Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Este é um tempo muito especial para nós aqui na Grace Church. Pelo menos para a nossa pequena família porque a Patricia, minha esposa e eu, estamos celebrando nosso aniversário de cinquenta anos de casamento e eu gostaria que vocês vessem este presente – o melhor presente que Deus me deu em toda a minha vida. Patricia, você poderia ficar em pé para que todos possam te ver?

Agora, eu estava pensando, como eu poderia celebrar 50 anos de casamento e quatro filhos? Eles estão todos casados e eles estão todos em nossa igreja. Os nossos quinze netos estão todos em nossa igreja, e nós estamos batizando todos eles. Eu já batizei uns 7 netos. A idade deles é de 23 até 3, os nossos netos. Como que você celebra isso?

Por isso eu tive uma ideia de última hora. Eu disse, “E se eu te der 50 dias por 50 anos?” Quando você para pra pensar, isso parece ser pouco, 50 dias por 50 anos. Mas nós estamos no meio disso. Nós voltamos para a conferência, mas depois nós viajaremos, e eu não sei, talvez nós ficaremos fora por 60 dias, porque nós estamos tendo um tempo muito bom. Mas em algumas semanas nós retornaremos para este maravilhoso ministério aqui.

Nós somos muito agradecidos pelo amor da igreja, e pelo amor de nossos filhos e netos. Hoje de manhã, havia um recado em minha mesa de dois dos meus netos, que me escreveram e me falaram para eu “pregar bem hoje”. Por isso, eles estarão orando por mim. Por isso, vendo os presentes que Deus te dá em tem a sua família com Cristo, na sua igreja, no seu ministério, servindo ao Senhor do seu lado é uma benção inigualável da parte do Senhor.

Nós estamos lidando com um assunto na conferência desta semana, o assunto do movimento carismático contemporâneo, sob o título de “Fogo Estranho”. Isso tem sido uma preocupação para mim já por muitos e muitos anos; uma preocupação por muitas e muitas décadas. Você pode perceber ao olhar para o início do meu ministério, quando eu comecei a ministrar e vi o início deste movimento. Eu fiquei profundamente, profundamente preocupado. Ao longo dos anos, eu tenho lidado com isso do púlpito. A quarenta anos atrás eu fiz uma série a respeito do movimento carismático com as questões daquele tempo, seguido pelo livro Os Carismáticos, seguido por um outro livro O Caos Carismático, seguido por mais séries, dando mais atenção a isso para ajudar as pessoas a exercitarem o discernimento.

Quando as pessoas me perguntam, “Qual é o maior problema da igreja hoje?” Eu sempre digo a mesma coisa, “A falta de discernimento”. Este é o maior problema da igreja porque, se você não é capaz de discernir a verdade com a Palavra de Deus em suas mãos, com a Bíblia em suas mãos, se você for incapaz de discernir a verdade, você poderá morrer por 1000 heresias. É como viver com uma AIDS espiritual. As pessoas que têm um sistema imunológico deficiente podem morrer de 1000 doenças. A igreja pode morrer de 1000 heresias se ela não for capaz de exercitar discernimento. Esta é sempre a questão.

E parte da responsabilidade do ministério é o lado positivo de instruir com muita paciência; assim como Paulo disse a Timóteo. Porém, o outro lado é reprovar, repreender e exortar, usando a Palavra de Deus para fazer isso. Exercitar o discernimento é um elemento central da vida Cristã porque a vida Cristã é um reflexo do pensamento Cristão. O pensamento Cristão deve estar ligado a sã doutrina. É aqui que o discernimento começa.

Está em evidência que uma grande parte do Cristianismo professo hoje não tem discernimento. Portanto, o esforço nesta conferência, ao longo destes dias, com alguns amigos queridos que compartilharão ao abrirem a Palavra de Deus a vocês, conversando com vocês, é para ajuda-los com o discernimento. Nós sabemos que existem pessoas que estão neste movimento que são enganadores, e eles sabem que eles são enganadores. Eles são falsos mestres, e eles sabem que eles são falsos mestres. Eles estão ali por causa do dinheiro, e eles sabem que eles estão ali por causa do dinheiro.

Nós também sabemos que existem pessoas envolvidas neste movimento que estão sendo enganadas, talvez sem saber que estão sendo enganadas. Elas são pessoas que precisam ser arrancadas da fornalha, emprestando as palavras de Judas. Elas são líderes que precisam ser confrontados e expostos. Existem também líderes que precisam ser ajudados e encorajados a conhecerem a verdade.

Nós desejamos ser igual aos bereanos. Nós queremos examinar as Escrituras e ver se as coisas são assim mesmo, medindo tudo pela Palavra de Deus. Este será o nosso esforço nesta semana. Como eu disse a um minuto atrás, vocês realmente são os escolhidos. Vocês têm um assento especial para este evento. Até onde eu sei, isso nunca aconteceu na igreja no meu tempo, em que as pessoas se reuniram para pensar a respeito deste assunto.

Quão grande é esse movimento? Existem meio bilhão de carismáticos professos no planeta; meio bilhão. Para trazer uma perspectiva sobre isso, existem 1 bilhão de católicos romanos. Para trazer mais perspectiva, existem 14 milhões de mórmons. Quatorze milhões de mórmons e meio bilhão de carismáticos. Esta é uma grande questão.

Eu não acho que ninguém condenaria pastores por confrontar o Mormonismo, e eles deveriam. Uma visão falsa de Deus, uma visão falsa de Cristo e uma visão falsa de salvação. Por que nós temos relutado tanto em confrontar este grande movimento que tem capturado mais de 500 milhões de pessoas?

Portanto, o que nós queremos fazer nestes dias juntos, e fazer isso de forma fiel, amável, com compaixão, mais direto, é ajuda-los a enxergar a questão pelo que ela é e ter discernimento. Com isso, vocês se tornarão uma força para ajudar as outras pessoas a enxergarem a luz.

Eu gostaria que vocês abrissem as suas Bíblias em Levítico, capítulo 10. É em Levítico, capítulo 10, que nós encontramos na Escritura a fonte do título de nossa conferência, “Fogo Estranho”. A maior responsabilidade e o maior privilégio, o comportamento mais essencial, e a última responsabilidade da humanidade é adorar a Deus. Deixa eu repetir isso porque você pode estar distraído abrindo a sua Bíblia. A maior responsabilidade e privilégio, o comportamento mais essencial, e a suprema responsabilidade da humanidade é adorar a Deus.

O Pai busca verdadeiros adoradores. Crentes no evangelho, no Senhor Jesus Cristo; estes são os verdadeiros adoradores. Isso é, então, a nossa responsabilidade eterna, nosso privilégio eterno e nossa prioridade eterna. Na verdade, qualquer vislumbre do céu no livro de Apocalipse revelará que todos que estiverem lá, santos e anjos, estão glorificando a Deus, rendendo-lhe honra. A atividade mais séria que alguém fará na vida é a adoração. A atividade mais série que alguém fará na vida é a adoração.

E isso não apenas no céu, mas também na terra. Quando vocês estão juntos e dizem que é para o propósito de louvar a Deus, vocês pronunciaram sobre vocês mesmo uma urgência, uma severidade, uma seriedade na própria atividade em que vocês estão se engajando. Não existe nada mais sério do que o louvor. Eu temo que em nossa cultura, o louvor se tornou ao frívolo, superficial, raso e trivial.

Esta é a atividade mais séria que alguém fará na vida, adorar a Deus. Nós somos chamados para adorar em espírito. Isso significa com nossas emoções e com nossas faculdades humanos. Porém, nós também devemos adorar em verdade, isto é, de acordo com as Escrituras. Nós devemos adorar com todo o nosso coração, alma, mente e força. Nós devemos adorar em amor, porque nós devemos amar a Deus de todo o nosso coração, alma, mente e força. Todo o ser, tudo o que somos, está envolvido na adoração amável a Deus de acordo com a sua verdade revelada.

Deus estabeleceu a adoração em Israel bem aqui no livro de Levítico. Os antigos líderes de louvor que vinham diante de Deus em nome do povo eram sacerdotes. Isso oficialmente começou com Arão na economia de Israel. A primeira vez que Arão é chamado se encontra em Êxodo, capítulo 29. Ele é consagrado em Levítico, capítulo 8. Ele se tornará o chefe da família sacerdotal e eles terão a responsabilidade de serem os líderes de louvor do povo de Deus.

No capítulo 9 de Levítico, Arão oferece um sacrifício pelo povo de Deus de acordo com a prescrição de Deus. Foi dito a Arão que Deus responderia positivamente quando ele oferecesse um sacrifício de acordo com o mandamento que Deus havia dado. Em Levítico 9:6, “Disse Moisés a Arão: Esta coisa que o Senhor ordenou fareis; e a glória do Senhor vos aparecerá. Depois, disse Moisés a Arão: Chega-te ao altar, faze a tua oferta pelo pecado e o teu holocausto; e faze expiação por ti e pelo povo; depois, faze a oferta do povo e a expiação por ele, como ordenou o Senhor”. Deus deu um mandamento e Arão deveria seguir este mandamento, fazendo a oferta. Se ele fizesse aquilo de acordo com o plano que Deus tinha revelado, a glória do Senhor apareceria como resposta.

Se você descer para o versículo 22 do mesmo capítulo, veja o que diz, “Depois, Arão levantou as mãos para o povo e o abençoou; e desceu, havendo feito a oferto pelo pecado, e o holocausto, e a oferta pacífica. Então, entraram Moisés e Arão na tenda da congregação; e, saindo, abençoaram o povo; e a glória do Senhor apareceu a todo o povo. E eis que, saindo fogo de diante do Senhor, consumiu o holocausto e a gordura sobre o altar; o que vendo o povo, jubilou e prostrou-se sobre o rosto”.

Arão fez o que ele tinha sido mandado e o que Deus prometeu aconteceu. Se ele fizesse o que Deus tinha falado para ele fazer na oferta do sacrifício, a glória de Deus apareceria. Ele fez isso, “e a glória do Senhor” – versículo 23 – “apareceu a todo o povo”. E o próprio Deus enviou um fogo para consumir o sacrifício, pois Deus estava satisfeito com aquele sacrifício.

Isso nos leva para o capítulo 10. “Nadabe e Abiú, filhos de Arão, tomaram cada um o seu incensário, e puseram neles fogo, e sobre este, incenso, e trouxeram fogo estranho perante a face do Senhor, o que lhes não ordenara. Então, saiu fogo de diante do Senhor e os consumiu; e morreram perante o Senhor. E falou Moisés a Arão: Isto é o que o Senhor disse: Mostrarei a minha santidade naqueles que se cheguem a mim e serei glorificado diante de todo o povo. Porém Arão se calou”.

Ele acabou de ver os seus dois filhos serem incinerados. “Então Moisés disse a Arão, “Isso é o que o Senhor disse: Mostrarei a minha santidade naqueles que se cheguem a mim e serei glorificado diante de todo o povo. Então, Moisés chamou a Misael e a Elzafã, filhos de Uziel, tio de Arão, e disse-lhes: Chegau, tirai vossos irmãos de diante do santuário, para fora do arraial. Chegaram-se, pois, e os levaram nas suas túnicas para fora do arraial, como Moisés tinha dito. Moisés disse a Arão e a seus filhos Eleazar e Itamar: Não desgrenheis os cabelos, nem rasgueis as vossas vestes, para que não morrais, nem venha grande ira sobre toda a congregação; mas vossos irmãos, toda a casa de Israel, lamentem o incêndio que o Senhor suscitou”. Ele pediu um lamento nacional por isso. “Não saireis da porta da tenda da congregação, para que não morrais;” – o tabernáculo – “porque está sobre vós o óleo da unção do Senhor. E fizeram conforme a palavra de Moisés”.

“Falou também o Senhor a Arão, dizendo: Vinho ou bebida forte tu e teus filhos não bebereis quando entrardes na tenda da congregação, para que não morrais; estatuto perpétuo será isso entre as vossas gerações, para fazerdes diferença entre o santo e o profano e entre o imundo e o limpo e para ensinardes aos filhos de Israel todos os estatutos que o Senhor lhes tem falado por intermédio de Moisés”.

Arão foi obediente e Deus consumiu o sacrifício. Os seus dois filhos foram desobedientes, e Deus os consumiu. Eu não quero entrar em todos os detalhes disso. É o suficiente dizer que quando você se apresenta diante do Senhor, é melhor você honrar o Senhor. É melhor você se aproximar de uma forma consistente com a sua vontade e revelação. É isso que significa adorar em verdade.

Agora, os filhos de Arão eram homens de muita honra, muito respeitados. Eles eram sacerdotes do verdadeiro Deus. O mais velho estava destinado para assumir a responsabilidade de sumo sacerdote; ele era o próximo da fila. Moisés era o seu tio. Os seus nomes estão na lista dos nobres de Israel em Êxodo 24. Eles eram homens de muito respeito. Além de Abraão e Moisés, eles foram os únicos nomeados nas Escrituras na primeira vez que as Escrituras se referem aos líderes de Israel. Eles eram – além de Arão e Moisés eu quero dizer – Eles foram os únicos nomeados, estes dois filhos, quando a primeira lista dos líderes de Israel foi escrita. Isso está relatado em Números. Aquele era o Sinédrio, os primeiros 70 anciãos. Eles não eram sinistros. Eles não eram maus. Eles não eram usurpadores. Eles eram homens de honra.

Com os 70, eles tiveram o privilégio de subir uma parte do Sinai e ver, de longe, Deus falando com Moisés. Aquilo era um grande privilégio pois o povo não tinha permissão de se aproximar da montanha. De acordo com Êxodo, capítulo 19, até mesmo os animais não podiam se aproximar da montanha. Todos deveriam ficar muito, muito longe. As pessoas ficavam no deserto observando o fogo e a fumaça na montanha enquanto Nadabe e Abiú eram convidados a subir. De acordo com Êxodo 24, eles viram Deus, eles comeram e beberam. Homens privilegiados, mais próximos de Deus do que qualquer outro homem. Somente Moisés seria considerado alguém mais próximo de Deus. Eles pareciam estar tão seguros; tão seguros.

E então aconteceu, versículo 2, “Então, saiu fogo de diante do Senhor e os consumiu; e morreram perante o Senhor”. Moisés disse, “porque eles se apresentaram diante dele de uma forma não santa e trouxeram fogo estranho”. Nós não sabemos o que foi este fogo estranho. Eu penso que a melhor hipótese é que o fogo era de uma outra fonte o que o altar de bronze que Deus do céu acenderia. Eles deveriam tomar o seu fogo do altar de bronze que Deus pessoalmente tinha acendido de uma forma sobrenatural. Obviamente, eles trouxeram fogo de outro lugar, de outra fonte. Isso pode parecer algo pequeno. Isso pode parecer para a nossa geração carnal, casual, que busca o seu próprio prazer e inconsistente como uma reação exagerada. Bom, por que Deus se importa de onde o fogo vem? Isso não é um pequeno detalhe?

No entanto, pode haver mais coisa do que isso. Isso não foi um pequeno detalhe a Deus e pode haver mais coisa nisso. O simples fato de que no versículo 9 Arão é instruído para não beber vinho ou bebida forte pode indicar que eles estavam bêbados. Eles não tinham controle dos seus pensamentos. Isso levou-os a menosprezar com blasfêmia o mandamento que Deus havia ordenado.

O mesmo fogo que acendeu o sacrifício no 9:24, consumiu-os no capítulo 10. Isso traz sobriedade e temor. Isso nos lembra de Deus matando Ananias e Safira diante da congregação em Atos 5 porque eles mentiram para o Espírito Santo a respeito de quanto dinheiro eles receberam quando eles venderam a sua propriedade. Isso pode parecer para uma cultura carnal e casual um pequeno exagero ou um grande exagero. Mas deixe-me simplificar isso para você. Os crimes mais sérios cometidos contra Deus ocorrem através de uma adoração corrupta. Os sinais mais sérios, os crimes mais sérios contra Deus ocorrem durante uma adoração corrupta.

Abra, se você puder, apenas por um minuto, no capítulo 32 de Êxodo; Êxodo, capítulo 32. Eu tenho muitas coisas para dizer, então nós vamos passar por isso bem rápido aqui. Mas eu sei que vocês se lembram da história de Êxodo 32 porque é a história do bezerro de bronze. Veja o versículo 4 deste capítulo. Agora, Arão é o que está liderando isso.

“Este, recebendo-as das suas mãos, trabalhou o ouro com buril e fez dele um bezerro fundido” – todo o ouro que o povo trouxe – “Então, disseram: São estes, ó Israel, os teus deuses, que te tiraram da terra do Egito”. O bezerro de ouro era uma falsa representação do verdadeiro Deus. E as pessoas, como o versículo 6 diz, “madrugaram, e ofereceram holocaustos, e trouxeram ofertas pacíficas; e o povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se”. Eles estavam adorando o verdadeiro Deus de uma forma falsa, transformando a glória de Deus em uma má representação e imagem carregada de blasfêmia.

E você sabe o que aconteceu depois da história. Foi um desastre para eles. Houve uma matança generalizada. As pessoas morreram onde estavam. Irmão se levantou contra irmão com suas espadas e matou o próprio membro da família, fazendo o que Deus havia mandado a fim de punir os adoradores que corromperam a adoração.

Eu quero repetir isso. Os crimes mais sérios já cometidos contra Deus ocorrem em uma adoração corrupta. Isso nos leva a um ponto em que nós precisamos dizer que o movimento carismático continuamente desonra a Deus com as suas formas falsas de adoração. Isso desonra o Pai. Isso desonra o Filho. Porém, especialmente, isso desonra o Espírito Santo. Ideias irreverentes, ações irreverentes, crenças falsas, afirmações falsas, promessas falsas, comportamentos carnais; todas estas coisas são atribuídas ao Espírito Santo, mas essas coisas desonram Ele só pelo fato de estarem associadas ao seu nome. É mais fogo estranho e a parte triste é que é fundamento para julgamento.

Quando eu estava falando sobre isso alguns meses atrás para a nossa igreja, eu disse, “Isso é muito sério. ” Jesus disse para os líderes judeus, “Você tem atribuído as obras do Espírito Santo que Eu tenho feito a Satanás. ” Em outras palavras, eles disseram que Jesus fez o que fez com o poder de Satanás, Mateus 12, e Ele disse, Você tem atribuído as obras do Espirito Santo a Satanás.

É justo dizer que o contrário está acontecendo em muitos lugares com o movimento carismático. Eles estão atribuindo ao Espirito Santo o trabalho de Satanás. Uma vez eles atribuíram a Satanás o trabalho do Espírito Santo. Agora é o contrário. Deus o Pai, Deus o Filho, Deus o Espírito Santo, o Deus trino não é para ser brincado. É perigoso para todos que oferecem fogo estranho. É perigoso para todos que oferecem um louvor corrupto. É perigoso declarar coisas que o Espirito Santo não tem feito, não tem dito, e não faria parte como obras do Espirito Santo. Isso não é coisa pequena. É uma seriedade radical em desonrar o Espírito Santo que aparentemente foge dessas pessoas.

Eu estava assistindo uns dias atrás uns comportamentos Hindus que fazem parte de uma seita chamada Kundalini. Eles têm certos movimentos corporais que podem ser melhor explicados com possessão demoníaca. E eles são movimentos idênticos aos movimentos de pessoas do movimento carismático nos comportamentos extremos que vemos nos chamados avivamentos. Isso é paganismo. Isso é obra de Satanás. Isso é obra do reino das trevas, e não deve ser atribuído ao Espirito Santo.

Isso é uma coisa trágica. Em algumas formas é tão ridículo que você pode até achar engraçado. É uma ironia trágica e agoniante, francamente, para aqueles que dizem ser os mais devotos ao Espirito Santo, aqueles que dizem ter uma parte de Seu poder, aqueles que dizem estar experimentando Sua presença estão seguindo modelos que blasfemam o Seu nome e que são iguais àqueles que estão engajados com demônios.

Atribuindo obras ao Espírito Santo que Ele não fez, palavras que Ele não disse, experiências das quais Ele não foi autor é um crime muito sério. Em algumas formas, os carismáticos têm jogado suas fantasias em fogo estranho de experiência mística, e poder demoníaco, e louvam o deus falso que saiu dali.

Eu estou tirando o crédito de todo mundo do movimento? Não. Eu acho que tem gente dentro desse movimento que desejam adorar a Deus de uma forma verdadeira. Eles podem estar presos nessa adoração falsa também, porque só uma intenção não é o suficiente. O movimento em si – prestem muita atenção – não oferece nada de verdadeira adoração. Posso repetir isso? O movimento em si não nos trouxe nada que enriquece verdadeira adoração.

Por que eu digo isso? Porque o movimento carismático como esse não fez nenhuma contribuição para clareza bíblica. Não fez nenhuma contribuição para interpretação bíblica. Não fez nenhuma contribuição para doutrina sã. Temos tido uma interpretação bíblica precisa muito antes de surgir o movimento carismático. Temos tido doutrina forte muito antes de acontecer o movimento carismático. Temos tido uma longa trajetória de homens fiéis até chegar aos apóstolos uma verdade clara que nos dá um entendimento rico sobre a Palavra de Deus.,

Por isso um cristão hoje pode ler os apóstolos, e depois ler os Reformadores depois ler os Puritanos, e seguir esse fluxo de verdade pela história, e achar riqueza, e entendimento, e clareza em cada assunto. Eles não adicionaram nada a isso. Eles trouxeram caos, confusão, deturpação e desentendimento.

Existem alguns do movimento carismático que acreditam na verdade? Sim. Sim eles acreditam. Existem alguns no movimento carismático que tem uma teologia sã em alguns assuntos? Sim. Mas nenhuma dessas verdades vieram a eles através desse movimento. Os entendimentos verdadeiros sempre estiveram aqui na longa lista de pregadores e professores que Deus tem usado para manter a verdade e manter a igreja no caminho certo. O movimento não adiciona nada a isso. Na verdade, diminui e confunde. Não é uma fonte para nenhum avanço do nosso entendimento da Escritura ou doutrina sã.

As pessoas foram realmente salvas dentro de igrejas carismáticas e sob a pregação de pregadores carismáticos? A resposta é: Sim. Elas foram, mas nada que veio do movimento foi a razão pela qual elas foram salvas. O evangelho é a razão pela qual elas foram salvas; não foi algo inventado pelo movimento. Em alguns lugares, ele ainda está intacto. Em outros, não.

Nada que vem do movimento carismático provê a recuperação e o fortalecimento do evangelho bíblico. Nada que vem do movimento carismático tem preservado a verdade e a sã doutrina. Ele apenas produz distorção, confusão e erro. A fé do evangelho bíblico tem estado intacta. Ela sobreviveu. Ela sobreviverá porque Deus a protege e levanta homens fiéis em igrejas fiéis a fim de passa-la de geração em geração.

E sim, existem pessoas no movimento carismático que conhecem a verdade, que amam a verdade, que são ortodoxas com relação ao evangelho, e heterodoxas com relação ao Espírito Santo. Nem todos são hereges. Mas eu repito, a contribuição da verdade às pessoas do movimento não vem do movimento. Ela vem apesar do movimento.

Por outro lado, o movimento carismático está carregado com pessoas não cristãs, que não conhecem a Deus, que estão envolvidas ali por questões carnais, por desejos carnais e por experiências emocionais. Eu sou grato por aqueles que conhecem a verdade e que são fiéis a verdade. Porém, eu temo que a maioria está no escuro. E este é o maior engano de todos. A maior parte do povo que você vê em Mateus 7, que são muitos, dirão, “Eu fiz isso em seu nome, e eu fiz aquilo em seu nome. Eu preguei em seu nome e eu fiz milagres em seu nome”. E Jesus dirá a eles, “Apartai-vos de mim” – o que? – “Eu nunca vos conheci”. Isso é uma profecia, de certa forma, deste movimento.

Eu glorifico a Deus pela sua graça a pecadores que estão nestas igrejas sob estas influências, fazendo com que a verdade permaneça em alguns destes ambientes. Eu lhe rende glória pela graça que ele dá a pecadores que estão naquelas igrejas. É possível, apenas do movimento, de se tornar um crente, porém, não por causa dele.

Por todo o mundo, o meu medo é que as pessoas estão perdidas neste movimento, buscando desejos carnais e falsas promessas, com pouco ou nenhum entendimento ou interesse no verdadeiro evangelho, no verdadeiro arrependimento, no verdadeiro Cristo e na verdadeira salvação. Nenhum movimento supostamente baseado no evangelho ortodoxo, tem causado mais prejuízo à igreja do que este movimento. Nenhum outro movimento fez isso.

Como eu disse, hoje existem apenas 14 milhões de Mórmons. O dano que 500 milhões de pessoas podem fazer a um entendimento ortodoxo das Escrituras e da verdade divina é enorme, e eu temo que o seu sucesso não venha de sua ligação com a verdade, mas que o seu sucesso venha através de sua ligação com o reino das trevas. Ele obtém sucesso porque é prometido a pecadores não regenerados o que ele já desejam. O Evangelicalismo tem aberto os braços e abraçado o cavalo de Tróia do movimento carismático à cidade de Deus, e não a verdade.

Existe algo mais sério do que isso? Não deve haver. Por outro lado, a teologia reformada, a sã doutrina, não é um ambiente de falsos mestres. Não é ali que os falsos mestres estão. A teologia reformada, a sã doutrina, a exposição bíblica e fiel, através de vários homens de Deus, não é um lugar para falsos mestres. As fraudes não vão pra lá. Os gananciosos e os enganadores não vão pra lá. Lá não é o lugar onde você encontra mentirosos e aqueles que não representam a verdade. Você não irá a uma associação de igrejas reformadas – aqueles que creem nas doutrinas da reforma, que nos levam às doutrinas do Novo Testamento – e encontrará falsos milagres, falsas visões, falsas profecias, falsas unções, e uma bagunça bizarra sem sentido acontecendo. Você não encontrará pessoas tremendo, rolando no chão, caindo e dizendo coisas estranhas a respeito do Espírito Santo. Isso não acontecerá neste ambiente porque eles estão ancorados com a verdade. Uma vez que a experiência, a emoção e a intuição se tornem a definição do que é verdade, daí em diante, tudo está perdido.

Em 1657, John Owen escreveu uma análise a respeito da comunhão com Deus de uma forma muito clássica. Os Puritanos costumavam fazer isso. Aqui está o título do seu livro. O título é, “A respeito da comunhão com Deus, Pai, Filho e Espírito Santo, Cada pessoa distinta em amor, graça e consolação”. Este é um título bem expressivo, não é? Ou então, outro título. “A comunhão dos Santos com o Pai, Filho e Espírito Santo revelada”. Este livro de John Owen é um tesouro porque ele discute a comunhão trinitariana.

O Owen demonstra como é a nossa comunhão com o Pai, com o Filho e com o Espírito Santo e como nós recebemos e respondemos a cada pessoa individual da Trindade. O nosso relacionamento de aliança está amarrado com cada membro da Trindade. O nosso relacionamento é iniciado pelo Pai, ratificado pelo Filho e comunicado pelo Espírito Santo. O Pai expressa um amor soberano e divino. O Filho expressa uma graça soberana e divina. O Espírito Santo derrama uma vida soberana e divina. Nós estamos – ou deveríamos estar – engajados em uma adoração completa ao Espírito Santo, celebrando tudo o que Deus tem feito em sua iniciação, tudo o que o Filho fez em sua validação e tudo o que o Espírito tem feito em sua consagração, o ato de nos salvar e nos santificar.

Qual é a obra do Espírito Santo? Ele nos convence. Ele nos regenera. Ele nos justifica. Ele nos ilumina. Ele nos limpa. Ele nos converte. Ele nos santifica. Ele nos adota. Ele nos batiza. Ele habita. Ele dota. Ele nos dá poder. Ele guia. Ele liberta. Ele produz frutos. Ele nos guarda. Isso é o que as Escrituras dizem.

O que ela não diz é o seguinte: O Espírito Santo nos derruba. O Espírito Santo nos faz rir de um jeito tolo. O Espírito Santo aquece o nosso corpo. O Espírito Santo nos dá soluço. O Espírito Santo nos dá convulsões, nos hipnotiza, faz a gente parecer bêbados, faz a gente cair, faz a gente falar coisas sem sentido, faz a gente emitir sons estranhos, pular e rolar. Ridículo. Absolutamente ridículo.

“O ministério do Espírito”, escreve John Owen, “consiste nele trazer as promessas de Cristo à nossa lembrança, ao glorifica-lo em nossos corações, ao derramar o amor de Deus em nós, ao testemunhar conosco o nosso estado e condição espiritual, em nos selar para o dia da redenção, desejando que alcancemos a nossa herança, nos ungindo com consolação, confirmando a nossa adoção e estando presente conosco em nossa súplica. Aqui está a sabedoria da fé, descobrir e se encontrar com o Consolador e com todas estas coisas. A fim de não perderem esta doçura, mas ficarem no escuro com relação ao seu autor, vindo e retornando no caminho que é requerido de nós. Nós não podemos permitir que a ora maravilhosa do Espírito Santo permaneça dormente na escuridão. Nós devemos reconhece-la e termos comunhão com Ele em gratidão por ela”.

O Owen diz, “O padrão da comunhão regular do crente é com as três pessoas da Trindade através da meditação, da oração, e de uma vida verdadeiramente em ordem. Nós devemos habitar na misericórdia especial e no ministério de cada pessoa a nós, tornando a nossa própria resposta de amor e submissão distintamente a cada um deles”. Esta é a comunhão plena com Deus. Fazer esta bagunça com o Espírito Santo traz tristeza a Deus. Romanos 12 fala a respeito do louvor aceitável. Esta é a prioridade. A maior prioridade.

Outro puritano, Thomas Goodwin, disse, “A nossa adoração algumas vezes é com o Pai, e depois com o Filho e depois com o Espírito Santo. Algumas vezes o seu coração é levado a considerar o amor do Pai ao nos escolher, depois ao amor de Cristo ao nos redimir, e depois ao amor do Espírito Santo ao buscar as coisas profundas de Deus e revela-las a nós, abraçando todas as dores conosco. Por isso, o homem vai de uma testemunha para outra distintamente”. E então Goodwin diz, “Esta é a comunhão que nós devemos ter”.

Ele continua dizendo, “Nós nunca devemos estar satisfeitos até que todas as três pessoas fiquem no mesmo nível em nós, conforme nós ficamos no meio delas enquanto elas manifestam o seu amor por nós. Esta é a coisa mais alta que Cristo prometeu para esta vida”. E eu amo esta próxima frase, “Para que todas as pessoas da Trindade fiquem no mesmo patamar em nós, a fim de que possamos honrá-los da mesma forma.

Vamos olhar por um minuto em um aviso que encontramos em Hebreus 10. Hebreus 10:29, “De quanto mais severo castigo julgais vós será considerado digno aquele que calcou aos pés o Filho de Deus, e profanou o sangue da aliança com o qual foi santificado, e ultrajou o Espírito da graça? ” Nós ficamos na primeira parte deste versículo. Existe um inferno mais quente para as pessoas que pisoteiam no Filho de Deus. Não gostamos quando as pessoas pisoteiam no Filho de Deus.

Nos últimos 25 anos mais ou menos, existe uma defesa do evangelho muito bem pensada e muito importante, organizações, instituições, coalisões, grupos que eu consigo lembrar de até antes do Jim Boice ir para o céu e começar a Associação de Evangélicos Confissantes, e todo mundo estava entrando nessa onda. Nós precisamos defender a Cristo, defender sua divindade, defender seu caráter, sua natureza, defender seu trabalho na cruz e ressurreição. Tem tido um crescimento no pensamento de muitos que continua e continua e talvez até já passou dos limites, onde tudo agora tem que apontar para a cruz, e tudo tem que olhar para a cruz, e tudo tem que contemplar a cruz. Nós temos defendido a Cristo com uma vingança e comprometimento implacável sempre quando Ele é atacado.

E nós praticamente temos feito o mesmo quando Deus é atacado. Quando alguns teólogos vieram e sugeriram que Deus não conhecia o future, não conseguia planejar um future, não tinha nenhuma ideia do que o future seria, isso era chamado de “teologia aberta. ” Houve um crescimento no pensamento de muitos estudiosos, e escritores, e pregadores começaram a se juntar e capacitor a comunidade de evangélicos para responder a esse ataque contra Deus o Pai.

Mas nesse versículo, você precisa se lembrar que existe um castigo maior para aquele que insultou o Espirito da graça. O verbo enubrizō no grego, a forma no substantivo é hubristēs, que é de onde vem a palavra “hubris” na língua inglesa que significa “audácia, insolência, uma ofensa violenta, ou uma ofensa revoltante. ”

Esse é o Ruach de Iavé. Esse é o sopro do Grande Poderoso. Esse é Deus o Espírito Santo. Enquanto todos nós concordamos que o inferno será mais quente para aqueles que pisotearem o Filho de Deus – em outras palavras, eles conhecem a verdade da vida, morte e provisão Dele e eles amassaram – mas o mesmo aviso foi dado as pessoas que são audaciosas, e insolentes, e violentamente ofendem o Espirito da graça.

E o próximo versículo diz, “A mim pertence a vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo. ” O seu povo. “Horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo. ” Pessoas devem estar aterrorizadas, ofendendo o Espirito Santo, aterrorizadas.

O Novo Testamento nos revela que o Iavé Ruach, o sopro de Deus, o Espirito Santo, cria vida, e transforma vidas, e purifica, conforta e conforma pecadores para Cristo, e equipa, e capacita, e sela, e assegura, e ilumina. Essas são as coisas pelas quais Ele deve ser honrado e amado.

Aqui está uma citação. “A maior decepção satânica que já existiu é a falsa doutrina do uma vez salvo, sempre salvo.” Quem é a pessoa que nos assugura para sempre? Quem é a pessoa que nos sela para sempre? Quem é a garantia da nossa herança? O Espirito Santo. O trabalho do Espirito Santo é para nos assegurar para sempre.

Essa é uma citação de um líder carismático. “A maior decepção satânica que já existiu é a falsa doutrina do uma vez salvo, sempre salvo.” Você acabou de acusar o trabalho do Espirito Santo de ser um trabalho de Satanás. “Mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis… E aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também” a esses também o quê? “glorificou.” Romanos 8. Isso é ofendero Espirito Santo. Isso é muito perigoso, muito perigoso!

Benny Hinn diz o seguinte: “Não, não, nunca vá ao Senhor e diga, ‘Que seja a tua vontade.’ Nunca diga isso. A ação do Espirito Santo depende das minhas palavras. Ele não irá fazer a não ser que eu mande.” Isso é Sério? Você em duas citações acabou de ver o Espirito Santo ser acusado de ação demoníaca e a soberania dele foi questionada. Benny é o soberno aqui. O Espirito Santo não.

Isso, só para que vocês saibam, vem de um falso mestre que diz que ele tem a unção de Deus. Alias, isso é uma fantasia inventada, essa unção, e ele recebeu a dele depois de ter visitado o tumulo de duas pregadoras mortas: Aimee Semple McPherson e Kathryn Kuhlman, e enquanto visitava seus túmulos, ele recebeu a unção.

Eu não quero gastar tempo olhando cada afirmação rídicula que eles fazem. Eu só quero ressaltar como isso é sério. De novo, voltando ao assunto principal, louvar o Deus trino é o dever mais fundamental e a responsabilidade maior que temos. Em Exodo 20, somos instruídos sobre Deus e a primeira metade dos mandamentos são relacionadas a Ele. Não farás imagem. E “não tomarás o nome de Deus em vão.” Tomar o nome dele em vão. O que é isso? É falar de Deus de forma irreverente? Não é só usar o nome de Deus como palavrão. É falar de Deus de qualquer forma irreverente, de qualquer forma que irá deturpar Sua natureza, em Seus atributos, e Suas obras ou em Suas palavras.

Qualquer coisa atribuida a Deus que não é de Deus é tomar o nome Dele em vão. Pensar em Deus, julgar a Deus, se referir a Ele de qualquer forma que Ele não é, e atribuir a Ele coisas que Ele nunca faria, palavras que Ele nunca diria é tomar Seu nome em vão. Não é só xingar. É ignorar o que é verdadeiro de Deus. É deturpar a Deus. Essa é a coisa mais severa.

Em Deuteronomio 28:58, só alguns versículos ali. “Se não tiveres cuidado de guardar todas as palavras desta lei, escritas neste livro, para temeres este nome glorioso e terrível, o SENHOR, teu Deus, então, o SENHOR fará terríveis as tuas pragas e as pragas de tua descendência, grandes e duradouras pragas, e enfermidades graves e duradouras; fará voltar contra ti todas as moléstias do Egito, que temeste; e se apegarão a ti.”

Tome o nome do Senhor em vão e Deus irá castigar você. Tal coisa não ficará sem punição, como está escrito em Deuteronomio. Não ficará sem punição.

Sabe, o que me surpreende é como este movimento tem sobrevivido do jeito que sobreviveu. Eu tenho que – as pessoas me dizem, “Por que Deus não mata estas pessoas?” Porque Ele é por natureza paciente e porque os seus propósitos são desconhecidos a mim. Eu não sei mais dos conselhos secretos de Deus do que Jó sabia. Deus não é obrigado a me dizer nada. Mas eu sei de algo. O crescimento do falso movimento apostólico não barrará a mão de Deus em julgamento; isso no tempo de Deus.

Nós não precisamos de uma versão bezerro de ouro do Espírito Santo. Nós não precisamos de um falso Espírito Santo. Nós precisamos do Espírito Santo que está revelado nas Escrituras, como “o sopro do Todo-Poderoso”, “o Todo-Poderoso” em Jó 33, “o Espírito eterno” de Hebreus 9, “o Espírito generoso” do Salmo 51, “o bom Espírito” do Salmo 143. Todos estes nomes: O Espírito do Deus vivo, o Espírito de Deus, o Espírito do Pai, o Espírito de Cristo, o Espírito do Filho, o Espírito da vida, o Espírito da graça, o Espírito da sabedoria, o Espírito do conselho, poder, compreensão, entendimento e o Temor do Senhor; o Espírito da Verdade, o Espírito da Santidade, o Espírito de Glória, o Consolador, e em Lucas 1, o Poder do Altíssimo.

Assim como o Pai e o Filho são santos, o Espírito também é Santo. Assim como o Pai e o Filho são soberanos, o Espírito também é soberano. Assim como o Pai e o Filho são poderosos, o Espírito também é poderoso. Assim como o Pai e o Filho são graciosos, o Espírito também é gracioso. Assim como o Pai e o Filho são amorosos, o Espírito também é amoroso. Um em perfeição.

Tudo isso simplesmente me leva a dizer que nós estamos aqui buscando a restauração da verdadeira adoração do Espírito Santo na igreja. É difícil para mim lidar com isso. O zelo pela casa de Deus, se eu posso pegar emprestado as palavras que Jesus emprestou do Salmista, “o zelo pela sua casa me consumiu, e as injúrias do que te ultrajam caem sobre mim”. Quando o Espírito Santo é tão desonrado, eu sinto dor. A igreja tem se levantado, como eu disse, para defender o Pai, para defender o Filho. Por que ela não vai se levantar para defender o Espírito Santo? Não existe razão para explicar esta falha.

O movimento carismático tem demandado, com sucesso, a aceitação com base no amor e na tolerância. Portanto, ele tem sido abraçado, corrompendo a igreja, cultivando o emocionalismo de forma extrema, confundindo as pessoas a respeito da oração, do louvor, da adoração, da fé, do contentamento, da humildade, da soberania, e de muitas outras coisas. Em um outro tempo, em uma outra parte da história no passado, eles seriam rejeitados como sendo heterodoxos ou heréticos.

Deixe-me encerrar com algumas considerações e tirar de sua mente algumas das coisas negativas que eu forcei vocês em pensar. Existe um grande tributo ao Espírito de Deus que eu gostaria que vocês saíssem daqui com ele, um grande tributo, um tributo distante de tudo que nós conversamos a respeito dos enganadores e dos falsos mestres, e este é o Seu maior presente a nós.

Para isso, eu gostaria que você abrisse em Romanos 8; Romanos 8. Esta é uma parte muito familiar das Escrituras. Mas eu gostaria que você observasse de uma forma diferente. Esta é a sua maior obra por nós. Nós começaremos no versículo 26, “Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos”. Ele está se referindo, é claro, ao Espírito Santo.

“Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou”.

Romanos 8 é o capítulo do Espírito Santo, tudo a respeito do Espírito Santo e do seu ministério. Ele começa no versículo 26, “o Espírito Santo nos assiste em nossa fraqueza”. Ele faz isso, primeiramente, intercedendo por nós. Ele sempre intercede de acordo com a vontade de Deus porque Ele conhece a vontade de Deus. Como resultado da obra intercessora do Espírito Santo, tudo coopera para o bem. Tudo realmente coopera para o nosso bem eterno como crentes, não apenas porque Deus diz isso, mas porque o Espírito Santo faz isso acontecer, tudo bem? O Espírito Santo é o que faz tudo cooperar para o nosso bem, tudo, absolutamente tudo.

Mas existe um outro elemento disso. Qual é a essência desta bondade? O que você quer dizer com “todas as coisas cooperam para o bem?” O que é esse bem? Aqui está no versículo 29. Aqui ele mostra o que é bem. “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho”. Aqui nós temos a maior obra do Espírito Santo – nos conformar a Cristo, tudo bem? O Espírito Santo faz a sua obra em nós para que tudo coopere para o maior bem, e o maior bem é a conformidade a imagem do Filho de Deus. Portanto, Ele se torna o preeminente entre muitos que compartilham de sua semelhança.

Então, o que o Espírito Santo deseja fazer em sua vida? Simples, Te conformar a quem? A Cristo. A te fazer a imagem de Cristo. A te conformar ao eikon, o eikon, a imagem de Cristo. Ele trabalha em nós para nos tornar parecidos com Jesus Cristo.

É a respeito disso que Paulo fala em Filipenses quando ele diz, “Eu caminho para o alvo”. Você pergunta, “qual é o alvo?” O alvo é a recompensa do alto chamado. Qual é a recompensa quando nós somos chamados? Nós seremos como Cristo. O que nós seremos quando formos glorificados é o objetivo até mesmo agora em nossa santificação. O que nós nos tornaremos se formos predestinados e chamados e justificados; nós seremos glorificados. Quando nós somos glorificados, nós seremos como Cristo – 1 João 3 – “nós seremos como Ele, porque nós o vemos como Ele é”. Este é o objetivo final, o Espírito Santo nos conduzirá até lá.

Durante esse tempo, até nós sermos glorificados e feitos a imagem de Cristo, a obra do Espírito Santo é para, cada vez mais, nos conformar a sua imagem. Para entender a sua obra, então, nós precisamos olhar para Cristo. Nós precisamos olhar para Cristo, porque nós veremos em Cristo, que é totalmente homem, uma imagem da obra perfeita do Espírito Santo.

Como que o Espírito Santo trabalhou em Cristo? Ele derrubou Jesus? Ele fez ele parecer um bêbado? Ele fez ele cair, rolar, rir de forma histérica, latir ou falar coisas incompreensíveis? É bizarro pensar em qualquer coisa deste tipo. E todas as pessoas que fazem as pessoas fazer isso não são cheias do Espírito. Não é isso que o Espírito Santo faz.

O Espírito Santo foi o companheiro constante de Jesus, o companheiro constante de Jesus. Foi o Espírito de Deus que deu-lhe a sua vida no ventre de Maria. O Filho de Deus se esvaziou de si mesmo de qualquer prerrogativa divina, se submetendo voluntariamente a vontade do Pai no poder do Espírito. Jesus restringiu o uso independente de suas habilidades e privilégios divinos, e se submeteu ao Espírito Santo.

Portanto, a sua vida foi da seguinte forma. Preste atenção nisso. De acordo com Lucas 1, Ele foi concebido pelo Espírito Santo. De acordo com Lucas, Ele foi amadurecido pelo Espírito Santo, crescendo em sabedoria, estatura e graça com Deus e com homens. De acordo com Marcos 1, Ele foi ungido pelo Espírito Santo no seu batismo. De acordo com Lucas 4, Ele foi sustentado pelo Espírito Santo em sua tentação. De acordo com o mesmo capítulo, Ele recebeu poder do Espírito Santo, Lucas 4:14-15, para o ministério. Ele foi cheio do Espírito Santo, pois assim ele andou perfeitamente em obediência. Ele foi aperfeiçoado pela obediência, forjado no poder do Espírito, e através do sofrimento pelo qual ele aprendeu a obediência. Hebreus 9:14 diz que ele encarou a morte de forma triunfante no poder do Espírito Santo.

Foi o Espírito Santo que estava operando em Jesus. Romanos 1 diz que ele foi ressurreto pelo poder do Espírito Santo. Até mesmo depois de sua ressurreição, o seu ministério pós-ressurreição, de acordo com Atos 1:1-2, foi pelo poder do Espírito que ele ensinou as coisas concernentes ao Reino.

Agora, preste atenção. O Espírito Santo foi para Cristo o que ele é para nós. Se você deseja ver a perfeição da obra do Espírito Santo em nós, veja a obra que ele fez no homem perfeito. Deixe-me voltar um pouco.

Jesus foi concebido pelo Espírito Santo, e é o Espírito Santo que nos dá vida, que nós faz nascer do Espírito. Jesus foi amadurecido pelo Espírito Santo. É o Espírito Santo que nos dá poder para crescer. Ele foi ungido pelo Espírito Santo no batismo. É o Espírito que nos fortalece interiormente em meio as nossas tentações. Ele recebeu poder do Espírito Santo no ministério. É o Espírito Santo que nos dá dons e nos dá poder no ministério. Ele foi cheio do Espírito Santo. Haviam demonstrações do fruto do Espírito e de santidade. É o Espírito que nos enche e produz fruto em nós. Ele foi aperfeiçoado pelo poder do Espírito Santo em obediência, e o Espírito faz a mesma coisa em nós. Ele encarou a morte de forma triunfante no Espírito. É o Espírito de graça e glória que nos sustenta em nossos sofrimentos. Ele foi erguido dos mortos pelo Espírito. É o Espírito que nos ergue também.

Se você deseja ver o ministério do Espírito Santo e como ele trabalha em nós, veja o que ele fez em Cristo. É claro, em Cristo, existe uma disposição perfeita. Mas o Espírito Santo foi para o Filho de Deus o que ele é para nós. O Espírito Santo se comprometeu em fazer em nós o que Ele demonstrou em Cristo.

Em João 16 existe um versículo muito interessante. Versículo 7, “Mas eu vos digo a verdade: convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá para vós outros; se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei”. Jesus disse, “É melhor eu ir, é melhor eu ir”. Por que? Por que é melhor que você vá? “Porque se eu for, eu enviarei o Espírito Santo. Eu enviarei o Espírito Santo. É melhor porque o Espírito Santo fará em você o que Ele fez em mim”. Este é o seu ministério. Eu tenho tido isso em meu ministério. Este é o seu ministério. O meu chegou ao fim, mas o dele começará em sua plenitude”.

João 14:16, “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, O espirito da verdade. ” Versículo 26, “o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito. ” Isso é primeiramente para os apóstolos que irão escrever o Novo Testamento, e se estende além disso a todos os crentes que recebem algum benefício pelo ministério da verdade do Espírito Santo.

Capítulo 15, essencialmente a mesma coisa, versículo 26, “Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim;”16:13, “quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.”

Em outras palavras, o ministério do Espirito Santo é te guiar para a verdade, divulgar as coisas de Cristo a você, para que você seja conformado de acordo com a imagem de Cristo. É uma realidade simples e incrível. O Espirito Santo faze m nós o que Ele fez no Filho, nos conformando de acordo com a imagem de Cristo.

Jesus nos mostra com o que a humanidade perfeita se parece. O Espirito está nos conformando a Cristo, capacitando os eleitos de Deus, para trinfarem no tempo certo sobre o poder do pecado, carne, Satanás, e o mundo, nos capacitando para sermos mais e mais como o Filho de Deus. O Espirito Santo está trabalhando em nós com conhecimento santo, doutrina santa, obras santas, atitudes santas, palavras santas, caráter santo, ações santas, ambições santas, desejos santos, afeições santas.

Que arrogância terrível, que ofensa a Ele dizer que Ele é o responsável pela corrupção e a falta de santidade, e a tolice, e até os elementos demoníacos que desonram o Pai e o Filho e o Espirito Santo. O trabalho do Espirito Santo é tomar a imagem corrupta daqueles que não podem glorificar a Deus porque suas imagens estão tão sujas que todos irão morrer eternamente e passar toda a eternidade nos tormentos do inferno sem possibilidade de escapar, Ele toma essas pessoas desfiguradas e cicatrizadas e restaura elas na imagem de Cristo.

Eu vou começar a acreditar que a verdade prevalece no movimento carismático quando eu ver os líderes, que são as pessoas mais expostas aos seus princípios, se parecendo mais com Jesus Cristo. Quando eu puder ver que eles demonstram ter a natureza divina.

Pai, nós te agradecemos porque nós podemos nos reunir aqui juntos. Obrigado por estas preciosas pessoas. Existe uma disposição em seus corações pela verdade – não apenas por isso, mas pela busca de conhecer a Ti, de amar-te, de servir-te, de proclamar a Tua Palavra. Nós sabemos o que é a verdadeira obra do Espírito porque você nos disse.

Onde nós vemos semelhança a Cristo, a humildade de Cristo, a mansidão de Cristo, a tranquilidade de Cristo, a bondade de Cristo e a verdade de Cristo; onde nós podemos ver a Palavra de Deus exaltada e honrada, nós sabemos que o Espírito Santo está trabalhando. Onde nós vemos sacrifício, onde nós vemos amor, onde nós vemos uma paixão pelas sagradas Escrituras, onde nós vemos o discernimento e a verdade reinar, nós sabemos que o Espírito Santo está trabalhando.

Bom, nós não vemos isso neste movimento. Portanto, nós não podemos concluir que esta é uma obra do Espírito Santo. Nós nunca atribuiríamos isso ao Espírito Santo. Nós nunca atribuiríamos isso a ele. Nós temeríamos até mesmo em pensar em fazer isso. Tornar a verdade clara, Senhor. Tornar a verdade clara. Nos ajude a entender isso para que nós possamos ser um meio de ajudar outros a entenderem.

Obrigado por tudo o que Tu tens feito em nós. Nós não nos sentimos enganados. Nós não precisamos correr atrás de nenhuma destas mentiras. Nós estamos contentes porque a obra do Espírito Santo está verdadeiramente sendo revelada nos genuínos crentes. Nós somos gratos por experimentar isso. Isso é uma manifestação em nosso amor por Ti, do nosso amor pela verdade, do nosso amor pelo povo de Deus.

Estas são as coisas produzidas pelo Espírito Santo. Não apenas naquilo que amamos, mas no que odiamos, um ódio pelo erro, pelo pecado, pela corrupção. Nós não somos perfeitos; longe disso. Porém, nós amamos o que amamos e odiamos o que odiamos por causa da obra do Espírito Santo em nós. Nós te agradecemos por isso. Nós abençoamos o Teu nome. Nos dê uma semana maravilhosa e nos encha com todo o seu bom prazer. Nós oramos em nome de Cristo. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize