Grace to You Resources
Grace to You - Resource

Eu gostaria que vocês abrissem as suas Bíblias em 1 João, capítulo 4; 1 João, capítulo 4. Eu gostaria de ler para vocês uma parte das Escrituras que está diretamente aplicada ao assunto que iremos tratar. 1 João, capítulo 4. Vamos ler os primeiros 8 versículos. “Amados” – “amados” – “não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora. Nisto reconheceis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus; pelo contrário, este é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que vem e, presentemente, já está no mundo. Filhinhos, vós sois de Deus e tendes vencido os falsos profetas porque maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo. Eles procedem do mundo; por essa razão, falam da parte do mundo, e o mundo os ouve. Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus nos ouve; aquele que não é da parte de Deus não nos ouve. Nisto reconhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro. Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus pois Deus é amor”.

Eu gostaria que lhes trazer de volta para o versículo 1, “provai os espíritos”. Um mandamento, um comando do apóstolo João, “provai os espíritos”. “Espíritos” significa “pessoas”, pessoas. “Provai”, dozimazo, é um termo usado na metalúrgica para verificar a pureza do metal. Provai as pessoas sendo elas humanas ou angelicais. Provai as pessoas.

Nós somos lembrados disso também em 1 Tessalonicenses 5:21-22, “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas – é a mesma palavra sendo usada, a fim de que provemos o que estamos ouvindo. Isso é fundamental. Isso é fundamental porque Satanás existe, porque demônios existem e porque eles operam um reino de mentiras que domina o mundo.

Satanás é o deus deste mundo, o príncipe da potestade do ar, o governador das trevas espirituais nos lugares celestiais, tendo a permissão de vagar por este mundo, como um leão que ruge, buscando a quem ele pode devorar. Ele e seus agentes estão disfarçados de anjos de luz, de acordo com o apóstolo Paulo em sua carta aos Coríntios. Nós não deveríamos nos surpreender que Satanás opera 99% das vezes em falsas religiões, em mentiras e em decepções.

O diabo não é aquele que está por traz do comportamento pecaminoso, corrupto e torpe de uma determinada sociedade. A carne cuida disso. O diabo está por traz da religião corrupta, dos sistemas de crença corruptos. É muito importante entender isso. Por um momento, vá para 2 Coríntios, capítulo 10; 2 Coríntios, capítulo 10. As pessoas falam a respeito de batalha espiritual com Satanás e demônios e eu penso que na maioria das vezes eles entendem tudo errado. Eles acham que nós devemos ficar correndo atrás do diabo. Eu me lembro estando em uma conferência de pastores em uma grande e maravilhosa igreja e o pastor começou a conferência com milhares de homens e disse, “Vamos orar”, e as primeiras palavras que saíram da sua boca foram, “Satanás, nós te amarramos”. Eu quase caí para trás. O que? “Vamos orar” e a primeira palavra é “Satanás”, falando a respeito do diabo, dizendo ao diabo o que ele pode e não pode fazer? Talvez ele pensa em batalha espiritual, talvez ele acha que ele tem o poder para fazer isso. Isso é um delírio.

A batalha espiritual é descrita em 2 Coríntios 10:3 com estas palavras, “As armas da nossa milícia”. Aqui nós sabemos que nós estamos falando a respeito de guerra, a respeito de armas. Elas “não são da carne”; isto é, elas não são humanas. Nós estamos “na carne” no sentido do versículo 3 que nós somos humanos. Quando ele diz que nós “andamos na carne”, ele não está falando a respeito do pecado, mas a respeito de ser humano. No entanto, nós não podemos batalhar “segundo a carne”. As nossas armas não podem ser humanas. Elas não podem ser esperteza ou inteligência. Ela não pode ser algo concebido pelo homem, não importa quão nobre sejam os nossos desejos.

Nós não podemos lutar esta guerra com armas humanas. Nós precisamos de muito mais do que isso. Elas precisam ser, de acordo com o versículo 4, “poderosas em Deus”. Elas precisam ser poderosas em Deus. Nós estamos engajados em uma guerra espiritual que não pode ser combatida com armas humanas; não importa quão nobre, quão bem concebida, quão bem pensada nós achamos que ela é.

Por que? Porque nós precisamos estar engajados, de acordo com o final do versículo 4, “para destruir fortalezas”. A imagem aqui é que armas humanas não dão conta de lidar com grandes fortalezas. A palavra fortaleza significa exatamente o que você acha que ela significa no mundo antigo, “um edifício de pedra”; impenetrável. Além disso, a palavra para “fortaleza” é a palavra “prisão”. Nós estamos atacando edifícios formidáveis. Nós não podemos usar armas de chumbinho. Nós não podemos usar armas humanas.

O que são estas fortalezas? No final do versículo 4, “para destruir fortalezas”. Veja o começo do versículo 5, “anulando nós sofismas”. As fortalezas são definidas no próximo versículo, a destruição de fortalezas, a destruição de especulações. A palavra grega aqui é logismos, ideias, ideologias, teorias, pontos de vista, sistemas de crença, psicologias, filosofias, religiões. É contra isso que nós estamos engajados em uma batalhar espiritual. É uma batalha a respeito de como as pessoas pensam. Não é uma batalha que como expulsar demônios. Isso não está na lista de nossas habilidades. A nossa batalha é uma batalha pela mente.

Por que? Porque o mundo está preso a sistemas de crença. Eles estão dentro de fortalezas lá como estando impregnados com suas ideologias. Estas fortalezas em que eles vivem se tornam suas prisões e acabam se tornando os seus túmulos.

O arquiteto de todas estas fortalezas não é ninguém além do próprio Satanás. Ele é o pai da mentira. Ele é o grande enganador. Ele é o maior anjo de luz. Ele espalha a sua grande obra através de sistemas religiosos falsos.

Na verdade, eles são mais definidos – veja o versículo 5 – como “toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus”. O que isso significa? Toda altivez, toda ideia aparentemente nobre, toda ideia intelectual, grandes insights, qualquer coisa e todas as coisas que se levantam como ideologias – preste atenção – que se levante contra, contra o conhecimento de Deus. As pessoas estão dentro de fortalezas que são sistemas “anti-Deus”. Eles são anti-Deus. Usando a linguagem de João, eles são anticristos. Como eu disse, as pessoas estão presas nestas fortalezas. Elas estão presas ali. Elas estão, em último caso, enterradas ali.

Portanto, qual é a nossa responsabilidade? A nossa responsabilidade é acabar com estas ideologias, destruir estas fortalezas. Tornar todo pensamento cativo à obediência de Cristo. Esta é uma batalha pela forma como as pessoas pensam. Novamente, Satanás é o arquiteto, o projetista, o engenheiro, o construtor destas ideologias. As pessoas estão presas nestas fortalezas e destinadas a serem condenadas ao inferno eterno. Tudo parece ser maravilhoso porque é tudo orquestrado pelo maior anjo de luz.

No Antigo Testamento, as pessoas foram avisadas a respeito dos falsos profetas. No Novo Testamento, novamente nós somos avisados a respeito dos falsos profetas. No sermão do monte, Jesus avisa a respeito dos falsos profetas em Mateus 7. Paulo avisa a respeito dos falsos profetas repetidamente. Pedro essencialmente escreve toda uma epístola, 2 Pedro, para avisar a respeito dos falsos profetas. Judas segue-o, e essencialmente o Espírito Santo entrega isso a Judas com uma conjugação verbal diferente, falando a respeito da mesma coisa que ele falou para Pedro em 2 Pedro 2, vindo então outro aviso.

O Novo Testamento termina antes de Apocalipse, antes do grande livro de Apocalipse que enxerga o futuro, a última mensagem do Novo Testamento, com duas pequenas epístolas, 2 João e 3 João. Cinco vezes nos versículos de abertura de 2 João, cinco vezes nos versículos de abertura de 3 João, a última palavra, uma escrita para um homem e outra escrita para uma mulher, a palavra final antes de Apocalipse é um aviso para que eles continuem fiel à verdade. Você encontra a palavra “verdade” sendo usada cinco vezes no início destas duas pequenas epístolas. A última para do último apóstolo na última década do primeiro século da igreja é para viverem a verdade. Judas acrescenta dizendo, “batalhando ardentemente pela verdade”. É uma guerra pela verdade. Eu acho que eu escrevi um livro a respeito disso. É uma guerra pela verdade. Esta é a guerra espiritual.

Parte de conseguirmos lutar esta guerra é provar os espíritos. Nós não podemos sair por aí aceitando qualquer coisa e todas as coisas que as pessoas declaram, afirmam e confessam. Nós precisamos provar os espíritos. Esta passagem nos dá princípios para fazer isso. Portanto, vamos voltar para 1 João, capítulo 4.

Além disso, quando aconteceu o Grande Avivamento de 1730 a 1740, houveram dúvidas a respeito da legitimidade daquilo. Haviam coisas que estavam acontecendo no Grande Avivamento que eram coisas claramente do Espírito Santo. Haviam outras coisas que pareciam não fazer parte da obra do Espírito Santo. O Jonathan Edwards fez uma avaliação do movimento. E ele fez isso tendo como base este texto. Na noite passada, Steve Lawson trouxe Calvino dos mortos, e hoje nós vamos trazer Jonathan Edwards dos mortos, e nós vamos deixar ele falar conosco um pouco.

O Jonathan Edwards escreveu uma obra chamada As marcas distintas da Obra do Espírito de Deus, As Marcas Distintas da Obra do Espírito de Deus. Ele baseou isso em 1 João, capítulo 4, e foi publicado em 1741. Edwards avaliou que esta passagem é fundamental para avaliar qualquer coisa que afirma ser a obra do Espírito Santo. Estas provas que transcendem o tempo não nos foram dadas pelo Jonathan Edwards. Ele simplesmente olhou para elas e é isso que nós iremos fazer, pelo Espírito Santo. Provas que transcendem o tempo pelas quais nós medimos todos os movimentos espirituais, todas as pregações, e todos os pregadores devem ser avaliados a partir destas provas.

O que for verdadeiramente do Espírito Santo se conformará a elas. É maravilhoso que o Espírito de Deus nos deu isso. Todas as linhas de testes se convergem para estes oito versículos. É a responsabilidade de todo pastor, de todo professor, de todo pregador, de todo Cristão de examinar todas as afirmações e testar todas as pessoas e profecias. Assim como os nobres bereanos, examinem tudo para ver o que é verdade.

Agora, qual é a questão aqui? A questão é claramente a obra do Espírito Santo. Volte para o 3:24, “E aquele que guarda os seus mandamentos permanece em Deus, e Deus, nele”. E então nós temos a afirmação, “E nisto conhecemos que ele permanece em nós, pelo Espírito que nos deu”. A nossa salvação, diz João, é confirmada e nós somos assegurados de que nós pertencemos a Cristo por causa da obra do Espírito Santo. É isso que ele está dizendo. A nossa segurança – deixe-me repetir – a nossa segurança, a afirmação da realidade da nossa salvação está baseada na obra do Espírito Santo.

Eu sei que o Espírito Santo é invisível, que o Espírito Santo trabalha no sobrenatural, que ele é divino e que está imperceptivelmente dentro de nós. No entanto, embora a obra do Espírito Santo seja invisível, os resultados são visíveis. Ainda que nós não experimentamos ou sentimos o Espírito Santo, nós experimentamos a manifestação de sua obra. Uma das bobagens do movimento carismático é dizer que o Espírito Santo está me guiando, ou que o Espírito Santo está me direcionando. Você não tem como saber isso. Eu não tenho como saber isso. Eu não tenho uma luz vermelha em minha cabeça que me avisa quando é o Espírito Santo que está falando e quando sou apenas eu. Eu não tenho nenhum mecanismo para saber que eu estou recebendo impulsos do Espírito Santo. Isso é imperceptível. Isso é invisível. Isso é sobrenatural. Isso é divino.

Tudo o que eu sei é que eu posso experimentar o resultado do seu agir em minha vida. Isso começou quando eu fui salvo. Eu imediatamente tive um ódio pelo pecado e amor pelas coisas que honram a Deus. Eu imediatamente me tornei indiferente à filosofia; eu fiz filosofia na faculdade; filosofia ocidental. Você nunca encontrou alguém mais desinteressado em filosofia do que eu, mas eu tenho uma paixão e um anseio consumidor de conhecer a Palavra de Deus.

Eu não vi o Espírito Santo fazer isso. Eu não senti ele fazer isso. Porém, eu conheço o resultado desta obra. Eu tolero pessoas no mundo com uma compaixão pela sua perdição. Eu adoro as pessoas de Deus. Eu amo as pessoas na igreja de Deus. Eu nem sei quem você é, e se você me permitir, eu gostaria de te dizer que eu amo você da forma mais real, não como alguém que te conhece, mas sabendo que aqueles que pertencem a Cristo, eles pertencem a mim. Existem coisas que são evidências – estas coisas são coisas que são evid6encias de uma obra invisível do Espírito Santo dentro de mim.

Portanto, nós sabemos que Cristo habita em nós porque nós sabemos que o Espírito que Ele nos deu se manifesta em nós. As pessoas me dizem, “Como que você sabe quando você se tornou um crente?” Não é a sua perfeição, é a sua direção. É o que você ama, o que você odeia, o que você anseia. Nós estamos todos em Romanos 7, não é? Nós não sabemos o que devemos fazer e nós não sabemos o que queremos fazer. Nós fazemos o que nós não queremos fazer e o que não devemos fazer, e nós odiamos isso a respeito de nós. Isso e evidência do Espírito Santo em nós.

Sabe, em João 3:8 Jesus diz a Nicodemos, “o vento sopra onde quer, não consegues vê-lo, e não consegues controlá-lo, mas percebes o seu agir”. Esta é uma ilustração a respeito do Espírito Santo até mesmo em João 3. A obra do Espírito Santo é invisível, os efeitos são altamente visíveis. Pelos efeitos visíveis, manifestos e experimentados da obra invisível do Espírito Santo, nós sabemos que ele vive em nós.

O que Ele está fazendo em nós? Eu vou te dar uma pequena lista. Ele produz em nós um desejo por arrependimento, um ódio do pecado. Ele produz em nós um desejo que buscar salvação e perdão. Ele produz em nós uma crença no evangelho, um amor pelo Senhor Jesus Cristo, um desejo de se tornar um escravo do Senhor Jesus Cristo, reconhecendo-o como Senhor. Ele produz em nós um regozijo nas Escrituras Sagradas, um anseio por obediência. Ele produz em nós uma alegria em meio as lutas e tribulações, amor por outros crentes, desejo por comunhão, entendimento da Bíblia, iluminação das Escrituras, inclinação à oração, afeições santas, um desejo de louvar, um coração de agradecimento, um louvor como estilo de vida, e um aumento da semelhança com Cristo. Estas coisas são muito encorajadoras. Eu costumada dizer que, “é isso que o Espírito Santo está fazendo em você, querendo você isso ou não”.

Mas, existem outros espíritos. Isso me surpreende muito. Eu penso que é muito surpreendente a mudança não esperada das glórias do 3:24, a realidade gloriosa de Cristo que o Espírito Santo traz à mente de João para escrever, assim como as verdadeiras obras do Espírito Santo, para os perigos mortíferos dos espíritos imundos, de pessoas imundas que não são de Deus, que são anti-deuses, que são anticristos.

Nós não estamos realmente surpresos com isso porque nós temos sido avisados pelo Espírito Santo do Antigo Testamento. A enganação satânica está sempre conosco. Ela estava ali no jardim, não estava? Ela sempre está trabalhando. Ela sempre é efetiva. Deus sempre avisou o seu povo, chamou o seu povo para vigiar, chamou o seu povo para discernir. É uma longa guerra para a verdade, que ruge, e ruge o tempo todo, e o povo de Deus sempre teve que batalhar contra estes falsos profetas e mentirosos. O que os torna efetivos é a capacidade de enganação.

É uma ironia estranha para mim, uma ironia muito estranha; no movimento carismático, se você criticá-los, se você for vigilante e buscar discernir as coisas, se você decidir lutar pela verdade, se você colocá-los diante das Escrituras, e expor os erros deles, eles te condenarão como pecador. Você é o que está no caminho do cumprimento da oração de Jesus em João 17 pela a unidade da igreja. Como eu sei disso? Eu tenho vivido isso. Eu tenho vivido isso.

Para eles obterem sucesso, eles precisam transformar discernimento em iniquidade. Eles precisam transformar discernimento em transgressão contra Cristo e sua oração sacerdotal. É essencial para o movimento carismático sobreviver que ele ataque os guerreiros da verdade e os transforme em inimigos do Espírito Santo, porque se a sã doutrina prevalecer, eles não sobreviverão.

O evangelicalismo tem sido intimidado a ficar em silêncio. Nós estávamos discutindo isso quando começamos a trabalhar no livro. Nós não conseguíamos encontrar um livro publicado que expusesse o movimento carismático pelo que ele realmente é; nenhum livro que falasse alguma coisa a respeito disso nos últimos 15 anos. Eles têm obtido muito sucesso em silenciar o evangelicalismo.

Portanto, nós voltamos para 1 João, e nós recebemos uma ordem de provai as pessoas, expondo qualquer coisa em nome de Deus e em nome de Cristo para ver se elas são, de fato, de Deus. Nós somos instruídos neste versículo com estas palavras, “Amados, não deis crédito a qualquer pessoa, não deis crédito”, Por que? “Porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora”. Portanto, “provai os espíritos”. Isso deveria ser o suficiente para te convencer do erro do movimento pelo simples fato deles não desejarem passar por prova. Se isso fosse uma verdadeiro obra do Espírito Sano, consistente com as Escrituras, eles estariam convidando todo tipo de exame porque eles desejariam afirmação e autenticação?

Mas, quais são estas provas? Bom, eu vou te passar uma. Eu tenho muitas, mas eu não sei se vou ter tempo de passar todas. As que eu não lhes der você encontrará no livro. Eu falei para o Travis que eu precisaria de 3 horas hoje e ele disse, “Não. Você não pode usar três horas”.

Muito bem. Teste número um. A verdadeira obra do Espírito Santo exalta o Senhor Jesus Cristo. A verdadeira obra do Espírito Santo exalta o Senhor Jesus Cristo. Versículo 2, “Nisto reconheceis o Espírito de Deus” – aqui ele mostra como você pode conhecer, aqui ele mostra como você pode conhecer – “todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus; pelo contrário, este é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que vem e, presentemente, já está no mundo”.

O primeiro teste é um teste cristológico. O primeiro teste tem a ver com a pessoa de Jesus Cristo. Todo espírito que confessa a Cristo é de Deus. Isso é positivo. Qualquer espírito que não confessa a Cristo não é de Deus. Tudo começa com a cristologia. Tudo começa com um entendimento claro e verdadeiro da encarnação de Jesus, Deus em carne, que é entendido biblicamente.

Agora, sobre o que João está escrevendo aqui especificamente? Haviam alguns que negavam que Jesus Cristo era de fato humano. Isso, naquele tempo, era chamado de Docetismo, vindo da palavra dokeo, que significa “aparecer”. A ideia, claro, vem do dualismo filosófico, do dualismo grego, que dizia que a matéria é má e que o espírito é bom. Tudo que é material é mal. Tudo que é espírito é bom. Portanto, o Filho de Deus não poderia ser físico. Eles estavam questionando a verdadeira humanidade de Jesus Cristo.

Isso é importante? Sim, isso é importante. Isso é importante. Porque, se ele vem para ser o substituto que morre no seu lugar, ele deve ser um homem.

Além disso, se a vida de Cristo deve ser creditada em sua conta, ele deve viver como um homem, como um ser humano. A sua humanidade é importante. Agora, nós não estamos falando da totalidade da cristologia aqui. Esta não é a intensão de João. Ele está simplesmente citando um erro que existia naquela época que atacava a verdadeira natureza de Cristo como sendo totalmente homem e totalmente Deus. O que nós podemos tirar disso é que tudo começa com uma cristologia verdadeira. Jesus é totalmente Deus. Ele é totalmente homem.

Foi no ano 451, no Concílio de Calcedônia, que o que é chamado de monofisismo foi declarado herético. Isso significava que as duas naturezas de Jesus estavam entrelaçadas e misturadas. Este foi um grande debate. Eu estou simplesmente te contando a história da igreja. Eles resolveram a questão das duas naturezas de Jesus Cristo como estando juntas em uma pessoas mas não entrelaçadas.

Agora, nem todos os elementos da revelação do Novo Testamento ou do Antigo Testamento a respeito da Cristologia estão aqui. Porém, o primeiro teste é uma visão precisa a respeito do Filho de Deus encarnado. E se tudo isso não estiver explícito aqui, tudo isso estará implícito aqui. Tudo está implícito aqui. As falsas religiões e as seitas cristãs heréticas que você conhece, todas têm uma cristologia aberrante. Os Mórmons acreditam que Jesus é o irmão espiritual de Lúcifer, que ele foi um ser criado, criado por Deus, que também foi um ser criado. Todas as seitas têm uma visão aberrante de Cristo.

O Espírito Santo não. O Espírito Santo tem uma visão precisa de Cristo, sempre apresentando verdadeiramente a glória do Filho. Qualquer pregador cheio do Espírito Santo será dominado por Cristo, dominado por Cristo, e o apresentará de forma precisa, verdadeira e exaltante.

É uma questão de teologia sã. Mas esta também é uma questão de preeminência, além de ser uma questão de clareza do Evangelho. Portanto, onde você enxerga uma deficiência na natureza de Cristo, ou na proeminência de Cristo, do Evangelho, esta não é uma obra do Espírito Santo. Jesus diz em João 14:15-16 que, quando o Espírito vier, Ele nos mostrará Jesus. O ministério dele é nos apontar para Cristo. Ele te guiará em toda a verdade a respeito de Cristo.

Qualquer pessoa que esteja errada a respeito de Cristo, que diminui Cristo, que polui o evangelho, que nos distrai do Filho para o Espírito, não está sendo usado pelo Espírito; não está sendo usado pelo Espírito. Jonathan Edwards disse que o diabo tem a maior inimizade implacável e amarga contra Cristo. Ele nunca permitiria que nascesse em qualquer homem pensamento honráveis de Cristo. O diabo busca tirar, suprimir, e mal representar as glórias do Filho de Deus. O diabo busca tirar a nossa atenção do Filho de Deus com uma imagem falsa do Espírito Santo enquanto ele finge honrar a Jesus.

A verdadeira obra do Espírito faz exatamente o oposto. A verdadeira obra do Espírito exalta o Cristo verdadeiro em toda a preeminência gloriosa, com um entendimento preciso e completo do seu Evangelho.

Se o movimento carismático estava sendo produzido pelo Espírito Santo, a glória de Cristo prevaleceria em todos os lugares. Ele seria dominado por Cristo e todos no movimento se prostrariam ao verdadeiro Cristo, crendo no verdadeiro Evangelho. As pessoas seriam humildes. As pessoas seriam alegres. As pessoas se sacrificariam. As pessoas confessariam. As pessoas declarariam Jesus como Senhor e elas mesmas como seus servos. Elas negariam a si mesmas, tomariam as suas cruzes e o seguiriam onde quer que fosse.

No entanto, de forma muito orgulhosa, em um livro por Jack Hayford e um outro rapaz chamado Moore, eles anunciam que o aspecto distintivo do movimento carismático é a preeminência do Espírito Santo. Citando-os, “No pot-pourri pentecostal somente uma coisa é a mesma para todos: a paixão que eles têm pela experiência da presença e do poder do Espírito Santo”.

Quando o Espírito Santo é a pessoa que é buscada, a sua obra tem sido rejeitada. Cristo está obscurecido, as Escrituras são depreciadas, havendo então uma preocupação com experiências falsas que são imaginadas como sendo induzidas pelo Espírito Santo, não tendo nada a ver com ele.

Efésios 3:14, “Por esta causa, me ponho de joelhos diante do Pai” – aqui está a oração de Paulo, de onde toda família no céu e na terra tem o seu nome – “para que vos conceda”. Veja o que Paulo deseja, “para que, segundo a riqueza da sua glória, vos conceda que sejais fortalecidos com poder, mediante o seu Espírito no homem interior”.

Paulo está dizendo, “Eu estou orando ao Pai, pedindo para que ele permita que o Espírito vos fortaleça” – e aqui está o propósito disso, “para que habite Cristo no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor, a fim de poderdes compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus. Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós, a ele seja a glória, na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre”.

Qual é a oração de Paulo? É para que o Espírito te guie a um entendimento completo do amor de Cristo. Ele sempre aponta para Cristo. Aqui, o movimento carismático falha no teste de exaltar a Cristo acima de tudo ao exaltar uma imagem falsa do Espírito Santo que eles criaram. Me mostre uma pessoa obcecada com o Espírito Santo, e eu te mostrarei uma pessoa que não está cheia do Espírito Santo. Me mostre uma pessoa obcecada com o Senhor Jesus Cristo, que nunca cansa de aprender a respeito dele e a amá-lo, amarrada a sua glória magnífica, buscando obedecê-lo e ser parecida com ele, e eu te mostrarei uma pessoa cheia do Espírito. É assim que uma pessoa cheia do Espírito parece.

Grande parte do movimento é na verdade anticristo. As histórias a respeito das visões de Jesus nos círculos carismáticos são terríveis para mim. Alguns dizem tê-lo visto como um bombeiro. Outros o viram tendo 275 metros de altura. Outros se encontram com ele regularmente no banheiro. Alguns já viram ele dançando em uma lata de lixo. Outros viram ele sentado em uma cadeira de rodas em uma casa de doentes. Outros fizeram várias caminhadas com ele na praia. E por aí vai.

Um autor carismático diz, “Depois que o Espírito Santo se revelou, eu vi Jesus. Eu pedi ao Senhor para ele me levar ao seu lugar secreto. Eu estava deitado na grama e eu disse, ‘Jesus, você poderia deitar do meu lado?’ Nós estávamos ali olhando um nos olhos do outro. O Pai também veio e se deitou ao lado de Jesus”.

Um emocionalismo barato, uma fantasia bizarra, coisas que não têm nada a ver com Jesus ou com o Espírito Santo. Alucinação? Provavelmente. Mentiras? Com certeza. Porém, eles não têm como fonte o Espírito Santo. Mas não são apenas estas imagens bizarras como as que você encontra quando você lê O céu é de verdade, onde uma criança de quatro anos de idade aparentemente foi ao céu e voltou descrevendo Jesus, o cavalo de Jesus, e o fato de Jesus ser mais baixo do que Miguel. Isso já é ruim. Mas, pior do que isso, são as heresias a respeito dele.

No livro, você lerá a respeito delas. Jesus não veio à Terra como Deus em corpo humano. Ele nunca disse ser Deus, eles dizem. Ele tomou a natureza pecaminosa de Satanás na cruz, morreu espiritualmente, e foi ao inferno por três dias. O pregador da prosperidade Kenneth Copeland exibe a forma não bíblica e cheia de blasfêmia que Jesus Cristo é visto no movimento Palavra de Fé. Aqui eu os cito, “Como que Jesus, então, na cruz disse ‘Meu Deus?’ Porque Deus não era mais o seu Pai. Ele tomou sobre si a natureza de Satanás. Eu estou te falando, Jesus está no meio deste buraco. Ele está sofrendo tudo que deve sofrer. O seu pequeno espírito emaciado está no fundo do poço e o diabo acha que ele conseguiu destruir Jesus mas, de repente, Deus começa a falar”.

Crefo Dolar, outro membro do Palavra de Fé, demonstrando a mesma irreverência, questionando a deidade de Cristo diz, e eu o cito, “Jesus não veio perfeito. Ele cresceu em perfeição. Olha, Jesus na Escritura, na Bíblia, fez uma jornada e se cansou. Você espera que Deus não se canse, mas Jesus cansou. Se ele veio como Deus e se cansou, e ele disse que ele sentou ao lado do poço porque ele se cansou. Nós estaríamos em um grande problema se alguém dissesse, “Bom, Jesus veio como Deus”. Quantos de vocês sabem que a Bíblia diz, ‘Deus nunca dorme ou cochila’, e mesmo assim nós vemos Jesus, no livro de Marcos, dormindo no barco”. Que tipo de pensamento ridículo, irresponsável e deturpado é esse? Jogando aspersões na deidade de Cristo. Ele não veio como Deus.

O Movimento Palavra de Fé é culpado por outro lado por coloca-los, eles e todos os envolvidos no movimento, como se eles fossem deuses. O Kenneth Copeland finge conversar com Jesus assim como a Sarah Young faz em seus livros. E ele diz o seguinte. Isso é o Kenneth Copeland falando em nome de Jesus, “Não fique perturbado quando as pessoas te acusarem de que você acha que você é Deus. Elas me crucificaram por eu afirmar que eu era Deus. Eu não disse que eu era Deus. Eu disse que eu andei com Ele e que Ele estava comigo. Aleluia”.

Arrogância, estupidez, falsidade grotesca e blasfêmia. Onde estão os carismáticos que acreditam na verdade de Jesus Cristo chamar estas pessoas e acabar com as suas influências? Somente o espírito do anticristo inspiraria este tipo de ensino explicitamente antibíblico.

Você pode ir além das coisas tolas a respeito de Cristo e heresias a respeito de Cristo para más interpretações do evangelho. Isso se espalha muito. Nós sabemos porque o Espírito Santo veio, para convencer o mundo do pecado, da justiça e do julgamento, para que eles possam crer no Senhor Jesus Cristo. Eu vim para ser testemunha da verdade histórica do evangelho, como Atos 5 diz. Ele veio para fortalecer e dar poder para aqueles que pregam a sua mensagem de salvação, de acordo com 1 Pedro 1:12. Nós conhecemos a obra do Espírito Santo. O Espírito Santo é fiel ao Evangelho. O Espírito Santo nunca faria uma má representação do evangelho.

Portanto, quando a desvalorização da verdade do Evangelho se torna visível, nós sabemos que esta não é uma obra do Espírito Santo. Deixe-me ser muito claro. Qualquer movimento que abrace completamente o Catolicismo Romano não é um movimento feito pelo Espírito Santo porque aquilo é um evangelho falso.

Por que eles fazem isso? Porque aquilo é baseado em uma falsa experiência. Experiências espirituais falsas e falsas formas do evangelho são abraçadas com alegria. A renovação carismática católica começou em 1967 quando um grupo de alunos receberam, “o batismo” e falaram um monte de coisa que não dava pra entender.

O movimento foi oficialmente reconhecido pelo Papa João Paulo II. Por que? Porque os católicos absorvem. É assim que o sistema cresce. Você tem ouvido o Papa recentemente, “Bem vindos todos de volta à igreja. Homosexuais, tudo bem. Ateus, vocês também vão ao céu se fizerem o seu melhor”. Isso é o catolicismo romano. Ele absorve os hereges. Ele absorve os dissidentes. Ele absorve as pessoas que estão de fora. Eles montam o sistema. Por que? Porque o sistema tem um rei, e é o rei das trevas.

Até o ano 2000 – no ano 2000 – haviam 120 milhões de católicos carismáticos. Existem hoje mais de 500 milhões de carismáticos. Portanto, 1 de cada 5 é um católico romano. Os católicos carismáticos mantêm a teologia católica, a doutrina católica, e eles negam que o crente é justificado somente pela fé, não é? A justificação acontece através do que? Obras. Eles creem na eficácia ex opere operato dos sete sacramentos romanos. Eles estão enrolados até o pescoço em idolatria nas missas católicas, aquela tentativa horrível de sacrificar a Cristo novamente. Eles, com seu jeito idólatra, veneram Maria e os santos. Eles foram totalmente abraçados pelos pentecostais protestantes.

Por que alguém faria isso? Fazer uma exceção ao Catolicismo? Isso apenas faz parte do evangelicalismo contemporâneo. Veja este dado. “Dez mil carismáticos e pentecostais oraram, cantaram, dançaram, bateram palmas, e celebraram a sua aliança comum do Espírito Santo durante uma convenção ecumênica de quatro dias no último verão. Cerca de metade dos participantes no congresso a respeito do Espírito Santo e da Evangelização Global eram católicos. ‘O Espírito Santo deseja quebrar as barreiras entre Católicos e Protestantes’, disse Vinson Synan, o regente teológico da Universidade Regent do Pat Robertson, que presidiu o congresso”.

Se este movimento está disposto a abraçar o catolicismo, ele não é um movimento do Espírito Santo. A teologia católica romana é corrupta; ela é um evangelho falso. O espírito por trás da renovação carismática católica não é do Espírito Santo.

E não apenas eles. No mundo inteiro, existem 24 milhões de carismáticos que pertencem a um grupo chamado Pentecostais do Nome de Jesus. As vezes eles falam “Somente Jesus”. Eles negam a trindade. 24 milhões, eles negam a trindade, 1 em cada 4 no EUA. O que eles creem? Eles creem em algo chamado modalismo: Que existe um Deus e ele aparece de três modos diferentes; as vezes ele é o Pai, as vezes ele é o Filho e as vezes ele é o Espírito. Mas ele nunca é os três ao mesmo tempo.

Ele tem estas três formas de aparecer. E aí você percebe um certo problema com o batismo de Jesus, não é? Ele muda de forma muito rápido. Mas, lá no credo de Atanásio, já tinha sido estabelecido que Deus é Pai, Filho e Espírito, três pessoas divinas, iguais e coexistentes. O Modalismo foi condenado ao longo da história da igreja como heresia no seu nível mais fundamental pois ataca literalmente a natureza de Deus e te tira da possibilidade de salvação. Provavelmente, o pentecostal modalista mais conhecido hoje é T.D. Jakes, que nega a trindade. Você não tem o verdadeiro Deus, você não tem o verdadeiro Cristo e você não tem o verdadeiro Espírito.

O modalista – pesquise isso – diz que existe um Deus que pode ser designado por três nomes diferentes. Ele pode ser chamado de Pai, de Filho e de Espírito Santo em momentos diferentes. Estes três não são pessoas distintas. Eles são apenas modos diferentes de um Deus. Portanto, Deus pode ser chamado de Pai como criador do mundo e o que dá a lei. Ele pode ser chamado de Filho como Deus encarnado em Jesus Cristo. Ele pode ser chamado de Espírito Santo como Deus na era da igreja. Da mesma forma, Jesus Cristo é Deus e o Espírito de Deus, mas não são pessoas distintas. No concílio de Nicéia em 325, em Costantinopla em 381, o modalismo foi universalmente condenado como heresia.

A maior igreja nos EUA – e você pode chamar de igreja com um “i” minúsculo – é a igreja do Joel Osteen em Houston. Um tipo raso de universalismo. O universalismo está totalmente contra tudo o que as Escrituras afirmam. Quando ele foi questionado a respeito do que ele pensava das pessoas que se recusam a aceitar Jesus Cristo, ele deu uma respeito que poderia ter vindo da boca do Papa Francisco. “Bom, eu não sei se eu acredito que eles estão errados. Eu acredito – e isso é o que a Bíblia ensina – e da fé cristã, isso é o que eu acredito. Mas eu penso que somente Deus pode julgar o coração de uma pessoa. Eu passei muito tempo na Índia com o meu pai. Eu não conheço muito da religião deles, mas eu sei que eles amam a Deus. E eu não sei. Eu vi a sinceridade deles, portanto eu não sei. Eu sei – eu sei que para mim, e isso é o que a Bíblia ensina, é que eu quero ter um relacionamento com Jesus”.

Em outra ocasião, perguntaram para ele se os Mórmons são cristãos verdadeiros. A resposta dele foi, “Bom, pra mim eles são. Mitt Romney disse que ele acredita em Cristo como o seu Salvador, e isso é o que eu acredito, então, eu não vou julgar os pequenos detalhes. Eu acredito que eles são”.

Você consegue entendem o impacto perverso que ele tem? É enorme. Isso é universalismo. Além disso, o Mormonismo afirma experimentar os mesmos fenômenos sobrenaturais que os pentecostais e carismáticos experimentam hoje, Na dedicação do Templo Kirtland, que foi construído em 1836 por Joseph Smith, Joseph Smith disse que aconteceu um fenômeno na dedicação do templo: línguas, profecias, e visões miraculosas. Outras testemunhas disseram, “Houve uma manifestação grande de poder, como o falar em línguas, visões e administrações de anjos. Ali, o Espírito do Senhor, como no dia do pentecoste, foi derramado. Centenas de presbíteros falaram em línguas”.

Aí está. Mais que 50 anos antes de Charles Parham lançar o movimento carismático, os mórmons já estavam fazendo a mesma coisa. Os mórmons acreditam que Jesus é o irmão em espírito de Lúcifer. Isso é obra do Espírito Santo? Isso não foi no caso dos Mórmons e não é no caso daqueles que os seguem hoje.

E claro, outra grande distorção carismática do evangelho é encontrada nas promessas de saúde e prosperidade do movimento Palavra de Fé. Isso é um evangelho falso. Eu estou tentando mostrar para vocês todas as formas que você consegue atacar a verdadeira cristologia. O evangelho da prosperidade – algo horroroso – é uma característica precisa de todo pentecostalismo. Para a maioria dos pentecostais, mais de 90% em todos os países, aderem ao evangelho da prosperidade. É por isso que esta coisa tem crescido; porque ela promete sucesso, saúde e riqueza. Ela ataca o pobre; ela ataca o pobre.

O evangelho da prosperidade não tem nenhum interesse no evangelho bíblico. Ele apenas oferece prosperidade financeira, saúde física às pessoas desesperadas. Ele oferece conforto carnal, riqueza terrena e sucesso mundano para milhões de pessoas que abrem mão do pouco que elas têm para poder comprar isso. Esta é a pior coisa. É a coisa mais feia. Ele caça os doentes, os pobres, e se enriquece ao mentir a eles. Existe alguma coisa mais deturpada do que isso? E além disso, eles atribuem isso ao Espírito Santo? E associam isso com o nome de Jesus?

Os maquinadores desta perversão são culpados de vender este falso evangelho, contrabandeando estes produtos heréticos. Os pregadores da prosperidade tornaram o Cristianismo em algo ridicularizado. Um escritor diz, “O evangelho da prosperidade é a versão cristã de uma luta profissional”. Isso diz algo. Por outro lado, estes vigaristas espirituais serão um dia punidos por sua blasfêmia de acordo com Judas 13.

Se nós somássemos o número de pessoas ligadas aos grupos heréticos, ficaria assim: “Catolicismo Romano, Pentecostalismo Unitário e o evangelho da prosperidade do Palavra da Fé, a soma seria centenas e centenas de milhões de pessoas. Ele é, na verdade, a maioria no movimento. Tudo isso nos leva de volta ao nosso ponto. Uma obra verdadeira do Espírito Santo faz o que? Exalta a quem? Cristo, sua pessoa, sua obra, seu evangelho.

Agora, quando você receber o livro, e você receberá, você lerá muito mais a respeito destas coisas para poder substanciar os desvios deste movimento.

Deixe-me apenas mencionar outros pontos e depois, quando o livro chegar, você poderá ler com mais detalhes. Para o segundo ponto, veja os versículos 4 e 5 de 1 João. “Filhinhos, vós sois de Deus e tendes vencido os falsos profetas, porque maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo. Eles procedem do mundo; por essa razão, falam da parte do mundo, e o mundo os ouve”.

Você sabe porque o movimento cresce? Porque ele está oferecendo às pessoas no mundo o que elas já desejam. É algo mundano. Eles estão oferecendo o que um coração não regenerado deseja: saúde, riqueza e prosperidade. Eles apresentam isso de todas as formas possíveis. Eles podem providenciar uma experiência altamente emocional. Eles usam isso como contraste da depressão de sua experiência diária. Eles colocam isso no povo, com as luzes brilhando, com a música soando, elevando o povo a um tipo de experiência similar ao que as pessoas têm quando bebem para escapar da realidade. É tudo mundano: Música, emoção, liberação, liberdade, promessas de saúde, riqueza, experiências elevadas e esperança de prosperidade. “Eles procedem do mundo” – versículo 5 – “por essa razão, falam da parte do mundo, e o mundo os ouve”.

Aqui você tem uma descrição do porquê que o movimento funciona. São homens mundanos falando para pessoas mundanas a respeito de coisas mundanas. Isso não tem nada a ver com o Reino de Deus; nada, nada.

Por outro lado, eu gosto muito disso, nós vencemos o mundo. Nós vencemos o mundo. Nós não estamos interessados nisso. Eles não entendem o aviso? “Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne e a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, procede do mundo, e passa”.

Joel Osteen escreveu um livro chamado, “A sua melhor vida agora”. É isso. Esta é a mensagem. A única forma de você conseguir o melhor da sua vida agora é se você for para o inferno, porque se você for para o céu, esta não é a sua melhor vida.

E claro, toda esta música altamente emocional carrega promessas falsas com uma melodia cheia de anestesia voltada à satisfação pessoal e ao cumprimento pessoal que se torna até sensual. O Espírito Santo não produz uma cobiça superficial e irracional para o coração caído. Não é isso que o Espírito Santo dá. Ele traz humildade, quebrantamento, arrependimento, e produz em nós amor, alegria, benignidade, bondade, fé, mansidão, domínio-próprio, tudo sem música. A atração principal é o desejo carnal.

Você percebeu como os pregadores exibem o seu mundanismo? Eles exibem o seu mundanismo. Eles precisam fazer isso. É assim que eles venderam o seu produto. Olha para mim. Veja o que aconteceu comigo. Isso poderia acontecer com você. É um esquema enganador. É uma versão espiritual do Bernie Madoff. Nove de cada dez pentecostais vivem na pobreza. Mais de 90% dos pentecostais e carismáticos na Nigéria, África do Sul, Índia e nas Filipinas acreditam que Deus trará prosperidade material para todos os crentes que tiverem fé o suficiente. Que mentira.

Olha, o evangelho da prosperidade é moralmente mais repreensivo do que um casino de Las Vegas porque ele se veste de religião. Em Las Vegas, eles tomam o seu dinheiro, mas você já espera isso porque tudo é controlado pela Mafia. Você não espera que as pessoas que representam Deus façam a mesma coisa. Quando Jesus viu a viúva colocar a sua última moeda no ofertório do Templo, ele disse, “Este templo será derrubado. Não sobrará nenhuma pedra sobre pedra”. Eu não sei o que foi ensinado para você a respeito da história da viúva que deu suas últimas moedas. Este não é o exemplo que Jesus está dando. Deus não espera que você dê os seus últimos dois centavos, vá para casa e morra. Isso é o que acontece quando uma viúva é enganada pela religião de obras. Ela estava, com suas últimas duas moedas, tentando comprar um lugar no reino porque ela foi ensinada assim. E então Jesus diz, “Qualquer sistema que puxa as pessoas para um lugar onde elas não terão nada com uma esperança falsa cairá”. E foi exatamente isso que aconteceu.

Deixe-me mencionar outros. Eu estou pulando todas as coisas boas. Eu estou pulando a história do profeta bêbado no meu escritório, mas você poderá ler a respeito disso.

Muito bem. Número 3, bem rápido e eu encerrarei. A verdadeiro obra do Espírito Santo aponta à Bíblia. Nós ouvimos isso do Conrad na noite passada, não foi? A verdadeira obra do Espírito Santo aponta para a Bíblia. Veja o versículo 6. “Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus nos ouve; aquele que não é da parte de Deus não nos ouve. Nisto reconhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro”.

Como nós conhecemos o Espírito da verdade e o espírito do erro? Porque o espírito da verdade caminha em que direção? Às Escrituras, às Escrituras, à Bíblia. É assim que nós conhecemos. É assim que nós conhecemos.

Veja o que Peter Wagner diz, “Alguns são contra a ideia de que Deus se comunica diretamente conosco, supondo que tudo o que Deus quis revelar, Ele revelou na Bíblia. Isso não pode ser verdade porque não existe nada na Bíblia que diz que deveriam ser apenas 66 livros. Na verdade, levou Deus uns duzentos anos para revelar à igreja quais escritos deveriam ser inclusos da Bíblia e quais não deveriam. Isso é uma revelação extra-bíblica. Ainda assim, Católicos e Protestantes concordarão em alguns deles. Além disso, eu acredito que a oração é algo que trabalha em ambas direções. Nós falamos a Deus e esperamos que Ele fale conosco. Nós podemos ouvir a voz de Deus. Ele também revela coisas novas aos profetas como nós temos visto”.

Jack Deere, que foi professor no Seminário de Dallas, o qual pudemos conversar, disso o seguinte. Ele ensinou no seminário teológico de Dallas e saiu. Ele disse, “A suficiência das Escrituras é uma doutrina demoníaca. Para cumprir o mais alto propósito de Deus em nossas vidas, nós precisamos ouvir a sua voz, de forma escrita e também de forma nova, falada diretamente dos céus. O diabo entende a importância estratégica de ouvir a voz de Deus, por isso, ele lançou vários ataques contra nós nesta área”. Você prestou atenção nisso? O diabo é o que está chamando-os à fidelidade das Escrituras.

Ele continua dizendo, “Um dos ataques com mais sucesso do diabo foi desenvolver a doutrina de que Deus não fala mais conosco a não ser através das Escrituras. Em última instância, esta doutrina é demoníaca, embora teólogos cristãos foram usados para aperfeiçoa-la”. Demoníaca? Você falhou no teste.

Aqui está um outro teste. Vou apenas mencioná-lo. “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor”. A verdadeira obra do Espírito Santo é manifestar o amor de Deus. Amor para com Deus e amor para com o povo de Deus. A verdadeira obra do Espírito Santo eleva o amor, o amor bíblico. Este amor é demonstrado a Deus com uma adoração pura, verdadeira e santa. E ela se apresenta às outras pessoas com um desejo humilde e sacrificial de servir e edificar.

É algo óbvio de se dizer, e eu terminarei com isso. No movimento carismático, tudo é para mim, não para você. Os dons são para mim, para me edificar. As orações são para mim, para eu conseguir o que eu quero. Eu me ligo a este sistema falso para conseguir o que eu desejo. Falta amor nisso. Jonathan Edwards escreveu a respeito disso. Existe um tipo de amor da fé falso que existe entre as pessoas que estão nisso juntas, que é tudo menos sacrificial. Onde você tem misticismo e materialismo juntos, você tem atitudes egoístas. É tudo a ver com o que eu estou sentindo, experimentando, conseguindo, conquistando e ter o que eu desejo. É um amor próprio infantil, um materialismo frio, e um egoísmo vestido de obra do Espírito Santo.

Portanto, nós não precisamos especular. Nós realmente não precisamos disso. Nós temos os testes. Dê uma olhada nos testes, passe o movimento por eles, seja capaz de discernir como os nobre bereanos, e tudo ficará claro a nós.

Eu gostaria de encerrar lendo 2 João 7, “Porque muitos enganadores têm saído pelo mundo fora, os quais não confessam Jesus Cristo vindo em carne assim é o enganador e o anticristo. Acautelai-vos, para não perderdes aquilo que temos realizado com esforço, mas para receberdes completo galardão. Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo” – a verdade a respeito de Cristo – “não tem Deus; o que permanece na doutrina” – a respeito de Cristo – “esse tem tanto o Pai como o Filho. Se alguém vem ter convosco e não traz esta doutrina” – esta doutrina verdadeira – “não o recebais em casa, nem lhe deis as boas-vindas. Porquanto aquele que lhe dá boas-vindas faz-se cúmplice das suas obras más”. Este é um aviso contra todo ajuntamento ecumênico com aqueles que têm uma Cristologia deturpada.

Pai, nós te agradecemos por podermos olhar para estas coisas pela luz das Escrituras nesta manhã. Nós não queremos nos sentir mais inteligentes do que outras pessoas ou melhores do que outras pessoas. Nós temos recebido a graça. Nós recebemos a vida que vem do céu, e nós te damos todo o louvor e toda a glória; caso isso não fosse, nós estaríamos nas trevas assim como aqueles que estão sendo enganados por este movimento. Obrigado por tua graça.

Senhor, honre o seu nome. Traga glória ao seu nome. Traga um fim para aquilo que te desonra. E que a pura verdade esclareça todas as mentiras e enganos. Coloque Satanás sob os seus pés, e que Cristo seja exaltado e traga todos os homens a Ele. Nós oramos isso em Seu nome. Amém.

FIM

This sermon series includes the following messages:

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time

Welcome!

Enter your email address and we will send you instructions on how to reset your password.

Back to Log In

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize
View Wishlist

Cart

Cart is empty.

Donation:
Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Back to Cart

Checkout as:

Not ? Log out

Log in to speed up the checkout process.

Grace to You
Unleashing God’s Truth, One Verse at a Time
Minimize