Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Esta manhã, queremos abrir nossas Bíblias novamente no oitavo capítulo de Romanos enquanto continuamos a olhar para o ministério do Espírito Santo. Eu tenho sido muito abençoado e muito encorajado por estar vendo o Espírito Santo e Seu ministério na vida do crente. Sou muito grato pela resposta que estou recebendo de vocês, muitas respostas pessoais de pessoas que saíram de igrejas no passado onde o Espírito Santo é insultado, onde o Espírito Santo é blasfemado, onde o ministério e a pessoa do Espírito Santo é representada de forma incorreta, e é tão bom ouvir comentários renovadores, reconfortantes e encorajadores de pessoas que estão começando a entender a verdade sobre o Seu ministério e são capazes de louvá-Lo como Ele tem que ser louvado, como Ele deve ser louvado.

Assim, tenho desfrutado do privilégio de pegar livros da minha estante, que eu tenho há muitos anos, sobre a pessoa do Espírito Santo, a doutrina do Espírito Santo, e dar uma olhada nesses livros. Tenho lido uma série de livros só para mim mesmo, só para enriquecer minha própria mente e meu próprio coração e meio que restabelecer na minha própria mente um entendimento e uma teologia sadia e bíblica sobre o Espírito Santo. Tem sido muito renovador para mim, e tem me ajudado a honrar e louvar o Espírito Santo, de modo que me encontro fazendo, de uma forma regular, mesmo durante o dia, simplesmente agradecendo o Espírito Santo por tudo que Ele tem feito em minha vida. O outro lado disso é ver como o Espírito Santo tem sido mal representado na igreja Cristã contemporânea hoje e isso é tão desencorajador quanto a verdade é encorajadora.

Fiz uma pequena busca outro dia sobre as coisas atuais que são atribuídas ao Espírito Santo no movimento Carismático e talvez um pouco além disso, e juntei uma lista de coisas que eram ministérios do Espírito Santo que são basicamente atribuídos ao Espírito Santo e Sua obra na vida dos crentes. A lista é a seguinte: derrubar as pessoas ao chão, fazer as pessoas rirem sem controle, fazer as pessoas sentirem como se estivem sendo eletrocutadas ou como se a temperatura dos seus corpos estivessem subindo, fazer as pessoas caírem em encantamentos hipnóticos e às vezes em transes que duram horas. Então há as convulsões do Espírito Santo e soluços do Espírito Santo.

Existem alguns que dizem que quando o Espírito Santo vem sobre você, você age como se estivesse embriagado, você tropeça, você cambaleia, pode até cair em um estado de semi-consciência. O Espírito Santo também pode fazer você tremer, se agitar e ter paralisia temporária. O Espírito Santo, se Ele vier sobre você, pode fazer você falar bobeira, sons inarticulados. Ele pode até fazer você fazer sons de animais como uma galinha, um pato ou um cachorro. O Espírito Santo pode fazer você destruir e rasgar as próprias roupas. O Espírito Santo pode fazer você levitar e fique pairando há 3 metros do chão e se movendo pela sala. E em um caso, seus sapatos irão para o outro lado. O Espírito Santo pode dar poder e levar um curandeiro a lhe dar um soco com toda força no meio do seu estômago para curar você ou talvez ele lhe dê um soco na mandíbula ou na cara, dependendo de onde você precise de cura, e aí tem o tapa do Espírito Santo que é um pouco menos dramático e dolorido. Tem o pulo do Espírito Santo e a dança do Espírito Santo.

Aliás, esse Espírito Santo que faz todas essas coisas pode ser seu se você mandar seu dinheiro para o evangelista. E me lembrei do capítulo 8 do livro de Atos onde Simão o mágico vem e oferece dinheiro aos apóstolos. Quando ele viu que o Espírito Santo estava presente pelas mãos dos apóstolos, ele os ofereceu dinheiro, dizendo, “Concedei-me também a mim este poder, para que aquele sobre quem eu impuser as mãos receba o Espírito Santo.” Pedro disse a ele, “O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois julgaste adquirir, por meio dele, o dom de Deus.” Você não compra nada de Deus, muito menos o poder do Espírito Santo, mesmo sendo isso o que muitas vezes é prometido.

Muitas dessas coisas, e muitas, muitas outras são atribuídas ao Espírito Santo. São todas insultantes, desprezíveis e blasfemas. Elas não têm nada a ver com o Espírito Santo de modo algum, são o oposto total da adoração que Ele merece. Isso não é insignificante, isso não pode ser tolerado, isso é intolerável. É o oposto total da verdadeira adoração. E penso que às vezes as pessoas acham que o Espírito Santo está um pouco acima do Gasparzinho, o fantasminha camarada, e ue é tipo um brinquedo, quando precisamos considerar o Espírito Santo como absolutamente, completamente, em todos os aspectos ser o eterno Deus, a terceira pessoa da Trindade que deve ser amada, adorada, honrada por quem Ele é e o que Ele de fato fez e está fazendo. Ele é divino e não pode ser ignorado ou mal representado mas ser adorado.

Eu acho que a ironia é que o Espírito Santo é de fato a divindade mais intimamente envolvida na vida de um crente. É o Espírito Santo, aprendemos isso, que nos dá vida nova. É o Espírito Santo que nos regenera. É o Espírito Santo que nos adota para a família de Deus. É o Espírito Santo que nos santifica. É o Espírito Santo que, de dentro de nós, nos capacita com Seu enchimento. É o Espírito Santo que nos coloca, pelo batismo, batismo espiritual, no corpo de Cristo. É o Espírito Santo que nos ilumina e nos ensina as Escrituras das quais Ele mesmo é o autor. É o Espírito Santo que um dia nos glorificará, um dia ressuscitará nossos corpos para a vida eterna. Todo esse ministério é o ministério do Espírito Santo. Por toda nossa vida como crentes, Ele está no processo de nos moldar ao padrão de santidade que é a exata imagem do Senhor Jesus Cristo, e Ele faz isso regularmente, nos levando de um nível de glória para outro, até o dia que Ele nos aperfeiçoará no céu. Esse é o ministério do Espírito Santo. Não é um ministério de idiotices. É um ministério de santidade – muita diferença.

Agora, eu quero que você tenha uma ideía geral do ministério do Espírito Santo, se possível, então veja Efésios capítulo 1. Isso irá nos ajudar, eu acho, a identificar de um modo um tanto singular do que trta todo esse plano de redenção de Deus. O que Deus está fazendo no mundo? O que Ele está tentando alcançar? Qual é o plano Dele?

Temos isso declarado em Efésios 1:3-4. É uma benção, é uma oferta de louvor a Deus. “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo,” o Deus que não é conhecido no Novo Testamento como o Deus de Abraão, Isaque, e Jacó, mas que é conhecido como o Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo, querendo dizer que Eles são iguais em natureza, iguais em essência, o Deus que é um com o Senhor Jesus Cristo. Ele tem nos abençoado com todas as bênçãos espirituais do céu em Cristo. Ele tem nos abençoado com todas as bênçãos espirituais do céu em Cristo, agora e no futuro, em um sentido total e completo. Com que propósito? Qual é o propósito de Deus? Qual é o Seu motivo? Por que Ele está fazendo isto? Aqui está no versículo 4: “assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele.”

Essa é uma afirmação arrebatadora que leva você da eternidade passada para a eternidade futura. Que começa antes do tempo iniciar e termina depois que o tempo acabar. É uma afirmação de eleição e glorificação. Ele nos escolheu antes da fundação do mundo com o propósito de sermos santos e irrepreensíveis perante Ele. E isso será no céu quando O virmos face a face. O Pai nos dá todas as bênçãos com o propósito de produzir em nós santidade, irrepreensibilidade, justiça, perfeição pela qual podemos estar perante Ele e não sermos consumidos. “Nenhum homem pode Me ver e viver,” diz o Antigo Testamento.

Ninguém podia olhar para a glória de Deus. Moises pode somente ver uma porção velada da gloria de Deus. Quando Ezequiel viu apenas uma fração da glória de Deus, ele entrou em um semicoma. A mesma coisa aconteceu com Isaías. Ele pronunciou uma maldição em si mesmo. A mesma coisa aconteceu com o apóstolo Paulo quando o Cristo glorificado apareceu na estrada para Damasco – ele ficou cego, e caiu em terra. A mesma coisa aconteceu com João no primeiro capítulo de Apocalipse quando ele ficou traumatizado quase até a morte porque teve uma visão da glória de Cristo. É uma glória que uma pessoa imperfeita não pode olhar, mas a promessa de Deus é que Ele está reunindo uma humanidade redimida que será santa e sem culpa de tal forma, com tanta perfeição, que poderá estar perante Ele em Sua presença. Este é o plano.

Nesse meio tempo, entre a eleição e a glorificação, o Espírito de Deus está no processo de agir nas pessoas justificadas por Deus, santificando-as; em outras palavras, tornando-as cada vez mais santas, cada vez mais justas, cada vez mais como Cristo, o qual, vocês lembram, é a exata, exata representação do homem perfeito. Ele é modelo. Nós estamos sendo moldados em Sua imagem.

Então qual é o objetivo de Deus? O objetivo de Deus é a santidade. O objetivo de Deus é a irrepreensibilidade. O objetivo de Deus é uma justiça perfeitamente absoluta que nos permite estar diante da presença Dele. Esse é o plano de redenção iniciado por Deus, para produzir pessoas que estarão com Ele para sempre em gloria, para servi-Lo e honrá-Lo. Isso é iniciado por Deus, demonstrado por Cristo, e então ratificado por Cristo na cruz, e tudo isso é aplicado pelo Espírito Santo. É o Espírito Santo que nos dá vida. É o Espírito Santo que nos ressuscita para a gloria. E é o Espírito Santo que nos santifica.

Assim, o Espírito está trabalhando em nós, como vimos em 2 Coríntios 3:8, levando-nos de um nível de gloria para o próximo, e para o próximo, enquanto contemplamos a gloria de Cristo. Ele é o modelo, Ele é a imagem. O Espírito Santo, disse Jesus, viria e nos mostraria as coisas a respeito Cristo, e conforme nós olhamos para Cristo, o Espírito nos transforma segundo a Sua imagem. E um dia, como nós vemos em Romanos 8 – e vocês podem abrir lá agora – um dia, nós que fomos predestinados, chamados e justificados – versículo 30 diz – seremos glorificados. Como será a glorificação? Versículo 29: “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho.”

Essa é a obra de Deus na redenção, criar uma humanidade redimida semelhante ao Seu Filho, uma semelhança familiar. E da última vez aprendemos, não foi?, que Deus nos adotou em Sua família o que nos dá todos os direitos como herdeiros, mas Ele também nos regenerou para não sermos somente filhos adotados, somos filhos nascidos. Como filhos adotados, temos os direitos e como filhos nascidos, temos a natureza. Nós nos tornamos participantes da natureza divina. E agora o Espírito Santo está nos tornando, nos remodelando na semelhança familiar, tornando-nos como nosso Irmão, Jesus Cristo. Essa é a obra do Espírito. Então o Espírito Santo não está interessado em idiotices; Ele está interessado em santidade. Ele está interessado na semelhança com Cristo.

Agora, em Romanos capítulo 8, temos visto uma série de elementos disto. O Espírito Santo nos liberta do pecado e da morte. Nós vimos isso nos versículos 2 e 3. O Espírito Santo nos habilita a cumprir a lei, versículo 4. O Espírito Santo muda a nossa natureza, versículos 5 até o 11. O Espírito Santo nos dá poder para termos vitória sobre o pecado, versículos 12 e 13. E então, da última vez, o Espírito Santo nos adota para a família de Deus como filhos, versículos 14 até o 16. Tudo isso é o ministério do Espírito Santo pelo qual lhes damos louvor e graças.

Agora chegamos ao último ponto: O Espírito Santo assegura nossa glória eterna. O Espírito Santo assegura nossa glória eterna. E isso está nos versículos 17 a 30 que eu li para vocês antes. E então os versículos 31 a 39 são, a meu ver, o maior resumo de bençãos das glorias da salvação em qualquer lugar nas Escrituras. É uma resposta à obra poderosa do Espírito Santo. Veremos isso começando no versículo 31. Mas agora, dos versículos 17 ao 30, estaremos vendo nas próximas semanas como o Espírito Santo assegura nossa glória eterna. Você verá no texto que nós lemos anteriormente – versículo 23 – que o Espírito Santo é designado como os primeiros frutos, os primeiros frutos do Espírito. Esse é um conceito muito importante. Um fazendeiro sempre sabe como a plantação será quando os primeiros frutos aparecerem. Os primeiros frutos seriam um sinal de como o resto dos frutos seriam. E o Espírito Santo é dado a nós, toda a Sua glória e bênçãos que Ele traz são apenas os primeiros frutos, apenas um penhor, apenas uma amostra, somente uma garantia do restante das coisas que Deus tem preparado para aqueles que O amam.

O Espírito Santo também é chamado de penhor, arrabōn. Essa é a palavra para aliança de noivado, uma entrada, segurança. O Espírito Santo é a aliança de noivado que prova que o casamento acontecerá. O Espírito Santo é a entrada. Deus fará o resto do pagamento quando chegarmos na glória. Ele é a garantia. O Espírito Santo também pode ser chamado de selo. É o selo de autenticidade, autoridade, propriedade de Deus – esse é o selo do Espírito Santo. Somos selados pelo Espírito, temos o penhor do Espírito, temos os primeiros frutos do Espírito.

Em 2 Coríntios 1 versículo 21, “Mas aquele que nos confirma convosco em Cristo e nos ungiu é Deus, que também nos selou e nos deu o penhor do Espírito em nosso coração.” Aí você tem o selo e o penhor no mesmo versículo, 2 Coríntios 1:22. Então o Espírito Santo está em nós para nos selar como pagamento de entrada, a garantia da nossa glória eterna que há de vir. Esse é Seu ministério com nós.

Agora, para resumir tudo o que dissemos, a liberdade que temos do domínio do pecado em nossas vidas, o poder para fazer o que é certo, o desejo para colocar nossas mentes nas coisas do Espírito, a força para prevalecer sobre a carne, as alegrias e confiança garantida da filiação, todas essas coisas são obras do Espírito Santo na regeneração e santificação, e são todas garantias da obra da glorificação vindoura. Filipenses 1:6 diz, “Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.” A obra só começou e será completada. É por isso que Paulo começa o capítulo dizendo, “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.” Somos assegurados de que não haverá condenação; somos assegurados contra qualquer futura condenação pela promessa de Deus e a obra do Espírito Santo.

Assim, o Espírito Santo está em nós para nos assegurar nessa vida até o fim e então levar nossos espíritos até a presença de Deus e um dia levar nossos corpos para encontrar esses espíritos para que estejamos sempre na total glória da presença de Deus no céu dos céus servindo-O e adorando-O ali. Nós estamos rumo a glória e o Espírito Santo é o nosso protetor nesse processo.

E eu já disse isto no passado: Se tivesse algum jeito possível de perder a salvação, eu perderia. Se fosse possível eu me desqualificar da salvação, eu seria desqualificado. Eu não posso salvar-me a mim mesmo e eu não posso me manter salvo. Eu não consigo ser justo o suficiente para salvar a mim mesmo e você também não consegue, e eu não consigo ser justo o suficiente para me manter salvo. Deus terá que me salvar pela graça; Ele terá que manter isso pela graça. Ele terá que me salvar pelo Seu poder, o poder do Espírito Santo, a regeneração; Ele terá que me manter pelo Seu poder, o poder de proteção do Espírito Santo, até o fim – e essa é a promessa de Deus.

Nós estamos a caminho da glória, queridos, e o que isso quer dizer é que seremos como o homem perfeito, Jesus Cristo. 1 João 3:2: “seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é.” “o qual transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória,” Filipenses 3:20 e 21. Nós fomos escolhidos antes da fundação do mundo para sermos santos e sem culpa perante Ele, e ninguém irá se perder no caminho. João 6 diz, “Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora.” “esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita,” como Romanos 8:11 diz. É o Espírito que ressuscitou a Cristo da morte e também irá nos ressuscitar da morte.

Então qual é a questão central da salvação? É que possamos ser trazidos para a presença de Deus para estar perante Ele e ver a plenitude da Sua glória, refulgente do Seu trono na Nova Jerusalém, e no centro do novo céu e da nova terra e ficaremos com Ele para sempre – ficaremos com Ele para sempre. Quando o homem vem para o mundo, ele não tem glória. Somos destituídos da glória de Deus, como Paulo diz em Romanos. Carecemos da gloria de Deus. Não podemos alcançá-la. Não temos nenhuma glória. É uma marca muito, muito apagada, essa imagem de Deus, que temos da nossa criação original. Ela foi terrivelmente cicatrizada e desfigurada. Mas em Cristo podemos ter gloria. Em Cristo podemos nos tornar gloriosos. Em Cristo literalmente compartilhamos da exata glória de Deus. No Antigo Testamento, Deus diz, “a minha glória, pois, não a darei a outrem.” Nenhum outro ídolo. Nenhum outro falso deus. Mas Ele irá compartilhar Sua glória com Seu povo.

Nós vivemos, Paulo diz, na esperança da glória. Cristo em você, a esperança da glória. Nós não somos gloriosos ainda num sentido total, mesmo tendo experimentado a glória. Essa glória veio em nós, o Espírito habita em nós, essa glória ainda não foi manifestada, é por isso que Romanos 8, que eu li antes, diz que o mundo todo não viu a gloriosa manifestação dos filhos de Deus. Nós estamos velados agora. Nós estamos velados, estamos cobertos. Eles conseguem nos ver andando pela rua e eles não veem nenhuma glória. Mas um dia, seremos completamente glorificados e seremos como Cristo. Esse é o objetivo da salvação, como eu mostrei no final do versículo 30. Aqueles que Ele predestinou serão aqueles que Ele irá glorificar.

Assim, o Espírito Santo tem moradia em nós para nos manter seguros por todo o processo da santificação até a glória. Ele é o selo, a garantia, a aliança de noivado, o pagamento de entrada, o primeiro fruto da nossa glória que a de vir. E tudo isso é baseado no fato que fomos feitos filhos para que a glória que será nossa um dia seja dada a nós como uma herança do nosso Pai. Fomos adotados na família de Deus, nascemos na família de Deus. Somos filhos dos dois jeitos e somos filhos para recebermos a glória. Somos filhos de Deus com todos os direitos de compartilhar tudo o que Deus possui. É uma realidade magnífica.

Agora, vamos ver os versículos 17 e 18. Vamos ver apenas esses dois versículos hoje. Veremos o restante depois do Natal. E quero só entrar um pouco neles. Estamos falando aqui de herança. Versículo 17: “Ora, se somos filhos, somos também herdeiros,” – também herdeiros – “herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados. Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós.” Então o versículo 18 termina falando sobre a glória incomparável, a glória que não tem comparação. Nós também sabemos que essa glória, que teremos com Ele, é nossa herança. Nós somos herdeiros de Deus, co-herdeiros com Cristo, e o que nós herdamos é gloria. É isso que herdamos.

Agora vamos olhar isso um pouco mais a fundo nesse texto curto e simples, e vamos falar sobre o fato que a nossa herança – o fato da nossa herança. Essa é uma promessa para você. Versículo 17: “Ora, se somos filhos, somos também herdeiros” – uma pequena partícula aqui onde a palavra “se” está. É uma construção no grego. Quando você tem essa partícula, você tem o que é chamado de condição realizada. E uma condição realizada não é uma condição “se”; uma condição realizada é uma condição “já que”. Então esse versículo deve ser lido assim, “Já que somos filhos” – essa é uma condição realizada – como sabemos isso? Porque acabamos de passar por isso nos versículos 14, 15 e 16. Nós somos filhos – versículo 16 termina – nós somos filhos de Deus. Versículo 14 termina, “somos filhos de Deus.”

Nós fomos adotados. Nós temos todo o direito de clamar, “Abba, Pai,” e como somos filhos, e essa é a realidade, essa é uma condição realizada, somos então herdeiros – somos herdeiros. Gálatas 3:36 diz, “Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus.” Você não é um filho de Deus porque nasceu nesse mundo. Você é um filho de Deus e um herdeiro mediante a fé em Cristo Jesus – Gálatas 3:26 – e se você é um filho de Deus, você é então um herdeiro. Você também é um herdeiro.

Agora, lembre das leis romanas de adoção. Um filho adotado não era inferior a um filho biológico, um filho nascido na família. De fato, filhos adotados eram muitas vezes adotados porque os pais queriam um filho superior ao que eles tinham. Então quando alguém escolhia adotar um filho, era porque eles queriam escolher um filho propositalmente para o beneficio futuro e o bem da família, e esse filho teria todos os direitos de herança igual ao filho biológico. O fato era que aquele filho adotado era pelo menos igual e em muitos casos visto como superior aos outros filhos.

Na tradição judaica, a herança era em porção dobrada para o filho mais velho. Se fossem dois filhos, o mais velho receberia dois terços e o mais novo um terço. O filho mais velho recebia uma porção dobrada da herança. Esse não é o caso na lei romana. Nada na história romana indica isso para nós. O que nós temos na lei romana que ainda conseguimos achar é que todos os filhos recebiam a mesma herança. Era um nível igual de herança no sistema romano, e isso era para os filhos adotados também. Essa era a lei. Se eles seguiam isso ou não, toda vez, naquela época obviamente podia ser debatido.

Então Paulo está usando o costume romano em sua analogia aqui, e o que ele está falando está debaixo da lei romana, todos que são filhos – debaixo da analogia da lei romana, todos que são filhos de Deus são igualmente herdeiros – todos igualmente herdeiros. Se filhos – ou já que filhos – herdeiros também. E aliás, de acordo com a lei romana, algo recebido por herança era mais seguro do que algo recebido por compra. Se você recebesse qualquer coisa por herança, essa era a posse mais segura que você poderia ter. E é isso que Paulo está dizendo. Nós somos como os filhos de Deus, recebemos igualmente a herança, e é mais segura do que qualquer coisa que poderíamos alcançar, nós mesmos. Na verdade, qualquer coisa que nós alcançarmos por nós mesmos, vamos deixar aqui, certo? Já que somos filhos, então herdeiros.

Para ajudar você com isso um pouco, Gálatas 4 é uma boa passagem, e eu vou começar a ler no versículo 4 – e você ouviu isso mais cedo no culto. “vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos.” E sobre o que é essa redenção? Que recebêssemos a adoção de filhos. Em outras palavras, é para isso que serve a salvação, para nos trazer para dentro da família. Nos adotar como filhos nos dar todos os direitos, e então nos regenerar nos dar a natureza, e então podermos ser conformados à semelhança da família pela qual Cristo é o modelo. Como resultado da adoção como filhos, Deus enviou o Espírito do Seu Filho aos nossos corações, clamando “Abba, Pai.” Então, você não é mais um escravo mas um filho – ouça isso – e se é um filho, então um herdeiro através de Deus.

Esse é o fato da nossa herança – esse é o fato da nossa herança. Na verdade é mais expressado nas palavras magníficas de 1 Pedro 1, e isto vocês não querem perder. Primeira Pedro 1 – isso novamente é uma benção, louvor a Deus: “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo” – novamente, Deus é o Deus que é Pai de Cristo; isso é, suas essências são as mesmas, eles são um em natureza, a divindade de Cristo sendo enfatizada – “que, segundo a sua muita misericórdia” – tudo isso é misericórdia, tudo isso é graça – “nos regenerou” nós somos adotados em Gálatas, nós somos regenerados – isso está falando tanto sobre o nosso direito quanto sobre a nossa natureza – “para uma viva esperança.” Nós literalmente fomos salvos para uma viva esperança pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos.

O que é nossa viva esperança? Aqui vai: “para uma herança” – para obter uma herança. Do que se trata essa herança? Ela é incorruptível – incorruptível, não pode morrer, não pode desaparecer, não pode ser deletada – e sem macula – não pode ser limitada, não pode ser cicatrizada, morta, não pode desvanecer, desaparecer, dissipar – e está reservada no céu para você. É por isso que você foi salvo. É por isso que você nasceu de novo. É por isso que você foi adotado nessa família, para obter uma herança que é incorruptível, sem macula, imarcescível, reservada no céu para você – para mais ninguém, mas para você que – no versículo seguinte, versículo 5 - que sois guardados pelo poder de Deus. Que poder de Deus? O poder do Espírito Santo. “Recebereis poder ao descer sobre vós”. Poder para testemunhar mas também poder para proteção. É o Espírito Santo em nós quem nos protege por meio – isso é maravilhoso – do poder de Deus pela fé.

Como que o Espírito Santo mantém você em Cristo? Como que o Espírito Santo protege você de cair, de cair, de abandonar, de negar a Cristo, de desertar? Pela fé. Em outras palavras, é o Espírito Santo que dá poder para a sua fé. Efésios 2: ” Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus.” Você diz, “Bom, eu conheci alguém que tinha fé e sua fé morreu.” Não. Qualquer um que teve uma fé que morreu tinha fé humana. A fé que Deus dá é uma fé que não pode morrer. Você é mantido por essa fé, recebendo o poder pelo Espírito Santo. E ele continua a dizer, “para a salvação preparada para revelar-se no último tempo.” O objetivo da salvação é nos tornar íntegros e santos perante Ele na eternidade onde receberemos a herança. Esse é o fato da nossa herança. É incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada no céu, e o Espírito Santo é o protetor interno que sustenta a nossa fé até o fim.

Quem é a fonte dessa herança? Esse é o fato. A fonte – no versículo 17 – somos herdeiros de Deus. Deus é a fonte. Nós somos herdeiros de Deus. Nós herdaremos o que Deus decidiu que nós devemos ter. Deus é quem nos dá a herança. Deus é quem coloca isso na mesa. Nas palavras de primeira Pedro, “Reservada para você.” É Deus que colocou o tesouro da nossa herança nos céus para nós. É uma coisa maravilhosa. “cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança.” Em Colossenses 3:24 – e existem muitos versículos maravilhosos que falam desse assunto – esse é um que eu acho tão maravilhoso. Ele fala sobre – “Do Senhor” – Colossenses 3:24 – “recebereis do Senhor a recompensa da herança.” Do Senhor, recebereis a recompensa da herança. Virá do Senhor. É Dele para dar e só Dele para dar.

Agora, deixe-me aprofundar um pouco mais nisso. Você diz, “O que é isso? O que é isso que o Senhor deixou para nós?” No sentido mais puro, verdadeiro e mais compreensível, é a perfeição, santidade, integridade, justiça absoluta, plenitude. É a perfeição da humanidade glorificada. Mas é mais ainda do que isso. Um modo melhor para entender isso: O Salmista fala sobre o Senhor sendo sua porção. Jeremias fala sobre o Senhor sendo sua porção. Em Apocalipse 21:3, nós lemos que quando entrarmos no céu em nossa glória final, Deus aparecerá e Ele dirá que “Eu serei o Deus deles e eles serão Meu povo e Eu habitarei com eles e enxugarei suas lágrimas,” et cetera, et cetera, et cetera. A herança, pessoal, é o próprio Deus. Éssa é a herança.

O que está nos esperando? Deus – Deus. Ele é o que brilha do trono na Nova Jerusalém, Sua gloria estende-se ao infinito dos Novos Céus e da Nova Terra, e nós adentramos no pleno fulgor dessa glória e não somos queimados porque somos santos e sem culpa. E tudo que Deus é e tudo que Deus tem se torna nosso. É uma realidade deslumbrante. Nós herdamos Deus. Nós compartilhamos Sua glória em Seu céu para sempre.

Indo um pouco mais além, deixe-me trazer um terceiro ponto que esse texto fala: a extensão da herança. Quão extensa ela é? É tão extensa, que somos co-herdeiros com Cristo – nós somos co-herdeiros com Cristo. E isso mais uma vez enfatiza o costume romano de igualdade na herança. Que pensamento – tudo o que será de Cristo será nosso. Salmo 2, o que Deus disse para Cristo? “Eu te darei as nações por sua herança.” E além disso, Ele dá tudo. Cristo estará em tudo, e tudo estará em Cristo. Primeira Coríntios 15: “Tudo será resolvido em Cristo” – tudo.

Efésios capítulo 1 fala sobre o fato que Ele é o governante sobre todas as coisas, todas as coisas estão sujeitas a Ele, tudo é Dele, absolutamente tudo é Dele. E no fim, qualquer coisa que for Dele será nossa. Nós literalmente nos tornaremos co-herdeiros com Cristo. Hebreus 1:2 chama Cristo de herdeiro de todas as coisas – o herdeiro de todas as coisas. Nele, nós nos toramos herdeiros de todas as coisas. É uma realidade incrível. Nós reinaremos com Ele, diz Apocalipse 20. Nós sentaremos no Seu trono, diz Apocalipse 3:21. Nós teremos Sua imagem, a imagem do celestial, 1 Conríntios 15:49. Essas são realidades que falam do fato que qualquer coisa que for de Cristo será nossa. Nós não seremos divindades, nós seremos uma humanidade glorificada, mas sendo humanidade glorificada nós compartilharemos a glória de Deus e a herança de Cristo, nós compartilharemos disso completamente.

Alguém talvez diga, “Bom, Cristo deve estar um pouco chateado com isso. Ele fez muito para alcançar essa herança na cruz e porque isso deve ser dado a nós? É uma decepção para Cristo, que o Pai seria tão generoso com pessoas que não merecem como nós?” Bom, nós temos uma resposta para essa pergunta. Isso não é uma coisa que o Senhor está relutante em dar. Ouça a Sua oração em João 17: “Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos,” João 17:22. Ele compartilha completamente a Sua glória conosco sem nenhuma relutância.

A grandeza desta herança é absolutamente surpreendente. É pela graça, não por obras. É pela obra soberana de Deus, não pelo esforço humano. É um pacto de Deus, que não pode mentir e não pode mentir. Essa herança não é diminuída porque tem que ser dividida com muitos herdeiros porque o suprimento de Deus é glória infinita. É glorioso, é compreensível, é seguro. Nós herdaremos a Deus, Sua glória, compartilharemos Sua glória, e tudo que é de Cristo será nosso. Tal é o ganho de glória incomparável, concedido – para usar uma palavra antiga – a nós pelo Espírito Santo, que guarda e protege a nossa fé até o fim.

Tem uma quarta coisa para considerar nesse versículo: preparação para a herança – preparação para a herança – nós todos recebemos a mesma vida eterna, nós todos recebemos a mesma glória, o denário na parábola que Jesus contou, não importa quantas horas servimos. Nós todos recebemos a mesma presença de Deus, nós todos recebemos a mesma herança com Cristo. Mas terá graus de responsabilidade e graus de serviço que são conectados ao serviço dessa vida – e o Senhor deixou isso claro nas parábolas – diversas parábolas. Ago como um fiel-com-pouco-o-torna-Senhor-sobre-muito.

Mas tem um princípio que nos leva a dizer que o determinante mais importante da natureza da nossa eterna herança em um nível pessoal não é sucesso, como nós mediríamos no mundo, mas sofrimento. Volte para o versículo 17. Nós passamos a ser filhos, herdeiros; herdeiros de Deus; co-herdeiros com Cristo, e então chegamos a “se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados.” Olhando para trás até o século 12, a palavra “se” – novamente – estava sendo traduzida por estudiosos da Bíblia como “já que,” e esse é simplesmente um relato de verdade. Já que somos filhos, somos herdeiros. E já que com Ele sofremos, com certeza, também com Ele seremos glorificados.

Em outras palavras, há algo inevitável na vida de um crente, é que ele vai sofrer. Não estou falando de martírio necessariamente, mas pode acontecer, “tome sua cruz e siga-Me.” Pessoas tem morrido por causa do evangelho. Mas o que está dizendo é, uma vez que nós sofremos como uma questão de fato, porque exaltamos a Cristo, vivemos por Cristo e proclamamos Cristo em um mundo sem Cristo, que odeia a Cristo, e que rejeita a Cristo, existe um grau de sofrimento. Nós aguentamos, por assim dizer, a reprovação de Cristo. O sofrimento está relacionado a isso. Nós não estamos falando sobre o fato que você tinha uma doença ou você tinha algum tipo de defeito ou algum desafio no seu casamento ou algum problema no seu trabalho. Todas essas coisas caem na categoria de sofrimento humano e o Senhor está preocupado com isso e Ele é compreensível e compassivo com isso, mas o que traz a glória eterna e a recompensa eterna é o sofrimento que os crentes recebem pelo nome de Cristo.

E eu sei que nós não estamos sendo perseguidos, nós não estamos sendo enforcados, nós não estamos sendo queimados em óleo quente ou tendo bambu enfiado nas nossas unhas. Nós não estamos sendo perseguidos nesse sentido, mas todos nós entendemos os escárnios cruéis que veem para aqueles que são fiéis em proclamar o nome de Cristo em um ambiente hostil. Nós todos já sofremos de alguma forma. “Nesse mundo tereis aflições,” Jesus diz, “tende bom ânimo, eu venci o mundo.” “Nesse mundo eles lhe tratarão como me trataram, eles Me odiavam, eles odiarão vocês.” É assim.

Nós vamos desfrutar do que Paulo chamou de comunhão do Seu sofrimento. Paulo até disse em Colossenses 1 que ele está preenchendo em seu próprio corpo o sofrimento de Cristo. Ele estava sofrendo por causa do seu relacionamento com Cristo. Pedro fala sobre isso – 1 Pedro capítulo 4 – sofrendo por Cristo e ao mesmo tempo regozijando.

O caminho para a glória é através do sofrimento. Você lembra que Jesus disse que Ele foi para a cruz para a alegria que foi colocada diante Dele? Não lembramos que tivemos que pregar, o apóstolo disse, nós tivemos que pregar que era necessário Cristo ter sofrido? Porque? Porque Jesus disse isso a eles, Lucas 24: “Porventura, não convinha que o Cristo padecesse e entrasse na sua glória?” Enquanto estivermos em comunhão no sofrimento de Cristo, enquanto suportarmos a reprovação por Cristo, seguiremos no caminho para a glória. Isto está muito longe da idéia de que Deus quer que você seja saudável, rico, feliz, bem sucedido, popular, confortável. Não, o Espírito Santo está preocupado com a sua vida eterna, e Ele entende que o caminho para a glória eterna é suportar a censura por Jesus Cristo.

Assim, ao recebermos a Cristo, nós todos somos co-herdeiros de tudo o que Cristo tem, há uma forma com que serviremos na glória do céu que pode ser determinada pela medida do sofrimento que suportamos por causa de Cristo. O Cristianismo não é escapismo. É uma mentira achar que tudo que o Espírito Santo quer que você faça é ter tudo que você quer e ser feliz. O Espírito Santo quer que você seja glorificado, e Ele entende que o caminho para a gloria é pelo sofrimento. Essa é a Palavra de Deus para nós.

Bom, uma última palavra, e então tomaremos a ceia do Senhor. Paulo disse isso no versículo 18: “Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós.” Aceitar o que vem, certo? “Trazer no meu corpo as marcas de Cristo.” Suportar a reprovação por Cristo. Sofrer por Cristo. Não dá para ser comparado com a glória a ser revelada em nós. Temos uma glória incomparável, amável, esperando por nós na presença do Senhor. Essa é a Sua promessa para nós, e é a obra do abençoado Espírito Santo nos proteger até o fim para recebermos essa glória. O Espírito Santo – Efésios 1 – da promessa é dado como um penhor da nossa herança tendo em vista o resgate da propriedade exclusiva de Deus pra o louvor da sua glória. Vamos baixar nossas cabeças em oração.

Pai, lembramos do que Paulo disse, “E não entristeçais o Espírito Santo, no qual fostes selados para o dia da redenção.” Que estejamos honrando o Espírito, que estejamos adorando o Espírito da forma que Ele merece. Agora, Senhor, ao chegarmos a esta mesa, queremos ter certeza que honramos esta celebração da Ceia confessando qualquer pecado que tenhamos conhecimento em nossas vidas, qualquer coisa que estejamos segurando, para nos arrependermos, abandonar isto, e adorar aos pés da cruz, agradecidos por tudo isso que foi providenciado, porque Cristo tornou isso possível através da Sua morte.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize