Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Há muitos anos, eu escrevi um livro chamado O Evangelho de acordo com Jesus; alguns de vocês sabem disso. Eu continuei com o livro O Evangelho segundo os Apóstolos e, até agora, não escrevi O Evangelho segundo Paulo. Este será lançado em breve como uma última parte desta trilogia. O evangelho de acordo com Paulo é importante porque ele tem sido atacado hoje. A doutrina da justificação, descrita pelo apóstolo Paulo, está sendo atacada por aqueles que inventaram algo chamado “A Nova Perspectiva de Paulo.” Nós precisamos ser claros a respeito do que o Novo Testamento diz e o que o Espírito Santo inspirou Paulo a escrever sobre o evangelho. Por isso, nos últimos dias, desde Quinta-feira a noite, nós temos visto o evangelho como Paulo foi inspirado a escrever no Novo Testamento. Nós aprendemos que ele é um glorioso evangelho. O texto que nós olhamos foi 2 Coríntios, capítulo 4. É o evangelho satisfatório, Romanos 3. Ele um evangelho reconciliador 2 Coríntios capítulo 5. E ontem nós vimos que ele é um evangelho soberano. A última mensagem, nesta manhã, é para vermos a realidade de que ele é um evangelho humilde – um evangelho humilde. Eu sei que, normalmente, quando ensino a Bíblia eu me aprofundo em alguns versículos, mas nós temos abordado isso um pouco diferente. Por causa do limite de tempo e o desejo de abordar o máximo, temos olhado para partes grandes das Escrituras, textos grandes, as vezes vários capítulos de uma vez, como fizemos no sábado quando abordamos Romanos 9, 10 e 11; tendo mais uma visão geral da Escritura, o que é muito importante se nós vamos entender o evangelho de acordo com Paulo.

Nesta manhã, eu gostaria que voltássemos para 1 Coríntios 1 e 2, 1 Coríntios 1 e 2 – O texto que li para você é o texto que eu quero que demos uma olhada. Obviamente, nós vamos fazer um resumo, dar uma olhada por cima como um pássaro ao invés de uma visão detalhada como normalmente fazemos. Farei uma pergunta relacionada ao tema. Veremos o evangelho humilde. Não chegaremos lá até que tudo seja disto. Por isso, ele virá só no final. No entanto, eu gostaria de começar com a pergunta: Por que nós amamos a Bíblia? Por que você veio para a Conferência A Verdade Importa? Por que você vem para a Grace Community Church? Por que você vem semana após semana? Por que você participa de um grupo de comunhão? Por que nos vendemos tantos livros aqui? Por que as pessoas baixam pregações no site do Graça Para Você? Por que você tem esta fome pela Palavra de Deus? Por que você pagou, separou tempo para vir até aqui, sabendo que não haverá entretenimento, apenas uma abordagem intensa da Palavra de Deus? De onde vem este amor? Por que você tem este amor pela Bíblia? Por que você tem este amor pelo evangelho?

Esta é uma pergunta muito importante. É por que você é mais inteligente do que o resto do mundo? É por que você tem um conhecimento mais aprofundado do que o resto do mundo? É por que você ouviu algum argumento convincente a respeito da veracidade das Escrituras? É por que alguém lhe apresentou uma apologia e esta apologia foi tão convincente para você que você abraçou as Escrituras? O que criou este amor no seu coração? Isto é algo que nós aqui na Igreja Grace experimentamos. Nós sempre queremos mais da Palavra de Deus. Ela é como comida para nós, e nenhuma comida lhe satisfaz por um tempo permanente. Você precisa fisicamente sempre, sempre e sempre ser alimentado; é a mesma coisa espiritualmente. O que gera este apetite? Por que nós nos sentimos assim a respeito da Bíblia e do evangelho? Por que ao entender o evangelho, crer no evangelho, podemos ouvir o evangelho ser pregado mil vezes e ter nossos corações literalmente aquecidos novamente? Por que somos como aqueles na estrada de Emaús que, quando ouviram as Escrituras serem explicadas para eles, tornaram-se a comunidade do coração aquecido? O que criou isto? Como nós nos separamos da indiferença e da hostilidade do mundo para com a Bíblia? As pessoas que conhecemos não têm nenhum respeito pela Bíblia.

Na verdade, muitas igrejas reconhecem isso, e assim eliminam a Bíblia, na busca de dar às pessoas o que elas realmente querem. A Bíblia não só os entediaria, mas também as ofenderia. Mas o que aconteceu conosco? Por que somos aqueles que amam a Bíblia? Por que existem pessoas por todo o mundo que amam a Bíblia? Bom, as Escrituras nos dão uma resposta para isso neste texto. Mas, primeiramente, deixe-me estabelecer aqui a ideia de que, se você é um cristão verdadeiro, você ama a Bíblia. Vou repetir. É muito simples. Se você é um cristão verdadeiro, você ama a Bíblia. O Salmo 19 é provavelmente a sua experiência. Salmo 19, versículo 10 diz que a palavra é mais preciosa do que o ouro, “sim, mais desejáveis do que ouro, e são mais doces do que o mel e o destilar dos favos.” Por que a verdade é tão doce para nós? Por que ela é tão preciosa para nós? Nós podemos dizer como Davi no Salmo 119:97, “Quanto amo a tua lei!” e cinco outras vezes naquele mesmo Salmo, onde ele diz novamente, “Eu amo a tua lei, eu amo a tua lei, eu amo a tua lei.” Muitas outras vezes ele disse, “Eu me deleito na tua lei. Eu me deleito na tua lei. Eu me regozijo na tua lei.” que significa a Tua Palavra. “Eu amo os Teus mandamentos.”

Paulo até diz que cristãos podem ser reconhecidos por este título. Eles são aqueles que amam a verdade. Segunda Tessalonicenses 2:10, “Os incrédulos são aqueles que não amam a verdade.” João coloca desta maneira. Ele diz, “Se me amais, guardareis os meus mandamentos.” O seu amor pelo Senhor é demonstrado em seu apetite pela Palavra de Deus, até mesmo aquelas passagens que são ordens e mandamentos. João diz isso em vários lugares, João 14, 15, em suas epístolas 1 João 5:2 e 3. No Salmo 40, versículo 8, diz, “agrada-me fazer a tua vontade, ó Deus meu.” E ele continua dizendo, “dentro do meu coração, está a tua lei.” Para o verdadeiro crente, existe um apetite no coração pela Bíblia, pela verdade, pelo evangelho. Na verdade, Pedro diz em 1 Pedro, capítulo 2, que nós temos um apetite pela palavra da mesma forma que um bebê deseja o leite. Em outras palavras, é um desejo singular, completamente consumidor que nunca se satisfaz. Quando Jesus ensinou as multidões no sexto capítulo de João e pronunciou uma mensagem dura de receber, eles foram embora; João 6:66, “Muitos dos seus discípulos o abandonaram e já não andavam com ele.” Jesus olhou para aqueles que permaneceram e disse, “Porventura, quereis também vós outros retirar-vos?” E Pedro, falando pelo restante dos verdadeiros discípulos disse, “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna.” Nós não podemos viver sem as Tuas palavras.

A marca de um verdadeiro cristão é a fome pela Bíblia, uma fome pelas Escrituras. Não é o suficiente para nós termos pão. Nós não vivemos apenas de pão: vivemos por toda palavra que provém da boca de Deus. A verdadeira igreja de Deus, certo?, a verdadeira igreja de Deus sempre, em todo tempo, e em todo lugar, tem fome da verdade das Sagradas Escrituras, de lê-la, bem como entendê-la, regozijar-se nela, deleitar-se nela, abraçá-la, proclamá-la, aplicá-la e adorar a Deus por ela. No entanto, infelizmente, contra este apetite da verdadeira igreja está o interesse da falsa igreja. O estudo sério e a obra diligente nas Escrituras para alimentar a verdadeira igreja de Deus não parecem ser a mais de alta prioridade. Não há muito tempo atrás, Jim Packer escreveu uma introdução para um livro bem antigo chamado, O Diretório Cristão, escrito por Richard Baxter. Richard Baxter foi um puritano que viveu entre 1615 e 1691. Viveu 76 anos. Richard Baxter foi um profundo pensador a respeito das Escrituras, e ele escreveu O Diretório Cristão. Eu tenho uma cópia do livro. Enorme. É um diretório cristão no sentido em que ele direciona os cristãos a respeito de como devem viver diante de Deus a partir das Sagradas Escrituras.

Packer, em sua introdução ao Diretório Cristão, diz, “O evangelicalismo contemporâneo é egocêntrico, bobo, simplista, degenerado, cheio de truques sem sentido, e com vários ‘como fazer isso', 'como fazer aquilo'”. Ele continua dizendo, “Compare isso com o Diretório Cristão de Baxter, com mais de um milhão de palavras de profunda interpretação e aplicação da Bíblia. Packer diz, “O Diretório Cristão é uma sabedoria teologicamente integrada, com um alto nível de inteligência centrada na Bíblia, com uma clareza infalível e ímpar que surpreende a nossa mente.” O que aconteceu conosco? R.C. Sproul diz, “A nossa cultura está enraizada em uma orgulhosa mediocridade, com uma arte que é um lixo, com músicas que são um lixo e com pensamentos que são um lixo. Por isso, nos acomodamos com uma igreja que é um lixo.” Nós recebemos mediocridade porque desejamos mediocridade. Esta cultura busca mediocridade. Ela não apenas aceita. Ela deseja. Por isso, nós temos um cristianismo pop que se acomoda à cultura. Por isso, as assim chamadas igrejas, decidiram eliminar o transcendente, o profundo, a teologia profunda, a Bíblia, a exposição, e alimentar com mediocridade, dando ao povo faminto o que eles desejam e matar a igreja verdadeira de fome. Isso não satisfaz você, não é? Isso não satisfaz você; é por isso que você está aqui. Isso também não me satisfaz. Eu não aguento. Nós amamos a Bíblia. Nós amamos teologia. Nos amamos um louvor teologicamente rico.

Por que nós amamos isso? Por que confiamos nisso? Por que cremos nisso? Por que memorizamos isso? Por que falamos sobre isso? Por que ensinamos sobre isso? Por que aplicamos isso? Somos melhores do que as outras pessoas? Somos mais espertos, mais inteligentes? Foram-nos dadas melhores evidências, convencendo-nos de que vale a pena confiar e crer na Bíblia? Temos algumas dicas aqui para esta resposta. Lutero disse que, “A Bíblia não pode ser entendida simplesmente por talento e estudo. O entendimento deve vir do Espírito Santo.” Zuínglio, o grande reformador de Zurique, disse, “Mesmo que você receba o evangelho de Jesus diretamente de um apóstolo, você não agirá de acordo com ele a não ser que o seu Pai celestial o ensine e o guie para Si mesmo pelo Seu Espírito.” João Calvino tinha a mesma visão. A visão de Calvino era que a Bíblia só poderia ser crida, entendida, obedecida e amada quando Deus regenerasse através do poder do Espírito Santo e desse vida ao pecador morto. Por que você crê na Bíblia? Por que você ama a Bíblia? Por que você tem fome da Bíblia? Por que você aprecia a verdade das Escrituras? Por que você tem prazer em ouví-la? Por que o desvendar das verdades bíblicas em sua mente cria tanta alegria, e faz surgir tamanho louvor e adoração? É porque a grande obra foi feita pelo Espírito Santo, e Ele literalmente lhe deu vida estando você morto. Isto é regeneração. Nós vamos falar sobre isso.

Não há uma melhor abordagem desta questão do que o texto diante de nós que li anteriormente. 1 Coríntios, capítulos 1 e 2, começando no versículo 18, até o final do capítulo 2. Obviamente, nós vamos olhar para isso de uma forma mais panorâmica, mas eu acredito que você vai entender a mensagem aqui. Existem dois pontos que eu quero que você entenda a respeito deste texto. Apenas dois. Primeiro: por que não-cristãos rejeitam a Bíblia, por que não-cristãos rejeitam a Bíblia. Segundo: Por que cristãos amam a Bíblia. Qual é a diferença aqui? Existem muitas coisas sobrepostas, interligadas e repetidas, mas nós não olharemos para tudo isso. Eu vou apenas lhe dar a ideia central, certo? Pergunta número um: Por que os não-cristãos rejeitam a Bíblia? Eu darei cinco motivos. Eles estão bem aqui, Paulo os coloca aqui para nós. Cinco motivos, número um – nós iremos abordá-los a partir da revelação do evangelho nas Escrituras – Por que não-cristãos não acreditam no evangelho bíblico? Por que? Número um: a sua mensagem é desprovida de razão. Ou, se você preferir, a partir da mente humana, ela é irracional. O homem é apaixonado por sua própria mente, não é?

Talvez não tenha sido tão ruim antes do Iluminismo, mas aqui estamos nós, séculos depois do Iluminismo, e somos herdeiros do louvor à mente humana. Estamos enraizados na era da razão. E a Bíblia não tem lugar aqui. O evangelho bíblico não tem lugar aqui. Versículo 18: “A palavra da cruz é loucura para os que se perdem.” Aqueles que se perdem são uma categoria de pessoas que estão a caminho do inferno. Pessoas que estão no processo de ir para o inferno, pessoas que estão no paradigma da perdição, este evangelho, esta mensagem a respeito da salvação através da morte de Cristo na cruz, é loucura. A palavra loucura aparece seis vezes na introdução desta seção. Ela é importante. Além disso, a palavra para loucura, você reconhecerá – é a palavra moron; essa é a palavra, realmente a palavra, moron. Significa estúpido, sem sentido, sem cérebro, imbecil. Não cabe na sabedoria humana dizer que existe um Deus, que existe um caminho para Deus e que este caminho para Deus é através do Deus-Homem; que é Jesus Cristo, que foi um judeu crucificado, executado pelos Romanos, rejeitado pelo seu povo, pregado na cruz, etc, etc, e que a salvação vem ao rejeitar qualquer boa obra sua própria, reconhecendo a sua pecaminosidade miserável e abraçando, pela fé, o sacrifício de Cristo em seu lugar. Isso é contrário a sabedoria humana. A mente caída diz que você é bom, e que se você for bom, você ficará bem. Esta é a racionalidade da sabedoria humana, uma racionalidade humana caída, dominada pelo orgulho.

A mensagem completa da cruz é loucura e sem sentido, não precisamos passar por ela, nós temos falado a respeito dela nos últimos três dias. Não cabe na razão humana dizer aos homens que eles estão a caminho do inferno, que eles não estão dispostos e nem são capazes de fazer nada a respeito disso sozinhos. Eles não têm o poder racional, moral ou espiritual para mudar a sua condição. Eles são impotentes diante de Deus. Isso não cabe ao orgulho humano. Porém, é isto que a Bíblia diz e é por isso que eles não amam e nem gostam da Bíblia. São pessoas que estão indiferentes à Bíblia. Eles continuarão indiferentes à Bíblia a não ser que se tornem hostis à Bíblia por realmente ouvirem o que ela diz. Toda a ideia do evangelho, do evangelho bíblico, é sem razão, irracional, loucura e sem sentido.

Em segundo lugar, é inatingível. Nós precisamos admitir que uma das razões que eles rejeitam o evangelho bíblico é porque, honestamente, ele é inatingígel, pois eles o buscam com a razão humana. É com esta mentalidade que o homem decaído faz tudo. Eles solucionam todos os seus problemas com a razão humana. Isso parece sensato. Isso parece racional. Deus deu a razão humana para alcançar certos fins no mundo físico. Com isso, eles deslocam esta mentalidade para o mundo espiritual, e buscam entender – buscam entender. Este é o tipo de pessoa que normalmente diz, “Eu sou uma pessoa muito espiritual,” como se estivesse num tipo de mundo de Harry Potter em que pudessem se lançar. Eles se colocam em um lugar onde as pessoas ficam viajando e onde coisas estranhas acontecem, onde seres espirituais fazem coisas e se ajustam a esse mundo e percebem as coisas que o resto de nós hoi-polloi não consegue entender. O que você quer dizer quando diz que é uma pessoa espiritual? A ideia de que através da sua mente, intuição e de seus supostos sentidos você consegue se lançar a um entendimento verdadeiro do evangelho bíblico, acreditando nisso e amando aquilo, simplesmente não é verdade. Vá ao versículo 19. “Pois está escrito: ‘Destruirei a sabedoria dos sábios e anaquilarei a inteligência dos instruídos.’Onde está o sábio? Onde, o escriba? Onde, o inquiridor deste século? Porventura, não tornou Deus louca a sabedoria do mundo? Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por sua própria sabedoria.” Você não consegue se aproximar de Deus através da sabedoria humana; através do que parece sensato, sensível e racional.

O versículo 19 é uma citação de Isaías 29:14, uma citação da Septuaginta, que muitos dos escritores que falavam Grego poderiam ler. Isaías veio e advertiu o reino do norte, Israel. Ele advertiu-os do julgamento vindouro pois Senaqueribe, rei da Assíria, estava se aproximando de suas fronteiras. Ele estava ameaçando o reino do norte. O livramento não viria de homens. Se houvesse qualquer tipo de livramento, qualquer tipo de resgate, ele não viria da sabedoria dos homens. “Destruirei a sabedoria dos sábios e aniquilarei a inteligência dos instruídos.” As próprias pessoas, com toda a sua sabedoria, com toda a sua estratégia, com todos os seus magos e sábios e líderes juntos não conseguiam pensar em uma forma de lidar com os Assírios. Deus lidou com os Assírios depois, claro, em Isaías 37:36, enviando um anjo que literalmente matou cento e oitenta mil deles. Em outras palavras, existe uma dimensão em que Deus age que não está disponível aos homens com sua sabedoria. Eles não sabiam lidar com a traição nas suas fronteiras através da sabedoria humana.

Jeremias 8:9 diz, “Os sábios; eis que rejeitaram a palavra do Senhor; que sabedoria é essa que eles têm?” O que restou? No versículo 20, Paulo chama-os para perto. “Onde está o sábio? Onde está o escriba?” Este seria o especialista. “Onde, o inquiridor deste século? Porventura, não tornou Deus louca a sabedoria do mundo?” Chamem todos os tolos, filósofos, educadores, teórico e teólogos. Além disso, o versículo 20 faz alusão a Isaías 19:12 e Isaías 33:18, e eu penso que ele também faz alusão aos supostos conselheiros do Egito, que se tornaram tolos através de Deus, assim como os escribas dos Assírios, que também eram tolos. Todos são tolos. Traga todos, pois o versículo 21 diz, “na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por sua própria sabedoria.” Ele está apenas emprestando trechos do Antigo Testamento que seria conhecido do povo para fazer o ponto de que toda a sabedoria do mundo, toda esperteza dos espertos, todos os sábios, advogados, oradores e filósofos junto não podem, por suas próprias forças, conhecer a Deus; versículo 21. Você pode pegar todas as mentes elitizadas de todas as universidades juntas que eles não poderão conhecer a Deus. Você não pode conhecer a Deus com base na sabedoria humana, até mesmo no seu nível mais alto e melhor. Então, por que não-cristãos rejeitam a Bíblia? Por que eles se ressentem da Bíblia? Por que não têm nenhum interesse na Bíblia? Por que são indiferentes à Bíblia e hostis á Bíblia? Simplesmente porque o evangelho bíblico não faz sentido para eles e eles são incapazes de alcançá-lo.

Terceiro, se eles pudessem alcançá-lo, seria inacreditável para eles. Seria inacreditável. E isso, claro, se sobrepõem. No entanto, no versículo 22 ele diz, “Porque tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios.” A cruz era o problema. Os judeus não aguentavam isso. Que sinal que eles queriam? Eles queriam um sinal na lua, nas estrelas e no céu que havia sido predito pelos profetas da vinda do Senhor e do estabelecimento do Reino prometido. Eles tiveram muitos sinais. Jesus teve poder sobre doenças, demônios, morte, natureza. A enfermidade literalmente acabou na terra de Israel durante o Seu ministério. Eles viram Seu grande poder. Ninguém nunca disse que os milagres de Jesus eram inválidos. Ninguém procurou tirar o crédito de seus milagres. Até mesmo da ressurreição, eles sabiam que Ele havia ressuscitado dos mortos. Eles sabiam disso. Os líderes sabiam disso. Eles subornaram os soldados para mentirem e dizerem que seu corpo havia sido roubado quando sabiam que não foi isso que tinha acontecido. Não havia sinais o suficiente que você podesse dar para aquele povo. Todas estas pessoas que fazem estes falsos milagres para grandes multidões, que você vê na televisão, achando que trarão pessoas para o evangelho, estão errados. Não é isso que leva as pessoas para o evangelho. Você pode fazer todo tipo de sinal falso que não convencerá as pessoas. A única razão porque as pessoas creem no evangelho é porque o Espírito Santo dá a elas vida, e a única forma que ele dá a vida é através da proclamação da verdade. Eles são regenerados pela palavra da verdade, 1 Pedro 1:23.

Assim francamente, todas estas coisas são inacreditáveis. Para os judeus, eles queriam sinais, especialmente o grande sinal, e o que eles queriam ver era o Messias vir, com sinais dos céus, afirmando a religião deles, não é? Se Jesus é o Messias, Ele nos dará um tapinha nas costas por sermos religiosos puros. Mas Jesus veio e usou as palavras mais duras e condenadoras para com a liderança religiosa de Israel. Leia Mateus 23 - ele os chamou de “sepulcros caiados; que, por fora se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos.” Ele disse que produziram filhos do inferno. Eles não esperavam que o Messias dissesse isso. Eles não esperavam que o Messias os atacasse, eles esperavam que o Messias atacasse os Romanos. Ao invés disso, ele foi morto pelos romanos. Isto é uma pedra de tropeço. Como ele pode ser o Messias quando a nação O rejeitou, os líderes O rejeitaram, e os romanos o mataram? Para os gregos, toda esta ideia era ridícula, que um judeu crucificado, um judeu – um povo obscuro em um lugar muito obscuro, um posto do império romano na terra de Israel – que um homem que foi crucificado pelos Romanos e rejeitado pelo seu próprio povo é o Deus eterno, o verdadeiro Deus, o único Deus, e que Ele veio ao mundo em forma de homem, morreu uma morte substitutiva para providenciar salvação, o único caminho para a salvação dos pecadores – isso é um absurdo. Se você for para o Circus Maximus na cidade de Roma hoje, você encontrará um antigo local com algumas esculturas de pedra, algumas ainda estão lá. É uma escultura de uma cruz com um homem com cabeça de burro pendurado. Embaixo está um rapaz curvado e está escrito, “Alexus Menos adora o seu Deus.” Aquilo era uma zombaria ao Cristianismo. Que tipo de gente se prostra para adorar um burro crucificado? Esse neste nível de idiotice que eles enxergavam aqui – totalmente inaceitável. Honestamente, se o evangelho é idiota, loucura, não é possível crer nele. Além disso, eles estão presos porque isso é inatingível, porque a única maneira com que eles vão atrás das coisas é com a razão humana. E honestamente, mesmo que eles pudessem correr atrás disso eles não iriam porque é muito estranho.

Aqui está uma quarta razão do porque que as pessoas não acreditam no evangelho. Os seus representantes não são brilhantes. Sim, sua mensagem é irracional, sua realidade inatingível, sua verdade impossível de crer e seus representantes não são brilhantes. Você diz, “Olha Deus, se você deseja espalhar isso, você terá que colocar esta mensagem nas mãos de pessoas poderosas. Você tem que entregá-la para quem manda. Eles conseguem torná-la em algo que dá para acreditar.” Sério? Este não foi o plano de Deus. Volte para o texto; versículo 26: “Irmãos, reparai, pois, na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento;” Ele diz “nem muitos” três vezes. Nem muitos, nem muitos, nem muitos – a maioria dos crentes não são impressionantes, especialmente para as grandes mentes do mundo. Nós não somos a elite intelectual do mundo. Nós não somos os poderosos, no sentido de sermos poderosas influências ou pessoas em posição de poder. Nós não somos nobres. O que isso significa? Nascidos bem, dentro de um alto contexto social, real – não. Bem, então o que somos? O versículo 27 diz, “Nós somos loucos, fracos,” e o versículo 28 diz, “Nós somos humildes, desprezados e coisas que não somos.” Nós não somos sábios, nós somos loucos, trazendo um contraste entre estes dois versículos. Nós não somos poderosos, nós somos fracos. Nós não somos nobres, nós somos humildes.

Você está vendo a palavra humilde no versículo 28, a humildade do mundo? A palavra grega para humildade é agenēs. Genos significa nascer, é dela que vem a palavra genética. Nós somos agenēs. O que isso significa? Nós não nascemos, nós somos não nascidos. Outra forma de dizer é – nós não existimos. A palavra se tornou insignificante – o insignificante. Nós não somos os que fazem a diferença. Ele aprofunda ainda mais. Seria o suficiente dizer que nós somos agenēs, não nascidos, inexistentes, mas ele vai mais a fundo, desprezados, e então ele diz, Deus escolheu as coisas que não são ou aqueles que não são. Este é um particípio presente do verbo ser, eimi, que é a expressão mais desprezível em toda a língua grega. Significa o seguinte, “Você nem sequer existe.” Se você quiser rebaixar alguém diga, “Você nem sequer existe.” Portanto “Deus não escolheu muitos sábios, de acordo com a carne, nem poderosos, nem nobres,” Deus escolheu – perceba que ele repete – Deus escolheu, Deus escolheu, Deus escolheu, - caso você ainda lute com a doutrina da eleição soberana. Deus escolheu, Deus escolheu, Deus escolheu, quatro vezes, no versículo 29, “a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus.”

O que nós estamos querendo enfatizar aqui é que nós não somos brilhantes. Para ilustrar isso – algo que eu lembrei no primeiro culto – eu estava com Deepak Chopra certa ocasião no intervalo de um programa de televisão. Ele é um místico hindu e também um médico. Ele é um cara inteligente. Ele aprendeu a separar as pessoas do dinheiro delas. Ele é um sujeito inteligente, mas acha que é Deus. Ele escreveu muita coisa sobre isso. Ele é bem espiritual, bem esotérico, bem hindu, tudo isso, e era muito difícil para ele lidar comigo – muito difícil. Uma certa hora, nós estávamos conversando e ele disse, “Bom, você não entenderia nada a respeito disso.” E eu disse, “Bom, na verdade, eu entendo sim. Eu entendo esta filosofia. Eu sei exatamente de onde você está vindo.” Eu falei um pouco sobre isso e disse, “Na verdade, eu escrevi um livro sobre isso.” Então ele disse – isto é uma citação, “Eu não leria nada do que você já escreveu.” Tudo bem. Eu nem existo. “Você nem está vivo no meu mundo. Vá embora.” É assim que eles olham para nós, estas grandes mentes. Você percebe, estas pessoas que não creem estão na condição que estão por causa destas restrições. Eles não se impressionam conosco. Eles não se impressionam com a nossa mensagem. Eles se impressionam com eles mesmos. O problema é que eles quererem seguir a sua própria razão, e você não consegue chegar lá desta forma.

Outra coisa precisa ser dita. Não só as pessoas não são brilhantes, como os pregadores são antiquados. Sim, isto é o que Paulo diz no capítulo 2, versículo 1. “Eu, irmãos, quando fui ter convosco, não o fiz com ostentação de linguagem ou de sabedoria.” Quando ele chegou em Corinto para pregar e estabelecer a igreja, ele disse, “Eu não vim com ostentação de linguagem ou de sabedoria.” O que ele quer dizer com isso? Ele está falando a respeito do que eles estavam acostumados a ouvir de mestres e filósofos. Os gregos gostavam de oratória. Eles gostavam de um labirinto intelectual. Eles gostavam de complexidades filosóficas, argumentos acumulativos. Eles rejeitavam a mensagem por que ela não era impressionante. Paulo diz, “Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado.” “Você continua dizendo aquela mesma loucura ridícula e tola a respeito daquele homem e daquela cruz. Onde está a esperteza esotérica? Onde está a especulação racional? Onde está a complexidade filosofica? É por isso que em 2 Coríntios 10:10 eles dizem a respeito dele que “a presença pessoal dele é fraca, e a palavra, desprezível.” Quem o ouviria? Ele não é inteligente. Ele não tem nenhuma sophia, nenhuma sofisticação, nenhuma sabedoria sofisticada. A mensagem era ofensiva, os mensageiros não impressionavam e os pregadores que representavam a mensagem eram antiquados. Agora, ele não tinha apenas esta mensagem simplista e bitolada, de acordo com o versículo 2, mas ele diz no versículo 3, “E foi em fraqueza, temor e grande tremor que eu estive entre vós.” E ai? Onde está o estilo? Você tem que ter estilo? Você tem que ter auto-confiança; Você tem que dominar. Os filosofos e mestres do mundo naquele tempo eram assim. Ele vem em fraqueza, temor, tremor e sua mensagem e pregação, de acordo com o versículo 4, “não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus.” Ele entende. Isto não tem a ver com apologética. Isto não tem a ver com evidências. Não tem a ver com convencê-los. Isto não tem a ver com alinhar o seu intelecto. Isto não tem a ver com colocar a razão deles no lugar certo. Eles são pessoas caídas. Eles estão naturalmente nas trevas. Eles estão naturalmente mortos. Eles são duplamente cegos por Satanás. Eles estão alienados da vida de Deus. Eles não podem e nem crerão.

Resumindo, aqueles que não são cristão não acreditam na Bíblia porque eles não podem. Eles não podem. Você não consegue torná-la racional. E todas as suas tentativas de ser relevante e inteligente e de tentar impressioná-los não funcionarão. Você não pode, pela razão humana, encontrar Deus, Cristo, o evangelho, salvação e amar as Escrituras. A sabedoria do homem consegue fazer coisas impressionantes no mundo físico, no mundo temporal; ciência, tecnologia, genética, medicina, indústria, artes, cultura, academia e todos os tipos de conquistas. Mas a sabedoria humana, tanto individual como coletiva, não consegue conhecer a Deus de forma salvífica. Eles podem saber que Deus existe de acordo com Romanos 1, certo? Eles podem saber que Deus tem uma lei moral de acordo com Romanos 2. Eles não conseguem conhecer a Deus. O evangelho não está disponível para a sabedoria humana. Este é o problema. Os homens buscam o caminho que chame a sua atenção, o caminho que satisfaz a razão humana; mas eles não podem chegar lá deste jeito.

Então, por que nós acreditamos? Vamos continuar. Nós ainda temos alguns minutos. Por que nós acreditamos? Você diz, “Bem, nós somos mais inteligentes do que todas estas pessoas.” Não, nós não somos. Por que nós acreditamos? Versículo 6, “Entretanto – Entretanto,” agora nós mudamos dramaticamente, “Entretanto, expomos sabedoria.” Espere um pouco. Eles não entendem; Nós somos os mais inteligentes do planeta. Você entende que, neste momento, neste lugar, está a coleção de sabedoria humana mais pura, verdadeira, profunda, bem aqui na cidade de Los Angeles, no estado da California – bem aqui. A parte triste é que ninguém de fora está nos perguntando nada, sendo que nós temos todas as respostas. Nós falamos sabedoria. Eu fico esperando alguém me ligar de Washington, de qualquer lugar. É só perguntar – É só perguntar. Um rapaz tentou zombar de mim em uma entrevista na rádio uma vez e disse, “aonde você estudou direito?” “Eu não estudei direito, eu apenas leio a Bíblia.” Oh, isso deixa eles muito nervosos.

“Nós falamos sabedoria entre aqueles que são maduros.” Esta é o primeiro ponto. Maturidade é a palavra – na verdade, é teleios, completo. Eu leio desta forma. Completo, salvo, feito completo, pois você está completo nEle. Isto é a regeneração. Por que nós conhecemos a sabedoria? Por que nós falamos sabedoria? Porque fomos feitos completos. Nós nos achegamos a Cristo, em quem está escondida todas as riquezas da sabedoria e conhecimento, de acordo com Colossenses. Este é o dom gracioso de Deus para nós em nossa regeneração. Não é porque nós somos mais inteligentes do que os outros, mas sim porque o Espírito nos deu vida, o Espírito nos deu luz, o Espírito nos vivificou. Nos tornou pessoas vivas. Tirou a venda dos nossos olhos e nos ajudou a enxergar a verdade do evangelho. Lembre-se de que em 2 Coríntios 4, “Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo.” Deus ligou a luz e trouxe vida através da obra do Espírito. Nós amamos a Bíblia por causa da obra do Espírito. Eles nos deu vida, e ouça: Esta vida é sustentada por alimento, assim como sua vida física. A sua vida espiritual é sustentada por alimento. E que alimento é esse? É a Palavra de Deus.

Voltando para o versículo 6, “A sabedoria que nós temos; não porém, a sabedoria deste seculo, nem a dos poderosos desta época, que se reduzem a nada;” Não é a sabedoria do mundo. Não é, o que Tiago chama de sabedoria de baixo. É uma sabedoria que vem de cima de acordo com Tiago 3:15-18, que desce e que é pura e pacificadora. Nós temos a verdadeira sabedoria. Mas olhe para a cultura. Se as coisas fossem feitas do jeito deles, os grandes poderes da sociedade barrariam todo cristão, todo cristão bíblico, e eles os barrariam de todo discurso público permanentemente. Eles não querem ouvir nada de nós. A sabedoria que nós temos é contrária a deles. Esta é a sabedoria que não vai passar. No versículo 7 ele diz, “Nós falamos a sabedoria de Deus.” Uau! Você entende o quão importante você é no mundo? Você pode não ser popular. Você pode não ser popular em termos do que o mundo quer ouvir, ou ser entretido. Você pode não ser brilhante, assim como eu não sou, e nenhum de nós é. Nós somos apenas hoi-polloi. Mas você fala a respeito da sabedoria de Deus, pois o Espírito Santo lhe deu vida e você ama a sua verdade. Esta sabedoria é um mistério. Mustērion é a palavra de Paulo para o evangelho que estava oculto no Antigo Testamento mas que está completamente revelado no Novo. Você fala a respeito de sabedoria, a sabedoria do mistério, ele até fala assim, “a sabedoria outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória;” a sabedoria do evangelho que Deus preordenou para desvendar nesta era e tempo para conduzir o seu povo para a glória. Nós falamos da sabedoria de Deus.

O versículo 8 diz, “sabedoria essa que nenhum dos poderosos deste século conheceu; porque, se a tivessem conhecido, jamais teriam crucificado o Senhor da glória;” Os líderes de grupo mais treinados e biblicamente letrados no planeta, na época de Jesus, que conheciam melhor o Antigo Testamento do que qualquer um, que é a única fonte de relevação, eram os fariseus e os líderes de Israel, e eles não puderam entender, pois se tivessem entendido não O teriam crucificado. Por que eles não entenderam? Voltemos para o versículo 9: porque o evangelho continha coisas que os olhos não viram e nem ouvidos ouviram. Isso significa que você não consegue – voltando para a questão da razão – isso é empirismo. Você não consegue ver e nem ouvir. Em outras palavras, você não recebe isso de fora. Você não adquire isso de forma empírica, vindo de fora, através da experiência. E ele continua no versículo 9, “nem jamais penetrou em coração humano,” ela não vem de dentro. Você não pode conhecer este mistério, este evangelho, este evangelho salvífico de Cristo. Você não consegue conhecê-lo através da experiência, experiência vinda de fora. Você não consegue conhecê-lo intuitivamente, espiritualmente de dentro. Você não pode conhecê-lo – porque “Deus tem preparado para aqueles que o amam.” E no versículo 10 ele diz, “Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito.” Aqui está a resposta. Primeiro, Deus lhe deu a vida, depois Ele lhe deu a revelação. Digamos de outra forma. Ele lhe deu a regeneração e depois Ele lhe deu a revelação.

Bom, o que adiantaria ser regenerado se nós não tivéssemos isso? Se nós somos capazes de entender a sabedoria de Deus, então nós temos a sabedoria de Deus, certo? Então, o Espírito nos deu vida, e então ele nos deu uma palavra que dá vida. Por que nós amamos a Bíblia? Por causa da regeneração através do Espírito Santo e por causa da revelação do Espírito Santo; Ele é o autor das Sagradas Escrituras. Esta é a sabedoria oculta, o evangelho completo que nos foi revelado, que é conhecido por ser usado, de acordo com o versículo 10, através do Espírito. Ele prova este ponto dizendo, “porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus.” O que o Espírito Santo nos deu nas Escrituras? Os resultados da Sua busca através das profundezas de Deus – que ideia. Que realidade incrível. Este livro é as profundezas de Deus, perscrutado pelo Espírito Santo onisciente, revelado aos escritores das Escrituras. Que tesouro. Que tesouro incalculável e inestimável.

Esta é a obra do Espírito. O versículo 11 é uma analogia: “Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus.” O seu espírito conhece. Esta é a diferença entre o homem e o animal. Um animal não sabe que ele existe, você sabe que você existe. Você calcula os seus pensamentos. Você pensa os seus pensamentos. Você avalia os seus pensamentos. E o espírito dentro de você o conhece, e o Espírito conhece a Deus completamente. O Espírito é onisciente. O Espírito é Deus completamente, sabe tudo o que Deus sabe, e Deus sabe tudo o que pode ser conhecido. Recemod um total conhecimento de Deus através do Espírito Santo, necessário para termos tudo relacionado a vida e santidade. “O homem natural”, versículo 14, “não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.” E, além disso, ele está morto espiritualmente. “Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém.” Nós literalmente estamos neste mundo – eu posso pegar minha Bíblia e avaliar absolutamente todas as coisas, e ninguém pode contradizer esta avaliação. Eu posso lhe dizer exatamente como deve ser. Eu posso dizer a você o que está certo e o que está errado baseado neste livro. E eu não estou sujeito a qualquer tipo de julgamento além deste livro.

Outra coisa precisa ser dita aqui. A razão pela qual você ama a Bíblia é porque você foi regenerado, pois foi-lhe entregue uma revelação. A terceira coisa é que você foi iluminado. O versículo 13 diz, “Disto também falamos, não em palavra ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito.” Aonde o Espírito habita? Em nós? 1 João 2:20 e 27 diz, “E vós possuís unção que vem do Santo, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine porque Deus vos ensina.” Você tem o mestre da verdade habitando em você, o Espírito Santo. Pense nisso. O Espírito Santo é seu mestre residente. O Espíirto Santo que ensina você é o autor da revelação que contém toda a verdade que ele está lhe ensinando. E não apenas isso. O Espírito Santo, que é o seu mestre, o Espírito Santo que revelou o conteúdo dos seus ensinos, é o mesmo Espírito que lhe deu a vida para entender tudo. É por isso que nós vivemos e nos movemos no Espírito.

Por que nós amamos a Bíblia? Por causa da obra da regeneração, da revelação e da iluminação. Um dos meus versículos favoritos nas Escrituras é o versículo 16; Eu amo este versículo. Ele pega emprestado a frase de Isaías 40:13, “Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir?” Em Isaías diz, quem conhece a mente de Deus? Quem pode conhecer a mente de Deus? Eu ouço alguém falar, “Quem pode saber o que Deus pensa?” Eu posso. Você leu o resto do versículo. Nós temos a mente de Cristo. Você já leu algo melhor do que isso? Nós temos a mente de Cristo. Eu posso entrar em qualquer classe universitária de filosofia e dizer, “Eu estou aqui para dizer a vocês o que Cristo pensa a respeito de tudo. Ele é o criador do universo e, sem ele, nada do que foi feito se fez. Ele é o juíz do universo. Ele é o que determina o destino de todas as pessoas. Ele é o autor de toda moralidade e todos os relacionamentos. Tudo isso é verdade. E Ele julgará tudo que é mal. Eu estou aqui para lhes dizer absolutamente tudo o que ele pensa. “O que?” Eu tentei isso uma vez em uma classe de filosofia na Cal State Northridge. Isso os chocou. “O que? Quem é esse cara?” Eu falei isso na classe do Dr. Kramer – ele queria que um fundamentalista, em sua visão, viesse para a classe de filosofia. Eu disse, “Olha, eu estou aqui para lhes dizer a verdade a respeito de tudo, pois eu sei o que Deus pensa a respeito de tudo.” E você percebia as pessoas na classe olhando estranhamente. Eu disse, “Mas, eu tenho que dizer que nenhum de vocês acreditará no que eu tenho a dizer. Você não vai acreditar.” E um aluno disse, “Uou, uou, uou, uou, o que você quer dizer com isso que nós não vamos acreditar? Por que?” Eu disse, “Por que você não pode.” Agora eles estão em um dilema, porque agora eles querem provar pra mim que eles podem acreditar nisso. E eu disse, eu me lembro – eu disse, “Eu posso dizer a vocês tudo o que precisam – tudo que é importante, toda verdade que vocês precisam, eu sei – eu sei – porque eu tenho a mente de Cristo.” Isso não é – sabe, algumas pessoas dirão, “Eu espero que você tenha a mente de Cristo.” Não, não, não. Não tem a ver com o que Jesus quer que você faça. Comprar o carro azul ou o vermelho? Casar com esta menina? Com aquele rapaz? Isso não é a mente de Cristo. Quando ele diz que você tem a mente de Cristo, você sabe como ele pensa a respeito de tudo revelado aqui, certo? Esta é a mente de Cristo, entende? É por isso que Jesus diz em João 15, “Já não vos chamo servos, mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer.”

Não existe nenhum lugar que você não possa entrar e dizer, “Pessoal, eu estou aqui para falar a vocês exatamente o que Deus pensa a respeito de tudo – tudo.” É triste saber que temos tanto a oferecer, mas um pequeno público, não é? Mas é por isso que amamos a Palavra; nunca é suficiente. Nós somos a companhia – nós somos uma extensão da companhia dos corações aquecidos na estrada de Emaús, lembra, quando Jesus andou com os discípulos, abriu as Escrituras e explicou tudo, e o texto diz que eles ficaram com os corações aquecidos. Por que nós amamos a Bíblia? Nós amamos a Bíblia porque o Senhor nos deu vida, pois ele soberanamente nos escolheu. Ele nos deu vida. Ele nos regenerou. Ele nos deu fé. Nós acreditamos. Nós revivemos. Ele nos deu uma revelação. Ele a colocou em nossas mãos. Ele colocou o autor da revelação em nossos corações para ser o intérprete. E ele foi além disso e ordenou mestres e líderes na igreja que, pelo poder do Espírito Santo, seriam nossos mestres e pastores, e nos guiariam para uma verdade divina mais profunda.

Você diz, “Bom, eu achei que você iria falar sobre o evangelho humilde.” Eu vou falar sobre isso. Volte para o capítulo 1, versículo 30. Pelo fato de você estar em uma posição de amar o evangelho, as Escrituras, a verdade, preste atenção no versículo 30: “Mas vós sois dele, em Cristo Jesus.” Quem fez isso? Quem fez isso? Deus fez isso. “Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria.” Deus lhe deu um dom soberano. É através do que Ele fez que você está em Cristo Jesus, que você tem sabedoria, justiça, santificação e redenção divina, assim como está escrito em Jeremias 9, “Mas o que se gloria” – o que? É um evangelho humilde não é? É um evangelho humilde.

Pai, nós te agradecemos por estes dias maravilhosos juntos e nós te agradecemos por tua Palavra. Ela é poderosa. Ela é muito preciosa para nós. Obrigado pelo prazer que tivemos nestes últimos dias com estes preciosos amigos que vieram de todos os lugares do país e do mundo. Obrigado por nossa preciosa igreja, pelas pessoas que estão aqui para te servir fielmente e que se amam e demonstram a mente de Cristo de formas maravilhosas, na igreja e fora dela. Obrigado por tudo que tens feito aqui. Obrigado por homens fieis que oram colocados na liderança aqui e pessoas, homens e mulheres, que oram colocados em posições de ministério para servir e serem Cristo para aqueles que estão aqui. Porém, sabemos que és Tu que vem em nós, em nossos irmãos e irmãs, e aos evangélicos ao redor do mundo. Oramos, Senhor, para que continues fazendo com que esta igreja floresça em amor por Ti e por Tua Palavra. Aprofunde o nosso amor e nossa afeição pelas Escrituras. Nós te agradecemos por termos a mente de Cristo. Sabemos como Tu pensas. Que possamos amar esta verdade de tal forma que ela aparece em nossa obediência – em nossa obediência. Nós te agradecemos em nome de Cristo. E todos digam, “Amém.”

FIM

This sermon series includes the following messages:

< !--Study Guide -->

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize