Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Não há muito o que ser dito neste momento. Eu tenho certeza de que as pessoas que planejaram esta conferência, que ministraram, que falaram, que pregaram, que ensinaram, e que guiaram as entrevistas cobriram tudo que nós queríamos que fosse dito. Eu estou profundamente agradecido a todos que estiveram neste palco e eu preciso expressar minha gratidão a eles. Eles nos serviram com diligência e com uma preparação de mente e coração por muito tempo até chegarmos aqui. Nós estamos muito agradecidos. Estes homens estão a todo tempo engajados em seus ministérios. Nós estamos gratos por eles adicionarem este peso desta conferência, com toda a sua preparação e com todo o seu intelecto. Eu sei que a pregação é apenas a ponta do iceberg. É apenas isso que você vê. Porém, você não sabe o que está por trás disso. Por isso, nós gostaríamos de expressar a nossa profunda gratidão a todos os homens que nos ajudaram nesta conferência e que continuaram com os seus ministérios daqui em diante.

Talvez você queira saber que ontem haviam 127 países que estavam transmitindo esta conferência ao vivo. Isso apenas ontem. Haviam 25.000 conexões diferentes que estavam transmitindo a conferência ao vivo, e nós não sabemos quantas pessoas estavam em cada um destes pontos de conexão.

Este é um tempo incrível para estar vivo, não é? Um tempo muito, muito incrível. Em algum momento na história no passado, você levaria centenas de anos para espalhar uma verdadeira tão longe assim. A alguns anos atrás, isso levaria alguns anos, talvez meses, ou semanas. Mas acontecer tudo de forma simultânea; isso é incrível.

Portanto, obrigado a todos os palestrantes. A boa notícia é que tudo o que dissemos foi espalhado para o mundo todo. Esta é uma séria, séria responsabilidade para nós. Porém, estes homens usam as suas responsabilidades de forma nobre, como servos do Senhor. O que precisava ser dito foi dito, da forma que precisava ser dito; e nós estamos muito contentes com isso.

Eu também estou muito agradecido pelo livro que vocês têm em suas mãos ou em outro lugar porque é muito importante que estas coisas sejam escritas. Como eu disse na sessão de perguntas e respostas, quando Deus desejou se comunicar, Ele escreveu um livro. Ele não fez um vídeo. Ele escreveu um livro. Porque isso estabelece a verdade. Isso a estabelece em um lugar.

Você precisa levar esse livro. E quando você ler o livro, você se lembrará de toda a experiência de aprendizado que você está tendo aqui. Você será a força dos especialistas para levar esta mensagem aos confins da terra, onde o Senhor permitir que você vá. Nós temos pessoas aqui neste auditório de pelo menos 30 países do mundo, e de todos os lugares do nosso país na América do Norte, e vocês serão uma força para levar esta verdade. Vocês terão o auxílio e a ajuda deste livro, que foi cuidadosamente escrito, referenciado e documentado. Eu gostaria que você lesse ele com muita atenção.

Eu acredito que o que nós afirmamos nesta semana pode suportar a mais intensa avaliação. Eu gostaria de convidar qualquer um que ouviu tudo o que foi dito, tendo dificuldade em crer em tudo isso, de pegar a Bíblia, pegar o livro e avaliar cuidadosamente os argumentos contra a Palavra de Deus. Nós convidamos esta avaliação.

Esta conferência tem como objetivo principal e acima de tudo de ajudar a igreja. Eu não tenho nenhuma ilusão de achar que os não crentes entenderão do que nós estamos falando. Como nós dissemos, existem muitos não-crentes neste movimento. Eu não espero que eles entendam a verdade. Eu não espero que eles tenham algum desejo pela verdade, fome pela verdade ou que busquem a verdade. Isso não é algo que não-crentes fazem a não ser que eles estajam sendo conduzidos pelo Espírito Santo.

Porém, nós queremos ajudar a igreja. Nós temos falado com pessoas que acreditam que a Bíblia é a Palavra de Deus, que acreditam que Deus se revelou de forma clara, consistente e sem contradição. Isso é para a igreja verdadeira, a igreja verdadeira, para que eles possam discernir, para que eles possam se proteger do erro, e para que eles possam ser uma fonte de verdade para outros que estão fora da igreja. Nós temos falado com o povo de Deus, com a verdadeira igreja de Deus neste reino misturado, cheio de joio e trigo.

Como resposta a esta conferência, nas últimas horas e nos últimos dias, houveram alguns ataques contra isso. Nós não pudemos escapar deles porque, como vocês sabem, alguns aparecem na internet e alguns de vocês provavelmente já sabem disso. Eu gostaria de falar a respeito disso. Eu gostaria de falar com vocês a partir do meu coração hoje.

O Steve Lawson me perguntou como que eu estava me sentindo a respeito do que eu falaria e eu disse, “Isso é difícil responder porque eu não faço ideia do que eu vou dizer”. Mas eu vou dizer o que está no meu coração. E eu penso que é importante responder às críticas que vieram. E eu gostaria de fazer isso dando a elas uma palavra e depois uma breve resposta.

A primeira coisa se que tornou óbvio era que nós estávamos sendo acusados de não sermos amorosos; de não sermos amorosos. Porém, eu gostaria de sugerir a vocês que a coisa mais amorosa que alguém poderia dizer era falar a verdade para alguém. É assim que o amor age. Não é demonstração de amor manter as pessoas nas trevas e no erro. Nós falamos a verdade em amor, e isso não tem apenas a ver com a forma em que nós falamos as coisas ou com o tom de voz que nós usamos. O próprio ato de falar a verdade é em si mesmo um ato de amor para libertar as pessoas do erro.

Em Atos 2, você se lembra, Paulo se encontrou com os presbíteros de Éfeso e disse-lhes, “Portanto, vigiai, lembrando-vos de que, por três anos, noite e dia, não cessei de admoestar com lágrimas, a cada um. Sabendo, Sabendo, que de fora e de dentro, homens enganadores e perversos se levantarão para guia-los longe”. Na verdade, em ser um pastor, um presbítero na igreja, você tem uma responsabilidade, de acordo com Tito 1, nas qualificações do pastor, de ser capaz de apontar o erro e dar argumentos bíblicos contra isso. É assim que você cuida nas ovelhas. É assim que você protege eles.

Nós temos sido acusados de sermos divisores. Eu concordo com isso. A verdade, na sua própria natureza, é divisora. É por isso que Jesus disse, “Eu vim trazer a espada, para dividir as pessoas, para dividir as famílias”. A verdade, por natureza, é separada do erro, e é mais importante ser dividido pela verdade do que unido pelo erro. Eu entendo que a verdade divide.

Eu me lembro de anos atrás, quando eu escrevi o livro O Evangelho de Acordo com Jesus. Um dos grandes pregadores evangélicos que todos vocês conheceriam me levou para almoçar e disse, “Você tem dividido o corpo de Cristo”. Eu disse, “Eu posso te fazer uma pergunta?”. E ele disse, “Sim”. Eu disse, “O que eu escrevi era a verdade?” Esta é a única pergunta que eu tenho pra você É claro que a verdade divide. Ela separa imediatamente o erro da realidade.

Uma terceira crítica que veio, e isso eu li hoje, é que esta questão não está clara na Bíblia e que uma conferencia como esta, e discórdia conosco entre algumas pessoas conhecidas e até mesmo alguns acadêmicos conhecidos, demonstra que as Escrituras não são claras a respeito desta questão. Eu gostaria de responder a isso, que se a questão não é clara como alguns estão dizendo, é porque ela não está clara por causa da influência de alguns falsos mestres.

Isso era claro para os apóstolos. Isso era claro para os antigos pais da igreja, e você terá citações deles na parte de trás do livro. Isso era algo claro para os reformadores. Nós aprendemos isso. Isso era claro para os Puritanos. Isso está claramente definido nos credos como a Confissão de Westminster. Isso esteve claro para teólogos reformados, nobres e eruditos que nós mencionamos, como B.B. Warfield. Isso era claro para o Spurgeon. Isso era claro para alguns mais modernos como o Jim Boice. Isso era claro para o R.C. Sproul. Isso não se tornou não claro por causa de Aimee Semple McPherson, Kathryn Kuhlman, Jimmy Swaggart, Jim Bakker, Kenneth Copeland? Esta ideia é ridícula. Na onda histórica e verdadeira da doutrina sã, esta questão sempre foi altamente clara.

Uma outra acusação que foi levantada é que nós estamos falando de algo que é apenas verdade nos limites extremos lunáticos do movimento. Isso não é inteiramente verdade. Existe um erro neste movimento que passa por todo o movimento. Como nós ouvidos hoje na sessão de perguntas e respostas, 90 por cento das pessoas por todo o mundo conectadas ao movimento carismático abraçam o evangelho da prosperidade. Vinte e quatro ou vinte e cinco milhões deles negam a Trindade. Cem milhões deles são Católicos Romanos. Como o Nathan disse “Faz as contas”. Isso não é apenas um extremo. Isso é o movimento; e ele está crescendo de uma forma muito rápida.

Outros disseram, “Vocês estão atacando o movimento que nos deu uma riqueza de louvor”. Esta música que está vindo do movimento carismático está enriquecendo o louvor da igreja. Bom, eu discordo disso. Eu estou convencido de que o estilo contemporâneo da música carismática é o ponto de entrada para a teologia carismática nas igrejas. Se você comprar as suas músicas, a teologia vem logo em sequência, porque, de repente, vocês estarão cantando as mesmas músicas, ouvindo os mesmos artistas, experimentando as mesmas emoções e experimentando as mesmas sensações. A igreja pode não ser uma igreja carismática, mas toda a música e todo o estilo é o mesmo de uma igreja carismática. Este é o ponto de entrada.

Mostre-me uma igreja que tenha uma forte afirmação doutrinária, uma forte afirmação doutrinária, uma afirmação doutrinária histórica, e eu te mostrarei uma igreja relutante a abraçar até mesmo as suas músicas. Mostre-me uma igreja que ama os grandes hinos, uma grande teologia colocada na música, e eu te mostrarei uma igreja que reluta ara abraçar a música do movimento carismático. Pela música não entrar, a teologia também não entra. Este é um ponto de entrada sedutor.

Eu não estou falando aqui a respeito de coisas específicas porque existe música contemporânea que é bonita e que nós devemos e podemos cantar. Mas quando ela não é avaliada, quando ela é uma música que não fala a respeito da mente, mas a respeito da carne, quando ela não fala a respeito da verdade de forma inteligível, mas ela fala a respeito de emoções sentidas, ela induz o mesmo tipo de sentimento que é consistente com o movimento carismático, abrindo uma porta.

Se todos nós estamos cantando a mesma música, como poderemos nos dividir? Eu acredito que o movimento carismático tem diminuído o louvor de forma significativa. Ele removeu as áreas da verdade, da mente, e reduziu tudo a sentimentos da carne.

Existem outros que criticam dizendo – e isso aconteceu bem cedo na conferência – “Você está atacando irmãos. Você está atacando irmãos”. Eu queria poder afirmar isso. Nós já falamos a respeito disso de uma forma ou outra. Este movimento é composto grandemente de não-cristãos, não-cristãos.

A alguns anos atrás, eu estava sendo entrevistado na NBC e houve um escândalo enorme no mundo evangélico. O repórter do canal NBC estava conversando comigo e ele disse, “Por que que você permite que este tipo de coisa acontece? Quem” – esta era a dúvida dele – “Quem policia o seu movimento? Quem policia o seu movimento?” Ele não conseguia entender o fato de que o evangelicalismo era totalmente livre a ponto de não ter que responder a nenhuma autoridade, ou centralidade.

Eu respondi, “Bom, ninguém policia o movimento”. E isso é triste. Quem deveria policiar o movimento? Eu posso te dizer quem deveria policiar o movimento. Cada pastor fiel, e cada presbítero fiel, cada teólogo fiel e cada pregador e professor da Palavra de Deus. E eu direi mais. Se os líderes reformados que conhecem a verdade, que conhecem o evangelho e conhecem a Palavra de Deus não policiar este movimento, os terroristas espirituais dominarão.

Isso é como o Islamismo. Nós temos ouvido, “Wow, os terroristas. Eles são apenas uma minoria de extremos lunáticos”. E todos nós continuamos dizendo, “Por que então os muçulmanos conservadores não aparecem juntos em grande quantidade e rejeitam os terroristas?” Eles não fazem isso. Eu penso que existe um fardo pesado que fica nas costas de todo homem que conhece a Palavra de Deus de se levantar e denunciar este movimento. Mas você não ouve falar disso.

Então as pessoas dizem, “Ah, MacArthur, ele está sempre fixado nisso. Ele é um cara de um truque. Ele só tem um propósito. Ele sempre está criticando os carismáticos”.

Bom, se você faz parte da Igreja Grace, você entende melhor isso. Nós passamos mais de 40 anos indo versículo por versículo do Novo Testamento. Eu não acredito que nós estamos fixados em uma coisa. Eu vim pra cá em 1969, e desde 1969 nós tivemos uma conferência a respeito do movimento carismático, e é só isso. E ela demorou pra acontecer na verdade. Demorou pra acontecer. Nós cortamos uma ferida que deveria ser cortada a muito tempo atrás. Mas nós temos buscado exercitar paciência. Eu não estou fixado nisso. Além disso, eles estavam me acusando disso ontem quando nós estávamos apenas no segundo dia; dois dias de 45 anos. Existem outras questões que nos ocuparam, como a exaltação de Jesus Cristo e todas as outras coisas na Palavra de Deus.

Nós também fomos acusados de ofender as pessoas e de ferir os seus sentimentos. Eu não desejo fazer isso propositalmente. Eu fui introduzido certa vez em uma convenção de vendedores de livros por um líder carismático que me introduziu assim, “Este é o meu amigo John MacArthur, que é uma pessoa muito mais bondosa do que ele é em seus sermões”. Eu espero que isso seja sempre verdade. Eu espero que eu lido com a verdade com bondade. Eu espero lidar com a verdade em amor. Porém, quando eu abro a Palavra de Deus, ela deve falar. Para ser bem honesto com você, eu me importo sim com os sentimentos das pessoas. Eu me importo com relação a ofendê-las. Mas não me importo mais do que ofender a Deus.

Este é um movimento estranho. Este é um movimento estranho. Eu não quero entrar em toda a história disso, mas eu tenho pensado muito a respeito disso. Existe uma linha de ensinos saudáveis, de sã doutrina, de sã teologia que voltam até aos apóstolos. Que passa por Atanásio e Agostinho; que passa por Lutero e Calvino; que passa por toda a reforma e os reformadores; que passa, como ouvimos ontem a noite, pelos Puritanos, e tudo parece estar muito claro para eles. Que passa pelos grandes de Westminster; que passa por Charles Spurgeon e David Martyn Lloyd-Jones; que passa por pessoas como S. Lewis Johnson e Jim Boice e outros nomes que nós temos usado. E que passa por hoje pelos R.C. Sprouls e outros. Esta é a linha da sã doutrina.

Os heróis desta geração de pessoas nesta linha, nós sabemos quem eles são. Você tem ouvido a respeito deles nesta semana. Os nossos heróis percorrem por esta mesma linha. Nós voltamos para John Rogers. Nós voltamos para os 288 mártires de Marion. Nós voltamos para o Livro dos Mártires do Foxe. E nós deixamos cair lágrimas nas páginas daquele livro quando nós vemos o que foi feito com as pessoas que carregaram a verdade para a próxima geração com um preço tão alto. Nós temos um amor profundo por uma pessoa como William Tyndale pelo que ele fez. Estes são nossos heróis.

Porém, você precisa entender, que esta outra linha do evangelicalismo volta para 1966, 1966, quando os hippies vieram de São Francisco, apareceram no Orange County, fizeram parte da Calvary Chapel, e nós tivemos o início de um grupo de jovens informais, descalços, da praia e drogados que queriam dizer à igreja como que a igreja deveria ser e como ela deveria agir. Os hinos saíram. Os termos saíram. Pela primeira vez na história da igreja, a condução da igreja era formada por uma subcultura que nasceu no LSD e na maconha em São Francisco, migrando para o Sul da Califórnia.

É uma linha completamente diferente. Ela inicia um tipo de igreja informal, guiada pela cultura, definida pela cultura, que dá tudo o que as pessoas pedem, voltada ao prazer do de fora Veja por um lado a Vineyard. A Vineyard lidera com excesso o movimento carismático contemporâneo. Esta é uma linha completamente diferente. Esta não é a nossa linha. Estes não são os nossos heróis.

Eu não voltarei ao Lonnie Frisbee, que liderou o Jesus Movement e morreu de AIDS como um homossexual. Eu não vou lá. Esta não é a minha linha. Porém, esta é a linha que tem produzido o movimento de igreja voltado a cultura, guiado pela cultura e voltado a atrair pessoas. E embora existam aspectos bons, ruins, melhores, e piores, é daí que vem tudo isso.

Nós somos muito diferentes, muito diferentes. Os nossos heróis são muito diferentes. Nós sabemos quem são as nossas pessoas, e se você estiver salvo neste lado, se você estiver deste lado, então você tem uma responsabilidade de ser fiel a esta grandiosa história. Se alguém vai policiar este movimento, tem que ser alguém daqui.

Isso me preocupa tanto que, se você ainda não viu, eu escrevi um 12º capítulo neste livro – não abra o livro. Eu quero que você leia o livro. Porém, no capítulo introdutório, o título do capítulo é, “Uma carta aberta aos meus amigos continuistas”, “Uma carta aberta aos meus amigos continuistas”.

Quem são meus amigos continuístas? As pessoas que são meus amigos, realmente amigos meus que eu respeito, que tiveram grandes contribuições a igreja, ao corpo de Cristo, que nos ensinaram, que me ensinaram, que ministraram ao meu lado, junto comigo, com os quais eu tenho orado, por horas e horas, com os quais eu tenho conversado e expressado minhas convicções. Porém, eles se chamam de continuístas porque eles querem dar um espaço ao movimento carismático.

Eu gostaria de sugerir que eles não estão ajudando, eles não estão ajudando. Nós precisamos que eles ajudem a policiar o movimento. Naquele capítulo final, “Uma carta aberta aos meus amigos continuístas”, eu apresento oito razões do por que eles devem nos ajudar.

Número um. A posição dos continuístas dá a ilusão de legitimidade ao grande movimento carismático. Se você disser, “Eu sou um continuísta”, você acabou de dar crédito ao movimento. Talvez você deve controlar isso. Porém, quando respeitosos teólogos conservadores continuístas, que representam uma pequena minoria no movimento carismático, dão credibilidade ao movimento, todo o movimento recebe respeito por causa deles.

E então você tem esta geração de jovens, reformados, sem paciência, ligados aos seus heróis, abertos ao movimento carismático, afirmando a continuação dos dons de sinais, seguindo seus heróis, abraçando a ideia da continuação ou abertos a esta ideia, o que é essencialmente a mesma coisa.

Quando um estudioso continuísta notável dá crédito a interpretações carismáticas, ou quando ele falha em condenar práticas carismáticas não-bíblicas, ele providencia uma proteção teológica a um movimento que perigosíssimo.

Em segundo lugar, o posicionamento continuísta degrada a natureza milagrosa dos verdadeiros dons que Deus colocou sobre a igreja do primeiro século. Nós estamos resumindo com estes pontos o que você ouviu esta semana. O segundo ponto, novamente, é que o posicionamento continuísta degrada a natureza milagrosa dos verdadeiros dons que Deus derramou sobre a igreja do primeiro século.

Nós sabemos que Deus estava dando uma revelação durante o tempo de Cristo e dos apóstolos. Os dons, sinais e milagres foram para validar aqueles que estavam proclamando e escrevendo aquela revelação. Hebreus 2:3, o evangelho, “tendo sido anunciado inicialmente pelo Senhor, foi-nos depois confirmado pelos que o ouviram dando Deus testemunho juntamente com eles, por sinais, prodígios e vários milagres e por distribuições do Espírito Santo, segundo a sua vontade”.

Agora preste atenção, este texto não tem nenhum sentido – nenhum sentido – se os sinais, prodígios, milagres, línguas, profecias e curas pertencessem a todos e todos experimentassem isso hoje. Não tem nenhum sentido. Ele não é um sinal de nada.

Além disso, quando continuístas usam a terminologia dos dons do Novo Testamento mas depois os definem para significar outra coisa, eles depreciam o caráter notável da coisa real. Eles diminuem a forma gloriosa em que o Espírito Santo trabalhou na fundação da igreja. Se os dons praticados nas igrejas carismáticas hoje são equivalentes aos dons descritos no Novo Testamento, então aqueles dons originais não eram nada especiais; portanto, aquela era não foi nada especial. Roubar a terminologia do Novo Testamento e redefinir os dons bíblicos degrada o que foi genuinamente milagroso o que Deus estava fazendo no primeiro século. O continuísmo reformado auxilia esta má interpretação.

Em terceiro lugar, o posicionamento continuísta limita severamente a habilidade dos advogam este pensamento de confrontar outros que caem na confusão carismática. O que eles dirão às pessoas que caírem em caos e confusão? No livro, você lerá algumas coisas estranhas que foram proferidas basicamente como experiências espirituais por alguns dos mais importantes e conhecidos carismáticos, um dos que até mesmo estava aqui hoje. Você lerá a respeito das coisas mais bizarras que deveriam ser totalmente denunciadas. Nós esperamos que a denúncia venha de alguns continuístas que entender melhor isso. Mas isso não acontece. Ele abriram mão do fundamento e não podem falar nada porque eles permitiram isso. Por causa disso, com que critérios eles desmentirão as suas afirmações?

Número quatro. Ao insistir que Deus continua dando novas revelações aos cristãos hoje, o movimento continuísta abre as portas para a confusão e o erro. O que eu quero dizer é que já estamos dizendo, apenas de outra forma. Eles dizem que existe uma profecia hoje, mas que ela pode estar errada. Existem línguas hoje, mas não são línguas. Existe cura hoje, mas não são como as curas do tempo de Cristo e dos apóstolos.

O posicionamento continuísta então convida qualquer cristão para interpretar qualquer coisa como sendo de Deus. Qualquer tipo de falatório, ou suposta experiência espiritual, ou impressão, noção, ou ideia que entra em sua cabeça pode ser considerada uma profecia. Isso remove o padrão objetivo e autoritário de questionar a legitimidade da afirmação de qualquer pessoa como sendo revelação.

Os continuístas ao permitirem algumas partes disso, acabam permitindo tudo porque eles não têm critério para decidir o que é e não é preciso. A própria ideia de que os cristãos devem esperar revelações extras, revelações extra-bíblicas de Deus, experiências místicas, palavra de profecia apenas criam uma bagunça teológica. Quando você vai além da Palavra de Deus, você não pode conter o erro.

Número cinco. Ao insistir que Deus continua dando novas revelações aos cristãos hoje, o movimento continuísta nega claramente a doutrina da Sola Scriptura. Eu não preciso ficar falando muito disso porque o Steve apresentou um caso inesquecível para isso ontem a noite. E eu vou te dizer algo, nenhum dos meus amigos, nenhum dos meus amigos reformados continuístas negariam o fechamento do cânon. Eles não negariam isso. Eles certamente não negariam que existem 66 livros na Bíblia. Eles não negariam a autoridade das Escrituras. Eles não negariam a suficiência das Escrituras. Ainda assim, eles voltam para a coisa que eles negam porque eles ensinam os crentes a esperar revelações extra bíblicas. Existem tantas formas disso ser abusado. E eu vou dizer quem mais abusa disso. As pessoas em posições de poder que desejam que você pense que elas falam da parte de Deus.

Número seis. Ao permitir línguas irracionais a serem faladas, até mesmo em uma oração particular, os continuístas abrem a porta para um êxtase irracional da expressão carismática. Eles admitem que as línguas não são uma língua de hoje. Então, o que é? É simples assim. Se a profecia hoje não é como a profecia bíblica, se as línguas não são como as línguas bíblicas porque elas não são nada e não são linguagem, se as curas não são como as curas de Cristo, então eles não são continuístas. Eles são cessacionistas que estão dentro do armário. Eles acabaram de dizer que não é como era. Então, o que eles fizeram? Eles aceitaram algo falso. Você não deve ter orgulho disso. Não é uma postura nobre aceitar algo falso. E isso é falso por sua própria admissão.

Número sete. Ao afirmar que o dom de cura continua no presente, o posicionamento continuísta afirma a mesma premissa básica que sustenta o ministério fraudulento dos curandeiros da fé carismática. Se você diz que o dom de cura continua, e você diz isso com esperteza, não existe nenhuma evidência que isso continua, seja ela experimental ou bíblica. Mas, se você diz que isso continua, então você acabou de validar os curandeiros.

Quem faria isso? Eles não são os mais baixos dos baixos? Eles não são os piores dos piores? Eles não vão aos hospitais. Eles caçam o mais desesperado, o mais doente, o mais sem esperança, o mais destituído, muitas vezes o mais pobre, dizendo mentiras e enriquecendo. Quem faria qualquer coisa para ajudar eles?

E finalmente, o posicionamento continuísta em última instância desonra o Espírito Santo ao distrair pessoas do seu verdadeiro ministério, tentando eles com coisas falsas. Não é o suficiente tem o Espírito habitando em nós e ter a plenitude do Espírito? Não é o suficiente ter os dons do Espírito, ter o fruto do Espírito, de ser agraciado pelo Espírito? Não é o suficiente ter todas as promessas do Espírito? Eu preciso ir a Deus e dizer, “Me dá mais, me dá aquela outra coisa. Eu quero isso”. Que tipo de deficiência você está acusando o Espírito de ter?

Você tem desonrado o Espírito Santo. Você tentou pessoas a abraçar coisas falsas ao invés de uma gratidão completa e do coração pela plenitude de tudo o que o Espírito nos deu. Ele nos dá o seu Espírito por medida. O posicionamento continuísta, acredito eu, coloca pedras de tropeço no caminho da santificação, do crescimento espiritual. Isso por duas razões. Primeiro, ele fez parecer que as pessoas não têm o que elas precisam. Segundo, ele faz as pessoas acharem que existe algo que eles precisam procurar. É muito triste.

Muito mais pode ser dito a respeito disso, e você com muito mais detalhe no livro. Porém, eu estou convencido de que o movimento carismático mais abrangente tem aberto as portas para mais erros teológicos – preste atenção – mais erros teológicos do que qualquer outra aberração doutrinaria nestes tempos modernos. O liberalismo foi ruim. A psicologia foi ruim. O ecumenismo foi ruim. O misticismo foi ruim. Nada é pior do que o movimento carismático porque ele tem um impacto muito extenso. Uma vez que este tipo de experiencialismo se estabelece, não existe nenhum tipo de heresia ou maldade que não entrará na igreja.

Por isso, a teologia carismática se tornou o fogo estranho da nossa geração e os cristãos evangélicos não devem flertar nem um pouco com ela. Eu acredito que este é o momento para a igreja verdadeira responder. Este é o momento para que as pessoas se firmem nos ombros dos reformadores em cada aspecto da sua teologia a fim de serem fiéis a teologia reformada em toda a sua riqueza. Se nós afirmamos uma aliança aos reformadores, então nós deveríamos nos conduzir com o mesmo nível de coragem. Não se chame de um calvinista carismático. João Calvino rejeitaria isso. João Calvino rejeitou isso. Você terá que abrir mão da parte calvinista.

Eu estou preocupado porque eu penso que estes amigos bons e fieis a Deus poderiam fazer uma enorme diferença no que esta próxima geração nova crê a respeito deste movimento, a fim de se posicionarem no que precisam se posicionar.

Agora, você pode pensar que eu terminei, mas eu não terminei. Eu gostaria que vocês abrissem suas Bíblias no último capítulo de 1 Timóteo. Eu não vou gastar muito tempo com isso, mas tem uma outra coisa que eu gostaria de dizer, e é o seguinte. Se eu não me posicionasse e se estou outros homens não se posicionassem junto comigo, nós seriamos infiéis ao nosso chamado pastoral.

Isso não é um bicho de estimação meu. Isso não é uma questão pessoal comigo. Isso faz parte da minha responsabilidade como pastor, e eu serei responsabilizado perante Deus por isso. Conforme Paulo estava prestes a entregar a sua vida, como Conrad nos disse mais cedo, ele escreve a Timóteo. Ele está passando o bastão. Ele está passando o manto.

Ele lembra Timóteo em 1 Timóteo 6 que foi uma luta. Foi uma luta, “um bom combate”. É assim que ele chama a fé. Foi um combate. E então ele diz em 1 Timóteo 6:20, “E tu, ó Timóteo”, “ó Timóteo, guarda o que te foi confiado”. Do que ele está falando? O que foi confiado a ele?

Literalmente, “guarde este tesouro”. Qual é o tesouro? A revelação divina. A revelação divina. Guarde o que foi depositado em sua mente, a verdade divina, “evitando os falatórios inúteis e profanos e as contradições do saber, como falsamente lhe chamam, pois alguns, professando-o, se desviaram da fé”.

Esta é a frase final na primeira epistola que ele escreve para Timóteo conforme ele passa o bastão. A última palavra, “guarde o tesouro da verdade, evite o mundanismo, os falatórios inúteis, os argumentos do falso conhecimento – que alguns professando-o, se desviaram da fé”. Esta é a responsabilidade fundamental do homem de Deus; ser o guardião do tesouro; proteger o tesouro durante o seu tempo e passar o bastão para os próximos tempos.

Paulo está muito preocupado com Timóteo. Portanto, depois de escrever a Tito, que é a próxima após a última das cartas paulinas, ele escreve uma carta final para Timóteo, 2 Timóteo. Veja ela. Uma carta final. Ele está muito preocupado com Timóteo, muito preocupado. No versículo 6 ele diz, “reavives o dom de Deus que há em ti pela imposição das minhas mãos”. Ele foi ordenado ao ministério para pregar a Palavra de Deus. Ele permitiu que isso caísse em desuso. Ele estava intimidado pelas pessoas na igreja que estavam trazendo dificuldades. Ele estava intimidado pela ameaça da perseguição fora da igreja, da intimidação de dentro, e da intimidação de fora que estavam fazendo com que ele ficasse silencioso. Isso é covardia.

No versículo 7 ele diz, “Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder de amor e de moderação”. Este é um momento de medo para Paulo porque ele passará o bastão para Timóteo e Timóteo parece estar fraco.

O que ele está dizendo no versículo 6 é, “Não tenha vergonha da verdade”. Não tenha vergonha de pregar e proclamar a verdade através do dom que é seu e que foi confirmado pela imposição de mãos dos presbíteros. Não seja um covarde. No versículo 8 ele diz, “Não te envergonhes, portanto, do testemunho de nosso Senhor”.

Você está brincando? Você quer dizer que Timóteo, depois de todos aqueles anos com Paulo, depois de ver todo o triunfo do ministério de Paulo, poderia estar caindo e se tornando envergonhado do testemunho do Senhor e envergonhado de ser identificado com Paulo? Aparentemente, este é um momento temeroso, eu penso, na vida de Paulo. Ele está com medo por causa de Timóteo.

Quão sério é isso? Versículo 13, “Mantém o padrão das sãs palavras que de mim ouviste com fé e com o amor que está em Cristo Jesus. Guarda o bom depósito, mediante o Espírito Santo que habita em nós; o tesouro que foi confiado a nós”. Hoje eu entendo. Existem vários tipos de pessoas que seu ganha pão é a sua habilidade de comunicação. Eles são legais, modernos, espertos, e prendem a atenção do auditório. Mas a instrução de Paulo a Timóteo é para reter as sãs palavras e guardar a verdade como um tesouro.

O ministério é um ato de guardar. Nós não apenas proclamamos a verdade, nós protegemos a verdade. O coração de Pulo está partido no final de sua vida. Ele diz a Timóteo no versículo 15, “Está ciente de que todos os da Ásia me abandonaram; dentre eles cito Fígelo e Hermógenes”. Todos abandonaram ele. Ele estava sozinho. Incrível. Exceto pela “casa de Onesíforo, porque, muitas vezes, me deu ânimo e nunca se envergonhou das minhas algemas”.

Todos abandonaram Paulo. O preço era muito alto. Paulo está no final de sua vida, “Por favor, Timóteo, eu te entreguei o tesouro. Guarde o tesouro. Retenha as sãs palavras”. No capítulo 2 ele continua com o mesmo clamor. “Fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus. E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas” – este é o tesouro, a verdade revelada que veio através do apóstolo Paulo – “que ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fieis a também idôneos para instruir a outros”. Existem quatro gerações aqui: Paulo a Timóteo, aos homens fieis, e aos outros. Você está escalado.

Agora, me entristece o tempo todo em ver estas quase-igrejas que aparecem querendo se identificar de forma isolada de qualquer coisa do passado. Esta não é a igreja do seu avô. Esta não é a igreja de sua avó. Nós não temos um órgão. Venha do jeito que você está. Tudo para criar um tipo de imagem que está completamente isolado da experiência de qualquer pessoa de uma igreja.

Paulo diz, “Eu te dei a verdade. Eu entrego para a próxima geração para que ela possa entregar para a próxima”. Tudo tem a ver com ser fiel a fim de reter o que foi entregue a você. Não tem nada a ver com criatividade. E então ele diz, “Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus. Não se enrole com os afazeres da vida cotidiana. Complete como um atleta”. Ele passa por todas estas imagens: atleta, fazendeiro, soldado, mestre. No versículo 9, depois de dizer, “Lembra-te de Jesus Cristo”, Ele é o seu modelo de fidelidade, “Pelo qual estou sofrendo até algemas, como malfeitor; contudo, a palavra de Deus não está algemada”.

Esta é a maior, a maior palavra para qualquer jovem ministro. Do apóstolo, que está prestes a colocar a sua cabeça em um bloco, conforme um machado brilhando no sol, corte sua cabeça do seu corpo, ele estará com o Senhor, e a próxima geração estará nas mãos de Timóteo.

Eu penso nisso quando eu olho para o caráter e estilo de muitos desses homens que são pastores. Como que a próxima geração será se o que eles receberem está nas mãos deles? O que o Timóteo deve fazer? Versículo 14, “Recomenda estas coisas. Dá testemunho solene a todos perante Deus, para que evitem contendas de palavras que para nada aproveitam, exceto para a subversão dos ouvintes. Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. ” Aí está. Reter uma doutrina sã, guardar o tesouro, manejar a verdade adequadamente. Esse é o mandamento.

“Evita, igualmente, os falatórios inúteis e profanos, pois os que deles usam passarão a impiedade ainda maior. Além disso, a linguagem deles corrói como câncer. ” Faz muito estrago, leva às pessoas para longe da verdade.

Depois no versículo 20, enquanto passamos por esses textos, “Ora, numa grande casa não há somente utensílios de ouro e de prata há também de madeira e de barro Alguns, para honra; outros, porém, para desonra. ” Eu posso ser um pouco rude por um minuto? Toda casa nos tempos antigos tinha esses tipos de vasos. Eles não tinham a vantagem de ter encanamento para trazer água e nem esgoto. Então eles tinham vasos de ouro e prata. Vasos de ouro e prata eram para coisas de honra. Colocar comida dentro, server comida em cima. Vasos de madeira e de barro eram de desonra. Tirava o lixo. Servia como esgoto. O que você quer ser? Você quer ser um vaso de sujeira, ou uma travessa de ouro?

“Assim, pois, se alguém a si mesmo se purificar destes –“ destes o que? Como assim “destes”? A influência de falatórios inúteis e profanos que afastam as pessoas de Deus e corrói como câncer. “Se alguém a si mesmo se purificar destas” influências de coisas não bíblicas, “será utensílio para honra, santificado e útil ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra. Foge, outrossim, das paixões da mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor. E repele as questões insensatas e absurdas, pois sabes que só engendram contendas. ”

Tudo isso vai para o mesmo caminho, não é? O mesmo caminho. E nós ouvimos de Conrad tão bem hoje, fique com a Escritura. Mais em baixo no capítulo 3:15, “as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra. ”

E lembrem de que tudo o que você faz é “perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino: ” e agora vem o mandamento, “- prega a palavra-”, em todo tempo, mesmo em um “tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade entregando-se às fábulas. ”

Você está pegando o tom disso tudo? Você sabe, desde o tempo em que eu era um jovem homem quando meu pai me deu a primeira Bíblia que eu usava para pregar, ele escreveu na frente dela, “Querido Johnny, Pregue a Palavra. ” E ele passou o manto para mim. Pregue a Palavra.

Não levou muito tempo para eu descobrir que o mandamento de pregar a Palavra tinha um contexto, e esse contexto acabamos de ver, e eu tinha um dever com Deus de ser fiel à Palavra. E o que isso significa é ser fiel à sã doutrina, a guardar o tesouro que foi dado a mim.

Paulo termina sua vida lembrando a Timóteo de novo, “Combati o bom combate, -” Aqui ele diz de novo. Foi um combate. “-completei a carreira, guardei a fé. ” A fé, o corpo da verdade que constitui a fé Cristã. E vou pegar minha recompensa.

Não tem sido fácil para ele. Todos que estão na Asia abandonaram ele. Versículo 10, “Porque Demas, tendo amado o presente século, me abandonou e se foi para Tessalônica; Crescente foi para a Galácia, Tito, para a Dalmácia. Somente Lucas está comigo. ” Imagina tudo o que ele tinha feito, e ele está sozinho, e está se sentindo só, só tem o Lucas com ele, e ele pede por Marcos para fazer companhia a ele, por uma capa e alguns pergaminhos.

“Na minha primeira defesa-, ” versículo 16 “-ninguém foi a meu favor; ” Ele disse, “antes, todos me abandonaram. Que isto não lhes seja posto em conta! Mas o Senhor me assistiu e me revestiu de forças, para que, por meu intermédio, a pregação fosse plenamente cumprida, e todos os gentios a ouvissem; e fui libertado da boca do leão. O Senhor me livrará também de toda obra maligna e me levará salvo para o seu reino celestial. A ele, glória pelos séculos dos séculos. Amém! ”

Vai ser assim. Você sabe, rodeado por pessoal maravilhosas. Eu sou muito abençoado. Eu não posso dizer como Paulo, “todos me abandonaram. ” Eu sou abençoado. Nem todo mundo me abandonou. Mas nós que nos posicionamos em assuntos como esses sabemos o que é ser odiado e falsamente acusado, e atacado, e assaltado. E no final do dia, nós simplesmente dizemos, “Senhor me dê força. ” Você vai precisar fazer isso. Você pode se achar isolado em uma situação tentando se posicionar nesse assunto. O Senhor irá te fortalecer e ele te dará uma recompense pela sua fidelidade.

Que carta do coração que Paulo escreveu para Timóteo. Se você se perguntar como Timóteo respondeu, a resposta está no final do livro de Hebreus quando o autor de Hebreus escreve o seguinte, Hebreus 13:23, “Notifico-vos que o irmão Timóteo foi posto em Liberdade. ” De onde ele saiu? Da prisão. Timóteo estava na prisão. Ele foi posto em Liberdade. Timóteo tinha deixado seu dom quieto para evitar isso. Ele foi covarde quando Paulo escreveu. Isso era o que ele queria ter certeza que nunca aconteceria. Ele recebeu a carta. E eu acho que a carta apertou o coração dele de tal modo que ele se tornou corajoso e foi para a prisão. Mas ele foi posto em Liberdade. Só uma simples palavra, eu fico feliz que está escrito ali, muito feliz que está escrito ali.

A carta de Paulo mudou o rumo da vida de Timóteo. E pode fazer a mesma coisa com você, com todos nós. Que nós possamos guardar o tesouro, reter as palavras sãs, estudar para nos mostrar aprovados diante de Deus, trabalhadores não precisam ficar envergonhados, corretamente dividindo a Palavra, e depois de termos feito isso, que nós possamos pregar a Palavra com fidelidade. E se ninguém se levantar junto conosco, que assim seja. O Senhor não vai nos desamparar.

Pai, nós te agradecemos pelo tempo juntos que tivemos nesses dias. Tem sido mais do que uma benção. Sentimos como se estivéssemos num monte. Chegamos perto da glória, e deve ser nossos sentimentos, nossa atitude, porque temos, porque temos estado atentamente focados no Senhor e na Tua Palavra que é onde tua glória reside. Porque é na Tua palavra onde você é revelado como O Todo Glorioso.

Obrigado pela comunhão que temos desfrutado. Obrigado pelas amizades novas que fizemos. E, Senhor, nós nos comprometemos em ti oferecer nosso serviço nesta conferência, a levantar diante de ti nossas mentes e corações, e a sermos preparados para um novo nível de utilidade para Ti, que da nossa própria forma pequena, indivíduo por indivíduo, cortaremos essa onda que traz desonra a Ti.

Deus, nosso Pai, Cristo nosso Salvador, e abençoado Espirito Santo nossa força, nosso Auxiliar. Tudo isso é para a tua glória e Tua honra, tudo isso. E nós temos oferecido humildemente, sabendo que o melhor que possamos dar é bem menor do que o Senhor é digno de receber. Todas as nossas palavras, nossos pensamentos, todas as nossas ideias, todos os nossos esforços, como palestrantes ou ouvintes, tudo que trouxemos aqui, fizemos para te dar glória. Que isso seja só o começo, só o começo das vidas que estão comprometidas a isso para a Tua glória.

Que nós possamos sentir a dor quando o Senhor for desonrado. E que o Senhor possa nos usar como instrumentos para tirar as pessoas do inferno e ajudar aos outros crentes a escapar decepção desnecessária

Nós te oferecemos essa semana enquanto a verdade semana deste lugar para o mundo inteiro. Leva essa verdade para onde quiseres. Use ela como o Senhor deseja, e é só isso que podemos pedir. E nós regozijamos e descansamos com o que o Senhor fizer com o que colocamos em Teu altar. Seja glorificado, ó Senhor, nós oramos, Amem.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize