Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Bom, como eu disse na semana passada, interrompi um pouco de nosso estudo do Evangelho de Lucas. Avisei a vocês, com algumas semanas de antecedência, que fui levado a escrever um livro sobre o tema da libertação porque a teologia da libertação, tão intensamente bíblica, é tão completamente negligenciada hoje. E quando eu estava fora por um algumas semanas, na Itália, realmente começou a pesar muito, em minha mente, de que eu precisava abordar este assunto. E assim se tornou, como para Jeremias, fogo nos meus ossos, e não posso voltar ao Evangelho de Lucas até que tenha libertado a minha alma sobre o assunto da libertação.

Como eu disse na semana passada, e eu só gostaria incentivá-lo, se você não esteve aqui na semana passada, para adquirir a fita e ouvir, porque o que eu disse na semana passada é essencial e fundamental para esta discussão. Não é uma daquelas mensagens que é uma espécie de opcional; é um tema obrigatório a ser compreendido por todos nós. Então se você não ouviu a mensagem, você certamente pode pegar a fita no centro de fitas hoje.

Eu disse na semana passada que uma das grandes palavras na Bíblia é a palavra "libertação", embora não seja comumente usada no vocabulário cristão. Triste dizer, raramente você ouve teólogos falando sobre isso, raramente você lê teólogos escrevendo sobre a verdade da libertação, e ainda assim é um termo profundamente importante para a compreensão da obra redentora de Deus. Deus está no negócio da libertação. E a libertação pode ser a melhor, pode ser a mais esclarecedora e pode realmente ser a palavra mais abrangente para explicar a obra graciosa e poderosa de Deus em nossas vidas. Fomos levados a essa discussão pelo fato de que Jesus veio com um ministério de libertação. E quando começamos a ver que no caso de Jesus, isso nos atraiu para o destacado tema da libertação que abrange, realmente, todo o propósito redentor de Deus.

Agora, a teologia da libertação não é apenas um exercício acadêmico. Não é meramente uma questão de discussão teológica. A teologia da libertação é prática. É intensamente prática e é extremamente necessária que todos os crentes a compreendam, porque é a teologia da libertação que define o que a salvação realmente faz no crente. Uma pessoa que é um verdadeiro cristão foi libertada de certas realidades. A verdadeira salvação, poderíamos dizer, é libertação. É o dramático resgate do pecador de todos os elementos da vida que ameaçam destruí-lo e condená-lo. Na verdade a libertação define o que significa ser cristão. Há os não libertos e os libertos. Nós somos os libertos.

Em Romanos 11:26, Paulo escreve, "Virá de Sião o Libertador e ele apartará de Jacó as impiedades". O Messias, o Senhor Jesus Cristo, está lá identificado como o Libertador. De fato, toda vez que na Bíblia você vê a palavra "salvar, salvo, salvação ou Salvador" você pode traduzi-la de alguma forma com a palavra libertar. Essencialmente significa a mesma coisa, mas salvar nos comunica bem, porque compreendemos no português o significado de libertação.

Agora, como eu disse na última vez, para vocês que estavam aqui, espero que ainda esteja tocando em sua mente a teologia da libertação e da compreensão da libertação, é uma área crítica da verdade; e torna-se crítica a ponto de entender quem é um verdadeiro cristão. E isso, eu indiquei, é absolutamente essencial para a saúde, bem-estar e eficácia da igreja. Se a igreja mescla a linha entre cristãos e não-cristãos, então, convida o inimigo para o acampamento, distorce totalmente sua própria identidade e permite que Satanás ganhe um ponto de apoio. Trata-se de contentar-se ou mesmo convidar o joio a ser semeado entre o trigo; e isso é exatamente o que está acontecendo no evangelicalismo hoje.

A igreja evangélica está convidando os não-cristãos e em seguida redefinindo-os como cristãos. Eu lhe disse na semana passada que o maior fracasso de professar o cristianismo nestes dias e por este século passado, foi o fracasso em distinguir entre os verdadeiros cristãos e os falsos. E é pior do que nunca. Tem acontecido durante todo o século e agora está pior do que nunca. A verdadeira igreja é a sociedade dos libertos e temos de manter essa distinção muito clara, porque o Senhor quer uma igreja pura. Ele quer uma noiva casta e Ele quer uma noiva sem defeito e sem mancha. A igreja deve ser formada por verdadeiros crentes e deve estar claro quem é um verdadeiro cristão e quem não é, para proteger a igreja da invasão de Satanás e também para que protejamos os perdidos de serem enganados. Não só quando permitimos que os não-cristãos sejam definidos como cristãos que nós poluímos a igreja, mas também ajudamos e fomentamos o engano de Satanás. E as pessoas vivem como se fossem cristãs quando na verdade não são.

Eu lhe disse na semana passada que quando as pessoas me perguntam qual é o maior problema na igreja, eu digo que é a incapacidade de discernir. E quando falamos sobre o que a igreja não discerne, o topo da lista é que eles não discernem entre quem é cristão e quem não é. Isso é um erro mortal.

Agora, à medida que encerrávamos na semana passada, eu lhes disse que há uma série de categorias nas quais temos que entender a natureza da libertação. Ser um verdadeiro cristão, estar sendo libertado, e estar sendo libertado de várias realidades muito importantes. A primeira é sobre a qual eu quero falar com você esta manhã. Os verdadeiros cristãos foram libertos do erro para a verdade, do erro à verdade. Agora esta não é uma mensagem fácil para eu pregar para você, por uma série de razões. Um, eu tenho muito material na minha cabeça, demais até para tentar resolver, de modo que toma uma tremenda quantidade de esforço mental e uma confiança no Espírito de Deus para ajudar o processo de filtragem.

Em segundo lugar, você vai ter que pensar comigo, porque vai haver algumas sutilezas, bem como algumas coisas não tão sutis que você vai ter que compreender enquanto formos passando, mas isso é muito, muito importante. Nada é pior do que uma pessoa que pensa que é cristã quando não é. Nada é mais mortal para o impacto da igreja do que abraçar os não-cristãos como se fossem cristãos. Então, estamos lidando com uma questão que está no centro daquilo que a igreja realmente é, e se aplica a todas as vidas das pessoas que se aproximam da igreja.

Portanto, a primeira coisa que queremos saber sobre a doutrina da libertação ou a teologia da libertação é que os verdadeiros cristãos foram libertos do erro e conduzidos para a verdade. Abra comigo, em sua Bíblia, em Colossenses capítulo 1, e vamos começar por lá. Vamos tentar passar por isso o mais rápido possível e terei que deixar algumas coisas. Mas, em Colossenses capítulo 1, eu acho que podemos ter um bom começo. Aqui está uma passagem que expressa o grande milagre da libertação, e o versículo 13 é o versículo notável, versículo 13. Colossenses 1:13 "Ele..." é o Pai mencionado no versículo 12 a quem damos graças, "Ele -" o Pai, "nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor".

No versículo 12 Paulo diz, "dando graças ao Pai, que vos fez idôneos à parte que vos cabe da herança dos santos na luz". Agora, aqui você tem aquele contraste bíblico muito familiar entre as trevas e a luz. Fomos libertados do domínio das trevas. Fomos libertados para o Reino do Filho do Seu amor, como o grego diz, literalmente, que é um Reino feito de santos em luz. As trevas é sinônimo de ignorância. Trevas é sinônimo de erro. A luz é sinônimo de verdade. Nós fomos tirados do erro das trevas e libertados em um reino de luz governado pelo amado Filho de Deus, Jesus Cristo. Essa é a primeira categoria de libertação.

Os verdadeiros cristãos entendem a verdade. Eles vieram das trevas para a luz. Eles vieram do erro para a verdade. Salmo 119:130, "A revelação das tuas palavras esclarece." "Lâmpada para os meus pés" lemos no Salmo 119:105 "é a tua palavra e, luz para os meus caminhos". Essa é a primeira grande área de libertação das trevas do erro para a luz brilhante da verdade.

O apóstolo Paulo quando foi comissionado a pregar de acordo com Atos 26:18, foi enviado aos pecadores para abrir os olhos, para que eles pudessem se converter das trevas à luz. De modo que trevas e luz são realmente símbolos ou metáforas de erro e verdade. E observe no versículo 13 que a verdade é sinônimo de Jesus Cristo. Somos libertados do domínio das trevas que é o reino de Satanás no reino de Seu Filho amado e Ele é a luz do mundo. Jesus disse, "Eu sou a Luz do mundo e quem vem a Mim nunca andará em trevas". A luz é sinônimo de Jesus Cristo. É sinônimo de entrar no Reino de Jesus Cristo.

Assim, a primeira coisa que é verdade sobre os cristãos libertos, é que eles não crêem no erro porque eles vieram para a luz. Eles vieram para a verdade. Tomando emprestado a linguagem de Efésios capítulo 6, eles estão envolvidos em uma batalha contra as forças espirituais das trevas, mas eles são triunfantes porque eles colocaram a armadura de Deus. E a primeira peça da armadura é o cinto ou o cinturão da verdade.

Um cristão é alguém, então, que entende a verdade, que foi liberto das mentiras de Satanás para a verdade de Deus. Para ser salvo, de acordo com 1 Timóteo 2:4, ser salvo é chegar ao conhecimento da verdade. Esse é um versículo muito importante. Escreva isso, 1 Timóteo 2:4 "sejam salvos" e traduzindo isso desta maneira, "e cheguem ao pleno conhecimento da verdade". Que seria o mesmo que dizer que um é o mesmo que o outro. Ser salvo não é algum tipo de enígma místico, algum tipo de sentimento inexplicável. Ser salvo é chegar ao conhecimento da verdade. Lucas nos diz no livro de Atos que quando o evangelho foi pregado no dia de Pentecostes, 3.000 pessoas creram e continuaram na doutrina dos apóstolos. Eles começaram lá e continuaram lá.

Um verdadeiro cristão é uma pessoa que foi depositada, resgatada da ignorância e depositada no reino da verdade. Eles entraram no reino da verdade e continuam no reino da verdade. Ser salvo é chegar ao conhecimento da verdade. O cristão é alguém que entende a verdade, que crê na verdade, que abraça a verdade, que ama a verdade, e que se submete à verdade.

E você sabe, espanta-me que há tantas pessoas no evangelicalismo hoje, líderes no evangelicalismo, pastores e escritores, que acreditam que uma pessoa pode ser um cristão sem nunca ser liberto do erro para a verdade. Estou lendo hoje que há pessoas dizendo que há pessoas em países, em lugares obscuros e tribos, em represamentos escondidos do mundo, que nunca tiveram uma Bíblia e nunca ouviram a verdade de Jesus Cristo que serão salvos porque Deus vai ser gracioso e gentil com eles. E eles vão ser salvos mesmo que nunca tenham ouvido a verdade. Bom, isso é mentira. Se, de acordo com Romanos 1, eles vivem de acordo com a luz que têm, e se vêem o Criador na criação e pela razão, e de acordo com Romanos 2 seguem sua consciência de volta ao Legislador, se vivem para a luz que eles têm; Cristo que é a luz que ilumina todo homem que veio ao mundo, João 1:9 diz, Deus lhes revelará mais luz. E eles virão a uma luz maior porque Deus lhes dará uma luz maior, mas ninguém será salvo, jamais, sem que chegue ao conhecimento da verdade.

Eles estão dizendo hoje que você não tem que chegar ao conhecimento da verdade. Chame todos os missionários de volta para casa. Pare de proclamar o Evangelho a toda criatura, ainda que Jesus nos tenha dito para fazer isso. Mas, a Bíblia nos diz que quando você é liberto, você é liberto do erro para a verdade. E você vem literalmente para um paradigma, um reino, um domínio, um reino de luz. Nas palavras de João 6:45, "E serão todos ensinados por Deus". Possuem uma iluminação que separa o ensinamento de Deus de toda a doutrina dos homens. Os verdadeiros crentes entendem a verdade em oposição ao erro. Eles receberam, pela regeneração, uma nova natureza, e essa nova natureza tem uma capacidade para a verdade. Essa nova natureza tem afinidade com a verdade. Essa nova natureza tem uma devoção à verdade. Tem um amor para com a verdade. Temos uma unção, 1 João 2:27, de Deus, e ela permanece em nós, diz ele, para que não precisemos de ninguém para nos ensinar. Não precisamos de um professor humano para nos explicar o mundo. Nós não precisamos de alguma abordagem humana à vida filosoficamente. Não precisamos de alguma religião inventada por homens ou demônios porque fomos libertos das trevas para a luz. Vivemos num reino de verdade.

Ouça, nos foi dado, de acordo com João 14:17 "O Espírito da verdade" que se estabeleceu em nós e nós entendemos a verdade. E é essa verdade que salva de modo que 1 Timóteo 2:4 é o resumo de tudo. Você foi salvo, o que significa que você chegou ao conhecimento da verdade. Você creu, aceitou, abraçou, amou, e se submete a isso. Em João 8 Jesus disse, "Conhecereis a verdade e a verdade -" o quê? "vos libertará." A busca terminou. Você está fora das trevas. Você não está mais andando por aí cego e nas escuras, porque você foi libertado. Você foi libertado. A verdade tornou você livre. E deixe-me dizer-lhe algo, pessoal, a única coisa que sempre vai libertar o pecador é a verdade. Até que o pecador chegue à verdade ele está preso nas trevas. Efésios 5:8 Paulo explicou isso desta maneira. Eu amo isto. "Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor." É o que diz aqui? "Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor". Simplesmente afirmado, ser salvo requer vir para crer de todo o coração na verdade que salva, e se você não crê na verdade que salva, você não pode ser salvo. Você tem que crer na verdade libertadora a ser liberto.

Uma mulher, uma vez me escreveu, e ela disse que achava que o cristianismo era bom, mas francamente ela estava no zen. E ela gostava de ouvir a rádio cristã, porque, ela diz: "A música suavizava seu carma". Mas ela disse que interrompi esse carma porque eu sou muito estreito de espírito, e muito estreito de espírito em relação a outras religiões. Então ela escreveu para me encorajar a ser mais amplo de espírito, e ela disse aqui está a citação, "Deus não se importa no que você acredita enquanto você acredita. Deus não se importa no que você acredita" ela diz, "enquanto você for sincero." Ela continuou dizendo, "Todas as religiões levam, em última análise, à mesma realidade, não importa qual o caminho que você toma".

Isso reflete muito bem nossa geração, não é mesmo? Essa é uma mentira popular e difundida que não importa o que você acredita conquanto você acredite em alguma coisa, e desde que você seja sincero, porque todo mundo vai chegar ao mesmo fim de qualquer maneira. Isso não é o que Mateus 7 registra que Jesus disse. Ele disse "larga é a porta, e espaçoso, o caminho" esse é o caminho religioso que a maioria das pessoas está "que conduz para a perdição." E em Provérbios 14:12 diz "Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte".

Agora, eu entendo que é correto, politicamente, ter esse tipo de latitude. Eu entendo que é politicamente correto não dizer que sua religião está certa, que sua fé está certa, que você crê certo e todo mundo está errado. Isso não pega hoje, não é mesmo, em um mundo pós-moderno desinteressado na verdade? O grande objetivo do pós-modernismo é que todos sejam aceitos, não importa no que eles acreditam, e certamente têm o direito de acreditar nisso. E quem é você para vir e dizer que tem a verdade? Todos sabemos que não existe tal coisa como verdade real; é apenas uma questão de preferência, o que quer que faça você se sentir melhor é bom para você acreditar, mas não me diga que é a verdade, e que tudo o mais está errado. Isso não é popular.

Agora esse tipo de visão indiscriminada da verdade, ou uma visão da não-verdade, é tão penetrante que está literalmente infectando o evangelicalismo. E as pessoas agora estão dizendo que, existem pessoas, como eu disse anteriormente, e em todo o mundo, escondidas em pequenos cantos, que nunca conhecerão a verdade, e Deus as levará ao céu de qualquer maneira. E há um livro, eu me referi a isso quando eu estava ensinando na Itália há algumas semanas, chamado Jihad Ecumênico. Jihad é uma guerra santa, e o escritor do livro, Peter Kreeft, é um apologista católico que está dizendo que se nós queremos ganhar a guerra santa, que é a guerra pela cultura; se vamos conseguir que o mundo seja mais moral, fazer com que o mundo se comporte melhor e acabar com as guerras, o crime e todo o resto, e conseguir um mundo moral, temos que lutar contra essa guerra santa juntos. Portanto temos de nos tornar ecumênicos, todos temos que nos unir; não podemos fazer isso sozinhos.

Então, ele diz no livro, nós temos que reconhecer que nós somos realmente todos filhos de Deus. Todos nós estamos indo pelo mesmo caminho, para o mesmo céu, e ele escreve o livro de uma forma muito inteligente. Começa com ele surfando na Califórnia, eu acho, e ele é virado por uma onda, e atinge o fundo e tem uma experiência fora do corpo. Ele vai para o céu, e quando ele vai para o céu, ele fica espantado ao descobrir, quando ele chega no céu, ele vê Buda, alguém que se iria reconhecer, eu suponho. Ele é um personagem único. Sem dúvida, ele não teve muito tempo para descobrir quem era este, e ele encontra Buda, e ele diz "O que você está fazendo no céu?" Quer dizer, o budismo não é cristianismo. "O que você está fazendo?" Ele diz "Bom, você sabe, eu estava em contemplação, eu estava em paz, e eu estava em tranqüilidade, e o que eu não sabia sobre Jesus, Deus resolveu quando cheguei".

E então ele foi um pouco mais longe e ele correu para Maomé, e ele disse "O que você está fazendo aqui? Você acredita que Jesus é um outro dos profetas como Maomé. O que você está fazendo aqui como você chegou aqui?" E ele disse, "Bom, estávamos dentro da moralidade." De fato Kreeft diz em seu livro que os muçulmanos são melhores cristãos do que os cristãos, porque não prostituem, não adulteram, não praticam homossexualidade e outras coisas. É contra os seus padrões, então eles tendem a fazer menos do que as pessoas que afirmam ser cristãs fazem, e assim eles são realmente melhores cristãos do que os cristãos. E Maomé diz, "O que eu não sabia sobre Jesus, Deus esclareceu quando eu cheguei."

E ele vai um pouco mais adiante e ele se depara com alguns judeus que não crêem em Jesus, mas eles estavam adorando o Deus verdadeiro, o Deus do Antigo Testamento, e isso era bom o suficiente para Deus, porque eles estavam adorando a Ele, o verdadeiro Deus. E o que eles não sabiam sobre Jesus, descobriram quando chegaram ao céu. E então ele encontrou um grupo de ateus. E os ateus procuravam a verdade, e como Deus é a verdade, eles estavam realmente procurando por Deus, e isso era bom o suficiente para Deus. Então eles estavam lá também.

E o ponto de Peter Kreeft é o seguinte, quando chegarmos ao céu, vamos nos encontrar lá de qualquer maneira, por que estamos lutando aqui? Vamos todos juntos vencer esta guerra. Bom, no final do livro; estou passando por isso rapidamente, ele diz "Agora precisamos de um general. Precisamos de um grande líder para liderar-nos se vamos lutar nesta guerra, recebendo todos os muçulmanos, todos os budistas, todos os judeus, todos os ateus e todos os outros juntos, e havia outros também. Nós vamos nos reunir todos, e temos que ter um líder". Ele diz, "Há um grande líder o grande vencedor de guerras impossíveis de ganhar" ele chama o Papa. E ele será nosso líder e nós temos que ter um poder interno e por isso todos nós temos que nos dedicar a Maria. Maria é o grande poder espiritual, a grande fonte espiritual. Então vamos todos ficar juntos. Todos vamos adorar Maria. Teremos o Papa como nosso líder. Todos nos abraçaremos e vamos ganhar a jihad."

E você diz, "Bom, isso é muito bizarro?" Bom, o que é ainda mais incrível, é na parte de trás é um endosso, e o endosso é de Chuck Colson, e é isso que ele diz, na parte de trás do livro. "Peter Kreeft o escritor é um dos principais apologistas na América hoje, um dos nossos guerreiros mais valentes e intelectuais."

Peter Kreeft é um enganador e um mentiroso. Ele não é um dos nossos melhores apologistas. E ainda mais chocante foi uma citação de J.I. Packer que fala sobre o livro, e depois pergunta no final de sua pequena explicação "E se ele estiver certo?" Estamos fazendo essa pergunta? Ele está certo? Todo mundo vai para o céu não importa o que eles acreditem? Você diz, eu posso entender a senhora que está no Zen com esse tipo de tolerância, mas líderes evangélicos? Como você pode ter a reunião de Amesterdã ali aquela grande convocação de evangelistas patrocinada pela organização Billy Graham? A oração de abertura foi por um católico romano, e uma das mensagens foi pelo arcebispo de Canterbury que nega que Jesus ressuscitou dos mortos. Como você abraça tudo isso e o chama de cristianismo? Onde isso termina?

É a natureza do homem caído. É a natureza do não liberto de acreditar em mentiras. Não é a natureza do liberto. Nós fomos libertados das mentiras para o que? Para a verdade. Nós fomos resgatados disso.

Abra em 2 Coríntios 10. Tenho de mostrar-lhe esta passagem. Já me referi a ela antes. É pertinente a esta discussão. Segunda Coríntios capítulo 10. Eu realmente vou ter que me apressar aqui. 2 Coríntios 10 versículo 4 Paulo diz - bom, versículo 3. Ele diz "Nós estamos travando uma guerra. Não podemos travar a guerra na carne, isto é, com armas humanas, engenhosidade humana, inteligência humana, pensamentos humanos, teorias, idéias, técnicas de marketing" o que quer que seja. "Não podemos lutar nesta batalha com armas humanas." Versículo 4, "Porque as armas da nossa milícia não são carnais." Elas não são humanas, ele quer dizer. "e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas."

Ele diz, olhe, estamos em uma guerra espiritual. A guerra espiritual em que estamos é uma coisa formidável. Estamos atacando essas grandes fortificações. Estamos atacando essas fortalezas maciças, e o quadro é de algum enorme forte de granito. E ele diz que temos que entrar e destruí-los. Temos de ter armas muito poderosas. Não podemos entrar lá com todas as pequenas ideias inteligentes. Temos que destruir essas fortalezas. Quais são essas fortalezas? Versículo 5. Aqui está o que elas são. O versículo 4 termina, "para destruir fortalezas". O versículo 5 começa "anulando nós sofismas" diz a versão New American Standard. "Imaginações" algumas outras versões dizem. Isso está definindo as fortalezas. Essas grandes fortificações, essas grandes prisões não são nada além de especulações. Elas são logismos, é a palavra grega. Significa ideias, ideologias, ideologias. Que tipo de ideologias? Continue no versículo 5, "e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus". Qualquer idéia não bíblica, qualquer coisa contrária à verdade de Deus, temos que destruir. Por quê? Em outras palavras, o mundo está cheio de pessoas aprisionadas em sistemas ideológicos, em mentiras, no erro, nas trevas, na cegueira. E nossa responsabilidade é ir e quebrar essas ideologias para que possamos libertar os prisioneiros, porque essas fortalezas se tornam suas prisões e finalmente suas tumbas.

Esta é uma tremenda responsabilidade. Toda a coisa sublime; isso é um orgulho, a coisa intelectual, o sistema complexo ou o que quer que seja. Qualquer ideia, ideia de filosofia, religião, teologia, psicologia, qualquer que seja, qualquer idéia contrária ao conhecimento de Deus, deve ser atacada ou aquelas pessoas morrerão cativas dessa mentira. O que queremos é destruir essas ideologias e levar o pensamento de todos cativo a Cristo. Queremos que pensem como Deus pensa, para terem a mente de Cristo para verem a verdade, conhecerem a verdade e amarem a verdade.

Agora como você destrói isso? Bom, é muito simples. Qual é a única coisa que destrói o erro? A verdade. É por isso que você tem que pregar a verdade. As pessoas dizem, "Bom, você sabe, você está pregando é tão dogmático e -" Eu só estou tentando pregar a verdade. É a única coisa que destrói o erro, e se não trazemos a verdade então eles não saem da escuridão para a luz. Eles não saem do erro para a verdade e eles não são libertos, eles morrem em seus pecados e eles estão perecendo.

A primeira coisa que é verdade de um cristão é que um cristão, um verdadeiro cristão, não alguém que diz que é um cristão, um verdadeiro cristão é alguém que veio do erro para a verdade. Satanás não se importa com o que as pessoas acreditam. Ele não se importa com quão sinceramente elas acreditam, contanto que o que elas acreditam esteja errado. Você pegou isso? É importante. Ele não se importa com o que eles acreditam. Ele patrocina todos os tipos de religiões. Ele patrocina todas as religiões na face da terra que não são verdadeiras. Ele está por trás de todas elas. Ele tem diversidade suficiente para todos. Ele ofereceu um banquete absolutamente irresistível. Há um lugar para todos se ligarem. Ele não se importa com o que eles acreditam, e francamente, ele está realmente agindo com sinceridade. Ele está no povo estranho e patético da Índia que se penduram através de ganchos colocados através de sua carne. Ele está nas pessoas auto-imoladas que se crucificam. Ele está nas pessoas que são tão sinceras e que colocam agulhas dentro de seu cinto para rasgar a carne em sua cintura quando eles andam todos os dias de alguma forma tentando expiar seus pecados.

Ele está em tudo isso. Ele está profundamente agindo com sinceridade. Ele não se importa com o que você acredita ou o quão sinceramente você acredita, conquanto que, o que você acredita, esteja errado, porque o erro amaldiçoa. O certo salva. É por isso que Jesus disse, "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida e ninguém vem ao Pai -" o quê? "- senão por mim." Não há salvação em nenhum outro. E quem não se apega à verdade está condenado. Gálatas capítulo 1, veja isso, versículo 6. Ele fala sobre um evangelho diferente. Alguém está vindo e pregando um evangelho diferente.

Bom, escute, não há um evangelho diferente. O evangelho significa boas novas, há apenas uma boa notícia; todo o resto é ruim. Eles podem dizer que é bom mas é ruim. Então ele diz que é um evangelho diferente, versículo 7, que não é realmente outro. Não há outra boa notícia do que o verdadeiro evangelho de Cristo. Não há outro evangelho. Então ele diz no versículo 8 "as, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu..." e ele está usando uma espécie de hipérbole aqui, "vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema." Que ele seja condenado. Ele não diz, "Sabe de uma coisa? Você só tem que ser um pouco amplo. Você tem que ser um pouco amplo. Você sabe, é realmente, você tem que ser gentil aqui, e quem é você para dizer quem está certo e quem está errado."

Ele diz "Malditos aqueles que pregam qualquer outra coisa."

  Você sabe, há uma novidade na academia de elite, os liberais que atacam a Bíblia com suas mentes obscurecidas, inventaram uma nova hermenêutica. E é dado um título bastante convidativo é chamado de "hermenêutica da humildade". Hermenêutica é uma palavra inglesa. Vem de hermeneuō no grego que significa interpretar ou explicar. E hermenêutica é a ferramenta, é basicamente uma palavra que se refere a explicar a Bíblia. E existem certos princípios hermenêuticos, certos princípios que nos ajudam a entender a Bíblia, a linguagem e a gramática e tudo isso, a história por trás dela, o contexto em que ela está fundamentada. E assim usamos todas essas hermenêuticas para interpretar a Escritura. Bom, a nova hermenêutica é chamada de "hermenêutica da humildade" e é isso que ela é. "Oh eu sou muito humilde para sempre pensar que minha interpretação da Escritura seja correta. E eu sou muito humilde para sempre pensar que sua interpretação poderia estar errada.”

Não é magnânimo? Mas essa é uma abordagem condenatória. Há uma interpretação correta e errada da Escritura. Mas esse é o clima da hermenêutica da humildade. É, na realidade, a hermenêutica das trevas. O cristianismo é verdadeiro e exclusivamente verdadeiro, e qualquer coisa contrária a ele é falsa. E o conteúdo do que acreditamos é a questão. Eu sei que isso não percorre nos valores relativistas da cultura moderna. Eu sei disso. Sei que o pluralismo é uma grande coisa e a diversidade é a grande questão de hoje, e nós temos consagrado o pluralismo e a tolerância em um trono mais elevado do que a verdade, não é mesmo? Nem nos importamos se os candidatos que lutam por cargos políticos mentirem. Não importa mais para esta sociedade. Não importa. Tão acostumados com os líderes mentirosos, que nos sentiríamos desconfortáveis se nos dissessem a verdade, e provavelmente não acreditaríamos neles, de qualquer maneira. Portanto há pessoas que pensam que não importa o que você acredita, desde que você o chame de cristianismo. Basta rotular o cristianismo, e isso é tudo o que é necessário.

Tudo a partir do catolicismo romano, que nega que os pecadores são salvos pela graça somente através da fé, somente em Cristo, ao extremo do movimento da palavra carismática da fé que corrompe a natureza de Cristo, corrompe a morte de Cristo, a doutrina de Cristo, e faz da salvação um bilhete para riqueza e a saúde. E os liberais que questionam a Bíblia, que têm uma salvação de obras, querem abraçá-los, tê-los para os encontros evangelísticos. Traga a todos, os liberais, os católicos, os carismáticos extremados, todos, porque a doutrina realmente não importa.

Aliás, isso não é novidade. A igreja tem lutado por sua própria pureza por um longo tempo. É apenas novo para os evangélicos. Os evangélicos modernos estão ansiosos para minimizar a doutrina. Eles dizem que a doutrina divide, e eles querem tolerar tudo. É incrível para mim que eles ainda querem tolerar sistemas de crenças explicitamente contraditórios, para que eles criem alianças, alianças espirituais com o catolicismo, com a ortodoxia oriental, com os carismáticos extremistas e os liberais. E você sabe, é tão claro em 2 Coríntios 6, "que comunhão, da luz com as trevas?

2Co 6:15 Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo? ... retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras."

As pessoas que foram libertas, verdadeiros cristãos, concordam que há um corpo de doutrina que não é negociável, certo? Podemos não concordar com o modo de batismo. Podemos não concordar sobre o momento da Segunda Vinda de Jesus Cristo, ou o Arrebatamento da igreja. Podemos não concordar em todas as maneiras pelas quais Deus age na história com respeito à igreja e a Israel. Mas vou lhe dizer uma coisa há um corpo de doutrina que é absolutamente não negociável que constitui a fé necessária para a salvação. É a fé de uma vez por todas entregue aos santos. Há fundamentos reais da fé que devem ser acreditados, e quando eles não são cridos, estamos rompendo a comunhão, porque a luz e as trevas não podem caminhar juntas. Eles não podem entrar no ministério comum juntas. Nada é mais sério na Escritura do que a existência de um limite entre o verdadeiro e o falso, e que Satanás quer confundir-nos quanto a essa fronteira. É por isso que Satanás e todos os seus demônios aparecem como anjos, de quê? Da luz. Eles são trevas. Eles são todos trevas. Eles não são nada além de trevas. Eles estão no domínio das trevas, e eles querem aparecer como anjos de luz para desfocar a linha que divide. Quando você desfaz a linha, Satanás semeia o seu povo na igreja, tira a igreja de seu poder, tira a igreja de sua consistência, de seu testemunho, porque então o mundo olha para as pessoas que estão na igreja e vê que obviamente Cristo não as transformou. Até o mundo pode reconhecer o que a igreja às vezes não está disposta a ver, e isso diminui nosso testemunho.

João, o apóstolo em 1 João 4:1, "Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora". Eles são onipresentes. Eles são como formigas. Eles estão por toda parte. Essa é a estratégia de Satanás. Sair e construir as fortalezas de especulações mentirosas, ideologias emntirosas, sistemas mentirosos de crença. E fazer as pessoas prisioneiras nessas fortalezas, mantendo-as lá até que morram para que sejam lançadas no inferno e povoem o inferno de Satanás.

Então você não pode simplesmente aceitar tudo. Esta é a estratégia de Satanás. Temos que ter discernimento. Segunda João realmente diz. Segunda João versículos 9, 10 e 11, "Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo" isto é, a verdadeira doutrina de Cristo, o verdadeiro ensinamento de Cristo no evangelho, "e nela não permanece não tem Deus." Se uma pessoa não tem a verdade então ela não tem Deus. "Se alguém vem ter convosco e não traz esta doutrina, não o recebais em casa." Não a coloque em sua plataforma. Não faça dela uma parte de sua reunião, sua conferência, sua cruzada ou o que quer que seja. Não a coloque em seu programa de TV. Não a receba em sua casa. Não lhe dê uma saudação, isso é algum tipo de afirmação de boas-vindas. Se você fizer isso você está participando de sua maldade.

Muito bem, eu não sei como você pode dizer isso com mais clareza. Se alguém chega e não tem a verdade sobre Jesus Cristo, não o deixe em sua casa, não o confirme e não o saúde. Se você fizer isso você é um co-conspirador. Agora, estes versículos nos ordenam que nos separemos espiritualmente daqueles que corrompem as verdades essenciais do Evangelho. Esta é uma linguagem muito severa, 2 João, muito severa. Há uma maldição severa sobre pessoas que pregam um evangelho corrompido, ou pessoas que acreditam nas trevas e propagam-na como se fosse luz. Mas há também uma fortíssima e severa advertência contra aqueles de nós que alegremente deixamos essas pessoas entrar. O falso cristianismo aceito pelos verdadeiros cristãos é um dos pecados mais hediondos imagináveis, de acordo com esse texto. Você não pode justificar qualquer união espiritual com alguém cujo sistema de crenças e ensino corrompe o Evangelho do Novo Testamento.

Agora, isso leva à pergunta final, qual é o corpo da verdade que liberta? Qual é o corpo de verdade que deve ser acreditado? A Bíblia identifica claramente verdades específicas como essenciais? A resposta é sim, um alto e firme sim! E as palavras mais fortes de condenação são reservadas para aqueles que corrompem essas verdades essenciais. Há verdades na Bíblia que se você não crê você vai para o inferno. O Evangelho da salvação deve ser crido, abraçado e amado, e assim deve ser, em primeiro lugar, compreendido. O que é essencial? Primeiro e fundamentalmente, vou lhe dar várias coisas. Você deve crer que toda a verdade divina tem sua origem na Escritura. Veja, é por isso que os Mórmons estão fora. Eles acreditam que Deus lhes falou através do Livro de Mórmon, A Pérola de Grande Valor, Doutrinas e Alianças, algo diferente da Bíblia.

Aqueles que foram libertos, crêm que a revelação de Deus está contida nas Escrituras; não na tradição, não em decretos papais, não em visões modernas, não em profecias, não em intuição, não em qualquer outra fonte de autoridade. Aqueles que foram libertos crêm que a Escritura é capaz de torná-los sábios para a salvação, que a Escritura é para torná-los adequadamente equipados para toda boa obra. Cremos que a Palavra de Deus contém tudo o que é fundamental, tudo o que é necessário para a salvação. É onde começa. Então, você começa com a convicção sobre a Escritura, que o Espírito de Deus, eu creio, opera no coração de um indivíduo. Essa é uma das grandes maravilhas da obra do Espírito Santo.

Na verdade, eu acho que é um teste seguro de um cristão verdadeiro, como eles reagem às Escrituras. Desejam-na como o salmista? Eles a amam? Eles têm fome por ela? Veja, pessoas não regeneradas, não libertas, elas não têm esse tipo de resposta à Bíblia. Elas não têm qualquer habilidade moral para responder à Bíblia. Elas não têm qualquer faculdade de amá-la e não têm qualquer capacidade de obedecê-la. Na verdade, elas não têm qualquer interesse nela! "Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura" 2 Coríntios ou 1 Coríntios 2 versículo 14.

Você vê, as pessoas não libertas, não respondem à Bíblia. Jesus disse em João 8, "Mas, porque eu digo a verdade, não me credes." Não é uma afirmação interessante? Se eu lhe dissesse uma mentira você acreditaria, porque está sintonizado com mentiras. Você está no domínio das trevas; você entende mentira e engano. É a verdade que você não pode computar. Às vezes as pessoas dizem para mim, "Você sabe, eu realmente gostaria de entrar no sistema universitário e ensinar a verdade." Você não pode fazer isso. Eu suponho que talvez aqui e ali haja uma ocasião onde você possa deixar vazar isso, mas você pisa nesse ambiente e ensina a verdade e ninguém vai acolhê-la, ninguém vai entendê-la. Eles vão se ressentir, resistir, odiar. "Mas, porque eu digo a verdade, não me credes." E então ele continua dizendo "Quem é de Deus ouve as palavras de Deus; por isso, não me dais ouvidos, porque não sois de Deus". Vocês não são de Deus, vocês estão nas trevas, vocês estão no erro, vocês não podem nem entender a verdade.

Por outro lado, é por isso que em 1 Tessalonicenses 2:13, Paulo disse aos cristãos de Tessalônica, "Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus." Você vê, quando a regeneração ocorre quando a vida é mudada, uau! A Palavra vem, e você a ouve, você a compreende, você a abraça, você a ama e você deseja obedecê-la. Primeira João 4 versículos 5 e 6, "Eles procedem do mundo; por essa razão, falam da parte do mundo, e o mundo os ouve. Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus nos ouve; aquele que não é da parte de Deus não nos ouve." Então ele diz, "Nisto reconhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro".

Você sabe como eu sei quem é um verdadeiro cristão? Eles ouvem a Palavra, compreendem a Palavra, agarram a Palavra, eles a abraçam, eles a amam, eles a obedecem. Um verdadeiro cristão responde à Palavra.

Recebo cartas de pessoas que me vilipendiam pelo que eu digo. Eu digo apenas, por que eu esperaria que alguém nas trevas, compreendesse a luz? A senhora me escreve; ela está no zen. Ela quer que seu karma seja suavizado. Claro, que ela não pode me entender. Falo as palavras de Deus. Ela não as entende. Mas o que é surpreendente, é que você tem cristianismo ou evangelismo tipo que sugando nessas pessoas que não se comprometem com a verdade, não entendem a verdade, não conhecem a verdade. Muitos deles se colocam em posições de liderança, onde lhe são oferecidos os púlpitos para ensinar elementos de seu erro que são re-marcados com o termo cristianismo.

Assim, começa com a crença nas Escrituras. Para ser um verdadeiro cristão você deve crer que a Palavra de Deus é autoritativa e que ela fala a verdade de Deus. Sola scriptura. Você vê, na Igreja Católica Romana, não é assim. A Igreja Católica Romana comumente ameaça à condenação eterna sobre quem questiona os decretos do Papa ou o dogma do Conselho da Igreja. Por exemplo, um cânone da Sétima Sessão do Concílio de Trento pronuncia anátema, condenação, sobre qualquer um que diz que há mais ou menos do que os sete sacramentos estabelecidos por esse conselho. Você vai para o inferno se você negar que há sete, se você diz que há seis ou oito.

Isso significa que se qualquer católico questiona o sacramento da Confirmação, Penitência ou Extrema Unção, para não falar dos protestantes que questionam todos eles, mesmo que nenhum deles seja mencionado nas Escrituras nem um deles. Confirmação, Penitência, Extrema Unção nenhuma mencionada na Escritura. Se questionarmos essas coisas estamos sujeitos à excomunhão, e aos olhos da Igreja somos dignos da condenação eterna. Os cânones e decretos do Concílio de Trento, por sinal, são carregados com dezenas e dezenas, até centenas de tais anátemas. Eles são impudentes o suficiente, disse um escritor, para declarar como fundamental a sua própria madeira, feno e restolho. Mas de acordo com a Bíblia, nenhuma suposta autoridade espiritual, fora dos escritos sagrados da Escritura, pode nos dar qualquer sabedoria que nos leve à salvação, certo?

Para ser um verdadeiro cristão você deve crer que tudo o que pertence à salvação vem das Escrituras. Você não precisa dos escritos de Mary Baker Eddy, Patterson Glover Frye, ou Ellen G. White ou Madame Blavatsky ou o juiz Rutherford ou Joseph Smith ou qualquer outra pessoa, ou o Papa, ou um conselho, ou tradição oral, ou alguma profecia dos últimos dias.

Em segundo lugar não só acreditamos que a Bíblia é a fonte dessas verdades, mas, em segundo lugar, que as verdades fundamentais para a salvação estão claramente estabelecidas na Bíblia. Ou seja não estamos falando de alguma coisa secreta escondida, algum mistério, alguma mensagem enigmática, de alguma forma escrita para trás, de cabeça para baixo ou em ângulos. Jesus disse que Ele não revelou essas coisas aos sábios e prudentes, mas Ele as escondeu dos sábios e prudentes, Mateus registra, e Ele os revelou aos bebês. Não é enigma, não é misterioso, não é código secreto, não é escrita de trás para frente. Não é algo que é difícil de entender. O testemunho do Senhor é certo e torna até o mais simples sábio.

Portanto, há verdades claramente reveladas nas Escrituras. Algumas delas com texto de prova, algumas delas apenas a composição da Escritura e elas estão claramente definidas. Qualquer coisa que pertence à salvação é cristalina nas Escrituras. Talvez não entendamos o que significa ser batizado pelos mortos em 1 Coríntios. Isso é uma coisa obscura. Podemos não entender todas as nuances de passagens no Antigo Testamento, porque não podemos reconstruir todo o contexto histórico, mas qualquer coisa referente à salvação é muito clara nas Escrituras.

Então, um, nós cremos que a Escritura é a fonte da verdade da salvação. Dois, cremos que está claro. Três, as doutrinas que devem ser cridas são aquelas das quais depende a vida eterna. Então vamos à Escritura. Vamos para as Escrituras e encontramos o que está claro e o que pertence à vida eterna, e o que é isso? Que você deve crer de acordo com Hebreus 11. Você deve, se você vir a Deus, crer que Ele existe. O que isso significa? Você deve crer no Deus que é Deus. Você não pode crer em qualquer deus que você queira. Você não pode reinventar Deus. Alguém me disse outro dia, "Você sabe, eu acho que haverá mais Mórmons no céu do que imaginamos". E minha resposta foi, "Como é que algum Mórmon pode estar no céu? Eles não acreditam que Deus é uma trindade. Eles não crêem que Jesus é Deus e eles não crêem que são salvos pela graça. Como eles vão chegar lá? O que você quer dizer?"

Se você vai crer em Deus, você tem que crer no Deus que é Deus, não em qualquer deus que você quer que Deus seja. Não pode crer em Alá. Você não pode crer em qualquer deus que haja no budismo. Você não pode simplesmente crer no Deus, que é o Deus do Antigo Testamento, como os judeus fazem. Você tem que crer no Deus que é revelado no Senhor Jesus Cristo. Você não pode crer no "outro santo" como um teólogo o chamou. Você tem que crer no Deus que é Deus. Isso significa que você tem que crer na trindade. Você tem que crer no Deus que se fez carne em Jesus Cristo, o Deus encarnado. Então você tem que crer que Jesus era Deus em carne humana totalmente humano, totalmente divino; que Ele viveu uma vida sem pecado, que Ele morreu na cruz uma morte substituta pelos pecadores, que Ele ressurgiu física e corporalmente no terceiro dia e subiu ao céu; enviou o Espírito Santo, agora intercede por nós e voltará em glória. Esse é o caminho da verdade da salvação, que Jesus é o verdadeiro Deus revelado, encarnado, que Ele é Deus, o verdadeiro Deus, um membro da trindade, que Ele deve ser adorado, honrado, amado e cultuado igualmente com Deus o Pai e Deus o Espírito.

Você deve crer em Sua morte substitutiva na cruz, como um sacrifício perfeito, sem pecado em Sua própria vida. Ele não era um pecador, e Ele não foi ao inferno para sofrer pelos Seus pecados, como diz o Movimento da Fé da Palavra. Ele foi um perfeito cordeiro sem mancha. Ele morreu lá, embora Ele não merecesse morrer em nosso lugar como um substituto perfeito. Ele expiou pelos nossos pecados que lhe são imputados para que Sua vida justa possa ser imputada a nós. Ele ressuscitou dos mortos para vencer a morte por nós. Se você crê em seu coração que Jesus existe - se você confessa com a sua boca que Jesus é o Senhor, Romanos 10:9, e crê em seu coração que Deus o ressuscitou dos mortos, você será o quê? Salvo. Você crê então que Ele é Deus, um membro da trindade encarnad, nascido de uma virgem. Essa é a única maneira que Deus pode vir a este mundo. Que Ele viveu uma vida perfeita, morreu uma morte substitutiva, e ressuscitou dentre os mortos. Se você crê nisso, você está salvo, se você crê ao ponto em que você concorda com ele, abraçá-O e ama o Senhor Jesus Cristo. Primeira Corintios 16:22 diz "se alguém não ama o senhor Jesus seja devotado à destruição" anátema.

Você também deve crer que a salvação é pela fé somente, que a justificação é pela fé. Romanos 4:4 e 5 "Ora, ao que trabalha, o salário não é considerado como favor, e sim como dívida. Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça." Grande afirmação. Você não é salvo pelas obras. "Não de obras para que ninguém se glorie". Você é salvo pela graça, através da fé. E o que acontece, esta grande declaração, você crê naquele que justifica o ímpio. Não é que Ele justifica o bom e justifique o piedoso que tem as boas obras, Ele justifica o ímpio. Ele justifica o iníquo, o mal, o pecador que crê nEle, que vem e diz, Não tenho nenhum bem em mim mesmo, não tenho piedade própria e "se lança na misericórdia de Deus que justifica o ímpio". Essa é uma das grandes frases em todo o Novo Testamento. Romanos 4:5 "Ele justifica o ímpio." Isso tira as obras de cena. Você não tem que ser bom para ser justificado. Você apenas tem que reconhecer que você é mal, e clamar por Deus.

A Igreja Católica Romana não acredita nisso. Eles crêem que Ele justifica o bom, as pessoas que tomam a graça transmitida que se funde neles pelo batismo, a Missa, outros Sacramentos e a misturam com as boas obras, e que ao fazer boas obras o suficiente, boas obras o suficiente, Deus justificará o bom. Isso é o que a teologia liberal acredita. Não é o que a Bíblia ensina. Um erro na compreensão da justificação é a própria razão pela qual Israel foi posto de lado, a própria razão pela qual Israel era apóstata, por não saber sobre a justiça de Deus. Eles quiseram estabelecer sua própria justiça e não estavam sujeitos à justiça de Deus, Romanos 10:3. Esse é exatamente o erro do catolicismo romano. É a mesma coisa de qualquer sistema de obras, qualquer sistema religioso, qualquer das seitas, qualquer uma dessas coisas ligadas ao cristianismo que não são a verdade.

Você deve crer na doutrina do pecado. Você deve crer que o homem é um pecador. Se dissermos que não temos pecado fazemos Deus o quê? Um mentiroso e Sua verdade não está em nós. Se você diz que não é um pecador, você não é um cristão, porque se você diz que não é pecador então a Palavra de Deus não está em você. Primeira João 1:8, bem como o vericulo 10, "Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós". O versículo 8 diz, "Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós."

Assim afirmamos nossa pecaminosidade, e afirmamos nossa impiedade, e então afirmamos que não podemos fazer nada para sermos salvos. E afirmamos que Jesus Cristo pagou o preço pela nossa salvação e clamamos desesperadamente, como o ímpio, que Deus tenha posto a justiça de Cristo em nossa conta. Você vê, esse é o corpo da verdade que deve ser crido. Agora, se você é muçulmano, não acredita nisso. Se você é budista, não acredita nisso. Se você é um judeu, que não aceita a Cristo, você não acredita nisso. Se você é ateu, não acredita nisso. Se você é um Mórmon, não acredita nisso, etcétera, etcétera, etcétera. E você ainda está nas trevas.

E se você acredita de alguma forma que tudo o que tem a fazer é dizer "Eu creio em Jesus" e você vai para o céu, e você não conhece o Jesus de quem você está falando, quem Ele é, o que Ele fez, com que êxito, na cruz, Ele comprou a sua salvação, e você não abraçar isso como está revelado nas Escrituras - não tem de compreender a plenitude disso, mas tem de compreender a clareza disso. Você pode não entender todas as implicações da doutrina da justificação, mas você deve entender isso: você é um pecador. Você é indigno. Você não pode fazer nada. Ele fez tudo.

"Todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus; pelo contrário, este é o espírito do anticristo". Se você está errado sobre quem é Jesus e por que Ele veio, então você é um espírito do anticristo.

Veja, realmente, tudo o que precisamos crer para sermos salvos é resumido em Cristo, certo? Vemos nele a trindade porque Ele é um membro da trindade encarnada na carne humana. Vemos nele o perfeito padrão justo de Deus sendo vivido. Vemos nele a morte substitutiva na cruz, o poder da ressurreição sobre a morte. Tudo é resumido em Cristo. É por isso que Paulo diz em 1 Coríntios 3. "Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo".

assim, nós cremos na Bíblia. Os verdadeiros cristãos crêm na Palavra de Deus. Sabe o que acontece quando você é liberto? Deus planta em você um amor pela Sua verdade. Também cremos na grande doutrina da justificação pela graça, através da fé somente. Cremos em Jeová-Tsidkenu, no hebraico, o Senhor é nossa justiça, porque não temos a nossa própria. Cremos no nascimento virginal de Jesus Cristo. Cremos na Sua divindade perfeita. Cremos em Sua humanidade sem pecado. Cremos na Sua morte expiatória. Cremos na Sua ressurreição. Cremos na verdade de cada palavra que Ele falou e na realidade de cada milagre que Ele fez. Então, volte para 2 João 9, "Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo e nela não permanece não tem Deus; o que permanece na doutrina, esse tem tanto o Pai como o Filho." Isso não é ótimo?

Bm, resumindo, existem verdades não negociáveis; a autoridade absoluta da Escritura, Sola Scriptura. Justificação apenas pela fé, Sola fide. Somente em Cristo o Deus/Homem perfeito, Sola Christus. Os reformadores tinham tudo certo. Essas foram as questões. E os verdadeiros cristãos, amados, foram libertados do erro nesta verdade, e quem crê numa mentira não é de Deus. E aqui está a igreja, de volta onde começamos, embaçando a linha entre o verdadeiro cristão e o não-cristão. Não faz sentido algum receber na comunhão da igreja, na comunhão da igreja, forjando vínculos espirituais, pessoas que estão nas trevas e são culpadas. Fazendo isso nos tornamos culpados de um pecado hediondo! Nós nos tornamos participantes de suas más ações. É como os coríntios arrogantes, você sabe, que abraçaram um homem que estava vivendo no tipo mais grosseiro de pecado, tendo um relacionamento sexual com a esposa de seu pai. E Paulo disse, "Eu vou ter que entregar esse homem a Satanás".

Se isso polui a igreja, por alguém ter uma relação sexual dentro da igreja, o que faz, então, com a igreja, aceitar aqueles que trazem mentiras? Falsos mestres nunca usam um sinal declarando-se como falsos mestres. E eles sempre vêm de acordo com 2 Coríntios 11:13, disfarçado como um anjo, de o quê? Ah, eles sempre dizem a você que eles têm a verdade. Temos de manter a nossa igreja pura e temos de manter as pessoas alertadas para a realidade do que é ser um verdadeiro cristão. Nada é mais desesperadamente necessário na igreja, agora, do que restaurar o discernimento bíblico, e restaurá-lo no nível em que ele começa, e que é: quem é um cristão e quem não é. O primeiro domínio da libertação é então ser liberto do erro para a verdade. Vamos orar.

Senhor, a Tua Palavra é luz e brilhou intensamente sobre nós nesta manhã. E lembramo-nos das palavras de Jeremias que diziam, "Não mandei esses profetas; todavia, eles foram correndo; não lhes falei a eles; contudo, profetizaram." E Senhor, o mundo está tão cheio daqueles que não enviaste e daqueles a quem Tu nunca deste uma mensagem. E eles estão disfarçados como anjos da luz, e a igreja é tão ingênua para isso. Pai, oramos para que Tu protejas o teu povo, para que Tu lhes dês uma paixão pela luz, pela verdade. E ajuda-nos a conhecer os verdadeiros cristãos, porque eles são aqueles que saíram das mentiras, dos enganos, das trevas para a luz clara, brilhante, incandecente da verdade. Obrigado por essa libertação, e Tu fizeste isso. Nós nunca poderíamos ter feito isso, porque em nossa escuridão e em nossa morte não poderíamos ver a luz, não poderíamos perceber a luz. Nós éramos cegos a ela, surdos a ela, mortos a isto, mas Tu nos deste vida e luz. Nós Te agradecemos por essa libertação. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Playlist
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize