Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Estamos em um breve estudo sobre a doutrina da perseverança dos santos. E nós escolhemos essa doutrina porque o estudo na maravilhosa epístola de Judas, e esta pequena epístola, como você vai se lembrar, que estamos estudando nas noites de domingo, termina com esta grande bênção. "Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória". Esta é uma declaração da segurança da nossa salvação. Nosso Senhor é capaz de nos manter e nos apresentar. Isso era tão importante para nós à medida que estávamos passando por isso, que eu queria enriquecer nosso estudo daquela passagem. E assim na semana passada, e novamente nesta semana, e talvez em outra sessão na próxima semana vamos olhar para esta doutrina muito, muito importante.

Agora se você esteve conosco nas últimas semanas nós já fizemos o trabalho mais árduo sobre isso e eu não vou voltar a esse assunto. Eu gostaria de recomendar toda a série para você como de fato está entre as mais encorajadoras, as mais asseguradoras, as mais reconfortantes, as mais esperançosas de toda a verdade bíblica. A garantia da escritura, e portanto, a promessa de Deus, é que a salvação é para sempre. E esta não é uma doutrina autônoma. Não é algo que você pode acreditar ou não acreditar sem qualquer efeito importante sobre outras doutrinas. Na verdade é exatamente o oposto.

Abordar esta doutrina da perseverança dos santos, ou a eternidade da salvação, de modo errado é produzir caos em relação à doutrina da predestinação, a doutrina da eleição, a doutrina da justificação, a doutrina da santificação e a doutrina da glorificação. É, se você quiser, desvendar todos os fios da corda da salvação. É por isso que eu disse desde o início que o elemento mais importante em toda a gama de doutrinas de salvação é esta questão da perseverança dos santos. É no final o que torna a salvação, salvação, porque é para sempre.

E eu sei, assim como você, que tem sido debatido como se fosse uma espécie de doutrina acho que difícil de chegar a uma conclusão, como se a escritura ficasse dos dois lados e não fosse clara ou como se fosse apenas uma espécie de questão de preferência pessoal. O fato da questão é que é um componente absolutamente crítico em toda a compreensão da salvação. E há tantas passagens de escritura que se relacionam com isso que poderíamos extrair este estudo talvez mais tempo do que precisamos. Basta dizer, em poucas semanas eu posso ancorar você, eu acho, tão fortemente, que ao estudar a Bíblia no futuro você vai ver as passagens que se relacionam com isso e você vai ser capaz de responder a essas passagens que talvez em dado instante têm incomodado você com relação a esta questão.

Eu estava pensando quando comecei a me preparar para esta noite em Mateus capítulo 18 - apenas um dos muitos textos que pesa sobre esta questão. Em Mateus 18:12 Jesus diz "Que vos parece? Se um homem tiver cem ovelhas, e uma delas se extraviar, não deixará ele nos montes as noventa e nove, indo procurar a que se extraviou? E, se porventura a encontra, em verdade vos digo que maior prazer sentirá por causa desta do que pelas noventa e nove que não se extraviaram. Assim, pois, não é da vontade de vosso Pai celeste que pereça um só destes pequeninos." E "pequeninos" neste capítulo significa “crentes”. Volte ao versículo 6. Esses pequeninos são aqueles que creem em mim. "não é da vontade de vosso Pai celeste que pereça um só destes pequeninos" que crêem nele.

Agora, nosso Senhor afirmou essa promessa em outro texto importante, João capítulo 10. E eu vou mostrar apenas dois textos no evangelho de João por meio de fundamento aqui. Em João 10:27 Jesus diz, "As minhas ovelhas ouvem a minha voz; e eu as conheço". E a palavra "conheço" tem que significar mais do que "eu sei quem são" porque isso seria verdade para qualquer um e para todos. Conhecê-los significa "ter um relacionamento íntimo e pessoal com eles". "Eu os conheço e eles Me seguem e eu lhes dou a vida eterna e eles nunca morrerão.”

Jesus disse que não é a vontade de meu Pai que qualquer um desses pequeninos se perca, e aqui ele diz que eles nunca perecerão. "ninguém as arrebatará da minha mão. Aquilo que meu Pai me deu é maior do que tudo; e da mão do Pai ninguém pode arrebatar. Eu e o Pai somos um." Estamos presos nas mãos seguras do Pai e do Filho.

No capítulo 17 de João, naquela maravilhosa oração sacerdotal a que nos referimos em estudos anteriores, no versículo 11, Jesus diz, "Já não estou no mundo;" ele sabe que está indo para a cruz e seu ministério aqui terminou. "mas eles continuam no mundo" referindo-se aos que lhe pertencem "ao passo que eu vou para junto de ti. Pai santo, guarda-os em teu nome, que me deste, para que eles sejam um, assim como nós.”

Pai, vou atravessar pela cruz. Estarei carregando o pecado. Guarda-os e traze-os para a unidade eterna que preparaste para eles. Versículo 12. "Quando eu estava com eles, guardava-os no teu nome, que me deste, e protegi-os, e nenhum deles se perdeu, exceto o filho da perdição" Judas "para que se cumprisse a Escritura." E claro, ele era um demônio desde o início e nunca um verdadeiro crente.

Não é a vontade do Pai que eles pereçam. Jesus prossegue dizendo "jamais perecerão". E ele diz "Eu os tenho guardado para que eles não pereçam e agora Pai eu os entrego a Ti. Guarda-os para que nenhum deles se perca." No versículo 15 ele diz, "Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal". Aquele que roubaria as suas almas, selaria sua fé, roubaria sua salvação, se fosse possível.

Por tais declarações e muitas, muitas mais, devemos estar confiantes de que aqueles que são genuinamente os filhos de Deus através da fé em Cristo, estão seguros nessa relação para sempre e nunca perecerão. Se você crê no Senhor Jesus Cristo você nunca perecerá. A salvação é o dom da vida eterna e aqueles que a recebem nunca a perderão nem lhes será confiscada.

E isso é tão essencial, compreender a salvação, que realmente atrapalha a mente que jamais ficaria aberta a um questionamento. E ainda há muitos, muitos cristãos, muitos de vocês, que foram negados a doçura daquela confiança, a quem foi negada a alegria daquela confiança, a quem foi negada a paz dessa confiança, a esperança dessa confiança, a certeza dessa confiança e o resto, a tranqüilidade que essa confiança traz.

Muitos foram informados de que estarão perdidos a menos que se apeguem à sua confissão, a menos que se apeguem à sua fé, a menos que se mantenham e continuem a crer por conta própria. E eu lhe disse em nossa primeira mensagem há duas semanas que, se eu pudesse perder a minha salvação eu a perderia. Se eu estivesse no comando dela e eu tivesse que me assegurar, eu não o faria porque eu não poderia. Eu não poderia produzir a minha salvação por um ato de minha própria fé, e eu não poderia sustentá-la dessa forma também.

É uma coisa terrível dizer às pessoas, "Você tem que garantir sua segurança." Bom, quão fortemente você tem que garantir sua segurança? Bom, você tem que viver com retidão. Quão justa deve ser sua vida? E assim as pessoas são pegas nessa idéia de dúvida, medo e ansiedade desnecessárias perguntando-se, até onde podem ir no pecado e ainda não perdê-la, ou o quanto elas podem duvidar, e ainda não ter uma fé não-salvadora.

Esta é uma rejeição muito clara da natureza da salvação, a promessa muito clara de Deus. Portanto é um pecado no sentido de que subestima o que Deus fez. Ela diminui a gratidão porque diminui o entendimento, e ao diminuir a gratidão diminui a adoração.

E é interessante para mim que nas igrejas carismáticas pentecostais históricas há uma negação da eternidade da salvação. Há uma negação da perseverança dos santos. Há uma negação da doutrina da segurança, que tem que diminuir sua compreensão da salvação, que então tem que diminuir sua compreensão da justificação, da santificação, da eleição. Por isso diminui Deus. Ela diminui sua gratidão a Deus, a alegria que eles devem ter. E ainda assim é tão interessante para mim que seu nível de emoção transcende o nível de emoção das pessoas que compreendem essa doutrina, o que quase faz você se sentir como se eles estivessem tentando convencer-se de que tudo está bem contra o seu instinto real.

Porque devemos receber com plena alegria e plena gratidão tudo o que Deus nos deu. E porque devemos responder com pleno louvor e adoração completa a todas as promessas de Deus, e dar-lhe glória por todas elas, devemos ser claros nisso, a mais graciosa promessa na doutrina da salvação.

Compreendo agora que a doutrina da justificação é a que encabeça de maneira nobre todas as doutrinas da salvação, e compreendo a maravilha da doutrina da reconciliação, da redenção, do resgate, da adoção, da conversão, e da regeneração. Eu entendo todos esses termos e tudo isso, mas no final o que faz com que todos esses, que têm um valor tão infinito e produzem uma alegria duradoura, é que eles são todos para sempre. Assim que você puxa isso para fora você diminuiu o restante. E como eu disse na semana passada, qualquer idéia de salvação que deixe de lado a segurança é uma distorção da verdade. E qualquer idéia de segurança que deixa de lado a perseverança é uma distorção da verdade.

Então se você já foi salvo, você nunca pode voltar a se perder. Mas se você foi salvo você não vai viver uma vida que presuma isso - que tantas vezes as pessoas assumem - e sair e pecar como quiser porque você não pode perder a sua salvação, porque se você for verdadeiramente convertido, você ama a lei de Deus, você deseja obedecer a Cristo, e é assim que você vai viver. E conseqüentemente sua fé é uma fé perseverante.

Estamos seguros em nossa salvação pelo dom de Deus de uma fé que persevera. Ele não nos dá a fé para nos salvar como um dom sobrenatural e depois a remove. Então, agora estamos presos tentando gerar nossa própria fé para assegurar a salvação por conta própria. Ele nos dá uma fé como um dom permanente que persevera. É por isso que em vez de falar sobre a segurança eterna que afirma uma verdade mas não nos diz como, preferimos falar sobre a doutrina da perseverança dos santos, o que significa que temos uma fé que nunca se volta para a dúvida de modo tão grave como a ponto de se tornar em incredulidade.

Temos nossos momentos de dúvida. Temos nossas lutas. Mas nunca a nossa fé se volta para a dúvida final, dúvida completa e negação. Somos seguros pela mesma fé sobrenatural que nos foi dada para nos fazer crer para a salvação, e somos sustentados pelo dom da mesma fé sobrenatural. A salvação não pode falhar porque a fé não pode falhar, a fé que nos vem de Deus.

Agora, esta noite, para ver isso, eu quero que você abra em 1 Pedro capítulo 1. Nós apenas introduzimos isso na última vez, e eu quero percorrer por isto hoje à noite. 1 Pedro 1:3-9. E a minha esperança é que possamos percorrer por estes versículos. Agora, esta maravilhosa epístola começa com a doutrina da eleição. No versículo 1 somos escolhidos. Ele então se move para a obra santificadora do Espírito, obediência a Cristo, sendo aspergidos com seu sangue.

E assim é claramente uma epístola dirigida aos eleitos àqueles que foram santificados pelo Espírito através da justificação, para a glorificação. E ele entra no versículo 3 e começa a desdobrar a bênção desta salvação que começou na eternidade passada com a eleição e foi realizada no tempo através da obra santificadora do Espírito em nossas vidas que produz submissão ao Senhorio de Cristo. E quero que você note onde ele começa. É como se Pedro dissesse "Eu reconheço que você é o eleito. Eu reconheço que vocês são aqueles que Deus escolheu e que o Espírito Santo separou do pecado para Deus. Eu reconheço que vocês são aqueles que obedecem a Jesus Cristo. Eu reconheço que vocês receberam a graça e a paz na mais completa medida."

E imediatamente ele disse, "Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo". E ele poderia ter dito "Pela doutrina da eleição, pela verdade da justificação, pela verdade da santificação, pela verdade da glorificação, pela nossa redenção, pela nossa regeneração", qualquer um desses termos gloriosos. Mas observe o que ele diz. "Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo -" Esta é uma doxologia. Esta é uma bênção em resposta à nossa salvação.

"que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada nos céus para vós outros". E aqui vem a declaração-chave, "que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo. Nisso exultais". Nisso exultais? Você se alegra com o fato de ter uma esperança viva, que você tem uma herança que não pode perecer, não pode ser contaminada, não pode desaparecer, que agora está reservada no céu para você e que você está protegido pelo poder de Deus através da fé.

“embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória, obtendo o fim da vossa fé: a salvação da vossa alma".

Pedro diz, "Vejam, aquilo que produz a alegria, aquilo em que vocês grandemente se regozijam, aquilo que lhes faz louvar, glorificar e honrar a Deus, aquilo que os enche de alegria inexprimível e cheia de glória é que o fim, o resultado de sua fé, é a salvação completa e final reservada para vocês na vinda de Jesus Cristo, na revelação de Jesus Cristo."

Essa é a questão toda. Esta é a passagem tanto quanto quaisquer na escritura, que me diz como no cerne de todas as questões de salvação, é esta questão da perseverança. A frase chave para você sublinhar seria no versículo 5. "Que sois guardados pelo poder de Deus".

Agora o versículo 1 nos diz que Pedro estava escrevendo para forasteiros. Isto é, cristãos que vivem no mundo e são estrangeiros, enquanto estamos neste mundo. Cristãos, crentes que são os eleitos, que foram santificados pelo Espírito, que inclui sua salvação e santificação contínua, aqueles que estão obedecendo a Cristo tendo sido aspergidos com seu sangue, isto é, em certo sentido ter feito uma aliança com ele.

E escreve a esses crentes dispersos no Ponto, na Galácia, na Capadócia, na Ásia, na Bitínia. Essas são todas as partes gentias do mundo. E está escrevendo aos crentes que não estão apenas dispersos mas estão atravessando alguma perseguição séria. No capítulo 2, no capítulo 3, no capítulo 4, e até mesmo em algum grau no capítulo 5, são feitas referências ao seu sofrimento. Assim Pedro está escrevendo aos crentes dispersos na Ásia Menor que é a Turquia moderna. Eles estão enfrentando severas perseguições. Em alguns casos eles estão enfrentando a morte, o martírio. E esses crentes têm um medo natural por suas próprias vidas e um medo por sua própria fidelidade.

Agora, lembre-se que eles não têm uma Bíblia. Eles não têm a escritura. Eles não necessariamente conhecem a doutrina da perseverança dos santos, então eles precisam ser instruídos. Coloque-se em seu lugar. Você veio a Cristo. Você está em um mundo gentio. Você só conhece o evangelho que você ouviu e tudo o mais em que você foi instruído, e você é, na melhor das hipóteses, um neófito. Vocę é novo. E você sente o calor do mundo ao seu redor e a pressão do mundo ao seu redor, e você também sente agora a crescente hostilidade em direção à fé, e você vê outros sendo perseguidos e talvez alguns sendo martirizados. E você se pergunta se sua fé poderia suportar esse teste.

Não está muito longe de ser buscado, não é mesmo? Suponho que você se fez essa pergunta. Eu fiz a mim mesmo essa pergunta através da minha vida. O que eu faria se estivesse ali diante de uma estaca, ou se eu estivesse ali diante da guilhotina para colocar minha cabeça, para cortá-la, o que eu faria? O que eu faria se eu fosse torturado de uma maneira horrível? Com tudo o que sei creio, neste ponto em particular, que o Espírito de Deus realizaria seu trabalho em mim e eu suportaria o teste e passaria o teste. Mas se eu não tivesse o que a Palavra de Deus tem a dizer sobre isso e eu estivesse apenas tipo que pendurado na minha própria capacidade de passar por esse teste severo, eu poderia começar a me perguntar se eu passaria por ele.

E assim, aqui você tem esses novos crentes e é muito normal para eles não confiarem em sua própria fé não confiarem em suas próprias forças. E eles são estrangeiros no mundo. Eles são cidadãos do céu. Pedro os chama de sacerdócio real, pedras vivas no templo de Deus, um povo de propriedade exclusiva de Deus. Eles pertencem a ele. E de uma coisa podem ter certeza, eles não precisam ter medo. Eles não precisam ser intimidados. Não precisam ser perturbados pela perseguição. Eles nunca precisam ter medo de que sua fé vá falhar quando se trata do teste.

Na verdade no versículo 7 ele diz "sejais contristados por várias provações" versículo 6 "para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo". Em outras palavras, o que ele diz a eles é, "Quando vocês chegarem ao teste e chegarem diante da fogueira, sua verdadeira fé se revelará". Oposto do que você pensa. Você recebeu uma espécie de fé que brilha no fogo. No versículo 5 você está "protegido pelo poder de Deus através da fé". No versículo 8 não importa o que esteja acontecendo você "crê nEle". No versículo 9 o resultado de sua fé é a salvação de sua alma."

É disso que estamos falando. É a doutrina da perseverança dos santos. Ou outra maneira de dizer que é "fé perseverante, fé que persevera." Eles foram protegidos pelo poder de Deus através da fé que ele lhes deu. Você não tem que dizer às pessoas "Bom, se você pode continuar crendo, pode continuar sendo salvo." Eu não poderia ser salvo pela minha própria fé. Eu não posso ser mantido pela minha própria fé. É por isso que eu disse que se eu pudesse cair eu iria cair. Mas eu não posso cair porque tenho uma fé que é um dom de Deus.

A questão é muito semelhante em Judas, e tenho certeza que o ensinamento de Judas está vívido em sua mente. "Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos chamados, amados em Deus Pai e guardados" e mantidos "em Jesus Cristo”.

Agora essas pessoas a quem Judas escreveu, tinham muito a temer porque estavam em um mundo de falsos ensinamentos e eles estavam sendo instruídos a ir e alcançar aqueles que estavam em sistemas religiosos falsos. E era um trabalho perigoso como se diz no versículo 23, você está "arrebatando as pessoas do fogo" e você tem que fazer isso "em temor, detestando até a roupa contaminada pela carne". Você se aproxima da falsa doutrina, você pode ficar poluído por ela. Talvez eles estivessem se perguntando "Podemos ir para aquele mundo de doutrina falsa e sair sem poluição?" E é por isso que ele diz no final de Judas, "Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços." Você é o escolhido, você está guardado e você não vai cair.

Se Pedro acreditasse - e se fosse verdade - que os crentes poderiam perder sua salvação ele teria que dizer algo muito diferente disso. Se os crentes estivessem lá preocupados com a possibilidade de sobreviverem à perseguição, preocupados com a possibilidade de sobreviverem ao martírio, preocupados se sua fé se manteria, e realmente dependesse deles, Pedro teria escrito esta carta de forma muito diferente. “Espere aí, pessoal. Aguentem. Não abandonem a fé. Sejam fiéis. Sejam verdadeiros." Em vez disso ele diz, "Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Tudo está em suas mãos, aquele que te escolheu, que te conheceu de antemão, que te santificou, que te deu graça e paz em toda a medida. Tudo está em suas mãos, e de acordo com sua grande misericórdia, ele te regenerou para uma esperança que sempre vive, para uma herança que nunca pode desaparecer. Você está protegido pelo poder de Deus através da fé" etcétera etcétera etc.

Se isso dependesse deles você não poderia dizer tudo isso. Mas Pedro não lhes dá doses de simpatia "Oh eu entendo. Bom, espere." Ele não indica que seus medos são legítimos mas ele aponta antes para a sua absoluta segurança. Eles podem perder todas as suas posses terrenas e suas vidas mas nunca sua salvação. Sua herança celestial é fixa e garantida por Deus. E sua fé perseverará por meio de qualquer coisa, porque essa fé não é uma fé natural. É um dom de Deus. É sobrenatural. E seu amor pela vontade de Cristo se levanta contra todos os assaltos e nunca falha, nunca.

Olhe para a palavra "protegido" por um minuto no versículo 5. É uma palavra forte phrouroumenous. Phrouroumenous. Um termo militar. Ela indica estar guardado por soldados, tempo presente, constantemente sob guarda por uma força poderosa e protetora. Aqueles que pertencem a Deus são perpetuamente guardados de todos os inimigos até que a guerra termine e a vitória seja completa. "guardados" de volta ao versículo 5 "pelo poder de Deus -" pela fé "para a salvação preparada para revelar-se no último tempo".

Nós dizemos frequentemente, "Bom, eu fui salvo há 20 atrás. Eu fui salvo há 2 anos. Eu fui salvo 3 meses atrás." Isso é verdade. Seria igualmente verdade dizer, "Estou mais perto da minha salvação do que jamais estive." É verdade. Eu fui salvo da penalidade do pecado no passado quando eu cri, e a justiça de Cristo foi imputada a mim e meu pecado imputado a ele. Eu fui salvo. Também é verdade dizer, "Estou sendo salvo. Fui salvo da penalidade do pecado. Estou sendo salvo atualmente do poder do pecado que já não tem domínio sobre mim. Mas há um elemento da minha salvação que ainda não aconteceu e por isso estou mais perto da minha salvação do que jamais estive. Eu serei salvo da própria presença do pecado."

A salvação que o Senhor determinou antes da fundação do mundo para me dar não é completa até que esse último elemento seja cumprido. Ele não começa a salvar as pessoas e depois pára. Paulo diz "Estou confiante disso mesmo que aquele que iniciou uma boa obra em vós ..." - o quê? "há de completá-la." Nós fomos e somos guardados para uma salvação ainda a ser revelada. Eu não sei o quão forte você poderia dizer isso. Guardado pelo quê? Pelo poder de Deus. Por que meio? Através da fé para a salvação que é a nossa glória final.

Deixe-me apenas destacar esta passagem para você, e eu não vou lhe dar muitos detalhes, mas eu quero que você entenda porque é tão maravilhoso. Eu vou mostrar a você seis maneiras pelas quais estamos protegidos. Seis maneiras. E eu já basicamente resumi para você, mas vou destacar um pouco. Seis maneiras pelas quais estamos guardados.

Número um. Somos guardados por uma esperança viva. Seis maneiras pelas quais sabemos que estamos protegidos por ela. Uma é uma esperança viva. "Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos".

Agora, nós nascemos de novo. Nós fomos regenerados. Foi-nos dada uma nova vida. É a vida de Deus. É a vida eterna que não é duração da vida mas uma espécie de vida. É a vida de Deus em nós. Nós fomos regenerados nesta nova vida. E nessa nova vida experimentamos, como parte dessa vida, uma esperança viva. Tudo em nossa nova vida é sobrenatural e espiritualmente vivo. Nossa alegria é uma alegria viva, nossa paz é uma paz viva e nossa esperança é uma esperança viva. O que isso significa? É o oposto de algo que morre. Não pode morrer. Nós não temos uma esperança que morre mas uma esperança que vive.

No versículo 13 deste mesmo capítulo. "Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo". Pare de se preocupar se você vai sobreviver ao sofrimento. Pare de se preocupar se você pode estar diante do tribunal dos homens e manter sua fé e seu testemunho de Jesus Cristo naquela hora. Pare de temer isso e comece a fixar sua esperança na graça que lhe será trazida na revelação de Jesus Cristo. Viva na esperança. Esta é uma esperança que não pode morrer porque esta é uma vida que não pode morrer.

Em 2 Tessalonicenses 2:16. 2:16. "Ora, nosso Senhor Jesus Cristo mesmo e Deus, o nosso Pai, que nos amou e nos deu eterna consolação e boa esperança, pela graça, consolem o vosso coração". Quando você vive neste mundo, você não deve viver com medo, ansiedade, pânico, preocupação que o diabo vai levar a sua salvação ou de alguma forma você vai perdê-la. Deus não quer que você viva dessa maneira. Ele ama você e ele lhe deu conforto eterno e boa esperança pela graça. Então confortem e fortaleçam seus corações com isso.

Em Romanos capítulo 5, os poucos versículos iniciais desse capítulo, celebram esta esperança. “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes". No versículo 5 ele diz "Ora, a esperança não confunde." O Senhor não lhe deu uma esperança que pode morrer. Ele lhe deu uma esperança viva.

Colossenses 1:3 Paulo diz "Damos sempre graças a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, quando oramos por vós, desde que ouvimos da vossa fé em Cristo Jesus e do amor que tendes para com todos os santos; por causa da esperança que vos está preservada nos céus." Damos graças a Deus por vós porque tendes uma esperança eterna, uma esperança que sempre vive, e nunca morre.

Tito capítulo 1:1. É tão maravilhoso. "Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, para promover a fé que é dos eleitos de Deus e o pleno conhecimento da verdade segundo a piedade" ouça isto "- na esperança da vida eterna que Deus que não pode mentir, prometeu” - e a frase seguinte "- antes dos tempos eternos." Antes de você ter vivido antes de haver uma criação, Deus prometeu a vida eterna e ele não pode mentir. Em Tito 2:13. Estamos "aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus".

Pessoal, estamos protegidos por essa esperança viva. Em contraste com as esperanças humanas que desaparecem e morrem, esta esperança não pode desaparecer, não pode morrer, não pode decepcionar. Hebreus 6:19 diz "a qual temos por âncora da alma, segura e firme". Nossa esperança não pode morrer porque nossa fé não pode falhar.

Agora, note novamente de volta no que Pedro diz. Versículo 3 temos uma "uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos". Toda a nossa vida eterna é assegurada por sua morte vencedora. Mas observe o versículo 4. "Para obter -" e esta é a nossa esperança "uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada nos céus para vós outros."

Eu amo o fato de que o escritor não vai apenas fazer uma declaração, mas quer fazer quatro para aqueles duvidosos lá fora. Seria suficiente dizer, "Você tem uma esperança viva através da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos para obter uma herança" está bem? Se eu vou receber uma herança isso é suficiente para mim. Mas ele acrescenta, "que é incorruptível" no caso de você se perguntar. E se você ainda está se perguntando "sem mácula". E se você ainda está se perguntando "ela não vai desaparecer". E se você ainda está se perguntando "Está reservada para você".

Quer dizer, nos é garantida uma herança imperecível, aphthartos, não sujeita à corrupção, não passível de passar. E a palavra pode significar "não pode ser saqueada por um inimigo." "Ninguém pode arrebatá-los da minha mão -" é essa passagem de João. Ou é essa passagem de Romanos 8, "Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus?" Deus já nos justificou.

Nossa herança não pode ser saqueada, não pode ser roubada por nenhum inimigo, por Satanás, demônios. É eterna, é indestrutível, é protegido por Deus. E então ele acrescenta a palavra "sem mácula", amiantos, não manchada, não sujeita a defeito, incapaz de fracassar. E então ele adiciona amarantos não vai desaparecer não pode diminuir. De todas as maneiras que ele pode dizer, ele diz.

Todos nós assistimos aos jogos olímpicos na Grécia, é fascinante olhar para a vida humana, com certeza. Em uma das ilhas da Grécia, há alguns anos, os operários faziam escavações em uma antiga área de túmulo subterrâneo. Eles encontraram um sarcófago de mármore realmente magnífico que é onde eles colocavam corpos mortos em tempos antigos. Uma inscrição em grego, de acordo com um historiador, informou o operário que aqui foi enterrado o corpo de Chrysohoe a única filha de cabelos dourados de Sopyrus Rei de Milo.

Quando a tampa foi removida e um facho de luz iluminou no interior, uma visão foi revelada que emocionou os espectadores com admiração e espanto. Lá estava, neste sarcófago selado - agora sem a selagem - a princesa embalsamada vestida com belas vestes e adornada com jóias em forma de antiguidade. Foi relatado que ela tinha cabelos longos e luxuriantes amarrados por um círculo dourado, formando um quadro que fluia para seu rosto e laterais.

Depois de um sono de quase 3.000 anos, ela parecia tão conservada, como se tivesse sido enterrada há apenas alguns dias antes. Mas o escritor diz, "Enquanto os espectadores extasiados olhavam com expectativa para a vista requintada, o ar fresco entrava no sarcófago. De repente a linda visão desmoronou e caiu em cinzas. Nada restava no túmulo frio de mármore senão um punhado de cinzas misturadas com jóias".

É assim que acontece com a beleza terrena e a alegria terrena. Tudo desmorona. Mas não nossa herança celestial. Tudo nesta vida está sujeito à corrupção. Tudo nesta vida está sujeito a decadência está sujeito a desvanecimento. Mas a nossa salvação é incorruptível imaculada imanente. Por quê? Porque não faz parte deste mundo. Não é humana. E ele diz isso. Volte lá. "Está reservada no céu para você."

E porque está lá não é corruptível, está além da corrupção, está fora da capacidade de corrupção. Está reservada no céu para você e no céu não há corrupção, certo?

E esse verbo "está reservada" particípio perfeito passivo de tēreō para "manter ou guardar". Passivo perfeito significa que foi e continua a ser protegida lá, no lugar mais seguro do universo, o céu. E você se lembra das palavras de Jesus que citamos esta manhã? "Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam." O lugar mais seguro do universo é o céu, certo? É aí que sua herança eterna é reservada.

E ela está protegida lá para ser revelada no último tempo. Olhe para o versículo 5. "para a salvação preparada para revelar-se no último tempo." Uma salvação que está pronta, hetoimos, significa "à mão, presente, preparada." 2 Coríntios 10:16 é traduzido "coisas já realizadas." Já está pronto. Quando Jesus disse, em João 14, "Eu vou preparar um lugar para você" o que ele estava dizendo? "E eu espero que você apareça ou eu terei que alugá-la para outra pessoa?" Se ele vai preparar um lugar para você ele diz, "Eu vou voltar e vou pegar você e não haverá mais ninguém em seu lugar senão você porque eu estou preparando para você."

Estamos protegidos até a salvação ainda a ser revelada no último tempo quando nos encontrarmos face a face com o Senhor, seja pela morte ou sua vinda, para receber a herança que agora, neste momento, já está à mão em seu lugar, já preparada esperando nossa chegada. E não haverá muitos aposentos vagos na casa do Pai porque as pessoas para quem estavam preparados não apareceram.

"Guardado" é um termo militar, e o tempo do verbo fala de ação contínua, sempre guardada, sempre protegida. E protegida pela fé. Sublinhe isso. Essa é a chave. É por isso que falamos sobre a perseverança dos santos, porque se você é realmente salvo, você tem uma fé que dura. Volte para 1 João 2:19. "Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos".

O ponto é este. Você diz "Bom, e quanto à pessoa que crê por um tempo e vai embora?" Essa era a fé humana, não era o dom da fé de Deus. Eles nunca foram genuinamente salvos. Se fossem genuinamente salvos, se genuinamente tivessem vindo a Cristo, se genuinamente se arrependessem e cressem, se verdadeiramente recebessem esse dom da fé salvadora, se verdadeira e honestamente abrissem seu coração a esse dom do Senhor, esse dom permaneceria até o fim. Nossa fé contínua em Jesus Cristo, é o instrumento pelo qual Deus nos protege.

Assim, ao olhar para essa idéia de proteção, estamos protegidos por uma esperança viva ou experimentamos essa proteção, a realidade dessa proteção, através de nossa esperança viva. E em segundo lugar, como observamos no versículo 5, estamos protegidos pelo próprio poder de Deus. Estamos protegidos por uma esperança que não pode morrer e estamos protegidos por um poder que não pode falhar. Uma potência que não pode falhar.

O poder de Deus é ilimitado. O poder de Deus é soberano. O poder de Deus é supremo. O poder de Deus nunca pode falhar. Você poderia passar de escritura a escritura - eu não vou tomar o tempo para fazer isso. Vocês são sempre tão pacientes comigo, e na noite de domingo passado eu fui extenso, assim que eu vou encurtar esta noite para tentar compensar isso ocasionalmente. Mas, a Bíblia é bastante clara sobre o poder de Deus. Mas se você está se perguntando sobre o poder de Deus, você pode apenas lembrar que ele criou o universo. Esse tipo de coisa seria suficiente para cobrir a discussão. E se você ainda está se perguntando, ele criou o universo a partir do nada. Se você ainda se pergunta quanto poder ele tem, ele criou o universo falando e trazendo-o à existência. E se você ainda está se perguntando, ele criou o universo falando e trazendo-o à existência em plena maturidade. E se você ainda está se perguntando, ele falou e o trouxe à existência, em plena maturidade, em seis dias e ele poderia ter feito isso em seis milissegundos mas ele estabeleceu um padrão de vida para nós com a idéia de uma semana.

Este é o nosso grande e poderoso Deus. Não só ele criou o universo, mas ele mantém o universo, ele sustenta o universo, ele o mantém em conjunto. Quando Einstein chega ao fim de sua vida e diz, "Depois de todos os meus estudos e todas as minhas descobertas" ele disse, com efeito, não nessas palavras exatamente, "Eu morro desiludido e incompleto porque nunca consegui encontrar qual é poder que mantém tudo junto." É bom entender o átomo. É bom entender o que os componentes do átomo fazem. É bom descer aos elementos mais minúsculos da existência da matéria e energia, mas no final ele não pôde descobrir o que era. E por causa disso havia uma grande desilusão.

O que é, simplesmente, é o poder de Deus. O poder de Deus. E é esse mesmo poder que nos mantém. E os meios que ele usa para nos manter é dando-nos uma fé que não morre. E se houve um tempo em que você creu e agora você não crê mais, se houve um tempo em que você tinha interesse em Cristo e agora você não tem mais, se você é indiferente ao Senhor de qualquer forma, se você não tem uma fome e sede por ele, se você não tem um desejo por sua Palavra, se você não o ama e nem anela servi-lo, se você não quer conhecê-lo, se você não tem uma fé sustentada e confiança nele, se você não vive sua vida na esperança da glória eterna, então o que quer que você possa ou não ter feito no passado, você não é um cristão. Você não é um cristão.

Porque os cristãos vivem pela fé, uma fé duradoura e sustentada. Não é desassociada de nossas vontades. Está em perfeita harmonia com nossas vontades. Permanecemos firmes mas não passivos. Somos ativos em perseverar. Estamos buscando Cristo com todas as nossas forças. Estamos buscando a obediência. Estamos ansiando por isso, desejando isso. Nós odiamos o pecado. Amamos a justiça. Estamos ativos nesse processo de perseverança. É por isso que podemos chamá-la perseverante.

É uma espécie de fé que capta nossas mentes e capta nossas almas e as torna apaixonadas por Cristo, apaixonadas por Sua Palavra, apaixonadas por Sua lei e desejando servi-Lo. Todo nosso ser, tudo em nós se junta para honrar a Cristo, e nós vivemos em uma espécie de estado de sofrimento, porque fazemos o que não queremos fazer e não fazemos o que devemos fazer e nos encontramos - em Romanos 7 - doentes por nosso próprio pecado remanescente.

Então Pedro diz "Você está preocupado se a sua fé irá suportar esses terríveis testes severos? Não se preocupe. Não se preocupe." Como Jesus disse - e nós estudamos isto na semana passada -"Quando eles os levarem diante da sinagoga, diante das autoridades e dos reis não fiquem ansiosos, o Espírito Santo lhes mostrará o que vocês devem dizer." E você vai dizer o que você deve dizer e você vai ficar e dar o seu testemunho de Jesus Cristo na pior situação possível, porque esse é o dom da fé que foi dado a você por Deus e é sustentado pelo Espírito Santo.

Portanto somos guardados, protegidos por uma esperança viva, protegidos pelo poder divino, uma fé que é um dom de Deus. Mas é uma fé ativa não passiva. É uma fé agressiva, não fraca. É uma fé perseguidora não uma que foge. E estamos ansiosos pela salvação que está pronta, para que possamos ser revelados no último tempo. Há mais quatro desses meios ou experiências pelas quais conhecemos a proteção divina. Vamos abordar esses quatro no próximo domingo. Vamos orar.

Senhor há tanto aqui e é tão incrivelmente rico, tão encorajador para nós que sentimos que se há alguma coisa, nós queremos abrandar e saborear cada pensamento. Não somos dignos de ser salvos. Não somos dignos de ser mantidos. Não somos dignos de nada. E nós pedimos, ó Deus, que Tu nos torne gratos, perdoa-nos por sempre duvidarmos do teu dom eterno. Perdoa-nos por qualquer tipo de adoração diminuída, ergue-nos desta falha para entendermos isso. Perdoa-nos por não honrá-lo como deves ser honrado, por um dom tão imenso e duradouro de misericórdia e graça para nós.

E te adoramos, te amamos, te honramos e te louvamos por nossa salvação. E sabemos que enquanto vivermos nossas vidas neste mundo, estaremos constantemente desejando honrá-lo, e no entanto, conscientes de que é a graça que nos mantém, porque somos tão indignos. Agradecemos por esta grande graça. Esperamos que a salvação seja revelada no último tempo. Agradecemos pela fé duradoura, e que possamos perseverar com toda a nossa força, devoção e compromisso. Como Paulo colocou, pressionando em direção à marca da semelhança de Cristo, pois isso demonstra nosso amor por aquele que deu sua vida por nós e oramos em seu nome. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Playlist
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

ECFA Accredited
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize