Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Como vocês sabem, estamos estudando a respeito da pessoa e da obra do Espírito Santo, o membro da Trindade que é frequentemente negligenciado por alguns e que, por outros, lhe são atribuidas coisas que Ele não tem nada a ver com elas. Iniciamos conversando um pouco sobre a blasfemia contemporânea do Espírito Santo, sobre entristecer o Espírito Santo, sobre extinguir o Espírito Santo e sobre demonstrar desdém ao Espírito Santo para lhe dar uma idéia geral do que está circulando por ai a fim de que saibamos como é importante termos um entendimento correto e verdadeiro do Espírito Santo.

Quero continuar nosso estudo. Continuaremos no capítulo 8 de Romanos – este é o nosso texto base para isso – mas, farei mais do que expor Romanos 8. Nós já fizemos isso ao longo dos anos. Eu estou buscando destacar aquilo que é importante para entendermos a respeito do ministério do Espírito Santo. Por que isso é importante? Por que isso é essencial? Por que você, enquanto crente, é o templo do Espírito Santo. Você foi batizado pelo Espírito Santo, inserido no corpo de Cristo e, tendo o próprio Espírito Santo feito residência em você, Ele mora em você. A você foi dada a ordem de ser cheio do Espirito, a manifestar fielmente os dons do Espírito e a honrar o Espírito Santo. Seria verdade afirmar que o próprio poder da sua vida espiritual é o Espírito Santo. Por isso, entendermos o verdadeiro ministério do Espírito Santo diante de todas as coisas que são falsamente atribuídas a ele é muito, muito importante.

Enquanto eu estava pensando em uma forma que pudéssemos entender a respeito do ministério do Espírito Santo em nossas vidas, eu fui atraído pelo fato de que, a melhor forma de entender o ministério do Espírito Santo na vida do crente é entendendo o ministério do Espírito Santo na vida de Jesus Cristo, na vida do nosso Senhor e Salvador. Isso e o que eu quero fazer nesta manhã, e terminaremos na próxima pequena seção de Romanos 8, versículos 12 e 13.

O Espírito Santo era o companheiro inseparável de Cristo – o companheiro inseparável. Certo escritor descreve desta forma: “Do ventre, ao sepulcro, ao trono.” Todas as atividades na vida do Senhor Jesus Cristo, todas as atividades em sua vida desde seu nascimento até a sua morte, através da sua ressurreição, até sua ascensão, ocorreram com a presenca plena e através de todo o poder do Espírito Santo.

Muitas vezes falamos do fato de Cristo ser nosso modelo. Ele é o nosso exemplo. Paulo diz, “Sejam meus seguidores assim como eu sou de Cristo, ou seja, na compreensão da pessoa de Cristo e da vida de Cristo, como definida, para que a vivemos.” Porém, eu não ouço isso sendo discutido, com muita frequência, a respeito do ministério do Espírito Santo no Senhor Jesus Cristo. Porém, esta é a melhor forma de entender a vida cristã, entender que Cristo viveu a vida que viveu por causa do ministério do Espírito de Deus, entendendo também que você, tendo o Espírito, pode seguir o padrão que é demonstrado em Cristo. Ele é o modelo de uma vida guiada pelo Espírito. Ele é o modelo de uma vida cheia do Espírito. Ele é o modelo de uma vida fortalecida pelo Espírito. Ele nos mostra isso em toda a sua perfeição. Em toda a sua perfeição.

Precisamos começar no início. Vamos dar uma olhada em Lucas capítulo 1 – Lucas capítulo 1, versículo 26. No sexto mês, o anjo Gabriel veio à terra da presença de Deus nos céus e chega na Galiléia em uma cidade chamada Nazaré. Ele se aproxima de uma jovem virgem, provavelmente com seus 12 ou 13 anos de idade, e deseja fazer um anúncio. Ela está noiva de um homem chamado José. Ambos são descendentes de Davi. O seu nome é Maria. Ele aproxima-se desta jovem e diz, “Alegra-te, muito favorecida! O Senhor é contigo.” Um visitante dos céus. Isto nunca acontecia. Isto é chocante. Ela encontra-se perplexa. Ela busca descobrir o que está acontecendo. O anjo diz no versículo 30, “Não temas; porque achaste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darásà luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Jesus. Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai; ele reinará para sempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim.” Você será a mãe do Messias, o Filho de Deus, o Salvador do mundo.

Agora, toda esta situação vai além de nossa compreensão, mas o primeiro problema vai de encontro a ela imediatamente. “Como eu engravidarei? Eu ainda não tenho marido e sou uma virgem.” Ela é uma garota muito prática. Tudo isso aparenta ser muito bom mas “Eu sou uma virgem.” Então, o anjo lhe diz, “Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra;” Estas são afirmações sinônimas. “Descerá sobre ti o Espírito Santo e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra.” O poder do Altíssimo é a mesma coisa que o Espírito Santo. O Espírito Santo é o poder de Deus em ação, o ruach de Deus, você se lembra disso? A força violenta, a energia e o poder de Deus. Quando o Espírito Santo vem sobre você, é em Sua pessoa a chegada do poder do Altíssimo. Ele envolverá você com a sua sombra. Ele irá pairar sobre você. Isso parece familiar para você? Se você voltar para a criação, você verá o Espírito Santo pairando sobre a face do abismo sem os elementos materiais que Deus usou para a criação, e o Espírito Santo paira e se move sobre a face das águas e faz uma criação específica identificada em seis dias reais de criação divina.

Da mesma forma, com o mesmo ato criativo e expressão de poder, poder sobrenatural, o Espírito Santo virá, e o poder divino irá pairar sobre você. Por esta razão, pela razão da presença do Espírito Santo, pelo poder do Deus Altíssimo, a criança santa será chamada de Filho de Deus. Você terá um filho através do poder criativo do Espírito Santo sendo ainda uma virgem não tendo nenhum homem envolvido. Este é um ato criativo e divino, e esta criança será o Filho de Deus. Esta criança será uma criança santa. A própria encarnação, a criação inicial do Filho de Deus encarnado é uma obra do Espírito Santo. Uma obra do Espírito Santo. O nascimento de Jesus Cristo, uma obra do Espírito Santo. Mais importante do que isso, a concepção de Cristo, o Filho de Deus, o Deus-homem no ventre de Maria, uma obra criativa do Espírito Santo. Daquele momento em diante, o Espírito Santo nunca ausentou-se daquela vida. Ao longo daqueles nove meses no ventre e pelo resto da sua vida até a ascensão, o Espírito Santo foi a companhia inseparável e constante do Encarnado, do Filho de Deus. Ele nasce santo. Ele nasce santo.

Então, você observa a sua juventude e pergunta, “E aqueles 30 anos entre sua infância, sua juventude, e o início do seu ministério? O que aconteceu em sua vida?” Bem, nós temos apenas um vislumbre disto. Temos apenas um relato com a idade, como você deve se lembrar, de 12 anos, quando ele vai ao templo com os seus pais. No entanto, apesar de ser apenas um relato, se você obervar o segundo capítulo de Lucas, no versículo 40, nós lemos, se referindo a Cristo, “Crescia o menino e se fortalecia, enchendo-se de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele. Então, você lê no versículo – depois no versículo 49 que Ele sabia que Deus era o seu Pai. A sua teologia está clara em sua mente, sabendo que ele precisa estar na casa do seu Pai, fazendo as coisas do seu Pai. E no versículo 52, “E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens.” Embora esta seja uma ocasião de sua vida aos 12 anos de idade, ela descreve toda a sua vida, todo o período do seu desenvolvimento e crescimento. E lembre-se destas palavras: Ele se torna forte, crescendo em sabedoria, e graça sobre ele, crescendo em conhecimento, conforme ele percebe o propósito do seu Pai e se entrega para isso. Ele cresce em sabedoria, estatura e favor diante de Deus e dos homens.

Qual é o poder que está produzindo isso? Se você voltar para o Antigo Testamento, você encontrará a resposta para esta pergunta. No capítulo 11 de Isaías, existe uma bela profecia a respeito da vinda do Messias. Isaías escreve no capítulo 11, versículo primeiro, que um rebento sairá do tronco de Jessé, Jessé sendo o pai de Davi. O filho bem posterior de Davi, o Messias, viria da linhagem de Jessé, um galho de sua raíz gerará fruto. Esta é uma profecia messiânica. Preste atenção no que ela diz. Sem pensar em um período de tempo específico ou alguns eventos na vida de Jesus, esta é uma afirmação definitiva a respeito dele. “Repousará sobre ele o Espírito do Senhor.” Se eu posso acrescentar o que exatamente o Espírito do Senhor fez Isaias escrever, é que é “o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor, e Ele se deleitará no temor do Senhor.”

O crescimento de Jesus, seu desenvolvimento, sua força, sua sabedoria, seu conhecimento, a graça de Deus sobre ele é um resultado direto do fato de que desde o início de sua concepção, ao longo de todos os anos de sua vida, o Espírito do Senhor estava sobre ele. O Espírito estava sobre ele.

No capítulo 42 da profecia de Isaías, em outra profecia messiânica, ele diz: “Eis aqui o meu servo, a quem sustenho,” novamente referindo-se ao servo sofredor, o Messias. “O meu escolhido, em quem a minha alma se compraz; pus sobre ele o meu Espírito.”

Entendemos que todo o tipo de crescimento espiritual em qualquer um de nós é um produto da obra do Espírito Santo? Por isso, nós precisamos entender que na encarnação, Jesus coloca de lado o exercício de seus próprios atributos submetendo-se completamente, tornando-se um escravo de Deus, esvaziando-se de todas as prerrogativas, tornando-se um servo, submetendo-se completamente ao plano do Pai, pelo poder do Espírito. Tudo o que acontece em sua vida é produto da obra do Espírito no Deus-homem. O crescimento na sabedoria, o crescimento no conhecimento, o crescimento na graça, o crescimento na compreensão do plano do Pai, tudo isso é a obra do Espírito de sabedoria, conhecimento, força e poder que está sobre Ele.

Assim, desde o instante de Sua concepção, através do seu nascimento, através de sua vida, o Espírito de Deus é o recurso que O desenvolveu naquele que Deus ordenou que Ele fosse. Você pode dizer da seguinte forma: O Espírito O está formando porque Ele é obediente ao poder do Espírito ao deixar de lado os seus próprios atributos, permitindo que o Espírito o molde e faça de acordo com o plano do Pai. É a obra do Espírito que produz nele o desenvolvimento e maturidade espiritual que lemos em Lucas 2.

Depois de ter completado todos aqueles anos de preparação, o primeiro acontecimento que precisamos notar, quando Ele inicia o seu ministério público, está no primeiro capítulo de Marcos. Marcos, capítulo 1, um evento muito significativo. Marcos, capítulo primeiro, versículo 10, ao sair da água no seu batismo, João Batista havia acabado de batizá-lo, ao sair da água ele viu os céus se abrindo e o Espírito, como pomba, descendo sobre ele. O Espírito não é uma pomba. Não havia nenhuma pomba ali. Tudo bem se você tem uma pomba em algum lugar da sua casa para simbolizar o Espírito Santo, mas o Espírito nunca foi uma pomba. Ele nunca apareceu em forma de pomba. Ele desceu e esteve sobre Jesus de forma visível, da mesma forma que uma pomba pudesse descer e pousar no ombro de um homem. Esta é a idéia. Assim como uma pomba que vem do céu e pousa. É apenas uma analogia ou metáfora. Porém, o que você vê aqui é o Espírito descendo sobre ele.

O Espírito já havia estado com ele. O Espírito estava ali desde a sua concepção. Ele continua a sua vida, progredindo, por causa da obra do Espírito Santo de moldá-lo. Porém, aqui, o Espírito Santo desce. O que isso significa? Primeiro, isso significa uma aprovação do céu. Versículo 11: “Então, foi ouvida uma voz dos céus: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo.” Este é o anúncio oficial de que este homem, Jesus, é o Filho de Deus. Ele é o Filho de Deus.

Outro anúncio oficial vem de João, no seu batismo, no versículo 15. “O tempo está cumprido.” O longo período de espera da chegada do Messias chegou. “O reino de Deus está próximo” porque o rei está aqui. “Arrependei-vos e crede no evangelho.” O que você tem aqui, então, é o Espírito Santo afirmando a sua divindade. O Pai, ao declarar a sua divindade, o identifica como o Messias esperado. Ele é o Filho de Deus. Ele é o servo sofredor. Ele é o ungido de forma especial para uma obra específica. Ele é o ungido. Novamente, “O Espírito do Senhor está sobre mim pois ele me ungiu para pregar as boas novas.” “O Espírito está sobre mim, ele me ungiu para pregar as boas novas,” Isso é Isaías 61. “O Espírito do Senhor está sobre mim,” Isaías 42. “O Espírito do Senhor está sobre mim” – Isaías 61 – “para pregar as boas novas.”

Portanto, ele tem o Espírito Santo como um companheiro constante, um companheiro inseparável, e além disso, existe uma declaração oficial, uma afirmação, uma indicação visível de que ele está recebendo um ministério e uma unção especial. Entendemos isso do Antigo Testamento quando Davi ora, “Não me retires o teu Santo Espírito,” conforme vimos no Salmo 51. Ele não está dizendo, “Não retires o teu Santo Espírito de mim” de minha vida espiritual, porque ele não poderia sobreviver. Até mesmo os santos do Antigo Testamento foram santificados pela obra do Espírito Santo. Ele está dizendo, “Não me retires o teu Santo Espírito” com o sentido de “minha unção, meu chamado especial para uma obra especial.”

Portanto, o Espírito Santo é aquele que paira sobre o corpo de Maria e, através de um milagre divino, cria um embrião em seu útero, acompanhando o desenvolvimento daquele embrião com a sua presença no útero, no nascimento, ao longo de sua vida, tornando-se aquele que molda Jesus para ser o Messias perfeito, o salvador perfeito, o perfeito servo de Deus, o Filho de Deus manifesto, com uma santidade plenamente realizada – uma santidade plenamente realizada, moldada no Filho submisso através do perfeito Espírito Santo. E então, há esta unção quando o Espírito o separa, além dessa obra em Seu interior, para um ministério particular que Ele precisa realizar em favor do mundo.

O acontecimento seguinte no ministério do nosso Senhor aparece no versículo seguinte, versículo 12 de Marcos 1. Isto é muito importante. Imediatamente após seu batismo e após o Pai tê-lo declarado como sendo o seu Filho amado, o Espírito O conduz – o verbo é conduzir – O conduz ao deserto. E quando Ele foi para o deserto por 40 dias, foi tentado por Satanás. O Espírito Santo está ali em Sua tentação. O Espírito Santo não está ali apenas em sua tentação. Não está ali para pegar partes da tentação, o Espírito Santo foi quem O conduziu ao conflito, certo? Tudo que Jesus fez em sua vida foi conduzido pelo Espírito Santo. Você se lembra do ruach Elohim? A força violenta de Deus está operando na pessoa de Jesus Cristo, conduzindo-o ao conflito com Satanás. No final daquele conflito, Mateus 4:10 diz que Jesus expulsou Satanás. Ele o havia vencido. O Espírito Santo, de certa forma, é quem planeja a batalha. Ele é o estrategista que mapeia o campo de batalha e conduz o rei guerreiro, Jesus Cristo, à guerra santa.

Por que ele faz isso? Para demonstrar a invulnerabilidade de Jesus Cristo. Para declarar o seu triunfo no conflito com Satanás. O conflito não terminou ali. Ele travou guerra com o reino das trevas ao longo do seu ministério, não foi? Expulsando demônios, dia após dia após dia pelo período de três anos do seu ministério, sempre obtendo o triunfo. De certa forma, o que o Espírito Santo está fazendo aqui é conduzi-lo ao conflito com Satanás para que Ele possa dar evidência do Seu poder de conquistar todo o território do inimigo. Ele conquistará todo o território do inimigo para o seu próprio reino um dia, amarrando Satanás a uma corrente primeiro, e depois lançando-o para sempre no Lago de Fogo. O Espírito Santo literalmente O conduziu ao conflito para que Ele pudesse vencer o inimigo, ser triunfante e reivindicar, para o seu próprio reino, o território que pertencia a Satanás.

Após aquela tentação, ele iniciou o seu ministério. Como ele iniciou o seu ministério? Ele iniciou o seu ministério, nos diz Lucas, da mesma forma que tudo aconteceu em sua vida. Lucas 4:14, o diabo havia terminado todas as tentações que ele pudesse lançar sobre Jesus, sem sucesso, e imediatamente depois disso, em Lucas 4:14, Jesus retornou à Galileia – e aqui está a chave – Ele retornou à Galileia no poder do Espírito – no poder do Espírito. Foi no poder do Espírito – versículo 15 – que ele começou a ensinar nas sinagogas. Todo o seu ministério foi no poder do Espírito. Ele foi fortalecido pelo Espírito Santo. Esse poder foi demonstrado em sua habilidade de fazer milagres, expulsar demônios, afastar doenças, vencer a morte e fazer milagres físicos. Tudo isso foi o poder do Espírito Santo – tudo pelo poder do Espírito Santo.

O testemunho disso é dado por Pedro. Pedro esteve lá ao longo dos três anos. Veja o que Pedro diz em Atos 10:38 – Pedro está pregando aos gentios e falando a respeito de Jesus Cristo, e ele diz, vocês sabem a respeito de Jesus de Nazaré, “como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder” certo?, “Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele;” Deus O ungiu com o Espírito Santo e isso significava que Deus estava com ele porque aquele era o Espírito de Deus.

Todas estas passagens nos lembram que a essência da encarnação é uma ação de total auto-esvaziamento que Jesus é completamente submisso ao Espírito de Deus, o Espírito Santo, que está moldando-o em todos os sentidos para ser o santo que Deus designou que Ele fosse. O que quer que fizesse, o que quer que Ele ensinasse, Ele ensinava sob o poder daquele que é chamado de Espírito da verdade. Ele se referiu ao Espírito Santo como o Espírito da verdade muitas vezes. Se Ele curava, curava no poder do Espírito Santo. Se Ele expulsava demônios, isso era feito no poder do Espírito Santo. Se Ele acalmava tempestades, isso era feito no poder do Espírito Santo. É por isso que quando os judeus disseram “Você faz o que faz pelo poder de Satanás,” em Mateus 12, ele respondeu, “Vocês não blasfemam contra mim, mas vocês blasfemam contra o Espírito Santo.” Ele é aquele sem pecado. Ele é o santo. Ele é a encarnação da santidade completa. Ele anda perfeitamente no Espírito. Ele demonstra todo o fruto do Espírito. Ele usa todo o dom do Espírito. Tudo o que emana dele é o poder do Espírito. Esta é a Sua vida. Este é o Seu ministério.

Até mesmo em Seu momento de morte, se você olhar para Hebreus, capítulo 9, estando diante da cruz e de toda aquela situação, esta incrível afirmação, em Hebreus 9:14, diz que o sangue de Cristo foi oferecido sem mancha a Deus. Cristo ofereceu o Seu sangue como sacrifício, um sacrifício sem culpa sem mancha a Deus – versículo 14 – através do Espírito eterno. Até mesmo o poder que o levou ao Jardim, que o levou a suportar a cruz foi o poder do Espírito Santo – foi o poder do Espírito Santo.

Foi o Espírito Santo que deu a Ele o poder para dizer, “Que seja feita a tua vontade e não a minha.” Foi o Espírito Santo que deu a Ele o poder para dizer, “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem.” Foi o poder do Espírito Santo que permitiu que ele ficasse ali até dizer “Está consumado.” Foi no poder do Espírito Santo que ele disse, ‘Pai, em tuas mãos eu entrego o meu Espírito.”

E a sua ressurreição? Bem, se você voltar para Romanos 1, somos apresentados, em Romanos 1, versículo 3, ao Filho de Deus, nascido de um descendente de Davi segundo a carne. Maria era uma descendente de Davi. Porém, note o versículo 4. Romanos 1:4, “e foi designado Filho de Deus com poder, Segundo o espírito de santidade pela ressurreição dos mortos.” Quem o ressuscitou? O Espírito. O Espírito Santo o ressussitou dos mortos.

Primeira Timóteo, capítulo 3, nos dá aquele belo hino ao final do capítulo, um hino da igreja primitiva, sem dúvida, pela estrutura no grego. O mistério da divindade que é o mistério incrível de Deus em Cristo, o Deus-homem, totalmente homem, totalmente Deus. Assim, o hino fala sobre a sua ressurreição. Este é um hino sobre a ressurreição. Ele foi revelado na carne. Ele teve uma ressurreição física. Esta ressurreição física foi uma vindicação no Espírito. Aqui, novamente, nós temos o testemunho do fato de que o Espírito Santo foi o poder que ressussitou Jesus dos mortos. Foi o poder Dele.

Você diz, “Bom, depois da ressurreição, ele assumiu o controle? Ele disse, ‘Foi o suficiente, Espírito Santo, você certamente fez a sua parte. Eu assumo daqui por diante’?” Veja Atos, capítulo 1. Depois da sua ressurreição, 40 dias se passaram e entao ele ascendeu ao céu. Quarenta dias se passaram e você pode ver o que ele fez por 40 dias no capítulo 1, versículo 3. Capítulo 1, versículo 3: “aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas concernentes ao reino de Deus.” Ele estava pregando e ensinando aos Seus. Por 40 dias, ele estava pregando e ensinando. Voltando para o versículo 2: “até ao dia em que, depois de haver dado mandamentos por intermédio do Espírito Santo aos apóstolos que escolhera, foi elevado às alturas.” Quem era o poder dos ensinos daqueles 40 dias? O Espírito Santo. O Espírito Santo continuou a fortalecê-lo por 40 dias, diz isso. Ele dava ordem aos apóstolos, o que é outra forma de dizer que Ele falava a respeito das coisas concernentes ao reino de Deus, e que era tudo feito através do Espírito Santo.

Eu não sei se você já olhou para o ministério de Cristo e para a vida de Cristo desta forma, mas é algo impressionante. Realmente é. Você consegue imaginar isso? Eles estão acostumados com isso. Eles estão acostumados com isso – eles sabem que ele atribui tudo ao Espírito Santo. Eles sabem que os judeus atribuem tudo isso a Satanás e ele diz, “blasfemais o Espírito Santo.” Eles estavam ali. Vocês se lembram quando, no discurso do cenáculo, Jesus lhes disse, “Ele tem estado convosco,” falando a respeito do Espírito Santo? O Espírito da verdade, “Ele tem estado convosco”? Capítulo 14, versículo 17: “Ele estará” – onde? – “em vós.” Você se lembra quando ele disse isso? Há algo ali que talvez que você não tenha pensado. “Ele tem estado convosco” é uma declaração muito especial. Como que o Espírito Santo tinha particularmente estado com eles? Em Cristo. “Tem estado convosco.” “Eu tenho estado convosco, Ele tem estado convosco.” “Ele tem estado convosco” e tem sido maravilhoso – é algo maravilhoso. Vocês viram de tudo. Vocês ouviram de tudo. Que experiência magnífica. “Ele tem estado convosco.” Porém, Ele também disse, “Ele estará” – onde? – “em vós”. Isso é melhor ainda. “Vocês o viram em mim. Agora, Ele estará em vocês.” “Vocês viram Seu poder em mim; o mesmo poder estará em vós.”

Ou seja, essa é uma promessa magnífica. É por isso que em João 16:7, Ele lhes disse, “convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, isso não acontecerá. Se, porém, eu for, eu enviarei o Espírito santo e ele estará convosco.” Se eu estivesse lá quando Ele estava falando isso, eu estaria repleto de expectativas. Aqui em Atos 1, Jesus diz no versículo 5, “vós sereis batizados com o Espírito Santo de agora em diante.” ”Em alguns dias, isso acontecerá.”

Um pouco antes, em João 20, após a sua ressurreição, durante aqueles 40 dias, Ele lhes disse no versículo 22, “recebei o Espírito Santo” e soprou sobre eles, como o poder vindo em Sua direção. Antes disso, no sétimo capítulo de João, no versículo 37 diz, “Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, com diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.” Novamente, isso é poder. Isso é uma força. “Isto ele disse com respeito ao Espírito que haviam de receber os que nele cressem; pois o Espírito até aquele momento não fora dado, porque Jesus não havia sido ainda glorificado.” Esta é a mesma ideia. “Vocês terão um poderoso rio dentro de vocês. Vocês ainda não receberam isso, mas vocês viram isso em mim. Eu tenho estado com vocês e Ele tem estado com vocês, mas quando eu for glorificado, eu enviarei o Espírito Santo e ele estará em vocês.”

Voltando para Atos 1. O que acontecerá quando isso acontecer? Versículo 8; “mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo.” “recebereis poder.” O que aprendemos em Romanos 8? “E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.” É aqui onde estávamos da última vez. Portanto, se você é um crente, você tem o Espírito Santo, certo? Não temos falado sobre isso? O seu corpo é templo do Espírito Santo. O Espírito Santo habita em você. Foi isso que aconteceu no dia de Pentecostes. É incrível. Aconteceu em apenas alguns dias. Capítulo 2, versículo 1, “Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso.” Nós sabemos quem é este, não é? O ruach Elohim, o vento impetuoso, símbolo do Espírito Santo.

E não só isso, não tem somente um vento impetuoso, há pequenos pedaços de fogo que parecem com línguas dançantes de fogo em cima das pessoas. Um outro símbolo de força e poder do Espírito Santo. E o versículo 4: “Todos ficaram cheios do Espírito Santo” Todos ficaram cheios do Espírito Santo. E a promessa que Jesus deu aconteceu. E cada crente desde aquele dia tem recebido o Santo Espírito, e com o Espírito Santo vem o poder.

Agora, vamos usar Jesus como nosso modelo porque as mesmas coisas que Jesus viu o Espírito de Deus fazer na vida Dele são as mesmas coisas que o Espírito faz na sua vida. Vamos começar do início. Ele deu vida ao Cristo encarnado e Ele nos dá vida. “Você deve nascer do Espírito.” Ele é quem regenera. Foi o Espírito Santo que fez Jesus crescer em sabedoria e conhecimento. É o Espírito Santo que nos dá o crescimento. Segunda Coríntios 3:18: Enquanto contemplamos a glória do Senhor, enquanto contemplamos a glória de Cristo, somos transformados de um nível de glória para outro ”como pelo Senhor, o Espírito.” O Espírito é quem está fazendo você crescer. O Espírito é quem faz você crescer em sabedoria e conhecimento. Ele não só lhe dá os recursos na Palavra, mas Ele é o professor interno que ilumina você. Ele é a força de crescimento em sua vida.

Foi o Espírito que desceu no batismo de Jesus, e é por meio, de acordo com 1 Coríntios 12, do Espírito Santo que Jesus nos coloca no corpo de Cristo. Somos batizados pelo Espírito Santo no momento da conversão no corpo de Cristo. Nós nos tornamos especialmente uma parte do corpo de Cristo, e carregamos a unção que cai sobre Ele, e assumimos a responsabilidade Dele no mundo. Somos Cristo no mundo. Ele é nossa cabeça. Nós somos o corpo Dele. Somos uma espécie de igreja, a segunda encarnação de Cristo. Fomos separados para um serviço especial no mundo, como Cristo para o mundo, pelo batismo em Cristo através do Espírito Santo

É o Espírito Santo, aliás, que providencia um caminho de vitória em meio ao conflito com o Satanás, certo? É o Espírito Santo que nos dá poder. Nós derrotamos todas as artimanhas do diabo, todas as táticas do inimigo pela espada do Espírito. Não só pela espada do Espírito, que é a Palavra de Deus, mas pelo poder do Espírito que está dentro de nós. Ele nos dá a vitória em nossa tentação. Ele é quem nos ajuda a vencer. A promessa da Escritura é essa: “Maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo.”

Quando Jesus foi para a cruz, foi o Espirito Santo que deu a Ele o poder sobre a dor, sobre o sofrimento, para suportar a cruz. E Ele é o mesmo Espírito que nos dá poder em nosso sofrimento por causa da cruz. Por isso Pedro diz em 1 Pedro que se você sofre por causa de Cristo – ouça – o Espírito da graça e glória descansa em você. A razão por que você pode suportar sofrimento e dor, todas as dificuldades da vida que surgem, é porque o Espírito Santo lhe dá força. Ele é o Espírito da graça e glória que descansa em você. E quando Cristo saiu do túmulo, foi o Espírito Santo que O ressuscitou, e o mesmo acontece conosco, e isso nos leva a Romanos 8. Romanos 8 versículo 11: “Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal.” Você vê isso? “Por meio do seu Espírito, que em vós habita.” Ele deu vida a você, ele faz você crescer à semelhança de Cristo, Ele batiza você, Ele providencia vitória diante da tentação e poder para derrotar o Satanás, Ele dá o poder a você para passar pelo sofrimento, e um dia Ele ressuscitará você imortal da sepultura.

Enquanto isso, tem mais uma outra coisa que Ele faz que está em Atos 1:8: “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo e sereis minhas”- qual é a próxima palavra? – “testemunhas.” Ele deu poder para que Cristo pregasse. Ele deu poder para que Cristo proclamasse. E Ele faz o mesmo conosco. Ele nos dá poder para proclamar. E se você questiona isso, vá para Atos capítulo 2 e veja o que acontece. Esse é mais ou menos o produto final. Qual é o propósito do Espírito Santo em nos dar vida? Qual é o propósito do Espírito Santo em nos fazer crescer à semelhança de Cristo? Colocando-nos em seu corpo? Providenciando vitória sobre o pecado e Satanás? Qual é o propósito do Espírito Santo nos tornando mais maduros através dos sofrimentos, através das vitórias e sofrimentos? Seu propósito é nos tornar testemunhas eficazes para que – ouça isso – para que a grande comissão possa ser cumprida. Você sabe, quando Jesus disse, “Ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura”? Isso foi para cumprir a promessa do Antigo Testamento que Ele seria uma luz para os gentios, que Deus – Salmos 2 – ouça me – daria a Ele as nações como herança. Daria a Ele as nações por herança.

O que o Espírito Santo quer fazer no final é tornar você uma testemunha poderosa para a glória de Cristo e o poder transformador do evangelho. E você tem uma prévia disso no dia de Pentecostes. O Espírito desceu e o que aconteceu? O que aconteceu é que havia ali – versículo 5 – pessoas de todas as nações debaixo do céu. Pessoas ali de todas as nações debaixo do céu. E o que aconteceu, um barulho ocorreu, um poderoso vento impetuoso, a multidão se juntou, e cada um deles estava ouvindo os 120 crentes falarem em seu próprio idioma. Sabe o que isso demonstra? Que o propósito para o qual o Espírito fez Sua obra em Cristo e em você é para cumprir a grande comissão e levar a mensagem de salvação até aos confins da terra, e a prévia disso foi aquele momento em que o Espírito veio primeiro.

E de repente, as pessoas começaram a ouvir. Partos, medos, elamitas e os naturais da Mesopotâmia, Judéia, Capadócia, Ponto, Ásia, Frígia, Panfília, Egito, regiões da Líbia, nas imediações de Cirene, visitantes de Roma, judeus, prosélitos, cretenses e árabes, e todos eles estão ouvindo em suas próprias línguas os poderosos feitos de Deus, a grandiosa história da redenção, a história da salvação, pelo poder do Espírito Santo. E você tem uma prévia, ali, do cumprimento da Grande Comissão.

Quando o Pai prometeu ao Filho, “Eu te darei as nações por herança,” você acha que Ele cumprirá essa promessa? Vá para Apocalipse e tenha um vislumbre de pessoas de toda língua, tribo, povo e nação reunidas ao redor do trono. E o meio pelo qual essa profecia será cumprida e o Pai dará às nações por herança ao Seu Filho é obra do Espírito Santo através de crentes como você e eu. Uma coisa impressionante. É uma coisa impressionante.

Falando sobre importância. Você acaba sendo a maior força no mundo para o cumprimento do plano do Criador e Redentor de homens. O que o Espírito Santo quer fazer em sua vida? Ele quer moldar você à imagem de Cristo. Agora, Ele tem muito menos material para trabalhar do que quando Ele tinha com Jesus. Quando você nasceu, ninguém disse, “Oh, mais um santo.” Isso é o que Ele deseja fazer, levar você de um nível de glória para o próximo, depois o próximo, crescendo à imagem de Cristo. Um dia Ele ressuscitará e o tornará exatamente igual a Cristo. Mas nesse meio tempo, Ele está trabalhando em você.

Agora, com isso em mente, olhe para Romanos 8. Só um comentário. Você diz, “Ah isso é ótimo. Eu sei o que vou fazer, vou só relaxar e deixar Ele fazer o trabalho dEle.” Ah sim, esse é o velho ditado – deixe de fazer tudo e deixe Deus agir. Isso foi todo um movimento, sabe, o movimento Keswick, vida mais profunda, o movimento quietista Quaker. Não. Versículo 12, com todo essa obra incrível que o Espírito Santo está fazendo conosco, irmãos, estamos debaixo de uma obrigação. Você tem um débito – essa é a palavra para dívida. Qual é sua dívida? Certamente não é viver na carne, certo? Você não deve nada à carne. O que a carne faz por você? Se você está vivendo de acordo com a carne você vai morrer, isso é uma descrição de um incrédulo. Mas você não tem nenhuma obrigação com sua carne. O que isso significa é que você não tem desculpa agora porque o poder da carne foi quebrado. Não é uma força dominante. Não há desculpas.

Você vive pelo Espírito, e se você vive pelo Espírito, você está mortificando as obras da carne. Você viverá. Outra maneira de dizer isso é, você tem vida. O que os crentes fazem? Eles matam o restante das obras da carne. Isso é o que chamamos de pecados restantes. Sabe, você não é como Cristo que é santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, o Santo. Nós temos que batalhar contra o pecado. Mas da mesma forma que o Senhor Jesus trinfou sobre Satanás, temos o poder do mesmo Espírito Santo, o Espírito Santo que lutará a batalha em nós, mas você não pode simplesmente deixar a vida levar e deixar Deus agir, isso não está no Novo Testamento. Você não vai achar essa atitude em lugar algum. Essa ideia de renúncia não está na Bíblia.

O que a Bíblia diz é para você esmurrar seu corpo em submissão para que você não seja desqualificado. O que a Bíblia diz, Paulo diz, é: Eu corro, eu corro a corrida, não sem meta, eu luto, com toda minha força. Eu trabalho até o ponto do suor e da exaustão. Eu trabalho duro, ele diz. Repetidas vezes ele diz coisas assim. A linguagem aqui, “mortificar os feitos do corpo,” você tem que matar essas coisas. Isso não é uma coisa que fica flutuando por aí. O Espírito Santo está trabalhando de forma poderosa, e a sua responsabilidade é usar todos os poderes que você tem na força dEle para eliminar o pecado restante em sua vida. Isso é o que as pessoas que vivem fazem. Isso é o que as pessoas no poder do Espírito fazem.

Pai, nós te agradecemos porque podemos considerar algumas dessas coisas, apenas algumas formas. Leves, comparadas com toda riqueza que essas coisas contém. Mas eu peço que o Senhor ajude essas pessoas queridas a compreenderem, talvez de uma forma nova, uma maneira nova, a realidade do Teu ministério maravilhoso em nós como crentes. Que possamos te amar mais, te agradecer mais consistentemente, orar por Tua graça, enchimento e poder. Que possamos, como Cristo, usar os dons do Espírito que nos foram dados. Que possamos ser fieis ao chamado que nos foi dado como Ele foi fiel ao chamado que Lhe foi dado pelo Teu Espírito.

Ó Santo Espírito, pedimos que possamos trazer honra ao Filho. Esse é o Teu desejo enquanto Tu nos moldas à imagem dEle, enquanto Tu nos mostras Cristo e contemplamos sua glória. Que possamos ser cada vez mais como Ele é e que o mundo possa vê-Lo em destaque e ser atraído a Ele.

Obrigado por toda a obra que o Senhor faz em nós, e somos tão indignos de tudo isso, mas também somos tão gratos. Que sejamos fiéis em mortificar o pecado restante que está em nós para que possamos ser tudo que agrade a Ti ao Filho e ao Pai. Amém.

Fim

This sermon series includes the following messages:

Please contact the publisher to obtain copies of this resource.

Publisher Information
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize