disse o artigo, “Ele não conseguia pensar em qualquer conhecimento fundamental nas relações entre os seres humanos que resultasse de um século de psicoterapia.” Ele não conseguia pensar em nenhum?

Os sete mil praticantes e estudantes de psicoterapia, psiquiatras e assistentes sociais que participaram de várias sessões compareceram sem se intimidarem com os debates e diferenças de opinião. Conseguir autógrafos foi a prioridade para muitos. Um destes importantes psicanalistas disse que, “A melhor terapia que tinha encontrado para a sua ansiedade foi cantarolar uma melodia.” E a coisa mais triste nisso é que a igreja tem comprado essa idéia, como se fosse a salvação do homem. O Prêmio Nobel, Richard Feynman, disse, abre aspas, “A psicanálise não é uma ciência.” fechar aspas.

O que ele quis dizer com isso? Ele quis dizer que não há regras para guiá-la; é um monte de opinião humana. O professor da Universidade de Nova York, Paul Vitz, criticou o cristianismo, e também a igreja cristã por sua tendência em fazer o que ele chamou de "comprar na alta e vender na baixa" em relação às ciências sociais. Ele disse, “A igreja está ansiosa por adotar as tendências populares de pensamento no exato momento os profissionais seculares estão começando a criticá-las.” Na verdade, ele disse o seguinte, “É uma questão de entrar na onda justamente quando ela está em baixa”.

Nós tendemos a fazer isso, aderir a movimentos que estão em decadência porque têm provado serem um fiasco mesmo para as pessoas do mundo que deram início a eles. Mas aqui temos em nossa igreja cristã contemporânea essas coisas fazendo incursões tremendas. Estou absolutamente espantado com as incursões do misticismo, ciência da mente, ocultismo, psicologia, e essas outras coisas no seio da igreja, nas faculdades, no ambiente dos seminários e do desprezo da teologia e suficiência bíblica.

Agora, tudo isso, creio eu, não é um problema pequeno. Acredito que é uma visão séria e pecaminosa da Palavra de Deus. Acredito que seja pecado da igreja crer que a Bíblia é insuficiente. J.I. Packer, em seu pequeno livro sobre a Palavra de Deus, coloca o dedo sobre o problema em um parágrafo que diz o seguinte. Abre aspas, “Certeza sobre as grandes questões de fé e conduta cristã está faltando em todo esse processo. Quem está de fora nos vê indo de um artifício a outro cambaleando como bêbados em meio à névoa, sem saber onde estamos ou por que caminho deveríamos seguir. A pregação é nebulosa. As cabeças são confusas, corações inquietos, dúvidas drenam as forças, a incerteza paralisa as ações. Ao contrário dos cristãos do primeiro século, que em três séculos ganharam o mundo romano, daqueles cristãos posteriores que foram os pioneiros da Reforma, do despertar Puritano, do ressurgimento evangélico e do grande movimento missionário do século passado, nos falta segurança.” Fechar aspas. E o motivo porque nos falta segurança é porque temos uma visão pecaminosa da Escritura. Parecemos não crer mais que a Bíblia seja suficiente para a vida e conduta da igreja. Isso é um pecado, um pecado de proporções monstruosas, negar a suficiência da Palavra de Deus.

Agora, como podemos responder a isto? Como podemos abordar isto? Eu poderia tomar mais algumas horas para esboçar a você o problema, mas quero lidar com a solução. Você vai ouvir mais sobre o problema na terça-feira à noite. Mas podemos ir à Bíblia e encontrar nela o que é suficiente para toda a vida e conduta?

A resposta, creio eu, é um retumbante sim. E a prova é o testemunho da maior autoridade no universo, ninguém menos que o próprio Deus. E o que eu quero que você veja hoje e no próximo domingo é o testemunho do próprio Deus da suficiência da Palavra de Deus. Agora, vamos concentrar nossa atenção, no próximo domingo, numa única passagem e que será a do Salmo 19. Mas... eu penso que seja a única grande passagem sobre a suficiência das Escrituras em toda a Bíblia. Mas esta manhã, eu quero que nós simplesmente olhemos para uma infinidade de passagens que irão fortalecer a nossa compreensão desta verdade vital.

Agora, vou citar-lhe uma série de passagens da Bíblia. Eu não espero que você vá procurá-las todas. Mas isso é muito, muito importante e fundamental, então quero que você, pelo menos, anote-as e tenha certeza de obter as fitas e assim você vai tê-las para uma referência futura. Mas não tente me seguir procurando elas todas. Você pode se perder. Eu lhe direi aquelas que são importantes para que abra nelas.

Um bom ponto de partida para nos dar uma espécie de um sentimento geral de que nós queremos entrar nesse assunto seria a segunda carta de Paulo aos Coríntios. Quero mencionar um versículo para você, citá-lo, e então comentar sobre ele. Segunda Coríntios 3:5, 2 Coríntios 3:5, ouça o que diz. É bem curto, então ouça com atenção: “A nossa suficiência vem de Deus.” Você ouviu isso? “A nossa suficiência vem de Deus.” Agora, poderíamos pregar apenas sobre essa declaração longamente.

Nossa suficiência não vem de homens. Nossa suficiência não vem da sabedoria humana. Nossa suficiência não vem de recursos humanos. A nossa suficiência vem de Deus. Nossa suficiência. O que isso significa? Isso significa que a nossa capacidade de viver a vida no plano de Deus ao máximo vem dEle. Em outras palavras, nós, por sermos cristãos, vivemos em um ambiente em que os recursos para a vida são divinos. Certo? São divinos.

Vivemos em uma esfera, num estrato, em um nível em que a sabedoria humana não supre, no qual a sabedoria humana não pode fornecer recursos. Agora, quero que você entenda, no que eu falo esta manhã, que eu não estou dizendo que não há nada fora da Bíblia que tenha algum valor. Há muitas coisas que têm valor. A graça comum de Deus, que é a graça de Deus a todos os homens, irá criar certas coisas em nosso ambiente humano que são muito úteis.

Mas quando se trata de questões da vida espiritual, tudo o que precisamos saber é revelado na Palavra do Deus vivo e ministrado a nós pelo Espírito através dessa Palavra. E fora da Palavra de Deus, nós não temos que olhar para uma suficiência que não seja fornecida pela Escritura. Isso é pecado. Não quer dizer que não há nada no mundo que não seja útil. Há muitas coisas úteis no mundo. Mas as questões que têm a ver com a vida espiritual, conduta e ministério estão na Palavra do Deus vivo e elas são suficientes. Elas são suficientes.

Nossa suficiência como crentes vem de Deus. Então não diremos, “Bem, este é um problema que não podemos lidar. Ah, isso aqui, rapaz, você tem um problema espiritual que a Bíblia não tem como tratar, é melhor você... é melhor você encontrar alguma fonte de poder noutro lugar, é melhor você entrar em uma espécie de realidade, visualização, psicoterapia ou psicanálise.” Ou, “Rapaz, nós simplesmente não podemos lidar com isso.” Se é uma questão espiritual, se tem a ver com a vida de um crente, se tem a ver com a vida da Igreja, se tem a ver com a alma do homem, com as lutas do homem, aquelas coisas que estão em sua vida que trazem dificuldade, a Bíblia pode lidar com elas. Ela é suficiente.

Outro versículo em 2 Coríntios está no capítulo 9. Na verdade, é parte de dois versículos, versículos 8 e 10. Segunda Coríntios 9:8 diz... agora ouça isto. Apenas ouça o que eu digo com bastante atenção, e quero que você marque em sua mente os superlativos, os superlativos. Na verdade, por que você não abre sua Bíblia em 2 Coríntios 9:8 para que possa sublinhá-lo.

Veja os superlativos aqui. Segunda Coríntios 9:8, “Deus – ” e aqui de novo está nossa suficiência. Deus é nossa suficiência; Ele é a nossa fonte – “Deus pode – ” não há limites para sua capacidade – “fazer-vos abundar em toda graça – ” agora aqui está o primeiro superlativo, toda graça. Não apenas alguma graça, não apenas mais graça, mas toda graça.

“Deus pode fazer-vos abundar em toda graça.” Aqui está outro superlativo, outra palavra que fala de um superlativo indulgente. “Deus pode fazer-vos abundar em toda graça – ” aqui está um outro superlativo – “sempre – ” não algumas vezes, não a maior parte do tempo, mas todo o tempo – “tendo sempre, em tudo, ampla suficiência – ” aqui há um outro superlativo – “tendo sempre em tudo ampla suficiência – ” não em algumas coisas, ou poucas coisas, ou na maioria das coisas, mas em quê? - "Em tudo.”

Quero dizer, é uma declaração absolutamente incrível. E qualquer um que anda por aí dizendo, “Bem, você sabe, o evangelho simples, apenas não é suficiente. A Palavra de Deus não é suficiente. Eu tenho que ter isso e essa filosofia e essa sabedoria humana e esta abordagem,” não entende que isso é um pecado contra a alegação do próprio Deus de ser capaz de fazer toda a graça abundar para você, para que você sempre tenha toda a suficiência em todas as coisas, e de novo, você vai abundar, outro superlativo, e aí vem mais um, em tudo, ou em toda boa obra. Superlativos absolutamente ilimitados.

E então o versículo 11 acrescenta, “enriquecendo-vos em tudo, ou em cada coisa – ” e aqui vem outra vez – “para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus.” Os superlativos aqui são impressionantes, absolutamente impressionantes. Agora, quando alguém chega e diz: "A Bíblia não é suficiente. Rapaz, isso é um problema a Escritura não pode lidar com isto. Bem, a Escritura não pode entrar nessa cultura, rapaz, nós temos que ter algum tipo de poder sobrenatural. Rapaz, nós... a Escritura não é suficiente.”

Ou quando alguém diz, “Bem, nós simplesmente não temos as respostas, no Cristianismo, para aqueles tipos de problemas mais profundos,” vai contra o testemunho de Deus exatamente nessa passagem. Nosso Deus é capaz de fornecer os recursos para todas as nossas necessidades. Nossa suficiência então, começa com Deus e Deus é suficiente.

Agora vamos ampliar nossa compreensão dessa idéia básica de que Deus é suficiente e que os nossos recursos têm que vir Dele. Acredito que os recursos que Deus nos dá vêm através do Espírito de Deus e da Palavra de Deus. E o foco hoje é particularmente sobre a Palavra de Deus. Vamos ouvir alguns dos testemunhos da Escritura enquanto consideramos este pensamento. Primeiramente, e apenas ouça atentamente e anote as passagens para que você possa consultá-las, quando Jesus falou sobre a santificação total de um crente, que é a santidade completa de um crente, a separação total do pecado, Ele disse isso para seu Pai em João 17:17.

“Santifica-os na verdade;” Agora, a palavra "santificar " significa "separado do pecado, santo, separado para Deus.” Tem a idéia de perfeição espiritual, realização espiritual, que devemos estar em Cristo, alcançando a plenitude. E Ele diz, “Ó Deus, torna-os puros, santos, separa-os do pecado para Ti mesmo e faze-o por tua verdade.” Então ele diz no mesmo versículo, “Tua Palavra é a verdade.” Conclui-se, então, muito obviamente, que a santidade completa do crente é o obra da Palavra de Deus. É obra da Palavra de Deus.

Não é a Palavra de Deus e mais alguma outra coisa, isso é seita. Isso é o que as seitas vêm dizendo há anos. Você precisa da Palavra de Deus, mais Mary Baker Eddy e da Ciência e da Saúde e da Chave das Escrituras. Você precisa da Palavra de Deus, mais as visões de Joseph Smith e os escritos de Brigham Young, et cetera, et cetera.

Você precisa da Palavra de Deus, mais os decretos da igreja, e assim por diante através de todos esses anos da Igreja Católica Romana. Você precisa da Bíblia mais os escritos desta ou daquela pessoa. Você precisa da Bíblia mais a sabedoria humana e da filosofia. É uma coisa antiga, dar um golpe na suficiência das Escrituras. Mas, Jesus disse: “Faça-os perfeitos e puros por Tua verdade. Tua Palavra é a verdade. Tua Palavra é a verdade.” A santidade completa do crente é obra da Palavra de Deus.

Ouça o testemunho do profeta Miquéias. Miquéias, o profeta, no capítulo 2 no versículo 7 fala da obra da Palavra de Deus na vida de um santo. E ele faz que esta declaração muito, muito importante. “Sim, as minhas palavras fazem o bem ao que anda retamente” Em outras palavras, Deus falando através do profeta diz, “Não é verdade que, quando você vive uma vida obediente, Minha Palavra produz o bem em sua vida?” Ou bênção em sua vida seria outra maneira de dizê-lo.

A questão é que a Palavra de Deus é a fonte da bondade da vida. A Palavra de Deus é a fonte de benefício a um crente obediente que anda retamente. A Palavra de Deus nos traz tudo de bom que Deus pode dispensar quando andamos em obediência a essa Palavra. Quando Paulo escreveu aos Coríntios, e vimos isto antes na segunda carta. A primeira carta também tem um capítulo muito importante que trata deste tema, é o capítulo dois.

Quando Paulo escreveu aos Coríntios, escreveu que o Espírito de Deus revelou o ensinamento de Deus para eles. E ele o descreveu desta forma, em 1 Coríntios 2:13. Ele disse, “O ensino de Deus que chegou até nós, chegou pelo Espírito Santo – ” agora ouça – “não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito.” Maravilhoso. A sabedoria de Deus vem a nós não através de fontes humanas. Nossa suficiência vem de Deus. Deus dispensa a Sua sabedoria para nós pelo Espírito de Deus, revelando o Seu ensino na Palavra de Deus e é a sabedoria, não ensinada pelo homem, mas que o Espírito Santo nos ensina.

Na verdade, é tão abrangente, é tão eficaz, é tão completo, ele diz no versículo 15, que, por essa Palavra de Deus através do Espírito Santo, podemos julgar ou avaliar e apreciar todas as coisas. Declaração tremendamente abrangente.

Podemos julgar, avaliar, apreciar, entender e compreender tudo com base no conhecimento da Palavra de Deus. “Pois – ” ele diz – “a Escritura”, a Palavra de Deus revelada no versículo 16, declaração maravilhosa – “nos dá – ” ouça isto – “a mente de Cristo.” Você entendeu isso? A mente de Cristo. Agora, há alguma insuficiência na mente de Cristo? Cristo é limitado? Ele sabe algumas coisas, mas também está aprendendo com algumas pessoas? Não, absolutamente.

A mente de Cristo é a mente consumada de Deus. A mente de Cristo é onisciente. A mente de Cristo é suprema. A mente de Cristo não conhece insuficiência. Paulo diz que temos uma palavra de Deus, palavra não da maneira que o homem ensina, mas ensinada pelo Espírito de Deus. Essa palavra de Deus nos permite julgar, avaliar, apreciar, entender, compreender e raciocinar sobre todas as coisas. Por que? Porque ela nos traz a mente de Cristo. E ouçam-me, amados, a mente de Cristo é uma mente suficiente.

Pode haver mais suficiência do que a mente de Cristo? Não, não pode haver. Tudo o que precisamos entender é a mente de Deus sobre qualquer problema, qualquer necessidade, sobre qualquer assunto. Tudo o que precisamos entender é como Deus vê as coisas, como é que Deus pensa sobre isso, o que Deus diz sobre isso e isso é o que nos basta. Em Marcos capítulo 12 no versículo 24, Jesus afirmou uma coisa muito importante. De uma forma jocosa, Jesus disse que para conhecer a Escritura é preciso experimentar – e aqui está a citação – “o poder de Deus” Jesus estava dizendo que conhecer a Escritura é experimentar o poder de Deus.

Agora ouça, as pessoas dizem que querem o poder, dizem que não podemos simplesmente recorrer a Bíblia. Ela não tem poder suficiente. Nós temos que fazer sinais e maravilhas. Eles dizem que não podemos apenas esperar viver a Bíblia. Nós temos que ter um certo poder sobrenatural sobre os demônios, poder sobre o diabo, poder sobre a doença, poder sobre isso e aquilo, temos que amarrar isso e amarrar aquilo, reivindicar isto e reivindicar aquilo, e declarar isso e declarar aquilo, um tipo de controle da mente de nosso ambiente. Mas a Escritura diz que para conhecer a Escritura tem que experimentar o poder de Deus.

Quando Jesus foi lidar com o diabo, quando o diabo veio para tentar Jesus no Monte e o diabo O tentou, o que Ele fez? Como Jesus lidou com Satanás? Ele disse: “Ah, eu te amarro, eu te condeno, eu te envio para o poço"? Será que Ele usou algum tipo de fórmula como essa? Como Ele lidou com o diabo? Muito simples, Ele lidou com o diabo em três tentações diferentes e em todos os casos, Ele fez o quê?

Ele disse: "Está escrito.” Não há fórmula. O poder de Deus se expressa na Palavra de Deus e quando essas três tentações foram vencidas, a Bíblia diz que o diabo o deixou e os anjos vieram e ministraram. O poder não está em algum controle místico da mente, o poder está na Palavra de Deus. Quando você fala a Palavra de Deus, quando você vive pela Palavra de Deus, quando você crê na Palavra de Deus, há suficiência nela. O poder de Deus para lidar com qualquer necessidade vem da Palavra de Deus energizada no crente pelo Espírito Santo.

Agora pense em outra passagem familiar que fala sobre o mesmo assunto, em Hebreus. É uma passage bem famiiar, Hebreus 4:12. Deixe-me lembrá-los do que ela diz. “Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz – ” ou ativa – “e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes.” Você fala sobre uma arma, eu lhe digo que, a maior arma que há é a Palavra de Deus. É mais cortante do que qualquer outra arma. Isso é o que o escritor está dizendo.

Não há nenhuma arma como a Palavra, nenhuma arma. “penetra até ao ponto de dividir alma e espírito.” Em outras palavras, ela se dirige diretamente para o coração, alma e natureza de uma pessoa, é capaz não só de chegar tão longe como a divisão da alma e do espírito. Em outras palavras, torna-se caminho para o coração e alma e da natureza de uma pessoa, é capaz não só de chegar tão longe como a divisão da alma e do espírito, mas também às “juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração.”

As pessoas dizem: " Ah, rapaz, isso é um problema tão profundo. É melhor você ir a uma psicoterapia. Rapaz, isso é um problema tão sério, é melhor você ir a uma pessoa que tem o ministério de amarrar o diabo e expulsar demônios de você. Ah, esse é um problema profundamente sério, demais pra gente suportar. É melhor mandar você para alguma clínica em algum lugar. É melhor você estar num ambiente diferente, porque não podemos lidar com isso.”

Ouça. A Palavra de Deus é viva, é ativa, ela é poderosa, é mais penetrante do que qualquer outra arma. E ela vai ainda mais fundo e corta mais limpo e verdadeiro que qualquer outra coisa que exista para revelar os pensamentos mais profundos e as intenções do coração humano, tanto que no versículo 13 diz, “todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele a quem temos de prestar contas.” Ela vai fazer o que a psicanálise nunca irá fazer. A Palavra de Deus abre a alma. Ela penetra. Ela quebra o coração. Ela revela. É suficiente para penetrar na parte mais profunda da alma de uma pessoa.

Com exceção daqueles que negam a Palavra de Deus, que Deus lhe dá, e que é poderosa para penetrar mais profundamente do que qualquer outra coisa. Acredito que dizer que a Bíblia, a Palavra do Deus vivo, não pode lidar com um problema é pecar contra Deus. Pode haver mais suficiência do que a mente de Cristo e a Palavra do Deus vivo?

Jesus também disse, e isto está em Lucas 11:28, “bem-aventurados são os que ouvem a palavra de Deus e a guardam!” Lucas 11:28. Agora, o que Ele quis dizer com isso? O que ele disse foi que toda a suficiência espiritual está ligada a ouvir e obedecer a Palavra de Deus, ouvir e obedecer a Palavra de Deus. O que a palavra “bem-aventurado” significa? Bem, eu acho que nós pensamos na palavra "abençoado" como uma espécie de formigamento, um pouco de emoção momentânea. O conceito de “bem-aventurado” significa um estado de vida de extrema felicidade, um estado de vida de extrema felicidade.

Essa é a vida de paz e alegria, vida com significado e valor, vida com esperança e satisfação, vida com felicidade. Uma vida feliz e realizada, feliz e significativa pertence àqueles que ouvem a Palavra de Deus e a obedecem. E esse, querido amigo, é o testemunho dos lábios de Jesus. A obediência à Palavra de Deus é a porta para a suficiência. É a porta para uma vida feliz. É a resposta.

Tive a oportunidade de falar com uma senhora há poucas semanas em duas ocasiões, uma pessoalmente com ela e outra por telefone. Ela tem uma enfermidade terminal. Está à beira da morte e trata-se de uma senhora muito querida e preciosa. Ela me disse, “Eu realmente estou vivendo com medo. Estou com muito medo.” Eu disse, “Por que você está com medo?” Ela disse, “Estou com medo de não ir para o céu.” Eu disse, “Mas você crê no evangelho, não crê?” “Sim.”

“E você confiou sua vida a Cristo?” “Sim.” “E seu desejo mais profundo é o de obedecê-Lo?” “Sim.” “E você O ama?” “Sim.” “Bom, então você está com medo do que?” “Bem, no início quando soube desta doença, amaldiçoei a Deus, e estou com medo de que Ele não possa me perdoar, Ele não vai me perdoar e estou indo para o inferno pelo que fiz. Fiz uma coisa terrível, muito terrível. Eu me dirigi a Deus usando palavras profanas.”

Agora o que você vai dizer para uma pessoa como essa à beira da morte? Quero dizer, que a morte talvez esteja há poucos dias. “Bem, você precisa... isso é um problema muito profundo, você precisa de alguma análise.” Ou: "É melhor você amarrar o demônio da dúvida. Vou pegar a fórmula para que você possa fazer isso.” Ou "Visualize melhor, apenas visualize-se no céu... apenas isso.” Bem, isso é o que está sendo defendido hoje e rimos disso, mas é coisa muito séria para algumas pessoas.

Não, você sabe o que você diria a alguém assim? Primeiro eu disse: " Deixe-me citar-lhe uma passagem da Escritura. Mesmo que você tenha feito isso, mesmo que tenha feito isso, amaldiçoado a Deus. Houve alguém que amaldiçoou a Deus ainda mais do que você. O nome dele era apóstolo Paulo, que foi um blasfemador.” E citei para ela 1 Timóteo 1:12 e seguintes, de como Paulo diz que o Senhor o considerou fiel, tendo-o colocado no ministério “a mim, que, noutro tempo, era blasfemo”. E ele diz que “Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal.”

E mostrei a ela que a razão de Paulo em dar esse testemunho como sendo o principal pecador era que ele poderia ser definido como um exemplo para o mundo inteiro que se Deus podia salvar o principal pecador, Ele pode salvar todos os outros de menor importância, também. E eu disse: "Deus salvou o pior blasfemo na face da terra que lutou contra o próprio Jesus Cristo, que perseguiu e matou seus amados santos e se ele pode perdoá-lo, Ele pode perdoar você.”

Havia uma grande esperança em sua voz. Então, numa ocasião anterior, citei outras passagens que falam sobre o perdão completo que pertence aos crentes. Você vê, a resposta para algumas pessoas com esse tipo de ansiedade é simplesmente abrir-lhes a Palavra do Deus vivo, na qual creem e que quando a leem e ouvem são fortalecidas pelo Espírito do Deus vivo. Não há insuficiência aqui. E, mesmo para alguém à beira da morte, pode haver uma vida feliz se há a confiança na Palavra do Deus vivo.

Tiago também dá testemunho da suficiência das Escrituras. Tiago diz, “Mas aquele que considera, atentamente,” e ele a chama de, eu amo isso, “a lei perfeita.” O que “perfeita” significa? Qual é outra palavra para "perfeita”? Completa. A lei completa. Ela é incompleta? A Bíblia é incompleta? De maneira alguma. Na verdade, ao final ela diz, em Apocalipse 22:18, “Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro”.

Não, a Bíblia é a lei completa. Tiago 1:25, “a lei perfeita.” Pensamento bonito. Ele a chama de " lei régia ", no segundo capítulo. A lei perfeita. E ele diz: "Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita – ” Tiago 1:25– “será bem-aventurado.” Mais uma vez, felicidade, satisfação, realização, tudo que diz respeito à vida e conduta para um crente está ligado à Palavra de Deus. Nossa suficiência espiritual vem de Deus, é ministrada a partir da Palavra de Deus pelo Espírito para o coração do crente.

Ouça o depoimento de Lucas ao escrever o livro de Atos. Lucas identificou os mais nobres cristãos na Grécia. Eles estavam em uma pequena cidade chamada Berea. E isso foi o que ele disse, “estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica – ” citação de Atos 17:11 – “pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim.” Que grande declaração.

Nobreza espiritual pertence àqueles que recebem a Palavra de Deus com a avidez. O que isso significa? Com a aceitação, com fé, com desejo profundo. Eles receberam a Palavra de Deus e e recorriam a ela todos os dias. Amado, a chave para a vida adequada não é a Bíblia, mais um monte de coisas. É a Palavra de Deus buscada com entusiasmo e prontidão e isso todos os dias de sua vida. É uma dieta diária, uma dieta diária.

Eu não acho que encaramos a vida espiritual assim em tudo. Nós nos envolvemos em problemas. Admitimos que os problemas estão além do alcance e da capacidade da Palavra de Deus, porque nós realmente não aplicamos a Palavra de Deus diariamente. Nobreza espiritual está aliada ao estudo diário da Palavra de Deus. É daí que vem a força para lidarmos com a vida. E é onde a suficiência repousa.

As pessoas infelizmente estão buscando sua suficiência…perseguindo sua suficiência, e não a encontrando, mas buscando na psicologia, nesse tipo de ciência da mente e misticismo, em experiências extáticas, no sobrenatural, no entretenimento, e em técnicas de gestão da Igreja, toda essa busca corre na direção errada. E, em vez de levá-las ao que acham que precisam e onde pensam que vão chegar, irá levá-las exatamente ao contrário, ao oposto.

Em sua carta aos Colossenses, o apóstolo Paulo identifica a chave para uma vida feliz. Ouça a isto. A chave para uma vida feliz, a chave para um coração alegre - Você gostaria de ter um coração alegre? Uma vida feliz? Você gostaria de ter um espírito alegre, cantando o tempo todo, porque você está muito feliz? Um bom relacionamento com todo mundo? Um casamento absolutamente rico e estável? Uma vida familiar totalmente gratificante e um emprego recompensador?

O que eu quero dizer é isso, gente. Tudo, tudo. Colossenses 3:16 refere-se a isso numa frase, “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo – ” Como? – “ricamente.” É isso. E disso decorrem todas as outras coisas. Vamos lembrar novamente. Uma vida feliz, um coração alegre, um espírito jubiloso, bons relacionamentos, um casamento estável, uma vida familiar plena e um emprego satisfatório. Está tudo ligado ao fato de deixar que a palavra de Cristo habite em vós abundantemente.

Você diz, “Você quer dizer que a Bíblia sozinha pode fornecer tudo isso?” Claro, ela é para isso. O bilhete para e adequação. Ouça as palavras de Pedro em 1 Pedro 2:2. “desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento para salvação.” O crescimento espiritual, maturidade espiritual, a força espiritual, o processo de maturação, movendo-se em direção à semelhança de Cristo está ligado ao seu desejo pela Palavra de Deus.

Você vai crescer pela Palavra de Deus. E crescer é realmente desenvolver a força para lidar com as dificuldades. E você faz isso, alimentando-se da Palavra de Deus. Um bebê cresce por beber leite. E é isso que Pedro está dizendo. Pedro está dizendo que assim como um bebê deseja o leite, com essa mesma devoção singular, esse mesmo desejo forte e singular, e todos nós sabemos o quanto um bebê quer o leite, essa é a maneira que um cristão deve ter desejar e muito pela Palavra de Deus. Quando seu coração busca por isso diariamente, você encontrará força espiritual.

Então Pedro adiciona isto em sua segunda epístola, 2 Pedro 1:3, uma das grandes declarações sobre este assunto em toda a Escritura. Ele diz, “pelo seu divino poder, nos têm sido doadas – ” ouça isto – “todas as coisas que conduzem à vida e à piedade – ” Que declaração. Poder de Deus nos deu, não algumas coisas, mas todas as coisas que dizem respeito à vida e piedade. Então ele diz: “pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude.”

Quando O conhecemos e Ele se revela através da Sua Palavra, estamos lucrando com os recursos que nos permitem sermos capazes de enfrentar qualquer coisa. Temos todas as coisas que dizem respeito à vida e piedade. Amado, tudo o que precisamos para a vida, tudo o que precisamos para a piedade, tudo o que precisamos de tudo em nossa vida cristã, está ligado à Palavra de Deus. E você se pergunta, por que sempre ensinamos a Bíblia? Por que sempre estudamos a Palavra de Deus?

Porque onde mais encontraremos a suficiência espiritual? Tudo o mais é supérfluo. Porque o assunto em questão através do conhecimento Dele, através do conhecimento Dele que nos chamou e Ele se revela em Sua Palavra, disso vem tudo que precisamos para a vida e piedade. E eu lhe digo, isso me entristece muito quando as pessoas vêm com essa idéia de que a Bíblia não é suficiente e que nós temos que estudar todas essas outras coisas e ganhar todas essas outras técnicas, a fim de explorar os recursos necessários. A Palavra de Deus fortalecida pelo Espírito de Deus é suficiente para a vida e piedade.

Agora, ainda mais direto e abrangente é a declaração de Paulo no livro de Atos, capítulo 20. Quando ele estava reunido com os anciãos de Éfeso, esta é uma declaração interessante. Ele lhes disse, recitando um pouco da história do seu ministério, “jamais deixando de vos anunciar coisa alguma proveitosa.” Dei-lhes tudo o que fosse proveitoso. Agora, ele não possuía nada de volta. Ele deu-lhes tudo o que era proveitoso. E eles eram como nós; eles tinham todos os problemas que temos. Eles tinham todas as lutas da vida que temos. Eles tinham todas as necessidades espirituais que temos.

Ele disse, “Vocês sabem que não deixei de pregar-lhes nada que fosse proveitoso, mas lhes mostrei tudo e lhes ensinei.” E o que ele está dizendo é, “Exaustivamente, eu lhes dei tudo o que era proveitoso.” Isso está no versículo 20 do capítulo 20. Em seguida, no versículo 27, ele nos diz o que era. “porque jamais deixei de vos anunciar todo o desígnio de Deus.” Não todo o desígnio de Deus e algum conselho dos homens. Ele via na revelação de Deus total suficiência. E depois mais tarde, no vrsículo 32, ele lhes diz, “Agora, pois, encomendo-vos ao Senhor e à palavra da sua graça, que tem poder para vos edificar.”

Isso é suficiente? A Bíblia é suficiente para nos edificar? Será que é suficiente para atender a todas as vicissitudes, lutas, necessidades e ansiedade da vida humana? Claro que é. E qualquer um que diz que não é, seja por declaração explícita ou implicitamente, peca contra Deus, pois ele chama Deus de mentiroso. E isso não é ato pequeno, mas na verdade um ato de traição grave. Não, ele diz, “Agora, pois, encomendo-vos ao Senhor e à palavra da sua graça, que tem poder para vos edificar e dar herança entre todos os que são santificados.” A Palavra é tudo que você precisa. A Palavra é que é proveitosa. O Palavra irá fortalecê-lo.

Aos Colossenses, Paulo fez uma declaração de que devemos todos nos lembrar. Colossenses 2:3. “Cristo, em quem todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos.” Eu não disse isso, Ele que disse. Isso é inqualificável. Tudo o que você precisa saber sobre a sabedoria e conhecimento, você encontra em Cristo. Portanto, nenhum crente deve procurar em outro lugar. No versículo 4 de Colossenses 2, ele diz, “Assim digo para que ninguém vos engane com raciocínios falazes.” Não deixe que o mundo atraia você com suas palavras sedutoras, “Todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão em Cristo.” “E nós estamos –” ele diz no versículo 7, “nele radicados, e edificados.” Fomos enraizados em Deus e edificados nele.

É quase como a palavra de Paulo aos Gálatas, “tendo começado no Espírito, estejais, agora, vos aperfeiçoando na carne?” Não. Vocês foram enraizados Nele e serão edificados Nele e confirmados na fé como lhes foi ensinado pela Palavra. Todos os tesouros da sabedoria e conhecimento são encontrados em Cristo, que é revelado na Palavra. E, por isso, diz ele, no mesmo capítulo, versículo 8, “Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo – “e não em Cristo – ” versículo 10 diz – “nele, estais aperfeiçoados.

“Nele estão todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento e você está completo nEle.” Portanto, fique longe da filosofia humana, ela não pode tratar de assuntos espirituais. Ela pode falar com algumas coisas que podem ser úteis para os aspectos práticos da vida. Mas quando se trata da dimensão espiritual, das necessidades do coração, da alma e da mente do homem em seu nível mais profundo, para aqueles dentre nós que conhecem a Deus, só Deus proporciona a nossa suficiência através da Sua Palavra.

João acrescenta um testemunho muito forte com o testemunho de Pedro, Paulo, Tiago, Lucas, Jesus e outros. Ouça o que João diz em 1 João 2:20. “E vós possuís unção que vem do Santo e todos tendes conhecimento – ” ouça isso – “todos tendes conhecimento.” Que declaração. O que quer dizer "tendes conhecimento”? Bem, nem todas as coisas que há para saber em todo o universo e nem mesmo todas as coisas que há para saber em todo o mundo, mas todas as coisas que há para saber em relação à sua vida espiritual. Você sabe tudo.

Você sabe tudo o que precisa saber. Como? “E vós possuís unção que vem do Santo.” O Santo é Deus. A unção é o Espírito Santo. Você tem a Palavra de Deus e do Espírito de Deus e sabe todas as coisas. Que declaração. E ele afirma que os cristãos conhecem a verdade por revelação na Palavra de Deus no versículo 21. E, em seguida, no versículo 27, ele diz: "não tendes necessidade de que alguém vos ensine.” Nós não precisamos disso. Sabemos todas as coisas pela Palavra de Deus e pelo Espírito de Deus.

I Tessalonicenses capítulo 2. Eu quero que você abra neste versículo, 1 Tessalonicenses 2:13. Esta é uma poderosa declaração em nome da sufuciência das Escrituras. Se você olhar no versículo 11 de 1 Tessalonicenses 2, ele diz, “E sabeis, ainda, de que maneira, como pai a seus filhos, a cada um de vós, exortamos, consolamos e admoestamos” Em outras palavras, queríamos que vocês se portassem de uma maneira que honrasse a Deus. Versículo 12: "para viverdes por modo digno de Deus, que vos chama para o seu reino e glória.” E, assim, encorajamos e incentivamos vocês.

Assim, Paulo está dizendo, “Vejam, nós realmente queríamos que vocês vivessem a sua vida juntos e da maneira que devem viver e terem todos os recursos que precisavam.” E, em seguida, no versículo 13, “Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens.” Não é a palavra de homens; não é nada parecido com a palavra de homens. “mas (segundo é, na verdade), como palavra de Deus – ” Pare aí por um momento. Ele disse, “Vocês receberam a Palavra de Deus como a Palavra de Deus.” Em seguida, ele acrescenta, “que efetivamente opera também em vós que credes.” Ela opera. Literalmente, ela realiza seu trabalho em vocês que creram.

Agora, ouçam-me. Há uma obra e é de amadurecimento, de fortalecimento, de edificação, uma obra de crescimento, uma obra de levá-lo à semelhança de Cristo. Essa obra é um trabalho que só pode ser feito pela Palavra de Deus e pelo Espírito de Deus. E ela vai executar o seu trabalho. Vocês se comprometeram, ele os incentiva, com a Palavra de Deus, não como se fosse a palavra de homens, mas como ela é na verdade da Palavra de Deus, e que está a fazendo a sua obra em vocês. E o trabalho que ela faz é de fato suficiente.

Jó, o testemunho de Jó, o nobre santo. Que testemunho inspirador ele deu da Palavra de Deus e sua suficiência. Aqui está um homem que perdeu tudo. O diabo veio, tirou tudo. Tirou todas as suas posses, sua terra, sua colheita, seus animais, levou sua família a uma morte terrível, tirou sua própria saúde. Um homem de privação e miséria absoluta. No capítulo 23, versículo 12, ele diz, “Do mandamento de seus lábios nunca me apartei.” Eu não deixei de obedecer a Sua Palavra. Eu não deixei de obedecer a Sua Palavra. “escondi no meu íntimo as palavras da sua boca,” ele diz. Que declaração. A Palavra de Deus tem uma prioridade maior para mim do que comer.

E quanto a você? As pessoas lutam com todos os tipos de problemas na vida, e isso pode ser algo tão básico quanto o que seja de fato a prioridade de sua vida? Vocês, como os nobres bereanos, buscam as Escrituras todos os dias? Como Jó, é mais importante para você se alimentar da Palavra de Deus do que com a comida terrena? O que você estima grandemente? Você estima muito mais o seu próprio conforto, ou você anseia muito mais pela Palavra de Deus? Você está atrás de sua autoestima, ou pela da Palavra de Deus? Ah, se as pessoas pudessem voltar a esta realidade tão básica. Nós nos metemos em problemas, problemas emocionais, porque nos concentramos em nós mesmos, em vez de na Palavra do Deus vivo. Jó prezava pelas palavras da boca de Deus, mais do que qualquer coisa em sua vida. É por isso que ele podia suportar o que ele suportou, e no final, dar glória a Deus.

Eu quero que você olhe para uma outra passagem do Antigo Testamento. Abra a sua Bíblia em Deuteronômio capítulo 6. E então, um trecho de nosso Senhor, depois disso, e vamos dar uma palavra final de Paulo. Em Deuteronômio 6, temos a declaração doutrinária básica de Israel. Versículo 4, “Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR. Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força.” Essa era substancialmente a verdade básica de toda a teologia na terra de Israel e do povo de Deus. Isso era o que Deus queria que eles soubessem. Agora, isso não era tudo o que havia. Esse era o resumo da lei. Esse era o seu resumo. O Senhor nosso Deus é o único Senhor, mas havia muitas outras coisas verdadeiras sobre Ele também.

Isto apenas resumia. “Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força.” Essa foi uma maneira simples de expressar uma infinidade de mandamentos que Deus havia prescrito. Mas toda a lei foi reduzida e resumida a esta. A Palavra de Deus, então, é a chave, “Estas palavras – ” ele diz no versículo 6, a lei de Deus, a Palavra de Deus revelada – “que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te. Também as atarás como sinal na tua mão, e te serão por frontal entre os olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas.”

Em outras palavras, você levará a Palavra de Deus e ensinrá a seus filhos, falará sobre isso quando você se levantar, sentar, deitar, andar no caminho. Escreva-a em sua mão. Escreva-a em sua cabeça. Escreva-a em sua porta. Escreva-a em seus portões. Onde quer que vá, você estará sempre ciente da Palavra do Deus vivo. Esta é a chave para a vida. Este é o projeto de Deus para a vida, dado a Seu povo. A Escritura lhes era suficiente. Era para ocupar toda a sua atenção como a fonte de todas as coisas.

E então uma passagem mais fascinante e um tanto familiar em Lucas 16, onde nosso Senhor dá Seu testemunho da suficiência das Escrituras. Em Lucas 16, Jesus fala de Lázaro, o mendigo cheio de feridas, e o homem rico. Você se lembra de Lázaro que morreu e foi para o seio de Abraão, o lugar de bênção. O homem rico morreu e foi para o fogo e ele era atormentado. E o homem rico disse, “Eu não quero que os meus irmãos venham para cá. Oh, eu não quero que os meus irmãos venham para cá.” Versículo 28, “porque tenho cinco irmãos,” Lucas 16, “para que lhes dê testemunho, a fim de não virem também para este lugar de tormento. E Abraão lhe disse:, “Eles têm Moisés e os profetas, ouçam-nos.”

Eles têm Moisés e os profetas, que é a Palavra de Deus. Deixe-os ler a Palavra de Deus. “Mas ele insistiu: Não, pai Abraão; se alguém dentre os mortos for ter com eles, arrepender-se-ão.” Quer dizer, isso é o evangelismo espetacular. “Acabo de chegar do inferno e eu quero dizer a vocês, não vão para lá.” Isso é uma coisa pesada. Se eu pudesse voltar daqui e pregasse, eles se arrependeriam. Essa é a opinião daqueles que buscam uma afirmação sobrenatural. O evangelho simples não é suficiente. Temos que ter sinais e maravilhas e ressurreições ou nunca seremos capazes de convencer as pessoas.

E no versículo 31, Jesus que podia ressuscitar os mortos e que Ele mesmo ressuscitou dos mortos e provou essa questão, disse, “Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos.” E Ele era a prova viva disso. Você não precisa de milagres. Por que? Porque a Palavra de Deus é poderosa o suficiente. A suficiência das Escrituras, oh, ela é suficiente. Ela é toda-suficiente em relação a todos os assuntos da alma do homem, em relação a Deus e em relação ao próximo. A chave, é claro, é crer nela, obedecê-la e estudá-la. Temos dito isto por anos e dizemos de novo alegremente, alegremente.

A Bíblia é suficiente? Uma última passagem resume tudo, 2 Timóteo 3. Segunda Timóteo 3, ouça este testemunho. Eu não vou nem dizer muito sobre isso, apenas que ele fale por si. Segunda Timóteo 3:15 é um grande... na verdade, o maior testemunho único do Novo Testamento sobre a suficiência das Escrituras, 2 Timóteo 3:15, “e que, desde a infância – ” Paulo diz a Timóteo – “sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus.”

Ouça. As Escrituras são suficientes para salvar? Com certeza. Elas são suficientes para salvar. Nada mais é necessário. “sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação.” E mais, “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça.” Ouça isso. A Escritura fornece doutrina, todo o ensinamento de que precisamos, repreensão, correção. Repreensão significa " parar de fazer isto, " correção significa " começar a fazer aquilo.” E a instrução na justiça, leva isso a um passo adiante. Ela pode levar as pessoas ao redor para o caminho certo.

Mas o quanto ela é suficiente? Olhe para o último versículo, versículo 17. “a fim de que o homem de Deus seja – ” O que? – “perfeito, completo e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” Que declaração abrangente. Ela é suficiente? Sim, a Bíblia é suficiente para tornar-te sábio para a salvação. É suficiente para dar-lhe a doutrina, a repreensão, a correção e a instrução necessária para a justiça. É suficiente para tornar um homem de Deus perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra, não falta nada. A Palavra de Deus é absolutamente suficiente.

Alguns anos atrás, Maud Frazier Jackson escreveu estas palavras. Ouça-as. “E se eu disser que a Bíblia é a santa Palavra de Deus, completa, inspirada, sem uma falha? Mas deixar suas páginas ficarem sem ser lidas dia após dia e não conseguir aprender da lei de Deus. E se eu não recorrer a ela em busca da verdade da qual falo levianamente orientado por esta forma terrena? Será que importa o que eu digo?” Palavras poderosas. E a resposta é não, não importa. Você pode dizer que crê nela o quanto quiser. Mas se você não estudá-la, se você não não recorrer a ela para buscar a verdade de que você falar tão levianamente, então não importa o que você diz. A Palavra é para ser crida e ser obedecida e é aí que está a suficiência. Vamos nos inclinar em oração.

Agradecemos-Te, nosso Pai, por este dia de adoração que nos destes. E sabemos que disseste para Ti mesmo de que exaltei Minha Palavra acima de todo Meu nome e se Tu fores suficiente, e Tu és, então Tua Palavra também deve ser suficiente. Obrigado por uma Bíblia completa que não deixa nada de fora, as verdades que podem nos levar a sermos homens perfeitos e perfeitamente preparados para toda boa obra, a verdade que pode nos levar uma bem-aventurança da vida em todas as dimensões.

Pai, salva Tua igreja do pecado abominável de acreditar que temos uma Bíblia insuficiente. E, Senhor, oramos por cada necessidade de cada vida, hoje, que a suficiência da Palavra de Deus no poder do Espírito de Deus possa ser aplicada a toda a vida, por amor de Cristo. Amém.

 

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize