Grace to You Resources
Grace to You - Resource

É bom estar de volta para abrir a Palavra de Deus. Quando eu não estou aqui eu sinto falta de estar na igreja profundamente. E eu tento o meu melhor para encontrar alguma experiência que substituia a Grace Church. Quando eu estava confinado em casa e eu realmente não podia ir a lugar algum o que é praticamente como a coisa tem funcionado desde a cirurgia, contei com um membro da minha família para configurar um computador para que eu pudesse obter o streaming de áudio da Grace, que eu absolutamente amei e não aconteceu muitas vezes o suficiente para mim. Mas nessas outras ocasiões encontrei-me tentando achar algo na televisão que suprisse. E esse foi um desafio muito difícil.

Eu quero que você saiba que a Escritura em minha mente é profunda. É simplesmente profunda. É insondavelmente rica. É tão profunda que ultrapassa todas as ideias, todas as filosofias, todas as opiniões, todas as percepções por todos os seres humanos juntos. E ainda assim eu achei quase impossível encontrar alguém que minasse as profundezas da Escritura.Opiniões, muitas delas. Perspicácia, muitas delas. Mas era quase impossível encontrar alguém que entendesse a beleza e a sublimidade da Escritura. Pregação superficial denuncia uma visão fraca da Escritura uma compreensão superficial de seus grandes, grandes tesouros. Por isso é bom estar aqui e é bom estar com aqueles que eu amo e por quem eu sou amado aqui na Grace Church.

Agora tendo dito isso sobre as coisas profundas da Escritura, e há muitas, uma outra nota preciso acrescentar a isto. Acabei de ler um livro ontem escrito por Leland Ryken. Eu recomendo a você. É um livro sobre o trabalho de tradução para o Inglês. Ele discute a filosofia da tradução, a filosofia da tradução. Por exemplo por que a King James, New King James, New America Standard e English Standard Version são equivalências formais palavra por palavra ao contrário de todas as outras traduções que são chamadas de "equivalências dinâmicas." E esse é um livro que vale a pena ler se estiver na livraria.

O autor me enviou uma cópia para ler, mas vale a pena ler para entender que há pessoas mesmo na tradução da Bíblia que têm uma opinião pobre da Bíblia. Elas sentem que o poder dominante que reina sobre a Escritura é o leitor contemporâneo, em vez de o autor. Assim a idéia da tradução não é para nos dar o que o autor pretendia mas para nos dar o que o leitor gostaria.

Então você tem traduções como A Mensagem, A Bíblia Viva, A NVI a TNVI, A Mensagem de Boas Novas Para o Homem Moderno, et cetera et cetera et cetera et cetera. Todas elas fazem do leitor, soberano, querem colocar a Bíblia no contexto moderno e na linguagem moderna não importa o que o autor pretendia.

Elas são as traduções populares, arrisco-me a dizer. Dominam o mundo evangélico lá fora e elas traem pela falta de entendimento de que quando você vai para a Bíblia, você quer ter certeza de que está lendo o que o autor pretendia o que o Espírito Santo inspirou, não ler algo que uma comissão contenporânea pensa que os leitores querem ler. Portanto é uma questão muito, muito importante. Que vai culminar nisso.

E somos muito gratos, sou muito agradecido por influências em minha vida através dos anos e influências nos ministérios que tivemos juntos aqui na Grace Church que nos levaram à convicção de que queremos saber o que Deus quis dizer com o que Ele disse e nós queremos saber o que Ele disse originalmente da maneira que Ele disse isso. Nós queremos que Ele seja soberano sobre Sua Palavra não o leitor moderno.

Então nós usamos uma tradução que é uma tradução literal. Eu prego usando a New American Standard, a New King James seria uma tradução literal. A ESV, English Standard Version, a nova, parece mais poética, uma tradução mais lindamente estruturada é também de "equivalência formal" eles chamam, tradução palavra por palavra em vez de alguma forma de paráfrase. É por isso que usamos as que usamos e é por isso que eu uso o NAS e a New King James que é outro excelente texto formal de equivalência.

Então nos voltamos para a Palavra de Deus e podemos encontrar todas as coisas que precisamos saber lá. E não precisamos de uma Bíblia que esteja no clima contemporâneo. Nós não precisamos de uma Bíblia que foi atualizada para nós. Podemos voltar-nos para o original e obter tudo o que precisamos.

E uma das coisas que precisamos entender é a importância da adoração e nós, ao olharmos para a importância da adoração, queremos entender como o domingo se encaixa nisso, como o Dia do Senhor se encaixa nisso. E preguei uma mensagem sobre o sábado porque há pessoas que estão confusas sobre o sábado e hoje eu quero falar com você um pouco sobre o dia do Senhor. Não vai ser uma mensagem longa ou que tome muito tempo do culto nesse assunto, mas quero que você saiba o que a Escritura tem a dizer porque eu acho que é muito importante.

Agora, hoje é domingo certo? E você está aqui. E nós estamos sempre aqui no domingo e há um motivo para isso. Isso não aconteceu por acaso. É um padrão. Não é apenas um padrão aqui na Grace Community Church é praticamente um padrão nas igrejas em toda parte nos Estados Unidos. Tem sido o padrão tradicional consagrado pelo tempo e ele remonta por todo o caminho de volta ao tempo do Novo Testamento. O povo de Deus, os crentes no Senhor Jesus Cristo têm adorado no domingo.

Tenho ido a diversos lugares no mundo em minha vida. Fui tão longe quanto o Cazaquistão na Ásia Central e os crentes de lá adoram no domingo. Eles sempre têm adorado no domingo e eles continuam hoje a adorar no domingo. Fui muitas vezes para o Reino Unido, na Inglaterra, Irlanda, Escócia e os crentes de lá adoram no domingo.

Já estive na Bielorrússia um país notável que entrou recentemente em destaque por sua mentalidade anti-cristã e até mesmo perseguidora que está sendo exibido pelos líderes lá e sendo duros com a igreja. Os crentes lá reúnem-se no domingo. E outros países da ex-União Soviética a Rússia a Ucrânia os crentes reúnem-se no domingo. Eles se reúnem no domingo na Índia. Eles se reúnem no domingo na China. Eles se reúnem no domingo nas Filipinas. Eles se reúnem no domingo em Nova Zelândia, Austrália.

Eles se reúnem no domingo nas montanhas do Equador entre os índios na aldeia de Colta onde Patricia e eu visitamos. Eles se reúnem no domingo no Brasil nas selvas e nas cidades. Eles se reúnem no domingo em toda a América do Sul. Eles se reúnem no domingo até mesmo em Israel.

Como isso aconteceu? Por que todos eles não se reúnem em dias diferentes? Por que alguns deles não se reúnem na quinta-feira e alguns deles na terça-feira e alguns na quarta-feira e outros no sábado? Tem sido sempre assim e tem sido sempre assim em toda a extensão da igreja cristã historicamente.

Eu me lembro que era um pouco de fardo para mim na minha infância porque havia pessoas que colocavam todos os tipos de restrições no domingo. Todo mundo se reunia no domingo. E quando eu era um garotinho eles me vestiam com um pequeno terno e colocavam uma camisa branca sobre mim e amarravam um laço e me faziam ficar assim o dia inteiro todos os domingos. E eu me lembro que havia restrições muito fortes colocadas sobre o que eu poderia fazer.

Eu não podia sair de casa. Eu não podia jogar bola no quintal. Eu não podia jogar bola. Quando moramos em Filadélfia eu não podia jogar bola, o que era uma coisa boa para fazer nos degraus das casas geminadas lá. Nós apenas tínhamos que sentar-nos lá. O único pecado que poderíamos cometer, e fazíamos isso como loucos, era a gula. Eu demorava na refeição. Saíamos da igreja cerca de 12h30 íamos para casa e comíamos até que voltamos à noite.

Mas supunha-se ser um dia em que tudo tipo que era como um desfile que separávamos para a contemplação do Senhor, a leitura das Escrituras, leitura de histórias bíblicas, leitura de livros cristãos ou teologia falando sobre as coisas do Senhor e o mais importante reunindo-nos pela anhã e à noite no culto na igreja, na Escola Dominical e talvez no grupo de jovens antes de domingo à noite, e isso preenchia o dia.

Era muito bonito a forma como era em toda a nação dos Estados Unidos da América. Eu me lembro quando eu vim para a Grace Community Church em 1969 havia apenas um shopping center em San Fernando Valley e foi o primeiro shopping que foi construído aqui, era o Panorama City Mall. A Panorama City esta pequena cidade que ocupamos uma parcela, era uma cidade do pós-guerra onde as pequenas casas eram construídas para acomodar os veteranos vindos da II Guerra Mundial.

E eles construíram o primeiro shopping aqui e nunca era aberto no domingo, não era aberto no domingo. Nenhma outra coisa era aberta no domingo. As lojas eram todas fechadas. Não houvia eventos organizados no domingo. Não houvia esportes para as crianças no domingo. Não houvia atividades planejadas na comunidade, no domingo. Havia, na verdade, leis contra isso, leis aprovadas pelos Estados e pelos governos.

Domingo era sempre muito diferente do sábado. As lojas abriam no sábado. As pessoas estavam em movimento no sábado. Todos os eventos, todos os eventos desportivos eram programados no sábado, viagens, lazer, trabalho em volta da casa. Domingo era um dia muito, muito diferente e foi reconhecido dessa forma aqui. Ele foi reconhecido dessa maneira pelos nossos antepassados no Reino Unido e na Europa percorrendo todo o caminho de volta à época da Reforma e até mesmo antes disso.

Lembro-me do ano em que as leis locais aqui no vale de San Fernando foram alteradas para permitir que lojas pudessem abrir no domingo. Então eventualmente o domingo tornou-se como sábado com muito pouca diferença. Mas literalmente por séculos, o culto de domingo e a comunhão entre os cristãos em todo o mundo era o hábito da igreja.

E você poderia perguntar se isto era simplesmente arbitrário? Será que isso simplesmente acontecia dessa forma? Seria muito difícil convencer alguém dessa idéia pois você tem todos esses diferentes países, todas estas línguas diferentes e todas estes diferentes séculos, e é um padrão ininterrupto.

Como isso começou? Quem começou? E por que ainda estamos realizando cultos aos domingos? E por que ainda temos uma espécie de deferência para o domingo em uma semana de trabalho de cinco dias que termina na sexta-feira? Será que isso acontece por acidente?

Bem muitas igrejas começaram a diminuir o domingo neste últimos 25 anos, mais ou menos. Eles reduziram o domingo para uma hora de experiência não-intrusiva você pode ter seu momento para a praia com seu traje de banho se você quiser. Eles têm minimizado o domingo para uma hora em que você pode acomodar as pessoas que não querem mesmo adaptar o domingo com isso, eles acomodam com um culto na noite de sábado. Você pode ir para o culto de sábado à noite e você não tem que prestar qualquer atenção a domingo qualquer. Então você pode passar o dia inteiro na praia e você pode participar do culto de sábado à noite quando está escuro e você não pode sair e brincar de qualquer maneira. Isto é típico do tendência contemporânea.

E as pessoas parecem dar pouca importância se se reúnem no sábado ou no domingo. Isso não parece ser um problema. Há muitas pessoas que gostariam de deixar o domingo completamente livre para jogos e recreação e ir ao shopping ou onde quer que queiram e frequentar um culto na noite de sábado que só toma um pouco de tempo, isso parece atendê-los prontamente.

Bem isso realmente importa? É importante para nós fazer isso no domingo? Não poderíamos muito bem fazê-lo em qualquer outro dia ou em dias alternados?

Agora vamos tipo de pegar onde paramos da última vez e responder a essa pergunta. Vá para Colossenses 2 por um minuto. Nós apenas vamos seguir com algumas passagens e eu vou tipo que deixar você tirar a conclusão. Colossenses 2:16 "Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo.”

Lembra do que eu disse da última vez sobre o dia de sábado? Ele desapareceu certo? Ele se foi. Então o que estamos falando do domingo, não estamos falando sobre o sábado. O sábado era o sétimo dia da semana. Foi instituído sob a lei mosaica entre a queda do homem e Moisés. Não havia leis do sábados. Não havia observância do sábado. Isso veio na lei mosaica. Séculos se passaram nenhum dos patriarcas tinha qualquer tipo de lei do sábado.

No sétimo dia após a criação você se lembra que Deus descansou e Deus os abençoou naquele dia. Por quê? Como um dia que seria sempre um memorial para o fato de que Deus criou o universo em seis dias. E assim o sétimo dia foi e sempre será um lembrete de Deus como nosso Criador. E nós vimos isso em nossa última sessão. Todo sábado que chega, que é o sétimo dia da semana - domingo sendo o primeiro dia da semana - todos os sábados que chegam são um bom dia para nós lembrar, antes de tudo, que Deus é o Criador.

E temos isso em nossa herança. É por isso que as pessoas não trabalham no fim de semana porque sábado poderia ser um dia em que você pode aproveitar a criação, quando você poderia ter sua recreação. Você não tem que ir trabalhar. Isso tudo foi uma espécie de estrutura cristã. Você poderia ir e levar a sua família e fazer um piquenique ou jogar bola desfrutar do lado de fora apreciar a criação de Deus. Isso era parte integrante da lembrança de Deus como Criador.

Também sugerimos a você que quando a lei mosaica surgiu Deus ordenou um dia de sábado para as pessoas observarem, obedecerem a Deus e colocar algumas restrições sobre eles para lembrá-los de seus pecados. Então todo sábado que chega tem uma dupla função. Isso faz com que nos lembremos de Deus como Criador, e para lembrar quão pecadores realmente somos e verdadeiramente nós somos pecadores.

Mas o sábado se foi. Colossenses 2:16-17 "Ninguém, pois, vos julgue por causa ... do sábado." Ele se foi. É parte do judaísmo que foi substituído pela nova aliança. E a nova aliança tem um dia completamente diferente. Sábado como eu disse lembra-nos de Deus como Criador e Deus como legislador e nos lembra da beleza da criação de Deus, a magnificência de Sua criação e do pecado dos nossos próprios corações.

Mas quando você vem para uma nova aliança você tem um novo tipo de observação, não observando Deus como Criador, não observando a Deus como legislador, mas na nova aliança que Deus está definindo a si mesmo como o quê? Salvador. Assim a nova aliança tem o seu próprio dia, um dia em que nos concentramos em Deus como nosso Salvador.

Agora vamos ver como esse tipo de coisa aconteceu. Vá para o final do evangelho de Mateus no final do Evangelho de Mateus. Basta dizer que o argumento da história é que a igreja levou isso a sério, que a igreja levaou a sério a questão do domingo desde os tempos do Novo Testamento. Aqui estamos 2.000 anos mais tarde e a igreja ainda está se reunindo no domingo. Eu diria que está profundamente muito enraizada.

Mas em Mateus 28 que é o dia depois do sábado que seria o domingo - sábado no sábado. "No findar do sábado, ao entrar o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. E eis que houve um grande terremoto; porque um anjo do Senhor desceu do céu, chegou-se, removeu a pedra e assentou-se sobre ela. O seu aspecto era como um relâmpago, e a sua veste, alva como a neve. E os guardas tremeram espavoridos e ficaram como se estivessem mortos.

“Mas o anjo, dirigindo-se às mulheres, disse: Não temais; porque sei que buscais Jesus, que foi crucificado. Ele não está aqui; ressuscitou, como tinha dito. Vinde ver onde ele jazia. Ide, pois, depressa e dizei aos seus discípulos que ele ressuscitou dos mortos e vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis. É como vos digo!’

“E, retirando-se elas apressadamente do sepulcro, tomadas de medo e grande alegria, correram a anunciá-lo aos discípulos. E eis que Jesus veio ao encontro delas e disse: Salve! E elas, aproximando-se, abraçaram-lhe os pés e o adoraram. Então, Jesus lhes disse: Não temais! Ide avisar a meus irmãos que se dirijam à Galiléia e lá me verão”

É madrugada de domingo, cena familiar certo? Este é o domingo quando Jesus ressuscitou e apareceu a Maria Madalena a Maria mãe de Tiago. Este é o dia da ressurreição.

O versículo 7 "Ide, pois, depressa e dizei aos seus discípulos que ele ressuscitou dos mortos." Diga-lhes rapidamente porque há muita coisa que vai acontecer neste dia. Isso é bem ao raiar do dia, você se lembra. Antes deste evento o domingo não tinha lugar em um calendário judaico não há lugar importante. Nenhum. Não foi identificado como um dia especial em qualquer sentido religiosamente ou socialmente. Era como todos os outros dias.

Mas uma vez que o Senhor ressuscitou dos mortos no primeiro dia da semana o primeiro dia da semana nunca mais seria o mesmo novamente porque se você memorizar a criação no sétimo dia e se você memorizar por assim dizer a lei no sétimo dia você certamente vai querer lembrar a ressurreição não é? Se você celebrar Deus como Criador e Deus como legislador você certamente quer comemorá-Lo regularmente e ainda com mais alegria como Salvador.

Aliás, você tem o primeiro culto de domingo no versículo 9. Eles vieram e se prostaram aos seus pés e o adoraram. Um pequeno culto mas um culto de adoração.

Abra sua Bíblia em Lucas 23 e nós estamos apenas construindo um cenário e eu não vou entrar em todos os detalhes. Nós cobrimos isso no final do livro de Lucas, todas as coisas que estão acontecendo. Mas a principal coisa a pensar nesse versículo, versículo 7 é "rapidamente" passar a mensagem porque este dia vai ser cheio. Nós temos que começar este dia cedo.

Lucas 23:55 "As mulheres que tinham vindo da Galiléia com Jesus, seguindo, viram o túmulo e como o corpo fora ali depositado. Então, se retiraram para preparar aromas e bálsamos. E, no sábado, descansaram, segundo o mandamento. Mas no primeiro dia da semana -" Lucas 24:1 "alta madrugada, foram elas ao túmulo, levando os aromas que haviam preparado. E encontraram a pedra removida do sepulcro; mas, ao entrarem, não acharam o corpo do Senhor Jesus. Aconteceu que, perplexas a esse respeito, apareceram-lhes dois varões com vestes resplandecentes. Estando elas possuídas de temor, baixando os olhos para o chão, eles lhes falaram: Por que buscais entre os mortos ao que vive? Ele não está aqui, mas ressuscitou. Lembrai-vos de como vos preveniu, estando ainda na Galiléia, quando disse: Importa que o Filho do Homem seja entregue nas mãos de pecadores, e seja crucificado, e ressuscite no terceiro dia’

“Então, se lembraram das suas palavras. E, voltando do túmulo, anunciaram todas estas coisas aos onze e a todos os mais que com eles estavam. Eram Maria Madalena, Joana e Maria, mãe de Tiago; também as demais que estavam com elas confirmaram estas coisas aos apóstolos. Tais palavras lhes pareciam um como delírio, e não acreditaram nelas. Pedro, porém, levantando-se, correu ao sepulcro. E, abaixando-se, nada mais viu, senão os lençóis de linho; e retirou-se para casa, maravilhado do que havia acontecido.”

Você se lembra de Pedro e João que foram ao sepulcro, como os outros evangelistas nos dizem, e eles perceberam que a ressurreição tinha ocorrido. Novamente é madrugada de domingo. As mulheres são as primeiras. Elas voltam e relatam a eles. E mais vêm, e os Apóstolos vêm e torna-se aparentemente que é muito, muito no início da manhã que o Senhor ressuscitou e está vivo o que significa que Ele realizou a redenção na cruz. Ele ressuscitou para nossa justificação. Ele venceu o pecado, a morte e inferno. Ele tomou sobre si os nossos pecados em seu corpo sobre cruz, fazendo-se pecado por nós e Ele ressuscitou dos mortos em triunfo.

E ainda é cedo. Mais uma vez no mesmo dia versículo 13 "Naquele mesmo dia, dois deles estavam de caminho" é ainda primeiro dia ainda é domingo "para uma aldeia chamada Emaús, distante de Jerusalém sessenta estádios. E iam conversando a respeito de todas as coisas sucedidas. Aconteceu que, enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e ia com eles. Os seus olhos, porém, estavam como que impedidos de o reconhecer. Então, lhes perguntou Jesus: Que é isso que vos preocupa e de que ides tratando à medida que caminhais? E eles pararam entristecidos. Um, porém, chamado Cleopas, respondeu, dizendo: És o único, porventura, que, tendo estado em Jerusalém, ignoras as ocorrências destes últimos dias?" "Como você pode não saber o que está acontecendo?

“Ele lhes perguntou: Quais? E explicaram: O que aconteceu a Jesus, o Nazareno, que era varão profeta, poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo, e como os principais sacerdotes e as nossas autoridades o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. Ora, nós esperávamos que fosse ele quem havia de redimir a Israel; mas, depois de tudo isto, é já este o terceiro dia desde que tais coisas sucederam.”

E isso importava, claro, você se lembra porque Ele disse que iria subir no terceiro dia e eles não têm essa informação ainda. Bem pelo menos eles não acreditavam nisso ainda.

“É verdade também que algumas mulheres, das que conosco estavam, nos surpreenderam, tendo ido de madrugada ao túmulo; e, não achando o corpo de Jesus, voltaram dizendo terem tido uma visão de anjos, os quais afirmam que ele vive. De fato, alguns dos nossos foram ao sepulcro e verificaram a exatidão do que disseram as mulheres; mas não o viram. Então, lhes disse Jesus: Ó néscios e tardos de coração" versículo 25 "para crer tudo o que os profetas disseram! Porventura, não convinha que o Cristo padecesse e entrasse na sua glória? E, começando por Moisés, discorrendo por todos os Profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras.

“Quando se aproximavam da aldeia para onde iam, fez ele menção de passar adiante. Mas eles o constrangeram, dizendo: Fica conosco, porque é tarde, e o dia já declina. E entrou para ficar com eles. E aconteceu que, quando estavam à mesa, tomando ele o pão, abençoou-o e, tendo-o partido, lhes deu; então, se lhes abriram os olhos, e o reconheceram; mas ele desapareceu da presença deles.”

Bastante por um dia. Bastante por um dia. De manhã Ele aparece para os apóstolos e as mulheres. Na parte da tarde Ele aparece para estes dois na estrada para Emaús dois discípulos não identificados com exceção de Cleópas o outro não identificado. Mas há mais ainda. Há mais ainda.

De acordo com o versículo 32 "E disseram um ao outro: Porventura, não nos ardia o coração, quando ele, pelo caminho, nos falava, quando nos expunha as Escrituras? E, na mesma hora, levantando-se, voltaram para Jerusalém, onde acharam reunidos os onze e outros com eles, os quais diziam: O Senhor ressuscitou e já apareceu a Simão! Então, os dois contaram o que lhes acontecera no caminho e como fora por eles reconhecido no partir do pão.”

Rapaz, isso é no domingo. E, a propósito, você teve o primeiro culto de domingo e você também teve o primeiro sermão de domingo. Nos versículos 25-27 "Então, lhes disse Jesus: Ó néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! Porventura, não convinha que o Cristo padecesse e entrasse na sua glória? E, começando por Moisés, discorrendo por todos os Profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras." O primeiro sermão foi um sermão expositivo sobre a primeiro domingo.

O primeiro culto de adoração, o primeiro domingo e não acabou ainda. Não acabou. Eles, tendo percebido que Jesus estava vivo "correm de volta para Jerusalém" os onze quilômetros "- e eles encontraram os onze e os que estavam reunidos com eles e lhes disseram 'o Senhor tinha realmente ressuscitou.’”

Então ficou realmente interessante, versículo 36. "Falavam ainda estas coisas quando Jesus apareceu no meio deles e lhes disse: Paz seja convosco! Eles, porém, surpresos e atemorizados, acreditavam estarem vendo um espírito. Mas ele lhes disse: Por que estais perturbados? E por que sobem dúvidas ao vosso coração? Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e verificai, porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho. Dizendo isto, mostrou-lhes as mãos e os pés. E, por não acreditarem eles ainda, por causa da alegria, e estando admirados, Jesus lhes disse: Tendes aqui alguma coisa que comer? Então, lhe apresentaram um pedaço de peixe assado [e um favo de mel]. E ele comeu na presença deles. A seguir, Jesus lhes disse: São estas as palavras que eu vos falei, estando ainda convosco: importava se cumprisse tudo o que de mim está escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos.”

A crônica de João também é bastante interessante. Abra em João capítulo 20 e novamente nós não estamos tentando cobrir detalhes mas apenas dar-lhe a visão geral. João 20:1. "No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu que a pedra estava revolvida. Então, correu e foi ter com Simão Pedro e com o outro discípulo." Eles passam pela mesma história maravilhosa. Este é o relato de Simão Pedro que chega, encontram a toalha de rosto e os panos de linho. Esta é a ocasião em que Maria Madalena é confrontada por Jesus e diz no versículo 18 "Eu vi o Senhor.”

Agora vamos pegar a história em 20:19 que paramos em Lucas 24. "Ao cair da tarde daquele dia -" os dois de Emaús voltaram para o cenáculo onde os onze estão. É o primeiro dia da semana. Note isso, você pode? No versículo 19 "Ao cair da tarde daquele dia, o primeiro da semana." Não admira que Jesus disse "Ide depressa contar todo mundo" porque por todo caminho de volta o tempo está correndo. É importante que todas essas ocasiões de Cristo visível manifestando-O aconteçam no primeiro dia.

Por isso é "o primeiro dia da semana e as portas estavam fechadas." Você se lembra que Lucas disse que eles ficaram com medo e assustados quando Ele chegou? Claro porque as portas estavam fechadas. Ele veio através da parede. "Ele veio e pôs-se no meio deles e disse-lhes, A paz esteja convosco ". E Ele disse" A paz esteja convosco " porque eles estavam, sem dúvida, em um estado de pânico quando Ele apareceu - entraram em pânico porque eles achavam Ele estava morto e entraram em pânico porque a porta estava trancada.

“E, dizendo isto, lhes mostrou as mãos e o lado. Alegraram-se, portanto, os discípulos ao verem o Senhor. Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio." Ele lhes dá uma reiteração da comissão. E em seguida "havendo dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo". E esta é uma pré-visualização da promessa do recebimento do Espírito Santo. Que dia! Que dia!

Na sexta-feira à noite quando Jesus está morto, suas esperanças estão esmagadas, trituradas e desfeitas. O melhor que podem imaginar é que eles podem descansar no sábado porque eles não podem fazer qualquer trabalho ou fazer qualquer tipo de viagem por isso mesmo as mulheres que estavam indo para ungir Seu corpo têm que esperar até o sábado acabar e então irem e fazer isso. Vai ser uma coisa boa para fazer, ungir o corpo de Jesus. Isso foi a melhor que eles poderiam ter esperado, era um ato de bondade para com o corpo morto daquele em que eles tinham colocado sua confiança.

No momento em que o domingo havia se passado, todos eles sabem que Jesus está vivo dentre os mortos. Pedro sabe disso, João sabe disso, Maria Madalena sabe disso, as outras Marias, as outras mulheres sabem disso os outros discípulos sabem disso. E no domingo à noite todos os discípulos sabem, com uma única exceção que estava ausente? Tomé. Tomé estava ausente.

Confira isso em João 20:21 "Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio. E, havendo dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo." Versículo 24 "Ora Tomé um dos Doze chamado Dídimo não estava com eles quando veio Jesus." Tal como um cético, estava provavelmente fora em algum canto dizendo "Eu estava certo. Eu tinha todos os motivos para duvidar.”

“Então os outros discípulos estavam dizendo a ele 'Nós vimos o Senhor. "Disseram-lhe, então, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele respondeu: Se eu não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, e ali não puser o dedo, e não puser a mão no seu lado, de modo algum acreditarei." Isso é fabuloso. Versículo 26 "Passados oito dias, estavam outra vez ali reunidos os seus discípulos." Que dia seria esse? Domingo. Nada aconteceu nos sete dias entre eles. Não até o oitavo dia que os discípulos estão novamente reunidos.

Estavam eles reunidos em outros dias? É melhor você acreditar que eles estavam. Quero dizer, eles estavam escondidos. "Estando as portas trancadas, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco! E logo disse a Tomé: Põe aqui o dedo e vê as minhas mãos; chega também a mão e põe-na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente. Respondeu-lhe Tomé: Senhor meu e Deus meu! Disse-lhe Jesus: Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram.”

Muitos outros sinais além dos escritos aqui, diz João, poderiam ser escritos sobre a obra de Cristo. Mas o ponto que eu quero que você observe é que o domingo de repente tornou-se um dia muito muito especial. Jesus faz duas aparições milagrosas pós-ressurreição aos discípulos ambas em um domingo, as duas em um domingo. É em um domingo que eles sabem que Ele está vivo dentre os mortos. É em um domingo que eles sabem que o Antigo Testamento está sendo cumprido. É em um domingo que eles sabem o Pai afirmou Sua obra redentora na cruz. É em um domingo que Ele lhes promete que eles vão receber o Espírito Santo para serem capacitados para o ministério no futuro. É em um domingo que todo o passado do Seu ministério e Sua morte vem a fazer sentido, e isso num domingo.

Jesus ressuscitou dos mortos naquele domingo. Apareceu naquele domingo de manhã. Apareceu naquele domingo à tarde. Apareceu naquele domingo à noite. Mostrou-se vivo para as mulheres nesse domingo. Eles tiveram o primeiro culto de adoração naquele domingo. Jesus pregou o primeiro sermão naquele domingo. Encontrou dois discípulos naquele domingo. Partiu o pão com eles, revelou-se a eles e desapareceu milagrosamente.

Ele se encontrou naquela noite com os onze menos Tomé, naquele domingo e duas vezes pronunciou paz sobre eles e comeu com eles. Ele deve ter ensinado várias vezes naquele domingo não só na estrada de Emaús mas sem dúvida no cenáculo novamente quando Ele lhes disse que havia de fato cumprido as promessas do Antigo Testamento.

Naquele domingo Ele disse aos discípulos que o perdão dos pecados estava agora disponível através do que Ele havia feito e estava disponível a todos os que se arrependessem e cressem. Naquele domingo Ele declarou a grande comissão que era para sair e proclamar o evangelho. Ele lançou, por assim dizer, a missão mundial ilimitada do evangelismo, encomendando seus discípulos e apóstolos para levarem o evangelho e proclamá-lo até os confins do mundo.

E naquele domingo como eu disse Ele lhes prometeu que eles teriam o poder do Espírito Santo. O grande novo pacto foi ratificado. O perdão dos pecados para todos os pecadores de todas as idades que viessem a Deus, fora realizado. Que dia! Que dia! E foi um domingo e antes disso o domingo não tinha absolutamente nenhum significado, nenhum. Mas a partir daquele dia o domingo assumiu um significado completamente diferente. Os domingos nunca mais seriam o mesmo novamente.

Domingo se tornou o novo pacto do dia da ressurreição em suas mentes, porque Deus tinha escolhido aquele dia. Se o sétimo dia foi designado por Deus para deleitar-se com Ele como Criador e depois de ter sido corrompido pela queda se o sétimo dia também foi projetado por Deus para colocar medo no coração por causa da violação de Sua santa lei, aqui era outro dia. Este não era um dia para comemorar a criação ou para comemorar o pecado ou a malignidade do pecado este foi um dia para celebrar a salvação. A ressurreição era o amanhecer de um novo dia e assim a nova aliança tem um novo dia. O sábado se foi e o novo dia chegou e é o dia da celebração da obra de Cristo.

Agora não termina aí. Por que oito dias depois? O Senhor estava dizendo algo sobre os domingos, instituindo um novo dia de pacto de comemoração. Abra em Atos 2 e deixe-me reforçar isso um pouco, Atos 2. “Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. E apareceram, distribuídas entre eles, línguas, como de fogo" Não fogo real mas parecia fogo. "e pousou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem." Esta foi a vinda do Espírito Santo.

Como Jesus tinha prometido quando ele diz que "soprou sobre eles" em João 20 isso era uma promessa. Essa foi uma promessa que foi cumprida no dia de Pentecostes. Aqui é uma realização monumental da profecia.

Aliás, volte para 1:8 "Recebereis poder -" Atos 1:8. "ao descer sobre vós o Espírito Santo" Ele está vindo e não demorou muito depois que Jesus fez essa promessa para que o Espírito viesse. E o Espírito veio como todos sabemos para capacitar os crentes a cumprir a comissão de proclamar o evangelho glorioso bem como para afirmar a sua fé, para selar sua fé, para lhes dar segurança e confiança, para lhes dar testemunho interno para validar do evangelho.

Jesus tinha feito essa promessa repetidamente. João 14:16 "E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós. Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros." Literalmente. "Eu irei com vocês no Espírito Santo que é o Espírito de Cristo.”

Jesus faz esta promessa em João 14, João 15, João 16 mais uma vez e de novo e de novo. O Espírito vai vir. Ele vai fixar residência em você. Ele está literalmente indo batizar você em Seu corpo, tornando uma a igreja. Ele vai dar a vocês dons, dons espirituais e capacitações. Ele vai dar a vocês o poder para o evangelismo. E o Espírito veio como prometido.

E fascinante, não é, o que acontece no dia de Pentecostes? Isto é quando a igreja nasceu. Isto é quando os discípulos foram habilitados. Este é a primeira obra do batismo de Cristo, como Ele batiza os crentes por meio do Espírito em Seu corpo. Este é o dia em que o reino vem à vida. Este é um glorioso, maravilhoso dia.

E você se lembra que em 2:14 Pedro se levanta prega este grande sermão sobre o significado da morte e ressurreição de Jesus Cristo. Ele diz no versículo 23 "sendo este entregue pelo determinado desígnio e presciência de Deus, vós o matastes, crucificando-o por mãos de iníquos; ao qual, porém, Deus ressuscitou, rompendo os grilhões da morte; porquanto não era possível fosse ele retido por ela.”

Em seguida ele passa a pregar o Salmo 16, uma exposição da ressurreição do Messias prometido. E isso tem um impacto fenomenal. "Quando ouviram isso -" verso 37 "Ouvindo eles estas coisas, compungiu-se-lhes o coração e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, irmãos? Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo." Três mil pessoas são convertidas.

Por que eu estou trazendo isso para a discussão? Você já se perguntou que dia da semana foi no dia de Pentecostes? Você sabe que dia da semana era? Aconteceu no domingo. Aconteceu no domingo. De acordo com Levítico 23:16 a festa das semanas, o pentecostes, era designado para dedicar as primícias da colheita do trigo que seria maio, junho. Ele é chamado de pentecostes "pente" que significa "cinco" porque ocorria 50 dias depois do sábado que antecede a festa das Primícias. Então você tem um sábado mais 50 dias. Cálculo simples. Um sábado mais 7 sábados 49 anos iria cair em um sábado, certo? Então 50 seria o primeiro dia da semana seguinte. É domingo de novo.

O pentecostes acontece no domingo. Tão único quanto é, todas essas referências são curtos comandos em se observar o primeiro dia da semana como se tivesse algum tipo especial de significado mosaico. Não temos quaisquer comandos neotestamentários sobre o primeiro dia da semana. Nós apenas temos o fato muito óbvio que Deus encheu esse dia com os acontecimentos mais significativos na fundação da igreja ou seja com a ressurreição de Jesus Cristo e com a chegada do Espírito de Deus.

Os acontecimentos da ressurreição, o nascimento da Igreja, o revestimento de poder da igreja a conclusão da salvação a vinda do Espírito Santo; essas realidades fundamentais gloriosas que estão no cerne da nossa redenção, essas são as realidades que substituíram as sombras e as formas do sábado. Eles acontecem em um domingo e o Senhor, então, escolheu o Seu próprio dia.

E assim como eu disse a você esta manhã quando Ele designou doze apóstolos Ele deixou os líderes de Israel para trás. Quando nosso Senhor estabeleceu o primeiro dia ele deixou o sétimo dia para trás. A lei mosaica para o sétimo dia, passou.

É a pior coisa possível para as pessoas que se dizem cristãs, tomar restrições destinadas ao sábado Mosaico e tentar impô-las no domingo. Isso é oposto à intenção de nosso Senhor. Não deixe que ninguém lhe aprisiione a um dia de sábado. Você não está sob a lei mosaica mais. Você não está sob as restrições, cerimônias, coações e constrangimentos da lei mosaica.

Temos um novo dia. Deixamos judaísmo para trás. Deixamos o sábado para trás. Deixamos os líderes de Israel por trás. Temos uma nova aliança. Temos novos ministros dessa nova aliança e temos um novo dia. Não é como o sábado Mosaico, não mesmo.

Oh você pode ainda, eu acho, acho que o sétimo dia, sábado, num sentido como o dia em que nos lembra que o Senhor criou tudo em seis dias. Eu acho que é uma coisa maravilhosa para fazer. Você ainda pode ser lembrado que era a lei de Deus que desceu sobre a cabeça das pessoas no que diz respeito ao sábado e é bom lembrar que você é um pecador. Mas não há nada no Novo Testamento que tome as restrições da antiga aliança e restrições do sábado Mosaico e as imponha no primeiro dia da semana.

Tenha em mente por favor que a partir de Gênesis 2 onde Deus descansou até dar a lei mosaica centenas de séculos, séculos mais tarde, durante todo esse período de tempo não havia restrições ao comportamento de alguém no sábado. Era apenas o dia em que você se lembrava de Deus como Criador e até mesmo que os homens eram pecadores. Não havia restrições, era sem restrições. Que nem sequer chegou até Moisés. Tudo começou com Moisés e terminou com a abolição da antiga aliança, o estabelecimento e a ratificação da nova aliança.

O domingo da Nova aliança, então, é tipo como o velho sábado de Gênesis. Você se lembra que Deus abençoou o dia de sábado fez dele um dia de bênção para se lembrar do seu Criador. Bem, ele é abençoado no primeiro dia e fez dele um dia para se lembrar do seu Redentor. Quando Deus instituiu um dia de descanso originalmente foi um dia de descanso. Sob Moisés era um dia de descanso mas nada. Mas o dia do Senhor para nós é para ser um dia de alegria. É para ser um dia de bênção. Não é para ser um dia repleto de regulamentações externas. Eu acho que em certo sentido, em Cristo, o descanso originalmente identificado no Éden é recuperado.

Qual é a questão do primeiro dia? A alma é para ser revigorada. A alma é para ser revigorada com alegria, paz, com alegria espiritual. A alma é para ser revigorada com a verdade divina. A alma é para ser revigorada com adoração, com o ensino e pregação da Palavra de Deus. É um presente de Deus.

Devemos ser muito gratos por vivermos em um país em que ainda há vestígios de compromisso com o domingo. Passam rápido não? Mas foi sempre a intenção de ser um dia de descanso. Não é um dia para ser infundido com restrições e constrangimentos emprestados da lei mosaica. Esse é sempre o problema com a teologia do pacto. Eles não sabem onde as coisas terminam e onde começam as coisas novas.

Em Gálatas 4:9 "mas agora que conheceis a Deus ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como estais voltando, outra vez, aos rudimentos fracos e pobres, aos quais, de novo, quereis ainda escravizar-vos?" Você não quer voltar para aquilo. "Guardais dias, e meses, e tempos, e anos." Não faça isso. "Receio de vós" Paulo diz "tenha eu trabalhado em vão para convosco." Ou seja, eu perdi meu tempo livrando vocês em Cristo? Vocês vão voltar a observar dias, sábados, meses, estações, anos? Nós não estamos sob qualquer lei do sábado de forma alguma.

Bom, o domingo da ressurreição foi um domingo muito especial. O domingo seguinte foi um domingo muito especial. O pentecostes foi um domingo muito especial. Certamente depois do Pentecostes, o domingo foi muito bem estabelecido nos corações do povo de Deus. Será que eles adoravam somente no domingo? Não não. Eles adoravam com que frequência? Todo dia. Atos 2:46 "Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo.”

Você sabe, eles estavam experimentando isso a cada dia e é isso que o domingo deve ser. Ele deve ser um dia somado aos outros. Ele deve ser um dia de se dedicarem à doutrina dos apóstolos, comunhão, partir do pão, oração. Deve ser um dia de tomar refeições com alegria, com sinceridade de coração louvando a Deus. Deve ser um dia alegre, feliz. Não é um dia de restrição. Não é um dia em que se está sob a ameaça com medo da lei. É um dia em que celebramos a nossa redenção.

E assim eles se reuniam todos os dias mas não demorou muito para que eles o definissem como um dia especial. Abra em Atos 20, Atos 20. Isto é apenas um pouco mais de história. Lucas escreve que - junto com Paulo - "navegamos de Filipos e, em cinco dias, fomos ter com eles naquele porto, onde passamos uma semana." Agora olhe para isso versículo 7, "No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão”

Isso não é interessante? Nenhuma lei foi dada para estabelecer isto. Mas aqui estamos bem no ministério do apóstolo Paulo. Anos se passaram desde a ressurreição de Jesus Cristo e não é notável. É questão de fato "No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão." Isso é o que eles fizeram. Eles ainda estão reunidos.

E pelo jeito eles tinham um culto à noite. Eu acho que eles provavelmente ficaram reunidos durante todo o dia. Como é que você sabe que é um culto à noite? Porque ele pregava "até meia-noite." Pregou "exortava-os e prolongou o discurso até à meia-noite. Havia muitas lâmpadas no cenáculo onde estávamos reunidos. Um jovem, chamado Êutico, que estava sentado numa janela" seu nome significa "boa sorte" "Êutico está sentado no parapeito da janela". Não é um bom lugar se você for adormecer. “adormecendo profundamente durante o prolongado discurso de Paulo" veja, mesmo o maior dos pregadores colocava as pessoas para dormir, o homem foi "vencido pelo sono, caiu do terceiro andar abaixo e foi levantado morto.”

Agora isso é um culto à noite que se prolongava. Este pobre indivíduo não podia aguentar por mais tempo. "Descendo, porém, Paulo inclinou-se sobre ele e, abraçando-o, disse: Não vos perturbeis, que a vida nele está.” Ressuscitou-o dentre os mortos. E quer saber? "Subindo de novo, partiu o pão, e comeu, e ainda lhes falou largamente até ao romper da alva." Eu gosto disso. Paulo não via limite de tempo para o que ele queria dizer. Se alguém caisse da janela e morresse você o ressuscitaria e o traria de volta. "Então, conduziram vivo o rapaz e sentiram-se grandemente confortados.”

Então o que eles fiziam, eles estão reunidos em um domingo e a reunião continua e continua e continua, porque eles estão louvando a Deus e estão amando o que estão ouvindo. É a doutrina dos apóstolos. Isto não é uma coisa de curta duração, um negócio uma só, no caminho para a praia, gente. Aqui são pessoas com fome das coisas de Deus. Esta igreja em Trôade é exemplo do padrão do culto dominical na igreja primitiva, desde então.

Abra em 1 Coríntios 16, 1 Coríntios 16. Paulo escreve aos Coríntios ele está escrevendo sobre a oferta, a coleta. "Quanto à coleta para os santos." Paulo estava tentando recolher algum dinheiro para os santos pobres em Jerusalém, e algumas das igrejas dos gentios tinha dinheiro que eles poderiam enviar para proporcionar algum alívio para os santos pobres em Jerusalém.

O que aconteceu foi que havia peregrinos em Jerusalém quando o Pentecostes aconteceu e muitos deles foram convertidos. Bom, eles não querem voltar para sua cidade. Para o que você vai voltar? Havia uma sinagoga judaica e havia os templos pagãos mas não havia nenhuma igreja ali. Há somente uma igreja em Jerusalém, assim eles se hospedaram.

Então como é que eles viviam? Havia crentes em Jerusalém que quando eles abraçaram a Cristo foram expulsos de suas casas. Alguém tinha de acolhê-los. Assim, fornecendo algum alívio para cuidar dessas pessoas era um desafio. Lembra, algumas pessoas tinham vendido suas propriedades e pegoaram o dinheiro e deram aos apóstolos para ser distribuído e cuidar dessas pessoas, como aprendemos nos primeiros capítulos de Atos.

Assim Paulo tem essa noção de recolher dinheiro para os santos em Jerusalém da mesma forma como ele conduziu as igrejas na região da Galácia para fazê-lo, ele queria que o coríntios fizessem também. Então aqui está o que ele disse a eles.

“No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte, em casa, conforme a sua prosperidade, e vá juntando, para que se não façam coletas quando eu for." Eu só quero que vocês façam isso, claro, em seu culto no domingo. As ofertas foram tiradas no primeiro dia da semana.

Não é um dia em que nós somos mais santo do que os outros. Não é um dia em que há algumas restrições sobre como devemos nos comportar. É o dia em que celebramos a nossa salvação. É o dia em que glorificamos a Deus quando nos concentramos no que Cristo fez por nós. É por isso que nos reunimos para orar. É por isso que nos reunimos para cantar hinos. É por isso que estamos juntos para ler as Escrituras. É por isso que você circula em torno do pátio e fala sobre as coisas de Cristo e tem comunhão uns com os outros e compartilha o que você está aprendendo. É um dia quando você olha para a realidade mais importante em sua vida, que é a sua salvação.

Bom, eventualmente este primeiro dia tornou-se tão precioso para a igreja que ele tem o seu próprio nome. Abra em Apocalipse capítulo 1. Tem o seu próprio nome Apocalipse 1:9, João está na ilha de Patmos por causa da Palavra de Deus e do testemunho de Jesus, ele está lá exilado pelos inimigos do evangelho.

E ele diz no verso 10 "Achei-me em espírito" onde? "no dia do Senhor". "No dia do Senhor" Algumas pessoas pensam que isto significa "o Dia do Senhor" o dia escatológico do julgamento. Difícil, muito difícil. João não experimentou o último dia do julgamento do Senhor na ilha de Patmos. Além disso o Dia do Senhor tē hēmera tou kuriou é uma frase distinta, o Dia do Senhor é tē kyriakē hēmera, frase completamente diferente usada somente aqui. Este não é o dia escatológico do Senhor. Esta é uma declaração não-escatológica. Este é o dia do Senhor e ele nem sequer dá uma explicação.

Agora quando João está escrevendo? Bem ele está escevendo 30-40 anos depois de Paulo. Ele está escrevendo em 96 d.C. no final do primeiro século, e por esse tempo esse dia não era mais chamado de Domingo, ou quaisquer outras formas que esse dia era chamado. Para os crentes agora era o "Dia do Senhor". Nem sequer precisa de uma explicação adicional.

Há todos os tipos de testemunhos no segundo século que teriam sido apenas alguns anos mais tarde desde os escritos de João em 96, todos os tipos de testemunhos ao fato de que no segundo século esta era a maneira habitual de se referir ao primeiro dia do semana. O primeiro dia da semana foi o dia do Senhor o dia em que nós honramos ao Senhor. Este título para o domingo é comumente encontrado em muitos, muitos escritos cristãos e continuou por toda a história da igreja mesmo até o presente.

Eu não chamo domingo domingo. Eu o chamo o Dia do Senhor. Você me ouve dizer isso muito. O Dia do Senhor o Dia do Senhor. Foi no Dia do Senhor que João recebeu sua visão, sua primeira visão foi de Jesus, o Senhor da igreja, certo? O que ele diz lá? "Achei-me em espírito, no dia do Senhor, e ouvi, por detrás de mim, grande voz, como de trombeta." Ele se vira e vê Cristo ministrando nos castiçais, Cristo ministrando em Sua igreja. Este é o Senhor da igreja servindo Sua igreja e ele teve a visão do Senhor movendo-se em sua igreja no domingo. O Senhor é quem iniciou essa visão e Ele iniciou em um domingo no dia do Senhor.

João teve muitas visões no livro do Apocalipse. Nenhuma delas é identificada com um dia, nenhuma delas, esta é a única. Este é o dia do Senhor porque este é o dia da ressurreição, este é o dia do Espírito Santo. Não é manhã do Senhor. Não é tarde do Senhor. Não é noite do Senhor. Não é hora do Senhor. É o Dia do Senhor.

O que isso significa para você? Há uma razão porque não temos um culto de noite no sábado. Seria errado? Não não é lei não é necessariamente errado. Eu não quero ser o cara que quebra a tradição. Eu não quero ser o cara que quebra essa maravilhosa gloriosa homenagem ao Cristo ressuscitado. Cristo deve ser exaltado 24 horas por dia 7 dias da semana, certo? E Ele deve ser exaltado sábado de manhã, sábado à noite e em todos os outros dias. Simplesmente parece-me que Deus colocou Sua mão onipotente no primeiro dia da semana e disse "Este é o meu dia. Este é o meu dia.”

E os cultos de domingo à noite estão desaparecendo em todo o lugar se é que existem muitos mais. Você teria dificuldade de encontrar um. Mas como eu disse não é manhã do Senhor. É o Dia do Senhor e nós queremos ter certeza de que nós não, de acordo com Hebreus 10:25, "deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima." Como nos aproximamos do retorno de Jesus Cristo devemos fortalecer nossa comunhão e não diminuí-la certo? Estamos indo na direção errada, pessoal. Os cultos são mais curtos, mais superficiais de menor importância, num tempo quando deveriam ser mais profundos mais longos e mais freqüentes.

Mas novamente, estamos de volta ao que eu disse anteriormente. A pregação superficial ocultam as realidades profundas da Escritura. A igreja está cheia de pessoas superficiais e de uma compreensão superficial da alta prioridade da adoração. Então enquanto eu tiver vida a respiração haverá cultos nas manhãs de domingo e culto de domingo à noite.

E nós acomodamos você no culto de domingo à noite sem ter um segundo andar para que você não precise se preocupar em cair e morrer. O pior que poderia acontecer a você é você bater a cabeça no banco da frente, mas podemos lidar com isso.

O que o Senhor espera de nós em Seu dia? Tudo o que posso dizer é que, o que Ele esperaria de nós seria óbvio, não é? Que o celebremos como Salvador, que nós nos alegremos em Sua cruz que nos alegremos em Sua ressurreição, que possamos orar juntos, ter comunhão juntos, partir o pão juntos em torno de Sua mesa, que possamos ouvir a doutrina dos apóstolos, a pregação da Palavra e abraçar sua gloriosa verdade. Eu não estou falando sobre o legalismo. Nós não estamos falando de algum tipo de leis do sábado da antiga aliança impostas sobre nós. Mas a graça certamente não exige menos do que a lei não é?

Eu acho que a questão é o quanto você ama a Cristo? Quão forte é o seu desejo pelo culto? Nós não vamos deixar cair quaisquer regras externas em você. Tudo sobre a nova aliança é melhor do que a antiga aliança, tudo incluindo o dia, incluindo o dia. Porque este dia não é penoso. É alegre.

E eu sei que você se sente assim porque quando Clayton se levanta aqui no domingo de manhã e embala este lugar com todos os músicos você canta com toda sua força e alegria de seu coração. Eu nunca mais quero ver as pessoas virem para um culto como um ponto de parada no caminho para qualquer outra coisa que precisem fazer. Isso não significa que você não possa fazer algum trabalho no período da tarde. Isso não significa que você não possa desfrutar de algum lazer, alguma comunhão e fazer algumas outras coisas. Significa apenas que há um dia em que o próprio Deus ordenou para você se concentrar principalmente sobre a glória da vossa salvação. Aproveite todas as oportunidades que você pode preenchê-lo com adoração e louvor e na comunhão e verdade divina.

Nós não estamos sob o abrigo dos regulamentos da antiga aliança. Nós não estamos sob um sistema de condenação. Nós não precisamos de sombras. Nós temos a realidade, o verdadeiro descanso em Cristo. E este é um dia para descansar não para descansar no sentido da criação de comemoração mas para descansar no sentido de celebrar a nova criação, a salvação.

Então ao invés de perguntar o que eu não deveria fazer no domingo, pergunte o que eu devo fazer? O que meu amor por Cristo pede que eu faça? O que o meu coração por Ele pede que eu faça? Eu não estou proibido de trabalhar. Eu não estou proibido de jogar. Mas o nível elevado é para dizer que este é um dia de todos os dias em que eu vou encontrar o meu maior prazer. E o qual é o meu maior prazer? Meu maior prazer é a adoração e comunhão com o povo de Deus. E você não pode fazer isso se você acabou de trazer o seu corpo aqui sem o seu coração. Procure por seu coração. É este Dia realmente do Senhor para você? Espero que sim.

Pai obrigado novamente pela Tua Palavra, pelo refrigério dela, sua beleza, simplicidade, riqueza e consistência que realmente nos domina. E mesmo ao estudá-la semana após semana, ano após ano ela vem até nós com uma espécie de frescor que traz alegria aos nossos corações. Este é o Teu dia. Nós queremos preenchê-lo com todas as coisas que se concentram em Ti, que se deleitam em Ti, que amam a Ti, amam Teu povo, tua verdade colocar nosso coração para além das coisas do mundo, colocando as nossas afeições nas coisas do alto, a ser determinado, é claro, não pelo que não fazemos mas pelo que fazemos, a ser determinado pelo que não estamos autorizados a fazer mas pelo que nossos corações possam fazer.

Olho para esse público hoje à noite e essas pessoas estão aqui esta noite porque é onde elas querem estar. De todos os lugares que poderiam estar este é o lugar onde querem estar porque elas Te amam e elas querem honrar a Ti. Este é o Teu dia.

Que todas nossas vidas sejam cheias com uma compreensão especial de quão maravilhoso é o lembrete semanal de nossa salvação eterna construída para o Dia do Senhor. Dá-nos um amor por ele porque há um amor por Ti incorporado. Nós Te agradecemos em nome de Cristo amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Playlist
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

ECFA Accredited
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize